Sie sind auf Seite 1von 54

Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3


Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

O aprendizado dos conteúdos


desta aula requer o conhecimento de alguns
conceitos que fizeram parte da sua
experiência escolar. Esses pré-requisitos para
compreensão do tema são explorados no
material complementar desta aula.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Vamos começar estudando a mudança


relacionada aos ditongos abertos das
palavras paroxítonas.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Mas, então, por que palavras como


“destróier” continuam sendo
acentuadas?
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Veja o material complementar com o conteúdo


completo sobre acentuação. “Destróier” segue
a mesma regra aplicada em palavras como
“caráter” e “fêmur”.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Como você pôde observar, as palavras


que acabamos de citar como exemplo são
todas paroxítonas, pois os ditongos
tônicos ei e oi só perdem o acento gráfico
nesse contexto.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Oxítona Paroxítona

he-rói he-roi-co

a-néis i-dei-a
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Vejamos agora as regras


dos hiatos “ee” e “oo”.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

ANTERIOR PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

ANTERIOR PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Vamos aprender agora mais


uma importante regra, que diz
respeito às vogais tônicas i e u
precedidas de ditongo em
palavras paroxítonas.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Na palavra “feiura”,
mencionada pelo
cartunista Orlandeli,
temos o ditongo “ei”.
Veja.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Como você pôde observar, as palavras que


acabamos de citar como exemplo são todas
paroxítonas, pois as vogais tônicas i e u só
perdem o acento gráfico depois de ditongo
nesse contexto. Perceba que o acento continua
sendo usado se a palavra for oxítona.

Oxítona Paroxítona
Piauí Feiura
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

De acordo com as regras de


acentuação da língua portuguesa (veja
material complementar), palavras
paroxítonas terminadas em a e o não
levam acento gráfico. Então como
explicar o acento gráfico em “pêra”
e “pêlo”, se ambas as palavras são
paroxítonas?
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Acento diferencial

Pêra Pera
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Acento diferencial




Pera
Para-choque
Pelo
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

O acento diferencial se
mantém, contudo, em alguns
casos.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Uso obrigatório do acento diferencial


Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Pode-se dizer que o Novo Acordo


Ortográfico deu mais importância
ao critério fonético (pronúncia)
do que ao critério etimológico
(tradição ortográfica ligada à
origem das palavras).
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Pela tradição etimológica, escrevia-se


“sceptro”. Posteriormente, seguindo o critério
fonológico, passou-se a grafar “cetro”.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

De acordo com Bechara (2008),


procura-se passar de uma
rígida tradição etimológica
a um sistema fonético que
possibilite maior proximidade
entre escrita e fala.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Devemos considerar ainda a variação


linguística em razão do espaço. Em Portugal,
por exemplo, pronuncia-se “género” (vogal “e”
pronunciada com timbre aberto), enquanto
no Brasil pronuncia-se “gênero” (vogal “e”
pronunciada com timbre fechado). Mas como
devemos escrever agora?
“Género” ou “gênero”?
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Por exemplo,
continuaremos a grafar
“gênero”, “bônus” e “bebê”
no Brasil. Já em Portugal,
é admitido escrever
“género”, “bónus”
e “bebé”.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Por exemplo,
continuaremos a grafar
“gênero”, “bônus” e “bebê”
no Brasil. Já em Portugal,
é admitido escrever
“género”,enfraqueça
Essa decisão, embora “bónus” a unificação
e “bebé”.
ortográfica da língua, atende ao princípio
fonológico de representação da fala. Devemos
lembrar, a propósito, que o escopo da reforma
é meramente ortográfico; ou seja, o novo
acordo não pretende propor alteração na
pronúncia das palavras, mas sim modificar, em
certos casos, a forma de representá-las
graficamente.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Agora, reflita como você


pronuncia: “eu apazíguo”, com
força no “i”, ou “eu apaziguo”,
com força no “u”?
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Nos exemplos ao lado, as


formas da 1ª, 2ª e 3ª pessoas
do singular (eu, tu, ele) e da 3ª
pessoa do plural (eles) são
rizotônicas, ou seja, têm a vogal
tônica dentro do radical.
PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Já as formas da 1ª e 2ª pessoas
do plural (nós, vós) são
arrizotônicas, ou seja, têm a
vogal tônica fora do radical.

PRÓXIMO
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Em razão da dupla
possibilidade de pronúncia, são
válidas as seguintes grafias
para as formas rizotônicas:
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Veremos agora o caso dos


verbos arguir e redarguir, que não
serão acentuados graficamente
quando a vogal tônica for u.
Confira.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

SAIBA MAIS:
Clique nos verbos se quiser conferir a
conjugação de arguir e redarguir.
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3

Tudo o que vimos até o momento


diz respeito apenas às regras que sofreram
modificações. Em seguida, você estudará, no
material complementar, as demais regras de
acentuação de palavras. Aliás, para resolver
os exercícios propostos, é fundamental que
você leia esse material. E, para encerrar esta
aula, que tal uma revisão?
Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3



Curso de Língua Portuguesa: Tópicos Gramaticais - módulo 1 / aula 3