Sie sind auf Seite 1von 62

M

O
D
E
LO
M
O
D
E
LO
Carlos Genésio

LO
A importância da
Aliança em
E
nossas vidas
D
O

1ª Edição
M

Rio de Janeiro
2018
Copyright © 2018, por:

Todos os direitos reservados por:

Nenhuma parte deste livro poderá ser

LO
reproduzida sem permissão por
escrito, exceto breves citações em
livros e revistas críticas.

Dados de Publicação e Catalogação

Andrade, Sandra de.


Produção Editorial
Renato Lopes A importância da Aliança em nossas

Capa
Diagramação
E vidas.

1ª edição/2018.

Renato A. Portela Lopes 64p. 21c.


D
1. Bíblia 2. Jesus; I. Título
Impressão e Acabamento
Kirios Gráfica

Contatos:
O
M

www.kirios.com.br
Q LO
uerido leitor, quero fazer-lhe um
Econvite muito especial. Iniciar essa
leitura comigo será dar início a uma
D
longa jornada. Jornada esta que trará muitos
desafios, obstáculos e até mesmo gigantes
para enfrentar. Por muitas vezes você poderá
O

sentir-se pequeno, como um gafanhoto, pois


tamanha é a batalha que estará travada contra
você. Mas de uma coisa é certa: Essa jornada
já tem um início, meio e fim. Ela já está escrita
M

pelas mãos do criador do Universo e Ele


mesmo lhe garante que você será mais que
vencedor (Romanos 8:37).
Essa é uma jornada em busca da promessa
de Deus para as nossas vidas. Baseado nos
livros da lei, chamados Pentateuco, você irá
compreender de forma simplificada sobre a
caminhada do povo de Deus rumo à terra

LO
prometida. Iniciando-se com a promessa feita
ao patriarca Abraão, até a saída do povo da
escravidão do Egito e à chegada na terra
prometida, faremos uma analogia à nossa
própria caminhada de vida. Com isso,
E
entenderemos como Deus continua a
trabalhar da mesma forma em nós e através de
nós.
D
Sendo assim, se você está disposto a sair da
inércia e tomar uma posição rumo ao projeto
de Deus para sua vida, eu te convido a
O

mergulhar nessa leitura comigo e iniciar essa


jornada que, com certeza, mudará a sua vida.
M
Capitulo 1

LO
E
D
“Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua
O

terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a


terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande
nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome;
e tu serás uma bênção.” Gênesis 12:1,2
M

T
udo começa com uma promessa
feita. Quero iniciar essa leitura
trazendo à sua memória a história
do patriarca Abraão. Quando o mesmo
habitava com a sua família em Ur dos
Caldeus, aparece-lhe o Espírito do Senhor e
lhe dirige a palavra ordenando-o que saísse da
sua terra e fosse para uma terra em que Ele
mesmo lhe mostraria, com o propósito de

LO
fazer dele uma grande nação; conforme lemos
no livro de Gênesis, capitulo 12, versículos 1 e
2. Observe que Abraão não estava sequer
esperando tal acontecimento, porque
promessa não é aquilo que projetamos ou
E
adivinhamos sobre o que se trata e como vai
ser. Todavia, é aquilo que nasce
primeiramente no coração de Deus para nós,
D
pois é o Senhor quem determina o que Ele
deseja para a nossa vida. “Porque sou eu que
conheço os planos que tenho para vocês", diz o
O

Senhor, "planos de fazê-los prosperar e não de lhes


causar dano, planos de dar-lhes esperança e um
futuro.” Jeremias 29:11.
M

Quem sabe, Abraão não estivesse ali


desconectado da ideia de uma nação inteira
servir integralmente ao Senhor. Mas Deus,
que sonda o seu coração, alcança o íntimo
desse homem e lhe diz: “É com você que eu
quero e vou começar.”
Ei, meu irmão, em nome de Jesus, agarre
essa palavra. Da mesma forma que Ele falou

LO
com Abraão, ele diz para você hoje através da
leitura desse livro. Talvez os milagres, as
mudanças importantes que você anseia que
Deus realize em sua casa e família, irá ter
início primeiramente em você. Acredite: É
com você que Deus está falando hoje.
E
- Sai. Se afasta um pouquinho dessas coisas
que não trazem nenhum benefício para você,
D
mas que o tem influenciado, porque eu vou
começar um tempo novo e especial em sua
vida e através dela. Eu vou começar algo
O

extraordinário com você. – diz o Senhor.


M
M
O
D
E
LO
Capitulo 2

LO
E
N
D
ós começamos a ver o efeito da
promessa quando enxergamos o
seu fruto, a partir daí tudo se
O

torna verdadeiro e ganha sentido. Assim


como lemos no capítulo anterior, Abraão
recebeu a promessa e passou anos crendo na
M

mesma, mas em alguns momentos, Deus


precisou lembrá-lo de sua palavra (Gênesis
15:3-5; 17:4). Se hoje você está lendo esse livro,
creia que é porque Ele quer fazer o mesmo
com você: Ele quer te lembrar que irá cumprir
cada uma das suas promessas.
“E concebeu Sara, e deu a Abraão um filho na
sua velhice, ao tempo determinado, que Deus lhe

LO
tinha falado. E Abraão pôs no filho que lhe nascera,
que Sara lhe dera, o nome de Isaque.” Genesis
21:2,3.
Quando Abraão segura nos braços o fruto
da sua promessa, ele diz: “É verdadeiro!
Aquilo que o Senhor promete não é mentira”.
E
Meu irmão, nesses dias Deus irá fazer você
segurar nos braços a promessa que ele te fez e
D
você glorificará ao Senhor dizendo: “É
verdadeiro, aquele que começou é fiel para
completar.” (Filipenses 1:6).
O

“E aconteceu depois destas coisas, que provou


Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-
me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único
M

filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de


Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das
montanhas, que eu te direi.” Gênesis 22:1,2.
Que coisa maravilhosa! Abraão não hesita
em cumprir a vontade do Senhor e quando
esse homem vai para Moriá com o seu filho
(sua promessa) já um pré-adolescente, vai com
a perspectiva que mesmo que o Senhor

LO
realmente cumprisse de matá-lo, Ele era
poderoso para ressuscitá-lo dentre os mortos:
“Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi
provado; sim, aquele que recebera as promessas
ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque
E
será chamada a tua descendência, considerou que
Deus era poderoso para até dentre os mortos o
ressuscitar;” Hebreus 11:17,18. Abraão sabia
D
que o fruto da promessa não pode ser
aniquilado e nem destruído, mas que
continuará sobre nós eternamente.
O
M
M
O
D
E
LO
Capitulo 3

LO
E
E
D
m algumas vezes, devemos passar
o bastão para as gerações e não
seremos nós quem colheremos os
O

frutos da promessa. Em Hebreus 11:13, diz:


”Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as
promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e
M

abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e


peregrinos na terra. ” Ou seja, apesar de Abraão
ter a promessa da terra de Canaã (Genesis
12:7), ele não a recebeu, mas passou o bastão
para a próxima geração.
Um homem que saiu da sua casa sem saber
para onde iria, creu no invisível, recebeu um
filho e dali para frente, não vê o total
cumprimento das palavras do Senhor. E assim
como ele, existem muitas promessas que você

LO
está semeando, cultivando, orando, clamando
e buscando, mas são os seus filhos que irão
entrar nela, pois eles são a sua continuidade e
posteridade. Nós não plantamos somente para
nós, isso é uma ideia egoísta, mas fazemos
E
para a nossa casa e é ela quem irá colher os
frutos da sementeira, em nome de Jesus.
Mesmo que tudo passe, até mesmo nós, as
D
palavras do Senhor irão permanecer para
sempre. (Mateus 24:35)
Pois bem, Abraão vai passando o bastão de
O

geração em geração, tempo após tempo,


pessoa após pessoa, até o mesmo chegar a um
monte, chamado Horebe, no meio de uma
M

sarça que começa a pegar fogo e não se


queima. Da mesma, o altíssimo brada com um
moço, um homem com um passado um pouco
manchado, que estava no deserto porque
correu do Egito.
“E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu
sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás

LO
do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.
E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de
fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça
ardia no fogo, e a sarça não se consumia. ” Êxodo
3:1,2.
Moisés é esse moço. Ele havia sido criado
E
no palácio de Faraó e lá ele era “o cara”, por
isso, precisou ir ao deserto para aprender que
não era nada sobre ele, mas sim sobre o Eu
D
Sou. - Aliás, essa é uma das coisas as quais
precisamos compreender melhor: Quem é o
Eu Sou. - Porém, Lá no meio daquela sarça,
O

uma voz bradou dizendo: “Moises, você vai


libertar o meu povo do Egito, porque eu quero
continuar a promessa que eu fiz com Abraão.
M

Eu sou Deus que cumpre as minhas palavras.”


(Leia Êxodo 3). Deus não fica devendo nada
para ninguém. Sendo assim, ao ouvir a voz do
Senhor, mesmo com todas as suas fragilidades
e problemas, Moises crê que tudo é baseado na
fé.
- Está bem! O Senhor me convenceu; Eu
vou. – responde.

LO
“Mas pastor, é impossível para mim, eu
sou um homem de lábios pesados.”, “Pastor,
eu não consigo”, “Pastor, se o senhor soubesse
a minha vida, a minha pequenez” – você pode
estar pensando. Todavia, meu irmão, Deus
não está querendo contar com a sua pequenez,
E
o que vale é a grandeza do poder Dele sobre a
sua vida. Ele só quer que nós sejamos
D
obedientes à Sua voz. Com Moises também
não foi tão simples assim; ele duvidou e
questionou a Deus: “Mas se me perguntarem
O

em nome de quem que eu vim? Ou de qual


exército eu vim?”. No entanto, ele descobriu
que Deus tem a capacidade de trabalhar com
o menor exército do mundo: um só homem.
M

Talvez você esteja esperando o barulho


dos cavalos, dos soldados valentes, dos
tanques, dos jatos, mas Deus está dizendo que
tem poder para livrar a sua vida com apenas
uma pessoa; só um é necessário. Você pode até
ir à igreja chorando, questionando ser o único
na sua casa e se sentindo sozinho. Mas creia
que é em você mesmo que o Senhor vai gerar
um exército poderoso para a glória Dele.

LO
Sendo assim, não se preocupe com o que você
irá falar, quem irá te ouvir, ou se rirão de você,
mas lembre-se do nome que te enviou: O Eu
Sou.
Esse é o tempo do “basta”! Não é tempo de
E
você fazer, tentar, usar suas armas ou suas
milícias, mas é chegada a hora do EU SOU
trabalhar na Sua vida. É Ele quem fará os
D
milagres que você precisa.
O
M
M
O
D
E
LO
Capítulo 4

LO
E
C
omo podem perceber, estou
apenas dando um resumo da
D
história de Moises, a qual vocês
podem ter um conhecimento mais detalhado
no livro de Êxodo. Mas dando continuidade,
O

quero chegar ao ponto em que Moises, com a


graça e o poder do Senhor, liberta o povo do
Egito e chega a um lugar próximo à promessa
M

de Deus. Sobre isso, asseguro-lhes que esses


são os tempos mais difíceis, até mesmo para
nós. “Por que, pastor?” - Porque tudo se torna
desanimador quando temos que enfrentar os
obstáculos da promessa para vencer. Todos
nós temos obstáculos (sim ou não?). Nesse
tempo, enquanto o povo vai multiplicando-se,
as dificuldades se levantam e as dúvidas e as
murmurações aumentam, porque o ser
humano tem a tendência de agir assim.

LO
Fazendo uma analogia com a igreja,
precisamos cuidar para não torná-la um lugar
de murmuração; porque ela não é um deserto,
mas é o lugar da presença de Deus, aonde o
Senhor brada do céu e realiza os milagres dos
E
quais precisamos.
Nesse mesmo período, Moises destina 12
homens como espias para serem os seus olhos
D
- os olhos de uma nação - e para testificarem
se aquilo que Deus prometeu tinha o cheiro, o
aspecto, o jeito, a produção e o fruto que Deus
O

disse que teria.


“Enviou-os, pois, Moisés a espiar a terra de
Canaã; e disse-lhes: Subi por aqui para o lado do
M

sul, e subi à montanha: E vede que terra é, e o povo


que nela habita; se é forte ou fraco; se pouco ou
muito. E como é a terra em que habita, se boa ou
má; e quais são as cidades em que eles habitam; se
em arraiais, ou em fortalezas. Também como é a
terra, se fértil ou estéril; se nela há árvores, ou não;
e esforçai-vos, e tomai do fruto da terra. E eram
aqueles dias os dias das primícias das uvas.”
Números 13:17-20.

LO
Ele não selecionou 12 homens de fora, mas
de dentro. Homens que viram água tornar-se
sangue, o Egito ser assolado por pestes, a
marca do sangue do cordeiro na porta da sua
casa que os livraram da morte e todos os
E
demais acontecimentos antecedentes à
libertação do povo. Não foram pessoas
quaisquer que caíram de pára-quedas, mas
D
aqueles que participaram do processo de
Deus.

Da mesma forma, esse processo também


O

acontece na sua vida. Quantos anos Deus tem


te aperfeiçoado para a promessa? Quantos
anos você tem passado na presença de Deus e
M

ele está dizendo-lhe: “Segura firme, meu filho,


eu sou contigo, os milagres vão acontecer.”?
Você não é um qualquer, então não deixe
qualquer pessoa aniquilar a promessa que
Deus tem para sua vida, pois você já possui a
palavra que sai da boca do Eterno.
Quando Moises seleciona esses homens,
ele os dá a missão de entrar na terra, espiá-la e

LO
observar tudo. E com isso, Deus me fez
entender que esse é o tempo em que nós
devemos fazer o mesmo. Posso ouvi-lo dizer:
“Vá até a terra a qual eu prometi a você, veja
como é boa e linda.”
Veja o relato da história no livro de
Números:
E
“E caminharam, e vieram a Moisés e a Arão, e
D
a toda a congregação dos filhos de Israel no deserto
de Parã, em Cades; e deram-lhes notícias, a eles, e a
toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da
O

terra. E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a


que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e
mel, e este é o seu fruto. O povo, porém, que habita
M

nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e


mui grandes; e também ali vimos os filhos de
Anaque.” Números 13:26-28.
Nesses textos observamos que os espias se
apresentam para entregar o relatório da sua
missão, mostrando os frutos da terra: leite e
mel em fartura. Logo, há a certeza de que o
que Deus prometeu é verdadeiro, e eles

LO
recebem um novo ânimo.
Entretanto, Lemos no verso 28 que os
habitantes da terra, são um povo poderoso,
difícil de derrotar, suas cidades são grandes e
fortificadas e isso os amedrontou. Mas eu te
E
pergunto: “E a igreja de Jesus? Ela também
não é poderosa?” Apesar do tamanho da luta
que você possa enfrentar, lembre-se que Deus
D
está com você e jamais te deixará ser abalado
(salmos 46:5). Agora eu pergunto-lhe: “Qual é
a diferença entre você e o seu opositor? Por
O

que se espantar?” Eles podem até ser


fortificados e ter sua confiança em carros,
cavalos, cavaleiros, arcos e flechas; mas a
M

palavra de Deus diz que nós faremos menção


do nome poderoso do Senhor, e isso é tudo
(salmos 20:7). O povo está escutando o som
dos seus adversários e só consegue enxergar
os gigantes que habitam lá (sejam os filhos de
Anaqui ou Golias de gate) dominando a terra.
Ei, meu irmão, tem gigante aqui também: O
todo poderoso, Senhor dos Exércitos; e
ninguém é maior do que Ele.

LO
É dessa mesma maneira que os obstáculos
(seja uma palavra, situação ou algo que parece
ser maior aos seus olhos) fazem conosco: Traz-
nos o desânimo. Deus não te chamou para
ficar dando ouvidos às palavras
E
desanimadoras, mas para por os seus olhos
diante Dele e ter fé que tudo aquilo que ele
prometeu é verdadeiro e se cumprirá.
D
O
M
Capítulo 5

LO
E
D
D
edico esse capítulo para você que
é líder em sua congregação local.
Como identificar um líder?
O

O líder é aquele que sabe se posicionar


mediante situações de desânimo. Podem
todos desacreditar na promessa, mas ele irá
M

permanecerá naquilo que Deus falou. Líder


que sucumbe primeiro do que o seu liderado
não pode ser líder.
- “Olha, estou fazendo uma tentativa, mas
se não der, vamos meter o pé, vamos embora.”
– Essa não deve ser a postura de um líder. Mas
os verdadeiros líderes de Deus - que vivem a
promessa de Deus, confiam no Senhor e fazem

LO
Dele o seu braço forte - nascem justamente nos
momentos de adversidade, quando todos
querem desencorajar o povo. Eles são
levantados para proclamar a glória de Deus e
lembrar ao povo quem Deus é: O Senhor da
Glória.
E
D
O
M
Capitulo 6

LO
E
O
D
texto que lemos, em números 13,
relata a história de um povo com
o coração desanimado, pronto
O

para desistir mesmo estando a um passo da


promessa. Então quero trazer-te à reflexão
comigo: Com qual intuito você está pensando
M

em desistir? Você tem certeza que quer voltar


tudo para trás de novo? Mas você se quer sabe
o que tem lá atrás? Se não tem essa resposta,
eu te digo: Deserto.
Podemos dizer que há duas definições de
deserto:
1- Deserto com Deus;
2- Deserto sem Deus.

LO
Sendo o primeiro, um lugar de sustento
vindo direto da mão do Senhor, e o segundo,
um lugar de morte.
Para onde você quer ir?
E
Desanimadores voltam para o deserto sem
Deus. Foi o que aconteceu quando Jesus
morreu. Regidos por Pedro, os discípulos
D
fizeram uma escolha: Decidiram voltar atrás,
à sua antiga vida.
“Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-
O

lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e


subiram logo para o barco, e naquela noite nada
apanharam.” João 21:3.
M

Assim como lemos o relato de João, o que


eles encontraram no deserto foi uma noite
igual à primeira vez: trabalharam e nada
pescaram, porque ninguém consegue nada
sem o braço forte e a presença do Senhor.
Então responda para si mesmo: Você vai
desanimar agora? Tem certeza que vai decidir

LO
parar?
Justo agora que você já está vendo a
promessa e consegue enxergar o seu fruto, vai
querer voltar? Se essa for a sua decisão, o seu
lugar será no deserto sem Deus e também sem
pessoas para chamar de amigos. Aproveite e
E
tente também plantar nesse lugar, verás que
nele não há nada para lhe oferecer.
D
É incrível observar quantas pessoas estão
dentro das igrejas agindo exatamente como os
espias. Ao depositar sua confiança em certo
O

alguém e o pedir para verificar se terra é de


fato boa, a sua resposta volta como um rio de
desânimo: “Ah, eu não sei. Será que é
M

possível? Temos recursos financeiros para


isso?” Meu irmão, eu não pedi para você olhar
o caixa, mas para olhar a terra e ver o fruto. O
que deve de fato nos importar é ter a certeza
de que Deus está lá. Temos essa prova pelo
fruto que é produzido na terra. E se temos essa
certeza, então manteremos nossos olhares
fixos na promessa e não mais aqui; e
entraremos no lugar que Deus preparou para
nós.

LO
E
D
O
M
Capítulo 7

LO
E
D

C
ertamente já vimos que a terra é
O

boa, seu fruto é bom e que Deus


está nela; então, a partir dessas
informações, o que iremos fazer? Claro que
M

não daremos nossos ouvidos à qualquer


conversa, e sim subiremos e possuiremos a
terra que o senhor nos deu por herança.
Mas como nós venceremos as
contrariedades? Quais são as atitudes que nos
fazem entrar diante daquilo que Deus
prometeu?

LO
Primeira atitude: Não se cale diante do
pessimismo dos outros.
Se você deixar a voz do pessimista ser
única, ela sairá como verdadeira e por fim,
matará você e toda a congregação.
E
Vejamos a atitude de Calebe:
Apesar dos espias voltarem desanimando
o povo, um homem, chamado Calebe, levanta-
D
se e faz todos se calarem ao dizer: “Certamente
subiremos e a possuiremos em herança; porque
seguramente prevaleceremos contra ela.”
O

Números 13:30b.
Calebe não permite que a voz do
pessimismo permaneça, mas ele ordena que o
M

povo se cale e os dá uma orientação: parar com


as conversas vãs, não dar ouvidos aos
desmotivadores e deixar de olhar para os
incrédulos, para assim se apossar da terra. Ele
fez o pessimista parar.
Mas agora te pergunto: Quem é você nessa
história? Você é Calebe ou é o pessimista?

LO
Segunda atitude: Não ande com o
pessimista.
Se você quer ter êxito em sua vida com
Deus, então pare andar com os pessimistas.
Até mesmo Jesus não andava com eles.
E
“E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico:
Filho, tem bom ânimo, perdoados te são os teus
pecados. E eis que alguns dos escribas diziam entre
D
si: Ele blasfema. Mas Jesus, conhecendo os seus
pensamentos, disse: Por que pensais mal em vossos
corações? Pois, qual é mais fácil? dizer: Perdoados
O

te são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te e anda?


Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na
terra autoridade para perdoar pecados (disse então
M

ao paralítico): Levanta-te, toma a tua cama, e vai


para tua casa.” Mateus 9:2-6.
Quem eram os pessimistas? Os fariseus.
Vejamos a definição desse grupo de pessoas
no dicionário Aurélio de português:
1 - Membro de uma seita de judeus que ostentava

LO
grande santidade exterior em sua vida;
2 - Hipócrita; fingido;
3 - Pessoa alta, feia, de má cara ou de má índole;
4 - Enxergão de palha.
Os fariseus eram legalistas, ou seja, faziam
E
da sua força o seu braço forte. De acordo com
o texto que lemos, eles pensavam: “Quem é
D
esse que tem poder para perdoar pecados?”
Era como uma voz pessimista para fazer parar
o ministério de Jesus. Mas a resposta que Ele
O

dá, deve ser a nossa referência para calar os


“fariseus” que se levantam contra nossa vida:
“Para mostrar que eu tenho não só poder para
perdoar pecados como para curar as
M

enfermidades, está perdoado, levanta e anda.”


Pronto, acabou. É necessário profetizar!
Capítulo 8

LO
E
D
“Porém, os homens que com ele subiram
disseram: Não poderemos subir contra aquele povo,
porque é mais forte do que nós.” Números 13:31

I
O

nfelizmente, ouvimos dentro das


igrejas essas mesmas palavras: “não
podemos atacar, porque ele é mais
M

forte do que nós”. No entanto, a igreja deveria


ser o lugar de conhecimento da palavra, de
viver a verdade e de pessoas que foram
resgatadas das trevas. E se temos esse
entendimento, acha mesmo que Jesus não
pode fazer milagres?
É necessário entender que a sua força não
está em você, mas que ela tem sua origem

LO
naquele que é o Todo Poderoso. Para poder
vencer os obstáculos da promessa, não fique
debaixo da visão dos amedrontados, nem se
renda ao medo, porém, avance com coragem.
Deus não nos deu espírito de covardia (2°
Timóteo 1:7), nem nos fez retroceder, antes
E
nos fez avançar (hebreus 10:39).
Eu fico imaginando quantas vidas estão a
D
um passo de atravessar a linha de fronteira,
mas devido ao medo, paralisam. Aliás, elas
não entendem como é o agir de Deus, pois é
O

exatamente assim: um passo de cada vez.


Paulo nos explica exatamente isso na sua carta
aos coríntios. Ele nos diz que crescemos de um
degrau de gloria a outro degrau de gloria (2°
M

Coríntios 3:18). Além disso, Jesus também nos


relata no evangelho segundo escreveu
Mateus: “Portanto, não se preocupem com o
amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias
preocupações. Basta a cada dia o seu próprio
mal.Basta a cada dia o seu próprio mal.” Mateus
3:34.
Se de fato agirmos conforme os

LO
ensinamentos de Jesus, daremos um passo por
vez, ao ponto que o inimigo se levantará
somente para Deus o derrubar. Assim como os
obstáculos e as adversidades surgem somente
para Deus os fazerem cair.
Você está a um passo de experimentar a
E
promessa de Deus na sua vida, no entanto,
não siga a visão de medrosos.
D
Antigamente, existia um comercial que eu,
particularmente, achava magnífico. Era sobre
um menino que pedia a sua mãe para andar
O

de bicicleta, mas ela com medo de seu filho se


machucar, respondia: “Espere aí, meu filho,
calma lá.” Mas sem dar atenção às suas
M

palavras, o mesmo já colocava o capacete e


saía com a pedalar. Logo depois, ele reaparece
embalado com umas faixas sem conseguir se
mexer.
Contei essa breve história para lhe dizer
que é isso que o medroso faz com as nossas
vidas: engessam-nos. Não podemos aceitar
uma igreja engessada! Ao contrário, devemos
sempre declarar para que os ferrolhos, cadeias

LO
e cordas sejam arrebentadas para que
possamos avançar para a promessa de Deus.
Mesmo que nós não sejamos covardes, se
caminharmos de acordo com a visão de um,
nos tornamos como tal.
E
Além disso, também existem pessoas que
tem mais medo do Diabo do que qualquer
outra coisa. Meu irmão, você ainda não
D
entendeu que o mesmo já está vencido? Jesus
veio para destruir as obras do diabo e ele fez
isso lá na cruz, ou seja, tudo já está encravado
O

nela. Aleluia! (1° João 3:8)


Sendo assim, não se preocupe com o
Diabo, mas mantenha seu olhar fito no
M

Senhor. Enquanto estiver com Ele e Nele, os


anjos do Senhor acampam ao seu redor e o
livra (salmos 34:7). Você não pode viver
debaixo da visão dos medrosos.
Capitulo 9 – Qual a sua visão acerca de si
mesmo?
“E infamaram a terra que tinham espiado,
dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual

LO
passamos a espiá-la, é terra que consome os seus
moradores; e todo o povo que vimos nela são
homens de grande estatura. Também vimos ali
gigantes, filhos de Anaque, descendentes dos
gigantes; e éramos aos nossos olhos como
gafanhotos, e assim também éramos aos seus
E
olhos.” Números 13:32,33.

Sabe o que os espias estavam querendo


dizer? Eles diziam: “Ó, eu acho que eles estão
D
olhando para nós e nos vendo como
gafanhotos.” Mas a questão não é o que os
outros vêem, mas sim, como você olha para si
O

mesmo e se enxerga. Meu irmão, o grande


problema não é aquilo que a adversidade viu
a respeito de você, porque a primeira verdade
M

é que o diabo é um mentiroso. Ainda que você


esteja em Cristo, ele irá sempre soprar em seu
ouvido: “Você não vai conseguir; Você não é
digno disso.” De fato, realmente nenhum de
nós é digno, mas Cristo nos dignifica através
de sua presença e graça. Aquele que foi fiel
para te chamar, irá te sustentar em todo o
tempo. Em nome de Jesus, eu quero profetizar
que essa dor que você está sentindo já caiu por

LO
terra; o Senhor é contigo, continue seguindo
em frente.
Conheço um menino que tinha um sonho
de ir para os Estados Unidos com o propósito
de estudar, mas como você pode imaginar,
E
algumas portas começaram a se fechar. Até
que chegou um momento em que ele veio a
mim e disse: - “Pastor, acho que agora eu
D
desencanei, vou desistir desse sonho.” Ao
ouvir isso, eu sabia que ele até poderia
realmente ter desencanado, mas eu sabia que
O

Deus jamais o faria. Passaram-se um tempo,


até que esse menino conseguiu ir para os
Estados Unidos. Em seu primeiro ano, foi
M

estudar para ser atleta e o colégio observou o


seu talento com a bola. E nesse mesmo ano,
houve um campeonato importante em que o
seu time poderia subir de categoria, e para a
glória de Deus, esse menino foi o artilheiro.
Entenda uma coisa: O sonho pode ter
morrido na boca dos outros, mas na boca de

LO
Deus ele permanece vivo.
Com esse testemunho, fiquei pensando em
como deveria ter sido a sua primeira semana
naquele novo país. Podemos conjecturar que
muitas vozes podem ter se levantado para
falar que haveria gigantes para enfrentar.
E
Penso também que devido a isso, ele pode ter
se sentido pequeno como um gafanhoto no
D
meio daquele povo. Mas conforme temos
aprendido, o problema não é a visão que os
outros têm de você, mas sim a sua visão a
O

respeito de si mesmo.
O livro de provérbios, capitulo 23, verso 7,
nos diz: “Assim como o homem se vê em seu
M

interior, assim mesmo ele é.” (palavras do autor)


Sendo assim, responda para si mesmo essas
perguntas:
O que você está vendo quando olha para
dentro de você? Um gafanhoto ou um
homem/mulher de Deus?
Sabe qual é o grande triunfo de Satanás? É

LO
embutir dentro de nós aquilo que na verdade
ele é, pois é ele quem é o gafanhoto. Na carta
de Paulo aos Romanos 16:20, diz: “E o Deus de
paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos
pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja
convosco. Amém.” Ou seja, é o Diabo quem está
E
embaixo, não somos nós.
Qual a visão que você tem acerca de si
D
mesmo? Esse é o título desse capítulo. E eu me
admiro com a quantidade de pessoas que dão
uma resposta negativa.
O

Vejamos o que diz o profeta Isaias em seu


livro:
“Mas ele foi ferido por causa das nossas
M

transgressões, e moído por causa das nossas


iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava
sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”
Isaías 53:5.
O verso diz que Ele (Jesus) foi desfigurado
para que nós não fôssemos; foi açoitado para
que eu e você não precisássemos ser. Apesar
de Ele decidir ser assim, também não nos
prometeu viver em um palácio (João 16:33). O

LO
nosso problema é que a caminhamos nos dois
extremos; será que não sabemos viver no
equilíbrio? Nós não vivemos o Reino de Deus
por causa da promessa de sermos ricos, mas
pela certeza de que ele nunca irá abandonar-
E
nos. Sabemos também que Ele conhece cada
uma das nossas necessidades, antes mesmos
de pedirmos (Mateus 6:8), então para que
D
ficarmos ansiosos?
“Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade,
porque ele tem cuidado de vós.” 1° Pedro 5:8.
O

Logo, se sabemos que temos tantas


promessas em Deus e tendo a convicção de
que Ele tem cuidado de nós, precisamos parar
M

de nos enxergar como gafanhotos e nos ver


como filhos amados pelo Pai.
M
O
D
E
LO
Capítulo 10

LO
E
N
D
ão se ponha debaixo do que os
outros acham de você! Se eu
fosse parar para pensar ou dar
O

ouvidos para aquilo que os outros acham de


mim, acredito que eu não estaria mais aqui
nesse mundo. Penso que talvez seja esse um
M

dos motivos de tantos quererem dar um jeito


para acabar com a sua vida através do
suicídio. Todavia, se você soubesse quem você
é em Deus, ao invés de desejar a morte,
desejaria a vida! Deus tem grandes coisas para
fazer em você e através de você. Crês nisso?
Pensa bem, como pode ser? Um Cristo que
disse: “Eu vim para que tenham vida e a

LO
tenham em abundância.” (João 10:10), mas
ainda assim tem pessoas que dizem: “Não,
pastor, eu estou economizando as minhas
forças aqui para gastar quando estiver no céu.
Lá sim eu vou fazer a obra.”
No céu, meu irmão? Em Hebreus diz que
E
no céu é lugar de descanso. Então aqui, onde
estamos agora, que é o lugar de vivermos a
D
promessa de Deus com todas as nossas forças
e empenho. Sabe aquele cântico do Zeca
Pagodinho “Deixa a vida me levar, vida leva
O

eu”? Você precisa parar de trazer isso como


verdade para a sua vida. Pessoas assim
costumam ter os seguintes discursos:
M

- “Ah, se não fossem os irmãos para me


levar, eu nem sairia do lugar.” – ou, dizem:
- “Ai, essa igreja é tão boa! O evangelho é
isso: é a fé de uns para empurrar os outros. É
uma benção isso aí.”
É por causa disso que o evangelho

LO
desfalece, porque muitos já estão esgotados de
tanto empurrar os outros. Deus não te chamou
para ser empurrado por ninguém, mas sim
para se levantar com as suas próprias pernas e
entrar na promessa que Ele te fez. - “Pastor,
você tem base bíblica para tal afirmação?” - O
E
próprio texto de números nos diz isso. Após
40 anos no deserto, Deus matou todos aqueles
que estavam sendo empurrados. A bíblia nos
D
mostra que nenhum dos murmuradores – os
que gostam de serem empurrados - que
saíram do Egito, entraram na terra de Canaã,
O

mas todos esses morreram no deserto.


Eu, particularmente, defendo uma tese de
como Deus os matou: eles foram empurrando
M

uns aos outros, até chegar a um precipício!


Não é possível, ninguém agüenta ficar
empurrando o outro para sempre. E esse é o
motivo pelo qual a igreja às vezes fica tão
desmotivada.
Muitos usam a desculpa da “crise”, mas a
verdade é que ela sempre existiu. Desde que

LO
os portugueses acharam o Brasil – pensando
ser as Índias -, começaram as crises. Mas o
grande problema é que o nosso povo tem uma
crise maior do que a financeira: Uma crise de
identidade profunda. Infelizmente, a igreja
atual tem seguido o padrão do povo em que
E
está inserida.
Uma igreja que é fraca, que não crê a
D
palavra de Deus e que não entende que tem
que andar segundo a palavra e a promessa de
Deus, se torna um reflexo da sociedade;
O

quando deveria acontecer o contrário.


Todavia, nós não fomos chamados para isso!
Antes, fomos chamados para refletir à nossa
sociedade a graça eterna do nosso Senhor
M

Jesus Cristo.
Precisamos entender que todo novo ano
que se inicia tem o mesmo número de dias do
anterior, tem também as mesmas pessoas que
te perturbaram, os mesmos obstáculos (se
você não os venceu), os mesmos fantasmas
que você empurrou para dentro do guarda-
roupa (basta abrir a porta para eles
reaparecerem). Nós achamos que não;

LO
pensamos que a cada ano que passa Deus vai
fazer um calendário novo e nos levará para
uma segunda dimensão. Negativo.
Precisamos nos posicionar.
E
D
O
M
M
O
D
E
LO
Capítulo 11

LO
E
S
D
eguindo a nossa leitura do livro de
números, vemos no versículo 23:
“Depois foram até ao vale de Escol, e dali
O

cortaram um ramo de vide com um cacho


de uvas, o qual trouxeram dois homens, sobre uma
vara; como também das romãs e dos figos.”
M

Números 13:23.
Entendemos, então, que é necessário
colocar o pé na promessa e dar uma olhada,
para averiguar o quanto a terra é boa. Perceba
que os espias relataram que cada cacho de uva
tinha que ser carregado por dois, numa vara.
Sabe o que isso significa? Significa que Deus
está dizendo: “Entre, meu filho. Pode entrar
porque não irá faltar sustento nessa terra e

LO
certamente não haverá fome.” Então, o que
você está esperando? Corre para lá!
No entanto, chega um momento da nossa
jornada em busca da promessa que é
necessário tomar uma decisão: ou nós
E
entramos de cara dentro dessa promessa, ou
recuamos e ficamos no deserto. É uma questão
de escolha. Mas antes que você conclua a
D
leitura desse livro, eu quero te motivar a fazer
a escolha certa.
O

Falando por mim, eu sei que tem algumas


coisas que eu preciso e quero ver com os meus
olhos e Deus já me permitiu ver. Afirmo isso
com certeza, porque foi o próprio Deus quem
M

mandou espiar a terra e hoje ele continua a


trabalhar da mesma forma, pois Ele é mesmo
ontem, hoje e para todo o sempre (Hebreus
13:8). Quero compartilhar com vocês que eu
também possuo algumas aflições em meu
coração, que me fazem dizer para Deus:
“Senhor, eu preciso ver o que a terra tem, me
deixa ver.”

LO
Aprendi, então, que dando um passo de
cada vez, vou para dentro da promessa.
Aprendi também que enquanto eu estiver no
deserto, eu não vou empurrar os outros, pois
isso além de desgastar as minhas forças, irá
prejudicar a pessoa que está sendo empurrada
E
(levará à morte). Mas sei que quando eu
passar do deserto, rasgarei o meu visto que me
permite retroceder, para nunca mais voltar,
D
antes, prosseguirei para dentro da promessa.
E você? Qual será a sua posição? Virá
O

comigo? Você já sabe que essa terra mana leite


e mel para a nossa vida. Então se essa é a sua
decisão, se é exatamente isso que você quer,
oriento-te a sair do seu lugar e vencer a
M

inercia.
Irmão, uma das frases mais poderosas que
eu já ouvi, foi: “Você acha que Deus vai
primeiro prometer para depois fazer a
promessa para te dar? Na verdade, Ele só
prometeu porque ela já está construída para
você.” Não é incrível? Mas ainda assim,
muitas vezes achamos que “pegamos Deus de
surpresa”, porém, não é isso que nos diz a

LO
Palavra.
“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a
vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e
não de mal, para vos dar o fim que esperais.”
Jeremias 29:11
E
Ele já criou tudo. Já está pronto! A
promessa já está preparada te esperando e
Deus está lá a esquentando para você.
D
- “É, meu filho agora entendeu, se
posicionou, tomou atitude, então, é chegado o
O

tempo.” – Diz o Senhor.


M
C LO
hegamos, enfim, ao final da nossa
Ejornada juntos nessa leitura, mas
saiba que a sua jornada em busca
da promessa só está começando.
D
É importante saber que promessa não é o
mesmo que benção. Muitas vezes mantemos
toda a nossa atenção somente nestas e não
O

naquelas. Mas benção é somente para o dia,


assim como o maná que caía do céu (Exôdo
16:15-20). Se você guardar o maná, este irá
M

apodrecer. Cuidado para não ser como


algumas pessoas que vão para a igreja para
receberem a “benção”, e quando a
conquistam, não voltam mais. Se assim você
proceder, responda para si mesmo essa
pergunta: O que você vai comer no dia
seguinte?
No entanto, a promessa é diferente. Sabe

LO
por quê? Porque para entrar na promessa,
Deus precisa te preparar e aperfeiçoar antes.
Devido a isso, aceite todo tratamento de Deus
como correção, amadurecimento e
multiplicação.
Creia que Deus irá tirar a promessa do
E
forno e irá pôr na sua vida! Ele só quer ver a
sua atitude. Chegou o seu tempo! É chegada a
D
hora do gafanhoto virar águia e voar na visão
e no propósito do Senhor.
O
M
N LO
esse momento, gostaria de
E abençoar a sua vida orando por
você.
“Pai, nós estamos debaixo da benção do
D
Senhor. Estamos confiando que o Senhor é
maior do que tudo, até mesmo dos
murmuradores que nos rodeiam. A maior
O

prova disso é que eles não venceram. E apesar


do Senhor perdoar pecados, as suas
consequências ficam. Como consequência do
M

pecado da dúvida, esse povo ficou dando


voltas pelo deserto, mas quando finalmente
entendeu, o Senhor abriu o Jordão de uma
forma extraordinária para dizer que até nisso
és cuidadoso. O Senhor mesmo é quem dá o
pontapé inicial da nossa vida, das promessas
para nós. A bíblia diz que esse povo passou,
chegou na terra prometida e saiu
conquistando aqueles que eram

LO
inconquistáveis, derrubando aquilo que era
intransponível e vencendo gigantes. Estes
foram caindo um a um, porque aquele que foi
fiel para fazer a promessa também é fiel para
completá-la em nossa vida. Eu quero hoje
E
abençoar esse leitor, Jesus, o qual está tendo
coragem para entrar na promessa, que está
dizendo que nada e nem nenhum
D
murmurador vai o impedir. Eu profetizo que
ele irá alcançar o inalcançável, atingir o
inatingível e tocar o intangível. Essa é a igreja
O

que Jesus está levantando: Uma igreja forte,


cheia de fé, do poder do alto, que irá
transpassar os obstáculos, vencer os inimigos
M

e entrar na promessa de Deus. Em nome de


Jesus! Amém!”
Agora leia essas palavras em tom audível
e diga: “Eu creio! Toda arma forjada e todo
inimigo plantado não vai prosperar, o
Senhor vai à frente de mim derrubando
muralhas, desbaratando inimigos e a vitória
é certa na minha vida, pelo poder que há no
nome de Jesus!”

LO
Deus te abençoe!

E
D
O
M
M
O
D
E
LO