Sie sind auf Seite 1von 36

TRF 5ª REGIÃO

REDAÇÃO DISCURSIVA

PROFESSORA TEREZA CAVALCANTI


REDAÇÃO DISCURSIVA
1. Leia o tema e analise sua amplitude
Se o tema não estiver explícito, leia o texto motivador e identifique o tema por meio das palavras-chave.
2. Levante hipótese sobre o tema
3. Leia o texto motivador (no caso de tema explícito)
4. Reserve um espaço para o “brainstorm” conceitos
5. Defina sua tese (eu acho que ____) causa e efeito
6. Selecione ideias exemplos
7. Ordene ideias citação
8. Escreva intervenção
9. Revise
10. Passe a limpo
Tema 1

Para uns, apropriação cultural ocorre quando o mercado, por exemplo,


dissocia elementos de uma cultura minoritária e os comercializa a
despeito dessa mesma cultura ou até mesmo promovendo seu
apagamento. Já outros a consideram − de modo mais geral, mas
também negativo − como o uso de elementos típicos de determinada
cultura por pessoas pertencentes a um grupo cultural diferente.
Com base no acima exposto, desenvolva um texto dissertativo-
argumentativo sobre as possíveis relações entre Cultura e Preconceito.
Justifique seu ponto de vista. l
relaciona
universal,
atemporal
Tema 2

O direito à cidade não pode ser concebido como um simples direito de visita ou de
retorno; só pode ser formulado como direito àvida urbana. (Adaptado de:
LEVEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo, Centauro, 2011)
Entende-se por gentrificação (do inglês gentrification, “tornar nobre”) o fenômeno
que afeta uma região ou bairro pela alteração das dinâmicas da composição do
local, tais como novos pontos comerciais ou construção de novos edifícios,
valorizando a região e afetando a população de baixa renda local. Tal valorização é
seguida de um aumento de custos de bens e serviços, dificultando a permanência
de antigos moradores de renda insuficiente para sua manutenção no local cuja
realidade foi alterada. (http://www.pbs.org/pov/flagwars/what-is-gentrification/)
A partir dos excertos acima, elabore um texto dissertativo-argumentativo sobre o
seguinte tema:
atemporal
Direito à cidade uno
universal
Tema 3
O utilitarismo, iniciado por Jeremy Bentham, concentra-se na felicidade
individual como a melhor forma de avaliar o grau de desenvolvimento
humano. Outra abordagem avalia tal desenvolvimento de acordo com
a renda, a riqueza e os recursos dos indivíduos. Essas alternativas
ilustram o contraste entre as abordagens baseadas na utilidade e nos
recursos, em contraste com a abordagem das capacidades baseada na
liberdade. (SEN, Amartya. A ideia de justiça. São Paulo, Companhia das
Letras, 2009, p. 265)
A partir do que se afirma acima, desenvolva um texto dissertativo-
argumentativo sobre a relação entre Felicidade e Recursos Materiais.
universal,atemporal,relacional
Tema 4

Há, por trás do protocolo não escrito para o uso do espaço público, a
acepção geral de que todos são iguais numa cidade e, logo, perante a
lei. A divisão igualitária do espaço público é uma consequência prática
da tal "Religião Civil" que Rousseau afirmou ser necessária para que o
pacto social vingasse: a crença na ideia de que sairemos ganhando se
cada um abrir mão de um pouco da sua liberdade em nome de um
bem maior. (Adaptado de: PRATA, Antonio. Disponível em:
www1.folha.uol.com.br/colunas/antonioprata/2017/07)
Desenvolva um texto dissertativo-argumentativo a partir das ideias
expostas acima. convivÊncia nos espaços urbanos,pacto social,ou seja,tem muitos assuntos
Tema 5

Dadas as múltiplas possibilidades de compartilhamento informacional


entre diferentes pessoas, oriundas de diferentes culturas e
conhecedoras de diferentes áreas do saber, muito se fala sobre a
formação de uma inteligência coletiva na rede.
Entretanto, se o mundo virtual serve como mecanismo privilegiado de
projeção do ser humano, tal qual um espelho, ele também
virtualmente reflete os aspectos pouco promissores da realidade
palpável.
(SILVA, Rosane Leal da et al. Disponível em: http://direitosp.fgv.br/publicacoes/revista)

Com base no contexto descrito acima, desenvolva um texto


dissertativo-argumentativo expondo seu ponto de vista.
temporal,universal,relacional
Tema 6

Diversas cidades europeias estão em alerta diante das agressões contra


turistas e do mal-estar dos habitantes locais, que consideram que o
crescimento do turismo representa exploração sem controle e elevação
de preços, especialmente os de moradia. No entanto, a polêmica se
torna um dilema para a indústria do setor que, em países como Itália,
por exemplo, representa mais de 10% do Produto Interno Bruto. Por
outro lado, cidades como Amsterdã pretendem elevar os preços
justamente como medida regulatória para evitar o turismo predatório.
(Disponível em: oglobo.globo.com, com adaptações)
Considerando o que se afirma acima, desenvolva um texto dissertativo-
argumentativo. Justifique seu ponto de vista.
ESTRUTURA
1 parágrafo
INTRODUÇÃO 2 períodos apresentação do tema
definição da tese

DESENVOLVIMENTO 2 ou 3 PARÁGRAFOS
No mínimo, dois períodos
Argumentação
Reafirmação da tese
CONCLUSÃO Proposta de intervenção
TRF 5ª REGIÃO

LÍNGUA PORTUGUESA
(GRAMÁTICA + TEXTO)

PROFESSORA TEREZA CAVALCANTI


Era julho de 1955. Dali a menos de dois anos, em março de 1957, Oscar Niemeyer estaria na comissão julgadora que escolheu
o plano-piloto de Lúcio Costa – finalizado a tinta nanquim e último a ser inscrito na concorrência –, projeto vencedor para a construção
da nova capital federal. Mas, naquele momento, ainda antes de ser convidado por Juscelino Kubitschek para criar os principais
monumentos de Brasília, Niemeyer detalhou pela primeira vez como seria Marina, a única cidade projetada por ele no país.
“Podemos dizer que Marina será uma cidade planejada efetivamente de acordo com as concepções mais modernas da técnica
urbanística”, afirmou ao vespertino carioca A noite. “As distâncias entre os locais de trabalho, estudo, recreio e habitação serão limitadas
a percursos de, no máximo, 15 minutos de marcha. Isso evitará a perda de tempo em transportes, permitindo folga suficiente para
recreação e prática de esportes”, declarou Niemeyer, que sonhava com uma cidade autossustentável, muito antes de o conceito se tornar
a principal preocupação de projetos mundo afora.
O Estado de Minas obteve cópia do Memorial Descritivo da Cidade Marina, datilografado e assinado por Niemeyer. Nele
consta que o arquiteto procurava “estabelecer para a cidade um sistema de vida humano e feliz, integrado na natureza, que aproveita e
enriquece”. O documento chama a atenção ainda para as áreas verdes, que teriam o paisagismo do artista plástico Roberto Burle Marx,
outro nome fundamental na criação de Brasília. “Cercados de parques, jardins e vegetação abundante, os blocos de habitação coletiva
estão integrados no seu verdadeiro objetivo, que é aproximar o homem da natureza, para lhe propiciar um ambiente natural e sadio”.
O plano diretor da Cidade Marina previa centro cívico, com edifícios públicos, teatro, cinema, museu, biblioteca, lojas e
restaurantes; hospital e centro de saúde; uma cidade vertical (com prédios de oito a 10 pavimentos) e outra horizontal (com residências);
zona industrial, escolas, centro esportivo e um aeroporto, única intervenção que chegou a ser executada nas terras.
Niemeyer enfatizou que a urbanização da nova cidade seria baseada na habitação coletiva, com a localização em meio a
verdadeiros parques e zonas de vegetação exuberantes. “Este sistema de organização da zona residencial, além de satisfazer
perfeitamente todas as exigências sociais da vida moderna, proporcionará uma ligação efetiva de seus habitantes com a natureza
privilegiada do lugar”, afirmou o arquiteto, em 1955. (RIBEIRO, Luiz e DAMASCENO, Renan. “Como seria Marina”. Disponível em:
www.em.com.br)
1. De acordo com o texto:
(A) Niemeyer, com o projeto de Marina, ensaiava o que seria futuramente Brasília, seja
pela composição de seu plano diretor, seja pelo recurso ao paisagismo de Roberto Burle
Marx.
(B) O projeto de Marina, feito por Niemeyer pouco antes de ser aprovado o projeto de
Brasília, previa uma cidade mais integrada ao meio ambiente e com capacidade de manter-
se a si mesma.
(C) Ao contrário das grandes cidades do país, Marina seria um centro urbano que
privilegiaria o bem-estar, a despeito dos fatores limitantes, como a natureza circundante,
marcada pela seca.
(D) Como contraponto ao projeto de Lúcio Costa, logo em seguida Niemeyer apresenta o
projeto de Marina, uma cidade que procuraria desvincular do cotidiano laboral aspectos
ligados ao bem-estar da população.
(E) Marina viria a ser o primeiro de muitos projetos urbanísticos de Niemeyer que, no
entanto, abandona a preocupação com as questões de sustentabilidade a partir de 1957,
com a aprovação do projeto de Brasília
2. As frases abaixo dizem respeito à pontuação do 4o parágrafo.
I. Todos os parênteses podem ser substituídos por travessões, sem prejuízo
para a correção do texto.
II. Imediatamente após o termo “previa”, podem-se acrescentar dois-pontos,
visto que se segue uma enumeração.
III. O segmento “única intervenção” poderia ser posto entre parênteses, sem
prejuízo para a correção do texto, uma vez que possui caráter explicativo.
Está correto o que consta em
(A) II, apenas.
(B) I, II e III.
(C) I e III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) II e III, apenas.
3. ... que teriam o paisagismo do artista plástico... (3º parágrafo)
... para lhe propiciar um ambiente natural e sadio (3º parágrafo)
Os termos sublinhados acima referem-se, respectivamente, a:
(A) documento − natureza
(B) Brasília − homem
(C) áreas verdes − homem
(D) áreas verdes − natureza
(E) Brasília − ambiente sadio
4. ... permitindo folga suficiente para recreação e prática de esportes...
(2º parágrafo)
O gerúndio do segmento acima introduz uma oração que expressa
(A) consequência, e pode ser substituído por “de maneira a permitir”.
(B) finalidade, e pode ser substituído por “conquanto permitisse”.
(C) causa, e pode ser substituído por “com vistas a permitir”.
(D) condição, e pode ser substituído por “caso permita”.
(E) temporalidade, e pode ser substituído por “uma vez que permita”.
5. A locução verbal “seria baseada” (último parágrafo) confere à
afirmação um sentido
(A) hipotético.
(B) assertivo.
(C) conclusivo.
(D) condicional.
(E) retroativo.
6. ... ainda antes de ser convidado por Juscelino Kubitschek para criar os principais
monumentos de Brasília... (1º parágrafo)
Mantendo-se a clareza e a correção, o termo sublinhado na frase acima ganha
maior destaque em:
(A) ... Juscelino Kubitschek, ainda antes de ser convidado para criar os principais
monumentos de Brasília...
(B) ... ainda antes de ele convidar Juscelino Kubitschek para criar os principais
monumentos de Brasília...
(C) ... ainda antes de Juscelino Kubitschek convidar-se para criar os principais
monumentos de Brasília...
(D) ... Juscelino Kubitschek, ainda antes de convidar-lhe para criar os principais
monumentos de Brasília...
(E) ... ainda antes de Juscelino Kubitschek convidá-lo para criar os principais
monumentos de Brasília...
7. ...finalizado a tinta nanquim e último a ser inscrito na concorrência... (1º
parágrafo)
... serão limitadas a percursos de, no máximo, 15 minutos de marcha. (2º
parágrafo)
Isso evitará a perda de tempo em transportes... (2º parágrafo)
Os termos em negrito pertencem, respectivamente, às seguintes classes de
palavras:
(A) artigo − preposição − preposição
(B) artigo − preposição − artigo
(C) preposição − artigo − artigo
(D) preposição − preposição − artigo
(E) artigo − artigo − preposição
8. ... para criar os principais monumentos de Brasília... (1º parágrafo)
... além de satisfazer perfeitamente todas as exigências sociais da vida
moderna... (último parágrafo)
... que é aproximar o homem da natureza... (3º parágrafo)
Os complementos verbais dos segmentos acima encontram-se corretamente
substituídos por pronomes em:
(A) criá-los − satisfazê-la − aproximar-lhe
(B) criá-los − satisfazê-las − aproximá-lo
(C) criá-la − satisfazer-lhe − aproximar-lhe
(D) criá-la − lhe satisfazer − aproximá-lo
(E) criar-lhes − satisfazer-la − aproximar-lhe
9. A frase redigida com clareza e correção encontra-se em:
(A) Baseados nos anseios de uma arquitetura moderna, o projeto de Marina
previa áreas de lazer e uma ligação efetiva de seus habitantes com a
natureza circundante.
(B) Grande parte das estruturas previstas pelo plano diretor de Marina
estava relacionada ao bem-estar e a uma concepção de vida mais humana.
(C) Faziam quase dois anos que Niemeyer tinha lançado o projeto de Marina
e então participara do júri da comissão que escolheria o projeto de Brasília.
(D) O jornal Estado de Minas, reproduz um trecho do projeto de Niemeyer,
atentando para a preocupação de que existisse em Marina áreas verdes para
a população.
(E) Niemeyer seria reconhecido pela criação dos principais monumentos de
Brasília, projeto que depois participou com o convite que Lúcio Costa lhe fez.
Texto para as questões de 10 a 14
Pesquisa divulgada recentemente afirma que 35 anos costuma ser a idade limite para quem quer ir a clubes sem se
sentir velho demais. De acordo com a única empresa a comentar os resultados, Currys PC World, se você tem mais de 35
anos, ir a um clube pode ser algo realmente frustrante.
Os dados coletados, de acordo com nota publicada pela Mix Mag, mostram que, a partir dos 35 anos, as pessoas
começam a preferir ficar em casa ao invés de sair. E, após esse ponto da vida, metade das pessoas que participaram da
pesquisa afirmaram que preferem ficar em casa em frente à TV, seja lá qual for o clima, ao invés de se preocupar com os
gastos de uma noite fora, detalhe que costuma ser uma das grandes desculpas para não ir a nenhum lugar.
A pesquisa também revelou que, dentro do universo de pessoas acima de 35 anos que participaram do projeto,
14% gostam de ficar em casa stalkeando* pessoas no Facebook enquanto outras 37% gostam de usar redes sociais. Também
compuseram o estudo perguntas como quantas pessoas não curtem se arrumar para sair (22%), não curtem encontrar babás
(12%) ou pegar/arrumar um táxi (21%). E ainda tem o dado de que 7 em cada 10 pessoas estão felizes por já terem
encontrado sua alma gêmea e por isso não precisam mais sair.
Matt Walburn, representante da Currys PC World, comentou que “o estudo reconhece o fato de que chega um
momento no qual apreciamos o conforto das nossas casas mais do que uma vida social agitada”. E continua, “atualmente é
quase impossível ficar entediado em casa com muitas coisas para fazer e as tecnologias mais avançadas, como TV 4K,
ampliando a experiência de uma forma tão específica que quase sempre se sobrepõe ao seu equivalente fora de casa”.
De qualquer forma, ir a uma danceteria ou qualquer lugar para curtir não é algo que pode ser delimitado por uma
determinada idade, pois o estado de espírito pode ajudar a sair ou não, mas, certamente, a idade mais avançada deve
estimular a preferência das pessoas a ficar em casa. (Adaptado de: https://omelete.uol.com.br)
* stalkear: perseguir, vigiar.
10. Pode ser concluído, de acordo com o texto, que
(A) as pessoas, em geral, quando atingem uma certa idade, preferem mais
ficar em casa à noite a sair para clubes.
(B) há um limite de idade definido para se preferir ficar em casa a sair para
clubes, pois isso não é muito pessoal.
(C) muitos continuam a frequentar clubes após os 35 anos, pois não se
sentem deslocados nem inferiorizados.
(D) existem pessoas que preferem clubes após os 35 anos, mas sentem-se
desconfortáveis nesse tipo de ambiente.
(E) os ricos preferem ficar em casa à noite, vendo um bom filme em seus
televisores sofisticados, a sair para clubes.
11. Matt Walburn, representante da Currys PC World, comentou que “o
estudo reconhece o fato de que chega um momento no qual apreciamos o
conforto das nossas casas mais do que uma vida social agitada”. (4º
parágrafo)
A expressão entre vírgulas no trecho acima indica
(A) resumo.
(B) enumeração.
(C) distribuição.
(D) explicação.
(E) correção.
12. A transposição de forma verbal transitiva no trecho ...chega um
momento no qual apreciamos o conforto das nossas casas... para a voz
passiva resultará na seguinte redação:
(A) chega um momento no qual o conforto das nossas casas são apreciadas
por nós.
(B) é chegado um momento no qual apreciamos o conforto das nossas casas.
(C) chega um momento no qual o conforto das nossas casas é apreciado por
nós.
(D) chega-se um momento no qual apreciamos o conforto das nossas casas.
(E) chega-se um momento no qual apreciam-se o conforto de nossas casas.
13. Em E, após esse ponto da vida, metade das pessoas que participaram da pesquisa...
(2º parágrafo), a oração iniciada pela palavra “que” restringe o significado de “pessoas”.
Temos o “que” iniciando uma oração com essa mesma função em:
(A) Os dados coletados, de acordo com nota publicada pela Mix Mag, mostram que, a
partir dos 35 anos, as pessoas começam a preferir ficar em casa ao invés de sair. (2º
parágrafo)
(B) Pesquisa divulgada recentemente afirma que 35 anos costuma ser a idade limite... (1º
parágrafo)
(C) ...ao invés de se preocupar com os gastos de uma noite fora, detalhe que costuma ser
uma das grandes desculpas para não ir a nenhum lugar. (2º parágrafo)
(D) Matt Walburn, representante da Currys PC World, comentou que “o estudo reconhece
o fato... (4º parágrafo)
(E) A pesquisa também revelou que [...] 14% gostam de ficar em casa stalkeando pessoas
no Facebook enquanto outras 37% gostam de usar redes sociais. (3º parágrafo)
14. O fragmento Também compuseram o estudo perguntas como
quantas pessoas não curtem se arrumar para sair (22%)... (3º
parágrafo) fica corretamente reescrito de acordo com a norma-padrão
da língua portuguesa, sem prejuízo do sentido, com a substituição do
trecho destacado por:
(A) analisaram-se o resultado
(B) fizeram parte da pesquisa
(C) participou do experimento
(D) formou a investigação
(E) resumiram os dados
15. Matt Walburn, representante da Currys PC World, comentou que “o
estudo reconhece o fato de que chega um momento no qual
apreciamos o conforto das nossas casas mais do que uma vida social
agitada”.
Nessa frase, a expressão no qual retoma
(A) estudo.
(B) Matt Walburn.
(C) representante.
(D) momento.
(E) fato.
Texto para as questões de 16 a 18.
De um poder concedido Aqueles que somente por sorte se tornam príncipes pouco trabalho têm
para isso, é claro, mas se mantêm assim muito penosamente. Não têm dificuldade nenhuma em
alcançar o posto, porque para aí voaram; surge, porém, toda sorte de dificuldades depois da
chegada. (...) É o que acontece quando o Estado foi concedido ao príncipe ou por dinheiro ou por
graça de quem o concede. Tais príncipes estão na dependência exclusiva da vontade e da boa
situação de quem lhes propiciou o poder, isto é, de duas coisas extremamente volúveis e instáveis.
(MAQUIAVEL, Nicolau. O Príncipe. Trad. de Lívio Xavier. São Paulo: Abril Editora, Os Pensadores, 1973, p. 33)
16. O pensador Maquiavel trata, neste fragmento, do específico poder de um príncipe que,
(A) tendo chegado a esse posto por méritos pessoais, encontra sérias dificuldades para manter seu
poder valendo-se exclusivamente desses méritos.
(B) ao assumir pela graça de alguém sua posição de poder, imagina que deverá livrar-se com
facilidade da influência de seu benfeitor.
(C) tendo devido a um terceiro a graça que o levou a esse alto posto, passa a depender de quem o
agraciou com o poder para de fato conseguir exercê-lo.
(D) sentindo-se obrigado a retribuir o favor dos poderosos, acaba por se esquecer dos direitos
daqueles que deveria governar com lealdade.
(E) ao pretender que seus reais méritos de governante sejam reconhecidos, verá que todos o
acusarão de ter sido bafejado pela sorte ou pelo dinheiro.
17. Esclarece-se adequadamente, em redação correta e clara, o sentido de
um segmento do texto em:
(A) somente por sorte se tornam príncipes = a menos que por previlégio
cheguem a um principado
(B) se mantêm assim muito penosamente = permanecem desta feita em
extrema penúria
(C) toda sorte de dificuldades = todos os asares possíveis
(D) por graça de quem o concede = por obra intrínsica de quem lhe tem
condescendência
(E) na dependência exclusiva da vontade = na restrita subordinação ao
desejo
18. Está correto o emprego de ambos os elementos sublinhados na frase:
(A) Não se deve recompensar àqueles poderosos onde o mérito está apenas
na força de quem os agraciou com o poder.
(B) Não tem nada a haver o que seja um mérito real com o que se constitue
como mera operação de favor.
(C) A poucos é dado demonstrar reais qualidades no posto de mando ao qual
ascendeu pela graça de alguém.
(D) O por que da fragilidade de um poder concedido está na permanente
eminência da retirada da concessão.
(E) Se um poderoso se dispor a contrariar aqueles a quem deve o poder,
estes certamente lhe trairão.