Sie sind auf Seite 1von 16

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE DE SISTEMAS 3° SEMESTRE

NOME: CARLOS EDUARDO LEONEL DO NASCIMENTO

PRODUÇÃO TEXTUAL INDIVIDUAL III

ITAPETININGA
2017

CARLOS EDUARDO LEONEL DO NASCIMENTO


PRODUÇÃO TEXTUAL INDIVIDUAL III

Trabalho apresentado para a


disciplina de Gestão do
Conhecimento, Fundamentos de
Redes de Computadores, Tópicos
Especiais em Desenvolvimento de
Sistemas, Seminários VI, como
requisito para avaliação bimestral sob
orientação dos Professores: Merris
Mozer, Paulo K. Nishitani, Anderson
E. M. Gonçalves, Cristiane R. Y.
Mashuda.

ITAPETININGA
2017
Sumário
1 INTRODUÇÃO.................................................................................................3
2 OBJETIVO.......................................................................................................4
3 DESENVOLVIMENTO.....................................................................................5
3.1 GESTAO DO CONHECIMENTO.....................................................................5
3.1.1 Conhecimento tácito.....................................................................................5
3.1.2 Conhecimento explicito................................................................................6
3.1.3 Externalização................................................................................................6
3.1.4 Documentação...............................................................................................6
3.2 LINGUAGENS E FERRAMENTAS UTILIZADAS..........................................10
3.2.1 Linguagem utilizada - PHP..........................................................................11
3.2.2 Escolha do SGBD - Mysql...........................................................................11
3.2.3 Escolha do servidor web – APACHE..........................................................12
3.2.4 Ferramenta de diagramação de dados - UML...........................................12
3.3 CUSTOS PARA IMPLEMENTAÇÃO..............................................................13
4 CONCLUSÃO................................................................................................14
REFERENCIAS...........................................................................................................15
3

1 INTRODUÇÃO

Utilizando os conceitos das disciplinas do semestre será desenvolvido um


modelo de software para realizar o controle de pedidos de marmitas.

Para realizar a atividade proposta foi elaborado um sistema fictício


(prototipação) para realizar o cadastro de pedidos de um comercio de marmitas – a
empresa Casa das Marmitas. Neste sistema serão cadastrados clientes, empresas
responsáveis pelos entregadores, entregadores, produtos e pedidos. A prototipação
definirá as telas dos itens citados anteriormente.

O presente portfolio tem como objetivo trabalhar o conteúdo do apoio


temático, incentivar a interatividade e a regionalidade e auxiliar na aplicação dos
conceitos estudados.
4

2 OBJETIVO

O principal objetivo deste trabalho é demonstrar para o cliente, no caso a


empresa Casa das Marmitas, as principais funcionalidades do sistema. O protótipo
criado tem o intuito de familiarizar o cliente com o produto, também para receber o
feedback do mesmo, desta forma atingindo as metas e objetivos acordados com a
empresa supramencionada.
5

3 DESENVOLVIMENTO

A empresa “Casa das Marmitas”, realizou contato com a Software


House&MM e informou que necessita automatizar seu processo de entrega de
marmitas. A House&MM, enviou um analista de sistemas para realizar o
levantamento dos requisitos.

Durante a reunião, o proprietário da “House&MM”, o Sr.Paulo Ricardo,


informou que o seu negócio está em expansão, mas no momento a maior
necessidade é automatizar as entregas e posteriormente os demais setores.

3.1 GESTAO DO CONHECIMENTO

A era do conhecimento pode ser entendida como um período marcado pela


conjunção e cooperação o entre inovações sociais, institucionais, tecnológicas,
organizacionais, na qual a informação e o conhecimento desempenham um papel
primordial e estratégico. As modificações percebidas estão relacionadas aos
contextos econômicos e sociais (LASTRES;ALBAGLI, 1999).
A Gestão do Conhecimento é um processo para criação, captura,
armazenamento, disseminação, uso e proteção do conhecimento importante para a
empresa. Por meio de suas praticas, objetiva organizar de forma estratégica os
conhecimentos dos colaboradores e os conhecimentos externos, que são
fundamentais para o sucesso do negócio.

3.1.1 Conhecimento tácito

Conhecimento subjetivo, habilidades intrínsecas a uma pessoa. É a forma


do conhecimento inerente a cada pessoa em particular, não sendo fácil sua
transmissão através da fala ou escrita, mas sua existência e facilmente percebida
na pratica cotidiana. O conhecimento tácito pode ser entendido como aquilo que
uma pessoa e capaz de realizar com eficácia e que e adquirido com as
experiências de vida dessa pessoa.
6

3.1.2 Conhecimento explicito

Conhecimento em que existe facilidade de codificação, transferência e


reutilização. É aquele formal, claro, regrado, fácil de ser comunicado. Pode ser
formalizado em textos, desenhos, diagramas, etc. assim como guardado em bases
de dados ou publicações. Geralmente esta registrado em artigos, revistas, livros e
documentos.

3.1.3 Externalização

Representa a conversão de parte do conhecimento tácito de uma pessoa em


alguma forma de conhecimento explicito. A ideia é que o individuo transmissor
expresse o seu conhecimento tácito em uma linguagem escrita ou alguma
representação de forma que se consiga passar este seu conhecimento a outro
individuo dito receptor. Neste caso, será elaborado um manual de instruções sobre o
sistema para todos os usuários.

É processo no qual pode haver perdas consideráveis, pois vai depender


muito da clareza, da habilidade de comunicação do individuo que ira transmitir seus
conhecimentos e também da capacidade de assimilação do receptor.

A organização, através da externalização, poderá mapear o conhecimento


tácito e torna-o aplicável aos seus processos.

3.1.4 Documentação

Com base no levantamento realizado pelo analista de sistemas, foi possível


identificar que este negócio necessitará dos seguintes controles:

Controle de Cliente: Neste controle é necessário o nome do cliente,


telefone de contato, endereço, ponto de referência e data de nascimento.
7

Figura 01 – Cadastro de Clientes

Controle de Entregadores: Neste controle, o serviço é terceirizado, onde


os motoboys são vinculados a uma empresa e recebem apenas pelas entregas
realizadas. Os dados necessários são: nome do entregador, CPF, RG, celular e
Empresa vinculada (nome da empresa que o motoboy trabalha), ou seja, também
será necessário que a empresa esteja cadastrada no sistema.

Figura 02 – Cadastro de Entregadores


8

Controle das Empresas terceirizadas: Empresas onde os motoboys são


vinculados, sendo necessários os seguintes dados: Nome da empresa, CNPJ,
endereço, telefone e e-mail.

Figura 03 Cadastro de Empresas

Controle do Produto: Neste caso os produtos são as marmitas a serem


vendidas, sendo necessária a inclusão dos dados, nome do produto, descrição,
tamanho e custo.

Figura 04 – Cadastro de Produtos


9

Controle de Pedido: Para gerenciar os pedidos realizados pelo cliente, o


atendente deverá informar no registro do pedido: nome do cliente, nome do produto,
quantidade, tamanho e etc.

Figura 05 – Cadastro de Pedidos

Será adicionado o Capital intelectual, Capital do cliente, Capital humano,


Capital Estrutural, Capital Organizacional, Capital de inovação e Capital de
processos.

Capital intelectual é o conjunto de ativos intangíveis composto por diversos


fatores, tais como: qualidade e coerência do relacionamento entre empresa-clientes
e fornecedores - talentos, ideias e insights apresentados por todos os envolvidos no
contexto organizacional, entre outros. Esses fatores, quando combinados e
trabalhados em um sistema gerencial eficiente alinhado aos objetivos
organizacionais, geram conhecimentos, capazes de promover a inovação e
reestruturação continua dos processos, gerando resultados eficazes.

Capital de clientes fundamenta-se em um processo que consiste em:


selecionar clientes, identificando os segmentos mais atraentes para a empresa,
procurando avaliar o valor que estes clientes atribuem a mesma, e inovando os
processos utilizados de forma a criar uma imagem forte que atraia e mantenha os
clientes, conquistar cliente através da comunicação de uma imagem positiva dos
neg6cios da empresa, reter clientes através da garantia da qualidade e correção dos
problemas, inovando os processos objetivando minimizar problemas, assegurando a
10

satisfação dos mesmos, aplicar o conhecimento em marketing, vendas e pós-


vendas, de modo a assegurar a qualidade nos processos e garantir a satisfação real
dos clientes, cultivar e manter o bom relacionamento, por meio da relação
interpessoal com os clientes, o que contribui para o aumento da participação da
empresa nas atividades de compra do publico alvo.

Capital humano, o ser humano traz consigo conhecimentos acumulados a


partir das experiências vividas, dos valores e costumes, das informações recebidas
no dia-a-dia através das atividades rotineiras, das praticas informais, dentre outras.
Além disso, todo este arsenal de conhecimentos precisa ser exteriorizado, para que
possa ser analisado, mapeado e alinhado aos objetivos organizacionais,
transformando-se assim, o aprendizado individual, seja ele, formal ou informal, em
capital humano corporativo.

O capital estrutural é a base sobre a qual se solidifica o conhecimento


organizacional. Tendo como principal fator o conhecimento humano, as organizações
- através do desenvolvimento de processos de compartilhamento do conhecimento e
com a utilização dos artifícios da tecnologia da informação, banco de dados,
manuais de processos, dentre outros - conseguem reter o conhecimento individual,
transformando-o em ativo organizacional.

O Capital Organizacional refere-se, basicamente, a um grupo de ativos


intangíveis que norteiam as relações de uma determinada empresa para com seus
stakeholders ou agentes de relacionamento (internos e externos). Estes ativos,
passiveis de serem identificados e em parte já passiveis de serem mensurados e
incorporados a metodologias de valoração de empresas, possuem grande impacto
nos processos corporativos, nos modelos produtivos e operacionais e na pr6pria
arquitetura das empresas. Podemos dizer que compõem o chamado chassis
corporativa e definem o modelo de neg6cios e sua dinâmica de integração com os
agentes da cadeia de valor da empresa.

3.2 LINGUAGENS E FERRAMENTAS UTILIZADAS


11

Para o desenvolvimento do projeto, foram utilizadas ferramentas para


modelagem de dados, linguagens de programação e assim como também estruturas
de bancos de dados. Estes itens serão especificados nos próximos tópicos deste
trabalho.

3.2.1 Linguagem utilizada - PHP

O PHP (um acrônimo recursivo para PHP: Hypertext Preprocessor) é uma


linguagem de script open source de uso geral, muito utilizada, e especialmente
adequada para o desenvolvimento web e que pode ser embutida dentro do HTML.
Ele é focado principalmente nos scripts do lado do servidor, portanto, você pode
fazer qualquer coisa que outro programa CGI pode fazer.

A escolha pela linguagem PHP deu-se pelo fato deste poder ser utilizada na
maioria dos sistemas operacionais, incluindo Linux, várias variantes do Unix (como
HP-UX, Solaris e OpenBSD), Microsoft Windows, Mac OS X, RISC OS e
provavelmente outros. Também por ser suportada pela maioria dos servidores web
atualmente. Isso inclui o Apache, o IIS e muitos outros.

3.2.2 Escolha do SGBD - Mysql

O sistema vai cadastrar clientes e suas informações, é necessário criar um


banco de dados e para isso deve-se utilizar um SGBD, ou seja, um conjunto de
programas de computador responsáveis pelo gerenciamento de uma base de dados.
O principal objetivo do SGBD e gerenciar o acesso, a manipulação e a organização
dos dados. Atualmente no mercado uma infinidade de sistemas gerenciadores de
bancos de dados, por exemplo, IBM lnformix, PostgreeSQL, FireBird, MySQL, SQL-
Server, entre outros. Para escolher o mais adequado ao sistema que estamos
implantando e necessário levar em conta alguns fatores como preço e segurança.
Dentro todos os SGBDs pesquisados, foi optado pelo MYSQL, pois este apresenta
as melhores condições para o sistema proposto devido as seguintes características:
Desempenho, o MySQL e considerado o banco de dados mais rápido. Agilidade e
um ponto relevante em matéria de sistemas, principalmente no quesito Internet. A
12

equipe de desenvolvimento do MySQL tem se mostrado bastante calcada no que diz


respeito a performance, isso significa que cada dia que passa o SGBD mais rápido
do mercado tende a ficar mais ágil e eficaz. Segurança, com seus diversos tipos de
tabelas, característica exclusiva do MySQL, e possível ter um banco de dados
bastante seguro e estável contando com integridade referencial, backup e restore,
controle de usuários e acessos, e ainda, se necessário, verificação e correção de cor
rompimento de tabelas. Aplicabilidade, o MySQL pode ser utilizado para aplicações
web ou banco de dados desktop, ou seja, em aplicações corporativas; e o melhor de
tudo: da suporte a diversas linguagens de programação incluindo o Delphi da
empresa Borland e o Java da Sun. Ambos podem acessar o MySQL através dos
drivers MySQL ODBC e MySQL JDBC.

Preço, o MySQL e totalmente gratuito, o mesmo esta inscrito no tipo de


licenciamento GNU General Public License, sendo assim, pode-se ter uma
ferramenta rápida e eficiente sem ter que fazer um alto investimento.

3.2.3 Escolha do servidor web – APACHE

A escolha do apache se deu pois este, é o servidor Apache é o servidor web


livre mais utilizado do mundo, além de ser um servidor open source, muito estável e
seguro, pois vem sendo desenvolvido há bastante tempo.

O servidor Apache é capaz de executa código em PHP, Perl, Shell Script e


até em ASP e pode atuar como servidor FTP, HTTP, entre outros. Sua utilização
mais conhecida é a que combina o Apache com a linguagem PHP e o banco de
dados MySQL.

3.2.4 Ferramenta de diagramação de dados - UML

O objetivo dos diagramas é apresentar múltiplas visões do Sistema, sendo


que este conjunto de múltiplas visões é chamado de modelo. Podemos dizer que um
modelo UML pode ser vista como um conjunto de diagramas que podem ser
examinados e modificados a fim de compreender e desenvolver um sistema de
13

software. A criação dos diagramas e extremamente importante para que futuramente


o software não tenha erro. Os diagramas são para Engenharia de software o que as
plantas são para a Engenharia Civil.

3.3 CUSTOS PARA IMPLEMENTAÇÃO

A principal característica para um sistema web é uma infraestrutura básica


de internet para recebimento dos pedidos. Um ou mais computadores, de acordo
com a demanda de vendas e internet banda larga, o sistema web estará
hospedado, logo não será necessário à aquisição de um servidor.

Deve-se dar atenção especial ao serviço de hospedagem da loja virtual


tenha alta disponibilidade e segurança, para que o sistema permaneça estável e
a possibilidade de ataque ao portal seja dificultada ao máximo. A infraestrutura
de hospedagem oferece também o recurse de "backup" para que as
informações estejam sempre disponíveis e salvas de ataques. Na maioria dos
casos, em se tratando de sistemas web de pequeno e médio porte.

Os meios de pagamentos de uma loja virtual são os mesmos disponíveis


para as lojas físicas, boleto bancário: integrado com os bancos conveniados
permite o pagamento e a liberação do pedido mediante a comprovação da
liquidação, transferência eletrônica: interação em ambiente seguro com bancos
credenciados, financiamento: Liberação online de acordo com condições de
financiamento negociadas junto a financeiras, cart6es de credito: Representam a
forma mais comum de pagamento, realizado através de integração entre a loja
virtual e as administradoras, o que permite a efetivação da operação com o cartão e
liberação imediata da compra. As operações com cartão de credito permitem
parcelamento e essas condições podem ser negociadas entre a loja e as
administradoras de cartões.

Custo total, infraestrutura interna: computador R$2500,00, internet:


R$49,90/mês – NET banda larga. Hospedagem: R$17,90/mês – Locaweb.
14

4 CONCLUSÃO

Ao realizar uma analise dos dados coletados, juntamente com as pesquisas


sobre as diversas áreas do conhecimento abordadas durante o semestre: Gestão do
Conhecimento, Fundamentos de Redes de Computadores, Tópicos Especiais em
Desenvolvimento de Sistemas, Seminários VI, conclui-se que a inserção dessas
tecnologias ao cenário proposto, a elaboração de um projeto de cadastro de pedidos
online, contribuiria para uma melhora na produtividade deste.

Nota-se que essas tecnologias interagem como um todo, no sentido de


atingir um objetivo com eficiência, segurança, responsabilidade e integração.

Este trabalho interdisciplinar mostra as características dos assuntos


abordados anteriormente, e a importância destes no curso de Análise e
Desenvolvimento de Sistema.
15

REFERENCIAS

SECURE PHP. Manual do PHP. Disponível em


<https://secure.php.net/manual/pt_BR/intro-whatis.php>. Acesso em 20 de outrubro
de 2017.

APRENDERPHP. Instalando o Apache, o PHP e o Mysql. Disponível em


<http://aprenderphp.com.br/artigo/instalando-o-apache-o-php-e-o-mysql/>. Acesso
em 20 de outrubro de 2017.

LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S. Informação e globalização na era do


conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

WIKIPEDIA. Servidor Apache. Disponível em


<https://pt.wikipedia.org/wiki/Servidor_Apache>. Acesso em 21 de outubro de 2017.

PEREIRA JÚNIOR, José Carlos Rocha, RAPKIEWICZ, Clevi Elena. O processo de


ensino-aprendizagem de fundamentos de programação: uma visão crítica da
pesquisa no Brasil. 2004. Disponível em:
<http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/weirjes/2004/003.pdf> . Acesso em: 22 de
outubro de 2017.

ARANHA, Eduardo; BORBA, Paulo. Testes e geração de código de sistemas web.


Disponível em:
<http://cin.ufpe.br/~phmb/papers/TestesEGeracaoDeCodigoDeSistemasWebS
BES2002.pdf>. Acesso em: 22 de outrubro de 2017.

HOKAMA, Daniele Del Bianco et al. A modelagem de dados no ambiente Data


Warehouse. 2004. 120 f. Trabalho de Graduação Interdisciplinar (Bacharelado em
Sistemas de Informação) - Faculdade de Computação e Informática, Universidade
Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2004. Disponível em:
<http://meusite.mackenzie.com.br/rogerio/tgi/2004ModelagemDW.pdf> . Acesso em:
22 de outubro de 2017.