Sie sind auf Seite 1von 16

ADULTOS

ESTÁ NA HORA,
INVISTA EM SI!
CONTACTOS
Escola Sec.c.3ºciclo D.Manuel I, Rua João de Deus, 7800-478 Beja

Página Web : http//cnoesdmi.spaces.live.com/

Telefone : 284 313 140


Fax: 284 313 149
Email: cno.esdmi@mail.telepac.pt
2
NUNCA É TARDE PARA
APRENDER E TER UMA
VIDA MELHOR
A iniciativa Novas Oportunidades dá-lhe a possibilidade de completar a
sua formação sem ter de voltar atrás. Conheça o Centro Novas Oportunidades
D. Manuel I, onde a escola da vida - toda a experiência pessoal, social e profis-
sional conta para as suas qualificações escolares ou profissionais.

Dirija-se ao Centro Novas Oportunidades da Escola Secundária C.3ºciclo


D. Manuel I de Beja.

No Centro, encontrará funcionários que farão o acolhimento e toda uma


equipa de profissionais e formadores que ajudá-lo-ão a encontrar uma respos-
ta adequada à sua situação.

A Escola Sec.c.3ºCiclo D. Manuel I proporciona-lhe um leque diversificado


de Cursos em horário pós-laboral ou laboral.

OS DESTINATÁRIOS
Adultos com idade igual ou superior a 18 anos, com habilitações escolares
inferiores ao 4º, 6º, 9º ou 12ºano.

Empresas que queiram valorizar os seus recursos humanos, proporcio-


nando-lhes o acesso a níveis mais elevados de escolaridade.

PLANO ESTRATÉGICO
DE INTERVENÇÃO
MISSÃO - Qualificação da População Portuguesa
META – Nível Secundário de Escolaridade
OBJECTIVOS
- Desenvolver a Região do Baixo Alentejo gerando quadros intermé-
dios
- Dar uma resposta adequada e em tempo útil aos adultos inscritos
- Realizar todo o processo de um modo transparente e rigoroso
- Certificar os adultos na vertente escolar e profissional

3
ETAPAS DE INTERVENÇÃO
CNO D.MANUEL I

Acolhimento

Diagnóstico/triagem

Encaminhamento

Outras ofertas educativas Processo de Reconhecimento,


e formativas (externas aos Validação e Certificação de
Centros Novas Oportuni- Certificação parcial Competências escolares e/ou
dades): Cursos EFA, CEF, (júri de certificação) profissionais: B1, B2, B3 ou
CET, Ensino Recorrente, nível secundário e/ou saídas
Vias alternativas de con- profissionais do Catálogo
clusão do Secundário nacional de Qualificações
(Dec. Lei nº 357/2007)

Certificação Plano de Desenvolvi-


Certificação pela total (júri de mento
entidade formadora certificação) Pessoal

in, Carta de Qualidade dos Centros Novas Oportunidades, ANQ, IP, 2007

4
RVCC
RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências


O Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (Sistema
RVCC) tem em vista a melhoria dos níveis de certificação escolar dos adultos maiores de 18 anos
de idade que não possuam o nível básico ou secundário de escolaridade, numa perspectiva de
aprendizagem ao longo da vida.
Para quem
O Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências pode ser uma
resposta para si, caso não possua o nível básico ou secundário de educação e tenha adquirido
conhecimentos e competências através da sua experiência de vida.
Poderá aceder ao nível básico de educação (4º, 6º ou 9º ano de escolaridade) se:
- tiver 18 anos ou mais de idade;
- não concluiu o 4º, 6º ou 9º ano de escolaridade.

Poderá aceder ao nível secundário de educação (12º ano de escolaridade) se tiver 18 anos ou
mais de idade e cumprir um dos seguintes requisitos:
- frequentou o nível secundário, há mais de três anos, sem o concluir (requisito aplicável até
2010);
- se tem menos de 25 anos de idade, dispor no mínimo de três anos de experiência profissional.

O que é
O Sistema Nacional de RVCC desenvolve-se através de um processo que decorre num Centro
Novas Oportunidades , com o apoio de profissionais especializados e devidamente preparados.
Estes processos baseiam-se, respectivamente, para o nível básico e secundário no:
- o Referencial de Competências-Chave de Educação e Formação de Adultos (nível básico)
- o Referencial de Competências-Chave para a Educação e Formação de Adultos - Nível Secundá-
rio,
e está organizado em três eixos fundamentais:
- Reconhecimento;
- Validação;
- Certificação.

Qual a certificação
O Sistema Nacional de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências confere-lhe
uma certificação de nível básico (certificado de qualificações correspondente ao 1º, 2º ou 3º
ciclo do ensino básico e diploma do ensino básico) ou de nível secundário (certificado de qualifi-
cação correspondente ao nível secundário de educação e diploma do nível secundário de educa-
ção).
Caso o processo de validação não conduza à emissão de certificado ou diploma, respeitante à
conclusão do processo, é sempre emitido um certificado de qualificações, com a identificação das
unidades de competência já validadas.
Prosseguimento de estudos/formação
A certificação emitida por um Centro Novas Oportunidades permite, à semelhança de outras, o
prosseguimento de estudos para um nível de ensino subsequente, nomeadamente o ensino supe-
rior devendo, para isso, o adulto cumprir os requisitos de acesso exigidos na legislação em vigor.

5
Vias de conclusão do nível secundário de educação

As vias de conclusão do nível secundário de educação são respostas criadas para quem
frequentou, sem concluir, percursos formativos de nível secundário de educação, desenvol-
vidos ao abrigo de planos de estudo já extintos ou em processo de extinção.

Para quem
As vias de conclusão do nível secundário de educação destinam-se a candidatos com idade igual
ou superior a 18 anos, que tenham frequentado sem concluir planos de estudo já extintos (até
seis disciplinas/ano).

Qual o objectivo
Estas vias permitem que o candidato conclua o nível secundário de educação, caso lhe falte até
seis disciplinas/ano de um plano de estudos que já não esteja em vigor. Estas disciplinas podem
estar distribuídas pelo conjunto dos anos de escolaridade do ciclo de estudos ou concentradas
num só ano. Nesta contabilização, excluem-se as disciplinas de Educação Física, Educação Moral
e Religiosa, bem como Desenvolvimento Pessoal e Social.
Entende-se por disciplina/ano cada um dos anos de escolaridade do ciclo de estudos dessa disci-
plina, ou seja:
- Uma disciplina com um ciclo de estudos de um ano corresponde a uma disciplina/ano;
- Uma disciplina com um ciclo de estudos de dois anos corresponde a duas disciplinas/ano;
- Uma disciplina com um ciclo de estudos de três anos corresponde a três disciplinas/ano.
É considerada disciplina/ano por concluir aquela em que o candidato obteve classificação infe-
rior a 10 valores ou aquela em que o candidato teve ausência de classificação na avaliação inter-
na realizada no final de cada ano.
Caso o candidato tenha frequentado o ensino secundário recorrente por unidades ou blocos capi-
talizáveis, entende-se por uma disciplina/ano 1/3 do total de unidades ou blocos dessa disciplina.

As vias de conclusão do nível secundário de educação concretizam-se através de:

Via escolar
A conclusão e certificação por esta via ocorre pelo recurso às actuais disciplinas dos cursos
científico-humanísticos e cursos profissionais, as quais são concluídas através de exames a rea-
lizar nos meses de Novembro, Fevereiro e Maio.

Realização de módulos de formação correspondentes a Referenciais de Formação inscri-


tos no Catálogo Nacional de Qualificações
A conclusão e certificação por esta via concretiza-se através da realização, com aproveitamen-
to, de unidades de competência (UC) da formação de base e/ou de unidades de formação de cur-
ta duração (UFCD) da formação tecnológica, dos referenciais de formação integrados no Catálo-
go Nacional de Qualificações, independentemente da natureza do curso de origem.

6
Cursos de Educação e Formação de Adultos de
nível básico e nível 1 e 2 de formação

Durações máximas de referência (em horas) (a)


Percurso formativo Condições mínimas Componentes de formação Total
de acesso
Aprender com Auto- Formação de base Formação Tecnológi-
nomia (b) ca (b)

Cursos EFA de nível básico e nível 1 de formação

B1 < 1º ciclo do ensino 40 400 350 790


básico

B2 1º ciclo do ensino 40 450 (c) 350 840


básico

B1 + 2 < 1º ciclo do ensino 40 850 (c) 350 1240


básico

Cursos EFA de nível básico e nível 2 de formação

B3 2º ciclo do ensino 40 900 (c) 1000 (*) (d) 1940


básico

B2 + 3 1º ciclo do ensino 40 1350 (c) 1000 (*) (d) 2390


básico

Percurso Flexível a < 1º ciclo do ensino 40 1350 (c) 1000 (*) (d) (e) (e)
partir de processo básico
RVCC

(a) No caso de Cursos EFA que sejam desenvolvidos apenas em função de uma das componentes de formação, são consi-
deradas as cargas horárias associadas especificamente à componente de formação de base ou tecnológica, respectiva-
mente, acrescidas do módulo "Aprender com Autonomia".
(b) A duração mínima da formação de base é de 100 horas, bem como a da formação tecnológica.
(c) Inclusão obrigatória de uma língua estrangeira com carga horária máxima de 50 horas para o nível B2 e de 100 horas
para o nível B3.
(d) Inclui, obrigatoriamente, pelo menos 120 horas de formação prática em contexto de trabalho, para os adultos que
estejam a frequentar um curso de nível básico e nível 2 de formação que não exerçam actividade correspondente à saída
profissional do curso frequentado ou uma actividade profissional numa área afim.
(e) O número de horas é ajustado (em termos de duração) em resultado do processo de RVCC, sempre que aplicável.
(*) Este limite pode ser ajustado tendo em conta os referenciais constantes no Catálogo Nacional de Qualificações.

Avaliação
Os Cursos EFA compreendem uma avaliação formativa (permite obter informação sobre o
desenvolvimento das aprendizagens) e ainda uma avaliação sumativa (serve de base à certifica-
ção final).

Qual a certificação
De acordo com o percurso formativo definido para si, estes cursos podem conferir uma dupla
certificação (escolar e profissional), uma certificação apenas escolar ou apenas profissional.
Caso conclua, com aproveitamento, um Curso EFA correspondente a um qualquer percurso for-
mativo obterá um Certificado de Qualificações.
Caso conclua, com aproveitamento, um Curso EFA de dupla certificação, obterá um Diploma que
comprova a conclusão do respectivo nível de ensino e de formação.
No caso de não concluir um Curso EFA, verá registadas as Unidades de Competência
(componente de formação de base dos cursos do ensino básico) e as Unidades de Formação de
Curta Duração numa Caderneta Individual de Competências e obterá um Certificado de Qualifi-
cações discriminando as Unidades efectuadas.

7
Cursos de Educação e Formação de Adultos de nível
secundário e de habilitação Escolar
Durações máximas de referência (em horas)

Percurso formati- Condições mínimas Componentes de formação Total


vo de acesso
Formação de base Portefólio Refle-
xivo de Aprendi-
zagens

S - Tipo A 9º ano 1100 50 1150

S- Tipo B 10º ano 600 (a) 25 625


S - Tipo C 11º ano 300 (b) 15 315
Percurso flexível a < ou = 9º ano 1100 50 (c)
partir de processo

(a) As UFCD da formação de base obrigatórias para o percurso S - Tipo B são:


- Cidadania e Profissionalidade: UFCD1, UFCD4 e UFCD5;
- Sociedade, Tecnologia e Ciência: UFCD5, UFCD6 e UFCD7;
- Cultura, Língua, Comunicação: UFCD5; UFCD6 e UFCD7;
- Mais três UFCD opcionais que podem ser mobilizadas a partir das UFCD de uma língua estrangeira (caso o adulto não
detenha as competências exigidas neste domínio) ou de qualquer uma das áreas de competências-chave.
(b) As UFCD da formação de base obrigatórias para o percurso S - Tipo C são:
- Cidadania e Profissionalidade: UFCD1;
- Sociedade, Tecnologia e Ciência: UFCD7;
- Cultura, Língua, Comunicação: UFCD7;
- Mais três UFCD opcionais que podem ser mobilizadas a partir das UFCD de uma língua estrangeira (caso o adulto não
detenha as competências exigidas neste domínio) ou de qualquer uma das áreas de competências-chave.
(c) O número de horas é ajustado (em termos de duração) em resultado do processo de RVCC, sempre que aplicável.

Avaliação
Os Cursos EFA compreendem uma avaliação formativa (permite obter informação sobre o desen-
volvimento das aprendizagens) e ainda uma avaliação sumativa (serve de base à certificação
final).

Qual a certificação
De acordo com o percurso formativo definido para si, estes cursos podem conferir uma dupla
certificação (escolar e profissional), uma certificação apenas escolar ou apenas profissional.
Caso conclua, com aproveitamento, um Curso EFA correspondente a um qualquer percurso forma-
tivo obterá um Certificado de Qualificações.
Caso conclua, com aproveitamento, um Curso EFA de dupla certificação, obterá um Diploma que
comprova a conclusão do respectivo nível de ensino e de formação.
No caso de não concluir um Curso EFA, verá registadas as Unidades de Competência (componente
de formação de base dos cursos do ensino básico) e as Unidades de Formação de Curta Dura-
ção numa Caderneta Individual de Competências e obterá um Certificado de Qualificações dis-
criminando as Unidades efectuadas.
8
Cursos de Educação e Formação de Adultos de nível
secundário e nível 3 de formação-Técnico Comercial
Durações máximas de referência (em horas)
Percur- Condições Componentes da Formação Total
so formativo mínimas
Forma- Formação Formação Portefólio
de acesso
ção de tecnológi- prática em Reflexivo
base ca (b) contexto de Apren-
(b) de trabalho dizagens

S3 - Tipo A 9º ano 550 (e) 1200 (*) 210 85 2045


S3 - Tipo B 10º ano 200 (f) 1200 (*) 210 70 1680
S3 - Tipo C 11º ano 100 (g) 1200 (*) 210 65 1575
Percurso flexível a < ou = 9º 550 (h) 1200 (*) 210 85 (h)
partir de processo ano (h)

(a) No caso de Cursos EFA que sejam desenvolvidos apenas em função da componente de formação tecnológica são
consideradas as cargas horárias associadas a essa componente de formação, acrescidas da área de Portefólio
Reflexivo de Aprendizagens e formação prática em contexto de trabalho, quando obrigatória.
(b) A duração mínima da formação de base é de 100 horas, bem como a da formação tecnológica.
(c) As 210 horas de formação prática em contexto de trabalho são obrigatórias para as situações em que os adultos
estejam a frequentar um curso de nível secundário e nível 3 de formação que não exerçam actividade correspon-
dente à saída profissional do curso frequentado ou uma actividade profissional numa área afim.
(d) Sempre que se trate de um adulto que frequente a formação em regime não contínuo, o cálculo deve ser feito
tendo em conta sessões de 3 horas a cada 2 semanas de formação, para horário laboral, e 3 horas, de 4 em 4 sema-
nas, para horário pós-laboral. A duração mínima da área de PRA é de 10 horas.
(e) As unidades de formação de curta duração (UFCD) da formação de base obrigatórias para o percurso S 3 - Tipo
A são:
- Cidadania e Profissionalidade : UFCD1, UFCD4 e UFCD5;
- Sociedade, Tecnologia e Ciência: UFCD5, UFCD6 e UFCD7;
- Cultura, Língua, Comunicação: UFCD5, UFCD6 e UFCD7;
- Mais duas UFCD opcionais que podem ser mobilizadas a partir das UFCD de língua estrangeira (caso o adulto não
detenha as competências exigidas neste domínio) ou de qualquer uma das áreas de competências-chave.
(f) As UFCD da formação de base obrigatórias para o percurso S 3 - Tipo B são:
- Sociedade, Tecnologia e Ciência: UFCD7;
- Cultura, Língua, Comunicação: UFCD7;
- Mais duas UFCD opcionais que podem ser mobilizadas a partir das UFCD de língua estrangeira (caso o adulto não
detenha as competências exigidas neste domínio) ou de qualquer uma das áreas de competências-chave.
(g) As UFCD da formação de base obrigatórias para o percurso S 3 - Tipo C são:
- Sociedade, Tecnologia e Ciência: UFCD7;
- Cultura, Língua, Comunicação: UFCD7.
(h) O número de horas dos percursos flexíveis será ajustado (em termos de duração) em resultado do processo
RVCC.

Avaliação
Os Cursos EFA compreendem uma avaliação formativa (permite obter informação sobre o desen-
volvimento das aprendizagens) e ainda uma avaliação sumativa (serve de base à certificação
final).
Qual a certificação
Ver página anterior

9
Formações Modulares
Para quem
As formações modulares destinam-se a adultos com idade igual ou superior a 18 anos, sem a
qualificação adequada para efeitos de inserção ou progressão no mercado de trabalho e,
prioritariamente, sem a conclusão do ensino básico ou secundário.
Podem ser integrados em formações modulares, formandos com menos de 18 anos, desde
que comprovadamente inseridos no mercado de trabalho ou em centros educativos.

Qual o objectivo
As formações modulares, integradas no âmbito da formação contínua de activos, dão a pos-
sibilidade aos adultos de adquirir mais competências no sentido de obter mais habilitações
escolares e qualificações profissionais, com vista a uma (re)inserção ou progressão no mer-
cado de trabalho.

O que são
As formações modulares são capitalizáveis para a obtenção de uma ou mais qualificações
constantes do Catálogo Nacional de Qualificações e permitem a criação de percursos flexí-
veis de duração variada, caracterizados pela adaptação a diferentes modalidades de forma-
ção, públicos-alvo, metodologias, contextos formativos e formas de validação.
A organização curricular das formações modulares realiza-se, para cada unidade de forma-
ção, de acordo com os respectivos referenciais de formação constantes do Catálogo Nacio-
nal de Qualificações, podendo corresponder a unidades da componente de formação de
base, da componente de formação tecnológica, ou a ambas.
As formações modulares compostas por UFCD integradas em percursos de nível básico e
nível 2 de formação destinam-se, prioritariamente, a adultos que não concluíram o ensino
básico (9º ano de escolaridade). As formações modulares compostas por UFCD integradas
em percursos de nível secundário e nível 3 de formação destinam-se apenas a adultos com
habilitação escolar igual ou superior ao 9º ano de escolaridade.
A duração de um percurso de formação modular pode variar entre as 25 e as 600 horas,
devendo ter-se em atenção que se a duração for superior a 300 horas, se exige que 1/3 das
UFCD seja da componente de formação de base.

Qual a certificação
Sempre que um adulto conclua com aproveitamento uma formação modular é-lhe emitido um
certificado de qualificações que discrimina todas as unidades de competência ou de forma-
ção de curta duração concluídas com aproveitamento.
No caso da formação modular permitir a obtenção de uma qualificação do Catálogo Nacional
de Qualificações, o adulto deve dirigir-se a um Centro Novas Oportunidades (inserido numa
das seguintes entidades promotoras: estabelecimentos de ensino público ou privado ou coo-
perativo com autonomia pedagógica, incluindo as escolas profissionais, ou centros de forma-
ção profissional de gestão directa ou participada) para proceder à validação final do seu
percurso de formação perante uma comissão técnica que emite um parecer com vista à
obtenção do certificado final de qualificações e do diploma.
À comissão técnica compete avaliar o percurso efectuado nas várias entidades em que o
adulto tenha realizado a sua formação modular, designadamente, verificando a conformida-
de do respectivo processo e emitir parecer para emissão do certificado final de qualifica-

10
ENSINO
SECUNDÁRIO
RECORRENTE
MÓDULOS
CAPITALIZÁVEIS

11
Cursos Científicos-Humanísticos
-Ciências e Tecnologias
-Ciências Socio-económicas
-Ciências Sociais e Humanas

As alterações curriculares dos cursos científico-humanísticos divulgadas no sítio electrónico da


Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular não se aplicam ao ensino secundá-
rio recorrente por módulos capitalizáveis. Assim, os planos de estudo para esta modalidade de
ensino são os constantes dos anexos 2 a 20 da Portaria nº 781/2006, de 9 de Agosto.

Modalidades de frequência
Os cursos organizam-se por disciplina, em regime modular, de acordo com um referencial de
três anos e podem ser frequentados nas seguintes modalidades:
- modalidade de frequência presencial, em que a avaliação é contínua.
Nesta modalidade, será integrado numa turma e ficará sujeito ao dever de assiduidade.
- modalidade de frequência não presencial.
Estará sujeito à realização de provas de avaliação em épocas próprias.
Esta modalidade proporcionar-lhe-á maior autonomia em termos de aprendizagem.

Para quem
Os cursos do ensino secundário recorrente podem ser um percurso indicado para si, se:
- tem idade igual ou superior a 18 anos;
- concluiu o 9º ano de escolaridade ou equivalente e pretende obter uma formação de nível
secundário e, no caso dos cursos tecnológicos e dos cursos do ensino artístico especializado,
uma qualificação profissional de nível 3.

Se não possuir estas habilitações, terá de se submetar a uma avaliação diagnóstica globalizante,
cujos resultados permitem aferir se tem os pré-requisitos necessários à frequência deste nível
de ensino.

Para efeitos de posicionamento em cada disciplina, os saberes adquiridios por si podem ser cer-
tificados através de um processo directo de equivalências ou através da realização de testes
diagnósticos.

12
ENSINO SECUNDÁRIO RECORRENTE-MÓDULOS

CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS

Plano de Estudos: (carga horária - unidades lectivas de 90 minutos)

Componentes Disciplinas 10º 11º 12º


de Formação
MC CHS MC CHS MC CHS

Português 3 2 3 2 3 2
Formação Língua Estrangeira I , II ou III 3 1 3 1
Geral Filosofia 3 2 3 2
T.I.C. 3 1
Matemática A 3 3 3 3 3 3
Formação
Opções a)
Específica
Física e Química A
ou 3 3 3 3
Biologia e Geologia
Opções b)
Física e Química A
ou 3 3 3 3
Biologia e Geologia
ou
Geometria Descritiva A
Opções c)
Biologia
ou
Física
ou 3 3
Química
ou
Geologia

Total MC / CHS 21 15 18 14 9 8

MC - Módulos Capitalizáveis
CHS - Carga Horária Semanal (unidades lectivas de 90 minutos)

a) O aluno escolhe uma disciplina.

b) O aluno escolhe uma disciplina diferente da escolhida na opção a).

c) O aluno escolhe uma disciplina.

13
ENSINO SECUNDÁRIO RECORRENTE-MÓDULOS

CURSO DE CIÊNCIAS SOCIOECONÓMICAS

Plano de Estudos: (carga horária - unidades lectivas de 90 minutos)

Componentes Disciplinas 10º 11º 12º


de Formação
MC CHS MC CHS MC CHS

Português 3 2 3 2 3 2
Formação Língua Estrangeira I , II ou III 3 1 3 1
Geral Filosofia 3 2 3 2
T.I.C. 3 1
Matemática A 3 3 3 3 3 3
Formação
Opções a)
Específica
Economia A
ou 3 3 3 3
Geografia A
Opções b)
Economia A
ou 3 3 3 3
Geografia A
ou
História B
Opções c)
Economia C
ou
Geografia C
ou 3 3
Sociologia
ou
Filosofia A

Total MC / CHS 21 15 18 14 9 8

MC - Módulos Capitalizáveis
CHS - Carga Horária Semanal (unidades lectivas de 90 minutos)

a) O aluno escolhe uma disciplina.

b) O aluno escolhe uma disciplina diferente da escolhida na opção a).

c) O aluno escolhe uma disciplina.

14
ENSINO SECUNDÁRIO RECORRENTE-MÓDULOS

CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

Plano de Estudos: (carga horária - unidades lectivas de 90 minutos)

Componentes Disciplinas 10º 11º 12º


de Formação
MC CHS MC CHS MC CHS

Português 3 2 3 2 3 2
Formação Língua Estrangeira I , II ou III 3 1 3 1
Geral Filosofia 3 2 3 2
T.I.C. 3 1
História A 3 3 3 3 3 3
Formação
Opções a)
Específica
Matemática Aplicada às Ciências Sociais
ou 3 3 3 3
Geografia A
Opções b)
Matemática Aplicada às Ciências Sociais
ou 3 3 3 3
Geografia A
ou
Economia A
Opções c)
Geografia C
ou
Sociologia
ou 3 3
Filosofia A
ou
Português B

Total MC / CHS 21 15 18 14 9 8

MC - Módulos Capitalizáveis
CHS - Carga Horária Semanal (unidades lectivas de 90 minutos)

a) O aluno escolhe uma disciplina.

b) O aluno escolhe uma disciplina diferente da escolhida na opção a).

c) O aluno escolhe uma disciplina.

15
ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3ºCICLO D. MANUEL I

Rua S. João de Deus


7800-478 Beja
N.º de Identificação Fiscal 600 009 408
NIB 0035 0147 00005449932 94
EMAIL Geral : esdmanuelibeja@mail.telepac.pt
Página Web - www.esdmibeja.pt

Telefone Geral (Central) 284 313 140

Telemóvel 96 80 89 852/3/4

FAX 284 313 149

CNO D.MANUEL I
Escola Sec.c.3ºciclo D.Manuel I, Rua João de Deus, 7800-478 Beja

Página Web : http//cnoesdmi.spaces.live.com/

Telefone : 284 313 140

Telemóvel : 96 80 89 854

Fax: 284 313 149

Email: cno.esdmi@mail.telepac.pt

16