Sie sind auf Seite 1von 36

ÍNDICE BUSCA

Seção 1
Introdução

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

4 1 - Apresentação

PARABÉNS! Você acaba de adquirir um trator moderno, resistente e com alto grau
de confiabilidade.
Os tratores da nova Série 200 Advanced são o resultado de uma longa seqüência de
aprimoramentos, pesquisas e experiência em máquinas agrícolas. Estes tratores
foram desenvolvidos para operar nas mais diversas condições de trabalho, apresen-
tando excelente performance, economia e conforto operacional.
A Série 200 Advanced é composta dos seguintes modelos:

MF 250X

MF 265

MF 275*

MF 283*

MF 290*

MF 290 MS e RA

MF 292*

MF 297*

MF 299*

* Disponível na
versão cabinada

Este Manual abrange todos os modelos da Série 200


Advanced e tem por objetivo facilitar o entendimento
de todos os procedimentos que envolvem a utilização
e manutenção adequadas do trator.
Leia-o atentamente antes de operar o trator pela primeira
vez e antes de executar qualquer serviço de
manutenção.
Desta maneira, você estará assegurando rentabilidade
e vida útil longa ao trator.
No ato da Entrega Técnica, exija de sua Concessionária
todas as informações necessárias. Além de dispor de
Peças de Reposição Genuínas, ferramentas apropriadas
e pessoal treinado pela fábrica, a Concessionária
Autorizada é a única que lhe oferece Assistência Técnica
confiável.

Consulte-a sempre que precisar.

AGCO do Brasil

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

2 - Senhor proprietário 5

1 - Mantenha este Manual sempre em perfeitas 8 - Peças originais Massey Ferguson


condições e apresente-o ao profissional da Con- A utilização de peças não originais MF pode re-
cessionária que lhe atender, para que a data da sultar em desempenho inferior do trator ou afe-
Revisão Gratuita seja anotada. tar outros componentes.
2 - Leia atentamente o capítulo sobre Segurança, A AGCO do Brasil não se responsabilizará por
na presente Seção. qualquer perda, dano ou reclamação que surja
3 - A Garantia será válida somente quando o Certi- em função da montagem de dessas peças e,
ficado de Entrega do trator estiver devidamen- se estas forem montadas durante o período de
te registrado no Departamento de Serviço e Ga- Garantia, a Garantia do trator poderá ser anula-
rantia da AGCO do Brasil. Portanto, exija de sua da;
Concessionária o preenchimento do certifica- 9 - Devido a grande variação nas condições de tra-
do de Entrega de seu trator; balho, é impossível para a AGCO que todas as
4 - Entrega Técnica do trator: instruções de suas publicações acerca do ren-
dimento ou métodos de utilização de suas má-
Será feita por um profissional da sua Concessi-
quinas sejam detalhadas ou definitivas, nem
onária. Veja a caderneta anexa a este Manual,
tampouco, a empresa se responsabilizará por
onde se encontram informações gerais e im-
eventuais perdas ou danos que possam ocor-
portantes de seu interesse, como:
rer de tais declarações ou de qualquer outro erro
✔ Cheques de Revisão
ou omissão.
✔ Instruções de Entrega Se o trator for utilizado em condições anormais
✔ Certificado de Entrega como, por exemplo, trabalho em águas profun-
OBS: A identificação dos Números de Série do das, consulte sua Concessionária MF para ins-
Trator se encontram nas págs. 11 e 12. truções especiais. Do contrário, a Garantia po-
5 - Alterações nos tratores derá ser anulada.
Estes tratores são projetados unicamente para
Devido à política de constantes melhorias em
uso em operações agrícolas normais (uso pro-
seus produtos, a AGCO do Brasil, reserva-se o
jetado). Qualquer outro uso não implica em res-
direito de introduzir alterações e aperfeiçoamen-
ponsabilidade alguma por parte da AGCO do
tos, sem que isso implique em qualquer obri-
Brasil. São de responsabilidade exclusiva do
gação para com produtos fabricados anterior-
usuário:
mente.
10 - a observância e o cumprimento das condições
Da mesma forma, o conteúdo deste manual en-
de utilização, manutenção e reparação estipu-
contra-se atualizado até a data de sua impres-
ladas pela AGCO do Brasil são elementos fun-
são e também pode sofrer alterações, sem avi-
damentais para o “uso projetado”;
so prévio.
11- Insistimos que estes tratores sejam utilizados,
6 - Muitas das ilustrações contidas neste manual
mantidos e reparados somente por pessoas que
não apresentam tampas, proteções e até mes-
conheçam suas características e as respectivas
mo componentes removidos para facilitar o en-
normas de segurança.
tendimento do funcionamento de seu trator. Po-
Por isso, recomenda-se encarecidamente que
rém, jamais opere o trator desprovido de tais
o cliente se dirija à Concessionária mais próxi-
itens.
ma quando surgirem problemas ou dúvidas re-
7 - Algumas fotos podem conter detalhes diferen-
lacionadas com manutenção e ajustes.
tes aos existente em seu trator por terem sido
obtidas a partir de tratores protótipos ou trato-
res configurados com acessórios não presentes
no mesmo.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

6 3 - Conteúdo e Sumário

Antes de ler o Manual, veja abaixo como o mesmo foi estruturado, bem como o respectivo índice,
para facilitar a sua consulta.
O Manual foi dividido em Seções e estas, em capítulos e sub-capítulos.
O índice geral do Manual encontra-se abaixo, com exceção das Seções 7 e 8, cujo índice se encon-
tra nas páginas 208 e 221 respectivamente.

Seção 1: Introdução
Informações de caráter geral, como regras de segurança, orientações iniciais, identificação do tra-
tor, conservação de combustível, etc.
1- Apresentação ......................................................................................................................... 4
2- Senhor proprietário ................................................................................................................ 5
3- Conteúdo e sumário deste manual ....................................................................................... 6
3- Conteúdo e sumário deste manual ....................................................................................... 7
4- Identificação do seu trator (Números de série) ................................................................... 11
5- Segurança
5.1 - Introdução .................................................................................................................... 13
5.2 - Notas de segurança usadas no texto .......................................................................... 14
5.3 - Calcomania utilizada nos tratores ............................................................................... 14
5.4 - Estrutura de proteção contra capotamento - EPCC e cinto de segurança: ............... 16
5.5 - Equipamentos especiais de proteção ......................................................................... 19
5.6 - Recomendações gerais: .............................................................................................. 20
5.7 - Antes de dar a partida .................................................................................................. 21
5.8 - Segurança na operação ............................................................................................... 21
5.9 - Segurança na operação e/ou condução do trator em vias públicas e auto-estradas .... 26
5.10 - Segurança na manutenção ........................................................................................ 28
6- Recomendações gerais
6.1 - Sobre implementos: .................................................................................................... 30
6.2 - Armazenagem de combustível: ................................................................................... 30
6.3 - Armazenagem de peças e lubrificantes ...................................................................... 32
6.4 - Práticas adequadas de manutenção ........................................................................... 32
7- Termo de Garantia MF ......................................................................................................... 33
8- A política ambiental da AGCO ............................................................................................. 34
9- Reciclagem obrigatória de baterias ..................................................................................... 37

Seção 2: Instrumentos e Controles


Identifica e descreve todos os comandos, instrumentos e controles do trator.
Além disso, apresenta uma série de itens, acessórios e características.
1- Identificação geral ................................................................................................................ 41
2- Painel de Instrumentos
2.1 - Identificação geral ...................................................................................................... 42
2.2 - Luzes de aviso ............................................................................................................ 43
2.3 - Indicadores ................................................................................................................. 44

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

3 - Conteúdo e Sumário 7

3- Comandos e Controles
3.1 - Descrição geral .......................................................................................................... 45
3.2 - Comandos hidráulicos - tratores cabinados .............................................................. 55
3.3 - Assento do operador ................................................................................................. 57
4- Cabina
4.1 - Configuração da cabina para os tratores MF 275 a 299 ........................................... 58
4.2 - Itens gerais, internos e externos ............................................................................... 59
4.3 - Utilização do condicionador de ar e calefação (versão Luxo) ................................... 62
5- Outros componentes e acessórios ..................................................................................... 64
6- Faróis e lanternas
6.1 - Tratores sem cabina ................................................................................................... 67
6.2 - Tratores com cabina ................................................................................................... 68

Seção 3: Preparação do trator para o trabalho


Descreve todos os procedimentos que antecedem a operação, ou seja, descreve a preparação dos
diversos sistemas, como TDPI, barra de tração, bitolas, lastreamento etc, visando adequar o trator
da melhor forma possível a cada tipo de operação que este irá desenvolver.
1- Lastreamento do Trator
1.1 - Lastreamento ............................................................................................................. 71
1.2 - Lastreamento com água ............................................................................................ 72
1.3 - Lastreamento com pesos metálicos (contrapesos) .................................................. 73
2- Ajuste de bitolas do trator
2.1 - Eixo dianteiro 4 x 2 ..................................................................................................... 75
2.2 - Eixo dianteiro 4 x 4 ..................................................................................................... 77
2.3 - Eixo traseiro: .............................................................................................................. 81
3- Pneus utilizados, calibragem e cuidados
3.1 - Calibragem ................................................................................................................. 85
3.2 - Compatibilidade de pneus dianteiros x traseiros em tratores 4 x 4 ......................... 86
4- Tomada de Potência
4.1 - Troca de estágio da embreagem ............................................................................... 90
4.2 - Troca do eixo da TDP de 540 para 1000 rpm ou vice-versa ..................................... 91
5- Barra de tração
5.1 - Alteração da altura das barras de tração: ................................................................. 92
5.2 - Alteração do comprimento das barras de tração ..................................................... 93

Seção 4: Instruções de operação


Todos os procedimentos para a operação propriamente dita, desde a partida no motor até a opera-
ção com o hidráulico de levante, TDPI, tração 4x4...
1- Verificações diárias antes de iniciar trabalho ...................................................................... 97
2- Partida, deslocamento e parada do trator ........................................................................... 98
3- Motor novo - Instruções de amaciamento ........................................................................ 100
4- Partida e operação em temperaturas próximas a 0°C ...................................................... 101

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

8 3 - Conteúdo e Sumário

4.1 - Recursos auxiliares de partida ................................................................................. 101


4.2 - Recomendações para operação em clima frio: ...................................................... 102
5- Operação do trator em grandes altitudes ......................................................................... 103
6- Recomendações gerais sobre a operação ........................................................................ 104
7- Acionamento e operação da tração dianteira ................................................................... 106
8- Seleção de marchas ........................................................................................................... 107
9- Sistema hidráulico Ferguson
9.1 - Identificação dos componentes: ............................................................................. 108
9.2 - Ajustes do sistema de levante ................................................................................ 108
9.3 - Procedimento para acoplar e desacoplar implementos ......................................... 112
9.4 - Operando com o sistema de controle de Posição ................................................. 114
9.5 - Operando com o sistema de controle de Tração (Profundidade) ........................... 115
9.6 - Controle de Reação ................................................................................................. 116
10 - Controle Remoto
10.1 - Controle remoto dependente .................................................................................. 117
10.2 - Controle remoto independente de alta vazão ......................................................... 119
10.3 - Recomendações gerais ........................................................................................... 121
11 - Tomada de Potência
11.1 - Recomendações gerais ........................................................................................... 122
11.2 - Acionamento da TDPI: ............................................................................................. 123
11.3 - Acionamento da TDP: .............................................................................................. 123
11.4 - Rotação e potência na TDP/TDPI: ........................................................................... 123
12 - Operação com rodas dupladas .......................................................................................... 124

Seção 5: Instruções de Manutenção


Todos os procedimentos e cuidados para manter e conservar seu trator funcionando com
alto rendimento e por muito tempo.
1- Quadro de Manutenção Periódica
1.1 - Quadro 1: manutenção exclusiva para "Trator Novo" .............................................. 127
1.2 - Quadro 2: Manutenção periódica ........................................................................... 128
2- Pontos de Lubrificação à Graxa
2.1 - Eixo dianteiro 4x4 ....................................................................................................... 131
2.2 - Eixo dianteiro 4x2 ....................................................................................................... 132
2.3 - Sistema de levante hidráulico .................................................................................... 132
2.4 - Eixos trambuladores do câmbio (Somente tratores cabinados) .............................. 132
2.5 - Geral ........................................................................................................................... 133
3- Tabela de Lubrificantes Recomendados pela AGCO do Brasil ......................................... 134
4- Motor
4.1 - Verificação do nível do óleo lubrificante ................................................................. 135
4.2 - Troca do filtro e do óleo lubrificante ....................................................................... 135
4.3 - Limpeza da mangueira do respiro do cárter ........................................................... 136
4.4 - Verificação e ajuste da marcha lenta do motor ...................................................... 137

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

3 - Conteúdo e Sumário 9

4.5 - Drenagem do sedimentador e filtro(s) de combustível .......................................... 137


4.6 - Limpeza do sedimentador ou troca pré-filtro de combustível ............................... 138
4.7 - Troca do(s) elemento(s) do filtro de combustível: .................................................. 139
4.8 - Sangria do sistema de combustível ........................................................................ 139
4.9 - Limpeza do filtro-tela da bomba alimentadora de combustível ............................. 142
4.10 - Manutenção do sistema de filtragem de ar ............................................................ 143
4.11 - Manutenção do sistema de arrefecimento ............................................................. 146
4.12 - Verificação e ajuste da tensão da(s) correia(s) do ventilador ................................. 149
5- Sistema Elétrico
5.1 - Regulagem dos faróis de serviço dianteiros ........................................................... 150
5.2 - Manutenção da bateria ............................................................................................ 150
5.3 - Lâmpadas internas do painel e luzes de aviso ....................................................... 153
5.4 - Troca de relés e fusíveis - tratores sem cabina ....................................................... 154
5.5 - Troca de relés e fusíveis - tratores com cabina ...................................................... 155
5.6 - Troca de lâmpadas dos faróis e lanternas .............................................................. 157
6- Sistema de Direção
6.1 - Eliminação da folga dos pinos-mestres do eixo dianteiro 4x2 ............................... 159
6.2 - Verificação e regulagem da convergência das rodas dianteiras ............................ 159
6.3 - Verificação do nível de fluido (Somente MF 250X) ................................................ 160
6.4 - Troca do filtro e fluido da direção ............................................................................ 161
7- Sistema de Transmissão
7.1 - Limpeza dos respiros ............................................................................................... 162
7.2 - Verificação do nível de óleo da transmissão e hidráulico ....................................... 163
7.3 - Troca do óleo da transmissão e limpeza do filtro-tela da bomba ISYP .................. 164
7.4 - Troca do filtro do óleo da transmissão e hidráulicos .............................................. 165
7.5- Lubrificação dos redutores finais traseiros (Exceto MF 250X). .............................. 166
8- Eixos Dianteiros 4 x 4
8.1 - Lubrificação dos redutores finais ............................................................................ 167
8.2 - Lubrificação do diferencial dianteiro ....................................................................... 167
9- Embreagem
9.1 - Ajuste do posicionamento do pedal. ....................................................................... 169
9.2 - Ajuste da atuação do 2o estágio da embreagem .................................................... 170
10 - Freios
10.1 - Ajuste do curso livre dos pedais ............................................................................. 171
10.2 - Teste de aplicação simultânea dos freios ............................................................... 172
11 - Manutenção do condicionador de ar
11.1 - Limpeza do filtro de ar ............................................................................................. 173
11.2 - Limpeza do condensador ........................................................................................ 173
11.3 - Ajuste da tensão da correia do compressor ........................................................... 174
11.4 - Recarga de refrigerante (utilize somente R-134A) .................................................. 175
11.5 - Inspeção geral periódica .......................................................................................... 176
12 - Conservação do trator em períodos inativos .................................................................... 178
13 - Análise de falhas, suas causas mais comuns ................................................................... 180

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

10 3 - Conteúdo e Sumário

Seção 6: Especificações Técnicas

Informações indispensáveis para quem se preocupa em conhecer melhor a máquina com que traba-
lha, seu potencial, sua capacidade e suas limitações.
1- Motor
2- Sistema elétrico - potências e capacidades ...................................................................... 185
3- Embreagem ........................................................................................................................ 185
4- Caixa de câmbio - tipos x aplicação .................................................................................. 186
5- Velocidades teóricas desenvolvidas na estrada (Em Km/h - motor em rotação de
potência máxima) ............................................................................................................... 186
6- Eixo traseiro ........................................................................................................................ 187
7- Eixo dianteiro ...................................................................................................................... 187
7.1 - Eixo 4 x 2 (todos modelos) ........................................................................................ 187
7.2 - Especificações dos eixos 4x4, ZF e Carraro: ............................................................ 187
8- Freios.................... ............................................................................................................. 188
9- Direção hidrostática ........................................................................................................... 188
10 - Sistema hidráulico de levante ............................................................................................ 189
11 - Controle remoto ................................................................................................................. 189
12 - Tomada de potência ........................................................................................................... 189
13 - Peso dos tratores - em kgf ................................................................................................. 190
14 - Capacidade de reabastecimento - em litros ..................................................................... 190
15 - Torque de aperto das porcas de fixação das rodas - kgf.m .............................................. 190
16 - Barra de tração ................................................................................................................... 191
17 - Pneus................... .............................................................................................................. 191
18 - Cabina e condicionador de ar ............................................................................................ 191
19 - Dimensões gerais dos tratores ......................................................................................... 191
19.1 - Tratores - Sem cabina .............................................................................................. 191
19.2 - Dimensões - Trator MF 275 cabinado ................................................................... 192
19.3 - Dimensões - Trator MF 292 cabinado ................................................................... 193
20 - Circuito elétrico geral - tratores sem cabina ..................................................................... 194
21 - Circuito elétrico geral - tratores com cabina ..................................................................... 199

Seção 7: Modelos Especiais (MF 290 RA e RM)


Fornece informações específicas dos tratores MF 290 RA e RM ..... Veja o índice na página 208

Seção 8: Revisões, Garantia e Entrega Técnica


Veja o índice na página 221

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

4 - Identificação do seu trator (números de série) 11

O trator e alguns dos conjuntos mecânicos do mesmo são identificados com uma
plaqueta de No de Série, que é colocada no momento da fabricação. Anote os referi-
dos números de série nos espaços abaixo e, sempre que solicitar peças de reposi-
ção ou informações técnicas de sua concessionária, informe os respectivos núme-
ros.
Proprietário: _________________________________________________________
Endereço: ___________________________________________________________
Modelo do trator: [________________]

1 - Número de série do trator:


Encontra-se no lado esquerdo do compartimento do
painel.
1
No: [________________]

2 - Série do monobloco:
Encontra-se sob o compartimento do painel, no lado
esquerdo, próximo ao pedal de embreagem.
No: [________________]
2
O número de série do monobloco é imprescindível
na ocasião do pedido de peças de reposição.


1 2
NOTA:
A figura ao lado mostra a localização do
número da Série (1) e do Monobloco (2)
nos tratores cabinados.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

12 4 - Identificação do seu trator (números de série)

3 - Série do eixo dianteiro: somente para tratores


4x4.
A plaqueta que contém o número de série en-
contra-se no lado direito do eixo, na parte fron-
tal ou posterior da trombeta, conforme o caso.
No: [________________]

5
4 - Série da Bomba Injetora
Gravada sobre uma plaqueta afixada no corpo
da própria bomba.
No: [________________] 4

5 - Série do Motor
A série está localizada no lado esquerdo, acima
da bomba injetora.
No: [________________]

6 - Série da Transmissão
Está localizada numa plaqueta fixada na caixa
de câmbio.
No: [________________]

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 13

5.1 - Introdução

Por que segurança é importante?


1 - Os acidentes incapacitam e podem ser fatais.
2 - Os acidentes representam custos geralmente onerosos.
3 - Os acidentes podem ser evitados.

O trator é uma fonte de potência mecânica e hidráulica que normalmente é utilizado


em combinação com um implemento ou equipamento.
Este Manual descreve procedimentos e recomendações de segurança relacionados
ao trator em si, não entrando, portanto, em detalhes quanto aos cuidados com o
implemento acoplado e/ou acionado pelo trator.
Para tanto, consulte também o Manual do implemento utilizado.

Esta Seção do Manual do Operador tem a finalidade de assinalar algumas das situa-
ções de segurança básicas envolvidas com seu trator, junto com sugestões sobre
como evitar as situações de risco e, assim, os acidentes.
O usuário deve cercar-se de todos os cuidados e orientações possíveis. Para cada
implemento, acessório e situação de trabalho há sempre uma série de cuidados a
serem tomados, impossíveis de serem enumerados neste Manual.
A AGCO do Brasil não tem como exercer controle direto sobre as condições de uso,
manutenção ou reparação a que o trator é submetido.
É de responsabilidade do usuário ater-se sempre às práticas adequadas visando sua
segurança, integridade do trator e de outras pessoas ou máquinas existentes na
mesma área de trabalho.

Recomendações ao Operador:
É de SUA responsabilidade ler e compreender as instruções contidas neste e outros
Manuais antes de utilizar o trator.
LEMBRE-SE: A SEGURANÇA É SUA RESPONSABILIDADE. VOCÊ PODE EVITAR
QUE LESÕES GRAVES OCORRAM, INCLUSIVE MORTES.
O usuário de um trator agrícola deve ser um tratorista capacitado e autorizado. Su-
bentende-se, portanto, que essa pessoa seja capaz de compreender as instruções
inerentes à sua função, que tenha assistido a algum curso de formação e que conhe-
ça as normas de segurança relativas ao trabalho que realiza.
Dependendo da localidade onde tal usuário se encontra, pode ser que existam nor-
mas que proíbam menores de idade de conduzir máquinas motorizadas, no que se
incluem os tratores.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

14 5 - Segurança

5.2 - Notas de segurança usadas no texto


Atente sempre para os símbolos descritos abaixo.
Quando aparecem no texto, dê especial atenção às instruções dadas.

ATENÇÃO!
O símbolo ao lado e a palavra ATENÇÃO identificam instruções que, não
sendo observadas, representam risco de acidentes com danos pessoais de
conseqüências muitas vezes imprevisíveis, ou danos ao trator.

☞ ADVERTÊNCIA:
Este símbolo e a palavra ADVERTÊNCIA são usados para salientar instru-
ções e/ou procedimentos especiais que, não sendo observados, podem
resultar em danos ou desgaste prematuro do equipamento ou riscos indire-
tos à sua segurança.

☞ NOTA:
Este símbolo e a palavra NOTA indicam pontos de interesse especial para
manutenção ou operação mais eficientes . A não-observância destas reco-
mendações pode acarretar perda de rendimento, diminuição da vida útil e
até danos ao trator.

5.3 - Calcomania utilizada nos tratores

ADVERTÊNCIA:
Não remova, não tape e não danifique os decais de advertência existentes
no trator.
Substitua todo e qualquer decal danificado, perdido ou ilegível.
A sua Concessionária poderá fornecer-lhe os decais ilustrados abaixo.

Você encontrará em seu trator decais como os


apresentados abaixo com os respectivos
significados:

1 - Perigo: em caso de capotamento, agarre-se ao


volante e não pule do trator.
1 2
Logicamente, você deve estar usando o cinto
de segurança.
2 - Tenha cuidado! Leia o Manual no que se refere
às instruções de utilização e segurança.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 15

3 - Perigo: não faça ponte (ou ligação direta) no


motor de partida.

3
4 - Desconecte o cabo negativo da bateria antes
de fazer qualquer reparo no sistema elétrico.

5 - Perigo! Mantenha-se afastado de componentes


rotativos, como o eixo da TDP/TDPI. 4
Mantenha todas as proteções devidamente ins-
taladas e conservadas.

6 - Enquanto manobra o trator para acoplar imple-


mentos, não permita que alguém permaneça
entre o trator e o implemento. O auxiliar deve
permanecer ao lado do trator.
5 6
7 - Aviso: mantenha-se afastado de peças quen-
tes.

8 - Mantenha as mãos afastadas de peças móveis


que podem prender, como correias e polias,
enquanto o motor está em funcionamento. Man-
tenha as proteções devidamente instaladas.

9 - Aviso: mantenha as mãos afastadas da região


do ventilador enquanto o motor estiver funcio-
7 9
nando. Mantenha as proteções sempre instala-
das.

10 - Aviso: proteja o corpo, em especial o rosto, con-


tra água quente e vapor procedentes do radia-
dor.
Tenha muito cuidado ao remover a tampa. Re-
mova-a em 2 etapas, aliviando primeiro a pres-
são interna.

10

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

16 5 - Segurança

5.4 - Estrutura de proteção contra capotamento - EPCC e cinto de


segurança:

A estrutura de proteção EPCC foi desenvolvida para


protegê-lo em caso de acidente com capotamento
do trator.
A proteção oferecida por esta estrutura somente se
torna efetiva com o uso do cinto de segurança
corretamente regulado e utilizado.
✔ Assegure-se de que a EPCC encontra-se firme-
mente fixada à estrutura do trator.
✔ Nunca fure, serre, solde ou tente desempenar
a estrutura. No caso de ela sofra algum dano,
deve ser substituída.
✔ Nunca engate cabos ou correntes à EPCC com
o objetivo de rebocar algo. Isto pode, além de
danificar a estrutura, provocar o capotamento
do trator. Utilize sempre a barra de tração para
esta finalidade.
✔ Não opere o trator com uma estrutura EPCC
danificada. Em caso de remoção da estrutura
por motivo de desmontagem de parte do trator,
esta deve ser imediatamente reinstalada após
o serviço, apertando-se os parafusos de fixa-
ção adequadamente.
✔ Em caso de capotamento do trator ou danifica-
ção da EPCC por um motivo qualquer, não ten-
te consertá-la, substitua-a por uma nova e origi-
nal.
✔ Inspecione periodicamente o cinto de seguran-
ça, suas fixações e encaixes, bem como o con-
junto do assento, para que sua segurança seja
totalmente garantida.
✔ Utilize somente peças originais MF para man-
ter a integridade da estrutura EPCC.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 17

EPCC tipo basculável (opcional).


OBS: Veja também as recomendações da página
anterior.
A EPCC do tipo dobrável pode ser basculada para
trás, conforme mostrado ao lado.
Isto só deve ser feito para fins de transporte do trator
sobre caminhão ou para passagem em locais baixos.
Nesta posição, a proteção da EPCC deixa de existir.
A EPCC precisa ser sempre mantida na posição
totalmente levantada e devidamente fixada pelos
parafusos (1) e pinos-trava (2).
ATENÇÃO!
Nesta situação, é indispensável o uso do ajuste
correto do cinto de segurança, conforme descrito
na próxima página.

CUIDADO!
As instruções adicionais de segu-
rança abaixo, devem ser rigorosa-
mente observadas.
▲ Utilize sempre o cinto de segurança, do
contrário a proteção oferecida pela EPCC
será anulada.
▲ Em caso de capotamento do trator, segu-
re-se firmemente ao volante e não tente ja-
mais saltar do posto de operação. É neste
momento que você estará se sujeitando ao
perigo.
▲ Assegure-se de que todos os avisos de se-
gurança encontram-se nos locais originais
e que as respectivas instruções sejam cons-
tantemente observadas . 1
▲ Se um toldo refletivo estiver instalado, este
2
não proporciona proteção contra objetos
que caem sobre a plataforma de operação.

Para abaixar a estrutura EPCC


a) Remova os pinos-trava (2).
b) Assegure a manutenção da estrutura na verti- d) Não permita que a estrutura bata ou interfira
cal e remova os pinos (1). em componentes do trator, como faróis, enga-
c) Com extremo cuidado, pois a estrutura é pesa- tes, etc.
da, bascule-a para trás.
e) Para levantar novamente a EPCC, inverta o pro-
Não deixe-a cair livremente. cedimento, de forma cuidadosa. Se necessá-
rio, peça ajuda à alguém.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

18 5 - Segurança

Cinto de Segurança
ATENÇÃO!
Para que a estrutura de proteção
(EPCC) cumpra sua função, é im-
prescindível que você utilize o cin-
to de segurança e permaneça fir-
me no assento em caso de
capotamento.
Além disso, mantenha o cinto em
boas condições de conservação e
ajuste-o corretamente.

Para fixar e ajustar o cinto, puxe a fivela (1) sobre o


colo e encaixe-a na trava (2). Um "clique" e um
movimento para cima, do botão de destrave (3)
indica que o cinto está devidamente travado.
Para soltar o cinto, pressione a trava vermelha (3)
para baixo.
Ajuste o cinto puxando a extremidade curta (4)
através do ajustador (5) até que o cinto esteja
confortável e apertado na medida certa.
Deslize a extremidade através do tecido do cinto
1
para obter uma certa folga ao final do ajuste.

4
3
5

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 19

5.5 - Equipamentos especiais de proteção


Roupas e equipamentos especiais de proteção
corporal podem ser necessárias em certas
circunstâncias.
Quando estes se fizerem necessários, não
improvise: conserve e mantenha os utensílios de
proteção em local adequado, usando-os sempre que
necessário.
Você pode precisar de:
✔ capacete;
✔ óculos de proteção ou máscara de proteção
facial;
✔ protetores auriculares;
✔ máscara de proteção para produtos químicos,
como defensivos agrícolas;
✔ roupa impermeável para proteção contra água
ou lama;
✔ roupa refletiva;
✔ luvas de material adequado (neoprene para
manuseio de produtos químicos ou couro para
manuseio de materiais brutos, rugosos, etc;
✔ sapatos ou botas especiais.
Não use roupas ou cabelo comprido soltos, bem
como jóias que possam ser atingidas por partes
móveis ou controles do trator ou implemento.
os
Saiba de antemão onde os extintores de incêndio, eir
r im rros
P co
kit de primeiros socorros e outros equipamentos so
de emergência podem ser encontrados.
Certifique-se também de que você sabe utilizar
corretamente tais equipamentos.

O seu trator também poderá ser equipado com


itens como:
1 - proteção do cardan da tomada de potência;
2 - espelhos retrovisores;
3 - extintor de incêndio
4 - estrutura especial de proteção contra queda de
objetos sobre ou para dentro do compartimen-
to de operação;
5 - Emblema ou triângulo refletivo traseiro;
6 - proteções, luzes ou decais adicionais.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

20 5 - Segurança

5.6 - Recomendações gerais

1 - Familiarize-se com as regras de segurança e ob-


serve-as sempre, durante a manutenção e ope-
ração do trator. Evite riscos desnecessários e
procure eliminar as causas de acidentes.

2 - Leia este Manual com atenção antes de operar


o trator pela primeira vez, familiarizando-se com
suas características e limitações de operação.
Mantenha o Manual sempre à mão para escla-
recer suas dúvidas.

3 - Não ingira bebidas alcoólicas, calmantes, esti-


mulantes, etc. antes do trabalho.

9 - Verifique periodicamente o estado dos pneus,


4 - Não tente operar o trator sem antes entender quanto a cortes, furos e, também, a calibragem
todos os seus controles e o funcionamento dos correta.
principais sistemas. A operação com pneus danificados, excessiva-
mente gastos ou descalibrados compromete a
sua segurança e o rendimento do trator.
5 - Não permita a condução do trator por menores
de idades e/ou por pessoas não devidamente
10- Faça a manutenção do trator conforme os itens
habilitadas.
estipulados na tabela das páginas 127 à 130.

6 - Não permita pessoas montadas sobre imple- 11 - Mantenha todas os membros de seu corpo no
mentos, a menos que seja projetado com as- interior do compartimento de operação.
sento adequado para auxiliar(es) de operação.
12- Nunca adicione pesos além do recomendado
para compensar sobrecargas de tração ou so-
7 - Não permita a aproximação de outras pessoas
bre o hidráulico. Ao invés disso, reduza a car-
não envolvidas no trabalho, na área de opera-
ga; do contrário, a estabilidade do trator pode
ção.
ficar comprometida, causando acidentes,

8 - Alguns componentes de seu trator podem pos- 13 - Jamais participe ou promova competições ou
suir amianto em sua composição. Por isso, cui- exibicionismos de qualquer natureza com o tra-
dado! Ao respirar o pó de amianto, você pode tor. Acidentes de conseqüências imprevisíveis
causar sérios problemas à saúde. podem ocorrer, além de esta prática ser passí-
Aconselhamos que você efetue manutenção vel de punição severa prevista por lei.
envolvendo tais itens em sua Concessionária.
14 - Mantenha os estribos, a soleira e os pedais li-
vres de graxa, óleo ou barro.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 21

5.7 - Antes de dar a partida

1 - Somente dê partida no motor quando você já


estiver sentado no assento.
2 - Antes de iniciar o trabalho, verifique o funcio-
namento dos principais sistemas e dispositivos
de segurança.

3 - Não dê partida no motor em ambientes fecha-


dos, os gases oriundos do motor são tóxicos,
podendo asfixiá-lo em poucos minutos. Verifi-
que se existe boa ventilação.

4 - Corrija imediatamente qualquer problema me-


cânico ou elétrico, por menor que seja.

5 - Acione o motor de partida unicamente pela cha-


ve de partida e a partir do assento. Não tente
fazer ligações diretas no motor de partida. Além
do risco de danos a componentes do sistema
de partida, o trator poderá arrancar, pois o sis-
tema de segurança de partida será desviado.

6 - Não utilize dispositivos de partida auxiliar em


clima frio, a base de aerosol, como o éter, com-
binado com o sistema de vela aquecedora de
partida. Incêndio e sérias queimaduras podem
ocorrer.

5.8- Segurança na operação

1 - Nunca deixe crianças ou curiosos dirigir o trator,


nem permanecer próximo durante manobras, a-
coplamento de implementos ou operação;


2 - Não conduza pessoas nos estribos, pára-lamas
ou na barra de tração. Se for necessário trans-
portar pessoas, utilize carretas apropriadas e
ande em velocidades seguras;

3 - Antes de realizar uma manobra, verifique se não


há pessoas ou objetos no caminho;

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

22 5 - Segurança

4 - Em declives, utilize a mesma marcha que seria


necessária para subir. Jamais desça em “ponto
morto” ou com a embreagem desacoplada;
5 - Não pratique velocidades excessivas em quais-
quer condições, especialmente em curvas, ter-


renos inclinados ou acidentados, para não per-
der o controle sobre o trator;

6 - Havendo necessidade de rebocar o trator, veri-


fique o equipamento a ser utilizado: cabos, cor-
rentes, pinos, etc. Durante esta operação, utili-
ze velocidade compatível com a segurança.
Prefira o uso de cambões para o rebocamento
ao invés de correntes ou cabos;

7 - Não deixe suspensos pelo sistema hidráulico,


cargas ou implementos, enquanto o trator esti-
ver parado, fora de atividade. Além do risco de
acidentes, isto forçará desnecessariamente o
sistema hidráulico e o eixo traseiro.

8 - Evite fazer o trator funcionar com o sistema de


partida inoperante, ou seja, rebocando ou apli-
cando o “tranco”. Além do risco de acidentes,
isto pode ocasionar danos à transmissão.

9 - Não passe muito próximo de obstáculos, como


valetas, barrancos, etc.
Observe o esquema ao lado, ou seja, a distân-
cia da borda do barranco deve ser igual ou su-
perior a sua altura.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 23

10 - Para sair de um atoleiro, além de utilizar a tra-


ção dianteira (quando equipado) e o bloqueio
do diferencial, procure utilizar a marcha à ré.
Isto anula o risco de empinamento do trator.

11 - Nunca abandone o trator com o motor funcio-


nando e/ou sem o freio de estacionamento aci-
onado. Baixe o implemento ao solo, acione o
freio de estacionamento e retire a chave de par-
tida.
12 - Jamais freie somente uma roda, quando esti-
ver trafegando em velocidade ou rebocando car-
reta;

13 - Se equipar seu trator com caçamba de carrega-


mento frontal, no deslocamento com caçamba
carregada, mantenha a caçamba o mais próxi-
mo possível do solo.
Em ladeiras, suba-a sempre em marcha ré.
Nunca permita a permanência de pessoas sob
tais equipamentos.
Evite paradas e arrancadas bruscas.
Verifique a necessidade de instalar protetores


especiais que impeçam a carga suspensa de
rolar para sobre o habitáculo do operador.

14 - Utilize sempre o cinto de segurança; sem ele, a


estrutura de proteção contra capotamento -
EPCC - não pode cumprir sua função;

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

24 5 - Segurança

15 - Operando em terrenos com curvas, ou próxi-


mo de tocos, pedras ou outros obstáculos, ob-
serve sempre a largura e o comprimento do
implemento acoplado, bem como a altura do

trator no toldo e escape;

16 - Não dê “trancos” quando operar com a plaina


frontal (quando equipado). Isto pode provocar
sérios danos estruturais ao trator, além de pôr
em risco a sua própria vida.

17 - Ao iniciar o deslocamento do trator, certifique-


se de que todos os comandos respondem ade-
quadamente, em especial a direção e freios;

18 - Nunca use o 3° ponto, nem as barras inferiores


do hidráulico como barra de tração. Isto pode
provocar o empinamento do trator, com conse-
qüências sérias e imprevisíveis;

19 - Não desloque o trator em alta velocidade, nem


faça curvas, estando o bloqueio acionado.

20 - NUNCA permita que alguém permaneça sob um


implemento suspenso pelo hidráulico.

21 - Tome as devidas precauções ao utilizar a TDP;


evite o uso de roupas folgadas, cabelos longos
e não se aproxime do eixo em movimento. Uti-
lize uma proteção para a árvore do cardan!

22 - Não conduza o trator em direção a uma pessoa


que se encontra em frente a um objeto fixo,
como uma parede ou implemento;

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 25


23 - Não permita a permanência de pessoas entre o
trator e o implemento, a menos que o trator
esteja parado, câmbio em neutro e freio de esta-
cionamento aplicado;

24 - No caso de tratores sem cabina, use o protetor


auricular sempre que estiver operando com o
trator! É de responsabilidade exclusiva do pro-
prietário deste trator exigir e fiscalizar o uso efe-
tivo do protetor.

25- Não freie bruscamente. Pise os pedais de for-


ma suave e gradativa. Lembre-se: após o tra-
vamento das rodas, a eficiência da frenagem
diminui;

26 - Sempre utilize os contrapesos frontais quando


rebocar uma carreta pesada ou para equilibrar
um implemento pesado montado no hidráulico
de 3 pontos;

27 - Ao conduzir o trator em ladeiras, na descida use


a mesma marcha que seria necessária para su-
bir. Não tente trocar de marcha no meio do traje-
to. Se equipado, engate sempre a tração dian-
teira nestes casos, ampliando a capacidade de
tração e frenagem.

28 - Ao manobrar com equipamento de arraste, o


espaço necessário é maior. Observe a largura e
o comprimento do equipamento antes de efe-
tuar a manobra.

29- Ao rebocar uma carreta carregada, use o lastro


adequado no trator, observe as condições da
estrada (aderência e declividade) e condições
dos freios. Respeite o limite máximo de carga,
que garanta a segurança no deslocamento.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

26 5 - Segurança

5.9 - Segurança na operação e/ou condução do trator em vias públicas e


auto-estradas
A condução de tratores em estradas, NÃO É UMA
PRÁTICA RECOMENDÁVEL. Prefira o uso de
caminhões para fazer o transporte.
Porém, quando o fizer, por conta própria, observe
as seguintes regras:
1 - Consulte a Legislação de Trânsito vigente em
sua região e proceda conforme instruções re-
passadas pela autoridade competente;
2 - Permita que somente pessoa devidamente ha-
bilitada conduza ou opere o trator;
3 - Una sempre os dois pedais de freio através
da trava de união. O acionamento do freio de
Fig. 01
uma roda só, pode desgovernar o trator, pro-
vocando acidentes sérios; - Certifique-se de que todos os pinos de aco-
4 - Conduza o trator sempre no lado correto da plamento estejam devidamente travados com
estrada; contrapinos ou cupilhas - Fig. 02.
5 - Mantenha velocidade compatível com a se- Consulte também o manual de instruções do
gurança; equipamento, para orientações específicas.
6 - Mantenha sempre em condições de funcio-
namento, todos os faróis, sinaleiras e luzes Fig. 02
indicadoras de direção e pisca alerta (se equi-
pado);
7 - Ao rebocar carretas ou outros equipamentos:
- Inspecione todos os itens envolvidos no en-
gate: pinos, barras, cabeçalho, etc.
- Monte o pino na barra de tração e use uma
trava de segurança para evitar um desacopla- 1234567890123456789012345678901212345678901
1234567890123456789012345678901212345678901
mento acidental entre trator e carreta ou equi-
pamento. 8 - Mesmo durante o dia, mantenha as luzes ace-
sas. Se trafegar à noite, os cuidados devem
É recomendável utilizar também uma corren-
ser redobrados:
te de segurança - fig. 01. Veja a pág. 94 sobre
- Utilize sempre luz baixa ao cruzar por veícu-
o procedimento.
los.
- Jamais conduza pessoas montadas sobre o
- Adote o uso de triângulo refletor na parte tra-
equipamento; seira do trator;
- Se tiver equipamento acoplado ao sistema hi- - Dirija o facho de luz do(s) farol(is) traseiro(s)
dráulico, deixe os controles em “Transporte”; para baixo, para não ofuscar a visão dos ou-
- Verifique a necessidade de aumentar o peso tros motoristas;
do trator, com lastreamento líquido e/ou por - Acione o pisca-alerta (se montado);
contrapesos, a fim de proporcionar maior fir- - Se estiver rebocando carretas ou outro equi-
meza; pamento, este deverá possuir iluminação au-
xiliar, sinaleiras, indicadores de direção (pis-
ca-pisca) e triângulo refletor, na parte traseira;

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 27

Transporte do trator em caminhão:


1 - Observe a altura máxima “H” permissível. Se necessário, remova o toldo, a Estrutu-
ra de Proteção Contra Capotamento - EPCC e o escapamento;
2 - Posicione o trator corretamente sobre a carroceria;
3 - Engate a 1a marcha;
4 - Acione o freio de estacionamento;
5 - Utilize cunhas de madeira sob as rodas e fixas à carroceria;
6 - Desconecte o fio do solenóide da bomba injetora ou deixe o estrangulador puxado
(conforme o modelo). Este procedimento é para evitar que por um motivo qualquer,
o motor seja acionado inadvertidamente.
Uma outra boa opção é desconectar o cabo negativo ( - ) da bateria.

“H”

☞ NOTA:
Além das recomendações cons-
tantes aqui, informe-se no Órgão
de Trânsito local, sobre a eventual
existência de outras normas, espe-
cíficas de sua região.
Observe rigorosamente o regula-
mento de trânsito vigente.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

28 5 - Segurança

5.10 - Segurança na manutenção

1 - Limpe sempre o combustível derramado.


2 - Não fume quando estiver reabastecendo o tra-
tor ou realizando algum serviço de manutenção
no sistema de combustível.

3 - Não reabasteça o trator com o motor em funci-


onamento.

4 - Nunca utilize iluminação com chama (isqueiro,


fósforo, vela, etc.), para verificar o nível da solu-
ção eletrolítica da bateria.

5 - Tenha cuidado para que a solução eletrolítica


não atinja seus olhos ou qualquer parte do cor-
po. Se isto acontecer, lave abundantemente com
água limpa e procure um médico.
Em caso de ingestão, tome bastante líquido e
procure imediatamente um médico. A solução
eletrolítica da bateria é também altamente cor-
rosiva. Por isto, proteja-se para manuseá-la e
mantenha a bateria sempre limpa.

6 - Nunca tente testar a carga da bateria


provocando um “curto-circuito” entre seus
terminais. Utilize um densímetro ou então leve-
a ao eletricista;

7 - Ao remover os cabos da bateria, retire sempre


o negativo primeiro para assegurar-se de não
provocar um “curto-circuito” com a “massa”
através da chave.

8 - Para maior segurança, é aconselhada a instala-


ção de um extintor de incêndio em local ade-
quado do trator.

9 - Alivie a pressão dos sistemas antes de conec-


tar ou remover conexões, tubos ou tampas. Um
jato sob pressão pode perfurar a pele, provocar
irritações ou infecções graves.

Se isto ocorrer, procure atendimento médico


imediatamente;

10 - Antes de executar qualquer trabalho de manu-


tenção no trator, desligue o motor.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

5 - Segurança 29

11 - Mantenha todas as conexões hidráulicas firme-


mente apertadas.

12 - Fluidos escapando de pequenos orifícios po-
dem ser quase invisíveis. Quando estiver pro-
curando detectar um vazamento, use um pe-
daço de papel ou luvas. Não utilize as mãos
desprotegidas, especialmente quando o siste-
ma estiver sob pressão e/ou altas temperatu-
ras.
Se houver deficiência de iluminação, jamais uti-
lize chama viva, como isqueiro ou fósforo. Isto
certamente provocará incêndio.

13 - Todos os fluidos devem ser manuseados e ar-


mazenados de forma adequada, longe do al-
cance de crianças. Em caso de ingestão, beba
bastante líquido e procure atendimento médi-
co.

14 - Se durante a movimentação de uma roda, a


mesma ameaça cair, não tente segurá-la, mas
afaste-se rapidamente, evitando ferimentos ou
esforço excessivo.

15 - Antes de retirar objetos, como pedaços de


metal, que tenham penetrado no pneu, esva-
zie-o primeiro.

16 - Sempre que suspender o trator ou um dos ei-


xos, jamais utilize o próprio macaco para cal-
çar o peso do trator.
Utilize cavaletes que ofereçam o máximo de
segurança, tanto em resistência quanto na es-
tabilidade.

17 - Ao abrir a tampa do radiador com o motor aque-


cido, deixe-o em marcha lenta e solte a tampa
vagarosamente, até o primeiro estágio apenas,
até aliviar a pressão. Somente então remova a
tampa completamente, utilizando sempre uma
proteção para as mãos: luvas ou um pano gros-
so.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

30 6 - Recomendações gerais

6.1 - Sobre implementos:


Além de seguir as recomendações referentes ao trator, siga as instruções contidas
no Manual do implemento que estiver utilizando.
O conjunto trator + implemento deve interagir de forma harmônica, devendo para
isso ser compatíveis entre si.

6.2 - Armazenagem de combustível:

A pureza e a limpeza do combustível são vitais para 3 - Os reservatórios devem possuir um respiro, à
o bom funcionamento do motor e a durabilidade prova de penetração de água, situado na ex-
do sistema de injeção. Portanto, para assegurar- tremidade mais elevada.
se de que o seu combustível atende às exigências, 4 - Antes de encher novamente o reservatório,
siga as recomendações abaixo: deixe escoar o restante de combustível, jun-
1 - Utilize reservatórios equipados com 2 tornei- tamente com a água e impurezas. Pode-se
ras - uma em cada extremidade. utilizá-lo para outras finalidades, como lava-
Dê preferência a reservatórios plásticos. Em gem de peças, ferramentas, etc.
caso de reservatório metálico, utilize os de aço 5 - Utilize sempre funis, vasilhames ou bomba per-
inox ou com revestimento interno apropriado, feitamente limpos para reabastecer o trator.
que não seja zinco, pois este contamina o com- Se possível, use filtros ou tela fina para limpar
bustível, o que por sua vez afeta a vida útil do o combustível: Jamais use panos ou estopas.
sistema de injeção e do motor.
6 - Construa o reservatório de combustível em lo-
2 - Os tambores ou reservatórios devem ficar abri- cal afastado de galpões, casas ou estábulos e
gados do sol, da chuva e da poeira. Devem mantenha uma faixa limpa ao redor, para que,
ficar apoiados sobre cavaletes e na posição em caso de eventual incêndio, não haja mate-
horizontal, com leve inclinação, de modo que riais atingidos e que ajudem a propagar o fogo.
o lado do escoamento fique em torno de 7
cm mais alto em relação ao outro; assim, a
água e as impurezas ficarão depositadas no
fundo, de onde serão escoadas pela torneira
da extremidade oposta.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

6 - Recomendações gerais 31

7 - Não fume nem instale aparelhos elétricos que produzam faíscas próximas do reser-
vatório.

8 - Nunca deixe o motor em funcionamento durante o abastecimento.

9 - Coloque avisos bem visíveis com os seguintes dizeres:

NÃO FUME - INFLAMÁVEL

PERIGO - INFLAMÁVEL

10 - Abasteça o trator sempre ao final de cada jornada de trabalho, evitando que duran-
te a noite ocorra a condensação da umidade no interior do(s) tanque(s), formando
água.
A água que se forma, contamina o combustível e, ao atingir a bomba e bicos injetores,
provoca danos irreversíveis.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

32 6 - Recomendações gerais

6.3 - Armazenagem de peças e lubrificantes


Mantenha sempre um estoque de peças de
reposição como: filtros, correias, fusíveis, lâmpadas,
contrapinos, vedações e todos os lubrificantes,
evitando assim perda de tempo e permitindo que a
manutenção seja feita nos intervalos corretos.
Os produtos devem ser armazenados em depósito
limpo, isento de umidade e poeira, distante da
estocagem de produtos ácidos e corrosivos, bem
ventilado e organizado.
Além disso, deve-se ter certeza de que não haja
insetos que possam penetrar nos filtros e destrui-
los. O interior dos filtros constitui um ambiente
favorável a certos insetos.
Todos os itens devem permanecer em suas
respectivas embalagens até o uso.

6.4 - Práticas adequadas de manutenção


Para que a tarefa da manutenção resulte em reais
benefícios, é conveniente seguir algumas regras,
entre as quais:
1 - Trocas da água do radiador e troca de óleo: Para
estas tarefas, é necessário que o trator esteja
em temperatura normal de funcionamento e
perfeitamente nivelado.
Para verificar os níveis apenas, basta que o tra-
tor esteja nivelado.
Utilize sempre o óleo recomendado e evite va-


riar as marcas de óleos utilizados em cada par-
te do trator. NOTAS:

2 - Limpeza: Antes de fazer qualquer serviço de ma- 1 - Para lavar o trator, sempre abai-
nutenção e também no final do dia, proceda a xe o implemento (se acoplado)
uma lavagem geral do trator. Isto é de funda- ao chão, desengate a transmis-
mental importância, pois evita a penetração de são, trave os freios, desligue o
impurezas no interior dos compartimentos me- motor e remova a chave do con-
cânicos e facilita o serviço. tato.
Antes de aplicar graxa nos pinos graxeiros, lim- 2 - Remova óleo, graxa ou barro
pe-os externamente.
depositado sobre o degrau de
Da mesma forma, antes de remover bujões de acesso ao posto de operação,
dreno, nível e abastecimento de óleo, limpe-os
pedais e estribos. Lembre-se:
para impedir a penetração de sujeira.
superfícies lisas são escorrega-
Cuide também da limpeza de recipientes e fu-
dias, tornando-se perigosas.
nis utilizados para combustível e lubrificantes.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

7 - Termo de Garantia MF 33

TERMO DE GARANTIA MASSEY FERGUSON


O cumprimento do presente Termo de Garantia é responsabilidade
específica das Concessionárias perante o Cliente
1- A AGCO do Brasil, Garante seus produtos con- a) Forem utilizados lubrificantes e/ou combustíveis
tra eventuais defeitos de materiais ou fabricação, não aprovados pela AGCO do Brasil, conforme
pelo período de 8 (oito) meses ou 1000 (mil) ho- constante no presente Manual.
ras de funcionamento, prevalecendo o que ven- b) Forem removidos ou alterados quaisquer dados
cer primeiro, contados da data registrada no Cer- ou sinais das placas de identificação constantes
tificado de Entrega. do produto.
2- A Garantia se aplica somente às peças origi- c) Não for comprovada a realização da Revisão de
nais e aos acessórios fabricados pela AGCO do Entrega e/ou da Revisão Gratuita Obrigatória, por
Brasil com os quais o produto esteja equipado meios dos cupons das revisões anexos ao Ma-
no ato da Entrega Técnica, ressalvados os com- nual, devidamente preenchidos e datados e den-
ponentes e peças relacionadas abaixo: tro dos prazos previstos.
3- A garantia não cobre os materiais considerados d) O produto sofreu modificações em quaisquer
perecíveis, tais como elementos de filtragem partes ou peças à revelia das instruções da
em geral, óleos e graxas. AGCO do Brasil, inclusive quando forem monta-
4- A garantia não cobre ainda, os produtos abaixo dos acessórios não aprovados pela AGCO do
relacionados e não fabricados pela AGCO do Brasil.
Brasil, os quais possuem Garantias específicas e) Foi comprovada, através de laudo efetuado por
de seus respectivos fabricantes. concessionária, a ocorrência de acidente ou má
Os serviços de Garantia desses produtos serão utilização da plaina frontal.
prestados pelos respectivos Representantes ou 7- Também perde direito à Garantia o produto que
Postos Autorizados, podendo ser solicitado atra- for consertado ou modificado em oficinas, ou por
vés da concessionária ou diretamente aos Re- mecânicos que não pertencem à Rede de Con-
presentantes ou Postos citados. cessionárias.
Os produtos mencionados são os seguintes: 8- A Revisão Gratuita não precisa ser necessariamente
pneus, baterias, câmaras de ar, equipamentos realizada na oficina da Concessionária. Quando o
de injeção de combustível, alternador e motor Cliente dispõe de oficina devidamente aparelhada,
de partida. esta Revisão poderá ser feita neste mesmo local, po-
5- A AGCO do Brasil responsabiliza-se pelo paga- rém, por um mecânico da Concessionária.
mento da mão-de-obra utilizada pela Concessi- O transporte desse mecânico até o local é de
onária, quando da troca de componentes defei- responsabilidade Cliente.
tuosos, ocorrido dentro do período de Garantia. 9- Revisões adicionais, solicitadas pelo cliente den-
Será considerado, para cálculo de pagamento, o tro do período de Garantia, estão sujeitas a co-
tempo especificado na tabela de mão-de-obra em brança a critério da Concessionária.
vigor na Rede de Concessionária.
10 - A garantia não cobre despesas relativas a fre-
6- A Garantia será anulada ao ficar comprovado que tes, combustíveis, lubrificantes, materiais de lim-
os defeitos ou quebras apresentadas forem re- peza, nem despesas decorrentes do transporte
sultantes do uso inadequado do produto, da inex- de materiais ou de pessoal.
periência do operador, da falta de manutenção
11 - A Garantia também não cobre prejuízos decor-
periódica ou ainda se:
rentes da paralisação do trator.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

34 8 - A política ambiental da AGCO

A AGCO do Brasil Comércio e Indústria LTDA., em sua fábrica de Canoas - RS, está
comprometida em desenvolver, produzir e comercializar produtos destinados a aten-
der as necessidades de mecanização da agroindústria, nos mercados interno e ex-
terno, sempre considerando e implementando as mais adequadas alternativas de
preservação do Meio Ambiente.

Diretrizes principais

1 - Atender à Legislação e Normas aplicáveis, procurando acompanhar as novas ten-


dências de regulamentações.
2 - Realizar a melhoria contínua do desempenho ambiental; adotar práticas de preven-
ção da poluição, através de ações que visem a redução contínua da geração de
resíduos sólidos, efluentes líquidos, emissões atmosféricas e níveis de ruído, bem
como do uso racional dos recursos naturais.
3 - Ser pró-ativa com a comunidade interna e externa, mantendo canal de comunica-
ção aberto para informações quanto às suas preocupações e ações ambientais.
4 - Promover o senso de responsabilidade com relação a proteção do meio ambiente,
através da capacitação de seus colaboradores e da sensibilização dos prestadores
de serviços e fornecedores.

Como atingir estes objetivos?


Apostar na parceria da empresa com o meio ambiente é assegurar a sua permanên-
cia no futuro. Acreditando nesta sentença, é que a AGCO estipulou sua Política
Ambiental e implementações para a sua concretização, através da implantação de
um sistema de Gerenciamento Ambiental e de um Programa de Produção mais Lim-
pa.

O que quer dizer ISO 14000?

É um conjunto de Normas definidas pela organização


Internacional de Normalização (ISO) para padronizar
o gerenciamento ambiental. A série ISO 14000 é
composta por 6 grupos de Normas, cada um
abordando um assunto específico da questão
ambiental.
No caso da AGCO, vale a Norma 14001, que trata
do sistema de gestão ambiental.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

8 - A política ambiental da AGCO 35

Sistema de Gestão Ambiental - SGA


É um conjunto de procedimentos para gerir ou
administrar uma empresa, de forma a obter o melhor
relacionamento com o meio ambiente.
A implantação deste sistema, visa analisar por
completo as atividades, produtos e serviços da
empresa no que se refere a sua influência sobre o
meio ambiente e assumir um compromisso contínuo
com a qualidade ambiental.

Questões ambientais
Efeito estufa
É o aumento da temperatura da terra devido ao
acúmulo de gás carbônico (CO) e gás metano (CH4)
na atmosfera. O excesso de gás carbônico é
produzido através de processos industriais,
consumo de combustíveis fósseis, queimadas.
“O aquecimento elevado do planeta pode derreter
as calotas polares e provocar inundações”

Redução na camada de ozônio.


O Ozônio (O3) atua como um filtro solar nas altas camadas da atmosfera, protegen-
do-nos contra a ação dos raios danosos. Alguns gases, como os clorofluorcarbonos
(CFCs), utilizados na indústria de refrigeração, destroem o ozônio, provocando um
“buraco” na camada de ozônio.
“Como conseqüência, estima-se que 100.000 pessoas em todo mundo apresentem
câncer de pele, a cada ano”

Explosão populacional
Estima-se que no ano 2020 poderemos ser 8 bilhões a mais de habitantes em rela-
ção a população atual. Sendo que a maioria desta população vive em condições
precárias, sem saneamento básico, educação e assistência médica.
“O crescimento populacional aliado às condições adversas impõe ao planeta uma
situação insustentável”.

Desenvolvimento sustentável
É um novo tipo de desenvolvimento, que busca compatibilizar o atendimento das
necessidades sociais e econômicas do ser humano com a necessidade de preserva-
ção do meio ambiente e dos recursos naturais, de modo a assegurar a sustentabilidade
da vida na terra.
Acredita-se que o Desenvolvimento Sustentável será a única maneira de enfrentar-
mos a miséria, desperdícios, degradação ambiental e problemas sociais.

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

36 8 - A política ambiental da AGCO

Recomendações aos clientes e usuários dos tratores MF


Diante da questão ecológica exposta acima, * Óleos e fluidos:
reunimos algumas sugestões abaixo, buscando Durante o seu uso na lubrificação do equipa-
também a sua conscientização para esta questão, mento, ocorre a degradação termoxidativa e o
que envolve o uso e a manutenção do trator, durante acúmulo de contaminantes, o que torna neces-
toda a sua vida útil. sária a sua troca.
Jamais jogue-os diretamente na natureza, mas
1 - Procure adotar práticas agrícolas adequadas, sim, recolha-os e leve ao posto de combustí-
buscando um mínimo de agressão ao meio am- veis de onde compra estes produtos. Os óleos
biente; podem ser rerefinados e em último caso, ser
incinerados em aterros industriais regularizados
2 - Utilize o seu trator com a máxima eficiência pos-
por lei.
sível: regulando corretamente os implementos,
* Baterias:
utilizando implementos adequados, operando
Abandonadas na natureza, estes componentes
nas condições adequadas (marcha, rotação,
causam efeitos devastadores.
velocidade... conforme exposto neste Manual;
Por isso, encaminhe as baterias usadas para
3 - Tire o máximo de proveito do seu trator, durante empresas que fazem a reciclagem das mesmas
o máximo de tempo possível. Isto se consegue ou devolva-as ao respectivo fornecedor que tem
através da manutenção preventiva adequada, a obrigação de dar-lhes o destino previsto em
lei.
conforme descrito na Seção 5 deste Manual;
* Pneus:
4 - Faça o manejo integrado de pragas, que con-
A geração de energia e a recauchutagem foram
siste de uma série de procedimentos e monito- as primeiras formas de reciclagem destes itens.
ramento da lavoura, no sentido de aplicar de- Com o avanço tecnológico surgiram novas al-
fensivos agrícolas somente quando necessário ternativas, como a mistura com asfalto.
e na medida certa; Apesar do alto índice de recauchutagem prati-
cado atualmente, o que prolonga a vida útil dos
5 - Não permita quaisquer desperdícios, de fertili-
pneus em 40%, a maior parte dos pneus gas-
zantes, sementes, defensivos, etc. tos ainda acaba sendo depositada nos lixões,
Utilize os produtos sempre na dose certa. na beira de rios e estradas e até no quintal das
casas, atraindo insetos transmissores de doen-
6 - Evite as queimadas a todo custo, adotando prá- ça.
ticas de cultivo adequadas, à exemplo do “plan- * Plásticos:
tio na palha” ou Plantio Direto. Sua matéria-prima é o petróleo e, quando
7 - Dê as peças e fluidos trocados em seu trator, o reciclado, consome somente 10% da energia
consumida para produzir igual quantidade pelo
destino previsto em Lei.
processo convencional.
Veja alguns exemplos: O plástico, assim como o vidro, não são
* Metais: biodegradáveis pela natureza e, dada a sua cres-
cente utilização, torna-se inevitável sua
A reciclagem dos metais oferece muitas vanta- reciclagem.
gens. Cada tonelada de aço reciclado representa * Vidros:
uma economia de 1.140 kg de minério de ferro,
A sucata de vidro encontra várias aplicações,
454 kg de carvão e 18 kg de cal. como: composição do asfalto, produção de es-
puma e fibra de vidro, bijouterias e tintas refle-
xivas.
* Papelão:
Uma tonelada de papelão reciclado evita o cor-
te de 10 a 12 árvores e a fabricação de papel a
partir dessa

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

9 - Reciclagem obrigatória de baterias 37

ATENÇÃO:
Devolva sua bateria ao revendedor no ato da troca. Conforme resolução
CONAMA 257/99 de 30/06.99.

Resolução CONAMA
O CONAMA - Conselho Nacional Do Meio Ambiente - na resolução 257 de 30 de
junho de 1999, define regras e responsabilidades referentes ao descarte e
gerenciamento de baterias usadas. Esta Resolução determina ainda, que todos os
estabelecimentos que distribuem ou revendem estes produtos devem estar consci-
entes sobre tal Resolução e devem receber informações e propagandas capazes de
orientar o usuário final das suas responsabilidades em retornar as baterias usadas
aos fabricantes através dos estabelecimentos que as comercializam e/ou prestam
serviço de assistência técnica.

☞ Prezado Cliente
Todo consumidor / usuário final é obrigado a devolver a sua bateria usada a
um ponto de venda. Não descarte no lixo.
Os Pontos de venda são obrigados a aceitar a devolução de sua bateria
usada, bem como armazená-la em local adequado e devolvê-la ao fabrican-
te para reciclagem.

A) Riscos de contato com a solução ácida


e com o Chumbo
A solução ácida e o chumbo contidos na bateria se
descartados na natureza de forma incorreta poderão
contaminar o solo, o subsolo e as águas.
O consumo de águas contaminadas pode causar
hipertensão arterial, anemia, desânimo, fraqueza,
dores nas pernas e sonolência.
O contato da solução ácida com os olhos causa
Reciclável
conjuntivite química e com a pele dermatite de
contato.
No caso de contato acidental com os olhos ou com
a pele, lavar imediatamente com água corrente e
procurar orientação médica.

Composição básica: Chumbo, ácido sulfúrico


diluído e plástico

Chumbo - Pb

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução


ÍNDICE BUSCA

38 9 - Reciclagem obrigatória de baterias

ATENÇÃO !
CHUMBO-Pb
RECICLÁVEL

PROTEJA OS OLHOS: EVITE: CORROSIVO: CONTATO COM OS


OLHOS OU A PELE:
Gases explosivos podem Faíscas, chamas, fumar Ácido sulfúrico, Pode
causar cegueira ou e virar a bateria, pode causar cegueira ou Lave imediatamente em
ferimentos causar explosão da queimaduras graves. água corrente. SE
mesma. Evite também o contato INGERIDO: Beba muita
com roupas. água e procure socorro
médico urgente.

MANTENHA FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

RECICLAGEM OBRIGATÓRIA. DEVOLVA SUA BATERIA AO REVENDEDOR NO ATO DA TROCA

Manual do Operador - MF Série 200 Advanced Seção 1 - Introdução