Sie sind auf Seite 1von 6

Spacca • Lilia Moritz Schwarcz

d . pedro ii , a história de um monarca em quadrinhos


Agradecimentos
Su m a r io
Os autores agradecem a André Conti, André Diniz, Ana Maria Tenca,
Rafaela Deiab, Mariana Mendes, Helen Nakao e equipe Letrinhas.

Copyright do texto © 2013 by Lilia Moritz Schwarcz e Spacca


Copyright das ilustrações © 2013 by Spacca

Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua


Portuguesa de 1990, que entrou em vigor no Brasil em 2009.

Capa
Spacca As barbas do imperador, 4
Preparação da seção “Extras”
Márcia Copola

Revisão
Viviane T. Mendes
Marina Nogueira
Ana Luiza Couto
Valquíria Della Pozza
Extras
Revisão técnica
Érico Melo

Tratamento de imagem Making of — Estudo de personagens, 118


Américo Freiria
Escravidão, 120
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (cip)
(Câmara Brasileira do Livro, sp, Brasil)

Schwarcz, Lilia Moritz e Spacca;


Cronologia, 124
As barbas do imperador / Lilia Moritz Schwarcz e
Spacca ; [ilustrações] Spacca. — 1a ed. — São Paulo : Com­
panhia das Letras, 2013. Guerra do Paraguai: um embate em imagens, 128
isbn 978-85-359-2335-3

1. Histórias em quadrinhos I. Spacca. II. Tí­tulo. Da arte aos quadrinhos, 130


13-09076 cdd-741.5

Índice para catálogo sistemático: Pensadores e autores, 134


1. Histórias em quadrinhos 741.5

[2014]
Fotografia, 138
Todos os direitos desta edição reservados à
editora schwarcz s.a. Créditos das imagens, 141
Rua Bandeira Paulista, 702, cj. 32
04532-002 — São Paulo — sp — Brasil
Telefone: (11) 3707-3500 Bibliografia, 142
Fax: (11) 3707-3501
www.companhiadasletras.com.br
www.blogdacompanhia.com.br Biografias, 143
Introdução
O pequeno Aukê tinha M as no dia seguinte...
o dom de se transformar
em qualquer animal...
Hoje vou Por que vocês
contar a me mataram?
história Eu não vou
de Aukê. fazer nenhum
mal!

...botando medo nos


parentes. Então o irmão
de Amcukwéi matou e
enterrou Aukê.

u ma moça chamada Amcukwéi Na terceira vez que ouviu o preá é que E ntão a criança O utra vez o tio de Aukê um dia o tio E aí,
estava grávida. Um dia, ela ouviu ela descobriu de onde vinha o guincho... falou pra ela: o empurrou do alto conseguiu a má
o guincho de um preá. de um morro... matar e sorte se
queimar abateu
Aukê. sobre o
grupo.
Mãe,
você já tá
cansada de me
Quiii!!! Quiii!!! carregar?

...mas Aukê se
transformou em folha
seca e não morreu.
Sim,
sai
daí!

M as,quando foram ver as cinzas, Aukê é o


Aukê tinha virado um homem branco imperador
e morava numa fazenda. D.Pedro II,
pai dos
brancos.
Aukê construiu uma casa grande
e criou negros da madeira escura
de uma árvore, cavalos do pau de
bacuri e gado de piquiá.
M as ela
olhou em E chamou Amcukwéi
volta, olhou, para viver com ele.
e não viu
preá algum.

então você
A ssim que o M as a mãe de Amcukwéi desenterrou o não quer
menino nasceu, neto, lavou-o e deu de mamar. cuidar de mim,
Amcukwéi, não é?
com medo,
o enterrou...

M itodos índios Ramkokamekrá-


-Canela (Timbiras do Maranhão)
recolhido nos anos 1930 pelo
Quero sim! Eu antropólogo Curt Nimuendajú.
cuido de você!

4 5
Capítulo 1:
Órfão da nação

Rio de Janeiro, madrugada


alta de 2 de dezembro de
1825. Nasce às duas e meia o
príncipe herdeiro de todas as
esperanças nacionais, ou ao
menos das elites brasileiras...

Graças a Deus!
Três Depois de
foguetes! É quatro filhas,
um menino! finalmente
um varão!

É o primeiro
príncipe O império
nascido está salvo!
em solo Já temos um
brasileiro. herdeiro .

Coitadinho...
tão pequeno VIVA O
e magrinho... a
princesa sofreu Puxou a mãe, O príncipe é o oitavo PRÍNCIPE!
muito... você viu? Loiro, duque de Bragança,
olhos azuis... e ainda traz no sangue a
um anjinho, um herança dos Bourbons e
menino Jesus! Habsburgos da Áustria.

Baseado em pintura de Armand Julien Pallière, c. 1830, mip.


7
E a descarada
Três anos antes, seu pai, d. Pedro I , Morreu da concubina
havia se transformado no líder da de ainda tentou
Eram muitas as visitá-la no

Baseado em Aclamação de d. Pedro I , Jean-Baptiste Debret.


independência política, evitando Dez dias depois do primeiro aniversário desgosto.
leito de morte!
esperanças que do príncipe Pedro, morre sua mãe,
o desmembramento do país.
envolviam a criança E não deixa a princesa Leopoldina .
imperial. passar um rabo O imperador
O imperador é de saia...
Mas o Império não um homem de
é um
desalmado,
andava nada bem... verdade , peitou um bruto!
os portugueses.

VIVA!!!

VIVA!!!
1822
Essa foi a época dos grandes amores de
Mas esse mesmo A Constituição de 1824 cria o Poder Moderador , d. Pedro I. No dia de seu aniversário,
Esta constituição que dá plenos poderes ao monarca de interferir 12 de outubro, d. Pedro elevou a
voluntarismo do monarca não é digna de mim Como imperador e
nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. viscondessa de Santos a marquesa .
é causa de tensões e do Brasil! defensor perpétuo “Minha mana! Não vos
do Brasil, dissolvo esta
políticas... assembleia constituinte Artigo 99: “a pessoa do imperador
tornarei a ver (...). Há
quase quatro anos que por
e convoco outra, que é inviolável e sagrada . Ele não está amor a um monstro sedutor
trabalhará sobre um sujeito a responsabilidade alguma”. me vejo reduzida ao estado
projeto que hei de da maior escravidão
apresentar. e totalmente esquecida
1824 do meu adorado Pedro.

Ultimamente acabou de
dar-me a última prova de
seu total esquecimento,
maltratando-me na

1823 presença daquela mesma


que é a causa de todas
Não abra
as minhas desgraças.”(*)
a cortina...
Faça-se
noite!

A s províncias do Nordeste reagem, e estoura em Pernambuco frei


um movimento republicano, a Confederaçã o do Equador . caneca

(*) Carta de Leopoldina à sua irmã.


A rebelião é sufocada e os
líderes do movimento são
sumariamente executados.

Como se não bastasse, pairavam suspeitas


O imperador
está de
sobre a causa da morte da imperatriz. Lenda ou não, o fato é que a
No âmbito anda
olho no
Quer unir
de novo
A desajeitada Guerra da Cisplatina mãe de d. Pedro II sucumbiu
arrastando a Eu soube que
externo, asa para os
trono o Brasil a (1825-28) resultou na independência a um parto prematuro, o que
do pai... tiveram uma
a situação não portugas. Portugal! do Uruguai, e Brasil e Argentina saíram Dizem que o discussão e... contribuiu ainda mais para a
era melhor. igualmente derrotados. imperador...
construção popular da imagem
do “mártir da nação” .
Será?
Em 1825,
d. Pedro I assina
um tratado com
Portugal, que
reconhece a
independência
R
em troca de DO EPÚ
UR BL
vantagens UG ICA
UA A imperatriz
I
financeiras. apareceu mancando
depois desse dia.

8 9
Baseado em Casamento de d.Pedro I e d. Amélia, Jean-Baptiste Debret.
Começam as inúmeras tentativas Após três anos, o monarca finalmente
para a obtenção de uma nova se casa com d. Amélia de Leuchtenberg ,
esposa para d. Pedro I. princesa da Baviera, de dezessete anos de
idade e cuja beleza, dizem os documentos,
teria sossegado os humores do rei.

Acorde,
imperador...

E a
marquesa?
É assunto
encerrado.

No entanto, a calmaria seria breve. No Brasil, crescem Os abusos do voluntarismo político cumprimente,
Em Portugal, já em 1828, tivera a desconfiança e o de d. Pedro I acabariam por levá-lo imperador... Viva d. Pedro II,
início uma grave crise de sucessão desrespeito ao imperador. à abdicação em 7 de abril de 1831. nosso imperador!!!
do trono.
a
Viv I!
Viva
Abaixo os
d r o I
portugueses! Quatro mil e
d. Pedro!
pessoas no d. P
“D. Maria da Glória,
Campo de Viv “O inocente menino imperador,
filha de d. Pedro I e imp a
herdeira legítima do Santana exigem era o sustentado pelo Amor e Honra dos
a volta do dor
trono, é impedida de
ministério !! Brasileiros” (Aurora Fluminense
assumir a sucessão
por seu tio d. Miguel...” brasileiro. de 18 de julho de 1831)
E nós com
isso? Não falei
que d. Pedro
está de olho Papá já “O imperador órfão,
no trono vem, está filho querido da nação”
Cadê o
português?
papá?...
viajando, (Correio Paulistano de
mas já
Cadê?... vem... 26 de outubro de 1832)

Não aceito
a imposição. A cena, retratada por Jean-Baptiste Debret, transforma a
Prefiro aclamação do pequeno d. Pedro em um momento idealizado
abdicar! e celebrativo. O ritual dialoga com a aclamação popular que
Noite das Garrafadas – 13/3/1831. faz do jovem imperador a realização das preces da nação.

A s biografias mais tradicionais destacam frases

( * ) Carta de d. Amélia para d. Pedro II.


Na vida dos reis, separações entre pais e filhos representam
momentos solenes . de efeito da jovem madrasta, d. Amélia:
d. pedro
Tal qual um instrumento colocado d. amélia
no trono pelas mãos das elites, d. maria
da glória “Adeus, querido menino...
era também por elas destituído. Delícias da minha
alma, alegria dos meus
O monarca partiu, assim, para olhos, filho que meu
coração tinha adotado!
Portugal, com a firme intenção Adeus para sempre! ”(*)
de recuperar o trono para sua
filha, d. Maria da Glória...

...deixando para trás o


príncipe d. Pedro, com
pouco mais de cinco anos,
e as princesas imperiais
d. Januária e d. Francisca. Nesta pequena tabaqueira de ouro feita nessa época, d. Pedro I “Mães brasileiras, eu vos confio este
preciosíssimo penhor da felicidade de vosso país,
entrega a coroa brasileira ao filho e estende a mão a d. Maria da tão belo e puro como o primogênito do paraíso...
Glória, futura rainha de Portugal. Em um só gesto, dois reinos . Adeus, órfão imperador , vítima da tua grandeza
Baseado em pintura de J. W. Rodrigues. antes que a saibas conhecer!”(*)

10 11