Sie sind auf Seite 1von 30

PROJETO DE UMA PONTE ROLANTE

Serviço : Manutenção Industrial.

Dados Técnicos e Características Principais Do Projeto :

• Ambiente de serviço: Coberto,


sem vento, temperatura máxima 40°C.
• Capacidade nominal de carga: 25 ton.
• Vão da ponte rolante: 20 m
• Velocidade nominal de levantamento: 9 m/min
• Velocidade nominal de translação do carro (direção): 36 m/min
• Velocidade nominal de translação da ponte: 80 m/min
• Curso útil do gancho: 10 m
• Extensão do caminho de rolamento: 150 m
• Classe de utilização da ponte rolante: B
• Estado de carga: 2
• Classificação do mecanismo para:
a) Mecanismo de levantamento: Grupo 2M
b) Mecanismo de translação do carro (direção) : Grupo 2M
c) Mecanismo de translação da ponte: Grupo1AM

OBSERVAÇÕES :
1. A ponte rolante será operada, por meio de combinadores, instalados na cabina de comando, com a
utilização de freios de sapatas.
2. Todos os movimentos da ponte serão acionados, por meio de um sistema rotórico convencional de 5 pontos
de velocidades ( utilizando motores com rotores bobinados também chamados motores de anéis ). A tensão
de alimentação elétrica será 440V, 60Hz, trifásica.
3. Para o mecanismo de elevação principal, utilizar para o motor elétrico, um fator de marcha de 40% e classe
de partida igual a 150.
4. Para o mecanismo de translação da ponte, utilizar para o motor elétrico, um fator de marcha de 40% e
classe de partida igual a 150.
5. Para o mecanismo de translação do carro, utilizar para o motor elétrico, um fator de marcha 40% e classe
de partida igual a 150.
6. As avaliações dos projetos, serão feitas quinzenalmente durante o acompanhamento do andamento do
projeto pelo Professor Orientador.
7. Estas folhas de dados técnicos deverão ser devolvidas com o projeto.

PROJETO DO EQUIPAMENTO
O projeto do equipamento será de acordo com as normas:
• NBR 8400 - antiga PNB 283 - Mecânica/Estrutural
• EB 620 - Motores Elétricos Anéis.
Para consultas, onde as normas acima forem omissas, utilizar :
1. CMMA
2. AISE
3. FEM
4. JIS
5. DIN
6. IEC
7. OUTRAS

NOTA :
• Todo componente e material aplicado na fabricação do equipamento deverá ser disponível no mercado
brasileiro ( Bitolas de Chapas / Perfis, etc. ).

1
DESENVOLVIMENTO DO PROJETO - ROTEIRO DE CÁLCULOS :
1. Escolha do número de cabos de sustentação /diagrama esquemático do cabeamento / cálculo e
escolha do moitão / seleção do rolamento de escora.
2. Escolha do diâmetro do cabo padronizado.
3. Escolha do coeficiente de segurança do cabo de aço.
4. Escolha do diâmetro das polias ( compensadoras / móveis/fixas ).
5. Seleção dos rolamentos das polias móveis e fixas.
6. Escolha do diâmetro / comprimento do tambor / cálculo do tambor ( espessura / peso total/eixos /
flanges / nervuras / rolamento do lado do pedestal ).
7. Cálculo da potência do motor de levantamento.
8. Escolha do motor de levantamento.
9. Cálculo da redução necessária para redutor de levantamento.
10. Escolha do redutor de levantamento.
11. Cálculo e escolha dos pinos/buchas do acoplamento especial do tambor / redutor.
12. Desenho do acoplamento especial tambor x redutor.
13. Cálculo do torque para o freio de levantamento.
14. Escolha do freio para o motor de levantamento ( parada ).
15. Escolha do freio de controle para levantamento ( sistema de controle ).
16. Seleção / cálculo de acoplamentos e rolamentos / cálculo de eixos necessários.
17. Estimativa do peso do carro ( Estrutural / Mecânico / Elétrico ).
18. Cálculo da potência para o motor de translação do carro.
19. Escolha do motor de translação do carro.
20. Cálculo do freio para o motor de translação do carro ( parada ).
21. Escolha do freio para o motor de translação do carro ( parada ).
22. Cálculo da reação máxima por roda do carro.
23. Checagem do diâmetro roda / trilho - reação.
24. Cálculo da redução para redutor de translação do carro.
25. Escolha do redutor de translação do carro.
26. Entre rodas/vão do carro ( LAY-OUT ).
27. Seleção/cálculo de acoplamento e rolamentos / cálculo de eixos necessários.
28. Cálculo preliminar da estrutura do carro.
29. Cálculo preliminar do peso próprio total do carro.
30. Determinação do centro de gravidade do carro ( CG ).
31. Verificação da estrutura do carro manualmente pelos conhecimentos da resistência dos
materiais.

2
MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE DE CARGAS

ITEM 1

1.1- ESCOLHA DO NÚMEROS DE CABOS DE SUSTENTAÇÃO

• Recomenda-se de 1Ton A 30Ton utilizar 4 ( quatro ) cabos e talha gêmea.

1.2- DIAGRAMA ESQUEMÁTICO DO CABEAMENTO

talha gêmea de 4 cabos

1.2- CÁLCULO E ESCOLHA DO MOITÃO

• Para carga útil de 25 Ton, peso total do moitão = 480 Kg ( tab. pág. 78 )

3
1.4- SELEÇÃO DO ROLAMENTO DE ESCORA

Co = FS x Po

onde:

Co → Capacidade de carga elástica


Po → Carga elática equivalente
FS → Fator de esforço elástico = 2

para F = 25000 Kg = 250 KN

Co = 2 x 250 ⇒ Co = 500 KN
∴ Co = 50000 Kg

para Co = 50000 Kg

No catálogo da FAG temos:

Rolamento Axial de Esfera - Nº 51226

• ∅int . = 130 mm

• ∅ext. = 190mm
• Largura = 45 mm

• Peso = 3,99 Kg

ITEM 2 -
2.1- ESCOLHA DO DIÂMETRO DO CABO PADRONIZADO

RENDIMENTO DA TALHA

1 1 − (η mancal )
N
1 1 − 0,98 2
η talha = × = × ⇒ η talha = 0,99
N 1 − η mancal 2 1 − 0,98

onde:
N → Número de polias a contar da compensadora inclusive
η mancal → Mancais de rolamento ( tab. pág.86 )

4
2.2- FORÇA DE TRAÇÃO

carga + acessórios 25000 + 480


T = = ⇒ T =
6.4
34 ,3
4 K
g

n° cabos ×ηtalha 4 × 0,99

2.3- DIÂMETRO MÍNIMO DO CABO

d min = Q × T = 0,30 × 6.434 ,34 ⇒ dm


in =2
4 ,0
6 m
m

onde:
Q → Coeficiente que depende do grupo no qual está classificado o mecanismo, do cabo e do
tipo de levantamento efetuado.

• Para grupo 2M ⇒ Q = 0,30 ( NBR 8400 )

NOTA : d fabr ≥ d m in , para o diâmetro de 24,06 mm adotar cabo padrão de 1” ( 25,4mm )

Ø NORMALIZADO = 1” - cabo de aço polido com alma de fibra 6 x 41 com carga de ruptura
( Cs ) = 37900 Kg/mm2 e peso = 2,5 Kg/m ( tab. pág. 88 ).

Peso do cabo = n° de cabos x altura de elevação x densidade linear


Peso do cabo = 4 x 10 x 1,919

P
es
o d
o c
ab
o = 7
6,
76 K
g

25000 + 480 +76 ,76


VERIFICAÇÃO : T = ⇒ T =
6.4
53 ,7
2 K
gf

4 × 0,99

d =0,30 × 6.453 ,72 ⇒ d =


24
,1
0 m
m

• Portanto diâmetro adotado satisfaz ⇒ d = 1" ou 254


, mm

ITEM 3 –
ESCOLHA DO COEFICIENTE DE SEGURANÇA DO CABO DE AÇO

carga de r uptura do cabo de aç o


Cs =
T
37900
Cs = ⇒ C
s =5,8
7

6.453 ,72

NOTA : C s≥ 5 para pontes que não transportam metal líquido.

5
• Portanto Cs = 5,87 está OK
ITEM 4 –
4.1- ESCOLHA DO DIÂMETRO DA POLIA COMPENSADORA

Ømín ≥ H1 x H2 x Dc = 14 x 1 x 25,4 ⇒ ∅
=3
55 ,6
0 m
m

onde:

H1 → Grupo de classificação mecânica ( 2M/cabo 1” ) - ( pág. 75 )


H2 → 1 ( NBR 8400 ) – ( Pág. 76 )
Dc → Diâmetro do cabo

• Da tab.(pág. 90) temos que: Polia grupo 0 a 4 (compens.) → ∅


pa
dro
niz
ad o =3
55 m
m
DIN 15062

4.2- ESCOLHA DO DIÂMETRO DAS POLIAS MÓVEIS

Ømín ≥ H1 x H2 x Dc = 20 x 1,12 x 25,40 ⇒ Ø = 568,96 mm

• Da tab. ( pág. 90 ) temos que : Padronizado D1 série I → ∅


pa
dro
niz
ad o =6
30 m
m
DIN 15062

ITEM 5 –
5.1- SELEÇÃO DOS ROLAMENTOS DAS POLIAS MÓVEIS E FIXAS

Obs.: Talha gêmea de quatro cabos não possui polia fixa.

6453 ,72
FR = P ⇒ P = ⇒ P = 3226 ,86 Kg
2

Co = FS × Po ⇒Co = 3226 ,86 ×1,5 ⇒Co = 4840 ,29 Kg

onde:

P → Carga de tração por cabo


Co → Capacidade de carga estática

Po = FR → Carga estática equivalente

FS → Fator de esforço estático = 1,5

para Co = 4840,29 Kg

6
No catálogo da FAG temos:

• Rolamento Fixo de Esfera - Nº 6410N

• ∅int . = 50 mm

• ∅ext . =130 mm

• Largura = 31 mm

• Peso = 1,95 Kg

ITEM 6 –
ESCOLHA DO DIÂMETRO / COMPRIMENTO DO TAMBOR / CÁLCULO DO TAMBOR ( ESPESSURA /
PESO TOTAL / EIXOS /FLANGES / NERVURAS / ROLAMENTO DO LADO DO PEDESTAL ).

6.1- ESCOLHA DO DIÂMETRO DO TAMBOR

∅mín tambor ≥ d cabo × H1 × H 2 = 25 ,4 ×18 ×1 ⇒ ∅


mín ta
mbo
r = 4
57,2
0mm

onde:

H 1 = 18 ( para grupo mecânico = 2M / pág. 75 )


H 2 = 1 ( NBR 8400 / pág. 76)
d cabo = 1” ( 25,4 mm )

6.2- Dados:

• Diâmetro primitivo do tambor D = 457,20 mm


• Altura de elevação H = 10000 mm
• Diâmetro do cabo de aço d=1“
• Carga nominal Qn = 25000 Kgf
• Peso dos dispositivos de levantamento Qd = 480 Kgf
• Número de cabos de sustentação da carga f=4
• Número de pontas de cabos presos no tambor i=2
• Potência transmitida ao eixo do tambor
• Rotação do tambor

6.3- CÁLCULO DA QUANTIDADE DE RANHURAS NORMAIS DE UM LADO DO TAMBOR.

H×f 10000 × 4
n= +2 = +2 ⇒ n =
16 r
anh
ur
as

π × D ×i π × 457 ,20 × 2

7
6.4- CÁLCULO DO COMPRIMENTO DO TAMBOR ( TEÓRICO ).

Lt = 2 × F1 + Fr + 2 × l = 2 × 75 + 75 + 2 × 464 ⇒ L
t =
11
53 m
m

onde:

F1 → Folga lateral para prender cabos = 75mm


Fr → Folga entre lados ranhurados = 75mm

l = n x p = 16 x 29 ⇒ l = 464mm

Verificação Ltambor = 2,52 2 < 2,52 < 8 está OK.


∅ tambor

6.5- CÁLCULO DO DIÂMETRO EXTERNO USINADO

B = D - 2K = 457,20 - 2 X 3 ⇒ B =
45
1 ,2
0 m
m

K = 3 ( Conf. tabela Pág.98)

6.6- CÁLCULO DA ESPESSURA MÍNIMA TEÓRICA

6.6.1- ESQUEMA COM DIMENSÕES

d ( pol ) P ( mm ) R ( mm ) K ( mm ) S ( mm ) h min
( mm )
1 29 13,5 3 9,7 16

6.6.2- CÁLCULO DA CARGA EM 1 CABO NO TAMBOR

Qn + Qd 25000 + 480
PL = = ⇒ P
L =
64
34 ,3
4 K
gf

f ×n 4 × 0,99

6.6.3- CÁLCULO DAS TENSÕES DEVIDO AO EFEITO DE CARGA

i × P L× L
σ v =
π × D2 × h
⇒ σ v = 141,22 Kgf / cm2

8
6.6.4- TENSÃO DE FLEXÃO LOCAL

σf = 0,96 × PL × 4
1
⇒ σf = 451,38 Kgf / cm 2
D × h6
2

6.6.5- TENSÃO DE ESMAGAMENTO

0,5 × PL
σ esm =
p × h × 0,112 × p 2
⇒ σ esm = 736,11Kgf / cm2

6.6.6- TENSÃO TOTAL RESULTANTE

σ res
2
= (σ v + σ f ) 2 + σ esm = (141,22 + 451,38) 2 + 736,112

⇒ σ res = 945K gf / cm2

σ ≤σres adm = 1100Kgf / cm2

6.7- ANÁLISE DA TORÇÃO NO CASCO

6.7.1- CÁLCULO DA TENSÃO DE TORÇÃO

τ T =
i × PL
π × D× h
⇒ τ T = 5 6K g f / cm2 ≤ τ adm= 7 8 K0 g / f
c m2

6.7.2- CÁLCULO DO ÂNGULO DE TORÇÃO

θ 2 × i × PL
= × 57,296
L G ×π × h × D 2

θ θ
⇒ L
= 0,000003 ≤
L
adm = 0,003°/ cm

θ LT 115 ,3
θT = × = 0,000175 × ⇒ θT = 10 °
0.0 ≤ θ Tadm = 3°
L 2 2

6.7.3- ESPESSURA DA CHAPA

|δ | | −4 |
T =h+S +K + + γ g + 1 = 16 + 9,7 + 3 + + 5 +1 ⇒ T =
36 ,7 m
m

2 2

adota-se : T = 37,50 mm K = 3 mm
h =16 mm γ g = 5mm
S = 9,7 mm

9
6.7.4- DIÂMETRO INTERNO BRUTO

Di = B − 2 × h − 2 × S − γ g = 451 ,20 − 2 ×16 − 2 × 9,7 − 5 ⇒ Di =3


94 ,8
0 m
m

6.7.5- DIÂMETRO EXTERNO BRUTO

De = Di + 2 ×T = 394 ,80 + 2 × 36 ,70 ⇒ De =4


68 ,2
0 m
m

6.7.6- VERIFICAÇÃO DO SOBREMETAL MÍNIMO PARA USINAGEM

Bv = De − | δ | −γ g = 468 ,20 − 4 − 5 ⇒ B
v =4
59 ,2
0

Bv ≥ B + 2 ⇒ Bv ≥ 451 ,20 + 2 ⇒ Bv ≥ 453 ,20 ∴ 459,20 > 453,20 Ok!

• Chapa padronizada de 1.1/2” ( 38,1 mm )

6.8- CÁLCULO DO ROLAMENTO

( Rolamento Auto Compensador de Rolos )

onde:
T = 6474,34 Kgf

Vtan g .cabo
ntambor = ⇒ ntam =1
2 ,5
3 r
pm

π × ∅ tambor
bor

nh = nº horas = 3000 h

Rolamento 22214ESK.TVPB ( adotado )

Co = Capacidade de carga estática

C = Capacidade de carga dinâmica


Fa
P o = F r + Y o× F a onde
Fr
≤e

Fa
P = X × F r+ Y × F a onde
Fr
≥e

Carga estática equivalente

Po = Fr + Yo × Fa = 6434 ×9,8 + 2,9 ×18285 ,43 ⇒ P


o =
1
16
08
0 ,9
4 N

onde:
Yo = 2,9

Co = 224 KN

e = 0,23

Fa = Fr × e = 6434 × 0,29 × 9,8 ⇒ F


a =
1
82
85 ,4
3 N

Fs = 1,5

C = 176 KN

10
'10
1.000 .000 176000 ,00  3
LH = ×  ⇒ L
H =
53
26 ,0
3 h

60 ×12 ,53 116080 ,94 

Do catálogo da FAG temos:

• Rolamento Auto Compensador de Rolos 22214ESK.TVPB

• ∅ext = 125 mm

• ∅int = 70 mm

• Largura = 31 mm

∴ O Rolamento é satisfatório para o Projeto

6.9 - CÁLCULO DAS PONTAS DE EIXO

Deve - se verificar o lado do pedestal e o lado do redutor, considerando que no lado do


pedestal Tm é nulo. Fr deve ser calculado a parte, levando em conta a força devido as cargas.

6.9.1 - VERIFICAÇÃO NO LADO DO PEDESTAL

Peso do tambor (teórico)

π × (D2 − d 2 )
S= ⇒ S =4,9
7 d
m 2

V (teórico ) = S × LT = 4,97 ×11,53 ⇒ V =5


7 ,3
0 d
m 3

m
V (teórico ) = ⇒ m = V × γ = 57 ,30 × 7,85 ⇒ m =
44
9 ,8
0 K
g

P (teórico ) = m × g = 449 ,80 × 0,98 ⇒ P =


44
0 ,8
0 K
gf

W   440 ,80 
Fr (teórica ) = PL × β +   = 6434 ,34 ×1,15 +  ⇒ F
r =
76
19 ,8
9 K
gf

2  2 

Peso do tambor (real) utilizado para os cálculos

π × (D2 − d 2 )
S= ⇒ S =4,9
7 d
m 2

V ( real ) = S × LT = 4,97 × 20 ,00 ⇒ V =


10
1 ,5d
m 3

m
V ( real ) = ⇒ m = V ×γ = 101 ,5 × 7,85 ⇒ m =
79
6 ,8 K
g

P ( real ) = m × g = 796 ,8 × 0,98 ⇒ P =


78
0 ,8
6 K
gf

W   780 ,86 
Fr ( real ) = PL × β +   = 6434 ,34 ×1,15 +  ⇒ F
r =
77
90 K
gf

2  2 

6.9.2 - TENSÃO DE FLEXÃO

11
σex = Fr + b × 32 = 7790 × 6,85 × 32 ⇒ σex = 376,70 Kgf / cm 2
π×j π × 11,3
3 3

6.9.3 - TENSÃO DE CISALHAMENTO DEVIDO AO TORQUE

( Não aplicável )

6.9.4 - TENSÃO DE CISALHAMENTO DEVIDO A FORÇA CORTANTE

4 × Fr 4 × 7790
τc ex = = ⇒ τc = 77,68Kgf / cm 2
π × j 2 π × 11,3 2 ex

6.9.5 - TENSÃO COMBINADA

σ e r = σ e x + 3 × [ (τ e x) + (τ
2
t
2
c ] [ ]
e x) 2 = 3 7 6,7 02 + 3 × (0 + 7 7,6 8) 2 ⇒

σ er = 400Kgf / cm 2
σ
≤ e ra d m= 1 2 5K0 g /fc m2

6.10 - CÁLCULO DE ESPESSURA DA FLANGE

6.10.1 - TENSÃO DE ESMAGAMENTO NA FLANGE INTERNA

 I  21,5 
Fr ×  J −  7790 × 18,75 − 
σes i = I × j × t = 21,5 ×11,3 × 0,952
 2  2 
2

⇒ σes i = 269,44 Kgf / cm 2 σ


≤ e si = 1 1 0K0 g /fc m2
ad m

6.10.2 - TENSÃO DE ESMAGAMENTO NA FLANGE EXTERNA

 I  21,5 
Fr ×  J +  7790 × 18,75 + 
σes e = I × j × t = 21,5 ×11,3 ×1,905
 2  2 
1

⇒ σes e = 496,53Kgf / cm 2 σ
≤ e sea d m = 1 1 0K0 g /fc m2

12
6.11 - CÁLCULO DA SOLDA DO EIXO-CUBO-FLANGE

6.11.1 - TENSÃO DE FLEXÃO UNITÁRIA ( POR CM DE SOLDA )

• MOMENTO FLETOR

M = Fr × J = 7790 ×18 ,75 ⇒ M =


1
46 .0
62 ,5 K
gf ×
c
m

• MOMENTO RESISTENTE UNITÁRIO

π × j2 π × 11,32
Wu = +π × I 2 = + π × 21,52 ⇒ W
u =
16
52 ,7
8 c
m 4

2 2

σfu = Wu
M
=
146 .062 ,5
1652 ,78
⇒ σfu = 88,37 Kgf / cm 2

6.11.2 - TENSÃO DE CISALHAMENTO UNITÁRIO DEVIDO AO TORQUE

( Não aplicável )

6.11.3 - TENSÃO DE CISALHAMENTO DEVIDO A FORÇA CORTANTE

Aw = 2 × π × j ( área unitária )

Aw = 2 × π ×11,3 ⇒ A
w =7
1 cm 2

τfu = Fr 7790
= ⇒ τfu = 109,72 Kgf / cm 2

Aw 71

6.11.4 - TENSÃO RESULTANTE UNITÁRIA

σ ru = σ fu + τ fu + τ tu
2 2 2
= 8 8,772 + 109,7 22 + 0 ⇒ σru = 141,13Kgf / cm 2

6.11.5 - ESPESSURA MÍNIMA DO CORDÃO DE SOLDA

σ ru adm = 8 5 K
0 g /
fc m2

Y s=
σ ru =
1 4 ,1 3

σ ru
Ys m
in =0,16
6 cm

adm 850

13
ITEM 7 –
CÁLCULO DA POTÊNCIA DO MOTOR DE LEVANTAMENTO

(Q + Q0 ) ×V (25000 + 480 ) × 9
N mec = × f1 × f 2 × f 3 = ×1 ⇒ Nm =5
7 ,5
8 C
V

75 × 60 ×η 75 × 60 × 0,885
ec

onde:

• V = Velocidade de levantamento - ( m/min )

• Q = Carga máxima ( Kg )

• Q0 = Peso próprio do acessório ( Kg )

• η = Rendimento mecânico sistema

• η =η ×η ta lh a × η
r e d u t o r r o l a m et an mt o b o r

• η = 0,9 7N
re d u to r

• N = Número de engrenamentos ( adotar 3 )

• η = 0,9 8
r o l a m e tna tom b o r

• f1 ⇒ f ( temperatura ambiente ) → f1 = 1

• f 2 ⇒ f ( altitude ) → f 2 = 1

• f3 ⇒ f ( sistema de controle ) → f3 = 1

ITEM 8 –

ESCOLHA DO MOTOR DE LEVANTAMENTO

14
8.1- ESPECIFICAÇÃO DO MOTOR

• Norma : EB 620

• Carcaça : 250M

• Potência : 61cv

• Rotação : 1140 rpm

• Nº polos : 6

• Tensão de alimentação : 440V x 3 fases x 60 Hz

• Classe de isolação : B

• Grau de proteção : IP54

• Nº manobras / hora : 150

• % ED : 40

• Pintura : Standart

• Cor : SY-8/12 (amarelo segurança)

ITEM 9 –
CÁLCULO DA REDUÇÃO NECESSÁRIA PARA O REDUTOR DE LEVANTAMENTO

i = Relação de transmissão necessária

Rotação do motor 1140


i= = ⇒ i =8
7 ,6
9

Rotação do tambor 13

120 × f 120 × 60
R motor = × 0,95 = × 0,95 ⇒ R motor = 1140rpm
P 6
f = frequência - 60 Hz

P = Nº polos - 6

Vtangencial cabo no tambor 10


Rtambor = = ⇒ Rtam =1
3 rp
m

π × ∅tambor π × 0.4572
bor

n º cabos da talha 4
Vtan gencial = ×Vlevantamen to = ×9 ⇒ Vtan g =1
8 m/m
in

2 2

ITEM 10 –

ESCOLHA DO REDUTOR DE LEVANTAMENTO

10.1- MODO DE FUNCIONAMENTO

• para funcionamento constante até 10 h → C1 = 1,0


• para 150 arranques por hora → C 2 = 1,6

10.2- FATOR DE SERVIÇO

15
C = C1 × C 2 = 1,0 × 1,6 ⇒ C = 1,6

10.3- POTÊNCIA NOMINAL DOS REDUTORES

PN = Pe × C = 42 ,38 ×1,6 ⇒ PN =6
7 ,8
0 k
W

DADOS: DA TABELA DE REDUTORES(PÁG.132)

i = 87,69 in = 90

n = 1140 rpm n = 1200 rpm

PN = 67,80 Kw PN = 76,20 Kw

∴ Redução exata = 90

Tamanho do redutor = 360

10.4 - CÁLCULO TÉRMICO

• Adotado 60% das ligações por hora com temperatura ambiente 40°C → CW1 = 1,0

• Para tamanho de redutor 360 sem refrigeração → Pth 1 =168 Kw

Pth = Pth 1 × CW 1 = 168 x1,0 ⇒ P


t
h =
1
68 K
w

∴ Não é necessário refrigeração adicional

REDUTOR UTILIZADO

• Motilus IMA-C

• Tamanho : 360

ITEM 11 –
CÁLCULO E ESCOLHA DOS PINOS/BUCHAS DO ACOPLAMENTO ESPECIAL DO
TAMBOR/REDUTOR

11.1 - VERIFICAÇÃO DOS PINOS DO ACOPLAMENTO ESPECIAL

Material dos pinos - ABNT 4140 - normalizado

Dureza mínima:250 HB

16
Tensão de ruptura:

σR = 850 N / mm 2

Tensão admissível:

σa = 271 ,04 N / mm 2

Considerando 4 dos 6 pinos trabalhando temos:

Fpt =
( F1 + F 2 ) (N )
4

F " pt
F1 =Tc + (N ) 4408
2 ⇒ 64537 +
2
⇒ 66741 N

Mt
F2 = (N ) 31 .261 ,84 x10 2
rp ⇒ ⇒17 .863 ,91 N
175

66741 +17 .869 ,91


Fpt = ⇒ 21 .151 ,23 N
4

considerando Knb = 2 temos :

σ Fp = Fpt × d xKnb = 21.151,23 ×14 x2 ⇒ σFp = 66,20N / mm 2


Wp 0,0982 × 45 3

σ fp ≤ σ a portanto está OK!!!

σ compressão =
F
=
21151,23
⇒ σ = 25,61Kg / mm2
0,5 × esp. chapa × ∅ pino 0,5 × 36,7 × 45 compressão

Tensão de compressão entre cubo e chapa do tambor

σ comp . =
Fc
=
6674
⇒ σ = 1,347Kg / mm2
0,5 × esp. chapa × ∅ cubo 0,5 × 36,7 × 270 comp.

ITEM 12 –
DESENHO DO ACOPLAMENTO ESPECIAL TAMBOR X REDUTOR

17
ITEM 13 –
CÁLCULO DO TORQUE PARA O FREIO DE LEVANTAMENTO

71620 × N 71620 × 57 ,58


T = ×f = ×2 ⇒ T =
36
17 ,4
4 K
gf

n 1140

No caso de manutenção f =2

ITEM 14 –
ESCOLHA DO FREIO PARA O MOTOR DE LEVANTAMENTO ( PARADA )

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS FREIOS

• Tensão de alimentação - 440v


• Frequência - 60 Hz
• 150 manobras / hora
• Motor trifásico
• Torque calculado T = 9580 Kgf
• Torque adotado T = 13400 Kgf

FREIO UTILIZADO (tabela pág.146)

• Freio eletromagnético
• Série FT40
• Tipo 41TP
• Trifásico

• ∅polia - 400 mm

• Peso - 170 Kg

ITEM 15 –
ESCOLHA DO FREIO DE CONTROLE PARA LEVANTAMENTO (sistema de controle)

18
• Para uma rotação de 1140 rpm da tab. ( pág. 161 ) → n = 1200 rpm

• Motor = 61cv ⇒ 60,20 Hp

FREIO UTILIZADO

• Freio de foucault

• Motor - 75 Hp

• Modelo - AB 707

ITEM 16 –
SELEÇÃO/CÁLCULO DE ACOPLAMENTOS E ROLAMENTOS/CÁLCULO DE EIXOS NECESSÁRIOS

Para motor de carcaça 250M temos como dimensões:

• D = 70mm ( ponta de eixo principal )

• D A = 60mm ( ponta de eixo secundária )

• Peso do acoplamento - 30 Kg/m

• Fator de serviço - 2,5

Pequivalent e = Pno min al × Fs = 61 × 2,5 ⇒ Pequivalent e =


15
2 ,5
0 C
V

Da tab.3 ( pág. 197 )

Para motor de carcaça 250 M

• Para rotação de 1140 rpm


• Potência equivalente - 163 cv

∴ Tamanho do acoplamento será = 10

Adotaremos acoplamento flexível 15G

Para motor de carcaça 132M

• Acoplamento 15G
• Para roda tipo MC315
• Acoplamento 20G

∴ Utilizaremos : 03 Acoplamento 15G


05 Acoplamentos 20G

ITEM 17 –
ESTIMATIVA DO PESO DO CARRO ( ESTRUTURAL/MECÂNICO/ELÉTRICO )
19
(Kg)
• Cabo de aço 77
• Moitão 480
• Tambor 781
• Redutor 1425
• Acoplamento especial 25
• Polia compensadora 25
• Acoplamentos 80
• Eixos 90
• Pedestal do tambor 150
• Motor de levantamento 565
• Freio de parada 170
• Freio controle 400
• Fiação / chaves limites 230

P1( total ) = 4158 Kg → adotar P1( total )


=4,5 ton

P2 = 0,26118× Q +0,26126 × L−0,14295 × R +0,75459 × W +1,13894

Q = Carga máxima - 25 ton

L = Altura de elevação - 10m

R = Vão do carro - 2,6319 m

W = Entre rodas - 2,00 m

P2 = 0,26118 × 25 0, 26126 ×10 −0,14295 × 2,6319 0, 75459 × 2,00 1,13894 ⇒ P2 =1,99 ton

P3 = 0,1 × ( P1 + P2 ) = 0,1 × ( 4,5 +1,99 ) ⇒ P3 =0,6


49 to
n

Ptotal carro estimado = P1 + P2 + P3 = 4,5 +1,99 + 0,649 ⇒ Ptotal c


arr
o e
stim
ad
o =7,1
4 to
n

ITEM 18 –

CÁLCULO DA POTÊNCIA PARA O MOTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO

(N A + N R ) (4 + 2,04 )
N mec. nec. = × f1 × f 2 × f 3 = ×1 ⇒ Nm
ec .n
ec. =3,3
5 c
v

1,8 1,8

f1 / f 2 / f 3 → vide item 7

(Q + Q0 ) × W t× V (25 + 7,1 4) × 7,5 × 3 6


NR = = ⇒
75× 6 0× η m ec.transl.carro
NR =2,1
1 cv

75× 6 0× 0,973
20
V = Translação do carro - 36 m/min

Q = Carga máxima - 25 ton

Q0 = Peso próprio do carro - 7,14 ton(estimado)

η m e c s. is t.tr a n s cl.a rro


- 0,97

Wt = 7,5 Kg/ton

(Q + Q0 ) × V × V × β (2 5 0 0 +0 7 1 4 )0× 3 6× 3 6× 1,2
NA = = ⇒
g × 7 5× 6 0× 6 0× t a × η m e ctra. n scl.a rr o
NA =4,1
4 cv

9,8 × 7 5× 6 0× 6 0x5 × 0,9 73

Q / Q0 ⇒ K g
V = Translação do carro - 36 m/min

β = 1,2

g = 9,8m / s2

ta = 5 s

η m e.c = 0,9 73

ITEM 19 –

ESCOLHA DO MOTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO ESPECIFICAÇÃO DO MOTOR

• Norma : EB 620

• Carcaça : 132M

• Potência : 6,5cv

• Rotação : 1140 rpm

• Nº polos : 6

• Tensão de alimentação : 440V x 3 phases x 60 Hz

• Classe de isolação : B

• Grau de proteção : IP54

• Ponta de eixo secundário : sim

• Nº manobras / hora : 150

• % ED : 40
21
ITEM 20 –
CÁLCULO DO FREIO PARA MOTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO ( PARADA )

71620 × N 71620 × 6,5


T = = ⇒ T =
40
8 ,3
6 K
gf

n 1140

N = Potência do motor de translação - 6,5cv

n = Rotação do eixo - 1140 rpm

f = 1 ( p/ freios eletromagnéticos )

ITEM 21 –
ESCOLHA DO FREIO PARA O MOTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO ( PARADA )

T = 408 ,36 ×1,5 ⇒ T =


61
2 ,5
4 K
gf
adotar T =4
700 K
gf

DADOS :

• Tensão de alimentação - 440V

• Frequência - 60 Hz

• 150 manobras / hora

• %ED = 40

• Motor trifásico

FREIO UTILIZADO :(pág.146)

• Freio eletromagnético tipo: 31TP

• Série F25

• Trifásico

• ∅polia - 250 mm

• Peso - 85 Kg

ITEM 22 –
CÁLCULO DA REAÇÃO MÁXIMA POR RODA

Carga + Peso total do carro 25000 + 7140


Rmáx . = = ⇒ Rmáx . =8
035 K
g

Nº Rodas 4

Peso total do carro 7140


Rmín . = ⇒ Rmín . =1
785 K
g

4 4
22
(2 × Rmáx . ) + Rmín . ( 2 × 8035 ) + 1785
Rmédio = = ⇒ Rm
édio =5
951 ,6
7 K
g

3 3

ITEM 23 –
CHECAGEM DO DIÂMETRO RODA / TRILHO - REAÇÃO

Rmédio 5951,67
≤ PL × C1 × C 2 ⇒ ≤ 0,72 × 0,97 × 1 ⇒ 0,5 ≤0,6
98

b × ∅ roda 38 × 315

R mé dio = 5951,67 Kgf

b = Largura útil do trilho ( TR 25 tab.pág217) - 38 mm

∅roda = 315 mm ( adotado )

PL = Pressão limite admissível ( material SAE 1070 ) - 0,72 Kgf / cm 2

C1 = f ( ∅roda / veloc. transl. ) - 0,97 - tab.32 ( pág. 207 )

C2 = f ( Grupo Mecanismo 2M ) - 1 – tab.33 ( pág.208)

∴ DIÂMETRO ADOTADO SATISFAZ!!!!

RODA ADOTADA

• Roda mafersa

• Tipo MC 315

• Aço forjado

RODA
A = 17,5 mm
B = Conforme trilho tipo TR 25
D = 315 mm
E = 65 mm
G = 22,5 mm
L = 120 mm
N = 40 mm
O = 160 mm
P = 120 mm

TRILHO ADOTADO (perfil de estrada de ferro)

• Trilho tipo TR 25

ITEM 24 –
CÁLCULO DA REDUÇÃO PARA REDUTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO

23
Rotação do motor 1140
i= = ⇒ i =3
1 ,3
4

Rotação da roda 36 ,38

Vtranslcarr o 36 m / min
• Rotação da roda = ⇒ ⇒ 36,38
π × ∅ roda π × 0,315 m

ITEM 25 –
ESCOLHA DO REDUTOR DE TRANSLAÇÃO DO CARRO

25.1- MODO DE FUNCIONAMENTO

• Para funcionamento moderado intermitente até 10 horas → C1 = 112


,

• Para 150 arranques por hora C 2 → 1,6

25.2- FATOR DE SERVIÇO

C = C1 × C 2 = 112
, × 1,6 ⇒ C = 1,79

25.3- POTÊNCIA NOMINAL DOS REDUTORES

PN = Pe × C = 6,5 ×1,79 ⇒ PN =1
1 ,6
4 c
v

11,64 ×11
Pn = ⇒ PN =8,5
4 K
w

15

DADOS: DA TABELA (pág.132)

i = 31,34 in = 40

n = 1140 rpm n = 1200 rpm

PN = 8,54 Kw PN = 27,8 Kw

∴ Redução exata = 40

Tamanho do redutor = 200

25.4 - CÁLCULO TÉRMICO

• Adotado 60% de ligações por hora com temperatura ambiente 40°C → Cw1 = 1,0

• Para tamanho de redutor 200 sem refrigeração → Pth1 = 56Kw

P th = P th1 × C w1 = 56 × 1,0 ⇒ Pth = 56Kw → Pth > Pe

24
∴ Não é necessário refrigeração adicional

REDUTOR UTILIZADO

• Motilus IMA-C

• Modelo : 0302

• Tamanho : 200

ITEM 26 –
ENTRE RODAS / VÃO DO CARRO ( LAY - OUT )

E
NT
R
E

( W) = 2000 R
O
D
AS

( R ) = 2632

VÃO DO CARRO

ITEM 27 –
PESO PRÓPRIO DO SISTEMA DE TRANSLAÇÃO DO CARRO

(Kg)

1. Motor de translação 110

2. Redutor de translação 300

3. Acoplamentos ( Flexíveis / Semi-flexíveis ) 148


25
4. Rodas 180

5. Mancais 360

6. Freio de parada 85

7. Eixos 112

P3 (tr
ans
laç
ão ) =1
295 K
g

ITEM 28 –

CÁLCULO PRELIMINAR DA ESTRUTURA DO CARRO

• Material ASTM-A 36

• Flexa máxima para vigas consideradas bi-apoiadas = d / 2000

onde:

d = distância entre apoios

d
Ymá x =
2000

VÃO DO CARRO

2631 ,9
Ymáx = ⇒ Ymáx =1,32 mm
2000

ENTRE RODAS

2000
Ymáx = ⇒ Ym
áx =1,0
0 m
m
2000

A viga 01 é a lateral mais carregada

VIGAS ESTRUTURAIS

• 02 vigas VCN 26 → 2 metros

peso → 113 Kgf/m

∴ 113 x 4 ⇒ T
OTA
L45
2 K
gf

26
• 01 viga VCN 26 → 2,55 metros

peso → 113 Kgf/m

∴ 113 x 2,55 ⇒ T
OTA
L28
8 K
gf

SISTEMA DE LEVANTAMENTO

• REDUTOR - Soldar chapa de 28mm na viga caixão para fixação do mesmo ( 2 peças )

M
D= onde : D = Densidade do aço
V
M = Massa

V = Volume

V = 0,28 × 6,4 × 3,0 ⇒ V =5,3


7 d
m 3

M = D × V = 7,85 × 5,37 ⇒ M =4
2 ,1
5 K
g

∴ M TOTAL =85 Kg

• MOTOR - Soldar calços para alinhamento do sistema

V = 0,127× 5,7 × 5,4 ⇒ V =3,9 dm 3

M 1 = D × V = 7,85× 3,9 ⇒ M 1 =30 ,61 Kg

V = 0,127× 0,553× 5,4 ⇒ V =0,38 d


m 3

M 2 = D × V = 7,85× 0,38 ⇒ M 2 =3,0Kg para 2 calços M 2 =6,0Kg

M TOTAL = M 1 + M 2 = 30,61+ 6,0 ⇒ M TOTAL =37 ,0 Kg

SISTEMA DE TRANSLAÇÃO

• Para fixação do motor e freio, utilizar chapa conforme esquema abaixo:

V = 0,127 × 4,25 × 9,63 ⇒ V =5,19 d


m 3

27
M 1 = D × V = 7,85× 5,19 ⇒ M 1 =41 ,0Kg

V = 0,127 × 1,0 × 4,25 ⇒ V =0,54 dm 3

M 2 = D × V = 7,85× 0,54 ⇒ M 2 =4,0Kg

M TOTAL = M 1 + M 2 = 410
, + 4,0 ⇒ M TOTAL =45 ,0Kg

MOTOR - Soldar calços para alinhamento do sistema

V = 0,127× 2,8 × 2,9 ⇒ V =1,0


3 d
m 3

M 1 = D × V = 7,85× 1,03 ⇒ M 1 =8,0Kg

V = 0,127× 0,353× 2,9 ⇒ V =0,13 d


m 3

M 2 = D × V = 7,85× 0,13 ⇒ M 2 =1,0 Kg para 2 calços M 2 =2,0Kg

M TO TAL = M 1 + M 2 = 8,0 + 2,0 ⇒ M TOTAL =1


0 ,0 K
g

PESO TOTAL DA ESTRUTURA DO CARRO

( kg )
• 02 vigas VCN 26 452

• 01viga VCN 26 288

• Chapa para redutor 85

• Calço para motor ( levantamento.) 37

• Chapa para motor e freio ( translação. ) 45

• Calço para motor ( translação.) 10

TOTAL 917

ITEM 29 –
CÁLCULO PRELIMINAR DO PESO PRÓPRIO TOTAL DO CARRO
Ptotal do carro = P1 + P2 + P3 = 4,5 + 1,99 + 1,295 ⇒
Ptotal do carro = 7,80 ton
onde:
P1 = 3,7 ton
P2 = 1,91 ton
P3 (translação ) = 1,295 ton

ITEM 30 - DETERMINAÇÃO DO CENTRO DE GRAVIDADE DO CARRO ( CG)

EQUIPAMENTO m (Kgf) x (mm) y(mm) m.x m.y

28
REDUTOR 1425 0 1100 0 1567500

FREIO DE CONTROLE 400 750 600 300000 240000

MOTOR (LEVANTAM.) 565 1800 600 1017000 339000

FREIO DE PARADA 170 2632 600 447440 102000

TAMBOR + CABO 874 1300 1350 1136200 1179900

REDUTOR (TRANSL.) 300 720 0 216000 0

MOTOR (TRANSL.) 110 1300 0 143000 0

FREIO PARADA TRANSL. 85 1650 - 70 140250 - 5950

POLIA COMPENSADORA 25 1300 600 32500 15000

SOMATÓRIA 3954 3432390 3437450


(Sem carga)

CG = ( 868,08 ; 869,36 ) mm

XG = ∑( X.m) =
3432390
⇒ XG = 868 ,08 mm
∑m 3954

YG = ∑( Y.m) =
3437450
⇒ YG = 869 ,36 mm
∑m 3954

SOMATÓRIA 28954 33750000 28487500


(com carga)

CG = ( 1165,64 ; 983,89 ) mm

XG = ∑( X.m) =
33750000
⇒ XG = 1165 ,64 mm
∑m 28954

YG = ∑( Y.m) =
28487500
⇒ YG = 983 ,89 mm
∑m 28954

30.1- Determinação dos esforços em cada apoio

P1 = redutor de levantamento
P2 = freio de controle
P3 = motor de levantamento
P4 = freio de parada
P5 = redutor de translação
P6 = motor de translação
P7 = freio de translação
29
P8 / P9 = (peso do tambor + cabo de aço)

P1 = 1425 kg
P2 = 400 kg
P3 = 565 kg
P4 = 170 kg
P5 = 300 kg
P6 = 110 kg
P7 = 85 kg
P8/P9 = 874 kg

30.2- Cálculo das reações da viga A

P0 = 0
Ma = 0
RA+RB=P1+P2+P3+P4+P5+P6+P7+P8/P9
RA = 3929-RB
∑MA =0
(1425*0)+(400*750)+(565*1800)+(170*2632)+(300*720)+(110*1300)+(85*1650)+(874*1300)=RB*
2632
RB=1322kgf
RA= 2607kgf

30

Verwandte Interessen