Sie sind auf Seite 1von 17

CRIMINOLOGIA

1) História da Criminologia

A Criminologia uma ciência que nasceu do direito Penal. Seu objetivo é estudar o crime, entendendo as razões e preveni-lo,
enquanto o direito penal estuda o crime e como penaliza-lo, aplicando penas.

a) Extinção da Pena

A1. PERIODO DA VINGANÇA

- Privada

- Divina

- Publica

Período da vingança começou no século XV até o século XVII.

PERIODO DA VINGANÇA PRIVADA (fase de ouro).

Vigorava o código de Hamurabi

Filosofia da Lei de Talião (previsto no art. 213 do código de Hamurabi)

Era autorizado a justiça pelas próprias mãos (exercício arbitrário das próprias razões)

A vítima que sofreu ato lesivo era o titular do direito de punir (detentor do” jus puniend”).

PERIODO DA VINGANÇA DIVINA (fase mitológica).

O “direito” de punir sai das mãos da vítima e passa para a Igreja que detinha o direito de punir.

O fogo era o elemento purificador da alma, de modo que todo acusado era submetido a uma “prova de fogo” (Ordalhas ou juízo
de Deus)

Era o fogo que revelava se o individuo era inocente ou culpado, se culpado as penas eram de: morte, mutilação, marcação do
corpo com flor- de –Lis ( tatuagem) ou marca de ferro.A mais comum era fogueira e o caminho de brasa onde o acusado andava
descalço se não queimasse ou reclamasse de dor era absolvido.Usavam também um caldeirão de água quente e colocavam o
individuo até a água borbulhar, se em uma semana cicatrizasse ele não era condenado.

PERIODO DA VINGANÇA PÚBLICA ( Ciclo do Terror).

O Estado passa a deter o direito de punir, o Rei era o Estado e como o poder era herdado, não se preocupava muito com o povo e
a crueldade na punições eram horríveis ganhando assim o nome de CICLO DO HORROR.

Divisão entre nobreza e pebleu, em geral quem não tinha dinheiro era punido.

A2. PERIODO HUMANISTA

- Iluminismo

- Looke, Rousseau, Montesquieu

- Livre Arbítrio

- Surgimento da Escola Clássica

- (Cesar Bonesana “Dos delitos e das Penas” – Milão 1764)

- Pseudo-Ciência

- Método Naturalístico

- (Della Porta, Lavater, Édito de Valério)


O Período Humanista aconteceu em meados do século XVIII e XIX.

Iluminismo (filosofia das luzes) – Movimento revolucionário, buscando uma solução para a barbárie arbitral pela justiça.

JONH LOCK, JEAN JACK ROSSEAU, MONTESQUIEU- buscavam substituir a arbitrariedade no Período da Vingança pela a JUSTIÇA.

Substituindo a EMOÇÃO PELA RAZÃO.

Rousseau escreveu o livro “Contrato Social”, onde descreve a relação entre seres humanos via contrato (um contrato social para
todos os setores). Dizia que a diferença entre o Homem e o animal é a inteligência.

A teoria do Contrato Social deu origem às leis (casamento, crimes).

Livre Arbítrio – Foi instituído (dogma), consiste na livre escolha de cada um. Ganhando sinônimo de imputabilidade (surgiu na
Escola Clássica).

Escola clássica (ou escola Retribucionista)

Grupo de estudiosos que resolveram estudar a criminalidade. O também conhecido nome de retribucionista vem da razão de se
socorrer do caráter retributivo da pena, ou seja, retribuição ao crime = pena = retribuição.

Cesar Bonesana = Marques de Beccaria, maior destaque na Criminologia é o PATRONO DA ESCOLA CLÁSSICA.

Formação Jornalística, posteriormente formado em direito.

Escreveu um novo código de conduta “Dos Delitos e das Penas” (1764 Milão), focando que havia de ter uma proporcionalidade
entre os delitos e as penas.
Ex.: Diferenciando os crimes de; furto, roubo, apropriação indébita, porém, sem distinção de raça ou classe social.

Foi contra a pena de morte e consegui aboli-la.

Utilizava-se do método apriorístico – não se baseia em valores científicos (raciocínio), se socorre do achismo, da suposição e não
tem valor cientifico.

Pseudo-ciência (falsa ciência) – Tentativas (primeiras) de interpretar a criminalidade.

1° Frenologia (Frans Joseph Gall) – Mapeamento do crânio onde o cérebro é subdividido em zonas de criminalidade, totalizando
38 zonas de criminalidades.

2°Fisionomia (Della Porta e Lavater)– Interpretação das características fisionômicas (feio ou bonito)

Marques de Moscart, junto com o Rei Valério criaram o Édito de Valério, com base no estudo de Della Porta e Lavater, onde
consiste que na dúvida condena-se o mais feio.

Fase pré cientifica no período da Escola Clássica porque ainda não era uma ciência.

A3. PERIODO CIENTIFICO

- Positivismo

- Darwin / Lamarck

- Determinismo

- Surgimento da Escola Positiva

- Periodo Antropológico

- (Cesar Lombroso“ O homem delinquente” Milão 1876)

- Pesquisa cientifica

- Empirismo

- Teoria Delinquente Nato


- Raimundo Nina Rodrigues( Lombroso do Trópicos).

- João Vieira de Araújo( 1º documento de criminologia no Brasil).

- Triptico Lombrosiano( Epilepcia+ Loucura Moral+ Atavismo).

Positivismo – Período de grande evolução cientifica.

Darwin / Lamarck – Teoria da evolução das espécies (objetivavam saber se o criminoso já nascia delinqüente ou não?).

ESCOLA POSITVA OU POSITIVISMO CRIMINOLÓGICO SÃO 3 PERÍODOS:

1-ANTROPOLÓGICO (CÉSAR LOMBROSO-PAI DA CRIMINOLOGIA por conta do método empirico)

2- SOCIOLÓGICO (ENRICO FERRI-PAI DA SOCIOLOGIA CRIMINAL).

3- JURÍDICO (RAFAEL GARÓFALO-RECONHECIMENTO DA CRIMINOLOGIA COMO CIÊNCIA).

PERÍODO ANTROPOLÓGICO (LOMBROSO).

César Lombroso – Psiquiatra,- influenciado pela idéias de Darwin e Lamarck, desenvolveu a Teoria do Delinquente Nato.

Ao longo de 20 anos realizou mais de 25 mil pesquisas para verificar se a delinquência era nata ou não. Analisou 10 mil criminosos,
sendo 4 mil presos mortos (autopsias) e 6 mil presos (entrevistas sobre a vida do criminoso).

Analisou o facínora mais temido da época, chamado Vilella que tinha uma anomalia na cabeça muito rara de ser encontrada.

Encontrou fosseta ociptal média no Vilella, característica de homens não evoluídos (macacos) = ATAVISMO (herança genética de
antepassados mais remotos).

Esteriotipo Físico e Anímico (características internas)

Características Fisicas – Vilella

Fosseta ocipital média;

Testa fugidia;

Nariz cumprido e torto;

Órbita ocular grande;

Lábios grossos;

Magro, cumprido;

Extremidades alongadas;

Anomalia genital;

Polidactia (dedo a mais);

Barba por fazer e MUITAS tatuagens (insensível a dor).

Características Anímicas – Vilella

Crueldade;

Impulsivo;

Preguiçoso;

Insensível a dor e egoísta.


A tese do delinquente nato foi um fracasso. Lombroso passou a adotar o empirismo para comprovar a criminalidade, sendo
consagrado como pai da criminologia por esse motivo.

Empirismo é o método de estudo oposto ao método apriorístico.

EMPIRISMO= método de estudo científico que se baseia- em: ANÁLISE E OBSERVAÇÃO dos fatos para somente então concluí-lo
através da INDUÇÃO.

O livro “O Homem Delinquente” Retrata as experiências de Lombroso – 1°Edição 1876 ( + ou – 200 páginas) em Milão, porém
Lombroso nasceu em Verona.

O ano de 1896 foi a ultima edição deste livro ( + ou – 1.000 páginas).

Esse livro é a consagração da criminologia como ciência.

A classificação da mulher delinquente para Lombroso se dividia em 2:

Lésbicas;

Prostitutas.

Raimundo Nina Rodrigues- “Lombroso dos Trópicos”, considerado uma cópia do Lombroso no Brasil. Em especial na Bahia, São
Paulo e Rio de Janeiro. Em 1894 ele escreveu um livro “As raças Humanas e a responsabilidade penal no Brasil”

João Viera de Araujo – Em 1884 escreveu livro “Ensaio sobre Direito Penal” onde fala sobre delinquência nata.

É considerado o primeiro documento sobre criminologia no Brasil.

Era um político em Recife .

Tríptico Lombrosiano – Lombroso entendia que uma pessoa que sofria de epilepsia, loucura moral e ser atávico, formavam a
tríade, ou melhor, o tríptico Lombrosiano

LOUCURA MORAL+ EPILEPCIA+ATAVISMO

PERIODO SOCIOLÓGICO

- (Enrico Ferri “ Sociologia Criminal” – Milão 1884)


- Determinismo
- Classificação dos criminosos
- Lei Saturação Criminal
- Telurismo

Enrico Ferri – Bacharel em Direito, Advogado, e professor de Direito Penal.

Afirmava que fatores sociais originavam o crime e não só os problemas genéticos.

Em 1884 escreveu o livro “Sociologia Criminal”

Criador do DETERMINISMO- que outros fatores determinam o criminoso- FATORES DETERMINANTES.

Enrico Ferri foi o primeiro a questionar do livre arbítrio. Dizendo que é insuficiente o livre arbítrio para determinar o delinquente.
Ex: desempregado que vê seus filhos passando fome, furta comida, ele sabe que é crime mais o fator social é maior que o livre
arbítrio.

Ferri, fez a classificação dos criminosos(1° a classificar os criminosos), afirmando que o criminoso é produto do meio em que vive.
“ Somos frutos de onde viemos”- o meio ambiente produz.

Lei de Saturação Criminal – Se refere a influência do meio ambiente social na conduta delitiva.” A sociedade produz seus
criminosos”.

Indivíduo+ ambiente contaminado= crime, o indivíduo vai delinqüir.

Telurismo – Fator Telúrico =influência do clima, tempo, terra, geográfico.


Ex.: As estações do ano

Leis Térmicas da criminalidade: (Adolf Quetelet) – influenciado Por Ferri Concluiu que :

No inverno são praticados mais crimes contra o patrimônio;

No verão são praticados mais crimes contra pessoas;

Na primavera contra os costumes.

Adolf QUETELET é o PAI DA LEI TÉRMICA.

PERIODO JURÍDICO

(RAFAEL GAROFALO “Criminologia” – Milão 1885)


- Difusão da ciência (CRIMINOLOGIA)
- Paul Topinard (ETIMOLOGICAMENTE)
- Pena de morte ( IRRECUPERÁVEIS)
- Delito Natural (CRIMINOSO NATO).

Rafael Garófalo: Fase Jurídica, foi juiz de direito

Em 1885 difundiu e divulgou a nova ciência denominada criminologia, que nasce a partir desse momento.( Etapa pré-pós
cientifica).

Paul Topinard – Antropólogo Frances

Descreu o que significa criminologia, etimologicamente.


CRIMINOLOGIA – Crimino=crime e Logia= Estudo- É o Estudo do Crime.

A pena de Morte era defendida por Garófalo, para criminosos irrecuperáveis.

Garófalo criou a expressão Delito Natural – É o resultado da conduta do delinquente nato, ou seja, conduta desprovida de
sentimento, é altruísta (sem piedade, sem pensar nos outros).

CRIMINOLOGIA; É uma ciência, Empírica e interdisciplinar, que estuda o CRIME, o CRIMINOSO, a VÍTIMA e o CONTROLE SOCIAL
(Formal/Informal), com a finalidade de compreender o universo do delinquente em busca do modelo adequado de prevenção ao
crime, este como problema individual e problema social.

CRIMINOLOGIA GERAL- sistematização, comparação e classificação dos resultados obtidos pelas ciências criminais sobre o CRIME-
CRIMINOSO-VÍTIMA- CONTROLE SOCIAL.

CRIMINOLOGIA CLÍNICA – É terciária, estudo e tratamento de criminosos presos.

CRIMINOLOGIA CIENTIFICA – aquela que estuda- criminalidade, seus objetivos e fatores criminógenos.

CRIMINOLOGIA APLICADA – abrange a criminologia científica e a pratica dos operadores do Direito.P.ex.: é quem se responsabiliza
por fazer o laudo de insanidade mental

CRIMINOLOGIA ACADÊMICA – É o ensino da criminologia, difusão, didática PARA FINS PEDAGÓGICOS.

CRIMINILOGIA ANALÍTICA- verificação de cumprimento do proposto pelas ciências criminais e pela política criminal.

CRIMINOLOGIA RADICAL – criminologia crítica/ radical/Marxista ou nova criminologia – critica o modelo capitalista.

CRIMINOLOGIA CRIMINALÍSTICA – disciplina auxiliar das ciências criminais direcionada as ivestigações, por perícia e exame
laboratoriais, vestígios deixados pelo crime. é mais ou menos o trabalho do perito do CSI (seriado de TV), LEGISTAS /PERÍTOS.

CIÊNCIAS CRIMINAIS – São duas; Direito Penal e Criminologia.

CRIMINOGÊNESE – É o estudo da origem do delito

Crimino= delito
Gênese = origem

É o estudo dos fatores criminógenos.

Ex.: Fatores biológicos, sociais, telúricos

PAUL TOPINARD – interpretou etimologicamente a palavra criminologia.

ANTONIO GARCIA PABLOS DE MOLINA – médico legista, espanhol.

LUIZ FLAVIO GOMES – traduziu o tratado de criminologia de Molina (Editora RT)

CRIMINOLOGIA: É uma ciência, Empírica e interdisciplinar, que estuda o CRIME, o CRIMINOSO, a VÍTIMA e o CONTROLE SOCIAL
(Formal/Informal), com a finalidade de compreender o universo do delinquente em busca do modelo adequado de prevenção ao
crime, este como problema individual e como problema social.

Criminologia é uma ciência, por dois motivos;

1. Possui método próprio – Método Empírico.


2. Finalidade específica – Prevenção do Crime.

Diferença entre Criminologia e direito Penal (fl. do dia 24.01.12)

No Direito penal é repressão, já na criminologia o objetivo é a prevenção.

Direito penal é a ciência do DEVER SER, já a Criminologia é a ciência empírica do SER.

Tríade das Ciências Criminais (tríplice alcance) (fl. do dia 24.01.12)

Criminologia+ Direito Penal+ Política Criminal.

Criminologia: reúne informações válidas e confiáveis sobre o problema criminal buscando conhecer a realidade para interpreta-la
(Etapa Explicativa).

Direito Penal (aplica a lei): converte as proposições jurídicas, gerais e obrigatórias esgrimido pela Política Criminal, com respeito
às garantias individuais(C.F)(Etapa Decisiva).

Política Criminal( convete em Lei): (Franz Von List), transformam a experiência criminológica em estratégias cientificas assumíveis
pelo Poder Público, relacionando as causas do crime e os efeitos da pena (Etapa Decisiva).

Pai da Política Criminal – Franz Von List (fez o estudo de periculosidade) Lançou o livro – Princípios de Política Criminal em 1889.

A política criminal tem natureza de disciplina auxiliar.

Ex.: Medida que proíbe saque acima de R$800,00 em caixas eletrônicos em determinado horário. (manobras que visam o bem
estar populacional)

MÉTODOS DE ESTUDO DA CRIMINOLOGIA

EMPIRISMO – É o método cientifico de estudo. Com Base na análise e observação dos fatos, chegando a conclusão científica
(conhecido também como sistema de indução)

- Empirismo não é achismo

- Empirismo não deixa de ser experimentação, mas não é a única modalidade empírica.

- Indução é a conclusão extraída de um raciocínio científico(Empirismo). Já a dedução é a conclusão extraída de suposições,


hipóteses, achismo ( Aprioristico).

TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO:

DEPOIMENTO SEM DANO – Interrogatório de crianças, por meio de psicólogos.

SELF REPORTE SURVEYS – Traduzindo é o “Informe de auto-denúncia”, questionários dirigidos à população em geral de forma
anônima. Tem o objetivo de pesquisar quantos dos entrevistados já praticaram algum tipo de crime na vida.
Investigação extensiva: Implica em observação de populações vastas, técnicas de amostragem, quantitativa. Permite o
conhecimento em extensão dos fenômenos criminais. Ex: angústia, depressão.

Investigação Intensiva: analisa em profundidade as características, opiniões e problemática relativo a determinada população, sob
vários pontos de vista, qualitativa. É o estudo de CASOS PARTICULARES.

Investigação-Ação: Intervenção direta dos cientistas e estudiosos da criminalidade.

Testes Projetivos: buscam conhecer a personalidade do examinado, através de estímulos que provoquem reação para
interpretação de dados.

Teste de Rorschach= dez pranchas com manchas de tinta simétricas, e ver o que se parecem daí se tem uma dinâmica psicológica
do indivíduo. (afetividade, humor, traços neuróticos etc).

Teste do Desenho HTP= árvore, pessoas, casas.

Teste de Inteligência QI.

Hipofrenia= QI menor que 90. Evolução mental menor que 12 anos.

1- Idiota= QI menor que 20. Evolução mental menor que 3 anos.


2- Imbecil= QI maior que 20, menor que 50. Evolução mental entre 3 e 6 anos.
3- Débil Mental= QI maior que 50, menor que 90. Evolução mental entre 7 e 12 anos.

Normal= QI maior que 90, menor que 120. Evolução mental entre 12 e 18 anos.

Hiperfrenia= QI maior que 120. Evolução Mental maior que 18 anos.

1- QI Superior= maior que 120, menor que 140. Evolução mental entre 17 e 22 anos
2- QI Genial= maior que 140. Evolução Mental maior que 23 anos.

INTERDISCIPLINARIDADE – É a integração de várias Ciências que estudam o crime.

“Criminologia é uma ciência plural” por ser trabalho em equipe rumo a um objetivo comum.

Ex.: CRIMINOLOGIA É AUTONOMA NAS NÃO INDEPENDENTE: (utiliza de áreas da – psiquiatria, antropologia, política social,
endocrinologia, psicologia, sociologia).

OBS.: Todas as ciências acima são ciências autônomas, porém, depende de outras ciências auxiliares.

A interdisciplinaridade faz da criminologia, uma ciência autônoma, porém, dependente de outras ciências auxiliares.

Na interdisciplinaridade tem que haver integração e cooperação entre as ciências.

MULTIDISCIPLINARIDADE – É um conceito dentro da interdisciplinaridade, porém nesse caso, cada ciência quer se sobrepor a
outra. Não há integração e cooperação entre as ciências.

O crime tem incidência em massa na população sendo um problema social e comunitário.

Ex.: da mesma sociedade sai o ladrão, o policial, médico, pedreiro.

Objetos de estudo da criminologia: DELITO, CRIMINOSO, VÍTIMA E CONTROLE SOCIAL.

1-DELITO

Para o Direito Penal: Fato Típico, antijurídico.

Para Sociologia= Conduta Desviante.

Para Criminologia= PROBLEMA SOCIAL (INCOMODA A TODOS) E COMUNITÁRIO (TODOS VEM DO MESMO LUGAR).

CRIME PARA A ESCOLA CLASSICA – É um ente jurídico.


CRIME PARA A ESCOLA POSITIVA – É um fato humano e social.

2-CRIMINOSO – É o delinquente, infrator, praticante de conduta delitiva.

CRIMINOSO PARA A ESCOLA CLÁSSICA – era um pecador que optou pelo mal.

CRIMINOSO PARA A ESCOLA POSITIVA – Escravo da sua própria carga genética

- Hoje em dia o criminoso é considerado (visto) como homem normal, que sofre influência de fatores criminosos externos ou
internos.

3-VÍTIMA – sujeito passivo da conduta delitiva.

a) Protagonismo – considerada a Idade de Ouro – A vítima era detentora do direito de punir (período da vingança privada)
b) Neutralização – a vítima foi abandonada pelo Estado (durou 3 séculos, até o término da 2° guerra mundial, por volta de
1950)
c) Redescobrimento – Com a representatividade do Estado, tal com é hoje. Marcada pelo surgimento da Vitimologia.

4-CONTROLE SOCIAL – submissão do individuo a regras da vida em sociedade (norma comunitária) para buscar a disciplina social
(manutenção da ordem pública). Tendo como órgão competente o Estado, através dos agentes de controle, podendo ser.

a) Informal – visa educar o individuo – Como; família, escola, profissão, religião, amigos.
b) Formal – Coercitiva de punir – como; polícia, Poder Público, SAP (sistema administrativo prisional) – o controle social
formal também é conhecido como Sistema de Justiça.

FINALIDADE DA CRIMINOLOGIA

Prevenir o crime.

Reparar o dano sofrido pela vítima.

Ressocializar o delinqüente.

CLASSIFICAÇÃO DOS CRIMINOSOS

1. Hilário da Veiga de Carvalho, enxerga o grupo de criminosos em 2 categorias:

- BIOCRIMINOSOS – Praticam crimes por fatores biológicos.

- Mesocriminosos – Praticam crimes por fatores sociais.

BIOCRIMINOSO PURO – Praticam crimes exclusivamente 100% por fatores biológicos

Ex.: Loucos de todo o gênero, psicopatas e inimputáveis.

BIOCRIMINOSO PREPONDERANTE – pratica o crime predominantemente por fatores biológicos, sendo 70% biológico e 30%
social.
Ex.: Jogadores ou apostadores contumaz

MESOBIOCRIMINOSO ou BIOMESOCRIMINOSO – Praticam crimes parcialmente influenciado biologicamente e socialmente 50% -


50% ( meio a meio)

EX.: Maioria da população carcerária.

MESOCRIMINOSOS PURO – “meso” = meio ambiente/social = influências externas que movem a conduta criminosa.

Ex.: Indígenas, silvícolas

MESOCRIMINOSOS PREPONDERANTES – Praticam crimes, predominantemente por fatores sociais em 70% e 30% por fatores
biológicos.

OBS.: O BIO e o MESO criminoso puro é denominado Criminalóide, que é o pseudo ou falso criminoso, por conta da
inimputabilidade

Ex.: Loucos de todo gênero, índios, etc...


- Delinquência Instrumental – Praticam crimes com a única exclusividade de manter o vício

Ex.: Dependentes químicos da cracolândia, Nóias, etc...

CURIOSIDADE: LEI 6.001 – hipóteses e requisitos de emancipações do indígena

2. Candido Motta

Baseado na doutrina de Enrico Ferri, classificou os criminosos em:

- Habitual – É o profissional do crime, transformando o crime em seu ofício.

- Ocasional – De acordo com a oportunidade acaba cometendo crimes.

- Impetuoso – Impulsionado por sentimentos.Ex: briga, crime passional etc.

- Fronteiriço – Esta na fronteira entre a sanidade e insanidade mental. Possui surtos psicóticos (semi-imputaveis)

OBS.: A reincidência certa de se afirmar é na conduta habitual e o arrependimento certo de se afirmar é na ocasional.

- Vitriolagem – Arremesso de ácido sulfúrico na facedo ser amado, por ação passional (crime impetuoso)

- Loucos – inimputável, não tem compreensão de sua conduta.

- LOMBROSO

- Delinquente nato

- De ocasião (assemelha-se ao ocasional)

- Por paixão ( passional)

- Louco – epiléticos, atávicos, loucura moral

- E. FERRI- foi o 1° que classificou os criminosos.

- Nato

- Ocasional( Para Ferri este é irrecuperável, porque sempre vai querer levar vantagem).

- Habitual

- Passional

- Louco

-R. GAROFALO

- Assasinos – sem escrúpulos, maldoso sem arrependimento

- violentos – não tem nada de pacificador é agressivo

- Ladrão – que sempre levar vantagem em detrimento alheio

- Lascívio – não se constrange em manter relação sexual forçosamente


OBS.: Para Garófalo, todos os criminosos classificados por ele, são irrecuperáveis e deveriam ser submetidos a pena de morte.

- O. MARANHÃO

- Ocasional: Indivíduo normal

- Sintomático – Sofre de perturbação transitória de ordem psíquica

- Caracterológico – Mau caráter nata – índole negativa

FATORES CRIMINOGENOS – CONDICIONANTES – DESENCADEANTES

a) Biológico
b) Psicologico
c) Social

OBS.: Para a doutrina são apenas esses três fatores, porém existe uma sub-especie que são os fatores psiquiátricos.

O Fator biológico é o estudo da BIOCRIMINOGENESE.

A.1 – Antropometria – conjunto de medidas corporais (Alphonse Bertillon) – desenvolveu a técnica de medição corpórea, para
identificar criminosos – “bertilonagem”

A.2 – Antropologia – Pode resurmi-se aCesar Lombroso e seus estudos.

A.3 – Biotipologia

TIPOLOGIA SHELDON TIPO Agressividade TIPOLOGIA KRETSCHMER TIPO Agressividade


Endividuo endomorfo Gordinho 0% PICNICO Gordinho 0%
Endividuo mesomorfo Mediano 50% ATLETICO Mediano 50%
Endivíduo Ectomorfo Magrelão Alta LEPTOSOMATICO Magrelão Alta

A.4 – NEUROFISIOLOGIA – Estudo do ritmo cerebral, com a finalidade de descrever o indivíduo (Eletro encéfalo grama – EEG)

A.5 – Endocrinologia – Influencia do hormônio na conduta delitiva.Ex: TPM na mulher, fica agressiva.

A.6 – Genética- Transferência de carga hereditária.(Individuo Atavico).

c) Psicológico – Distúrbio comportamental – estudo dos fatores psicológicos

B.1 – Ego Fraco/Abulomania – Indivíduos indecisos, introvertidos, sem opinião própria

B.2 – Mimetismo – É a arte de imitar, copião, se espelha em alguém como idolatrador

B.3 – Desejo de lucro imediato – Indivíduos ambiciosos, gananciosos

B.4 – Necessidade de Status – Indivíduos carentes afetivamente, baixa auto estima

B.5-Insensibilidade moral – indivíduo desprovido de compaixão, cruel, impiedoso (loucos morais)

Ex.: Torturadores, sequestradores, psicopatas

B.6 – Espirito de Rebeldia – Individuo maduro biologicamente e imaturo psicologicamente (sem juízo) – anomicos (ausência de
leis) – Não é uma doença é distúrbio de comportamento.
OBS.: Psicopatia – Nâo é doenção mental, muito menos distúrbio de comportamento é característica de personalidade. Não é
louco. Não pode ser tratado ou curado.

d) Psiquiátricos – Doença mental (leve, moderado, grave).

D.1 – esquizofrenia e transtornos psicóticos =distorção da realidade, vive no mundo real e fictício, em 85% dos casos desenvolve o
transtorno de perseguição policial.

D.2 – Transtorno de ânimo e humor – Conhecido como bipolaridade – É uma doença fásica.

- Fase maníaca: Onde a euforia toma conta do individuo

- Fase depressiva: onde a angústia toma conta do indivíduo.

D.3 – Transtorno de ansiedade – neuroses - A neurose não é doença, é perturbação, ou ainda, mania.

Ex.: roer unhas, fanatismo religiosos, TOC

D.4 – Toxicômanos – Dependentes químicos. A dependência passa por três níveis

Adaptação;

Tolerância;

Dependência

Fase AMOTIVACIONAL= fase antes da abstinência; é a fase onde o individuo comete crime.

D.5 – Transtorno Sexual – Parafilia – Fetiches criminosos.

1°Necrofilia – Pratica de atos sexuais com cadáveres (vilipendio de cadáver).

2°Pedofilia – Hebefilia – Atração sexual por crianças, adolescentes.

3°Zoofilia – Bestialismo – Sexo com animais.

4°Pigmalionismo – Agalmatofilia – Pratica sexual com bonecos, estátuas, mascotes.

D.6 – Transtorno de impulso – Dificuldade de conter o impulso.

1°Cleptomania – Furtar objetos

2°Piromania – Incendiar por diversão

3°Ludopatia – Jogar, apostar desenfreadamente

4°Oneomania – Impulso em comprar

e) SOCIAL – Mesológico – Fatores ambientais – Exógenos

Não é problema, nem de corpo, nem de mente. O problema esta no entorno.

E.1 – Desestruturação familiar

E.2 – Reenculturação – Adaptação do indivíduo a uma cultura diferente

E.3 – Promiscuidade – Perda de valores éticos e morais

E.4 – Analfabetismo – Quanto menos estudos, maior a propensão a criminalidade.

E.5 – Fator econômico – A pobreza no máximo é fator criminógeno e jamais a causa da criminalidade.
FATORES PSICOLÓGICOS

EGO FRACO OU ABULICO: São os indivíduos altamente influenciáveis, isto é, sem vontade própria, conhecidos como “Maria vai
com as outras”, dificilmente será autor de crime agindo geralmente como participe.

MIMETISMO: É a arte da imitação, fazendo com que o sujeito se espelhe em um modo de vida adotando-o para sua vida.

DESEJO DE LUCRO IMEDIATO: Caracteriza o grupo de indivíduos altamente ambiciosos os quais desejam sucesso, poder e dinheiro
sem sacrifício.

NECESSIDADE DE STATOS OU NOTORIEDADE: São individuo de baixa auto estima, que necessitam sempre estar em evidencia
perante o grupo social, ainda que para isso tenha que praticar crime. Ex bulling.

INSENSIBILIDADE MORAL: Conhecido também como LOUCOS MORAIS, são pessoas desprovidas de compaixão e piedade com o
próximo. Ex psicopatas.

ESPIRITO DE REBELDIA (anômico): São pessoas que apresentam idade biológica, contudo, ostentam IMATURIDADE psicológica,
fazendo com que sejam avessos as leis.

1 – ESCOLAS SOCIOLÓGICAS

a) Consensuais
 Teoria da Anomia
 Escola de Chicago
 Teoria da Associação Diferencial
 Teoria da Subcultura Delinquente

b) Conflitivas
 Teoria do Etiquetamento
 Teoria Crítica

- Diferença entre escolas Consensuais e Conflitivas

TEORIA DA ANOMIA (anomia = ausência de leis) (1800-1900)

- Crise de anomia , ausência de leis

- Criador: Emile Durkhain

- Livros: O suicídio (aflição dos escravos no navio negreiro) e Da divisão do trabalho social (dividir o trabalho entre as pessoas)

- O crime é um fenômeno natural da sociedade, só que não pode tomar o poder (inversão da ordem)

DICA: Filme Salve-Geral

- Quando uma situação de anomia for instalada, a definição de crime será decidida pela consciência coletiva da sociedade

- Robert Merton – parceiro de Emile Durkhain

Esta vinculado a filosofia do sonho americano (busca uma sociedade de bem estar para todos)

- Gera uma falsa idéia de que tudo que se passa nos EUA é melhor

“Uma boa sociedade, faz com que se respeite mais as coisas”

ESCOLA DE CHICAGO (1915-1950)

- Foi criado por jornalistas, pesquisadores, professores da universidade de Chicago

- Basicamente fóca o meio ambiente, buscando equilíbrá-lo para que evite crimes

- Comparativo entre crescimento da cidade e o aumento da criminalidade


- Palavra chave “grandes cidades”

TEORIA ECOLOGICA (1915)

- É o lugar onde as pessoas habitam

- Idealizador: Robert Park

- Livro: The city (avanço e progresso do crime)

- A cidade cresce de forma circular, concluindo que, quanto mais o cidadão se afasta do centro, se afasta do poder público.

- Movimento centrífugo é o nome desse crescimento circular do centro para a periferia

- HOT SPOT (GANG LAND) – Locais na periferia, onde se concentra a criminalidade

Ex.: Cracolândia, Feira do rolo, Galeria Pajé

- SLLUM – (desorganização – cortiço) – Habitações coletivas, desorganizadas.


Ex.: Favela, cortiço

TEORIA ESPACIAL(1940)

- Espaço geográfico, região

- Idealizador: Oscar Newman

- Livro: Defensible Space (propôs modelo adequado de construção)

- Reestruturação arquitetônica e urbanística (jargão muito usado por Newman)

Ex.: Lei cidade limpa implantada pela prefeitura de São Paulo, na gestão Gilberto Kassab

a) TEORIA DAS JANELAS QUEBRADAS


b) POLITICA DE TOLERANCIA ZERO
c) MOVIMENTO LEI E ORDEM

Todas as teorias (A, B e C) se integram.

a) Desenvolvida por Rudolph Juliani


b) Repressão do menor delito para coibir os mais graves
c) Conduta política criminal baseada na teoria desenvolvida por Juliani, aplicando a política de tolerância zero.

TEORIA DA ASSOCIAÇÃO DIFERENCIAL (1939 – EUA)

- Idealizada pelo sociólogo chamado Edwen Sutherland

- Associação de um grupo diferenciado, que cometera crimes de elite, formado por pessoas com capacidade técnico profissional.

Ex.: HACKERS

- Ele tem aprendizado e comunicação, formando uma rede.

- White colar crime (crimes de colarinho branco)

- Criminalidade dourada – Subproduto do crime de colarinho branco

TEORIA DA SUBCULTURA DELINQUENTE

- Idealizada pelo criminólogo Albert Cohen

- Livro: Delinquente Boys (Garotos Delinquentes)

- Conjunto de normas e valores defendidos por certos grupos delinquentes.

Ex.: Pixadores, Skin-Heads, Punks, homofóbicos, etc...

- Defendem o caráter pluralista da norma, possuindo 2 valores; o da sociedade em que vivem e a do grupo delinquente que
participam, sendo este ultimo o mais importante.

DICA: DVC é a ficha de antecedentes criminais

TEORIA DO ETIQUETAMENTO ( rotulação, reação social, Labelling Approach)

- Teoria onde é defendida , penas alternativas, para crimes menos graves

- Entendem que a pena privativa de liberdade só aumenta a criminalização, pois será estigmatizado para sempre como
“cadeieiros”

- 1984 o Codigo Penal sofreu alteração no que pertine as penas privativas de liberdade. São manobras para diminuir a ofensa

- Defendem o minimalismo penal

TEORIA CRITICA (marxista, radical, nova criminologia)

- Critica o modelo capitalista, visto que seus adeptos defendem o posicionamento comunista de Karl Marx

- Taylor – O capitalismo promove a desigualdade social

- Defendem o abolicionismo penal – A não aplicação do direito penal, buscando o diálogo, a conversa.

2 – PROGNOSE ou PROGNOSTICO CRIMINAL

- É o estudo da probabilidade do criminoso delinquir

- Diagnostico – Fala o que tem e conclui sobre o que esta acontecendo

- Prognose – É o que futuramente vai acontecer

- Diagnose Criminal: É o perfil atual do criminoso

- Prognose Criminal: São os crimes que possam cometer

- O momento da prognose (exame criminológico), dar-se-á;


No início da pena, quando ingressar no sistema penitenciário

No caso de obtenção de benefício (indulto, graça, progressão de pena)

- O artigo 112 da LEP (7210/84) trás o regime de cumprimento de pena.

Regime Fechado – Só fica na cadeia

Regime semi-aberto - Trabalho durante o dia e retorna para dormir na cadeia

Regime Aberto – Prisão domiciliar

OBS.: para progressão entre os regimes, se faz necessário cumprimento de no mínimo 1/6 da pena

OBS2.: Não é permitido saltar os regimes.

A prognose é feita pelo exame criminológico, produzida pela CTC

Comissão Técnica de Classificação, composta por;

 Psiquiatras
 Psicologos
 Assistentes sociais

- Em 2003 o artigo 112 da LEP, foi alterado pela lei 10.792/03, que autoriza a progressão de pena, apenas cumprindo o tempo
necessário, bom comportamento, atestado pelo diretor da cadeia.

- O exame criminológico, agora é facultativo, bastando apenas o atestado de bom comportamento, emitido pelo diretor da cadeia.

- O único caso que deixa de ser facultativo é quando o juiz tem dúvidas sobre a conduta do criminoso e solicita que o exame seja
feito.

VITIMOLOGIA

Vitimização é o ato ou efeito da pessoase tornar vítima por sua própria conduta ou de terceiros. Ou ainda, ato ou evento natural.

2 – Patrono

Benjamim Mendelsohn, trouxe a tona a figura da vítima, no congresso promovido, chamado – “Um horizonte novo na ciência
biopsicossocial – A vitimologia”

Foi realizado na cidade de Bucareste na Romenia

1956 – Publicou livro chamado Vitimologia

3 – Documento oficial

Resolução ONU n° 40*34 de 1985

Vitimologia é uma disciplina, não é ciência autônoma

É uma disciplina auxiliar de direito penal e criminologia

Vitima, pela resolução da ONU (Declaração Universal dos direitos das Vítimas) é a pessao que sofre ação ou omissão delitiva

4 – Dupla penal

Dupla penal – binômio que significa Autor +Vítima

Perigosidadevitimal é o primeiro processo da vitimização (é o descuido da vítima) (B da fl 14.02.2012)

Ex.: Rixa, briga de trocida organizada, lesão corporal recíproca, golpe do bilhete premiado (C da fl 14.02.2012)
Homicídio privilegiado é quando o autor do homicídio é provocado injustamente pela vítima

Ex.: Preso que reage a prisão

5 – Classificação BENJAMIM MENDELSOHN

A)VÍTIMA INOCENTE= é a vítima ideal tem zero de participação na ocorrência do crime.

B) VÍTIMA MENOS CULPADA QUE O DELINQUENTE= é a vítima NATA é aquela que de alguma forma contribui para o evento
criminoso,por adotar um comportamento inadequado que instiga e provoca o criminoso.Ex: vítima bebe e diminui a sua
concentração ficando vulnerável.

C) VÍTIMA TÃO CULPADA QUANTO O CRIMINOSO= é a concorrência de culpa e equilibrio da dulpa penal que contribuiram da
mesma forma na dinâmica do crime.(MAIS IMPORTANTE).

Ex: crime de rixa, lesão corporal recíproca, crimes contra a honra( um xinga o outro), estelionato ( torpeza bilateral).

D) VÍTIMA MAIS CULPADA QUE O CRIMINOSO= são as vítimas de crime privilegiado,pois a vítima contribui 70% para o crime
acontecer.Crime privilegiado é quando se dá por injusta provocação da vítima.Ex: vítima provoca e o autor perde a cabeça e
comete o crime.

E) VÍTIMA ÚNICA CULPADA/EXCLUSIVAMENTE CULPADA= são as vítimas de crime praticado sob excludente de ilicitude da Legítima
Defesa, sempra que houver INJUSTA AGRESSÃO.Nesse caso a vítima sofre influência de seu próprio ato.

Outras classificações

A) Vítima Potencial/Latente =é aquela que chama atenção por sua condição de vulnerabilidade. Ex: cego, idoso, etc.Ex.:
cego que vai ao banco, velhinho em dia de receber aposentadoria
B) Vítima Indefesa+ Aquele que não tem condição de revidar o crime que está sofrendo, porque o prejuízo vai ser
maior.Ex.: Vitima de extorsão policial,

Stalking – Assédio moral.


C) Vítima Falsa/Pseudo vítima= É aquela que forja uma situação para obter vantagem, ela é falsa por ser co-autora do
crime.

Ex.: Golpe do seguro (estelionato)

D) Vítima Simbólica= Vítima de um determinado período histórico, conhecido por todos.

Ex.: Jesus Cristo, Tiradentes.

E) Vítima Intrafamiliar= são vítimas de crimes entre familiares.

Ex.: estupro, violência domestica

F) Vítima da Política Social = Cidadãos pagadores de seus impostos que não tem seus direitos garantidos pelo Estado.

Ex.: CPMF, IPVA, IPTU, Educação Publica

G) Vítima Atuante= São aqueles que correm atrás dos seus direitos, que lutam por justiça

H) Vítima Omissa = Vítimas reféns do silencio, não noticiam o fato a quem de direito. Contribuem para o aumento das
cifras negras

I) Vítima Coletiva= Grupo de pessoas que sofrem ação delituosa

Ex.: Banco Santos que lesionou seus clientes, ataque terrorista ao WTC, Recall de veículos.

A vítima clama por ressarcimento ou justiça?

R.: A vítima sempre clama pelo Ressarcimento.


Vitimização= ato ou efeito de alguém se tornar vítima da sua própria conduta.

A vitimização é utilizada pelo juiz para dosemetria da pena a ser aplicada.

Quanto maior a participação da vítima, menor a pena,quanto menor a participação da vítima, maior a pena.

A) VITIMIZAÇÃO PRIMÁRIA= são os efeitos naturais do crime e sua conseqüência.Ex: morte, lesão corporal, subtração do
objeto etc.
B) VITIMIZAÇÃO SECUNDÁRIA OU SOBREVITIMIZAÇÃO= é o sofrimento adicional da vítima provocado pelos órgãos
públicos, IMPRENSA, SOCIEDADE. É a pior da vitimizações e está vinculada ao fenômeno da cifras negras.
C) VITIMIZAÇÃO TERCIÁRIA= é a estigmatização da vítima advinda da segregação social ou familiar, uma rotulação que
causa vergonha e humilhação.
D) VITIMIZAÇÃO INDIRETA: é o sofrimento de pessoas próxima ou diretamente ligadas a vítima, como familiares, parentes
e amigos.
E) HETEROVITIMIZAÇÃO= consiste na AUTOCULPABILIZAÇÃO da vítima pelo crime, atribuindo a si a responsabilidade do
delito.Ex: não fazer o seguro do carro furtado, esquecer a vela acessa,

7 – INTER VITIMAE- É o caminho percorrido pela vítima, para que ela não seja VITIMIZADA. São 5 fases:

1- INTUIÇÃO: A vítima tem um insite para ter mais cuidado, a pessoa cogita a possibilidade de ser vitima de um crime.
2- ATOS PREPARSTÓRIOS (Conatus Remotus): A vítima passa a levantar custo para aquisição de mecanismos de defesa. Ex:
cerca elétrica, câmeras, etc.)
3- INÍCIO DA EXECUÇÃO: é quando a vítima adquire de fato(compra) o meio de proteção.
4- EXECUÇÃO: (Executio): o equipamento entra em fase de teste, o momento que é acionado o dispositivo ou
equipamento de segurança.
5- CONSUMAÇÃO( Consumatio): é quando o equipamento tem eficácia na hora do crime e consegue evita-lo, obtendo
assim crime tentado e a vítima está intacta.

Crimes com participação da VÍTIMA: ESTELIONATO, ABORTO, CORRUPÇÃO ,HOMICÍDIO PRIVILEGIADO

CURIOSIDADE: O denominado dedo-duro pode ser conhecido como X9, Alfa2, Peter Pan, entre outros

9 – Cifras da Criminalidade

São índices de criminalidade (estatísticas), que por algum motivo as autoridades não conseguem registrar

Criminalidade Real – É a soma dos crimes registrados e os que não são registrados.

Criminalidade Legal ou Aparente – São os crimes registrados

Cifra negra/Oculta= são crimes não registrados por medo,vergonha ou descrédito e prejudica os índices oficiais (criminalidade
aparente/Legal).

Cifra Cinza= são fatos que chegam as Delegacias e são solucionadas nela mesmo, ou por fiança ou porque as partes se acertaram.

Cifra Amarela= Arbitrariedade Policial que ninguém denúncia por medo de represália.

Cifra Dourada= são crimes do “Colarinho Branco” que são empurradas para debaixo do tapete.

Cifra verde –=São crimes contra o meio ambiente, que não são apurados de forma legal.Ex: Desmatamento, ninguém viu e
ninguém toma providência.

Processo de Atrição: é o distanciamento progressivo entre a CRIMINALIDADE REAL(crimes registrados e os não registrados) e a
CRIMINALIDADE APARENTE ( crimes registrados).O que de verdade ocorreu e o que foi registrado.

10 – Sindrome de Estocolmo

Sindrome de Estocolmo é um distúrbio psicológico desencadeado nas vítimas de crime de sequestro, as quais desenvolvem certa
afeição por seu raptor (sequestrador), na tentativa de preservarem sua vida e integridade. NÃO É PAIXÃO.