Sie sind auf Seite 1von 5

DESENVOLVENDO A SALVAÇÃO COM UNIDADE, CONTENTAMENTO E SANTIDADE. A FORMA DE DESENVOLVER A SALVAÇÃO. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; Lembremos que o texto está em conecção com as porções anteriores que exortam ao crente que olhando para Cristo aprendam humildemente a obedecer e a se humilhar para que sejam glorificados por Deus, servindo a Ele e a igreja a unidade seria preservada e desenvolvida. Nos lembrou também nos versos 13-14 que Cristo demonstra sua humildade e submissão verdadeiras ao Pai e o seu serviço por meio da obediência, logo o verdadeiro crente é aquele que obedece a vontade do Pai de amá-lo acima de tudo e ao próximo e que a salvação deve ser desenvolvida, a obediência, em perseverança e em crescimento, de maneira que não estamos sós na luta, mas o Senhor nos ajuda em nossas fraquezas e gera em nós o desejo e a obediência. Logo, Paulo aqui então passa a tratar sobre a forma que essa salvação é desenvolvida, primeiramente, o verdadeiro crente obedece e serve sem murmuração, ou seja, sem reclamar. Os dois pecados sociais mencionados são exatamente aqueles que macularam o povo judeu em sua travessia do deserto (Êx 16:7; Nm 11:1). tem relacionamento com o descontentamento do povo, no VT. A palavra hebraica [lún} é encontrada principalmente em Êxodo 15-17, e Números 14-17, onde o povo murmura contra Deus e Moisés. Aqui olhando para o contexto do que Paulo está trabalhando, é bem provável que as murmurações fossem dirigidas de uns contra os outros, quebrando, assim, o espírito de harmonia, embora também seja possível que aqueles crentes

estivessem criticando seus líderes (1 :1), por isso Paulo diz que está com os bispos

e diáconos da Igreja. Ou em virtude da perseguição, é possível que suas atitudes de desgosto fossem assacadas contra Deus mesmo, eu não excluo nenhuma possibilidade, uma vez que um coração murmurador murmura contra tudo e contra todos, e toda murmuração é sempre contra Deus. Murmurar significa reclamar, ou fazer, sons, resmugando, uma espécie de

gutural, demonstrando desgosto de estar praticando algo, logo não há aí um espírito voluntário e submisso, mas que serve por constrangimento e conservando um coração rebelde. A murmuração na Escritura tem sido ligada também a ingratidão, significa, portanto, não se conformar e desejar mais e melhor achando-se merecedor de algo,

o que se opõe totalmente ao que Paulo tem ensinado na vida de Cristo até aqui. Temos diversas exortações na Escritura contra murmuração, duas delas que estão no novo testamento são uma demonstração de que é um pecado que deve ser combatido frequentemente na Igreja e que é demonstração de uma igreja doente Tiago 5:7-9, 1 Pedro 4:7-9), Deus facilitou inclusive a memorização dessas passagens para aplicarmos aos nosso corações. Quando olhamos para Gn 3:12, vemos que Adão foi o primeiro murmurador, demonstrando que a ingratidão e a reclamação e rebeldia são frutos do pecado. Imediatamente depois que ele desobedeceu a Deus, ele culpou Eva por seu pecado, queixando-se ao Senhor que "a mulher que deu para estar comigo, ela me deu da arvore, e eu comi" (Gn 3:12).

Em vez de culpar a si mesmo, ele culpou a Deus. Alguns anos mais

tarde, seu primogenito, Caim, queixou-se amargamente a Deus que seu castigo por

ter

assassinado seu irmao Abel era muito grave (4:13-14).

O

Pr. John MacArthur define murmuração como uma ação decorrente da falsa

noção de ser auto-centrado e merecedor de algo além do que recebeu.” Uma ilustração aqui pode ser vista na parábola dos trabalhadores da vinha (Mateus

20:11), eles estãoquixosos de inveja, por se considerarem merecerdores de algo melhor, quando o que o Senhor lhes entregou era tremendamente justo. Paulo usa o termo para descrever os israelitas no deserto, que resmungou "e foram destruidos pelo exterminador" (1 Cor. 10:10).

A murmuração é uma marca do pecado, logo todos nós corremos o perigo

de murmurar, de reclamar uns contra os outros, contra nossos líderes, contra Deus.

A murmuração é uma marca da irresponsabilidade, da infantilidade e da

ingratidão.

Na realidade toda murmuração é um pecado contra Deus, pois toda boa-dádiva vem dele, e o domínio de todas as coisas estão debaixo das suas mãos e no mundo vemos e presenciamos a execução dos seus intentos eternos. Significa rebeldia e resistência em se submeter com a alegria a vontade providencial de Deus.

A murmuração, o descontentamento gera impaciência e agressividade, a

cobiça e a necessidade que algo aconteça como você deseja conduz você a literalmente brigar para ter o que quer, criar armadilhas, dissenções, enganos dentre outros atos. Contendas (gr. dialogismoii pode também sugerir murmurações. A palavra tem uma conotação legal de "dissensões", "litígios"é possível que os

fílípenses estavam apelando para tribunais pagãos (cf. 1 Co 6: 1-11), para resolver suas diferenças, mas não penso que esse é caso aqui. Essa palavra também aparece em Tiago 2:1-4, e nos aponta para uma outra dimensão que é julgar uma pessoa superior a outra e julgar as pessoas baseando-se em motivos perversos. Analisando o contexto, e olhando os versículos anteriores, penso que aqui

a palavra contenda diz respeito a argumentar em favor de si mesmo, tentando provar que é merecedor e que sua reclamação contra alguém é justa, válida e que

seu interesse deve ser atendido ao invés do interesse do outro, é litigar em favor de

si mesmo, o que contraria tudo o que Paulo estava argumentando até aqui com

relação aos v.3-4 e com a própria atitude de Cristo em humilhar-se abrindo mão

daquilo que justamente lhe era devido, e sem murmurar em nenhuma circunstância

ou exigir algo do Senhor.

Pode-se utilizado também o termo sem brigar uns com os outros. No processo de desenvolvimento da salvação devemos estar desenvolvendo o serviço

e a humildade verdadeira consiste em buscar o interesse dos outros, portanto, a verdadeira salvação é desenvolvida em serviço. Positivamente, como o apostolo enfatiza toda esta carta, e uma atitude de

determinacao de "alegrar-se sempre no Senhor" (Fp 4:4; ver tambem, por exemplo, 1:4, 18, 25; 2:18; 4: 1). Nos remetendo novamente a Cristo , mesmo sendo merecedor de todas as coisas, se submeteu a vontade do Pai até a morte e morte

de Cruz. O Desafio do crente, portanto,

Cada circunstancia da vida e para ser aceito de bom grado e com alegria, sem murmurar, denuncia, ou decepcao, revolta e muito menos. Não ha excecao. E sempre pecaminoso para os crentes para reclamar qualquer coisa que o Senhor os chama para fazer ou sobre qualquer circunstancia que Ele soberanamente permite.

Paulo mesmo passou a ser exemplo do que exortava a ser feito e auncia isso aos filipenses mais a frente em (Filipenses 4: 11-12). Seu exemplo mostra que o comportamento justo e possível.

OS FRUTOS DO DESENVOLVIMENTO DA SALVAÇÃO. Aqui temos o propósito, ou os frutos do desenvolvimento da Salvação por

parte da Igreja: Para que sejais irrepreensíveis Irrepreensivel e de amemptos, que tem o significado da raiz de ser sem defeito, como os cordeiros que deveriam ser oferecidos a Deus. O crente deve buscar ser sem defeito moral ou espiritual. Aponta para uma noção de integridade, sem falhas, aquilo que não é íntegro é algo incompleto, com falhas de caráter, que não é inteiro.

e sinceros, ou puros akeraios, que tem o significado basico de ser pura ou nao adulterado. O termo foi usado para descrever o vinho puro que foi misturadas com agua e metal puro que nao estava ligado. Metaforicamente, akeraios foi utilizada algumas vezes do que era inofensivo ou inocente. Jesus ordenou a Seus discipulos a "ser astutos como as serpentes e inocentes como as pombas" (Mt 10:16). Da mesma forma, Paulo admoestou os romanos "para ser sabio no que e bom e inocente no que e o mal" (Rom. 16:19). Olhando para o próximos versículos, creio que a intenção é de possuir uma vida santa, separada do pecado, sem mistura com aquilo que é mal, puro, com um coração que se dedica ao Senhor e a obediência integral daquilo que Ele ordena.(2 Cor 11. : 2). filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a

É interessante a frase no meio de, usada por Paulo. Representa uma

adição a Deutéronômio 32:5 (LXX), em que o cântico de Moisés deplora a situação de Israel: "Procederam corruptamente contra ele (se, Iavé), já não são seus filhos

(gr. tekna) e, sim, suas manchas (gr. mômêtar; é geração perversa e deformada" (gr., genea skolia kai diestrammenéy. A repetição de palavras no texto de Paulo: tekna, mõmêta (que ele menciona como amõma) genea skolia kai diestrammenê é prova de que ele está aludindo ao VT. Contudo, a aplicação é diferente. Em Deuteronômio a referência é ao Israel apóstata; Paulo aplica a mesma descrição ao mundo pagão, entre quem os filipenses, como verdadeiros filhos de Deus, são vocacionados para viver e testemunhar. Cf. Mateus 17: 17, Atos 2:40, quanto a outros usos feitos desta descrição de uma geração desviada. Bom relacionamento entre os crentes de Filipos é algo altamente desejável para promover-se o espírito de Cristo dentro da igreja.

O efeito que uma igreja desunida exercerá sobre o ambiente, ao redor, é

outro fator a que Paulo apela. A Igreja é convocada para permanecer verdadeira em seu caráter cristão, visto estar inserida num mundo hostil, que está alerta para tratar com severidade qualquer falta da parte dos crentes. qual resplandeceis como astros no mundo; A vida da igreja no mundo é comparada à influência da luz num lugar escuro. Às vezes, a comparação é feita com as estrelas que brilham no céu escuro O verbo é phainesthai, "aparecer"e não phainein, "brilhar'.' Luzeiros (gr. phostéres) em Ap 21:11, a única outra passagem que usa esta palavra, no NT,

há a descrição da cidade santa, que reflete a glória de Deus como a luz de uma jóia). Este último autor aceita um significado escatológico em phôstér, e pensa que Paulo denominou os crentes coma comunidade eleita iluminada por Deus. Retendo a palavra da vida, Preservando (gr. epechontes) a palavra da vida. Um significado alternativo seria "mostrando", que é preferível, se a imagem do carregador de luzeiro continua neste versículo. Mas, se o peso do versículo vem no fim, a admoestação de Paulo é para "segurar firme" a mensagem apostólica (talvez porque, do contrário, a tocha cai e o fogo se extingue), de tal maneira que ele não terá motivo de vergonha ou tristeza por seu trabalho em Filipos ter falhado. Penso eu aqui que o termo está apresentando o que Paulo deseja que seja feito, o termo luzeiros pode ser algo em que se põe luz, e a Palavra seria exatamente esta luz, seria iluminar o mundo com a Palavra expressando essa Palavra com toda a vida, sendo uma expressão viva do poder da Palavra de Deus. A ALEGRIA DOS SERVOS DE CRISTO NA OBRA DE CRISTO. para que no dia de Cristo possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. Último dia, quando seu trabalho for testado (no dia de Cristo; 1 Co 3: 13, 4: 1-5), demonstrar-se-á através da obediência dos filipenses à sua exortação (v. 12), e de sua consistência de vida, que não corri em vão. Quanto à metáfora, veja-se Gálatas 2:2, que sugere que nas diferentes circunstâncias observadas em ambos os versículos, esta idéia era uma das prediletas de Paulo. Se Paulo corresse, e atingisse a meta sozinho, teria corrido em vão, isto é, sua missão dirigida aos outros teria sido um fracasso nem me esforcei inutilmente. A Deissmann liga esta perda hipotética ao conhecimento de Paulo, de tecelagem. Um pedaço de pano, se mal tecido, seria rejeitado, e inútil (gr. eis kenon). Mas, o uso de "me esforcei", por Paulo (gr. kopian) é muito mais amplo. Mencionamos ambas as possibilidades apenas para enfatizar a confiança de Paulo em que ele se sentirá orgulhoso (eu me glorie; grego, literalmente: gloriar- se. Veja-se 3:2) a respeito da estabilidade de seus convertidos. O orgulho aqui não é da carne, mas ver Deus usando um instrumento para produzir algo, a obra é de Cristo por meio dEle Isaías 53. APLICAÇÕES:

Fuja da mumuração lembrando que deus governa soberanamente e que todas as coisas cooperam para o bem dos que o amam. Cultive a unidade, pois isso é sinal de salvação, e você estará agindo em prol da amada igreja de deus. Murmuração e contenda são marcas de uma falsa conversão e não da filiação de deus, mas da filiação do diabo, de uma geração pervertida e perversa. A maneira de fazer isso retendo, levantando, refletindo a palavra por meio da vida. Essa é a prova de um verdadeiro crente a palavra é expressa na sua vida, é vivida por ele, produz vida, produz luz, é manifesta dos homens o poder de salvação e santidade que é operado por meio da palavra. Isso só pode ser executado se você estiver olhando para Cristo. Pois nEle está o maior exemplo de submissão a vontade de Deus, de alegria e contentamento em servir, quando você compreender bem os versos 5-11, conseguirá viver para a Glória de Deus e para o próximo, somente nEle há força para viver em meio a uma geração perversa que será condenada. Você que não está ainda em Cristo, quando o texto diz sobre “uma geração corrompida e perversa está falando de você” você não está filiado a Deus,

portanto receberá dele um tratamento diverso, um tratamento de juízo e condenação, pois vive para lutar para a satisfação da carne e da maldade, mas a boa notícia que lhe trago é que antes, aqueles que hoje são filhos de Deus outrora também foram parte dessa geração pervesa, que caminha para a condenação e para o fogo eterno, mas agora, em Cristo foram feitos e chamados filhos de Deus, luzeiros em um mundo mal, e fruto das obras de Cristo. Portanto, há também esperança ofertada a você, fuja dessa geração perversa antes que ela seja executada com fogo e enxofre, busque abrigo em Cristo e Ele lhe iluminiará, lhe dará novas vestes e lhe fará um filho de Deus. A satisfação da carne será destruída, mas aqueles que nEle estão permanecerão para sempre.