Sie sind auf Seite 1von 9

O lado de escuta da oração

Por S.D. Gordon

Um ouvido treinado.

Na oração, o ouvido é um órgão de primeira importância. É de igual importância para a


língua, mas deve ser nomeado primeiro. Pois o ouvido leva o caminho para a língua. A criança
ouve uma palavra antes de falar. Através do ouvido vem o uso da língua. Onde as faculdades
são normais, a língua é treinada apenas pelo ouvido. Este é o método da natureza. A mente é
moldada em grande parte pelo ouvido e pelos olhos. Revela-se e afirma-se em grande parte
através da língua. O que o ouvido deixa entrar, a mente trabalha e a língua cede.

Esta é a ordem do quinquagésimo capítulo de Isaías [32] naquelas palavras, profética de Jesus.
"O Senhor Deus me deu a língua dos que são ensinados.... Ele desperta meu ouvido para ouvir
como os que são ensinados." Aqui a língua ensinada veio através do ouvido despertado. Uma
razão pela qual muitos de nós não têm línguas ensinadas é porque damos a Deus tão pouca
chance de nossos ouvidos.

É um fato notável que os homens que foram mais poderosos em oração conheceram bem
a Deus. Eles pareciam peculiarmente sensíveis a Ele e estavam intimidados com o senso de Seu
amor e Sua grandeza.

Existem três personagens do Antigo Testamento que são particularmente mencionados como
sendo poderosos em oração. Jeremias diz que quando Deus falou com ele sobre a profunda
perversidade daquela nação, Ele exclamou: "Ainda que Moisés e Samuel estivessem diante de
Mim, meu coração não poderia estar voltado para esse povo".[33] Quando Tiago quer uma
ilustração de um homem de oração pelos judeus dispersos, ele fala de Elias e de uma crise
particular em sua vida, a oração no topo de Carmel. Esses três homens são os grandes homens
de Israel nas grandes crises de sua história. Moisés foi o criador e modelador da nação. Samuel
foi o professor paciente que introduziu uma nova ordem de coisas na vida nacional. Elias era o
líder acidentado quando a adoração nacional de Jeová estava prestes a ser oficialmente
derrubada. Esses três homens, o criador, o professor, o líder de emergência são apontados no
registro como peculiarmente homens de oração.

Agora, em relação a esses homens, é muito interessante observar o que os ouvintes eram para
a voz de Deus. Seus ouvidos eram treinados cedo e treinados por muito tempo, até que grande
intensidade e sensibilidade à voz de Deus foram o resultado. Dores especiais parecem ter sido
tomadas com o primeiro homem, o maior gigante da nação, e o maior jurista da história. Havia
dois estágios distintos no treinamento de seus ouvidos. Primeiro, houve quarenta anos de
solidão nas areias do deserto, só com as ovelhas, as estrelas e Deus. Seus ouvidos estavam
sendo treinados pelo silêncio. A agitação e a confusão da vida agitada do Egito estavam sendo
tiradas de seus ouvidos. Quão silenciosas são as vozes de Deus. Quão poucos homens são
fortes o suficiente para suportar o silêncio. Pois em silêncio Deus está falando ao ouvido
interno.
"Vamos então trabalhar por uma quietude interior--

Uma quietude interior e uma cura interior;

Aquele silêncio perfeito onde os lábios e o coração

Ainda são, e nós não nos divertimos mais

Nossos próprios pensamentos imperfeitos e opiniões vãs,

Mas só Deus fala em nós e esperamos

Na unicidade do coração, para que possamos saber

Sua vontade e no silêncio de nossos espíritos

Para que façamos a Sua vontade e façamos isso apenas. "[34]

Um cavalheiro foi convidado por um amigo artista de alguma nota para ir à sua casa e ver uma
pintura acabada. Ele foi na hora marcado, foi mostrado pelo atendente em uma sala que
estava bastante escura e saiu de lá. Ele ficou muito surpreso, mas silenciosamente esperou
desenvolvimentos. Depois de talvez quinze minutos, o amigo entrou na sala com uma
saudação cordial e levou-o ao estúdio para ver a pintura, que era muito admirada. Antes de
sair, o artista disse, rindo: "Suponho que você tenha pensado que era estranho ficar naquela
sala escura por tanto tempo". "Sim", disse o visitante. "Eu fiz." "Bem", respondeu o amigo, "Eu
sabia que se você entrasse no meu estúdio com o brilho da rua em seus olhos, não conseguiria
apreciar a boa coloração da imagem. Então, deixei você no quarto escuro até o clarão
desgastado de seus olhos ".

O primeiro estágio do treinamento de oração de Moisés estava usando o barulho do Egito fora
de seus ouvidos para que ele pudesse ouvir os tons sutis e finos da voz de Deus. Aquele que se
tornaria hábil em oração deve fazer um curso de silêncio na Universidade da Arábia. Então veio
o segundo estágio. Quarenta anos foram seguidos por quarenta dias, duas vezes, ouvindo a
voz falada de Deus no monte. Um curso de ouvido como esse tornava um famoso e famoso
intercessor.

Samuel teve um curso anterior ao de Moisés. Enquanto ainda uma criança antes de seus
ouvidos foram embotados por sons da terra, eles estavam sintonizados para ouvir a voz de
Deus. O coração e o ouvido da criança se abrem naturalmente para cima. Eles ouvem
facilmente e acreditam prontamente. A estrada da orelha não foi muito atingida por muitas
viagens. As chuvas e os orvalhos de Deus tornaram-no suave e impressionável. O ouvido desta
criança foi rapidamente treinado para reconhecer a voz de Deus. E a nação hebraica de tendas
logo veio a saber que havia um homem no meio deles a quem Deus estava falando. O, para
manter o coração e ouvido interno de uma criança como idade madura vir!

Do terceiro desses famosos intercessores, pouco se sabe, exceto os poucos eventos marcantes
nos quais ele imaginou. Destes, a cena que encontra seu clímax na abertura do topo das
janelas de chuva do Carmelo ocupa, de longe, o maior espaço. E é notável que o início daquele
longo décimo oitavo capítulo dos primeiros reis, que fala do conflito de Carmel, comece com
uma mensagem de Elias a Elias: "A palavra do Senhor veio a Elias: enviarei chuva sobre a terra
"

Essa foi a base da oração persistente e sete vezes assistindo no topo da montanha. Primeiro a
orelha ouviu, então a voz persistentemente reivindicou, e o olho esperou olhar. Primeiro a voz
de Deus, depois a voz do homem. Essa é a verdadeira ordem. Resultados tremendos sempre
seguem essa combinação.

Através do Livro de Deus.

Com a gente o treinamento é do ouvido interno. E seu primeiro treinamento, depois que a
fase da primeira infância é passada, deve ser geralmente através do olho. O que Deus falou aos
outros foi escrito para nós. Nós ouvimos através dos nossos olhos. O olho abre o caminho para
o ouvido interno. Deus falou em sua palavra. Ele ainda está falando nisso e através dele. Todo
o pensamento aqui é conhecer Deus. Ele se revela na palavra que vem de seus próprios lábios
e dos lábios de seus mensageiros. Ele se revela em seus negócios com os homens. Todo
incidente e experiência dessas páginas é um espelho preso ao rosto de Deus. Neles podemos
chegar a vê-lo.

Isto é estudar a Bíblia não por causa da Bíblia, mas com o propósito de conhecer a Deus. O
objeto visado não é o livro, mas o Deus revelado no livro. Um homem pode ir para a faculdade
e fazer palestras sobre a Bíblia inglesa, e aumentar seu conhecimento, enriquecer seu
vocabulário e ir embora com ideias totalmente erradas de Deus. Ele pode ir a uma escola de
direito e estudar os códigos do primeiro grande jurista, e obter uma compreensão clara e
compreensão firme das representações mosaicas, como deve fazer para estabelecer o
fundamento do treinamento legal, mas ele pode permanecer ignorante de Deus.

Ele pode até mesmo ir a uma escola bíblica, e ser capaz de analisar e sintetizar, apresentar
esboços de livros e conteúdos de capítulos e muito mais desse tipo inestimável e indispensável
de conhecimento e ainda assim não entender Deus e Sua maravilhosa vontade de amor. Não é
o Livro com o qual estamos preocupados aqui, mas o Deus através do Livro. Não para aprender
a verdade, mas através da verdade para conhecer aquele que é a verdade.

Há uma história fascinante contada sobre um dos homens poderosos de Davi [35]. Um dia
houve um súbito ataque ao acampamento pelos filisteus quando os combatentes estavam
todos fora. Este homem sozinho estava lá. Os filisteus eram o inimigo tradicional. A própria
palavra "filisteus" era um para golpear o terror do coração hebreu. Mas este homem foi
considerado um dos três primeiros homens poderosos de Davi por causa de sua conduta
naquele dia. Ele calmamente, rapidamente agarrou sua espada e lutou contra o inimigo
sozinho. Para cima e para baixo, esquerda e direita, quadril e coxa ele feriu com tamanha
seriedade e força que o inimigo se virou e fugiu. E nos é dito que os músculos de sua mão se
tornaram tão rígidos ao redor da alça de sua espada que ele não podia dizer pela sensação de
onde sua mão parou, e a espada começou. Homem e espada eram um naquele dia na ação de
serviço contra o inimigo da nação. Quando absorvermos este Livro, e o Espírito daquele que é
a sua vida que as pessoas não podem dizer a linha de divisão entre o homem e o Deus dentro
do homem, então teremos o maior poder como intercessores de Deus ao derrotar o inimigo.
Deus e o homem serão como um na ação de serviço contra o inimigo.

Uma Mente Iluminada pelo Espírito.


Eu quero fazer algumas sugestões simples para estudar este livro, de modo a chegar a
Deus através dele. Haverá a ênfase de voltar atrás nas faixas aqui. Pois algumas das coisas que
deveriam ser ditas já foram ditas com um cenário diferente. Primeiro deve haver o elemento
tempo. É preciso ter pelo menos meia hora por dia quando a mente está fresca. Uma mente
cansada não absorve prontamente. Isso deve persistir até que haja um gasto habitual de pelo
menos esse tempo diário sobre o Livro, com um espírito de lazer de todos os outros, para que
ele possa absorver. Então o tempo deve ser dado ao Livro em si. Se outros livros forem
consultados e lidos, eles serão deixados após a leitura deste livro. Deixe Deus falar com você
direto, em vez de através de outra pessoa. Dê-lhe a primeira oportunidade aos seus ouvidos.
Este livro no lugar central da sua mesa, os outros agruparam sobre isso. Primeira vez dada a
ele.

A terceira sugestão traz o círculo deste trabalho. Leia em oração. Aprendemos a orar lendo em
oração. Este livro não revela seus doces e força apenas para a mente afiada, mas para a mente
iluminada do Espírito. Toda a agudeza mental possível, com a luz brilhante da iluminação do
Espírito - esse é o gergelim aberto. Às vezes tenho buscado o significado de alguma passagem
de um estudioso que poderia explicar os orientalismos, as distinções filológicas, as traduções
mais precisas, e tudo isso, que ainda não parecia conhecer o simples significado espiritual das
palavras que estão sendo discutidas. E eu fiz a mesma pergunta a um velho santo de Deus, que
não conhecia o hebraico do rasto de uma galinha, mas que parecia perceber imediatamente a
profunda verdade espiritual ensinada. Quanto mais conhecimento, mais aguçada a mente,
melhor se iluminada pelo Espírito que inspirou esses escritos.

Há uma quarta palavra para colocar aqui. Nós devemos ler pensativamente. A atenção está em
perigo de ser uma arte perdida. Os jornais são tão numerosos e a literatura é tão abundante
que nos tornamos um povo brilhante, mas não pensativo. Muitas vezes a corrente é muito
larga, mas não tem profundidade. Lutar superficialmente. Insista em ler pensativamente. Uma
palavra muito sugestiva na Bíblia para isso é "meditar". Corra e escolha essa palavra com suas
variações. A palavra embaixo daquela palavra inglesa significa murmurar, como se um homem
estivesse repetindo uma e outra vez, enquanto ele a virava em sua mente. Nós temos outra
palavra, com o mesmo significado, não muito usada agora ruminar. Nós chamamos a vaca de
ruminante porque ela rumina. Ela passará horas mastigando e depois nos dará o rico leite,
creme e manteiga que extraiu de sua comida. Essa é a palavra aqui ruminar. Mastigue a
ruminação, se você conseguir o mais rico creme e manteiga aqui.

E é notável quanta mastigação este Livro de Deus permanecerá, em comparação com outros
livros. Você mastiga um tempo em Tennyson, Browning ou Longfellow. E não estou
menosprezando esses nobres escritos. Eu tenho meu favorito entre esses homens. Mas eles
não produzem o creme mais rico e ainda mais rico encontrado aqui. Este Livro de Deus tem
sido mais desse tipo de coisa que qualquer outro, ainda assim é o livro mais recente a ser
encontrado hoje. Você leu uma passagem pela centésima vez e um novo e novo significado
chegou e você não suspeitava estar lá.

"Luz obedeceu, o aumento da luz:

Luz resistiu, traz noite

Quem nos dará poder para escolher

Se o amor da luz perdemos? "[36]


Jesus dá a lei do conhecimento em Suas famosas palavras: "Se alguém quiser fazer a vontade
de Deus, conhecerá os ensinamentos." [37] Se fizermos o que sabemos, saberemos mais. Se
soubermos fazer, e hesitarmos e nos determos, e não obedecermos, o olho interior
certamente ficará cego, e o senso de direito ficará entorpecido e perdido. Obediência à
verdade é o olho da mente.

Leitura ampla.

Há uma quinta sugestão, que é mais fácil de fazer do que seguir. Leia obedientemente.
Como a verdade apela à sua consciência, mude o seu hábito e a sua vida.

Então é preciso ter um plano de leitura. Um plano consecutivo reúne os fragmentos do tempo
em um todo forte. Obter um bom plano e cumpri-lo. Melhor um plano razoavelmente bom
seguido fielmente do que o melhor plano se usado de forma quebrada ou apenas
ocasionalmente. Provavelmente, todos os numerosos métodos de estudo podem ser
agrupados sob três tópicos gerais, leitura ampla, estudo tópico e textual. Todos nós fazemos
algum estudo textual de uma maneira mais ou menos pequena. Cavando em uma frase ou
verso para chegar ao seu verdadeiro e profundo significado. Todos nós fazemos algum estudo
tópico provavelmente. Reunindo declarações sobre algum assunto, estudando um
personagem. O nome mais pretensioso é a Teologia Bíblica, encontrando e organizando tudo o
que é ensinado em toda a extensão da Bíblia sobre qualquer tema.

Mas eu quero especialmente instar a leitura ampla, como sendo a base de todo estudo. É o
simples, o natural, o método científico. Está adaptado a todas as classes de pessoas. Eu
costumava supor que era mais adequado para estudantes universitários e tal; mas eu estava
enganado. É o método de todos para todos. Subjacente a todos os métodos de se obter um
conhecimento deste maravilhoso Livro, e assim chegar a um entendimento tão completo de
Deus quanto é possível aos homens aqui embaixo.

Por leitura ampla entende-se uma leitura rápida, independentemente de versos, capítulos
ou divisões de livros. Lendo isso como uma narrativa, uma história. Como você leria qualquer
livro, "O cerco de Pekin", "A história de um amor não revelado", para descobrir a história
contada, e ser capaz de dizer a outra. Haverá uma reverência de espírito com este livro que
nenhum outro inspira, mas com o mesmo método intelectual de percorrer para ver o que está
aqui. Nenhum livro é tão fascinante quanto a Bíblia quando lido dessa maneira. A versão
revisada é muito preferida aqui simplesmente porque é uma versão de parágrafo. É impresso
mais como outros livros. Algum dia, sua forma impressa será ainda mais modernizada e,
portanto, mais fácil de ler.

Para ilustrar, comece no primeiro de Gênesis e leia rapidamente pela página. Não tente
entender tudo. Você não vai. Não importa isso agora. Apenas continue. Não tente se lembrar
de tudo. Não pense sobre isso. Deixe ficar com você o que vai. Você ficará surpreso ao
descobrir quanto vai. Você pode ler dez ou doze páginas na primeira meia hora. Na próxima
vez, comece de onde você parou. Você pode passar pelo Gênesis em três ou quatro vezes, ou
menos ou mais, dependendo do seu humor, e quão rápido seu hábito de ler pode ser. Você
encontrará uma Bíblia inteira em Gênesis. Um livro maravilhosamente fascinante este Gênesis.
Para histórias de amor, trama, ação rápida, linguagem bonita, mais do que coincide com o
romance popular. Mas não pare no final do Gênesis. Empurre em Êxodo. A conexão é
imediata. É o mesmo livro. E assim por diante em Levítico. Agora não tente entender Levítico
pela primeira vez. Você não será a centésima vez, talvez. Mas você pode agrupar facilmente
seu conteúdo: esses capítulos falam das ofertas: da lei das ofertas: aqui está um incidente:
aqui os regulamentos sanitários: consiga a deriva do livro. E em tudo isso, estar obtendo a
imagem de Deus - esse é o único ponto. E assim por diante.

Um segundo estágio dessa ampla leitura é encaixar as partes. Você sabe que o arranjo da
nossa Bíblia não é totalmente cronológico, mas tópico. A mente ocidental é quase escrava da
ordem cronológica. Mas o oriental não ficou tão perturbado. Por exemplo, abra sua Bíblia até
o fim de Ester e novamente no final de Malaquias. Isso de Gênesis a Ester, todos sabemos, é a
seção histórica: e esta segunda seção, a seção poética e profética. Há alguma história na
profecia, e algumas profecias e poesias na parte histórica. Mas no principal este primeiro é
histórico, e esta segunda poesia e profecia. Essas duas partes pertencem juntas. Esta primeira
seção não foi escrita e, em seguida, esta segunda. O segundo pertence entre as folhas do
primeiro. Ele foi retirado e colocado por si só porque o arranjo de todo o Livro é mais tópico do
que cronológico.

Agora, o segundo estágio da leitura ampla é este: encaixe essas partes juntas. Coloque a
poesia e a profecia na história. Faça por conta própria, como se nunca tivesse sido feito. Foi
feito muito melhor do que você fará. E você vai cometer alguns erros. Você pode verificar isso
posteriormente por alguns dos livros acadêmicos. E você não pode dizer onde algumas partes
pertencem. Mas enquanto isso, a coisa a notar é esta: você está absorvendo o Livro. Está se
tornando uma parte de você, osso de seus ossos e carne de sua carne, mentalmente e
espiritualmente. Você está bebendo em seu espírito em grandes rascunhos. Está vindo uma
nova visão de Deus, que transformará radicalmente o reverente estudante. Nele todos buscam
adquirir o sentido histórico. Isto é, coloque-se de volta e veja o que esta coisa ou aquilo
significou para esses homens, como foi falado pela primeira vez, sob essas circunstâncias
imediatas.

E assim, empurre para o Novo Testamento. Não tente tanto encaixar os quatro evangelhos em
uma história conectada, encaixando todas as partes; mas, em vez disso, tente compreender
claramente os movimentos de Jesus naqueles poucos anos contados por esses quatro homens.
Coloque as cartas de Paulo no livro de Atos, o melhor que puder. O melhor livro para ajudar a
verificar aqui é a "Vida e Cartas de São Paulo", de Conybeare e Howson. Isso pode muito bem
ser um dos livros da sua coleção.

Você vê imediatamente que este é um método não por um mês, nem por um ano, mas por
anos. O estudo tópico e textual cresce naturalmente a partir dele. E, enquanto isso, você está
tendo uma compreensão inteligente desse maravilhoso clássico, está absorvendo a melhor
literatura da língua inglesa e, infinitamente melhor ainda, está respirando em seu próprio ser
uma nova, profunda, terna concepção de Deus.

Um espelho retido no rosto de Deus.


É simplesmente fascinante também encontrar o que a luz inunda essas páginas quando
elas são lidas de volta em seu cenário histórico, até onde isso é possível. Por exemplo, vire
para o terceiro Salmo, quinto verso,

"Eu me deitei e dormi;

Eu acordei; porque o Senhor me sustenta.

Eu fui criado em uma igreja antiquada onde isso foi cantado. Eu sabia disso de cor. Quando
menino, supus que significava que a noite havia chegado, e David estava com sono, tinha suas
devoções, foi para a cama e teve uma boa noite de sono. Isso foi tudo que sugeriu para mim.

Mas no meu primeiro balanço através da ampla leitura, meus olhos foram capturados, como
sem dúvida o seu tem sido muitas vezes, pela inscrição no início do salmo: "Um salmo de Davi,
quando ele fugiu de Absalão, seu filho." Rapidamente voltei para o Segundo Samuel para
encontrar essa história. E eu tirei essa foto. David, um homem de cabelos brancos e velho,
apressado, um dia, descalço, fora de seu palácio, e sua capital, com alguns amigos fiéis,
fugindo para sua vida, porque Absalão, seu filho favorito, vinha com a força do exército
nacional para levar o reino e a vida do próprio pai. E naquela noite, enquanto o rei se deitava
para tentar dormir um pouco, estava sobre a terra nua, com apenas a cúpula azul do céu como
teto. E enquanto ele estava deitado, ele quase podia ouvir o vagabundo constante, vagabundo
do exército, sobre as colinas, buscando seu trono e sua vida. Deixe-me perguntar,
honestamente agora, você acha que teria dormido muito naquela noite? Receio que teria sido
muito tentada a ficar acordada pensando: "aqui estou, um homem velho, expulso de meu
reino e de minha casa, por meu próprio filho, que amei melhor do que minha própria vida".
Você acha que teria dormido muito? Conte-me.

Mas Davi falando naquela noite escreveu: "Eu me deitei e dormi; eu acordei (o pensamento é
que eu acordei revigorado) porque o Senhor me sustenta." E eu pensei, como primeiro que
veio a mim: "Eu nunca mais terei insônia: vou confiar". E assim você vê uma lição de confiança
em Deus veio, em minha ampla leitura, fora do cenário histórico, que muito refrescado e
fortalecido, e que eu nunca esqueci. Que Deus, para dar sono em tais circunstâncias! Uma bela
ilustração dessa mesma coisa é encontrada no Novo Testamento na carta de Paulo aos
filipenses. Em uma extremidade dessa epístola está esta cena: Paulo, deitado na cela interna e
úmida de uma prisão, seus pequenos habitantes rastejantes examinando familiarmente esse
recém-chegado, na escuridão da meia-noite, suas costas sangrando pelas listras, seus ossos
doendo e seus ossos pés rápido nos estoques. Essa é uma das metades do cenário histórico
deste livro. E aqui está a outra metade: Paulo, prisioneiro em Roma. Se ele tentar aliviar seu
corpo mudando de posição, balançando um membro sobre o outro, uma corrente pendurada
no tornozelo o lembrará do soldado ao seu lado. Quando ele pega uma pena para colocar uma
última palavra amorosa de seu coração terno para esses velhos amigos, uma corrente puxa seu
pulso. Isso é Filipenses, a epístola de prisão, retumbante com corrente tinindo.

Qual é a palavra-chave do livro, ocorrendo com mais freqüência do que qualquer outra?
Paciência? Certamente isso seria apropriado. Sofrendo muito? Ainda mais adequado isso
pareceria. Mas, não, a palavra-chave está em nítido contraste com esses ambientes. Paul usou
nuvens para fazer o sol brilhar mais bonito. Alegria, regozijem-se, regozijem-se, é a música que
canta durante todos esses quatro capítulos. Que mestre maravilhoso, esse Jesus, para inspirar
o amigo a fazer a vontade Dele!

Todo incidente e ocorrência dessas páginas torna-se um espelho preso à face de Deus para
que possamos ver quão maravilhoso Ele é.

"Sobre a tua palavra eu descanso

Cada dia de peregrino.

Esta equipe de ouro é a melhor

Por todo o caminho.

O que Jesus Cristo falou,

Não pode ser quebrado!

"Sobre Tua Palavra eu descanso;

Tão forte, tão certo

Tão cheio de conforto,

Tão doce, tão puro:

A carta da salvação:

A ampla base da fé.

"Sobre a tua palavra eu permaneço:

Isso não pode morrer.

Cristo sela na minha mão.

Ele não pode mentir.

Tua Palavra que nunca falha:

Permanecendo sempre. "[38]

O "como" do relacionamento

Por S.D. Gordon

Embaixadores de Deus.
Se eu tivesse a ambição de ser o embaixador deste país para a nossa pátria, haveria duas
coisas essenciais envolvidas. O primeiro e grande essencial seria receber a nomeação. Eu
precisaria entrar em certa relação com o nosso presidente, possuir certas qualificações
consideradas essenciais por ele, e garantir de sua mão a nomeação e as credenciais oficiais da
minha nomeação. Isso estabeleceria minha relação com o tribunal estrangeiro como
representante do meu próprio país e meu direito de fazer negócios em seu nome.

Mas tendo chegado tão longe, eu poderia ir até lá e cometer erros. Eu poderia ter nossas
relações diplomáticas emaranhadas, exigindo muitas explicações, e talvez desculpas, e
deixando memórias desagradáveis por um longo tempo para vir. Tais incidentes não foram
infrequentes. As nações são muito sensíveis. Os assuntos governamentais devem ser tratados
com grande cuidado. Haveria uma segunda coisa que, se eu fosse um homem suficientemente
sábio para ser um embaixador, provavelmente faria. Eu iria ver John Hay e Joseph H. Choate, e
teria tantas entrevistas com eles quanto possível, e aprenderia tudo o que eu pudesse com a
vida oficial de Londres, a etiqueta da corte, personagens a serem tratados, coisas para fazer, e
coisas para evitar. Como ser um diplomata de sucesso, além do bom sentimento entre os dois
governos, e ganhar amigos para o nosso país entre os robustos britânicos, seria meu único
pensamento absorvente. E tendo conseguido tudo o que podia dessa forma, ficaria
constantemente alerta, com todo o entusiasmo mental que eu poderia comandar para praticar
ser um embaixador de sucesso.