You are on page 1of 4

Sacrifício

No Candomblé, a maioria das “obrigações” são acompanhadas de “matança” de animais de várias


espécies.

Esta cerimónia é uma das mais importantes dentro do preceito Africano. Para ela, são exigidos vários
requisitos a quem as pratica.

Por esta razão, dentro da organização de um terreiro, há sempre uma pessoa, além do Babalorixá ou
Yalorixá, especializada para isso. É o Axogun ou o “mão-de-faca”. Dele depende o êxito do sacrifício e a
aceitação por parte do Orixá do animal sacrificado.

Uma matança mal feita é rejeitada e, muitas vezes o Orixá, a quem a matança se destina, cobra-a em
dobro, ou em triplo. Assim se pode avaliar a responsabilidade do seu executor.

Por isso também, o Babalorixá ou Yalorixá tem o máximo cuidado ao prepará-lo para a função; e é claro,
que só poderá ser Axogun uma pessoa que seja “feita”, fazendo parte do seu aprendizado essa parte tão
importante.

O Axogun precisa conhecer o modo pelo qual deverá executar a matança para qualquer dos Orixás, bem
como, os pontos adequados. É indispensável que saiba o animal que compete a cada Orixá, bem como, a
cor e o sexo correspondentes.

Muita gente pensa que, pelo facto de ter “visto” matar algum animal está apta para realizar o mesmo
sacrifício. E desanda a fazer “sacrifícios” a torto e a direito!… O resultado é sempre triste, tanto para o
executor como para quem se deixar induzir por pessoas de tal irresponsabilidade!

É necessário receber o preceito de “mão-de-faca” dentro do cerimonial adequado. Sem ter “recebido” esse
preceito, não poderá, em hipótese alguma executar sacrifícios, e muito menos, dar “mão-de-faca” a
alguém. Quem poderá dar o que não tem?

Todo aquele que desejar completar a sua “obrigação”, a fim de se tornar de facto sacerdote, terá que
receber, indispensavelmente, a sua “mão-de-faca”, sem o que, nunca poderá trabalhar satisfatoriamente.
Os cargos mais comuns do candomblé para os Yorubás são :

Bàbálor ixá/ I yalor ixá

Dirigentes do terreiro, são os zeladores dos orixás. Encarregados de coordenar as


sessões e xirês, iniciando pessoas e fazendo obrigações nescessárias.

Ekedje/ Àjòìè

É a camareira dos barracões, ela zela junto ao Ogan pelo barracão enquanto o zelador
entiver em transe com o Orixá. A ekedje dança com os orixas e entidades, prepara
obrigações junto á Iyá ou Bàbá, serve em que nescessário na casa.

Ogan/ Al agbê

São os responsaveis por tocar os Atabaques, assim como as ekedjes, eles são
responsaveis pelo barracão enquanto a Iyá ou Bàbá estiverem em transe. Os Ogan tocam
os atabaques com a intensão de chamar os orixás e as entidades, eles são o elo entre o
Orún e o Ayè na hora do Xirê. Suas funções vão além disso, depende da função á mais
que eles receberem e do Sub cargo que pode ser:Ogan tocador, Axogum, Pejigan e de
Folha:

 Ogan Tocador/ Alagbê: Responsavel pelo toque e ensino dos ogans e alagbês
mais novos. Ele é responsavel pela manutenção dos atabaques e afins musicais
do terreiro.
 Ogan Pejigan: É uma função de cuidas do Axé, ou seja, ele cuida do Peji
(Altar da casa). O/A Zelador (a) confiará o peji aos cuidados do Pejigan, ele
assume junto ao axogun a primeira posição na hierarquia dos ogan e deve ser
chamado de Pai.
 Ogan Axogun: O Ogan axogun é um sacerdote, Deve ser chamado de Bàbá/ Pai
no seu Ilé, é o Primeiro Ogan da Hierarquia junto ao Pejigan, Ele é responsavel
pelo toque e pelos sacrificios de animais no terreiro. Ele deve deter muito
conhecimento, pois nessa
ser alguem de muita função
confiança donão se pode
Zelador, errar.
essa Eleééexercida
função Ogan deapós
Ogun.
a Deve
iniciação, devido as complexidades. Trabalha com a Iyalorixá e é Soberano nas
Obrigações de sacrificio.
 Ogan de Folha: É o Ogan responsavel pela coleta de folhas e ervas. ele deve
conhecer cada folha e sua atribuição a cada um orixá. Sua função é de extrema
importancia, vista que as folhas estão presentes em todo ritual, sem excessão.
Esse posto geralmente é dado a filhos de Ossãe.

Bàbá Kekere/ Iyá Kekere

É ao pé da letra Pai oi Mãe pequeno, é aquele(a) que tem a função de auxiliar o Zelador
(a) nas obrigações do terreiro, é a segunda pessoa na hierarquia da casa, deve ser uma
pessoa de muita confiança. Eles são muitas das vezes os sucessores do terreiro.
Caso o zelador esteje impossibilitado de conduzir um Xire, o Pai pequeno ou mãe
pequeno é quem assume a função.

Egbon/ Egbomi
São as pessoas que já cumpriram as obrigações de 7 anos, ou seja, são os mais velhos da
casa. O Ogan e a Ekedje se tornam Egbon com a iniciação.

Ojubonã ou Ajibonan

Responsaveis pela reclusão dos Yaôs, são os que criam os filhos na casa.

Yawo/ Iaô/ Yaô

São as pessoas que já foram iniciadas no Axé, ou seja, já Fizeram o santo.

Abian/ Abiã

São aqueles que ainda não se iniciaram, mas já fizeram ao menos um Obí ou Borí.

Alagbá

Pessoa responsavel pelos assuntos Cívis da casa.

Iyabassé
Responsavel pela alimentação e pela comida dos Orixás.

Iya Egbê/ Bàbá Egbê

Responsavel pelos conselhos e a ordem da casa.

 Temos muitos outros cargos dentro de um terreiro/ Ilé, porém foram citado
acima os mais comuns.

Axogun
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Ir para: navegação, pesquisa

12
Axogun é um sacerdote, um dos cargos mais importantes e de muita
responsabilidade, ele é um especilista no que faz, é o Ogan encarregado do sacrifício
dos animais votivos nas cerimônias do candomblé Jeje e Candomblé Ketu. O
Atôaxogun é o seu ajudante e substituto. O cargo de Tata Kivanda no Candomblé
Bantu é semelhante ao do Axogun.

Deve ser pessoa de absoluta confiança do lider religioso, precisa ter boa memória, saber
as técnicas complexas para a execução de suas tarefas, não pode cometer nenhum erro.
Dependendo do prestígio do Axogun, poderá ser convidado por outros sacerdotes de
outras casas para exercer suas funções em caso de grandes obrigações.