Sie sind auf Seite 1von 55

Microeconomia – Aula 01

Capítulos 1 e 2 do
Pyndick e Rubinfeld
n  A Microeconomia lida com:
l  Comportamento de unidades individuais
u  No Consumo
•  Como escolher o quê comprar
u  Na produção
•  Como escolher o quê produzir
•  Mercados: A interação entre
consumidores e produtores
Os Temas da Microeconomia
n  De
acordo com Mick Jagger* e os
Rolling Stones
l  “Não se pode ter sempre o que se quer ”

Pois os recursos são limitados

*Formado em economia pela London School of Economics


Economia: Teoria da Escolha
Dada a escassez, é preciso fazer
escolhas. As escolhas tem custos.

Exemplo: Escolha de como alocar o seu


tempo: estudar ou trabalhar ou balada ou
descanso?
Os Temas da Microeconomia

n  Microeconomia
l  Alocação de recursos escassos e escolhas
entre situações alternativa em uma economia de
mercado.
l  Microeconomia e Escolhas Ótimas
1. Teoria do consumidor
2. Trabalhadores
3. Teoria da firma
Os Temas da Microeconomia

n  A Microeconomia e os Preços
l  O papel dos preços em uma economia de
mercado: Alocam recursos escassos para
a produção de bens.
l  Como os preços são determinados
Teorias e Modelos
n  Análise microeconômica
l  Asteorias são usadas para explicar fenômenos
observados em função de um conjunto de regras
básicas e premissas.
l  Por exemplo
u  A teoria da Firma
u  A teoria do Consumidor
l  Modelos:

u  representação matemática de uma teoria


usada para fazer previsões.
Teorias e Modelos
n  Análise Microeconômica
l  Modelos:

u  representação matemática de uma teoria


usada para fazer previsões.
l  Validação de uma teoria
u  A validade de uma teoria é determinada pela
qualidade de suas previsões, dadas as
premissas.
l  Desenvolvimento da teoria
u  Testar e aperfeiçoar as teorias é fundamental
para o desenvolvimento da ciência econômica.
Análise Positiva Versus Análise
Normativa
l  Análise Positiva é o uso de teorias e modelos com
o objetivo de prever os efeitos de determinada
escolha.
Por exemplo: Qual será o impacto de uma quota de
importação para automóveis estrangeiros? Qual
será o impacto de um aumento no imposto da
gasolina?
l  A Análise Normativa aborda as questões pela
perspectiva de “como deveria ser o mundo”.
Por exemplo: Considera o dilema entre eqüidade e
eficiência na escolha entre um aumento no
imposto da gasolina e a imposição de restrições à
importação de petróleo estrangeiro.
Custo de Oportunidade
Custo da alternativa disponível não
escolhida.
O que é um Mercado?
Mercados: Área geograficamente definida
onde compradores e vendedores
interagem e determinam o preço de um
produto ou de um conjunto de produtos.
Indústrias são o lado da oferta do
mercado.
Parâmetros do Mercado
n  Arbitragem (Agentes Respondem à incentivos)
l  Comprar um produto a baixo preço em uma localidade e
vendê-lo a um preço alto em outro lugar.

n  Mercados Competitivos versus Mercados Não-


competitivos
l  Mercados Competitivos
u  Devido ao grande número de compradores e
vendedores, nenhum comprador ou vendedor pode,
individualmente, influenciar o preço de um produto.
u  Exemplo: Maioria dos mercados agrícolas.
l  Mercados Não-competitivos
u  Mercados onde os produtores podem, individualmente,
influenciar o preço.
u  Exemplo: OPEP
Parâmetros do Mercado

n  Preço de Mercado
l  Mercados competitivos estabelecem um
único preço.
l  Mercados não-competitivos podem
estabelecer vários preços para o mesmo
produto.
Extensão de um Mercado
u  Define as fronteiras do mercado
Geográficas: Gasolina (EUA versus
Califórnia); Habitação (Chicago versus
arredores de Chicago).
Leque de produtos: Gasolina (comum,
super & óleo diesel); Câmeras
fotográficas (SLR, automática, digital).
Cálculo dos Preços Reais:
Exemplo - Ovos & Ensino Universitário
1970 1975 1980 1985 1990 1998
Ind. Preços ao Consumidor
(1983 = 100) 38,8 53,8 82,4 107,6 130,7 163,0

Preços Nominais
Ovos tipo grande classe A $0,61 $0,77 $0,84 $0,80 $0,98 $1,04

Ensino Universitário $2.530 $3.403 $4.912 $8.156 $12.800 $19.213

Preços Reais ($1970)


Ovos tipo grande classe A $0,61 $0,56 $0,40 $0,29 $0,30 $0,25
Ensino Universitário $2.530 $2.454 $2.313 $2.941 $3.800 $4.573
Exemplo:
O Salário Mínimo
n  Observações

1. O salário mínimo vem aumentando em


termos nominais desde 1940.
2. O salário mínimo real em 1999 não era
maior do que em 1950.
Exemplo:
O Salário Mínimo
n  O que você acha?
l  Quais são as questões positivas e
normativas de um aumento do salário
mínimo?
Por que estudar
Microeconomia?
n  Os
conceitos da Microeconomia são
usados por todos para ajudar em suas
escolhas como consumidores e
produtores.
Por que estudar Microeconomia? Dois
Exemplos
1. A Ford e o desenvolvimento de seus
veículos utilitários esportivos
u  Aceitação do consumidor e demanda
u  Custos de produção
u  Estratégia de preços
u  Análise de riscos
u  Decisões organizacionais
u  Regulação governamental

2. Formulação de Políticas Públicas


u  Padrões para emissão de poluentes de automóveis no
século XXI
u  Impacto sobre os consumidores
u  Impacto sobre os produtores
u  Como efetivar os padrões
u  Quais os benefícios e os custos?
Oferta e Demanda
n  A Curva de Oferta
l  A curvade oferta mostra a quantidade de
uma mercadoria que os produtores estão
dispostos a vender a um determinado preço,
considerando constantes outros fatores que
possam afetar a quantidade ofertada.
l  Essa relação entre preço e quantidade pode
ser demonstrada pela equação:

Qs = Qs (P)
Oferta
Gráfico da Curva
Preço
de Oferta
($ por unidade) S

P2
A curva de oferta tem inclinação
P1 positiva, demonstrando que, para
preços mais elevados, as firmas
produzirão mais

Q1 Q2 Quantidade
Oferta

n  Outros Determinantes da Oferta além do


Preço
l  Custos de Produção
u  Mão de Obra
u  Capital
u  Matérias-primas
Mudanças na oferta associadas a
Deslocamento da Oferta modificações nos determinantes extra-
preço são representadas por
deslocamentos de toda a curva de oferta
•  O custo das
matérias-primas cai P
S S’
Ao preço P1, produz-se Q2

Ao preço P2, produz-se Q1

A Curva de Oferta desloca-se


para a direita (S’) P1

Para qualquer preço, a


P2
produção em S’ é maior do
que em S

Q0 Q1 Q2 Q
Demanda
n  A Curva de Demanda
l  A curva de demanda mostra a quantidade de uma
mercadoria que os consumidores estão dispostos a
comprar para cada preço unitário, considerando
constantes outros fatores que não sejam o preço
l  Essa relação entre preço e quantidade pode ser
representada pela equação:

QD = QD(P)
Demanda
Preço A curva de demanda tem
($ por unidade) inclinação negativa, demonstrando que
os consumidores estão dispostos a
comprar mais a um preço mais baixo,
à medida que o produto se torna
relativamente mais barato e
a renda real do consumidor aumenta.

Quantidade
Demanda

n  Outros
Determinantes da Demanda além
do Preço
l  Renda

l  Gostos do consumidor
l  Preço de Bens Relacionados
u  Substitutos
u  Complementares
l Mudanças na demanda associadas a modificações nos determinantes
extra-preço são representadas por deslocamentos de toda a curva de
demanda.
l Mudanças na quantidade demandada associadas a mudanças no
preço do produto são representadas por movimentos ao longo da curva
de demanda.

Deslocamento da Demanda P D D’

P2
•  Aumento da
Renda
P1
Ao preço P1, compra-se Q2
Ao preço P2, compra-se Q1
A curva de demanda desloca-se
para a direita
Para qualquer preço, a
quantidade comprada em D’
Q0 Q1 Q2 Q
é maior do que em D
O Mecanismo de Mercado
Preço
($ por unidade) S

As curvas se cruzam no
ponto de equilíbrio.
Ao preço P0
a quantidade ofertada
P0 é igual à quantidade
demandada, Q0 .

Q0 Quantidade
O Mecanismo de Mercado
Preço
S
($ por unidade) Excesso
De Oferta
P1
Suponha que o preço seja P1 ,
então:
1) Qs : Q2 > Qd : Q1
P2 2) O excesso de oferta é Q2 – Q1.
3) Os produtores diminuem o
preço.
4) A quantidade ofertada diminui
e a demandada aumenta.
5) O ponto de equilíbrio se dá
em P2Q3
D

Q1 Q3 Q2 Quantidade
•  Mecanismo de Mercado -
Equilíbrio
Preço
($ por unidade) S
Suponha que o preço seja P2 ,
então:
1) Qd : Q2 > Qs : Q1
2) A escassez de oferta é Q2 –
Q1.
3) Os produtores elevam o
P3 preço.
4) A quantidade ofertada
aumenta e a demandada
diminui.
P2 5) O ponto de equilíbrio se dá
em P3, Q3
Escassez de
Oferta D

Q1 Q3 Q2 Quantidade
O Mecanismo de Mercado
n  O mecanismo de mercado - Resumo
1) Oferta e demanda interagem para
determinar o preço de equilíbrio.
2) Quando não estiver em equilíbrio, o mercado
se ajustará diminuindo o excesso ou escassez
de oferta e restabelecendo, assim, o equilíbrio.
3) Os mercados devem ser competitivos para
que o mecanismo seja eficiente.
Deslocamentos na Oferta e na Demanda

n  Os preços de equilíbrio são determinados pelo


nível relativo de oferta e demanda.
n  Oferta e demanda são determinados por
valores específicos de suas variáveis
determinantes.
n  Alterações em qualquer uma dessas variáveis,
ou numa combinação delas, podem causar
mudanças no preço de equilíbrio e/ou na
quantidade.
Deslocamentos na Demanda

P
•  A renda aumenta D D’ S

–  A demanda muda para


D’ P3
P1
–  Há escassez de oferta
ao preço P1 de Q2 – Q1
–  O ponto de equilíbrio
se dá em P3, Q3
Q1 Q3 Q2 Q
Deslocamentos na Oferta e na Demanda

P
•  A renda aumenta e os D D’ S S’

preços da matéria -
prima caem
P2
–  O aumento em D é P1
maior que o aumento
em S
–  O preço de equilíbrio
e a quantidade
aumentam para P2, Q2 Q1 Q2 Q
Deslocamentos na Oferta e na Demanda

n  Quando a oferta e a demanda mudam


simultaneamente, o impacto no preço de
equilíbrio e na quantidade é determinado
pelos seguintes fatores:
1) Direção e tamanho relativo das mudanças
2) Formato das curvas de oferta e demanda
Elasticidade-preço da Demanda

n  Mede a sensibilidade (tamanho) da quantidade


demandada em relação a mudanças no preço.
l  Mede a variação percentual na quantidade demandada
de um bem ou serviço que decorre da variação de 1%
no preço.

EP = (%ΔQ)/(% ΔP)
ΔQ/Q P ΔQ
EP = =
ΔP/P Q ΔP
n  Interpretando
Valores das Elasticidades-
preço da Demanda
1) Dada a relação inversa entre P e Q, EP é negativa.

2) Se |EP| > 1, a variação percentual na quantidade é maior do


que a variação percentual no preço. Nesse caso, dizemos que a
demanda é elástica em relação ao preço.

3) Se |EP| < 1, a variação percentual na quantidade é menor do


que a variação percentual no preço. Nesse caso, dizemos que a
demanda é inelástica em relação ao preço .
Elasticidade-preço da Demanda

n  Determinantes básicos da elasticidade-


preço .
l  Sehá muitos substitutos: a demanda é
elástica em relação ao preço
l  Se há poucos substitutos: a demanda é
inelástica em relação ao preço
l  Se o bem for essencial a demanda é
inelástica
l  Se o bem for supérfluo a demanda é
inelástica
Elasticidades-preço da Demanda Linear

Preço
EP = - ∞ O segmento inferior de uma
4 curva de demanda negativamente
inclinada é menos elástico que o
Q = 8 - 2P segmento superior.

Ep = -1
2
Curva de Demanda Linear
Q = a - bP
Q = 8 - 2P

Ep = 0

4 8 Q
Elasticidades-preço da Demanda

Preço
Demanda Infinitamente Elástica

P* D

EP = - ∞
Quantidade
Elasticidades-preço da Demanda
Demanda Completamente Inelástica
Preço

EP = 0

Q* Quantidade
n  A elasticidade-renda
da demanda mede a
variação percentual na quantidade
demandada que decorre da variação de
1% na renda.

ΔQ/Q I ΔQ
EI = =
ΔI/I Q ΔI

n  Se EI >0 bem normal


n  Se EI < 0 bem inferior
Outras Elasticidades da Demanda

n  A elasticidade cruzada da demanda mede a


variação percentual na quantidade demandada
de uma mercadoria que decorre da variação de
1% no preço de outra mercadoria.

ΔQb/Qb Pm ΔQb
EQbPm = =
ΔPm/Pm Qb ΔPm

Se EQbPm>0 , b e m bens substitutos (coca-cola e guaraná)


Se EQbPm<0 , b e m bens complementares (arroz e feijão)
Elasticidade Preço da Oferta

n  A elasticidade-preço da oferta mede a variação percentual na


quantidade ofertada que decorre da variação de 1% no preço do
bem.
n  Em geral, a elasticidade é positiva, dado que o preço e a
quantidade ofertada são positivamente relacionados.
l  Preços mais elevados incentivam os produtores a aumentar a
produção

Elasticidades da Oferta

Podemos falar de elasticidades da oferta em relação a


variáveis como taxas de juros, salários e custos de matérias-
primas
Elasticidades da Oferta e Demanda - Trigo
n  Curva de Oferta de Trigo em 1981
l  QS = 1.800 + 240P
n  Curva de Demanda de Trigo em 1981
l  QD = 3.550 - 266P

n  Equilíbrio: Q S = Q D

1.800 + 240 P = 3.550 − 266 P


n Equilíbrio: QS=QD
506 P = 1.750
P = 3, 46 / saca
Q = 1.800 + (240)(3, 46) = 2.630 milhões de sacas
Elasticidades da Oferta e Demanda

D P ΔQD 3,46
E =
P = (−266) = −0,35 Inelástica
Q ΔP 2.630

P ΔQS
S 3,46
E = P = (240) = 0,32 Inelástica
Q ΔP 2.630
Elasticidades da Demanda em outro ponto da curva

n  Suponha que o preço do trigo seja $4,00/


bushel

QD = 3.550 − (266)(4,00) = 2.486

D 4,00
E =
P (−266) = −0,43
2.486
Elasticidades de Curto Prazo versus
Elasticidades de Longo Prazo

Demanda

n  Para a maioria dos bens e serviços:


l  A elasticidade de curto prazo é menor que a
elasticidade de longo prazo (p.ex.: gasolina,
médicos)

n  Para outros bens (duráveis):


l  A elasticidade de curto prazo é maior que a
elasticidade de longo prazo (p.ex.: automóveis)
Gasolina: Curvas de Demanda de
Curto e Longo Prazos

Preço DCP

No longo prazo, as pessoas


tendem a dirigir
automóveis menores e que
consumam menos
combustível

Gasolina DLP

Quantidade
Automóveis: Curvas de Demanda
de Curto e Longo Prazos

Preço DLP
As compras de carros novos
podem ser adiadas, mas
no longo prazo os carros
mais velhos precisam ser
substituídos.

Automóveis DCP

Quantidade
Compreendendo e Prevendo os Efeitos das
Modificações das Condições de Mercado

n  Podemos começar apresentando as


equações da oferta e da demanda:
Demanda: QD = a - bP
Oferta: QS = c + dP
n  Devemos escolher valores para a, b, c,
e d.
n  Passo 1: E = (P/Q)( ΔQ/ ΔP)
Lembre que:
n  No caso de curvas de demanda e oferta lineares, a variação na
quantidade dividida pela variação no preço é constante (e igual à
inclinação da curva).
n  Inserindo as inclinações de cada curva nas fórmulas das
respectivas elasticidades, obtemos:

ED = - b(P * /Q*)

ES = d(P * /Q*)
n  Dado que temos valores para ED, ES, P*, e Q*, podemos resolver
para b & d, e em seguida para a & c.
QD * = a − bP *
QS * = c + dP*
Exemplo
n  Cálculo da oferta e demanda de cobre no longo prazo:
l  Os dados relevantes são:
u  Q* = 7,5 mtm/ano; P* = $0,75/libra; ES = 1,6; ED = -0,8
•  Es = d(P*/Q*) •  Ed = -b(P*/Q*)
•  1,6 = d(0,75/7,5) •  -0,8 = -b(0,75/7,5) =
= 0,1d -0,1b
•  d = 1,6/0,1 = 16 •  b = 0,8/0,1 = 8
•  Oferta = QS* = c + dP*
•  7,5 = c + 16(0,75) •  Demanda = QD* = a -bP*
•  7,5 = c + 12 •  7,5 = a -(8)(0,75)
•  c = 7,5 - 12 •  7,5 = a - 6
•  c = -4,5 •  a = 7,5 + 6
•  Q = -4,5 + 16P •  a =13,5
•  Q = 13,5 - 8P
n Igualandooferta e demanda obtemos:
Oferta = -4,5 + 16p = 13,5 - 8p = Demanda
16p + 8p = 13,5 + 4,5 → p = 18/24 = 0,75
Graficamente

Preço
Oferta: QS = -4,5 + 16P
1,69 = a/b

0,75

+0,28 = -c/d Demanda: QD = 13,5 - 8P

7,5 Mtm/ano
Compreendendo e Prevendo os Efeitos das
Modificações das Condições de Mercado

n  Escrevemos as equações de oferta e demanda


de modo que elas dependessem apenas do
preço.
n  A demanda também poderia depender da
renda.
n  Nesse caso, a demanda seria representada
por:
Q = a − bP + fI