Sie sind auf Seite 1von 54

CÚPULAS MODERNAS

A primeira Estrutura Geodésica propriamente


dita foi construída no século XX e foi a Cúpula
para o Planetário da indústria ótica Zeiss
concluída em 1922 na cidade de Jena, na
Alemanha.

Composta por 8000 barras de aço tinha o vão


de 25 metros e foi coberta por uma camada de
concreto de 6cm de espessura. A idéia que a
gerou foi uma
conseqüência da invenção do Projetor
Planetário por parte de Walter Bauersfield.
BUCKMINSTER FULLER
Autodidata, engenheiro, arquiteto, filósofo e
inventor.

Acreditava que apenas a


compreensão da Tecnologia num sentido mais
profundo permitiria às pessoas uma
forma adequada para uma conduta individual
coerente e para a eventual ´salvação
da Sociedade´.
CIÊNCIA DO DESIGN
Fuller propunha uma maneira de pensar que
unia a arte e a ciência buscando nessa fusão
um terceiro caminho que levasse os
tecnólogos a pensar como os Poetas e os
Artistas no sentido de mudar a percepção que
as pessoas tinham do planeta Terra.
Pela primeira vez surge o termo Design
Science para descrever a nova maneira de agir
e projetar onde a efetiva aplicação dos
princípios da ciência para um Design
consciente do nosso ambiente global faria que
as finitas reservas da Terra encontrassem as
necessidades do ser humano sem corromper
os processos ecológicos do Planeta.
 Não inventou o Domo Geodésico, mas o
compreendeu profundamente e a partir
dai o sistematizou e popularizou para o
mundo inteiro.

 Tom filosófico e messiânico de seu


discurso, conseguindo clientes e
mobilizando a sociedade em torno da
nova idéia.
 A realização em escala industrial pela
primeira vez se deu em 1953 quando a
Ford Motors Company constrói uma
geodésica tampando seu edifício
“Rotonda” com uma geodésica de 28,3 m
de diâmetro, feito de alumínio e tampa de
plástico com 8,5 Tn peso (contra
160Tn peso de uma cúpula de aço
convencional).
 Buckminster Fuller desenhou domos para
a Marinha dos EUA, porquê suas próprias
tendas eram lentas para montar e não
atendiam às necessidades da
Marinha. Foram 47 destes tipos de abrigo
que variaram de uma cúpula de 110 m
para aviões jet, até um abrigo de 4,26 m
de diâmetro de papelão
descartável, apelidado de "Kleenex".
COMPONENTES DO
SISTEMA CONSTRUTIVO
GEODÉSICO

 Nós ou Conexões

 Barras
 Cobertura
Nós ou Conexões
 São os pontos mais vulneráveis e
especiais do sistema.

 Numa Estrutura Geodésica ideal os nós


não transferem esforços de momento às
barras o que promove a estabilidade do
sistema.
BARRAS
 As barras funcionam como os elementos
componentes e definidores das células
estruturais que convergem aos nós e a
eles são fixados.
 Podem ser de barras redondas ou
quadradas.
 Tubos metálicos, Perfis, Madeira, Bambu,
PVC, Materiais reutilizados, etc.
COBERTURAS

 Depende da finalidade a que vai ser


usada.

 Não aceita cobertura convencionais (tipo


telhas)

 Pode representar o maior custo de uma


geodésica
Opções de cobertura
 Sapê, Piaçava, Folhas  Lona
de Palmeiras
 Vidros
 Policarbonato
 Film de polietileno
 Ferrocimento
 Concreto Acrílico
 Calfitice
 Compensado
 Telhas asfálticas Fenólico
BENEFÍCIOS

Redução dos custos iniciais:

 Redução de custos de material, devido


á forma esférica que aproveita o
espaço em 30%. Redução nos custos de
energia (até 50%). Redução dos custos
de mão de obra (mais rápido, mais fácil,
mais simples).
Segurança:

 Resistência ao vento, tempestades,


terremotos e neve. O design da cúpula
geodésica é mais robusto para resistir a
ventos fortes ou a acumulação de neve
(é comum na Antártida ver observatórios
e laboratórios). Quanto mais sopra o
vento, não tendo superfícies de sucção,
ele o rodeia e o afirma mais
no terreno. Nenhuma estrutura
descoberta é tão estável e forte.
 Força estrutural:

As articulações das estruturas retangulares


dos edifícios tradicionais, muitas vezes sob
stress, resultam numa instabilidade
estrutural, a menos
que use suportes adicionais. A
forma geodésica otimiza a carga,
propriedades da tensegridade, deslocando
as forças em toda sua estrutura.
Concentrador da luz e calor:

 Orientando bem as aberturas (janelas,


janelões e clarabóia), o domo geodésico é
um ideal de coletor solar passivo de
energia. Ele atua como um refletor gigante
da luz para dentro do
domo, concentrando e refletindo também o
calor no interior, isso ajuda a evitar a perda
do calor por irradiação.
Melhor ventilação e fluxo de ar:

 A ventilação do domo, com adequadas


aberturas na base, meio e topo, fornece
uma excelente mistura do ar e
temperatura, funcionando como uma
chaminé, de embaixo para cima.
Distribuição excelente do ar:

 A boa circulação do ar, devido a forma esférica, não


permite o estancamento de ar que pode criar
proliferação de fungos, bactérias ou umidade.

Temperatura mais uniforme:

 Devido ao fluxo melhorado do ar, a temperatura é mais


uniforme do que é numa habitação convencional. Não
tem pontos frios nem quentes.

Barato de aquecer:

 O volume de ar dentro do domo é menor do que


numa habitação convencional: é mais barato mantê-lo
mormo no inverno, poupando ate o 50% em energia.
Um design original, um novo estilo,
estéticamente belo:

 A cúpula é uma estrutura abobadada da antiguidade


que agora esta voltando. Tem um design belo,
exaltado e melhorado pelos métodos modernos da
construção.

Reprodução de formas celestes e belas


geometrías:

 Devido a forma abobadada dos domos podem


reproduzir o céu e as estrelas, isto as faz ideais para
parques temáticos, igrejas ou planetários. As formas
geométricas resultantes interiores são atrativas e
belas.
 Desenhado como kit auto-construível:

Com adequadas instruções é muito fácil


armá-lo. Na sua construção podem
participar pessoas pouco experimentadas,
poupando muito dinheiro na mão de obra.
Construção em lugares remotos, disponibilidade dos
materiais:
 Métodos simples de construção e disponibilidade dos
materiais básicos fazem da construção de domos em
áreas remotas fácil e rápida. Já foram construídos domos
por tudo o mundo, de desertos até os polos.

Padrão de circulação radial:


 Nas escolas, o padrão circular elimina os corredores; nos
teatros e igrejas possibilitam maior número de cadeiras e
melhor visibilidade. Nas estufas melhoram a incidência
solar e nas vivendas otimizam os espaços.

Interiores diáfanos:
 Sem vigas, colunas ou paredes de suporte interiores.

Pequena cimentação:
 Devido a estrutura leve, não precisa de um alicerce
reforçado.
Criação do Domo Geodésico

 As estruturas geodésicas são derivadas da


geometria poliédrica, geradas pela
subdivisão de um poliedro ou parte
dela. Os vértices deste poliedro tocam a
superfície de uma esfera imaginária, que o
circunscreve. (daí o termo "geodésica").
 O último sólido de Platão é o icosaedro
(20 triângulos) do qual se geram a maior
parte das geodésicas, por ser, segundo
Fuller o mais estável e resistente.
O Conceito de Freqüência nas
Geodésicas

 Domus e Esferas Geodésicas aparecem


em diferentes Freqüências. A Frequência
de um Domus está relacionada com o
número de triângulos no qual sua
superfície está subdividida.
Um padrão universal orgânico

 A estrutura geodésica encontrada dentro


do citoesqueleto é um exemplo clássico
de um padrão encontrado na natureza,
em muitas escalas diferentes. Grupos de
átomos de carbono esféricos, chamados
de "buckminsterfulereno" ou "buckyballs",
juntamente com os vírus, enzimas,
organelas, células e até mesmo pequenos
organismos exibem formas geodésicas.