You are on page 1of 4

Atividade de História

Aluno:
Professora:
Curiosidades sobre D. Pedro I

1. D. Pedro I nasceu às 6h30 da manhã de 12 de outubro de 1798. Morreu, aos 36 anos, em 24 de


setembro de 1834, no mesmo quarto onde nasceu, no Palácio de Queluz, em Portugal. O quarto se
chamava Dom Quixote.

2. O nome completo de d. Pedro I parece chamada de uma classe inteira. É Pedro de Alcântara
Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal
Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon.

3. O imperador comia com as mãos.

4. Dentre as paixões de D. Pedro I estavam a equitação e a música. Ele era compositor, tendo
composto, entre outras coisas, o Hino da Independência do Brasil e o que até 1920 foi o Hino Nacional
de Portugal.

5. Ele era fluente em três idiomas: inglês, francês e português. E ainda tinha um bom domínio sobre o
alemão.

6. No famoso 7 de setembro de 1822, quando foi proclamada a Independência, D. Pedro I estava com
diarréia. E ao contrário do que mostram as pinturas, não estava montado sobre um belo cavalo branco,
mas sim sobre um pequeno e desgastado burrinho.

7. D. Pedro I morreu em Portugal aos 36 anos vítima de uma tuberculose. O quarto onde veio a falecer
foi o mesmo onde nasceu e carregava o nome de Dom Quixote.
Escola Francisco Benício de Vasconcelos
Nome: Professora:
Turma:
Curiosidades sobre Tiradentes
1.Pesquisas da época mostram que Tiradentes nunca usou barba nem cabelo comprido. No dia em que foi
enforcado estava, inclusive, sem barba e com a cabeça raspada, pois era assim que ficavam os presos para
evitar a proliferação de piolhos.

2.Depois de ser enforcado, no dia 21 de abril de 1792, seu corpo foi esquartejado. Sua cabeça foi levada para Vila
Rica, em Minas Gerais, e exposta em um poste, em praça pública. O mais interessante (e sinistro) é que três
dias depois ela foi roubada e nunca mais foi encontrada.

3.Apesar de ficar conhecido como dentista, Tiradentes também foi tropeiro, minerador, engenheiro e militar.

4.Outra informação curiosa sobre suas habilidades profissionais está na contradição de seu apelido. Apesar de
ser conhecido no mundo pelo nome de Tiradentes, Joaquim José da Silva Xavier odiava arrancar os dentes das
pessoas. “Ele já era um dentista a frente do seu tempo. Naquela época era comum extrair um dente por
qualquer motivo, mas Tiradentes não concordava com isso. Dizem que ele procurava várias formas de fazer as
pessoas manterem seus dentes originais”, diz o professor.

5.Apesar de ter morrido heroicamente e por uma causa nobre, isso só foi realmente reconhecido anos depois. A
data de seu enforcamento só virou feriado em nacional em 1890, 98 anos depois da sua morte. Durante a época
Imperial, seu nome não podia ser citado por ninguém por causa das suas ideias anti-monarquia e iluministas.

6.Como Tiradentes foi condenado por Inconfidência (traição à coroa), os sinos da igreja da cidade não poderiam
tocar durante sua execução. “No entanto, diz a história, que no momento de seu enforcamento, o sino badalou
cinco vezes”.

7. Tiradentes é o único brasileiro que teve sua data de morte transformada em feriado nacional. É também o
mais citado no Google, existem hoje mais de 2 milhões de páginas que citam seu nome.
História
Nome: Gabriele Passos
Curiosidades da vida de Pedro Álvares Cabral
1. Pedro Álvares Cabral nasceu no vilarejo de Belmonte, a 380 km de Lisboa, em 1467 ou
1468 (o ano é incerto). Assim, ele teria entre 32 e 33 anos quando “descobriu” o Brasil, em
1500

2. Segundo consta, Cabral era inteligente, generoso, humilde e bastante educado, mesmo
com inimigos. Porém, ele também é descrito como extremamente vaidoso e com uma gana
sem limites para provar seu título de nobreza

3. Cabral desembarcou na nova terra em 22 de abril de 1500. O primeiro local avistado


recebeu o nome de Monte Pascoal, já que eles estavam no período da Páscoa. Esse monte
tem 536 metros de altura e fica próximo à cidade de Itamaraju (BA)

4. Cabral nomeou a terra de Ilha de Vera Cruz, achando, a princípio se tratar de uma porção
de terra menor do que o imaginado – porém, antes de partir rumo à Índia, em 2 de maio, ele
já estaria convencido de ter “achado” um continente inteiro

5. Pedro Álvares Cabral não teve reconhecimento imediato de suas descobertas: passou
mais de três séculos, até D. Pedro II investigar a história do Brasil, para ele saber a
importância de Cabral para o nosso país

6. O próprio D. Pedro II levantou a hipótese de a “descoberta” do Brasil não ter sido


acidental, com Cabral sabendo que poderia existir alguma terra inexplorada a oeste da
África

7. A causa da morte de Cabral não é muito certa, mas acredita-se que tenha sido de malária,
em 1520 – ele estaria com pouco mais de 50 anos
E.E.F. Francisco Benício de Vasconcelos
Data: 13/06/2018
Curiosidades de D. Pedro II

1. Foi o primeiro monarca brasileiro. Ele nasceu às 2h30 da madrugada de 2 de dezembro de 1825, no
Rio de Janeiro. Ficou órfão de mãe com apenas um ano, órfão de pai aos 10 e virou imperador aos 14.

2. Ganhou um nome um pouquinho menor do que o de seu pai: Pedro de Alcântara João Carlos
Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Miguel Gabriel Rafael Gonzaga.

3. Após a morte de sua mãe, Pedro passou a receber os cuidados de Marianna Carlota de Verna
Magalhães, suíça que tinha sido sua ama-de-leite. O garoto a apelidou de Dadama.

4. A maioridade do príncipe Pedro II gerou uma grave questão política. Em maio de 1840, quando
tinha apenas 14 anos, o Senado rejeitou por 18 a 16 votos a antecipação de sua maioridade, afinal
decretada em julho do mesmo ano.

5. As pedras preciosas da coroa de Pedro I foram usadas na de seu filho. A coroa de Pedro II pesava 1,7
quilo. De ouro cinzelado, era enfeitada com 639 brilhantes de Minas Gerais e 77 pérolas.

6. Como o jovem imperador precisava se casar, de preferência, com alguém da realeza europeia,
encontraram uma princesa disponível em Nápoles. D. Pedro ficou radiante com o retrato da jovem
Teresa Cristina, mas teve de esperar mais de um ano até a sua chegada, no dia 3 de setembro de 1843.
Aos 17 anos, Pedro estava louco para conhecer a mulher com quem já se casara por procuração. Às 6
horas da tarde, o navio aportou com a princesa na Baía de Guanabara. Segundo o protocolo, ela só
desembarcaria no dia seguinte, mas d. Pedro resolveu subir no barco na mesma noite. Teresa Cristina
fora avisada às pressas e já estava no convés quando o imperador chegou. Foi a maior decepção para
Pedro. Ela era baixa (quase uma anã), gorda e mancava. D. Pedro fez um cumprimento de boas vindas,
disse "até amanhã" e voltou para o palácio.

7. O casal teve quatro filhos: Afonso, Isabel, Leopoldina e Pedro. O nome da Princesa Isabel era mais
curtinho: Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança.

Nome:

Related Interests