Sie sind auf Seite 1von 11

Determinação da dimensão vertical

de oclusão em prótese total: revisão de


literatura e relato de caso clínico
Larissha Mafacioli Trentin
Escola de Odontologia da IMED

Vagner Flavio Reginato


Escola de Odontologia da IMED

Angélica Maroli
Escola de Odontologia da IMED

Manuel Tomas Radaelli Borges


Escola de Odontologia da IMED

Aloisio Oro Spazzin


Escola de Odontologia da IMED

Atais Bacchi
Escola de Odontologia da IMED, Departamento de Prótese Dentária.
E-mail: <ataisbacchi@imed.edu.br>.

Resumo

Objetivo e Metodologia: a busca por métodos e técnicas na determinação de um correto relaciona-


mento maxilomandibular são alvos de diversas discussões na literatura, pois o seu restabelecimento
inadequado pode levar ao insucesso de todo o trabalho protético. A reabilitação oral com próteses
totais tem por função oferecer conforto ao paciente, permitindo que ele possa falar sem impedimen-
tos, mastigar de forma eficiente, ter uma posição de repouso e, além disso, estar adequadamente
bem construída considerando os fatores estéticos. Assim, o objetivo deste trabalho foi o de abordar a
importância da tomada correta da dimensão vertical de oclusão, bem como apresentar algumas das
principais técnicas para determinação da dimensão vertical de oclusão e representá-las a partir de um
relato de caso clínico de um paciente edêntulo. Resultados e Conclusão: conclui-se que não existe um
método ou alguns métodos que possam ser os mais indicados para se conseguir a perfeição estética do
paciente e o seu conforto, mas sim o uso de diversos métodos.
Palavras-chave: Dimensão vertical, Reabilitação Bucal, Prótese Dentária.

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 50


DOI: 10.18256/2238-510X/j.oralinvestigations.v5n1p50-60
Determinação da dimensão vertical de oclusão em prótese total…

Introdução Fox), método métrico (Willis), método da deglu-


tição (Monson) e o método fonético (Silverman).
A correta determinação da dimensão vertical de
Ao perder os elementos dentários, o indiví-
oclusão deve ser conseguida juntamente com os
duo modifica seu padrão de fala, de estética, de
registros da relação cêntrica (4,27).
mastigação, de deglutição, o que pode interferir
É neste sentido que se justifica a realização
no seu relacionamento com as outras pessoas,
deste trabalho, que teve como objetivo de por
implicando em alterações do comportamento so-
meio de revisão de literatura e de condução de
cial, emocional e psicológico. Uma prótese, nes-
caso clínico, identificar métodos mais corretos de
tes casos, pode configurar-se na solução de um
se obter um registro maxilomandibular, evitan-
ou mais destes problemas, desde que atenda às
do-se o máximo a desarmonia facial e o desarran-
expectativas e necessidades do paciente (17).
jo do funcionamento do sistema estomatognático,
Para tanto, uma prótese estética deve manter
buscando a satisfação, conforto e a perfeição esté-
os traços faciais típicos, o perfil, a forma e supor-
tica para o paciente.
te dos lábios e a harmonia ao sorrir, o que resulta
numa fisionomia do paciente rotulada como agra-
dável. O sorriso é uma das mais belas e impor-
tantes expressões faciais, sendo, por isso, essencial
Revisão de literatura
nas expressões de felicidade, humor, amizade,
concordância e apreciação (2). Assim, o completo Uma busca foi realizada na base de dados
sucesso da reabilitação de um paciente edêntulo PubMed/Medline com os termos “vertical dimen-
ainda é considerado um desafio na prática Odon- sion AND prosthodontics” e foram selecionados
tológica, exigindo aprimoramento constante do artigos publicados entre os anos de 2007 e 2014 a
Cirurgião-Dentista e retornos periódicos do pa- fim de demonstrar os tópicos recentes envolvidos
ciente ao consultório (9). à questão da dimensão vertical de oclusão. Ain-
A dimensão vertical da oclusão pode ser de- da, artigos clássicos referentes ao assunto tam-
finida com uma medida entre dois pontos fixos, bém foram abordados.
um ponto no terço médio da face e outro ponto no Durante o desenvolvimento e o crescimento
terço inferior, quando os dentes estão em contato. corporal é estabelecida uma posição de repou-
Um conjunto de características anatômicas, neces- so para a mandíbula denominada de Dimensão
sidades fisiológicas e diversas ocorrências afetadas Vertical Fisiológica, que é determinada pelo com-
pelo crescimento craniofacial, neuromuscular e fa- primento de repouso dos músculos mastigatórios
tores ambientais resultando na dimensão vertical ou pelas atividades motoras básicas, que é inativa
de oclusão ao paciente. A redução da dimensão ver- e permanece permanente por toda a vida (22). É
tical de oclusão vai apresentar consequências clíni- frequente encontrar pacientes com alterações na
cas no comprometimento estético resultando em dimensão vertical de oclusão, principalmente
mudança na aparência facial, diminuindo função com redução, que afeta a harmonia facial, devido
mastigatória, queilite angular, alteração fonética, e à diminuição do terço inferior da face, intrusão
adaptações dentro das articulações temporoman- dos lábios, queda do nariz, podendo trazer tam-
dibulares (3). bém transtornos fonéticos e mastigatórios, além
Vários métodos têm sido descritos na lite- de possíveis envolvimentos da articulação tem-
ratura visando o desenvolvimento de um meio poromandibular e músculos da mastigação. Já os
eficaz e seguro para a determinação clínica da pacientes com Dimensão Vertical de Oclusão au-
dimensão vertical de oclusão. A escolha do mé- mentada, geralmente decorrente de intervenções
todo para ser usado apresenta critérios a serem odontológicas iatrogênicas, podem apresentar di-
considerados que são a precisão e qualidade da ficuldade de deglutição, de fonação, por contatos
medição, a adaptação da técnica, tipo e dificulda- dentários durante a fala, sensibilidade dolorosa
de do material a ser utilizado, e tempo para ob- nos rebordos alveolares, diminuição da habilida-
ter a medição. Estes métodos incluem o uso da de mastigatória e tensão nos músculos faciais (7).
posição fisiológica do repouso, fonética, estética, Koka (12), em uma revisão de literatura re-
deglutição, pontos craniométricos, cefalometria lata que as consequências clínicas frequentemen-
e eletromiografia. Os mais utilizados na prática te encontradas em pacientes com DVO alterada
odontológica, são o método da estética (Turner e são comprometimento estético resultante de mu-

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 51


L. M. Trentin, V. F. Reginato, A. Maroli, M. T. R. Borges, A. O. Spazzin, A. Bacchi

dança na aparência facial, diminuição da função utilizando três aparelhos oclusais em sete adultos
mastigatória, queilite angular, alteração fonética, dentados. Os aparelhos aumentaram a dimensão
e adaptações dentro das articulações temporo- vertical de oclusão em 2, 4 e 6 mm, respectiva-
mandibulares. DVO excessiva leva à invasão do mente. Antes de começar o experimento, foi prati-
espaço interoclusal, o que predispõe o contato cada a mastigação com os aparelhos por cerca de 5
dentário durante a fala ou quando a mandíbula minutos. Não foram observadas diferenças signi-
esta na posição de repouso. No entanto, os pa- ficativas no desempenho mastigatório entre as di-
cientes podem adaptar-se a estas duas circuns- ferentes condições. O aumento na dimensão ver-
tâncias. A determinação da dimensão vertical de tical de oclusão de até 6,0 mm não teve um efeito
oclusão é tipicamente conseguida utilizando uma significativo sobre o desempenho mastigatório.
combinação de métodos subjetivos e objetivos. Hobkirk (11) através de revisão de literatu-
Os métodos subjetivos incluem a determinação ra relatou que o crescimento da mandíbula tem
da dimensão vertical de repouso e posicionamen- um grande impacto sobre a dimensão vertical de
to da dimensão vertical de oclusão mantendo 2-3 oclusão, incluindo o crescimento de osso alveolar,
mm de espaço interoclusal, avaliação fonética do o qual continua na idade adulta. Na altura do ter-
espaço de pronúncia, deglutição e avaliação da ço inferior da face podem ocorrer alterações devi-
estética facial. Os métodos objetivos tipicamente do ao envelhecimento resultando em um desgaste
utilizam medidas faciais e são baseadas na crença dos dentes, e também devido às perdas dentárias.
que dimensão vertical de oclusão é semelhante a Também pode ser sugerido que o crescimento
outras dimensões específicas, incluindo algumas de osso alveolar pode resultar em uma dimen-
referidas como “proporções áureas” por Leonar- são vertical de oclusão relativamente normal, ou
do da Vinci. aumentada, apesar de que os efeitos da perda na
Em um estudo de Sierpinska et al. (21), foi superfície do dente vão depender do saldo relati-
investigado se a mudança da dimensão vertical vo entre o desgaste e crescimento compensatório.
durante a troca de prótese pode afetar a ativida- Quando o crescimento for insuficiente para com-
de muscular e a posição do osso hióide. Foram pensar a perda de superfície, o espaço interoclusal
estudados vinte e cinco pacientes edêntulos, sau- sofrerá aumento, enquanto que no caso contrário
dáveis, com idade de 70 anos, usando suas pró- não haverá um aumento da dimensão vertical de
teses ao longo de 05 anos, mas não mais de 15 oclusão. A perda de superfície do dente é um pro-
anos. Novas próteses foram confeccionadas e a cesso normal causado por erosão, abrasão e des-
dimensão vertical de oclusão foi registrada em gaste, estas causas estão associadas a fatores como
telerradiografias. Cefalogramas foram analisados uma dieta ácida, regurgitação, podendo compro-
de acordo com Ricketts. A relação da posição do meter a sobrevivência do dente gerando complica-
osso hióide à mandíbula foi estimada. Avaliação ções sendo uma das principais causas de redução
da atividade muscular foi realizada através do da dimensão vertical de oclusão.
Sistema de Eletromiografia BioPak sincronizado Hobkirk (11) ainda estabelece que a dimen-
com o Sistema de Análise Oclusal T-Scan II. Os são vertical de oclusão pode ser aumentada usan-
autores observaram como resultado a dimensão do restaurações, próteses ou implantes dentários.
vertical de oclusão aumentada com as novas pró- Os critérios para aumentar a dimensão vertical
teses totais em comparação com as próteses an- de oclusão são geralmente para melhorar a estéti-
tigas. A transição para novas próteses totais foi ca facial, reduzir a perda dos tecidos dentários, e
acompanhada por uma alteração da posição ver- para melhorar a função mastigatória. Quando o
tical do osso hióide. Atividade do músculo digás- paciente tem um baixo ângulo Frankfurt - man-
trico foi inferior com as novas próteses totais em dibular, o mesmo é susceptível a ter baixa tole-
comparação com as próteses antigas. Concluiu-se rância ao aumento da dimensão vertical de oclu-
que o aumento da dimensão vertical de oclusão são e possuir mais extenso desgaste em molares
em usuários de próteses totais afetam a posição levando ao aumento da sobremordida e relação
do osso hióide e atividade muscular mastigatória. topo a topo. Para alterar a dimensão vertical de
Em um estudo, Oltoff et al. (15), visaram oclusão é importante avaliar a dimensão vertical,
determinar o resultado imediato do aumento da fonética, o espaço interoclusal e os contornos dos
dimensão vertical de oclusão no desempenho da tecidos moles.
função mastigatória. O trabalho foi conduzido A redução da dimensão vertical de oclusão

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 52


Determinação da dimensão vertical de oclusão em prótese total…

provoca a redução da altura inferior da face e ro- Para os autores, o aumento mínimo da dimensão
tações da mandíbula, condições que podem levar deve ser aplicada, apesar de um aumento máximo
a apneia obstrutiva do sono. Gupta et al. (10) rea- de 5,0 mm, pode ser justificado para fornecer ade-
lizaram um estudo com 20 pacientes desdentados quado espaço oclusal para o material restaurador
que visitaram o Departamento de Prótese Den- e para melhorar a estética dos dentes anteriores.
tária os quais foram escolhidos de acordo com A literatura impede a segurança do aumento da
a faixa etária entre 40-70 anos, sendo pacientes dimensão vertical de oclusão permanentemente,
saudáveis, que não apresentavam doenças sistê- apesar dos sinais e sintomas que podem se de-
micas, principalmente doenças respiratórias, e senvolver, são geralmente de natureza provisória.
possuindo rebordo alveolar bem formado. Para Sempre que é indicado, o aumento da dimensão
cada paciente foram realizadas três cefalometrias vertical deve ser conseguido com restaurações,
laterais, a primeira foi feita com paciente desden- em vez de um aparelho removível, devido à adap-
tado usando a prótese total com aceitável dimen- tação do paciente. A exceção é para paciente com
são vertical de oclusão, outra com o paciente des- disfunção temporomandibular, aonde o aumento
dentado usando prótese total após ter aumentado da dimensão deve ser conseguido usando apare-
a dimensão vertical de oclusão e a última imagem lhos removíveis para controlar os sintomas da dis-
foi feita com o paciente desdentado usando a pró- função associados antes de considerar qualquer
tese total após ter aumentado dimensão vertical forma de irreversível procedimento.
de oclusão com o JIG oclusal de acrílico. Após, foi Discacciati et al. (5) através de um estudo
realizado um rastreamento cefalométrico lateral discutiram os sintomas, diagnóstico e tratamen-
usando acetato de papel de tamanho adequado to, e relataram um caso clínico de um paciente
e foi afixada na cefalometria com fita adesiva. E que apresentava aumento da dimensão vertical de
por último foi realizada a técnica espirometria oclusão, e a diminuição da dimensão vertical da
para teste de função dos pulmões, o teste foi rea- oclusão. Quando a dimensão vertical da oclusão
lizado com o paciente desdentado sem a prótese, é diminuída o paciente pode apresentar lesões,
com o paciente desdentado usando a prótese to- como queilite angular, pode apresentar também
tal com aceitável dimensão vertical de oclusão e desarmonia facial, e desordens temporomandi-
com o paciente desdentado usando a prótese total bulares. Quando a dimensão vertical de oclusão
após ter aumentado dimensão vertical de oclusão é aumentada podem aparecer dores articulares
com o JIG oclusal de acrílico. Nos pacientes des- e musculares, tensão durante a fala, dificuldade
dentados, o espaço retrofaríngeo e o espaço aéreo de deglutição e mastigação, sensibilidade dentá-
posterior apresentaram alterações anatômicas que ria devido a forças traumáticas, reabsorção óssea,
provocaram a diminuição na dimensão vertical aparência de face alongada, e uma expressão fa-
resultando em colapso das estruturas orofaciais. cial de cansaço. A maioria dos artigos científicos
Nos pacientes com prótese total com dimensão discute métodos e técnicas para restabelecer a di-
vertical de oclusão aceitável, o espaço retrofarín- mensão vertical de oclusão em pacientes desden-
geo e o espaço aéreo posterior foram encontrados tados totais ou parcialmente desdentados. Para
aumentados devido ao ajuste da dimensão vertical os casos de DVO aumentada, uma opção de tra-
da oclusão. Já quando os pacientes usaram as pró- tamento é o ajuste oclusal por desgaste dentário;
teses totais após o aumento da dimensão vertical ainda pode ser realizado o tratamento ortodôn-
de oclusão foi observado que houve um aumento tico e / ou cirurgia ortognática em casos graves.
significativo nos valores em relação aos obser- Ladda et al. (13) buscaram encontrar uma
vados nos pacientes usando próteses totais com relação entre dimensão vertical de oclusão e o
aceitável dimensão vertical da oclusão. As próte- comprimento dos dedos. Através de um estudo
ses totais confeccionadas com aceitável dimensão transversal composto de 200 homens e 200 mu-
vertical de oclusão pode ter aumento da dimensão lheres, as medidas antropométricas de dimen-
vertical da oclusão dentro dos limites dos tecidos são vertical de oclusão, o comprimento do dedo
podendo minimizar o colapso faríngeo, dimi- indicador, o comprimento do dedo mínimo, e a
nuindo as ocorrências de apneia e hipopneia. distância da ponta do polegar a ponta do dedo in-
Abduo e Lyons (1) discutiram as considera- dicador da mão direita foi registrada usando um
ções clínicas relacionadas com o aumento da di- paquímetro digital modificado com uma preci-
mensão vertical de oclusão ao reabilitar o paciente. são de 0,01 mm. Para gravar a dimensão vertical

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 53


L. M. Trentin, V. F. Reginato, A. Maroli, M. T. R. Borges, A. O. Spazzin, A. Bacchi

de oclusão, os pacientes foram orientados a mor- registro na região de primeiro pré-molar foi medi-
der levemente sobre os dentes posteriores com da com um indicador digital com precisão de 0,01
os lábios em repouso. As pontas de paquímetro mm. O operador que fez as medições não tinha co-
digital foram modificadas para a gravação da nhecimento da classificação dental ou esquelética
dimensão vertical de oclusão para permitir uma dos participantes. Os registros foram medidos
posição precisa em planos horizontais e verticais, duas vezes, com um Intervalo de uma semana
sem causar qualquer desconforto. A ponta infe- por dois observadores diferentes. A diferença no
rior foi colocada abaixo do queixo de modo que espaço mais próximo da fala só foi significativo en-
os tecidos moles foram comprimidos por pressão tre classificação de Angle Classe II divisão 2 e os
exercida. A ponta superior do paquímetro foi le- grupos de Classe III. (P = 0,034), enquanto que as
vantada até que tocasse levemente a base do sep- diferenças no espaço mais próximo da fala entre
to nasal. O comprimento do dedo indicador da classes esqueléticas não foram significativas. A cor-
direita foi medida da ponta do dedo até o ponto relação entre a quantidade de espaço mais próximo
mais próximo em crase digital palmar. Da mes- da fala e da quantidade de sobreposição vertical
ma forma, o dedo mínimo da mão direita foi me- não foi significativa. Assim, os resultados mostra-
dido da ponta do dedo para o ponto mais distante ram que, independentemente de oclusões dentárias
da prega palmar digital. A dimensão vertical de e esqueléticas, valores médios espaço livre funcio-
oclusão foi significativa e positivamente correla- nal podem ser usados para determinar a dimensão
cionada com todos os parâmetros estudados. Nos vertical de oclusão de restaurações protéticas.
homens a relação da dimensão vertical de oclusão
foi maior para o comprimento do dedo indicador Métodos clássicos para a determi-
(r- 0.406), enquanto nas mulheres, foi maior para
nação da DVO
o comprimento do dedo mínimo (r- 0.385). A Di-
mensão vertical de oclusão usando a equação de
regressão teve um erro padrão de ± 3,76 nos ho- Método métrico
mens e 2,86 ± nas mulheres para o comprimento
do dedo indicador, ± 3,81 e 2,74 ± em homens e O Método de Willis (29) consiste em se ob-
mulheres, respectivamente, para o comprimento servar igualdade das distâncias entre a base do na-
do dedo mínimo, ± 3,99 e 2,89 ± em homens e riz ao mento, e a comissura bucal (ou a linha que
mulheres, respectivamente, para distância da separa o lábio superior do inferior) ao canto do
ponta do dedo polegar para a ponta do dedo indi- olho. Estando o paciente com os planos de orienta-
cador. As variações entre a dimensão vertical da ção ajustados ou as próteses terminadas estas dis-
oclusão e o comprimento dos dedos estão dentro tâncias devem coincidir. Para medir esta distân-
da faixa de 2 a 4 mm, sendo o método considera- cia, Willis idealizou um compasso com a forma de
do confiável e reproduzível. letra L, com uma haste móvel que corre ao longo
Estudo realizado por Sakar et al. (20) teve do corpo do compasso, que se registra a distância
como objetivo investigar o espaço funcional livre do canto externo do olho até a comissura labial e
em oclusões dentárias e esqueléticas e analisar a diminui cerca de 3 a 4 mm, equivalente ao espaço
relação da causa e efeito do espaço funcional livre funcional livre, para estabelecer a altura do pla-
e a quantidade da sobreposição vertical dos den- no de orientação inferior deverá ser ajustado para
tes anteriores. Pacientes Turcos dentados foram chegar à dimensão vertical de oclusão (4,8,26).
treinados a pronunciar a palavra ‘seyis’ (cavalei- Apesar dos achados conflitantes reportados
ro). Foi orientado aos participantes para repetir a pela literatura, os métodos que utilizam pontos
palavra com normalidade na taxa de conversação de referência faciais para a determinação da Di-
e volume. Foi utilizado silicone de adição como mensão Vertical de Oclusão são bastante popu-
material para registro interoclusal bilateralmente lares na prática clínica, destacando-se o método
nas superfícies oclusais dos pré-molares e mo- métrico, proposto por Willis, em 1930 (18).
lares. Depois os participantes foram instruí-
dos a fechar os lábios, engolir e repetir a palavra Método fisiológico
‘seyis’ 10 vezes e depois não fechar ou mover sua
mandíbula por 30 segundos, enquanto o material Pleasure (16), afirmou que a posição fisioló-
polimerizava. A espessura mínima na oclusal do gica de repouso fornece uma referência estável,

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 54


Determinação da dimensão vertical de oclusão em prótese total…

para a determinação da dimensão vertical de mo, espaço mais fechado do falar, de 0,5-1,0 mm
oclusão. Afirmou que o espaço entre os dentes fosse obtido, ou pronunciando a letra M o qual
superiores e inferiores, estando a mandíbula em permitia que houvesse uma distância entre a ma-
repouso, é denominado de espaço livre funcional xila e a mandíbula que correspondesse ao Espaço
que apresenta em média de 3,0mm. Para a demar- Funcional Livre (8). Esse espaço é medido antes
cação da posição fisiológica de repouso propôs a da perda dos dentes remanescentes naturais do
demarcação de uma linha média na face de um paciente, e pode ser registrado e usado em rea-
indivíduo em dois pontos, sendo um localizado bilitações futuras. Esse espaço poderá ser repro-
na ponta do nariz e outro no mento. Em segui- duzido na prótese total caso a dentição natural
da, pede ao paciente que umedeça seus lábios com seja inexistente. Este espaço é também a forma de
a língua e realize os movimentos mandibulares comprovar que a dimensão vertical não precisa
suaves, permitindo que o paciente atinja a posição ser aumentada (25).
de repouso fisiológico para obtenção da primeira
medida a partir dos pontos demarcados com o Método da deglutição
auxílio de um compasso. Posteriormente, solicita
ao paciente que oclui, para que, então, nova medi-
Monson (14) propôs a deglutição salivar como
da será adquirida. A partir daí, determina o espa-
a base para o estabelecimento das posições man-
ço funcional livre, através da diferença encontra-
dibulares. Estudos realizados com a fisiologia do
da entre as duas medidas realizadas (4).
movimento mandibular demonstraram que o ato
de deglutição leva a mandíbula a uma posição cha-
Método estético mada de Relação Central. Assim, pela deglutição
pode-se chegar facilmente à posição de Dimensão
O Método de Turner e Fox (28) ou da Es- Vertical de Oclusão. Tecnicamente, levam-se à
tética baseia-se na reconstrução facial satisfatória boca os planos de cera plástica e pede-se ao pacien-
através da conformação do sulco nasolabial e da te para deglutir a saliva. A cera, estando plástica,
harmonia do terço inferior da face com as demais é comprimida até completar a deglutição. O espa-
partes do rosto e a plenitude facial condizente ço intermaxilar registrado no plano é a Dimensão
com a idade do paciente para a determinação Vertical de Oclusão que se quer determinar (4).
da dimensão vertical de oclusão. O estabeleci-
mento correto da dimensão vertical de oclusão
é importante no posicionamento adequado dos Relato de caso
músculos orbiculares e associado. Se o paciente
não apresenta uma adequada dimensão vertical Paciente do gênero feminino, 65 anos, com-
de oclusão, o colapso muscular estará presente pareceu a Escola de Odontologia, Faculdade
resultando nas características do envelhecimento IMED, com queixa principal de má adaptação e
por edentulismo. Por outro lado, uma dimensão limitações estéticas das próteses totais, visando as-
vertical de oclusão excessivamente alta, no esfor- sim à confecção de novas próteses. A paciente assi-
ço de eliminar as características da idade, resulta nou um termo de consentimento para os registros
em um efeito oposto, piorando estética, função fotográficos da realização do caso.
muscular, de fala e mastigação (4,26). Realizou-se uma moldagem de estudo com
hidrocolóide irreversível e obtido um modelo com
Método fonético gesso pedra (tipo III) para avaliação do rebordo
alveolar e confecção das moldeiras individuais.
Silverman (23) determinou a dimensão ver- Após foi feito selamento periférico com godiva
tical através de sons fonéticos, declarando que de baixa fusão, e moldagem funcional com pasta
diferentes de outros métodos, no qual a muscu- à base de óxido de zinco e eugenol, foi vazado o
latura está em repouso. Em seu método, os mús- modelo de trabalho com gesso tipo IV. Foi con-
culos envolvidos estão em função ativa durante feccionada uma base de prova em resina acrílica
a fala. Ao pronunciar fonemas sibilantes (S, F, V, sobre o modelo final, com planos de orientação
P) com o objetivo de observar o espaço funcional em cera para determinação da dimensão vertical
de pronúncia, sendo considerada dimensão ver- de oclusão, relação cêntrica e linhas de referência.
tical de oclusão normal quando um espaço míni- A mensuração da dimensão vertical de oclu-

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 55


L. M. Trentin, V. F. Reginato, A. Maroli, M. T. R. Borges, A. O. Spazzin, A. Bacchi

são foi realizada pela associação dos métodos mé- do o corredor bucal, suporte labial, foi demarcada
trico (Figuras 1 e 2), fisiológico (Figura 3), fonéti- a linha média, altura incisal, a linha do sorriso,
co (Figura 4), estético (Figura 5) e da deglutição, plano horizontal de Frankfurt e o plano de Fox.
como previamente descritos. O método estético O teste fonético foi realizado pedindo ao paciente
foi observado, o aspecto facial, e também a opi- que emitisse palavras com sons sibilantes, verifi-
nião do paciente a respeito do conforto. Foi avalia- cando o espaço de pronuncia das palavras.
Figura 1. Método métrico. Mensuração do terço Figura 2. Método métrico. A medida mensurada
médio da face para posterior parâmetro para o no terço médio da face agora é levada ao terço
terço inferior da face inferior. Esta medida, segundo Willis, corresponde
à altura da dimensão vertical de repouso

Figura 3. Método fisiológico. Paciente em Figura 4. Método fonético. Paciente instruído a


repouso com os lábios levemente em contato e pronunciar palavras com sons de “s”, “m”, “p” e
a mensuração do terço inferior da face (DVR). “f”, por exemplo, e observar se existe um espaço
Após, subtrai-se aproximadamente 3,0 mm desta entre os planos superior e inferior durante a pro-
medida para a obtenção da DVO núncia

Figura 5. Método estético. Determinação da Após definir os planos de orientação, con-


DVO através da observação da harmonia facial formação das curvas de compensação e registro
interoclusal, foi realizada a montagem em arti-
culador. Escolhida a cor e o tamanho dos dentes
artificias, foi realizada a montagem dos dentes
seguindo os princípios da oclusão balanceada bi-
lateral. Na prova estética, foram observados no-
vamente os aspectos faciais, a opinião do pacien-
te, foi realizado o teste fonético (Figuras 6 e 7),
teste de deglutição e as curvas de compensação,
e mandado novamente para o laboratório para a
inclusão e polimerização das próteses. Depois da
prótese pronta, foi feita a instalação (Figura 8),
ajustes necessários e recomendações ao paciente.

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 56


Determinação da dimensão vertical de oclusão em prótese total…

Figura 6. Aferição da DVO pelo método fonético Para Farias et al. (7) é importante realizar
durante a prova dos dentes artificiais, demons- o acompanhamento clínico após finalização da
trando o espaço funcional de pronúncia confecção da prótese total, para verificar as con-
dições de adaptação. A mensuração da dimensão
vertical errada gera uma desarmonia facial levan-
do a problemas clínicos ao paciente, como dor,
diminuição da função mastigatória, mudança na
aparência facial, queilite angular, alteração foné-
tica, problemas na articulação temporomandibu-
lar (6,7,9,12,17,25,26).
O Cirurgião-Dentista que trata pacientes
edêntulos com próteses totais deve realizar um
Figura 7. Aferição da DVO durante a pronúncia
diagnóstico do caso, um planejamento prévio e a
demonstrando um correto contato das incisais
execução são de acordo com as condições do pa-
dos dentes superiores na linha seco/úmida do
ciente para devolver ao paciente as funções mais
lábio inferior, sem haver contato entre os dentes
próximas possíveis de um paciente dentado, e
posteriores
muitas vezes não são suficientes para realizar um
trabalho eficiente. Pode ser visto que no relato do
caso a paciente apresentava uma grande reabsor-
ção do rebordo alveolar da mandíbula, dificul-
tando na estabilização da prótese.
Os métodos mais utilizados apresentados na
literatura são o método estético, método métrico,
método fonético, método de deglutição e fisioló-
gico. O método estético determina a dimensão
Figura 8. Visão final da reabilitação protética vertical de oclusão através da aparência da face
e de pontos de referências, dando uma harmonia
no terço inferior da face com as demais partes do
rosto. Porém o método estético apresenta uma
desvantagem, a dependência dos critérios estéti-
cos de cada Cirurgião-Dentista. O método fonéti-
co observa a posição da borda incisal dos incisivos
superiores e inferiores, a qual deve ser de cerca de
1,0 mm durante a pronúncia de determinados
sons. Já o método métrico determina a dimensão
vertical de oclusão através de uma medida da dis-
Discussão tância interoclusal entre dois pontos realizados
em posição de repouso utilizando o compasso de
Segundo a literatura é necessário vários fa- Willis. O método fisiológico determina a dimen-
tores para que a prótese total seja confeccionada são vertical entre dois pontos em posição de re-
com sucesso e que suas funções sejam executadas pouso denominado de espaço livre funcional que
de forma correta. A etapa que necessita de maior apresenta em média de 3,0 mm deve-se medir o
atenção do Cirurgião-Dentista na confecção da espaço com um compasso (4,8,18,25,26).
prótese é a determinação da dimensão vertical Existem outros métodos menos usados, que
de oclusão, pois ela que influenciará no resultado também auxiliam na determinação da dimensão
final do tratamento. Essa medida determinará o vertical de oclusão que são pontos craniométri-
reestabelecimento correto devolvendo ao sistema cos, cefalometria e eletromiografia (8,17,25). Se-
estomatognático uma função harmoniosa aos gundo Feltrin et al. (8), os estudos craniométri-
músculos do terço inferior da face, melhorando a cos que relacionam a distância mesial do canal
aparência facial, devolvendo a função de mastiga- auditivo externo ao bordo lateral do osso orbital,
ção, da fala e da deglutição do paciente proporcio- proporcional à distância do queixo a asa do na-
nando melhor qualidade de vida (6,7,9,17,19,25,26). riz, tem razoável precisão. Tavaro (25) diz que o

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 57


L. M. Trentin, V. F. Reginato, A. Maroli, M. T. R. Borges, A. O. Spazzin, A. Bacchi

método cefalométrico pode ser usado tanto para ção mais abrangente como, pontos craniométri-
pacientes desdentados com para pacientes denta- cos, cefalometria e eletromiografia. Para tanto é
dos, esse método serve principalmente para de- indicada a realização de novas pesquisas, investi-
volver a harmonia da posição dos dentes com o gando-se estes métodos associados aos primeiros.
osso esquelético. Esses métodos são confiáveis e
seguros no tratamento, mas também devem ser
associados a outro método, porém possuem custo Referências
e etapa adicional.
Quando os métodos são associados, o ideal é 1. Abduo J, Lyons K. Clinical considerations for
que se utilizem dois ou mais métodos para o res- increasing oclusal vertical dimension: a review.
tabelecimento da oclusão. A utilização de vários Australian Dental Journal, 2012; 57:2-10.
métodos é indicada para amenizar a deficiência 2. Abrão, ND, Turano LN, Carvalho PL, Vieira GF.
de cada técnica. Segundo Reis (18) a associação de Variação da relação central em função da dis-
vários métodos simples e de baixo custo apresen- tância vertical de oclusão. Revista Brasileira de
tam geralmente um resultado clínico satisfatório. Prótese Clínica & Laboratorial, 2003; 5:213-217.
Podem ser observados na literatura, vários au- 3. Chander NG, Venkat R. An Apraisal on Increas-
tores que realizaram estudos utilizando mais de ing the Occlusal Vertical Dimension in Full
um método para a verificação da dimensão verti- Occlusal Rehabilition and its Outcome. Journal
cal de oclusão, para ter um sucesso no tratamento of Indian Prosthodontics Society 2011; 11:77-81.
protético de forma confiável, precisa e confortável 4. Dias AT, Soares RO, Lima WM, Neto JMS, Sá
para o paciente (7,17,19,24,27). MV. Dimensão vertical de oclusão em prótese to-
Os resultados aqui apresentados observam tal. Odontologia Clínico - científico, 2006; 5:41-47.
que existem vários métodos, mas não existe um
5. Discacciati JAC, Souza EL, Vasconcellos WA,
método que tenha sido comprovado cientifica- Costa SC, Barros VM. Increased Vertical
mente que mostre que exista uma técnica mais Dimension of Occlusion: Sings, Symptoms, Di-
eficaz e segura para a obtenção da dimensão ver- agnosis, Treatment and Options. The Journal of
tical de oclusão em paciente desdentados, pois é Contemporary Dental Practice, 2013; 14:123-128.
uma medida que apresenta variações clínicas. 6. Escanhuela FJC, Lopes JFS, Pinto JHN. Avaliação
da dimensão vertical de oclusão em pacientes
portadores de prótese total. Jornal Brasileiro de
Conclusão Oclusão, ATM e Dor Orofacial, 2001; 1:138-141.
7. Farias ABL, Lima LHM, Costa LJ, Lucena LB,
Retomando-se o objetivo principal desse es- Farias ABL. Relação entre alteração da dimensão
tudo, de identificar métodos mais corretos de se vertical de oclusão e disfunção temporoman-
obter um registro maxilomandibular, evitando- dibular- avaliação clínica. Brazilian Dental
se ao máximo a desarmonia facial e o desarranjo Science, 2009; 12:11-19.
do funcionamento do sistema estomatognático, 8. Feltrin PP, Philippi AG, Moretti Jr J, Macha-
buscando a satisfação, conforto e a perfeição es- do CC, Astolf JA. Dimensões verticais, uma
tética para o paciente, pode-se dizer que, a partir abordagem clínica: revisão de literatura. Revista
da revisão literária e do estudo de caso realizado, de Odontologia da Universidade Cidade de São
delineou-se que não existe um método ou alguns Paulo, 2008; 20:274-279.
métodos que possam ser os mais indicados para 9. Freitas KM, Oliveira, PEF, Paranhos HFO, Mu-
se conseguir a perfeição estética do paciente e o glia VA, Pardini LC. Avaliação do grau de satis-
seu conforto, mas sim o uso de diversos métodos. fação de pacientes reabilitados com prótese totais
Assim, respondendo a questão de pesquisa: convencionais. Revista Paulista de Odontologia,
2001; 23:25-28.
“quais os meios mais eficazes e seguros para a de-
terminação clínica da dimensão vertical de oclu- 10. Gupta P, Thombare R, Pakhan AJ, Singhal S.
são em pacientes edêntulos?”, aponta-se o uso as- Cephalometric Evoluation of the Effect of Com-
sociado dos métodos métrico, método fisiológico, plete Dentures on Retropharyngeal Space and Its
Effect on Spirometric Values in Altered Vertical
método estético, método fonético e método de
Dimension. International Scholarly Research
deglutição. No entanto outros métodos podem e Network Dentistry, 2011; 1:1-9.
deve ser utilizados para garantir uma determina-

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 58


Determinação da dimensão vertical de oclusão em prótese total…

11. Hobkirk JA. Loss of the Vertical Dimension of 23. Silverman MM. The speaking method in
Occlusion and Its Management Implications. measuring vertical dimension. The Journal of
The Internacional Journal of Prosthodontics, Prosthetic Dentistry, 1953;3:193-199.
2009; 22:520-521. 24. Tavarez RRJ. Dimensão vertical de oclusão em
12. Koka S. Vertical dimension of occlusion. The desdentados totais obtida pelo método de Ta-
International Journal of Prosthodontics, 2007; maki e de Beresin&Schiesser: estudo comparati-
20:342. vo.1997. Dissertação (Mestrado em Odontologia
13. Ladda, R, Bhandar AJ, Vikrant VO, Angadi GS. - área de reabilitação oral) - Universidade de
A new technique to determine vertical dimen- São Paulo, Faculdade de Odontologia de Bauru,
siono f occlusion from anthropometric mea- Bauru, 1997.
surements of fingers. Indian Journal of Dental 25. Tavaro CTA. Estudo da determinação da di-
Research, 2013; 24:316-320. mensão vertical de oclusão através de análise
14. Monson, G. M. Impaired function as a result of cefalométrica. 2008. Dissertação (Mestrado em
closed bite. J. Nat. Dent, 10:833-839, 1953. Odontologia) - Pontífica Universidade Católica
de Minas Gerais, Programa de Pós-graduação
15. Olthoff LW, van der Glas HW, van der Bilt A. em Odontologia, Belo Horizonte, 2008.
influence of oclusal vertical dimensiono n the
mascatory performance during chewing with 26. Telles D. Individualização do Plano de Orien-
maxillary splint. Journal of Oral Rehabilitation, tação Inferior. O restabelecimento da Posição
2007; 34:560-565. Mandibular. Prótese Total – Convencional e so-
bre Implantes. 2ª reimpressão. São Paulo, Santos,
16. Pleasure, M. Correct Vertical Dimension and 2011. p.189-195.
Freeway Space. Journal of American Dental
Association, 1951; 43:160-163. 27. Toolson LB, Smith DE. Clinical mensurement
and evalution of vertical dimension. The Journal
17. Pomilio, A. Restabelecimento do plano oclusal e of Prosthetic dentistry, 2006; 95:335-339.
da dimensão vertical de oclusão em dentaduras
duplas confeccionadas com base na técnica de 28. Turner C e Fox F. A securing additional record
zona neutral e sua avaliação frente aos padrões required in the the construction of artificial ar-
cefalométricos. 1998. Dissertação (Mestrado em ticuladores. In: American test book of prosthetic
Odontologia- área de prótese) - Universidade dentisty, 1928.
Estadual de Campinas, Faculdade de Odontolo- 29. Willis FM. Esthetic of full denture construction.
gia de Piracicaba, Piracicaba, 1998. Journal of American Dental Association. Phila-
18. Reis KR, Telles DM, Fried E, Kaizer OB, Bonfan- delphia, 1930. p. 633-642.
te G. Análise do método de Willis na determi-
nação da dimensão vertical de oclusão. Revista
brasileira de odontologia, 2008; 65:48-51.
19. Şakar O, Sulun T, Kurt H, Gençel B. Reability
and comparion of two facial mensurements to
detect changes of oclusal vertical dimension
in complete denture wearers. Gerondontology,
2011; 28:205-208.
20. Şakar O, Bural C, Sulun T, Oztas E, Marsan
G. Evalution of the closest speaking space in
diferente dental and skeletal occlusions. Journal
Prosthetic Dentistry, 2013; 109:222-226.
21. Sierpinska T, Golebiewska M, Kuc J, Lapuc M.
The influence of the occlusal vertical dimension
on masticatory muscle activities and hyoid bone
position in complete denture wearers. Advances
in Medical Sciences, 2009; 54:104-108.
22. Silva FA, Silva WAB. Dimensão Vertical de
Oclusão – Um método alternativo para sua
determinação. Revista Gaúcha de Odontologia,
1991; 39:377-380.

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 59


L. M. Trentin, V. F. Reginato, A. Maroli, M. T. R. Borges, A. O. Spazzin, A. Bacchi

Determination of Occlusion vertical dimension for complete


dentures: literature review and clinical case report

Abstract

Methods and techniques for a correct maxillomandibular relationship have been discussed in the
literature, due the fact that its wrong establishment can lead to the failure of the prosthetic treatment.
The oral rehabilitation with complete dentures has the aim of gives comfort to the patient, allowing a
speaking without impediments, efficient chewing, a correct functional space and, moreover, be con-
structed within the esthetic parameters. Thus, the aim of this study was to identify the importance of
to obtain a correct maxillomandibular register. Moreover, our aim was present some of the principal
techniques for determination of the occlusion vertical dimension. It was concluded that there is not a
method most efficacy and safety for obtaining a correct occlusion vertical dimension, but that associ-
ated methods present good results.
Keywords: Vertical dimension, Oral Rehabilitation, Prosthodontics.

J Oral Invest, 5(1): 50-60, 2016 - ISSN 2238-510X 60