You are on page 1of 16

DEFESA PRÉVIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

AUTO DE INFRAÇÃO Nº: 3B747947-7

VALDEMIR SILVA SANTOS,brasileiro,casado, cabeleireiro, inscrito


no RG nº: 10.050.354 SSP/MG, e no CPF/MF sob o nº:
044.991.966-80,residente e domiciliado na Av. José França nº: 137,
bairro:Alexandre Pavoni. Cep: 14.830-000, na cidade de
Rincão.Estado de São Paulo, por meio de seu advogado: LUIZ
ALBERTO DEOCLÉCIO DA SILVA, brasileiro, amasiado, com
OAB/SP 369.155,e escritório funcional na RUA: MAJOR
CARVALHO FILHO, nº:245. CEP: 14.801-280. Centro de
Araraquara/SP

O que configura a manobra como perigosa

Segundo o Código de Trânsito, no seu artigo 175, a infração é


definida com a seguinte redação:

Art. 175. Utilizar-se de veículo para demonstrar ou exibir


manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou
frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes), suspensão do direito de dirigir


e apreensão do veículo;

Medida administrativa – recolhimento do documento de


habilitação e remoção do veículo.

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista


no caput em caso de reincidência no período de 12 (doze)
meses da infração anterior.
No Caso em Comento;

Verificamos a total falta de comprometimento administrativo,


ético, e que tenha o mínimo respaldo legal por parte dos
Agentes que imputaram à Multa ao requerente.

Pois, no dia dos fatos: 12 de Fevereirto de 2018. Travefaga o


condutor pela Av. João Batista de Freitas. E foi parado numa
Blitz da polícia militar. ( operação de carnaval).

Onde, após vistoria do veículo, e sua documentação. Os


policiais verificaram que estava tudo certo com o condutor e
com o veículo.

O condutor estava, no momento da blitz, acompanhado de sua


Esposa no banco do passageiro:

VALDIRENE RODRIGUES FELIX, brasileira, casada,cabeleireira,


inscrita no RG: 13.291.418- MG, e CPF/MF 059.822.836-57,

Assim como no banco de trás, seus dois filhos menores:

ERIK FELIZ DA SILVA, menor impúbere,inscrito no RG:


60.373.061-4 e NICOLY FELIX DA SILVA, menor impúbere.

Ocorre que o condutor, estava em sua frente, com uma viatura da


polícia, e outra atrás.E assim que foi liberado. Engatou a primeira
marcha e assim por diante. Sem maiores complicações.

Pelos últimos dias, recebeu o Auto de Infração. Sendo comunicado


que havia cometido o delito do art 175 do CTB.

“ARRANCADA BRUSCA”.

Ocorre que o condutor não cometeu o ato, de nenhuma maneira.


Estava com esposa e filhos pequenos atrás do carro. E não se
irritou com a abordagem, ou teve qualquer espécie de discussão
com os policiais.

Porém, ao procurar o batalhão de Rincão para maiores


constatações. Os policiais que aplicaram,“data vênia”. “De maneira
indevida” à multa em comento. Afirmaram que fizeram essa
imputação, pois o requerente saiu do local “ cantando os pneus”.
E de fato seria impossível, já que havia uma carro da polícia
estacionado na sua frente. E se por ventura os pneus do veículo
fizeram algum barulho ofensivo. Não foi por má vontade do
condutor;

Sabe-se pelos procediments administrativos, e pela legislação


específica que os policiais. Para arbritar essa multa, deveriam ter
parado o motorista e ter autuado o mesmo em flagrante. Até mesmo
para prontificar a pontuação em sua carteira.

Ocorre, que não houve uma segunda abordagem. Após a primeira


abordagem que ocorreu tudo bem, sem mesmo perseguirem o
condutor, para comunicá-lo da ocorrência da infração. Apenas
autuaram o mesmo sem comunicação;

Além do mesmo estar dirigindo acompanhado da esposa e filhos


menores. E ter plena Consciência de sua responsabiilidade como
Pai e Condutor;
AUTO DE INFRAÇÃO Nº: 3B747947-7

Existem muitas previsões de infrações na Lei Brasileira, sendo


algumas delas muito específicas, prevendo situações onde o
Condutor possa até ficar inseguro por uma manobra que possa ser
entendida como “brusca”.

Assim, segundo a lei, são causas da infração o condutor exibir


manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou
frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus.

Fazendo aqui uma análise mais profunda do artigo, em um ponto


mais técnico, podemos concluir que o legislador, de forma ampla,
tentou delimitar o que configuraria a infração. Previu como objeto da
infração a ação de exibir manobra perigosa.

Mas que ainda assim pode ser cometida de várias formas.

Apesar de haver a previsão expressa de algumas das causas desta


infração, não o fez de forma restritiva, ou que pudesse gerar
segurança aos Condutores, pois restou definir seus termos.

Quando se referiu à arrancada brusca, já tivemos inúmeras


infrações registradas por um simples excesso de aceleração, que
faz com que pneus escapem.

Mas isto sem nenhum propósito de se exibir.

Ou então, nos casos de arrastamento de pneus, uma freada com


pista molhada muitas vezes é suficiente para que isto ocorra.

Em situações escrachadas, como a manobra conhecida como


cavalo de pau ou então arrancadas onde haja derrapagem de
pneus por um longo trecho, não há como o Autuador saber o que
pretende um condutor com a manobra; se exibir ou apenas teve um
descuido.

Multa por manobra perigosa:

Também é importante para definir a infração destacarmos que


é gravíssima e tem previsão de 07 pontos na Carteira Nacional
de Habilitação

Ainda, tem imposta a penalidade de suspensão do direito de


dirigir de forma direta, ou seja, independe do acúmulo dos 20
pontos na CNH.

O valor da multa por manobra perigosa é de R$2.934,70, por


conta do fator multiplicador de dez vezes aplicado.
Como vimos, a redação da infração é ampla quanto às ações
que podem ser entendidas como infração.

Contudo, o simples fato de cometer uma das ações que já


descrevemos não significa que tenha o motorista cometido a
infração do artigo 175 do CTB.

É importante definir, que deve a manobra gerar alguma forma de


perigo aos demais condutores, ou seja, gerar risco à segurança do
trânsito.

Está é a principal diferença para as manobras que listamos que


poderiam parecer infração, mas não geram multas.( NO CASO EM
COMENTO NÃO HOUVE ACELERAÇÃO, AMEAÇA DO
CONDUTOR AOS DEMAIS VEÍCULOS- TOTALMENTE
DESCABIDA à AUTUAÇÃO),

Este é o caso de uma derrapagem quando o veículo passa por uma


lombada e por uma frenagem ocorrer involuntariamente o
arrastamento de pneu.

Também, para ficar mais claro, é importante traçar alguns


comparativos para a infração por manobra perigosa.

Existem muitas infrações que podem ser confundidas e por isso é


importante o paralelo.

Existe uma infração específica para malabarismo ou exibicionismo


em motocicletas.

A previsão está no artigo 244 do CTB e neste caso o que a lei


busca punir é quando foi feita uma manobra para exibição, mas que
não gere perigo diretamente aos demais condutores.

Outra infração específica que não se pode confundir é a que pune a


emulação de corrida, ou a organização de eventos – arts. 173 e
174, do CTB – onde ocorrem manobras de veículos que geram
perigo aos demais condutores.

Aqui se aplica este artigo por ser mais específico, uma vez que de
fato se confundem as duas previsões.

Por fim, apenas para distinguir, também existe uma previsão na Lei
das Contravenções Penais, onde se caracteriza a conduta de dirigir
“Dirigir veículos na via pública, ou embarcações em via pública,
pondo em perigo a segurança alheia”.

Tal previsão está no artigo 34 do Decreto-lei n. 3.688/41.

A infração de manobra perigosa

Como existe muita similaridade entre as infrações previstas, bem


como quanto ao fato de uma manobra gerar risco aos demais
condutores, é importante conhecer bem a lei.

Muitas multas são aplicadas injustamente por esta infração, pois


ocorrem erros na interpretação do agente de trânsito, sobre o que é
de fato uma manobra perigosa.

Certo é que deve ser punido àquele que comete grandes


imprudências no trânsito, mas deve ser atentado para detalhes que
definam a intenção do condutor com cada manobra.

Não se pode gerar um risco aos motoristas de que, por um simples


descuido, caso seu veículo tenha um sutil arrastamento de pneus
por uma frenagem ou quando passar por uma lombada, isso possa
gerar uma infração.

NECESSIDADE DE ABORDAGEM PARA APLICAÇÃO DESSA


MULTA E SUAS PENALIDADES.

PASSAMOS A ANALISAR O MOMENTO DA


ABORDAGEM, E VERIFICAMOS QUE CONFORME JÁ FOI
DEMONSTRADO. O CONDUTOR FOI PARADO NUMA BLITZ DO
CARNAVAL. ONDE NADA FOI VERIFICADO PELOS MILITARES
DE ERRADO COM SUA DOCUMENTAÇÃO OU COM SEU
VEÍCULO.

JÁ FOI IGUALMENTE RELATADO QUE O


CONDUTOR ESTAVA COM A ESPOSA E DOIS FILHOS
MENORES DENTRO DO VEÍCULO. QUE NO MOMENTO DA
ABORDAGEM TUDO OCORREU BEM , NÃO HOUVE NENHUMA
DISCUSSÃO COM OS POLICIAIS.
PORÉM, OS POLICIAIS INFORMARAM QUE
APLICARAM A PENALIDADE DEPOIS QUE O CONDUTOR SAIU
CANTANDO OS PNEUS DO LOCAL. E INFORMARAM QUE NÃO
FORAM ATRÁS DO VEÍCULO, PARA NOVA ABORDAGEM E
APLICAÇÃO CORRETA DA INFRAÇÃO. POIS, EXISTIAM
OUTROS VEÍCULOS PARA SEREM ABORDADOS.

SITUAÇÃO HIPOTÉTICAMENTE FANTASIOSA,


POIS, NO MOMENTO DA ABORDAGEM, NÃO TINHA VEÍCULO
NENHUM PARADO ATRÁS, ASSIM COMO TINHA UMA VIATURA
NA FRENTE DO VEÍCULO DO CONDUTOR, O QUE
IMPOSSIBILITARIA QUE O MESMO ARRANCASSE DO LOCAL,

POR SORTE DO CONDUTOR E REQUERENTE


DESSA DEFESA ANULATÓRIA DA MULTA EM COMENTO.
PRÓXIMO AO LOCAL DOS FATOS EXISTE UM COMÉRCIO. E
NAQUELE DIA O SR(O) DAMIÃO CLEBER DA SILVA, guarda
noturno, inscrito no RG nº: 49.918.642-4 e CPF/MF nº:
347.210.818-55, estava acompanhando a Blitz da Polícia, pois,
trabalha próximo ao local. E alega veementemente que avistou o
momento que o veículo do condutor foi abordado. E afirma que em
momento algum houve uma saída irregular do veículo, conforme foi
alegado. Para ter sido deflagrada essa situação. Informa igualmente
que no momento da abordagem do veículo do requerente. Não
havia outro veículo sendo abordado atrás. E que havia um carro de
polícia na frente do veículo do condutor. Dessa maneira,
confirmando o que o requerente e condutor alega. Da não
existência do delito de MANOBRA PERIGOSA.

DO MOMENTO REAL DA ABORDAGEM QUE NÃO OCORREU

Essa abordagem foi realmente indevida. Pois, os


policiais afirmaram uma história que não ocorreu.

Não foram atrás do motorista, após a suposta


infração ao art 175 do CTB;
E sabemos que se não foi abordado (parado) pode
se pedir o cancelamento dos pontos. Assim como pedir o
cancelamento da multa que não existiu;

Caso você tenha recebido uma multa sem que o


agente de trânsito tenha feito a abordagem ao seu veículo. É
possível, no recurso administrativo, pedir o cancelamento desses
pontos. Entende-se que a abordagem é condição necessária para o
recebimento dos pontos na CNH.

Art. 256 (CTB) – “A autoridade de trânsito, na esfera das


competências estabelecidas neste Código e dentro de sua
circunscrição, deverá aplicar, às infrações nele previstas, as
seguintes penalidades:

III – suspensão do direito de dirigir;”

Na Resolução do CONTRAN nº 182/2005:

“DA SUSPENSÃO DO DIREITO DE DIRIGIR”

SEÇÃO I – POR PONTUAÇÃO

Art. 6º. Esgotados todos os meios de defesa da infração na esfera


administrativa, os pontos serão considerados para fins de
instauração de processo administrativo para aplicação da
penalidade de suspensão do direito de dirigir.

SEÇÃO II – POR INFRAÇÃO

Art. 8º. Para fins de cumprimento do disposto no inciso II do Art. 3º


desta Resolução será instaurado processo administrativo para
aplicação da penalidade de suspensão do direito de dirigir quando
esgotados todos os meios de defesa da infração na esfera
administrativa

OU SEJA, a abordagem que fizeram não demonstrou nenhuma


irregularidade do condutor desse veículo. Os policiais,afirmam que
o condutor saiu cantando o pneu do local. E sem uma segunda
abordagem devida. Fizeram essa autuação;

Porém, além da própria esposa e filhos menores


que declaram que o condutor não saiu bruscamente do local.
Verifica-se que igualmente teve uma testemunha vestibular, que
igualmente afirma que não houve nem ao menos barulho da
arrancada. O condutor saiu tranquilamente do local da Blitz. Assim
como, parou tranquilamente. Quando foi abordado no local;

MOTIVO ENSEJADOR DA ABORDAGEM INADEQUADA E DA


MULTA PLANTADA;

O requerente é pré-candidato a vice prefeito na Eleição


Municipal de Rincão. Onde, a atual prefeita perdeu mandato. E
as eleições estão próximas. Ocorre que segundo uma análise
do requerente, o mesmo lembrou que existe a possibilidade de
se tratar de perseguição política. Pois, os seus adversários
políticos estão entre os policiais também.

Segue Cópia do Boletim de Ocorrência, Onde Ficou Claro que


os Policiais Militares. Abordaram e Multaram de uma Maneira
INCORRETA. INDEVIDA. INVÁLIDA.

DEVERIAM OS MESMOS, TER SAÍDO ATRÁS DO CONDUTOR,


TER PARADO O MESMO NOVAMENTE E TÊ-LO NOTIFICADO
NA MULTA DO ART 175 DO CTB. INADIMISSÍVEL ESSA
CONDUTA:
COMO PUDEMOS BEM OBSERVAR A ABORDAGEM FOI
INAPROPRIADA. POIS, OS POLICIAIS NÃO PODERIAM
APENAS IMPUTAR À MULTA. SEM TER DETIDO O INFRATOR,
NA RELAÇÃO DO SUPOSTO FLAGRANTE. O QUE É OBJETO
HÁBIL DE NULIDADE, POR INCOMPETÊNCIA
ADMINISTRATIVA.FALTA DE DADOS CORRETOS NO PRÓPRIO
BOLETIM DE OCORRÊNCIA. NÃO HOUVE UMA SEGUNDA
ABORDAGEM, POIS, NÃO HOUVE A INFRAÇÃO DO ART 175
DO CTB; FICOU CLARA A MÁ-FÉ DO POLICIAL QUE IMPUTOU
A MULTA, POR MOTIVOS DIVERSOS DO QUE A LEI PERMITE E
EXIGE O INTEGRAL CUMPRIMENTO DA MANEIRA CORRETA
DE ABORDAGEM E AUTUAÇÃO;

PEDIDOS:

QUE SEJA INTEGRALMENTE DECLARADA NULA ESSA


MULTA, REFERENTE AO ART 175 DO CTB. PELA
INEXISTÊNCIA DA MESMA;

QUE SEJA INTEGRALMENTE DECLARADA NULA AS


PENALIDADES COMOMULTA E SUSPENSÃO DO DIREITO DE
DIRIGIR;

QUE SEJA DECLARADO NULO O FLAGRANTE, PELO VÍCIO DE


PROCEDIMENTO E MANEIRA ERRÔNEA QUE OS POLICIAIS
APLICARAM A PENALIDADE, POIS NÃO HOUVE UMA
ABORDAGEM CORRETA;

QUE NÃO SEJAM SOMADOS OS 07 PONTOS PROVENIENTES


DA INFRAÇÃO AO PRONTUÁRIO DO CONDUTOR;

QUE O CONDUTOR QUE É PÉSSOA ÍNTEGRA, IDÔNEA, SEM


VÍCIOS, PAI DE FAMÍLIA. PRÉ-CANDIDATO A CARGO
POLÍTICO, EM NENHUMA HIPÓTESE POSSA TER O SEU
DIREITO DE DIRIGIR SUSPENSO. POIS, COMPROMETERIA
SEU PRÓPRIO SUSTENTO E DE SUA FAMÍLIA. UMA VEZ QUE
TRABALHA CONSTANTEMENTE COMO MOTORISTA;

SENDO NECESSÁRIO MESMO QUE SEJA EM ESFERA


ADMINISTRATIVA. PEDIMOS A OITIVA DA TESTEMUNHA:

1) DAMIÃO CLEBER DA SILVA

RG: 49.918.642-4 E CPF: 347.210.818-55, RESIDENTE E


DOMICILIADO NA Av. Sylvio de Alessandro, 649. Carangola.
Rincão/SP. Cep: 14.830-000;

Sejam produzidas todas as provas em direito admitidas;

TERMOS EM QUE. ESPERA E AGUARDA DEFERIMENTO

ARARAQUARA, 05 DE MARÇO DE 2018

LUIZ ALBERTO DEOCLÉCIO DA SILVA. OAB/SP 369.155