Sie sind auf Seite 1von 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ

COORDENAÇÃO DO CURSO DE FÍSICA DATA


27/03/2017

FÍSICA BÁSICA II
Capítulo IV-APII Lista de Oscilações Carga horária: 9h

1. Um bloco de massa M, capaz de deslizar com atrito despresível sobre um trilho de ar horizontal,
está preso a uma extremidade do trilho por uma mola de massa despresível e constante elástica
k, inicialmente relaxada. Uma bolinha de chiclete de massa m, lançada em direção ao bloco
com velocidade horizontal v, atinge-o no instante t = 0 e ca grudada nele (g.). Demonstre
que a expressão do deslocamento x do sistema para t > 0 é dada por:

k mv
X = Asinwt; w = ; A=
m+M w(m + M )

2. Uma partícula de massa m está suspensa do teto por uma mola de constante elástica k e
comprimento relaxado l0 , cuja massa é desprezível. A partícula é solta em repouso, com a mola
relaxada. Tomando o eixo Oz orientado verticalmente para baixo, com origem no teto, mostre
que a posição z da partícula em função do tempo é dada por:

mg k
z = l0 + [1 − cos( t)]
k m

3. Duas partículas 1 e 2 de mesma massa m estão presas por molas de constante elástica k,
comprimento relaxado l0 e massa desprezível a paredes verticais opostas, separadas de 2l0 ; as
massas podem deslizar sem atrito sobre uma superfície horizontal (g.). Tem-se m = 10g e
k = 100N/m. No instante t = 0, a partícula 1 é deslocada de 1cm√para a esquerda e 2 de
1cm para a direita, comunicando-se a elas velocidades de magnitude 3m/s, para a esquerda
(partícula 1) e para a direita (partícula 2).

a) Prove que as expressões dos deslocamentos x1 e x2 das duas partículas pata t > 0 é da forma:
π
x2 = 0, 02 cos(100t − ) = −x1
3

b) As partículas irão colidir uma com a outra? Em que instante?

c) Qual a energia total do sistema?

Oscilações Por favor, vá para a próxima página . . .


Física Lic. Física Básica II Página 2 de 4

4. Uma conta de massa m enada num aro vertical xo de raio r, no qual desliza sem atrito,
desloca-se em torno do ponto mais baixo, de tal forma que o ângulo θ (g.) permanece pequeno.
Mostre que o movimento é harmônico simples e mostre que o período vale:

r

g

5. Uma placa circular homogênea de raio R e massa M é suspensa por um o de módulo de torção
K de duas maneiras diferentes:

a) Pelo centro C da placa, cando ela num plano horinzontal;

b) Por um ponto O da periferia, com a placa vertical.

Neste caso aproveite essas informações para demonstrar que no caso a e b, respectivamente, os
períodos τa e τb para pequenas oscilações valem:

2m M
τa = πR ; τb = πR
K K

6. Um pêndulo físico é formado por uma barra delgada homogênea de comprimento l , suspensa
por um ponto à distância s(< l/2) de seu centro, oscilando num plano vertical. Para que valor
de s o período de oscilação é mínimo? Quanto vale então?

7. Um o de arame de comprimento 2l é dobrado ao meio, formando um ângulo de 60°, e é


suspenso pelo vértice O (g.), oscilando num plano vertical. Calcule o período τ de pequenas
oscilações em torno da posição de equilíbrio.

Oscilações Por favor, vá para a próxima página . . .


Física Lic. Física Básica II Página 3 de 4

7. Um oscilador harmônico começa em t = 0. Após 1/4 de período, sua energia cinética é 3 vezes
maior que a energia potencial. Qual é a fase inicial? (Dê todos os valores possíveis).

8. Com um bloco de massa m e duas molas, de constante eslástica k1 e k2, montam-se os dois
arranjos indicados nas gs. abaixo. Mostre que as frequências angulares wa e wb de pequenas
oscilações verticais em torno do ponto de equilibrio são da forma:
√ √
k1 + k2 k1 + k2
wa = ; wb =
m m

9. O pêndulo da g. abaixo, formado por uma barra de massa desprezível e comprimento l com
uma massa m suspensa, está ligado em seu ponto médio a uma mola horizontaal de massa
desprezível e constante elástica k, com a outra extremidade xa e relaxada quando o pêndulo
está em equilíbrio na vertical. Demostre que a frequência angular ? de pequenas oscilações é:

g k
w= +
l 4m

10. Um tubo cilíndrico cuja secção transversal tem área A está dobrado em forma de V, com um
ramo vertical e o outro formando um ângulo φ com a vertical, e contém uma massa M de um
líquido de densidade ρ, conforme g. abaixo. Produz-se um pequeno desnível entre um ramo e
o outro. Mostre que a frequência angular de oscilações da massa líquida é:

ρAg(1 + cosφ)
w=
M

Oscilações Por favor, vá para a próxima página . . .


Física Lic. Física Básica II Página 4 de 4

11. Uma barra uniforme de comprimento L oscila com ângulos pequenos em torno de um ponto
situado a uma distância x do seu centro de massa.

a)Prove que a frequência angular é:



gx
w= L2
12 +x

b)Prove que sua frequência angular máxima ocorre quando:

L
x= √
12

c) Qual é o comprimento da barra quando a frequência angular máxima é igual a 2πrad/s

12. Qual é a variação ∆T do período de um pêndulo simples quando a aceleração da gravidade


g varia de ∆g ? Podemos sugestionar da seguinte forma: O novo período T + ∆T é obtido
substituindo-se g + ∆g no lugar de g, ou melhor:

L
T + ∆T = 2π
g + ∆g

13. (Física Aplicada a Química-Vibração de Molécula com Ligação Covalente) Muitas moléculas
diatômicas são mantidas unidas por ligações covalentes que são muito mais fortes do que a
interação de Van Der Walls. Exemplos dessas moléculas incluem H2 , O2 e N2 . As experiências
mostram que, em muitas dessas moléculas, a interação pode ser descrita por uma força da
forma:

Fr = A[e−2b(r−R0 ) − e−b(r−R0 ) ]

onde A e B são constantes positivas, r é a distancia entre os centros dos dois atomos e R0 é
a separação de equilíbrio. Para a molécula de hidrogênio, A = 2, 97.10−8 N , b = 1, 95.1010
m−1 e R0 = 7, 4.10−11 m . Calcule a constante da força para pequenas oscilações em torno do
equilíbrio.

Oscilações Fim da lista