Sie sind auf Seite 1von 6

DIREITO PENAL V

Até 2016 não havia uma lei especifica para o crime de terrorismo,

Luiz Guilherme nuti

Lei 8.

CRIMES HEDIONDOS
- ART 5º, XLIII, CF

- ROL ORIGINÁRIO
Latrocínio
1. Extorsão qualificada pela morte
2. Extorsão mediante sequestro e na forma qualificada
3. Estupro
4. Atentado violento ao pudor
5. Epidemia com resultado morte
6. Envenenamento de agua potável com resultado morte
7. Genocídio (lei 2889/56)

ALTERAÇÕES

 Lei 8930/94
 Lei 9677/98 e 9695/98
 Lei 12015/09
 Lei 12978/14
 Lei 13104/15
 Lei 13142/15

ROL DE CRIMES EQUIPARADOS


1. Tráfico de drogas
2. Tortura
3. Terrorismo
4. Restrições constitucionais e legais

CRIMES HEDIONDOS
O homicídio privilegiado quando o réu vai a jure e se absolvido, o privilegio afasta o
“hediondo” do tipo penal. Nos crimes hediondos o agente não poderá ter o benefício
de pagamento de fiança.
2012 Art. 33 §2º, CP

Reclusão Detenção
Não R Reincidente N Reincidente Reincidente
8 F F S S
4/8 F/S F S S
4 F/S/A F/S S/A S

 RESTRIÇÕES
- Fiança
- Anistia, graça, induto
- Progressão de regime
- Prisão temporária
- Livramento condicional
- Associação criminosa

 Delação Premiada

LEI DE DROGAS

Lei 11.343/2006

CONTINUAÇÃO
Art. 33
CAPUT: ação múltipla, significa a existência de vário verbos varias condutas descritas
pelo tipo
#preliminar de constatação. A segunda é mais detalhada.
# tanto o paragrafo quando o caput são equiparados a crimes hediondos
#TEORIA DA SEGUEIRA DELIBERADA
O induzir relatado no paragrafo segundo significa criar a vontade de consumir, já
instigar seria quando já existe a vontade
Art. 28 plantio continuado de substancia entre vigências

● Súmula 711 e crimes em espécie

"A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime permanente,
se a sua vigência é anterior à cessação da continuidade ou da permanência. O
próprio embargante reconhece que a causa dessa decisão foi a 'existência de
cinco crimes de corrupção ativa, praticados em continuidade delitiva e
parcialmente na vigência da nova Lei'. Portanto, está bem compreendido o
fundamento do acórdão, que, aliás, está bem ancorado na Súmula 711 desta
Corte (A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime
permanente, se a vigência é anterior à cessão da continuidade ou da
permanência). Esta também é a inteligência do art. 71 do Código Penal, que
trata da regra a ser aplicada, pelo órgão julgador, da ficção jurídica da
continuidade delitiva." (AP 470 ED-décimos quartos, Relator Ministro Joaquim
Barbosa, Tribunal Pleno, julgamento em 5.9.2013, DJe de 10.10.2013).

Art. 34 também equiparado a hediondo.

Art. 35 essa associação deve ser permanente, duradoura e não algo eventual.
A associação deve ser sempre permanente, não há punição neste crime por
associação eventual. A associação é um ato preparatórios sendo uma das
únicas exceções previstas para punição de atos preparatório e não executórios
como corriqueiros.
Já o § único traz uma associação para aqueles que financiam o trafico
O Art. 35 é equiparado em todo como hediondo.

Art. 36 também não existia na lei anterior, esse financiamento deve ser relevante e
habitual.

Art. 36. Financiar ou custear a prática de qualquer dos crimes previstos nos arts.
33, caput e § 1o, e 34 desta Lei:

Pena - reclusão, de 8 (oito) a 20 (vinte) anos, e pagamento de 1.500 (mil e


quinhentos) a 4.000 (quatro mil) dias-multa.

Art. 37 a figura do colaborador ou informante

Art. 37. Colaborar, como informante, com grupo, organização ou associação destinados
à prática de qualquer dos crimes previstos nos arts. 33, caput e § 1o, e 34 desta Lei:
Pena - reclusão, de 2 (dois) a 6 (seis) anos, e pagamento de 300 (trezentos) a 700
(setecentos) dias-multa.

Nos adotamos nesta lei a chamada teoria pluralista.

CRIMES DE TRANSITO LEI 9.503/97


Nem todo o crime que ocorre no transito vai ser necessariamente um crime de transito,
junto com as agravantes genéricas. Essas agravantes são levadas em consideração
na segunda faze de aplicação de pena. Primeira fase pena base, segunda fazer que é
a provisória, e a terceira faze.
O código de transito prevê multa reparatória, Art. 301 CTB – aquele que presta socorro
não será presa em flagrante sem exigência de fiança. O juiz poderá utilizar a
prestação de socorro como atenuante.
*CRIMES EM ESPÉCIE
Crimes de dano e crimes culposos
Homicídio culposo (Art. 302) -
Art. 302. Praticar homicídio culposo na direção de veículo automotor:
Penas - detenção, de dois a quatro anos, e suspensão ou proibição de se obter a
permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.
§ 1o No homicídio culposo cometido na direção de veículo automotor, a pena é
aumentada de 1/3 (um terço) à metade, se o agente.
I - Não possuir Permissão para Dirigir ou Carteira de Habilitação
II - Praticá-lo em faixa de pedestres ou na calçada;
III - Deixar de prestar socorro, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à vítima do
acidente;
IV - No exercício de sua profissão ou atividade, estiver conduzindo veículo de
transporte de passageiros.
A sentença do perdão judicial e uma sentença declaratória, que não faz reincidência.

Lesões corporais culposas (Art. 303)


Art. 303. Praticar lesão corporal culposa na direção de veículo automotor:
Penas - detenção, de seis meses a dois anos e suspensão ou proibição de se obter a
permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.
Parágrafo único. Aumenta-se a pena de 1/3 (um terço) à metade, se ocorrer qualquer
das hipóteses do § 1o do art. 302.

Omissão de socorro (Art. 304)


Omissão de que está envolvido no acidente de transito mais não ágil culposamente
para ele.
Art. 304. Deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato
socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente, por justa causa, deixar de
solicitar auxílio da autoridade pública:
Penas - detenção, de seis meses a um ano, ou multa, se o fato não constituir elemento
de crime mais grave.
Parágrafo único. Incide nas penas previstas neste artigo o condutor do veículo, ainda
que a sua omissão seja suprida por terceiros ou que se trate de vítima com morte
instantânea ou com ferimentos leves.
Fuga do local do acidente (305)
A intenção dela é não ser responsabilizada
Art. 305. Afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à
responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída:
Penas - detenção, de seis meses a um ano, ou multa.

CRIMES DE TRANSITO
LEI 9.503/97
Continuação
Hipóteses que amentam a pena de um terço a metade
Infraçaõ administrativa Art. 276
Art. 308 caput.

Crimes de abuso de autoridade


( lei 4838/65)

Direito e representação: Dirigido autoridade superior ou ao MP. Consiste em um direito


de petição.
Formas:
a) 2 vias
b) Qualificação
c) Fatos
d) Provas/testemunhas (3)
 Autoridade pessoa que exerce cargo, emprego ou função pública, de natureza
civil ou militar, ainda que transitoriamente ou sem remuneração.
 Crimes: Art. 3º e 4º
 Penas Art. 6º
 Projeto de lei do senado 280/2016