You are on page 1of 2

ANO

2018

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC


CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA EDUCAÇÃO - FAED

DANILO STANK RIBEIRO |DA OFICINA, DO OFÍCIO, DO OFICINEIRO


PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO
A oficina como eixo. Em volta dessa palavra, partimos de um
texto (CORRÊA, 2000) das movimentações que ele faz na
construção de uma ideia de oficina, para verificar alguns
desdobramentos dessa ideia. Primeiro, reflexões e tentativas de
graduando em início de sua docência buscando meios e modos
para iniciar cartografia com uma turma de quinto ano, ao passo
que, como oficineiro, tenta criar uma oficina experimental. A
confluência entre esses dois momentos apresenta uma oficina
que se chega. Segundo, voltamos ao texto, tentamos apresentar DISSERTAÇÃO DE MESTRADO
seus movimentos, os processos, suas reviravoltas até chegar em
uma ideia de oficina. Nisso, vemos cruzar outro percurso, um
DA OFICINA, DO OFÍCIO, DO

Nome do Autor
modo de leitura, uma relação, algumas movimentações no e com
OFICINEIRO

Título
o texto A confluência entre esses dois movimentos apresenta um
texto. Em encontros, acompanhamos uma ideia: fazer de uma
entrevista funcionar como oficina. Acompanhamos essa ideia e o
que se passa com ela em entrevistas-oficina com oficineiros que
tem em comum, o texto e a ideia que ele carrega. Atravessando
isso tudo, três vontades: fazer funcionar uma dissertação como
oficina (na forma, na escrita e a organização), apresentar um
modo de realizar certo ofício (os processos que o constituem, as
anotações e tentativas) e habitar o mundo como oficineiro (no
modo, em sua realização, como a escrita e pesquisa é
atravessada pela vida).
DANILO STANK RIBEIRO
Orientadora: Prof.ª Drª Ana Maria Hoepers Preve

FLORIANÓPOLIS, 2018
Florianópolis, 2018