Sie sind auf Seite 1von 3

Anemia Ferropriva

Aspectos Históricos
Descrita a primeira vez no século XV como "de morbo virgineo"- mal dàmour - doença das
virgens.

Denominada no século XVII como “clorosis" - “amarelo-esverdeado”.

Epidemiologia
População mundial (2013) - 7,2 milhões de pessoas -> 1/3 da população mundial

Brasil - (2017) - 207.700.000 (20% das mulheres)

Introdução
-Ferro participa dos mec de oxidação - redução e transporte de O2 para tecidos.

-Elemento chave na síntese do citocromo, mioglobina, hemoglobina e cofator de outras


enzimas.

Cinética do Ferro

A- Estoques de ferro:

Ao nascer:75mg/kg

Adulto: 50mg/kg [homem/mulher sem catamênio]

Mulher jovem: 35mg/kg

Necessidade diaria de ferro: 1-2 mg/dia; 3-6 (gestante e lactante)

Perda diaria: 1mg/dia (exceto menstruação).

-Ou fica estocado em Ferritina/ou caminha com a Transferrina -> Se estiver solto, vira
radical livre Fe3+.

B- Balanço do Ferro

Obtenção do Ferro
O ferro é obtido por duas formas: Alimentação (1-2mg) e recirculação (25-30mg) do Ferro.

Absorçao do Ferro não heme

O Fe passa do lumem intestinal para dentro do enterócito. Ele está na forma férrica (Fe3+);
para passar para o enterócito, ele é reduzido pela enzima Redutase Férrica para a forma ferrosa
(Fe2+), que será transportada pela enzima DMT1. Assim, ou será depositado para a ferritina, ou
irá para a circulação (soro), passando pela ferroportina (proteína transmembrana) e se ligando na
transferrina. Para o ferro se ligar à transferrina, ele deve ser oxidado pela Ferro oxidase, pois
somente a forma férrica se liga à transferrina. O ferro ligado à transferrina é direcionado para as
células de depósito (macrófago).

No macrófago há ferroportina a fim de permitir a passagem de ferro.

Todo esse processo é orquestrado pela Hepcidina, que faz o Feedback negativo com o
ferro, sinalizando para a ferroportina se fechar/internalizar (ou abrir).

C - Mecanismo de absorção do ferro

Ferro da alimentação é o “ferro heme” e “ferro não-heme”. O ferro heme transportado


diretamente para o transportador heme (chamado HCP-1) e é metabolizado para ferritina
mucosal, sendo encaminhada para a ferroportina e segue o esquema supracitado. O ferro nao
heme tem q ser reduzido para ferroso e entrar pelo DMT-1, porém, precisa ser reduzido antes.

Criança gorda com anemia é a criança que trocou o ferro por cálcio. Calcio, grãos, café,
zinco, chás, fitatos, polifenóis diminuem a absorção de ferro.

D - Transporte do ferro

Ferroportina

Transferrina (1/2 vida de 7-10 dias)

E - Utilização do ferro na eritropoese

Fe age no receptor da transferrina, se ligando, o receptor internaliza, faz endossomo,


metaboliza e o ferro é liberado para o interior da célula, que é estocado ou usado para produção
da hemoglobina.

F - Reutilização do Ferro

G - Homeostase do ferro

Proteinas reguladoras do Ferro - proteínas que controlam a síntese do receptor da


transferrina e ferritina de acordo com os estoques de ferro celular.

-Hepcidina -> hormônio produzido pelo figado, sintetizado pelo gene HAMP que faz
balanço negativo do ferro via ferroportina nos enterócitos e macrófagos.

_____________________________________________________________________________________

IRIDA - Anemia de deficiencia de ferro refratário


(anemia ferropriva refratária) - MUITO RARA
Pacientes com anemia ferro-priva, com VCM muito baixo, ferritina próxima do normal (ou
no limite inferior a normalidade) e IST muito baixa (<5%). Não responde com ferro via oral,
responde parcialmente por via parenteral.

O problema do irida é numa proteína sinalizadora chamada TMORSS6, que sinaliza para a
ferroportina ser ativada.

_____________________________________________________________________________________

Manifestações Clínicas
-Palidez, adinamia, perda ponderal, queda de cabelo, palpitaçoes, cefaléia, fissura
angular, perversão do apetite (sindrome de pica [pagofagia/geofagia]), disfagia (plummer-vinson)

_____________________________________________________________________________________

Exames Laboratoriais
Hipocromia/microcitose

Deve-se pedir Perfil do Ferro: Ferro (baixo), ferritina (baixo), transferrina (ou TIBC -> TIBC
= transferrina/0,7) [alto], IST [alto].

Ferritina se eleva em variadas situações, deve-se observar isso! Portanto, ferritina alta nem
sempre é excesso de ferro.

Sangria diminui até 30ng/dL. Se uma sangria arrematou uma queda maior, o paciente nao tinha
excesso de ferro.

Tratamento
Ferro elementar 3-5 mg/kg - 3 a 9 meses

Via oral: sais de ferro (sulfato ferroso, ferrocarbonila-combiron(r)); ferripolimaltose


(endofer(r), noripurum(r))

Via parenteral: endovenoso-> hidroxido de ferro (noripurum) 100mg; Ferrinject - 500mg

Parenteral só faz em situações especificas, ex: gestante pra parir com anemia ferropriva, a fim de
evitar transfusão.

Ferro intramuscular 3ml (tecnica em Z para evitar abscesso)

Em infecçoes, nao adianta administrar ferro pois não haverá absorção.