Sie sind auf Seite 1von 14

Nome:

1ª SÉRIE ENSINO MÉDIO DATA: 10 / 01 / 2017

EQUIPE DE MATEMÁTICA
ADIÇÃO b) 46,713 – 79,604 = -32,891
Definição: Dados dois ou mais números, chama-se adição, a operação 79,604
pela qual acha-se um outro número que contenha exatamente todas - 46,713
as unidades somadas.
- 32,891
As unidades somadas são denominadas parcelas. c) 43,24 – 12,97 = 30,27
43,24
O resultado é denominado soma. -12,97
30,27
ELEMENTOS:
d) 531,273 – 932,002 = 400,729
A
 + B
 = C
 531,273
a
1 parcela a
2 parcela soma ou - 932,002
resultado
400,729
Método de cálculo:
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
I. Iguala-se o número de casas decimais, colocando quantos 02) Calcule as seguintes diferenças:
zeros forem necessários; a) 700 – 135 =
b) 495 – 32,7 =
II. Coloca-se casa decimal debaixo de casa decimal e vírgula
c) 24,1 – 16,5 =
debaixo de vírgula;
III. Adicionamos as casas decimais. d) 302,72 – 22,48 =
e) 22,5 – 40,5 =
f) 41,32 – 51,32 =
Exemplo:
g) 31,47 – 82,71 =
a) 23,19 + 14,94 + 0,48 = 38,61
23,19 h) 0,132 – 0,441 =

14, 94 A MULTIPLICAÇÃO
+ 0,48 Definição: é a operação que tem por fim, dados dois números, repetir o
38, 61 primeiro como parcela tantas vezes quantas são as unidades do
b) 0,873 + 2,45 + 73 segundo.
0,873
2, 450
ELEMENTOS:
+73,000 A
 x B
 = C

76,323 multiplicando multiplicador produto

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO Método de cálculo: multiplica-se os fatores como se fossem números


01) Determine as seguintes soma: naturais, o produto terá tantas casas decimais quantas forem a soma
a) 471 + 395 = das casas das fatores da operação:
b) 21,42 + 3,07 = a) 6,012 x 14,3
c) 341 + 2,52 + 11,03 = 6 ,01 2
d) 100 + 10 + 1 + 0,1 + 0,01 =
x 1 4,3
e) 0,421 + 0,732 =
f) 0,079 + 1,204 = 1 8 0 3 6
g) 5,736 + 3,675 = 2 4 0 4 8 -
h) 5 + 0,5 + 2,42 = + 6 0 1 2 --
SUBTRAÇÃO 8 5 ,9 7 1 6
Definição: A subtração de dois números a e b, é obtida somando-se o
número a ao oposto do número b, de modo que: EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
03) Calcule o valor dos seguintes produtos:
a–b=r a) 421 x 22 =
a+(– b)=r b) 701 x 0,4 =
a é denominado minuendo; c) 0,032 x 42,5 =
b é denominado subtraendo; d) 22,03 x 1,07 =
r é denominado resto ou diferença. e) 41,32 x 22,7 =
f) 0,03 x 0,04 =
ELEMENTOS g) 0,001 x 48,5 =
h) 2,03 x 1,04 =
A
 - B
 = C

minuendo subtraendo resto ou
diferença
Método de cálculo: faz-se a diferença entre o primeiro termo
(minuendo) e o segundo termo (subtraendo) e conserva-se o sinal do
maior termo em módulo, exemplo:
a) 34,19 – 27,05 = 7,14
34,19
- 27,05
7,14

www.colegiowr.com.br
DIVISÃO EXPRESSÕES NUMÉRICAS E ALGÉBRICAS
É a operação que tem por fim, dados dois números, achar o maior
números de vezes que um deles contém o outro. Sempre possui o Hierarquia de sinais:
divisor diferente de zero.
   primeiro
A prova real é feita da forma:    segundo
O divisor x quociente + resto = dividendo    terceiro
Método de cálculo:
De um modo geral, deve-se resolver sempre os sinais que estiverem
divisão na chave:
mais internos na expressão numérica.


d i v i d e n d o 
d i v i s o r
Hierarquia de operações:
3 4 3 2 1
- 2 1 16 ,3 3. . . Potenciação ou Radiciação  primeiro
Multiplicação ou Divisão  segundo
q u o c i e n t e
Adição ou Subtração  terceiro
1 3 3
Quando houver duas operações de mesma hierarquia, resolve-se
 1 2 6 sempre aquela que vier primeiro.
7 0
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
- 6 3 01) Calcule o valor das seguintes expressões numéricas:
7 r e s t o a) ( 81 ÷ 27 + 37 ) ÷ 10 =
b) ( 9 ÷ 3 . 3) . ( 9 . 3 ÷ 3 ) =
c) ( 72 ÷ 9 + 12 ) ÷ ( 6 . 10 – 40 ) =
Este método pode ser executado da seguinte forma: d) (7.3 – 15) ÷ (16 –13 +6 ÷2) -1 =
e) (40 – 32 + 6) ÷ 7 + (20 – 7) ÷ 13 =
1° passo) separa-se o número que pode ser dividido por 21, usado as f) 95 – ( 41 . 4 – 2 . 60 ) ÷ 11 =
casas decimais que estiverem disponíveis, no caso o número é o 34. g) {16 + 8 x [28  (15  3) : (5 + 1)]  24 : 3}
h) {230  3 x [24  6 x (11  2 x 4) : (5 x 2  1)] : 11}
2° passo) pergunta-se: “qual é o número que multiplicado por 21 dá i) [60 : (5 x 12  50)] : {55 : [(40 : 2) : (4 + 8 x 2)]  52}
resultado igual ou menor que 34?” Resposta: 1 j) {120 : [72 : (53 x 13  680) + 22]} + (10 + 5)
3° passo) multiplica-se o divisor por 1 e subtrai o resultado obtido do 02) Se A = (-3)2 – 22, B = -32 + (-2)2 e C=(-3 -2)2, então C + A × B é igual a
número 34, obtendo o resto 13.
a) 150.
b) 100.
4° passo) desce o 3 e o divisor torna-se 133, e repete a pergunta “ qual
c) 50.
é o número que multiplicado por 21 dá resultado igual ou menor que
d) 10.
133?” Resposta: 6
e) 0.
5° passo) multiplica-se o divisor por 6 e subtrai o resultado obtido do
FRAÇÕES NUMÉRIACAS
número 133, obtendo o resto 7.
Ao dividirmos um objeto em partes iguais, podemos associar este objeto
a um inteiro e as partes iguais a frações desse objeto. Veja o exemplo:
6° passo) como não existe mais números para descerem, coloca-se a
vírgula no quociente e acrescenta-se um zero ao resto. Então se
continua a divisão repetindo os passos acima descritos.
a)
dividendo  25 3  divisor
-24 8,3...  quociente
10
-9
1  resto

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
Uma pizza grande foi dividida em 8 pedaços iguais ( fatias ) de modo que
04) Calcule o valor das seguintes divisões:
a) 732 ÷ 15 = 1
cada pedaço corresponde a da pizza.
b) 231 ÷ 7 = 8
c) 42,3 ÷ 3 =
d) 0,05 ÷ 0,00005 =
numerador
Denominações:
e) 0,32 ÷ 0,0016 = deno min ado
f) 0,92 ÷ 0,0023 =
g) 23 ÷ 92 = No exemplo acima, se uma pessoa comer duas fatias da pizza, ela estará
h) 0,17 ÷ 0,34= 2 1
i) 0,0015 ÷ 0,5 = comendo o que corresponderá a da pizza, pois:
j) 0,32 ÷ 0,8 = 8 4
k) 0,0001 ÷ 0,000001=
l) 0,72 ÷ 1,6 =
1 1 2 2 1
m) 0,0014 ÷ 0,007 =     
n) 688401 ÷ 343 = 8 8 8 8 4
PROPRIEDADE DAS FRAÇÔES: Quando se multiplica (ou divide) o
numerador e o denominador de uma fração por um número real
diferente de zero, a fração não se altera, de modo que se obtém frações
equivalentes.

2
Exemplo: 03) Frações equivalentes
36 36  4 9 3 3  4 12
a)   9 b)  
4 44 1 7 7  4 28 Frações equivalentes são frações que representam a mesma parte do
todo.
No exemplo a, pode também ser efetuado da seguinte forma: 2 3 4 5
36 36 9 Exemplo: , , , são equivalentes.
   9, 4 6 8 10
4 4 1
assim como, se simplificarmos o resultado do item b por 4, obteremos Para encontrar frações equivalentes devemos multiplicar o numerador
e o denominador por um mesmo número natural, diferente de zero.
3 12  4 3 1
novamente , pois  . Exemplo: obter frações equivalentes à fração
7 28  4 7 2
36 9
No exemplo de item a as frações e são chamadas de frações
4 1
equivalentes.

OPERAÇÕES COM FRAÇÕES Portanto as frações 2 , 3 , 4 , 5 são algumas das frações equivalentes
01) Adição e subtração de números fracionários 4 6 8 10
a 1/2.
Temos que analisar dois casos:
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1°) denominadores iguais
Para somar frações com denominadores iguais, basta somar os
numeradores e conservar o denominador.

Para subtrair frações com denominadores iguais, basta subtrair os


numeradores e conservar o denominador.

Observe os exemplos:
4 2 6 5 2 3
  ou  
7 7 7 7 7 7
2°) denominadores diferentes
Para somar frações com denominadores diferentes, uma solução é
obter frações equivalentes, de denominadores iguais ao mmc dos
4 5
denominadores das frações. Exemplo: somar as frações e .
5 2
Obtendo o mmc dos denominadores temos mmc(5,2) = 10.
4 ?
  (10:5).4 = 8
5 10
5 ?
  (10:2)  5 = 25
2 10
8 25 33
 
10 10 10

Resumindo: utilizamos o mmc para obter as frações equivalentes e


depois somamos normalmente as frações, que já terão o mesmo
denominador, ou seja, utilizamos o caso 1.

02) Multiplicação e divisão de números fracionários

Na multiplicação de números fracionários, devemos multiplicar


numerador por numerador, e denominador por denominador, assim POTENCIAÇÃO
como é mostrado nos exemplos abaixo: Potenciação significa multiplicar um número real (base) por ele mesmo
X vezes, onde X é a potência (número natural).
8 4 32 ou 5 4 20 20 10
      Exemplo:
3 3 9 2 3 6 6 3 32 (leia-se "três elevado ao quadrado", ou "três elevado à segunda
potência" ou ainda "três elevado à dois").
Na divisão de números fracionários, devemos multiplicar a primeira
fração pelo inverso da segunda, como é mostrado no exemplo abaixo: No exemplo, precisamos multiplicar o 3 por ele mesmo. Ficando: 3.3 =
9.
8
3  8  3  24  24  2 Então 33 = 3 . 3 . 3 = 3 . 9 = 27
4 3 4 12 12
Propriedades
3
1 - Multiplicação de potências de bases iguais = mantenha a base e
some os expoentes:

an . am = an+m

3
2 - Divisão de potências de bases iguais = mantenha a base e subtraia
23

2
235 = 2

-
os expoentes: Veja: =
5
2
(an) / (am) = an-m ,"a" diferente de zero. 3
2 2.2.2 8 8 1 1
5
= = = = logo 2 2 =
Temos que a1 =
a, veja o exemplo:
2
2 2.2.2.2.2 8. 2. 2 8.2 2 22 22
2 1 2 4
a) 2  2  1 = =2, logo 21 = 2
1

2 2 Se o expoente é par seja qualquer o sinal da base, o


34 81
b) 3 = 3  3 
1 4-3
 3, log o 31  3 resultado é POSITIVO:
3 27
Exemplo:
Se m fosse igual a n teriamos am : am = 1  a0 = 1
 3  9 , pois  3   3   3  9
2 2
ou seja am - m = a0. Por isso a0 = 1, exemplo: a)
22 4
b)  2   16 , pois  2   2   2   2   2  16
4 4
a) 20  22 2  2 = =1, logo 20 = 1
2 4
3
3 27
b) 30 = 33-3  3   1, log o 30  3
3 27
Se o expoente é ímpar, o resultado terá o mesmo sinal da
Se m fosse igual a n teriamos am : am = 1, exemplo: base, logo:
base negativa, o resultado  NEGATIVO;
3 - Potência de potência = mantenha a base e multiplique os
base positiva, o resultado  POSITIVO.
expoentes:
Exemplo:
 3  27 , pois  3   3   3   3  27
3 3
(am)n = am . n a)

b)  5   625 , pois  5   5   5  5  5  625


4 4
4- Potenciação de números fracionários
Na potenciação, quando elevamos um número fracionário a um
c)  7   343 , pois  7   7  7  7  343
3 3
determinado expoente, estamos elevando o numerador e o
denominador a esse expoente, conforme os exemplos abaixo:

2 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
4 42 16 01) Transforme em produto ou quociente de potências.
   2 
3 3 9 a)  3 x 5  
2

6
5 - (a . b)n = an . bn b) 12 : 4  
3
Exemplo: c)  2 x 5 x 7  
a)  2  3  2  3  4  9  36
2 2 2
2
d)  5 : 3  
b)  3  5  3  5  27 125  3375
3 3 3
3
3 5
e)  x  
4 6
6 - (a/b)n = an/bn , "b" diferente de zero.
  
2
Exemplo: f) 32 x 73
22
 12  12 144
g)  53 x 24  
a)    2   36 3
3 3 9
3 m
h)  a x b 
3
 3  3 27 
b)    3 
 2 2 8 m
i)  a : b  
p p q
Potenciação com números negativos  a  a  
(-3)2 = 9, pois (-3)2 = (-3).(-3)= +9 j)    .    
b
   b  
-32 = -9 , pois –32 = -(3).(3) = - 9
2 1
 a2   a 5 
O sinal de negativo ( - ) na frente do três, só fará parte da potenciação  3  .  3 
a   a 
quando estiver dentro de um parêntese, caso contrário, ele continua k)  
2
no seu lugar no resultado. Porém, no primeiro exemplo, o expoente é  a4 
2, número par, por isto o negativo do 3 ao final se transforma em  7 
positivo. a 

Se fosse 3, o resultado seria negativo: 02) Determine as seguintes potências:


a)34 
(3)3 = (3) . (3) . (3) = 9 . (3) = 27  3 
3
b)  
 4 
Se tirarmos os parênteses 3
 52 
c )  
33 = 3 . 3 . 3 = 9 . 3 = 27  9
 
0
d ) 0 , 7 4 5  
Potência de expoente negativo de um número relativo a diferente de
0:

am = 1/am .

A recíproca é verdadeira. Demonstração:


am = a0-m .
am = a0/am = 1/am .

E, finalmente, sem entrar no mérito, apresento algumas regras de


como proceder com o cálculo de potências em que a base é um
número negativo.

4
3
e ) 0 , 0 0 1   RADICIAÇÃO
2 Definição: Dados um número natural n (com n  2 ), chama-se raiz
f ) 0 , 0 3   n-ézima de a o número real b, tal que:
3
g ) 0 , 5  

 1 2 
3 n
a  b  bn  a
 2  
  a 
Onde a  b , temos:
h)     n
   b   
    n  índice do radical
 1 
4 a  radicando
 1 2 
  x . y    b  raiz n-ézima
i)    
  z3   
    radical
 

03. Efetuar as operações indicando o resultado em forma de potência


OBS:
n
a , se n é par e a é menor que zero.
Exemplo:
a) 92 . 93 . 34 
4
2
3
2
4 a) 4
256  4 28  2 8  22  4
b)  .   3
5 5 b) 3
343  3 7 3  7 3  71  7
2 3
c )  0,1 5  :  0,1 5  
2 4 3 Propriedades
d )  0, 0 2  .  0, 0 2  .  0, 0 2  
3 2 1 0
2 2 2 2 1 – Multiplicação de radicais de mesmo índice: Conserva-se o índice e
e)    .   .   
7  7 7 7 multiplica-se os radicandos;
4 Exemplo:
 3 

f )    0, 0 0 0 7   
2



 
  a) 3
9  3 3  3 9  3  3 27  3 33  3
b) 5
458  5
4 8  5
2 2  23  5
25  2
04)
a) Qual o valor de (0,002)2? 2 – Divisão de radicais de mesmo índice: Conserva-se o índice e
b) Qual o valor de (0,275)0? dividem-se os radicandos;
Exemplo:
05) Escreva o nome das cinco propriedades da potenciação e o método
a) 12 12
utilizado para seu respectivo desenvolvimento.   42
3 3
3
06) Aplicando as propriedades das potências de mesma base, reduza a b) 42 3 42 3
  7
uma só potência as seguintes expressões: 3
6 6
a)103 . 105 =
b)59 : 57  3 – Radical de um radical: Conserva-se o radicando e multiplica-se os
índices.
 
8
c) 43 = Exemplo:
5 a) 5  22 5  4 5
 1   1 3
d)   :   
5 5 b) 3 4 2
256  3 42 28 
24
28  3 2
2
e)  0,8  .  0,8  .  0,8  =
3

3 4 – Radicais equivalentes: Quando se multiplica ou se divide o índice


 2 
3 
f )    do radical e o expoente do radicando por um mesmo número real

  3   diferente de zero, obtém-se um radical equivalente:
Exemplo:
g) n 5 . n . n 8 =
h) x 3 : x 
a)
3
22  35 225  15 210
12 4
i) a . a 2 . a 3 = b)
12
38  12 4 384 ou 3 8 4  3 32
 
5
j) y 4 
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
6 2
l) 3 .3 . 3 . 31 0 = 01. Transforme num produto de radicais:
m)a4 : a4  a) 3.5  b) 3 2 . 7  c) 22 . 5 
2 2

  2 . 34  e) 4 32 . 73  f) 3 5 . x 
5
n)  2 2  = d)
 
3
o ) 1, 5  . 1, 5   02. Aplicando a propriedade, complete as igualdades:

p) y 9
:y 8
= a) 102  b)
6
26  c)
3
x3 
q) a x . a y   x  1  5x 
2 2
d)
4
54  e)  f) 
x y
r)a :a =

 
b 03. Transforme num quociente de radicais:
s) ma 
2 x x2
a)  b) 3  c) 4 
3 5 y3
2a 3x2 a 3b
d)  e) 5  f) 
7b m3 c2

5
04. Aplicando a propriedade, reduza a um só radical: c
Racionalizar o denominador do tipo temos o seguinte
a) 4
10  b)
3 3
x c) 5
y3  a b
método:
d) 3 5
ab  e) 2x  f)
5 x
10 
I – Multiplica-se o numerador e o denominador pelo conjugado do
05. Dividindo o índice do radical e o expoente do radicando pelo m.d.c denominador, a fim de se obter no denominador o produto da soma
entre eles, complete as igualdades: pela diferença de dois termos;
25  a12  102 
   
20 18 6
a) b) c)
c a b c a  b c a b
9
x  3 4
 ab 
6
   
   
d) e)
a b a b
2
a  b
2
a b
06. Determine as seguintes somas algébricas: OBS: a b
a) 90  10
b) 5 2  5 64 EXEMPLO:
c) 2 3  27  6 12  75 1 1 3 2 3 2
a)    
   
2 2
d) 100a  49a  16a  4a 3 2 3 2 3 2 3  2
e) 108  75  3  27
3 2
  3 2
07. Calcule as seguintes somas algébricas: 3 2
a) 2  5 2  1
b)
3

3

5 2

3 5  2   
b) a  b  a  2 b
   
2 2
5 2 5 2 5 2 5  2
c) 4  3 6  2 6  1
d) 1  2  1  2

3  5 2  3  5  2
  5 2
e) 4 3  7 18  5 48  200 52 3
f) 200  50  162  243 08) Racionalize os seguintes denominadores das frações algébricas:
1 3 5
RACIONALIZAÇÃO DE DENOMINADORES a)  b)  c) 
5 3 2
b
Para racionalizar o denominador do tipo temos o seguinte 10 1 a
n d)  e)  f) 
ap 3 10 4
a 5 3
ax
método:
1 2 xy
g) 5  h)  i) 
I – Multiplica-se o numerador e o denominador por uma raiz de mesmo 4 7 4
b 11 x6 y3
índice e mesmo radicando, estando este elevado ao expoente obtido
a 1 2
pela diferença entre o índice do radical e o expoente do radicando, de j)  l)  m) 
modo que; 5
a 5 2 3 1
2 a 1 3
II – No denominador ocorrerá uma multiplicação de radicais de mesmo n)  o)  p) 
índice – conserva o índice e multiplica-se o radicando; 3 2 a 1 2 3
5 2 1 7 x y
q)  r)  s) 
np n p n p 5 2 3- 7 x y
b n
a b a n
b a n
   
n
ap n
a np n
a p  n a n p n
a p  a n p PRODUTOS NOTÁVEIS

III – No denominador ocorrerá dentro do radical uma multiplicação de 1) Quadrado da soma de 2 termos( x + y)2 = x2 + 2xy + y2.
potência de mesma base; Exemplo:
a) (x + 8)2 = x2 + 16x + 64
b) (a + 2b)2 = a2 + 4ab + 4b2
b  n a np b  n a n p b  n a np
    2) Quadrado da diferença de 2 termos ( x – y )2 = x2 – 2xy + y2
n
a p  a np n
a p  n p n
an Exemplo:
a) (x – 6)2 = x2 - 12x + 36
IV – simplifica-se o índice o radical com o expoente do radicando b) (2y – z)2 = 4y2 – 4yz + z2

b  n a n p b  n a np 3) Produto da soma pela diferença ( x + y) . ( x – y ) = x2 – y2


  Exemplo:
n
an a a) (a + b )(a – b ) = a2 + b2
b) (2 + x) (2 – x) = 4 – x2
EXEMPLO:
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
3 3 5
35  2 3  5 33 3  5 32 3  5 32
a)       01) Aplicando as regras dos produtos notáveis, desenvolva:
5
32 5
32 5
35  2 5
32  5 33 5
32  33 5
35 a) (x + 8)2 =
b) (2  3a)2 =
3  5 32 5 2 c) (3x + y2)2 =
  3
3 d) (1 + 5m)(1  5m ) =
e) (ab  c)2 =
25 25 8
583 25  8 55 25  8 55 25  8 55 f) (a3  b3)(a3 + b3) =
b)      
8
53 8
53 8
583 8
53  8 55 8
53  55 8
58 g) (4 + h)2 =
h) (10 + a2x)(10  a2x) =
25  5 55 8 5 2
  5  y
5 i) x  2 =
 
j) (a3c  b2)(a3c + b2)=

6
2 3) PRODUTO DA SOMA PELA DIFERENTA
 3 1 
k)
a  mn = Faz-se o quadrado primeiro menos o quadrado do segundo.
 4 
l) (1  ab2)(1 + ab2) = x2 – y2 = ( x + y) . ( x – y )
m) m) (a + 4ab)2 = Exemplo:
n) n) (x + 2y5)2 = a) x2 – 4 = ( x + 2 )( x – 2 )
2
o) o)  a 2  1 a 3  = b) a2 – b2 = ( a + b ) ( a – b )
 2 
 
p) p) (2a + x )(2a  x3)=
3 EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
01) Fatore as expressões:
02) Determine as seguintes somas algébricas: a) x2 + 5x =
a  1 a  1= b) 4x2  12x + 9 =
a) 
a 2 c) 4x2  9 =
xa ax= d) a6  5a5 + 6a3 =
b) 
x a e) ax  a + bx  b =
x  y x  y= f) 64y2 + 80y + 25 =
c) 
2x 2y g) a3b2 + a2b3 =
h) m2  1=
d) 1 x =
 i) 4a2x2  4abx + b2 =
x + 2 x2  4
j) 12a2b + 18a =
e) 1 = k) x3  x2y + xy  y2 =
x 1
x 1 l) (x + 1)2  9 =
f) ab 2a = m) a2bc + ab2c + abc2 =

a+b ab n) 25x2 + 70x + 49 =
x  5y 5y2 = o) 1  (a + b)2 =
g)  p) x6 + x4 + x2 + 1 =
x+y xy  y2
q) 15a3m  20a2m =
h) a a2 = r) m2  25n2 =
 2
a  b a  b2 s) 81y2 + 18y + 1 =
i) 1 a 4a 2 1 a=
  Equação do 1° grau
1  a 1  a2 1  a
Equação é qualquer igualdade que só é satisfeita para alguns valores dos
seus domínios.
03. Determine os seguintes produtos:
Exemplo:
a) 2a . 2 = 2x – 5 = 3
3x y
b) x y = O número desconhecido x recebe o nome de incógnita. De princípio,
.
2a a 2 sem conhecer o valor da incógnita x, não podemos afirmar se essa
c) am xy = igualdade é verdadeira ou falsa. Porém podemos verificar facilmente
.
x a2 que a equação acima se torna verdadeira para x = 4.
d) 3a3 x =
. 2x – 5 = 3  2x = 8  x = 4
x2 6a
e) a3b2 2x2 y = Logo o conjunto verdade (V) ou conjunto solução (S) é 4.
3
.
10xy a2c
Resolução de equações do 1° grau:
FATORAÇÃO Resolver uma equação significa encontrar valores de seus domínios
Fatorar uma expressão significa escrevê-la como o produto de dois ou que a satisfazem.
mais termos.
Para resolver equações do 1° grau, basta colocar as incógnitas de um
01) FATOR COMUM lado do sinal (=) e os "números" do outro.
ab  ac = a(b  c)
Exemplo: Determine o valor da incógnita x:
a) ax2 + bx = x( ax + b) a) 2x – 8 = 10  2x = 10 + 8  2x = 18  x = 9  V = {9}
b) 2ab + 4a2b – 6ab2 = 2ab (1 + 2a – 3b) b) 3 – 7.(1-2x) = 5 – (x+9)  3 –7 + 14x = 5 – x – 9  14x + x = 5 – 9
– 3 + 7  15x= 0  x = 0  V= {0}
02) QUADRADO PERFEITO
Sistemas de equações
x2 + 2 x y + y2 A soma de dois números é 12 e a diferença entre eles é 4. Quais são
estes números?
Retira-se a raiz quadrada dos dois termos das extremidades e
aproveita-se o sinal do termo central: Para a resolução de problemas como este que apresenta duas
incógnitas desconhecidas, utilizamos um sistema de equações.

Chamamos de x o primeiro número (o maior) e de y o segundo


número.

A soma de dois números é 12, ou seja: x + y = 12 ... I


A diferença entre eles é 4, isto é : x - y = 4 ..... II
VERIFICAÇÃO: Multiplica-se por dois as duas raízes encontradas, se
coincidir com o termo central, o trinômio é do quadrado perfeito. A solução de um sistema de equações com duas variáveis é um par
Exemplo: ordenado (x,y) de números reais que satisfaz as duas equações ( I e II ).
a) a2 + 6a + 9 = (a + 3)2
b) y2 – 10y + 25 = (y – 5)2 Verificando o par ordenado (8,4), notamos que satisfaz as duas
equações: 8 + 4 = 12 e 8 – 4 = 4, logo a solução do sistema é (8,4).

7
Vejamos agora os métodos para a resolução de sistema de equações: Equação do 2° grau
Incompletas: Se um dos coeficientes (b ou c) for nulo, temos uma
1° Método da adição: equação do 2° grau incompleta.

 basta eliminar uma das variáveis, através de termos opostos, 1° caso: b = 0 . x² - 9 = 0  x² = 9  x =  9  x = 3 .


recaindo numa equação do 1° grau com uma variável.
Ex:  x + y = 12 2° caso: c = 0 . x² - 9x = 0  Basta fatorar o fator comum x  x(x - 9) =

x - y = 4 0  x = 0 ou x = 9.

Notamos que as duas equações possuem termos opostos (y e -y). 3° caso: b=c=0 . 2x²=0  x=0

Com isso, basta somar as duas equações: Resolução de equações do 2° grau:

8 Agora resolver equações do 2° grau completas, ou seja, do tipo


x + y = 12
ax² + bx + c = 0 com a, b e c diferentes de zero.
3  8  3  24  24  2 x-y= 4
4 3 4 12 12 Uma equação do 2° grau pode ter até 2 raízes reais, que podem ser
3 2x = 16  x = 8
determinadas pela fórmula de Bháskara.

A seguir, basta substituir o valor encontrado para x em uma das


equações.
8 + y = 12 ou 8 – y = 4 
y = 12 – 8 -y = 4 - 8
y=4 y=4 Utilizando a fórmula de Bháskara, vamos resolver alguns exercícios:
1) 3x² - 7x + 2 = 0
O par ordenado (x,y) = (8,4) é a solução do sistema.

2°)Método da substituição: =
Consiste em eliminarmos uma das variáveis isolando seu valor numa
das equações do sistema, para em seguida substituí-la na outra.
e
Ex: 
 x + y = 12  I

 x - y = 4  II 
Escolhemos uma das variáveis na primeira equação, para
determinarmos o seu valor:
2) -x² + 4x – 4 = 0
x + y = 12  x = 12 – y.

Substituímos na outra equação:  x=2

(12 - y) - y = 4  12 - 2y = 4  -2y = -8  y=4

Substituindo o valor encontrado em uma das equações:


Propriedades:
Duas raízes reais e diferentes
X + 4 = 12  x = 12 - 4  x = 8
Duas raízes reais e iguais
Logo a solução do sistema seria:S = {(8,4)}
Nenhuma raiz real
3°) Método da comparação:
Relações entre coeficientes e raízes
Consiste em compararmos as duas equações do sistema, após termos
isolado a mesma variável (x ou y) nas duas
 x + 2y = 2  x = 2 - 2y
equações  .
 x + y = 3  x = 3 - y

Comparando as duas equações:


Obtendo a Soma e Produto de uma equação do 2° grau:
2 - 2y = 3 - y  -2y + y = 3 - 2  -y = 1  y = -1

Substituindo o valor de y encontrado: x² - Sx + P = 0


x = 2 - 2.(-1)  x = 2 + 2 = 4 Resolução de equações fracionárias do 2° grau:

Portando S= {(4,-1)}
onde

8
4) Resolva estes sistemas pelo método da adição.
3 x  2y  10
a) 
5 x  2y  22
a  2b  7
Logo, x’ = 2 e x’’ = 4.  S = {2,4} b) 
a  3b  9
Resolução de equações literais do 2° grau: a  3b  5
c) 
2a  3b  8
Determine o valor da incógnita x. 2a  b  3
d) 
6a  b  7
x² - 3ax + 2a² = 0
5) Transforme o sistema abaixo em um sistema equivalente mais
simples e resolva-o pelo método da adição.

x  y x  y
 8  3
Logo: x = 2a e x = a  S={a,2a} 
 5 x  2 y  1
Resolução de equações biquadradas  3

6) Resolva os sistemas a seguir pelo método da adição:


3 x  4 y  11
a) 
Fazendo x² = y, temos x4 = y2. 4 x  3y  2
2x  3 y  5
b) 
5 x  6 y  28
Substituindo os valores na equação, temos: y² - 5y + 4 = 0
3 x  4 y  10
 5  4 1  4
2 c) 
b  b  4ac 5 
2
5  3 5 x  3 y  2
y    2x 31
2a 2 1 2  3  y  3
Logo, y’ = 4 e y” = 1. d) 
Como y = x², temos: x  y   1
 4 2 2
x² = 4  x = 2 e x² = 1  x = 1.
Então a solução será  S={-2,-1,1,2} x  y 2
  (2x  y )
e)  7 13
 x  y  14
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 
1) Resolva as seguintes equações do 1° grau com uma incógnita em IR: 2( x  5)  7(3  y )
f) 
a) 3x + 7 = x  3  x  y x  y 37
 3  4  12
b) 4x – 1 = 3x + 2 
c) 2(x – 1) = 7 + x
d) 3(x + 1) + 5 = x + 9 7) Resolva os sistemas de equações abaixo utilizando o método que
e) 3 – (2x – 1) = 3(2x – 1) considerar mais conveniente.
f) 2(x – 1) – 2(x – 2) = (x – 3) 2 x  3 y  0
a) 
4 x  3 y  3
2) Determine a solução real de cada uma das equações:  1
t 2 5t  x  3 y  3
a)   b) 
2 3 6
 1 x  2y  7
y y  4
b) 1 7 
4 2 x y 2
x 1 x 1 5 c)   
c)   x  5 3 15
3 6 2 2( x  3)  3( y  2)  12
x  2 x  3 x 1 x
d)   
4 2 3 6
8) Classifique cada um dos sistemas abaixo em determinado,
e) 2( x  1) 3( x  1) ( x  2)
  indeterminado ou impossível.
3 2 6
x  2y  3 3 x  2y  1
f) 1 x  1 3x  1 a)  b)  c)  x  2 y  3
  3
2 4 12 3 x  6 y  9 6 x  4 y  3  x  2y  7
 2x  y  5 5 x  2y  5
d)  e)  x  2 y  3 f) 
3) Resolva as seguintes equações literais, sendo x a incógnita. 2 x  y  5 x  2y  5 3 x  y  1
a) ax – 2x = a + 2
b) ax = 3 + bx 9) Resolva as equações incompletas abaixo sendo x número real.
x
c) x a  ( a  0) a) 4x 2  100  0 b) 3 x 2  48  0 c) 2 x 2  64  0
a
3x2 x2  7
x 1 x d) x( x  2)  1  2x e)  f) 2 x 2  2450  0
d)   ( a  0; b  0) 4 6
a ab b
x x
e)  2 (a  b; a  b ) 10) Determine os valores reais das incógnitas em cada uma das
ab ab
equações.
ax 1 bx  1
f)   (a  0; b  0) 4x 2
b b a a) 5y 2  3 y  0 b) 7 x 2  35 x  0 c)  5x  0
3
7(t  2)2
d) t ( t  2)  7t e)  14 f) ( x  6)2  2( x  18)
2
g) 1 y 2  6 y  0 h) 5x2  x  0 i) y 2  y  0
2

9
11) Resolva as equações a seguir: 02) Determine x nos casos:
a) 3 x 2  2 x  1  0 b) y 2  7 y  6  0
a)
c) 16 x 2  8 x  1  0 d) 5 x 2  4 x  2  0

12) Determine as soluções reais das equações:


a) 2x2 – 3x + 1 = 0
b) x2 – 2x – 3 = 0
c) 3x2 + 10x – 3 = 0
d) x2 + x + 2 = 0
b)
e) t2 + 6t + 9 = 0
f) x2 + 4x – 5 = 0
g) y2 – 2y – 2 = 0
h) (t – 1)(t + 2) = 0
i) (x + 1)2 = 3 + x
j) 2t2 + 3t + 25 = 0

13) Resolva as equações biquadradas em IR: c)


a) 9 x 4  13 x 2  4  0
b) x4  6x2  8  0
c) x 4  x 2  6  0
x4 x2 1
d)  7
2 3
e) ( x 2  3)2  ( x  1)( x  1) d)
f) 35 x  42 x  14  0
4 2

14) Resolva as equações irracionais em IR:


a) 1 x  x  5
b) 1 3 x 2  x  x
c) 1  x  x 2  11 e)
d) x  2x  1  7 x  1
2

e) 7x 2  18  x
3
f) 5x 2  7  3

15) Resolva os seguintes sistemas usando números reais.


2x  y  5 2 x  y  3
a)  2 2 b)  c)  x  2 y  6
 xy  8
2
 x  y  8 5x  y  1
  3 x  2y  1
e) 2x  y  4
2
d) 3 x  y  4 f)  2
2
f)
3 x  y  2 3 x  2y  5
2
3 x  2y  3

TEOREMA DE PITÁGORAS
Dado o triângulo retângulo de medidas a, b e c, como a figura abaixo:

TRIGONOMETRIA NO TRIÂNGULO RETÂNGULO


Temos que: Dado o triângulo de medidas a, b e c e ângulos agudo x e y, como a
“O quadrado da medida da hipotenusa (a) é igual à soma dos figura abaixo:
quadrados das medidas dos catetos (b e c)” matematicamente:

a 2 = b2 + c2 (PITÁGORAS)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
01) Determine x, em função de a, nos casos:
a)
Temos que:
SENO de uma ângulo agudo de um triângulo retângulo, como a razão
entre a medida do CATETO OPOSTO a este ângulo e a HIPOTENUSA do
triângulo retângulo.
Assim:
b
b) sen (x) =
a

10
COSSENO de uma ângulo agudo de um triângulo retângulo, como a g)
razão entre a medida do CATETO ADJACENTE a este ângulo e a
HIPOTENUSA do triângulo retângulo.
Assim:
c
cos (x) =
a
TANGENTE de um ângulo agudo de um triângulo retângulo, como a 02)
razão entre a medida do CATETO OPOSTO e do CADETO ADJACENTE a a) Calcule sen 30°, cos 30° e tg 30° utilizando o triângulo retângulo
este ângulo. destacado do triângulo equilátero abaixo. Faça o mesmo para o ângulo
Assim: de 60° .
b
tg (x) =
c
Exemplo: 30º 30º
 3
  3 
2 
2

  
2 2 2

3 4 3 b) Calcule sen 45°, cos 45° e tg 45° utilizando triângulo retângulo


sen(x) = , cos(x) = , tg(x) =
5 5 4 destacado do triângulo abaixo.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1) Determine a medida que falta e calcule o seno e cosseno e a 
tangente de x nos triângulos abaixo:
a)
  2   2

45º 45º

b) 

c) Com os valores que você encontrou, complete a tabela abaixo.

45° 30° 60°

sen
c)
cos

Tg

03) Calcule a medida de x e y na figura abaixo:


d)

e)

f) 04) No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro.

11
05) Do quadrilátero ABCD da figura a seguir, sabe-se que: os ângulos EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
internos de vértices A e C são retos; os ângulos CDB e ADB medem, 01) Se os triângulos possuem ângulos congruentes, determine as
respectivamente, 45° e 30°; o lado CD mede 2dm. Então, calcule as incógnitas nos casos:
medidas dos lados AD e AB medem, respectivamente, em dm. a)

b)
06) Calcule a soma dos catetos do triângulo retângulo da figura,
sabendo que AB = 10 e cos x = 3/5

02) Se α = β , determine x e y nos casos:


a)

07) Calcule valor de a e c no triângulo ABC.

b)

08) Uma escada de 2 m de comprimento está apoiada no chão e em


uma parede vertical. Se a escada faz 30° com a horizontal, calcule a
distância do topo da escada ao chão.

09) Um papagaio ou pipa, é preso a um fio esticado que forma um


ângulo de 45° com o solo. O comprimento do fio é de 100 m.
Determine a altura do papagaio em relação ao solo. (use a tabela
trigonométrica). 03) Calcule o valor de x e y nos casos:
a)
10) Calcule o valor de a e b na figura abaixo.

SEMENHANÇA DE TRIÂNGULOS
b)
TEOREMA: Se dois triângulos são semelhantes, os lados homólogos são
proporcionais.

Lados homólogos são lados opostos a ângulos de mesmas medidas.

04) Sendo r e s retas paralelas, determine x nos casos:


Então: a)
e f g
= =  k , onde k é a constante de proporcionalidade.
a b c

12
b) MEDIDAS DE UM ÂNGULO EM RADIANOS
Para medir um ângulo central θ em radianos (rad), divide-se o
comprimento do arco AB pelo comprimento do raio R.

05) Se AB// ED, DE = 4cm, CD = 2cm BC = 6cm, calcule a medida de


AB .

AB
θ= , em radianos (rad) assim 2π rad é equivalente a 360°.
r
Exemplo:

06) Na figura abaixo, AB é paralelo a DE . Sendo AB = 5, AC = 6,


BC = 7 e DE = 10, calcule CD.

OBS:

I. Se AB = r, então θ = AB  r  1 rad ;
r r
II. Se AB = 2 π r o ângulo θ o de toda circunferência e vale
07) Na figura abaixo, determine o valor de x. 2πr
θ=  2π rad .
r
Por isso temos que ângulo que enxerga toda circunferência (360°) é
equivalente ao ângulo de 2 π radianos, ou seja:

2π rad  360°

Dividindo os dois lados desta relação por 2, temos:

08) Nas figuras, determine x. 1π rad  180°


a)
Se dividirmos a relação acima por 2, 3 e 4 teremos respectivamente:
π
rad  90o
2
π
rad  60o
3
π
rad  45o
4
b) COMPRIMENTO DE UM ARCO
Para calcular o comprimento de um arco AB de uma circunferência,

basta ver que de θ = AB temos AB = θ  r com θ em radianos.


r
Exemplo:

09) Dada a figura, determine o valor de x.

13
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 06) Determine a área do círculo e o comprimento da circunferência
01) Transforme os ângulos de graus para radianos. nos casos:
a) 90° a) b)
b) 60°
c) 30°
d) 45°
e) 120°
f) 135°
g) 300°
h) 270°

02) (Fuvest) Um arco de circunferência mede 300°, e seu comprimento c) d)


é 2km. Qual o número inteiro mais próximo da medida do raio em
metros?
a) 157
b) 284
c) 382
d) 628
e) 764

03) Qual é o comprimento de uma circunferência que tem raio igual a


2,4 cm? Use  = 3,14.

04) (UFC) A figura a seguir mostra quatro rodas circulares, tangentes e)


duas a duas, todas de mesmo raio r e circundadas por uma correia
ajustada. Determine o comprimento da correia, em termos de r.

Obs.: despreze a espessura da correia.

05) (UFJF) Testes efetuados em um pneu de corrida constataram que,


a partir de 185.600 voltas, ele passa a se deteriorar, podendo causar
riscos à segurança do piloto. Sabendo que o diâmetro do pneu é de
0,5 m, ele poderá percorrer, sem riscos para o piloto,
aproximadamente:
a) 93 km
b) 196 km
c) 366 km
d) 592 km
e) 291 km

06) (PUCMG) Os moradores de certa cidade costumam fazer


caminhada em torno de duas de suas praças. A pista que contorna
uma dessas praças é um quadrado de lado L e tem 640 m de extensão;
a pista que contorna a outra praça é um círculo de raio R e tem 628 m
de extensão. Nessas condições, o valor da razão R/L é
aproximadamente igual a: Use π = 3,14.
a) 1/2
b) 5/8
c) 5/4
d) 3/2

14