Sie sind auf Seite 1von 9

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 23a REGIÃO

Concurso Público para provimento de cargos de


R
EP
AS
IL Analista Judiciário - Área Administrativa
15

de ÚB
L
I CA BR
No FE DERAT I VA D
O 89
vem 18
de
br o
Especialidade Contabilidade

____________________________________________________ Nº de Inscrição
Prova Cargo F06, Tipo 1 MODELO
0000000000000000
00001−001−001

P R O V A
Conhecimentos Gerais
Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES

- Verifique se este caderno:


corresponde a sua opção de cargo.
contém 60 questões, numeradas de 1 a 60.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE:
- procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, fazendo um traço bem forte no quadrinho que aparece
abaixo dessa letra.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta, nem o uso de máquina calculadora.
- Você terá 3 horas para responder a todas as questões e preencher a Folha de Respostas.
- Devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS


Outubro/2004
MODELO − Prova Cargo F06, Tipo 1 05/10/04 - 09:41
3. Reestruturando-se o quarto parágrafo do texto, mantém-
CONHECIMENTOS GERAIS se o sentido original apenas em:
Instruções: As questões de números 1 a 7 referem-se ao texto
que segue. (A) Tal tipo de escrita, visto ser a busca maior a pro-
dução de leis tão claras que dispensassem inter-
pretação, visava à universalização e tinha preten-
A manifestação mais representativa do final da Idade sões de neutralidade.
Média e início da Idade Moderna, percebida através da lingua-
gem jurídica escrita, foi a primeira codificação de leis realizada (B) Ainda que a busca maior fosse a produção de leis
tão claras que dispensassem interpretação, tal tipo
na França em 1804 – o Código Civil Francês, o Código Napo- de escrita visava à universalização e tinha preten-
leônico. sões de neutralidade.
No início do século XIX, quando ascendia a burguesia, (C) Sendo que a busca maior era a produção de leis tão
procurou-se criar uma linguagem para expressão das leis e atos claras que dispensassem interpretação, visava à
universalização e tinha pretensões de neutralidade
normativos pautada na abstração e na técnica.
tal tipo de escrita.
A escrita das leis e atos normativos, segundo vários
autores, retiraria elementos da escrita usual e procuraria eximi- (D)) Acrescentando-se que a busca maior era a produção
de leis tão claras que dispensassem interpretação,
los de suas ambigüidades, vaguezas, através da criação de tal tipo de escrita visava à universalização e tinha
uma semântica artificial, em muito ajudada por termos técnicos pretensões de neutralidade.
derivados de línguas clássicas como o Latim e o Grego.
(E) Uma vez que tal tipo de escrita visava à universa-
Tal tipo de escrita visava à universalização e tinha lização e tinha pretensões de neutralidade, a busca
pretensões de neutralidade, além do que a busca maior era a maior era a produção de leis tão claras que dispen-
sassem interpretação.
produção de leis tão claras que dispensassem interpretação. _________________________________________________________
Resultou, no entanto, quimérica a possível clareza –
4. O pronome sublinhado em procuraria eximi-los de suas
idéia de que algo apreendido seria claro, quando fosse possível ambigüidades refere-se a
reconhecê-lo em qualquer situação e não confundi-lo com
(A) atos normativos.
qualquer outra coisa. O avanço das legislações redundou em
(B)) elementos.
uso de termos específicos em demasia, promovendo uma
(C) escrita usual.
constante industrialização da escrita jurídica. (D) escrita das leis.
(FRANCHI, Carlos. Linguagem – atividade construtiva. São (E) vários autores.
Paulo: Brasiliense, 1977) _________________________________________________________

5. A mesma regra que justifica a acentuação no vocábulo


1. O texto início aplica-se em

(A) considera a abstração e a técnica os instrumentos (A) técnica.


mais eficazes para a interpretação das leis. (B) idéia.
(C) possível.
(B) valoriza a escrita usual, capaz de esclarecer ambi-
(D) jurídica.
güidades e vaguezas.
(E)) vários.
(C)) explora propostas relativas a critérios a serem ado- _________________________________________________________
tados para a escrita das leis e atos normativos.
6. Passando para a voz passiva a frase A escrita das leis e
(D) condiciona a clareza das leis e atos normativos à atos normativos (...) retiraria elementos da escrita usual,
influência de línguas clássicas como o Latim e o obtém-se a forma verbal
Grego.
(A) teriam sido retirados.
(E) enfatiza a clareza resultante da constante institucio-
(B) retirar-se-ia.
nalização da escrita jurídica.
_________________________________________________________ (C)) seriam retirados.
(D) teriam retirado.
2. O texto, ainda,
(E) tinham sido retirados.
(A)) encara a institucionalização da escrita jurídica como _________________________________________________________
um resultado negativo da busca de clareza das leis. 7. Busca-se ...... muito tempo uma linguagem adequada ......
expressão das leis e ...... outras questões sociais.
(B) sujeita a interpretação exata das leis à supremacia
do Código Civil Francês, ou Código Napoleônico.
As lacunas da frase acima serão corretamente
(C) critica a universalização e a neutralidade da lingua- preenchidas por
gem jurídica escrita.
(A) a - à - à
(D) aponta a abstração e a técnica como instrumentos (B) há - a - a
de interpretação exata dos atos normativos.
(C) a - a - à
(E) vê na criação de uma semântica artificial uma mani- (D) a - à - a
festação representativa do final da Idade Média. (E)) há - à - a

2 TRT-23R-CG1
Prova Cargo F06, Tipo 1 05/10/04
− MODELO- 09:41
Instruções: As questões de números 8 a 15 referem-se ao texto 10. O segundo parágrafo do texto, apresenta, em relação ao
que segue. primeiro, uma

A sociedade avalia a existência da diferença como nega- (A)) conseqüência.


tiva. O ideal é ser igual, o diferente é discriminado e, a fim de
(B) concessão.
evitar o preconceito, é necessário compreender o outro nos
seus próprios valores e não ter como base os nossos próprios. (C) finalidade.
Aceitar o diferente impede a transformação da diferença em (D) adição.
uma hierarquia, e a viabiliza como uma complementação do
(E) condição.
outro. _________________________________________________________
É importante, pois, para todo cidadão, ter consciência de
11. A expressão sublinhada em relacionam-se necessaria-
que, em uma sociedade, a coexistência entre os diferentes é mente uns com os outros está corretamente substituída
necessária, não obstante essa diferença não dever gerar desi- em
gualdade de oportunidade. Assim, brancos e negros relacio-
nam-se necessariamente uns com os outros, podem conviver (A) por outros.
com suas diferenças concretas, e os direitos devem ser propor- (B) para com os outros.
cionalmente iguais.
(C) dos outros.
Hoje, essa afirmação é utópica, pois a sociedade ainda
não conseguiu distinguir as diferenças e articulá-las, sem con- (D) pelos outros.
ceder privilégios a uns e restrições a outros. A diferença precisa (E)) aos outros.
ser concebida assim: algo produtivo, complementar. Essa é _________________________________________________________
uma visão relativizadora, contrária ao etnocentrismo, que 12. Na frase não obstante essa diferença não dever gerar
supervaloriza um em detrimento de outro. desigualdade de oportunidade, mantém-se o sentido
Trata-se de uma questão que tem por princípio o original substituindo-se a expressão sublinhada por
respeito ao indivíduo.
(A) além de.
A partir desse pensamento é possível conceber as
relações sociais como despidas de preconceitos e funda- (B) por isso.
mentadas na aceitação do outro. (C)) a despeito de.
(FERNANDES, F. A integração do negro na sociedade de clas- (D) porquanto.
ses. São Paulo: EDUSP, 1976).
(E) senão.
_________________________________________________________
8. O texto
13. Na relação entre o vocabulário e os efeitos de sentido do
(A) valoriza os valores individuais como condição para texto, os termos utópica, restrição, detrimento serão subs-
aceitação dos valores alheios. tituídos, correta e respectivamente, por

(B) apóia o fato de a sociedade conceder privilégios a (A) aparente - paliativo - aperfeiçoamento.
uns e impor restrições a outros. (B) virtual - omissão - revés.
(C) considera o etnocentrismo uma postura produtiva na (C) discutível - bloqueio - malogro.
sociedade atual.
(D)) ilusória - limitação - prejuízo
(D)) vê na diferença entre os indivíduos uma força capaz
de estreitar as relações sociais. (E) viável - exceção - enfraquecimento.
_________________________________________________________
(E) associa a discriminação ao caráter hierárquico da
diferença. 14. O elemento assinalado em coexistência traduz idéia de
_________________________________________________________ (A)) união.
9. Considere as seguintes afirmações: (B) extensão.
I. Nossos próprios valores medem-se pelo valor que (C) embate.
atribuímos àqueles que convivem conosco.
(D) distanciamento.
II. As diferenças existentes entre os indivíduos não
(E) divergência.
devem ser pretexto para discriminá-los.
_________________________________________________________
III. Os direitos devem ser proporcionalmente iguais aos 15. O segmento Trata-se de uma questão... está corretamente
deveres impostos ao cidadão. completado em

Está de acordo com texto o que se afirma APENAS em (A) cujo o princípio é o respeito ao indivíduo.

(A) I. (B)) cujo princípio é o respeito ao indivíduo.


(B)) II. (C) aonde o princípio é o respeito ao indivíduo.
(C) III.
(D) com a qual o princípio é o respeito ao indivíduo.
(D) I e II.
(E) I e III. (E) pela qual o princípio é o respeito ao indivíduo.

TRT-23R-CG1 3
MODELO − Prova Cargo F06, Tipo 1 05/10/04 - 09:41
16. A figura indica três símbolos, dispostos em um quadrado 18. Em relação a um código de cinco letras, sabe-se que:
de 3 linhas e 3 colunas, sendo que cada símbolo repre-
senta um número inteiro. Ao lado das linhas e colunas do − TREVO e GLERO não têm letras em comum com ele;
quadrado, são indicadas as somas dos correspondentes
números de cada linha ou coluna, algumas delas − PRELO tem uma letra em comum, que está na posição
representadas pelas letras X, Y e Z. correta;
− PARVO, CONTO e SENAL têm, cada um, duas letras
comuns com o código, uma que se encontra na mesma
7 posição, a outra não;
− MUNCA tem com ele três letras comuns, que se
encontram na mesma posição;
4 − TIROL tem uma letra em comum, que está na posição
correta.

X O código a que se refere o enunciado da questão é

(A) MIECA.
(B) PUNCI.
Y 6 Z
(C) PINAI.
Nas condições dadas, X + Y + Z é igual a (D) PANCI.
(A)) 17 (E)) PINCA.
(B) 18 _________________________________________________________
(C) 19
19. Em uma repartição pública, o número de funcionários do
(D) 20 setor administrativo é o triplo do número de funcionários
(E) 21 do setor de informática. Na mesma repartição, para cada
quatro funcionários do setor de informática, existem cinco
_________________________________________________________
funcionários na contabilidade. Denotando por A, I e C o
17. A figura mostra a localização dos apartamentos de um total de funcionários dos setores administrativo, de
edifício de três pavimentos que tem apenas alguns deles informática e contábil, respectivamente, é correto afirmar
ocupados: que

(A) 3C = 2A
11 12 13 14 15 (B) 4C = 15A
(C) 5C = 15A
N (D)) 12C = 5A
6 7 8 9 10 (E) 15C = 4A
O L
_________________________________________________________
S
20. Em uma pesquisa sobre hábitos alimentares realizada
1 2 3 4 5
com empregados de um Tribunal Regional, verificou-se
que todos se alimentam ao menos uma vez ao dia, e que
os únicos momentos de alimentação são: manhã, almoço
e jantar. Alguns dados tabelados dessa pesquisa são:

− 5 se alimentam apenas pela manhã;


Sabe-se que:
− 12 se alimentam apenas no jantar;
− Maria não tem vizinhos no seu andar, e seu aparta- − 53 se alimentam no almoço;
mento localiza-se o mais a leste possível; − 30 se alimentam pela manhã e no almoço;
− Taís mora no mesmo andar de Renato, e dois aparta- − 28 se alimentam pela manhã e no jantar;
mentos a separam do dele;
− 26 se alimentam no almoço e no jantar;
− Renato mora em um apartamento no segundo andar
exatamente abaixo do de Maria; − 18 se alimentam pela manhã, no almoço e no jantar.
− Paulo e Guilherme moram no andar mais baixo, não
são vizinhos e não moram abaixo de um apartamento Dos funcionários pesquisados, o número daqueles que se
ocupado. alimentam apenas no almoço é
− No segundo andar estão ocupados apenas dois apar-
tamentos. (A) 80% dos que se alimentam apenas no jantar.

Se Guilherme mora a sudeste de Taís, o apartamento de


Paulo pode ser: (B)) o triplo dos que se alimentam apenas pela manhã.

(A) 1 ou 3
(C) a terça parte dos que fazem as três refeições.
(B) 1 ou 4
(C)) 3 ou 4 (D) a metade dos funcionários pesquisados.
(D) 3 ou 5
(E) 4 ou 5 (E) 30% dos que se alimentam no almoço.

4 TRT-23R-CG1
Prova Cargo F06, Tipo 1 06/10/04
− MODELO- 17:00
25. O cancelamento de Restos a Pagar, nos termos da Lei
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS no 4.320/64, envolve registro

21. O cancelamento de Restos a Pagar de exercícios (A) apenas no sistema financeiro.


anteriores, nos termos da Lei no 4.320/64, provoca ao
patrimônio da entidade variações (B) apenas no sistema orçamentário.

(A)) ativas resultantes da execução orçamentária. (C)) nos sistemas orçamentário e financeiro.

(B) passivas resultantes da execução orçamentária. (D) nos sistemas financeiro e patrimonial.

(C) ativas independentes da execução orçamentária. (E) nos sistemas orçamentário, financeiro e patrimonial.
_________________________________________________________
(D) passivas independentes da execução orçamentária. 26. O ato de repartição competente que verifica a precedência
do crédito fiscal e a pessoa que lhe é devedora, e o
(E) passivas extra-orçamentárias. inscreve a débito desta, representa
_________________________________________________________
(A) inscrição da dívida ativa.
22. O servidor responsável por regime de adiantamento,
apresentou a prestação de contas, referente ao valor
(B) inscrição da dívida passiva.
recebido, fato que será registrado no sistema de compen-
sação com o seguinte lançamento:
(C)) lançamento da receita.
(A) Valores em Poder de Terceiros
(D) previsão da receita.
a Contrapartida de Valores em Poder de Terceiros
(E) classificação da receita.
(B)) Contrapartida de Valores em Poder de Terceiros _________________________________________________________
a Valores em Poder de Terceiros
27. As despesas empenhadas, não pagas nem liquidadas até
(C) Valores de Terceiros 31 de dezembro, pertinentes ao crédito plurianual, serão
a Contrapartida de Valores de Terceiros computadas como Restos a Pagar

(D) Contrapartida de Valores de Terceiros (A) no encerramento do exercício.


a Valores de Terceiros
(B) após a reaberta do crédito plurianual.
(E) Contrapartida de Valores Nominais Emitidos
a Valores Nominais Emitidos (C) no encerramento do 3o exercício.
_________________________________________________________
(D)) no último ano da vigência do crédito.
23. A utilização das contas representativas de resíduos ativos
e passivos é necessária, quando se adota o regime (E) após o despacho exarado por autoridade competente.
_________________________________________________________
(A) de Caixa.
28. O gestor A firmou um acordo com a firma X para o
fornecimento de pequena quantidade de material, e pronto
(B) de Caixa Modificado.
pagamento, com dispensa de licitação. O ato praticado é
(C) de Adiantamento. (A)) nulo.
(D) Misto. (B) anulável.

(E)) de Competência. (C) válido sob condições.


_________________________________________________________
(D) considerado sem efeito.
24. A amortização da Dívida Fundada e a cobrança de Dívida
Ativa devem ser registradas no Sistema Patrimonial, res-
pectivamente como Variações (E) aceitável.
_________________________________________________________
(A) Passivas Independentes da Execução Orçamentária 29. No Sistema SIAFI, quando o órgão central de programa-
e Passivas de Mutações Patrimoniais. ção financeira efetua transferência de recursos financeiros
relativos a Restos a Pagar ao órgão setorial, representa,
(B) Passivas de Mutações Patrimoniais e Ativas Inde- para este,
pendentes da Execução Orçamentária.
(A) Transferência Financeira Orçamentária.
(C) Passivas de Mutações Patrimoniais e Ativas de
Mutações Patrimoniais. (B) Subrepasse extra-orçamentária.

(D)) Ativas de Mutações Patrimoniais e Passivas de Mu- (C) Interferência Passiva Extra-Orçamentária.
tações Patrimoniais.
(D) Transferência Financeira Extra-Orçamentária.
(E) Ativas de Mutações Patrimoniais e Passivas Inde-
pendentes da Execução Orçamentária. (E)) Interferência Ativa Extra-Orçamentária.
TRT-23R-F06-CE 5
MODELO − Prova Cargo F06, Tipo 1 06/10/04 - 17:00
Instruções: Para a resolução das questões de números 30 a 34 30. O Resultado da Execução Orçamentária apresentou
considere os resultados obtidos, decorrentes das
operações abaixo, de uma entidade do direito (A) superávit de 20.
público, a partir dos saldos iniciais indicados a
seguir: (B) déficit de 20.

(C) superávit de 40.

A) Bancos 200; Restos a Pagar 100; Autarquias Devedoras


(D)) déficit de 40.
80; Débitos de Tesouraria 70; Depósitos e Consignações
50; Bens Móveis 300; Dívida Fundada Interna 400; (E) déficit de 60.
Almoxarifado 60; Dívida Ativa 160; Saldo Patrimonial 180; _________________________________________________________

31. O Balanço Patrimonial no final do exercício apresentou

(A) superávit financeiro de 60.


B) Orçamento aprovado e as operações do exercício:
Receita Prevista 500 e Despesa Fixada 500. (B) superávit financeiro de 40.

(C) déficit financeiro de 40.

(D) déficit financeiro de 20.


C) Créditos Adicionais abertos

Crédito Suplementar com aproveitamento total do (E)) superávit financeiro de 20.


_________________________________________________________
superávit financeiro apurado no balanço anterior
Crédito Especial com anulação de dotação 80 32. As receitas e as despesas extra-orçamentárias somaram,
respectivamente

(A) 180 e 200.


D) Recebimento do período
(B)) 200 e 180.
Impostos e taxas 200
Operações de créditos de longo prazo 130 (C) 110 e 160.
Venda de bens móveis com valor de 50 por 30
(D) 200 e 200.
Cobrança da dívida ativa 100
De autarquia por empréstimo concedido a curto prazo 20 (E) 240 e 220.
Pela operação de crédito por antecipação da receita 80 _________________________________________________________
Desconto em folha de pagamento a favor do INSS 10
33. O ativo permanente totalizou

(A) 240.

E) Pagamentos do Período (B) 330.


Amortização do empréstimo tomado a curto prazo 60
(C)) 470.
Despesas compromissadas no período anterior 80
Ao INSS referente a contribuição retida 20 (D) 570.
Compra de móveis diversos, onerando créditos especiais 80
Resgate da dívida fundada 150 (E) 710.
Pessoal e outras despesas 200 _________________________________________________________

34. O resultado patrimonial apresentou

(A) déficit de 80.


F) Outras Ocorrências
(B) superávit de 80.
Despesas de pessoal e outras a serem pagas no
período seguinte 90 (C) superávit de 70.
Cancelamento do Restos a Pagar 20
Inscrição da dívida ativa 50 (D)) déficit de 70.
Cancelamento da dívida ativa 30
(E) déficit de 40.

6 TRT-23R-F06-CE
Prova Cargo F06, Tipo 1 06/10/04
− MODELO- 17:00
o
35. Segundo a Lei n 101/2000, NÃO constitui a hipótese de 40. O excesso de arrecadação corresponde a
destinação de recursos públicos ao setor privado:
(A)) 700
(A) concessão de empréstimos.
(B) financiamentos e refinanciamentos. (B) 800
(C) concessão de subvenções.
(D) participação em constituição ou aumento de capital. (C) 1 500
(E)) operações de crédito.
_________________________________________________________
(D) 1 900
36. O sistema patrimonial, na contabilidade pública, envolve o
registro de (E) 2 600
_________________________________________________________
(A)) estoques, dívida ativa, bens, patrimônio líquido e
o
variação patrimonial. 41. Conforme a Lei n 4.320/64, os orçamentos fiscal, de
investimentos das estatais e da seguridade social,
(B) débitos e créditos de longo prazo. previstos constitucionalmente, dizem respeito ao princípio
orçamentário da
(C) bens, direitos e obrigações.
(A) Multiplicidade.
(D) riscos, compromisso, contingência e situações que, (B)) Unidade.
imediata ou indiretamente, possam vir a afetar o (C) Universalidade.
patrimônio da entidade. (D) Anualidade.
(E) Exclusividade.
(E) todos os atos e fatos da gestão pública. _________________________________________________________
_________________________________________________________
37. Uma entidade pública aliena seus bens móveis, totalmente 42. O artigo 5o da Emenda Constitucional no 29/2000 ao
depreciados e sem utilidade, porém por valor simbólico. alterar o inciso IV do artigo 167 da Constituição Federal
Essa alienação representa uma variação do tipo de 1988, estabelecendo critérios de repartição do produto
da arrecadação dos impostos vulnerabilizou o princípio
(A) mutação patrimonial ativa. orçamentário de
(B)) mutação patrimonial passiva.
(C) independentes da execução orçamentária ativa. (A)) Não-afetação.
(D) independentes da execução orçamentária passiva. (B) Exclusividade.
(E) mutação patrimonial extra-orçamentária. (C) Especificação.
_________________________________________________________
(D) Equilíbrio.
Instruções: Para responder as questões de números 38 a 40 (E) Publicidade.
considere o seguinte Balanço Orçamentário: _________________________________________________________

43. Ao preconizar que todas as receitas e despesas constarão


o
Receita Orçamentária Previsão Execução Diferença da lei do orçamento pelos seus totais, a Lei n 4.320/64
elege o princípio orçamentário
Receitas Correntes 8 000 9 500 +1 500
Receitas de Capital 2 000 1 200 − 800 (A) da Anualidade.
(B)) do Orçamento bruto.
Soma 10 000 10 700 + 700
(C) do Equilíbrio.
Despesa Orçamentária Fixação Execução Diferença (D) da Não-afetação.
Crédito Orçamentário e (E) da Universalidade.
Suplementar 10 000 8 100 −1 900 _________________________________________________________

Crédito Especial 2 000 1 300 − 700 44. Em relação ao orçamento público, as etapas de
Soma 12 000 9 400 −2 600 elaboração da proposta, discussão e aprovação, execu-
ção e acompanhamento, e controle e avaliação da execu-
ção caracterizam o
38. O resultado da execução orçamentária é
(A) ciclo econômico.
(A) déficit de 700. (B) processo de gestão.
(B) superávit de 900. (C)) ciclo orçamentário.
(D) processo de Decisão.
(C) déficit de 1 200. (E) fluxo orçamentário.
(D)) superávit de 1 300. _________________________________________________________

(E) superávit de 2 600. 45. O plano operacional que expressa um conjunto de ações
_________________________________________________________ futuras e identifica os recursos para sua implementação,
39. A economia de dotação corresponde a desdobrados em projetos e atividades, adotado pela
Lei no 4.320/64 e Decreto-lei no 200/67, corresponde ao
(A) 700 orçamento
(B) 800
(A) rotativo.
(C) 1 900 (B) mestre.
(C) flexível.
(D) 2 300
(D)) programa.
(E)) 2 600 (E) estático.
TRT-23R-F06-CE 7
MODELO − Prova Cargo F06, Tipo 1 06/10/04 - 17:00
46. A elaboração do programa de trabalho das unidades 51. Dotações para despesas as quais não corresponda
orçamentárias ou administrativas, contendo projetos, contraprestação direta em bens e serviços, inclusive para
atividades e operações especiais, com a evidenciação dos contribuições e subvenções destinadas a atender à
objetivos a alcançar, metas e fases a atingir, recursos manutenção de outras entidades de direito público ou
necessários, custos e unidades de mensuração, são privado, classificam-se como
essenciais para a elaboração
(A) Despesas de custeio.
(A) dos planos plurianuais. (B) Despesas de capital.
(B) da Lei de diretrizes orçamentárias.
(C) Inversões financeiras.
(C)) da proposta orçamentária.
(D) Investimentos.
(D) das diretrizes estratégicas.
(E) do Plano Mestre da Produção. (E)) Transferências correntes.
__________________________________________________________________________________________________________________

47. Ao estabelecer que pertencem ao exercício financeiro as 52. Gestão ambiental, Agricultura e Organização agrária, em
receitas nele arrecadadas e as despesas nele legalmente termos da despesa orçamentária, dizem respeito à
o
empenhadas, a Lei n 4.320/64 elege o regime orça- classificação
mentário de
(A) matricial.
(A) Caixa. (B) setorial.
(B) Competência. (C) programática.
(C) Valor original.
(D)) funcional.
(D) Realização.
(E) contingencial.
(E)) Misto.
__________________________________________________________________________________________________________________

48. A legislação orçamentária vigente prevê os seguintes 53. As despesas públicas que resultam em oferta de bens e
planos e orçamentos: serviços diretamente a sociedade são programas

(A) plano mestre da produção, das necessidades de (A) de gestão das políticas públicas.
capacidade e de materiais. (B) de apoio administrativo.
(C) de apoio à decisão.
(B) orçamentos mestre, flexível e contínuo. (D) de serviços aos Estados.
(E)) finalísticos.
(C)) orçamentos anuais, diretrizes orçamentárias e plano
_________________________________________________________
plurianual.
54. A verificação do direito adquirido pelo credor de uma
(D) orçamentos estático, participativo e hierárquico. despesa pública constitui a fase da despesa denominada

(E) orçamentos fiscal, de investimentos privados e da


seguridade social. (A) fixação.
_________________________________________________________ (B)) liquidação.
(C) pagamento.
49. Segundo a legislação vigente, na Lei de Diretrizes (D) suprimento de fundos.
Orçamentárias devem constar
(E) conciliação de contas.
_________________________________________________________
(A)) os limites para a elaboração das propostas
orçamentárias. o
55. Segundo a Lei n 4.320/64, compromissos decorrentes de
obrigação de pagamento criada por lei, e reconhecidos
(B) as políticas de investimentos em participações após o encerramento do exercício na entidade pública,
acionárias de fundos. compreendem

(C) as disposições relativas à política de lote econômico


(A) os ajustes de exercícios anteriores.
de compras.
(B) as novas dotações.
(D) as políticas de controle de material permanente de (C)) as despesas de exercícios anteriores.
até dois anos. (D) os créditos especiais.
(E) os créditos suplementares.
(E) as políticas de orçamentos fixos e flexíveis. _________________________________________________________
_________________________________________________________
56. Despesas cujo empenho se encontra em execução, em
50. Segundo a legislação vigente, estabelecer normas de fase precedente à verificação do direito adquirido pelo
gestão financeira e patrimonial da administração direta e credor, no encerramento do exercício, constituem, segun-
indireta, bem como condições para a instituição e do a Lei no 4.320/64,
funcionamento de fundos, é objeto
(A)) Restos a pagar não processados.
(A) da lei orçamentária anual.
(B)) de lei complementar. (B) Restos a pagar processados.
(C) do plano plurianual. (C) Empenhos anulados.
(D) das diretrizes orçamentárias. (D) Dívida ativa.
(E) do orçamento fiscal. (E) Credores diversos.

8 TRT-23R-F06-CE
Prova Cargo F06, Tipo 1 06/10/04
− MODELO- 17:00
57. Um servidor que recorra a suprimento de fundos para
despesas de pequeno vulto e não presta contas até 30
dias, após o ano financeiro, não receberá novo
adiantamento por ser considerado, segundo a Lei no
4.320/64,

(A) delinqüente.

(B) inadimplente.

(C)) em alcance.

(D) responsável por dois adiantamentos.

(E) adimplente.
_________________________________________________________

58. Os créditos adicionais destinados às despesas, não


computadas em dotações orçamentárias, decorrentes da
criação de órgão da administração, denominam-se

(A) suplementares.

(B)) especiais.

(C) extraordinários.

(D) reforços de dotações orçamentárias.

(E) extra-orçamentários.
_________________________________________________________

59. Segundo a Lei no 4.320/64, a auditoria, a fiscalização e a


avaliação de gestão estão compreendidas, no que diz
respeito ao poder executivo, no sistema de controle

(A)) Interno.

(B) Externo.

(C) Ex-ante.

(D) da Saúde.

(E) da Seguridade.
_________________________________________________________

60. Aceitar emprego, comissão, ou exercer atividade de


consultoria ou assessoramento para pessoa física ou
jurídica que tenha interesse suscetível de ser atingido ou
amparado por ação ou omissão decorrentes das
atribuições do agente público durante a atividade,
segundo a Lei no 8.429/92, punível com as penas da lei,
constituem improbidade administrativa que

(A) importam em apropriação indébita.

(B) causam prejuízo ao erário.

(C) atentam contra os princípios da Administração Pública.

(D)) importam enriquecimento ilícito.

(E) revelam abuso do poder econômico.


TRT-23R-F06-CE 9