Sie sind auf Seite 1von 6

Perfil de um Psicopata: 20 Sintomas Característicos

pt.lifeder.com/perfil-psicopata-sintomas

lifederpt October 26, 2016

O perfil psicológico de um psicopata é caracterizado por um défice de controle dos


impulsos, a falta de sentimentos de culpa ou vergonha e problemas de adaptação às
normas sociais e morais.

A psicopatia é um distúrbio comumente mal interpretado da personalidade; é geralmente


associada com assassinos em série. Embora algumas dessas pessoas se tornam
assassinos perfeitos, porque eles não têm culpabilidade pelos crimes que cometem, a
maioria estão integrados na sociedade.

Aprender a identificar os traços de personalidade psicopática é importante, pois


poderiamos estar a relacionar com uma pessoa com esse transtorno sem saber. Os
psicopatas tendem a manipular outras pessoas para conseguir o que querem, sem
escrúpulos, e as relações com eles são geralmente muito tóxicas e perigosas.

Robert Hare, doutor em psicologia e pesquisador no campo da psicologia criminal,


desenvolveu uma lista de características chamadas The Hare Psychopathy Checklist, a fim
de identificar as pessoas com este transtorno. Este artigo descreve as características dos
psicopatas para aprender a identificá-los.

The Hare Psychopathy Checklist

Robert Hare levou investigações criminais por mais de quatro décadas, dedicando a maior
parte dos seus estudos para a psicopatia. Em princípio, ele desenvolveu uma lista como
uma ferramenta para determinar quanto tempo devía permanecer um criminoso na prisão.
1/6
O grau e quantidade de traços psicopáticos que um indivíduo vai presentar teve um papel
decisivo na hora de determinar quantos anos estaria na cadeia.

20 características do perfil de um psicopata conforme


Hare

1- Loquacidade e charme superficial


Loquacidade envolve ter facilidade verbal, ser um conversador divertido. Essas pessoas
têm respostas para tudo, muitas vezes engeniosos e inteligentes, e são capazes de contar
histórias interessantes que envolvem os ouvintes.

Eles são charmosos, cortês e educada, nada tímidos e nunca tem medo de dizer o que
pensam ou o que eles querem dizer. Eles parecem pessoas muito extrovertidas que
normalmente caem bem aos outros.

Também podem ser ouvintes atentos; fingem ter empatia com a outra pessoa para que
desenvolva confiança entre eles e torná-lo mais vulnerável, para que mais tarde possam
manipulá-lo à vontade.

Tudo isso é nada mais do que uma máscara. Os psicopatas se apresentam a si mesmos
muito bem, muito convincentes. Eles fazem os outros acreditam que eles têm muito
conhecimento profundo em muitas áreas, quando uma análise mais detalhada da
informação que fornecem faz ver que o seu conhecimento é apenas superficial.
Normalmente eles impressionam as pessoas, oferecendo termos técnicos que o resto não
conhece.

2- Sensação de uma grande auto-estima


Os psicopatas têm uma visão de si mesmos e das suas habilidades e valor muito inflado.
Eles tendem a ser teimosos e arrogantes e acreditam que são superiores as outras
pessoas. Eles são muito confiantes, arrogantes, não se consideram nunca fracassados
socialmente e não se preocupam com a sua situação atual.

Eles dão a entender que, se eles têm problemas, as suas circunstâncias atuais são o
resultado da má sorte ou eventos fora deles, que não podem controlar. Eles sublinham
muito as habilidades que supostamente têm, mesmo se eles não podem provar. Eles
parecem despreocupada com os contactos que tiveram com a justiça e não parecem
acreditar que isto possa afectar negativamente o seu futuro.

3- A necessidade de estimulação constante e propensão ao tédio


Essas pessoas mostram necessidade excessiva e crônica para a estimulação nova e
excitante, que os leva a tomar medidas arriscadas . As pessoas com este transtorno de
personalidade tendem a ter baixa disciplina na realização de tarefas porque se cansam
com facilidade.

2/6
Eles não conseguem durar muito tempo no mesmo emprego, por exemplo, ou terminar
tarefas de rotina . Eles têm dificuldade em manter atenção em atividades monótonas ou
não têm interesse para eles. Quando lhes perguntam, eles descrevem as atividades
acadêmicas e outras atividades comuns como chatas e tediosas.

Os psicopatas argumentam essas costumes dizendo que gostam de aproveitar as


oportunidades ou aceitar desafios. Na verdade, é muito mais do que isso; realmente
sentem uma necessidade de correr riscos. Isto leva muitas dessas pessoas a usar
medicamentos, especialmente aqueles que possuem um efeito estimulante.

4- Mentira patológica
O grau de mentira patológica pode variar de moderada a alta. De maneira moderada, estes
indivíduos são simplesmente astuto, inventivos com o que eles dizem; em forma extrema,
eles são enganosos, fraudes, obscuros, manipuladores e sem escrúpulos.

As mentiras e enganos são uma parte essencial dos psicopatas e as interações com os
outros. Além de fingir conhecimentos em muitas áreas, eles fazem promessas que não
cumprem e as afirmações que contradizem o seu comportamento. Eles têm uma grande
facilidade para mentir e uma ausência de culpa sobre isso.

Normalmente, produzem histórias mostrando grande confiança ao contar, de modo que o


receptor normalmente não duvida sobre a sua veracidade. Além disso, quando se lhes
descobre uma mentira, não mostram sintomas de vergonha; simplesmente reinventam a
história ou adicionam elementos para fazer parecer mais credível.

5-Direção e manipulação
O uso do engano para manipular os outros é diferente do item anterior na lista porque
atinge níveis excessivos de crueldade. Essas pessoas exploram as outras sem escrúpulos,
com uma falta de preocupação e empatia pelos sentimentos e sofrimento das suas vítimas.

Os psicopatas manipulam as pessoas ao seu redor para obter lucro pessoal a qualquer
preço. Às vezes, as estratégias de manipulação utilizadas são muito elaboradas; outras
vezes, são bastante simples.

Os indivíduos sempre agem com muita imprudência e indiferença. Às vezes eles usam
pseudônimos para manter o seu anonimato e para defraudar os outros mais facilmente.
Eles têm uma visão das outras pessoas como se fossem demasiado crédulos e isso deu-
lhes uma razão para enganar e manipular.

6- A falta de remorso ou culpa


As pessoas com transtorno de personalidade psicopático não tem sentimentos ou
preocupação com as perdas, dor ou sofrimento das suas vítimas. Eles tendem a ser
descuidados, não mostram paixão, a ser frios e nada empáticos. Eles mostram um total
desrespeito pelas suas vítimas, citando como “seria insensato não explorar as fraquezas
dos outros.”

3/6
Os psicopatas não parecem preocupados nem mostram interesse pelas conseqüências
das suas ações ou pelos efeitos do seu comportamento sobre os outros. Às vezes, eles
podem verbalizar sentimentos de culpa para tentar mostrar empatia, mas as suas ações
não correspondem ao que eles dizem.

Se eles entram em contato com a justiça, muitas vezes, eles consideraram a sentença que
tenha sido fornecida a eles é injusta ou desproporcionada, mostrando uma avaliação
pouco realista da gravidade dos fatos e uma atribuição externa das suas ações.

7- A falta de profundidade de emoções


As pessoas com psicopatia sofrem uma pobreza de emoções e uma gama muito limitada
de sentimentos. Eles podem mostrar a calidez, mas é apenas superficial; nas suas
relações interpessoais eles são frios apesar de que apresentam sintomas abertos de
sociabilidade. Mostram uma incapacidade de expressar emoções intensas e, quando
expressam algum tipo de sentimento ou emoção, é dramaticamente e superficial.

Na escala emocional e sentimental de um psicopata não podemos encontrar muito mais


além de ressentimento, raiva, auto-piedade estados emocionais superficiais, atitudes
vaidosas e grandiosidade, um ressentimento emburrado e indignação. Em muitos casos,
essas pessoas são muito difíceis de descrever o que sentem.

8-Insensibilidade e falta de empatia


Este artigo descreve uma falta geral de sentimentos para com as pessoas e uma atitude
fria, insolente, irreverente e falta de tato para com eles. Estes indivíduos parecem
completamente incapazes de assumir o lugar dos outros e imaginar o sofrimento das suas
manipulações e mentiras. Se alguma vez conseguem apreciar o que os outros sofrem por
sua culpa nunca é uma apreciação emocional, mas puramente lógica, intelectual.

Os psicopatas são egoístas e desdenhosos. O desprezo que sentem para com os outros
leva-os a se descrevem como “solitário”, “pessoas seletivas”.

9- Estilo de vida parásito


A psicopatia leva essas pessoas a depender dos outros intencionalmente, manipuladora,
egoístas e exploradores. Esta dependência é causada por uma falta de motivação, uma
disciplina muito baixo e incapacidade de assumir a responsabilidade.

Podem usar ameaças para seguir financeiramente dependente da sua família ou


conhecidos, ou podem tentar parecer vítimas e pessoas dignas de apoio e ajuda.

Essas pessoas irão usar qualquer desculpa para não ter de trabalhar e ganhar dinheiro por
si propios. O uso dos outro para sustentar e sobreviver é um padrão persistente na sua
vida, não é o resultado de circunstâncias que podem estar ocorrendo no momento.

10- Déficits no controle emocional


Os psicopatas mostram muitas expressões de irritabilidade, aborrecimento, impaciência,
agressão e abuso verbal: não conseguem controlar adequadamente a raiva e fúria.
4/6
Eles se incomodam com facilidade e por questões que não merecem importância e são
inadequados no contexto. As suas explosões de raiva são muitas vezes breves e são
afetadas negativamente pelo álcool.

11- Comportamento sexual promíscuo


As relações das pessoas com este transtorno são caracterizados por ser curtos,
numerosos, simultâneos, casuais, informais e indiscriminados. Eles geralmente têm um
histórico de tentativas de forçar alguém a fazer sexo com eles e estão visivelmente
orgulhosos das suas conquistas sexuais.

12-Problemas comportamentais precoces


Muitas vezes, os psicopatas já demonstraram uma variedade de comportamentos
disfuncionais antes dos treze anos de idade, tais como roubo, mentiras, vandalismo,
intimidação, atividade sexual precoce, incêndios, abuso de álcool ou fuga de casa. Todos
estes comportamentos muitas vezes levam à expulsão da escola ou faculdade e podem
envolver problemas com a polícia.

13- Falta de metas realistas de longo prazo


A incapacidade ou fracasso persistente para desenvolver e executar planos de longo prazo
é outra característica desses indivíduos. A sua existência é muitas vezes nômade, sem
sentido ou propósito nas suas vidas.

Eles não se preocupam com o futuro ou pensam sériamente; vivem dia a dia e, embora
possam expressar intenção ou desejo de obter um trabalho importante, não fazem nada
para consegui-lo. Todos os seus objetivos descrevem metas de curto prazo.

14- Impulsividade
O comportamento dos psicopatas geralmente não são premeditados, são muito pouco
planejados. Eles têm sérias dificuldades para resistir à tentação, superar suas frustrações
e impulsos do momento.

Muitas vezes, eles agem de forma espontânea, sem considerar os prós e contras do que
eles querem fazer ou as consequências que trarão a eles ou outros. Muitas vezes, vão
mudar os seus planos, e vão deixar o seu parceiro ou deixar o seu trabalho de repente e
sem explicação.

15- Irresponsabilidade
Este artigo é caracterizado por um fracasso repetido no cumprimento das obrigações e
responsabilidades , como não pagar contas, faltar à escola ou ao trabalho ou não cumprir
as promessas. O comportamento irresponsável dos psicopatas podem colocar outros em
risco (por exemplo. Conduzir sob a influência de álcool).

16- A incapacidade de aceitar a responsabilidade pelas suas acções

5/6
Estas pessoas tendem a ter sempre uma desculpa para explicar o seu comportamento.
Eles negam as suas responsabilidades e atribuem coisas que acontecem a causas
externas (a sociedade, a família, o sistema legal …).

17- Várias relações breves


Dada a sua incapacidade de manter metas de longo prazo, os psicopatas muitas vezes
têm relações com falta de compromiso, refletida em uma quantidade considerável deles.
As relações interpessoais e românticas são inconsistentes e de curto prazo (menos de um
ano).

18- Delinquência Juvenil


Muitas vezes, os psicopatas têm tido problemas com a lei antes dos 18 anos, quase
sempre envolvendo comportamentos de exploração, manipulação e crueldade.

19- A revogação da liberdade condicional


Às vezes, essas pessoas têm anulada a liberdade condicional pelas autoridades por não
manter as condições como cometer ilegalidades ou violações técnicas.

20- Versatilidade criminosa


Finalmente, os psicopatas podem ter uma carreira criminosa variada, incluindo encargos
ou condenações por vários tipos de crime, tais como: roubo, assalto à mão armada, crimes
relacionados a drogas, assalto, crimes sexuais, negligência criminosa e fraude. Eles em
geral estão orgulhosos de ter cometido crimes sem ser descobertos.

6/6