You are on page 1of 55

MAT E M Á T I CA FI NAN C E I RA

A Matemática Financeira faz parte de nosso dia a dia na medida em que interagimos com o
mercado comprando, investindo, vendendo...

As constantes oscilações no mercado financeiro exigem, cada vez mais, a utilização de modelos
matemáticos para conhecimento do sistema de cálculos de juros e indicadores financeiros. Nas
empresas, esse conhecimento, é instrumento essencial para otimização dos negócios.

O desconhecimento das formas de cálculo de juros leva os consumidores a ignorarem quanto


pagam de juros quando entram em um crediário. A maioria dos compradores só se preocupam como
valor da prestação, mas, se soubessem o tamanho do juro embutido no financiamento, poderiam até
desistir da compra.

Receber ou pagar uma quantia hoje ou no futuro não é exatamente a mesma coisa. Valores só
podem ser comparados se relativos a uma mesma data, caso contrário, deverão ser movimentados
para uma mesma data devidamente corrigidos com a aplicação de uma taxa de juros.

A Matemática Financeira trata do estudo do valor do dinheiro ao longo do tempo, tendo


como objetivo básico analisar e comparar os vários fluxos de entrada e saída de dinheiro de
caixa verificados em diferentes datas.

Neste trabalho temos como objetivo fornecer noções necessárias para enfrentar situações reais,
bem como dar condições de resolver os problemas encontrados na vida prática. Os conceitos aqui
apresentados permitem a resolução de problemas que envolvam fluxo de caixa. Utilizaremos os
modelos matemáticos e ilustraremos, em diversos exemplos, a resolução com calculadoras
financeiras. A simbologia aqui apresentada será a mesma utilizada atualmente no mercado
financeiro.

Ao final do curso o aluno terá condições de: compreender as diferenças entre os regimes de
capitalização simples e o composto; distinguir os diversos tipos de taxas praticadas pelo mercado;
conceituar séries uniformes e calcular seus componentes; conhecer os Sistemas de Amortização
mais utilizados e construir suas planilhas; analisar um fluxo de caixa identificando a melhor opção
de investimento.

Prof. Luís Roberto Petrini

1
PADRÃO MONETÁRIO BRASILEIRO

Cruzeiro - Cr$ Novembro / 1942 - O antigo Mil Réis ( Rs.1$000 ) é


substituído pelo Cruzeiro ( Cr$ ).

Dezembro / 1964 - O centavo foi extinto, passando o


Cruzeiro a ser grafado como Cr$ 1.
Cruzeiro Novo - NCr$ Dezembro / 1967 - Cr$ 1.000 foram substituídos pelo
Cruzeiro Novo, restabelecendo os
Centavos, passando a ser grafado
NCr$ 1,00.

Maio / 1970 - Restabelecida a expressão Cruzeiro


( Cr$ )eliminando-se a expressão
Cruzeiro Novo ( NCr$ ).

Agosto / 1984 - Extinto o centavo, passando o


Cruzeiro a ser grafado Cr$ 1.
Cruzado - Cz$ Março / 1986 - O Cruzeiro foi substituído pelo
Cruzado, com o restabelecimento
dos centavos, passando Cr$ 1.000
a ser grafado como Cz$ 1,00.
Cruzado Novo - NCz$ Janeiro / 1989 - O Cruzado foi substituído pelo
Cruzado Novo passando
Cz$ 1.000,00 a ser grafado como
NCz$ 1,00
Cruzeiro - Cr$ Março / 1990 - A expressão Cruzado Novo é
substituída pelo antigo Cruzeiro
grafado como Cr$ 1,00.

Cruzeiro Real - CR$ Agosto / 1993 - O Cruzeiro foi substituído pelo


Cruzeiro Real, passando
Cr$ 1.000,00 a ser grafado como
CR$ 1,00.
Real - R$ Julho / 1994 - O Cruzeiro Real é substituído pelo
Real, passando CR$ 2.750,00 a ser
Grafado como R$ 1,00.

(CR$ 2.750,00 – valor da URV


unidade real de valor em 30.06.94)

2
CONCEITOS

CAPITAL – é o valor, geralmente dinheiro, que você pode aplicar ou emprestar.


(é o conceito mais controvertido da ciência econômica)

JURO – é a remuneração do capital emprestado.


Para o investidor: é a remuneração do investimento.
Para o tomador: é o custo do capital obtido.

CAPI TAL JURO LEMBRETE


LEMBRETE
Dinheiro Prêmio Neste trabalho o
Neste trabalho o
conceito de capital
conceito de capital
Casa Aluguel será utilizado
será utilizado
restritamente no
restritamente no
sentido de dinheiro
Trabalho Salário sentido de dinheiro

MONTANTE – é o capital aplicado mais o juro produzido.

REPRESENTAÇÕES

Capital ( capital inicial, principal, valor presente) = C ou PV (present value)

Juro = J

Montante (valor futuro) = M ou FV (future value)

Adotaremos : PV = capital

FV = montante

J = Juro

3
TAXA DE JURO – coeficiente que define a grandeza do juro. Pode ser expressa de duas
formas:

a) Taxa Percentual ( r ) - representa o juro produzido por 100 unidades de


capital no período tomado como unidade de tempo.

b) Taxa Unitária ( i ) - representa o juro produzido pela unidade de capital no


período tomado como unidade de tempo.

Exemplo: R$ 1.000,00 produziu R$ 50,00 em 1 mês.

cada R$ 100,00 produziu R$ 5,00, portanto r = 5% a m (cinco por cento ao mês).

cada R$ 1,00 produziu R$ 0,05, portanto i = 0,05 a m

Observe a tabela abaixo:

Percentual Unitária
45% 0,45
8% 0,08
REGIMES DE CAPITALIZAÇÃO
100% 1 r
235% 2,35 i= ou r = 100  i
0,5% 0,005
100
127% 1,27
1000% 10

Regime de capitalização – é o processo de formação do juro.

Há dois regimes de capitalização:

JUROS SIMPLES – Apenas o capital inicial produz juro. Dizemos que os juros não são
capitalizados.

JUROS COMPOSTOS – Neste regime os juros são capitalizados, isto é, o juro produzido
no fim de cada período financeiro é adicionado ao capital passando a produzir juro no
período seguinte.

4
JUROS SIMPLES

Neste regime a taxa incide sôbre o capital inicial aplicado, sendo diretamente proporcional ao
seu valor e ao tempo de aplicação.

Exemplo- Um capital de R$ 10.000,00 foi aplicado à taxa de 5% ao mês, durante 3 meses.

O juro de cada período é obtido multiplicando-se a taxa unitária pelo capital inicial, ou seja:

J = PV . i

período taxa valor presente juro


1º mês 0,05 x 10.000,00 = 500,00
2º mês 0,05 x 10.000,00 = 500,00 + R$ 1.500,00
3º mês 0,05 x 10.000,00 = 500,00

Acumulados em n períodos é n vezes o juro do 1º período. Portanto:

J = PV . i . n LEMBRETE
LEMBRETE
A unidade de
A unidade de
Como o montante é FV = PV + J, substituindo J tempo utilizada
tempo utilizada
para o período n
e colocando PV em evidência, temos: para o período n
deve ser a mesma
deve ser a mesma
da taxa i
da taxa i

FV = PV .  1 + i.n 

Os Juros Simples podem ser:

EXATOS – quando utilizamos o calendário civil.


Ano: 365 ou 366 dias
Mês: 28, 29, 30 ou 31 dia

ORDINÁRIOS – quando utilizamos o calendário comercial.


Ano: 360 dias
Mês: 30 dias

Problemas:

5
1) Aplicou-se a importância de R$ 5.000,00, pelo prazo de 4 meses, à taxa de 3%a m Calcular o
valor dos juros simples.

2) O Sr. José aplicou R$ 10.000,00, a juros simples de 5% a m, pelo prazo de 120 dias.
Quanto rendeu a aplicação ? Quanto resgatou ?

3) Qual o capital necessário para se obter um montante de R$ 8.900,00, daqui a 15 meses, a uma
taxa de 12% a t, no regime de juros simples ?

4) Calcular os juros simples recebidos em uma aplicação de R$ 3.000,00, à taxa de 6% ao mês,


num prazo de 18 dias.

5) A que taxa foi empregado o capital de R$ 8.000,00, que no prazo de 7 meses, rendeu os juros
simples de R$ 1.400,00 ?

6) Em quantos meses R$ 5.000,00, rende os juros simples de R$ 1.250,00, à taxa de 5% ao mês?

7) Calcular o juro simples obtido por um capital de R$ 2.000,00, à taxa de 36% a a, no prazo de
um ano dez meses e 10 dias.

8) A que taxa devemos aplicar um capital para que no prazo de 8 meses ele duplique de valor?
DESCONTOS SIMPLES

6
Os comerciantes em geral, buscando vantagens ou na impossibilidade de efetuarem à vista o
pagamento de suas compras, assumem o compromisso de o fazerem em uma data futura. Esses
compromissos são expressos em documentos denominados títulos de crédito.

Exemplos de títulos de crédito:

Nota Promissória – comprovante da aplicação de um capital com vencimento


predeterminado. Muito usado entre pessoas físicas ou entre
pessoas físicas e uma Instituição Financeira.

Duplicata – título emitido por uma pessoa jurídica contra seu cliente, para o qual
vendeu mercadorias a prazo ou prestou serviços a serem pagos numa
data futura.

Letra de Câmbio – comprovante da aplicação de um capital com vencimento


predeterminado. É um título ao portador emitido por uma
Instituição Financeira.

Operação de Desconto

A ) O devedor efetua o pagamento antes do dia do vencimento beneficiando-se de um abatimento


referente ao juro produzido por esse capital no prazo antecipado.

B ) O credor necessitando do capital antes do vencimento, pode vender o título de crédito a um


terceiro que se beneficia do juro do capital que esta adiantando, pagando um valor menor
que o expresso no título de crédito.

A Operação de Desconto consiste no resgate ou negociação dos títulos de crédito antes da data
do vencimento e o abatimento obtido pela antecipação do pagamento é denominado desconto.

Portanto:

Valor Nominal ( VN ) – é o valor expresso no título de crédito e que deve ser pago
no dia do vencimento.

Valor Atual ( VA ) – é o valor obtido pelo título de crédito em data anterior ao


dia do vencimento.

Desconto ( D ) – é a diferença entre o valor nominal e o valor atual.

D = VN - VA
Temos dois tipos de Desconto:

7
1 ) Desconto Simples Comercial ( Bancário ou Por Fora ) - juros simples calculado sobre o valor
nominal do título de crédito, no prazo que falta para o vencimento, a uma taxa denominada
taxa de desconto.

2 ) Desconto Simples Racional ( Por Dentro) – juros simples calculado sobre o valor atual do
título de crédito, no prazo que falta para o vencimento, a uma taxa denominada taxa de
rentabilidade.

Obs.Destacaremos apenas o Desconto Comercial por ser o mais praticado no mercado.

DESCONTO SIMPLES COMERCIAL

Considerando: VN = valor nominal

VA = valor atual

D = desconto

id = taxa unitária de desconto

n = número de períodos

Conforme a definição, temos:

D = VN . i d . n VA = VN .  1 - id . n 
ou

Exemplo – Calcular o desconto simples comercial e o valor atual obtido por uma nota
promissória de R$ 3.000,00, à taxa de 6% a m, 60 dias antes do vencimento.

VN = 3.000 D = VN . id . n . VA = VN - D
id = 0,06 D = 3000 .0,06 . 2 VA = 3000 - 360
n=2 D = R$ 360,00 VA = R$ 2.640,00

Para calcular o VA diretamente:

VA = VN . ( 1 – id . n )
VA = 3000 . ( 1 – 0,06 . 2 )
VA = 3000 . 0,88

Problemas:

1) Calcular o desconto simples bancário, obtido ao descontar uma nota promissória de R$ 5.000,00
90 dias antes do vencimento à taxa de 6,2% a m.

8
2) A taxa de desconto de títulos em um Banco é de 5,6% a m. Um cliente desconta uma duplicata de
R$ 2.000,00, 2 meses antes do vencimento. Calcular o valor atual.

3) Quantos dias faltavam para o vencimento de um título de R$ 3.000,00, que descontado à taxa de
4% a m, obteve o valor atual de R$ 2.400,00 ?

4) Uma Financeira descontou um título no valor de R$ 10.000,00, 30 dias antes do vencimento, pagando
o valor atual de R$ 9.540,00. Qual foi a taxa de desconto utilizada ?

5) Uma nota promissória foi resgatada por R$ 1.092,00, 60 dias antes do vencimento, à taxa de 4,5% a m.
Calcular seu valor nominal.

A taxa de juros no Desconto Simples Comercial

9
Considerando o valor do desconto simples comercial como o valor dos juros obtido pelo
empréstimo do valor atual, podemos obter a relação entre as taxas de juros e do desconto simples
comercial.
J=D
VA . i . n = VN . i d . n
VN  1 - i d .n  i = VN . i d
 1 - i d .n  i = i d
Da igualdade acima temos:

id i
i= id =
1 - i d .n e 1+i.n
Problemas:
1 ) Qual a taxa de juros obtida ao descontar um título 4 meses antes do vencimento à taxa de
desconto de 5% a m.

2 ) Um banqueiro deseja ganhar 6% a m nos descontos de títulos. Qual deve ser a taxa de desconto
para títulos com prazo de 45 dias ?

3 ) Uma nota promissória de R$ 5.000,00 foi descontada 30 dias antes do vencimento à taxa de 8%
a m. Qual a taxa de juro obtida nessa operação?

4 ) Calcular a taxa de desconto comercial a ser aplicada no desconto de uma duplicata 60 dias antes
do vencimento, para se obter juros de 5,5% a m ?
PROBLEMAS PROPOSTOS = JUROS E DESCONTOS SIMPLES

10
1) Calcular o juro simples obtido por uma aplicação de R$ 5.000,00, à taxa de 4%a m, durante 10 meses.

2) Calcular o juro simples obtido por uma aplicação de R$ 2.000,00, à taxa de 42%a a, durante 1 ano e
5 meses.

3) Calcular os juros simples recebidos em uma aplicação de R$ 10.000,00, a uma taxa de 9%a m, num prazo
de 12 dias.

4) Diego emprestou R$ 800,00 de um amigo prometendo devolver ao final de 5 meses pagando simples de 6%
a m. Qual o montante a ser devolvido após esse prazo ?

5) Que capital produz R$ 735,00 de juros simples, daqui a 210 dias, a uma taxa de 3%a m?

6) A que taxa trimestral R$ 3.000,00 produz em 1 ano e meio o juro simples de R$936,00?

7) Em quantos meses R$ 5.000,00 rende R$1.100,00 de juros simples a uma taxa de 66%a a ?

8) Um título de R$ 6.000,00 foi descontado à taxa de 3,6% a m , faltando 45 dias antes do vencimento.
Calcular o desconto simples comercial.

9) Calcular o valor atual de uma duplicata de R$ 2.000,00, descontada 28 dias antes do vencimento à taxa de
3% a m.

10) Um título de crédito foi resgatado por R$ 8.875,00, 75 dias antes do vencimento a 4,5% a m. Calcular seu
valor nominal.

11) A que taxa foi descontada uma duplicata de R$ 500,00 que obteve o desconto simples comercial de
R$ 49,50, três meses antes do vencimento?

12) Quantos dias faltavam para o vencimento de uma nota promissória de R$ 3.000,00 que foi resgatada por
R$ 2.775,00 à taxa de 5% a m ?

13) Um título de R$ 5.000,00, vencível em 3 meses deverá ser substituído por outro com vencimento para
5 meses. Considerando a taxa de desconto de 6% a m, qual deve ser o valor nominal do novo título?

14) Qual a taxa de juros obtida por um banqueiro ao descontar um título de crédito 90 dias antes do vencimento
à taxa de desconto simples de 7% a m ?

15) Uma financeira deseja obter taxa de juros de 6,4% a m nas operações de desconto de títulos. Qual a taxa do
desconto simples por fora a ser utilizada nos prazos de 30 dias ?

Respostas: 1) R$ 2.000,00 6) 5,2% a trimestre 11) 3,3% a m


2) R$ 1.190.00 7) 4 meses 12) 45 dias
3 3) R$ 360,00 8) R$ 324,00 13) R$5.857,14
4) R$ 1.040,00 9)R$ 1.944,00 14) 8,860% a m
5) R$ 3.500,00 10)R$ 10.000,00 15) 6,015% a m

JUROS COMPOSTOS

11
No regime de Juros Compostos ( capitalização composta), os juros gerados em cada período
financeiro, préviamente estipulado, são adicionados ao capital passando a gerar juros no período
seguinte e assim sucessivamente. Dizemos que os juros são capitalizados.

Diferença entre os regimes de Capitalização

Considere uma aplicação de R$ 10.000,00 aplicados durante 3 meses à taxa de 10% ao


mês. Preencha a planilha abaixo observando as diferenças entre os regimes Simples e
o Composto.

Período Juros Simples Juros Compostos


( mês) Juros Montante Juros Montante
1
2
3

FÓRMULA DO MONTANTE
Considerando:

PV = capital inicial i = taxa unitária relativa ao período e n = número de períodos

O montante FV após cada período financeiro será:

FV1 = PV + PV. i = PV ( 1 + i )

FV2 = FV1 + FV1. i = FV1 ( 1 + i ) = PV ( 1 + i ) ( 1 + i ) = PV ( 1 + i )2 LEMBRETE


LEMBRETE
FV3 = FV2 + FV2 i = FV2 (1 + i ) = PV ( 1 + i )2 ( 1 + i ) = PV ( 1 + i )3 1-É necessário que a taxa
1-É necessário que a taxa
e o período estejam
e o período estejam
Generalizando para n períodos, temos a : expressos na mesma
expressos na mesma
unidade de tempo do
unidade de tempo do
Fórmula Fundamental dos Juros Compostos período de capitalização.
período de capitalização.
2- Se o período de
2- Se o período de
FVn = PV.  1 + i 
n capitalização não constar
capitalização não constar
do problema, deve-se
do problema, deve-se
usar a mesma unidade de
usar a mesma unidade de
tempo associada à taxa.
tempo associada à taxa.

Exemplos:
1) Calcular o montante a ser resgatado por uma aplicação a juros compostos de R$ 10.000,00

12
remunerada a 5% a m , durante 4 meses.

Visualização dos dados no gráfico:

PV= 10.000,00
0 1 2 3 4
meses

i = 0,05 n=4 FV = ?
Cálculo do montante:

n
FV = PV . ( 1 + i )
4
FV = 10.000 . ( 1 + 0,05 )
FV = 10.000 . 1,215506 (utilize no mínimo 5 casas decimais)
FV = R$ 12.155,06

Para a calcular apenas os juros, basta subtrair o capital do montante encontrado:

J = FV – PV = 12.155,00 - 10.000,00 = R$ 2.155,00

Observe o que ocorre em cada período.

n PV i J FV
1 10.000,00 0,05 500,00 10.500,00
2 10.500,00 0,05 525,00 11.025,00
3 11.025,00 0,05 551,25 11.576,25
4 11.576,25 0,05 578,81 12.155,06

2) Calcular o montante obtido por um capital de R$ 5.000,00, aplicado a juros compostos à taxa de
15% a t, durante 10 trimestre

3) Uma pessoa aplicou R$ 20.000,00 a juros compostos, com remuneração de 4,75%a m . Quanto
resgatou no fim de 8 meses ?

PV.  1 + i 
n
A partir da fórmula fundamental de juros compostos, FVn =
podemos,

13
também , calcular:

a) Capital Inicial (PV)

FVn 1
PV = ou PV = FVn .
 1+i   1+i 
n n

b) Taxa ( i ) c) Número de períodos ( n )


( utilizando-se das propriedades operatórias dos
logarítmos)

FVn log FVn  log PV


i= n  1 n=
PV log 1+i

Problemas:
1) Calcular o montante de uma aplicação de R$ 8.000,00, à taxa de 3%a m, pelo prazo de 8

14
meses.

2) Calcular os juros de uma aplicação de R$ 5.000,00 , a 5%a m, capitalizados


mensalmente durante 6 meses.

3) Calcular o capital aplicado a juros compostos de 4,5% a m, sabendo-se que após 10


meses acumulou o montante de R$ 12.140,00 .

4) A que taxa trimestral foi aplicado um capital de R$ 5.000,00, sabendo-se que ao final de 8
trimestres produziu um montante de R$ 6.820,00 ?

5) Em quantos meses R$ 2.000,00 acumula um montante de R$ 2.530,64, à taxa de 4%am com


capitalização mensal dos juros ?

EXERCÍCIOS PROPOSTOS = JUROS COMPOSTOS

15
1) Calcular o montante obtido em uma aplicação em juros compostos de R$ 4.000,00, a uma taxa de 5%
am durante 1 ano, com capitalização mensal dos juros.

2) Calcular o montante e os juros obtido em uma aplicação em juros compostos de R$ 10.000,00,


remunerada a uma taxa de 11%a t, durante 15 meses, com capitalização trimestral dos juros.

3) Qual o capital que acumula em 1 ano o montante de R$ 6.000,00, a juros compostos de 6%a m com
capitalização mensal dos juros ?

4) A que taxa mensal um capital produz de juros compostos 40% de seu valor em 8 meses ?

5) Uma pessoa tomou emprestada a quantia de R$ 5.000,00. Após 1 ano liquidou a dívida pagando ao
todo R$ 7.050,00. Calcular a taxa empregada na operação, sabendo-se que a capitalização dos juros foi
trimestral.

6) Se você emprestar R$ 500,00 prometendo pagar juros compostos de 3% a m, quanto deverá devolver no
fim de 3 meses ?

7) Quanto você deve aplicar hoje em uma Instituição Financeira que paga juros de 4,5%a m, capitalizando
os juros mensalmente para resgatar após 6 meses a quantia de R$ 1.200,00 ?

8) Quais são os juros de uma aplicação de R$ 6.000,00, à taxa de 8,5% a b, capitalizados bimestralmente,
durante um ano e dois meses?

9) Uma pessoa investiu R$ 5.000,00 a juros compostos durante 8 meses e recebeu R$ 2.670,00 de juros.
Calcular a taxa mensal da aplicação.

10) Você deposita hoje R$ 1.000,00 em uma caderneta de poupança. Quanto você terá após um ano meio
considerado uma taxa de juros de 0,8%a m ?

Respostas: 1) R$ 7.183,41 6) R$ 546,36


2) R$ 16.850,58 e R$ 6.850,58 7) 7) R$ 921,47
4 3) R$ 2.981,81 8) R$ 4.620,85
4) 4,296%a m 9) 5,494% a m
5) 8,969%a t 10) R$ 1.154,22

FLUXO DE CAIXA

16
O fluxo de caixa é o conjunto de entradas e saídas de dinheiro ao longo do tempo.

Podemos representar as entradas e saídas do dinheiro ao longo do tempo através da


utilização de gráficos contendo uma linha horizontal e setas dirigidas para cima e para baixo.

- a linha horizontal representa o tempo, expressos em períodos financeiros ( dias, meses,


trimestres, anos, etc.)
- a entrada e a saída de dinheiro representamos por setas com sentidos opostos.

entrada (para cima) - saída (para baixo)


ou
entrada (para baixo) - saída (para cima)

O importante é que as setas de entrada e saída de dinheiro possuam sempre senti-


dos opostos. Neste curso utilizaremos seta para cima como entrada e seta para baixo como
saída.

Exemplo: Uma pessoa aplicou R$ 5.000,00 em um Banco resgatando após 3 meses o mon-
tante de R$ 6.000,00.

1) do ponto de vista do Banco:

PV = 5.000,00(entrada)

0 1 2 3 n (meses)

FV = 6.000,00 (saída)

2) do ponto de vista do investidor:


FV = 6.000,00 ( entrada )

n ( meses )
0 1 2 3

PV = 5.000,00 ( saída )

CAPITALIZAÇÃO E DESCAPITALIZAÇÃO

17
A ) CAPITALIZAÇÃO

Nos cálculos de juros compostos obtemos o montante(FV) utilizando-se da fórmula:


n
FV = PV . ( 1 + i )

 1 i
n
Ao fator denominamos fator de capitalização.

Para cada período o fator de capitalização é ( 1 + i ).

FV
n

(1+i) (1+i) (1+i) (1+i)


PV

B ) DESCAPITALIZAÇÃO

A descapitalização é a operação inversa da capitalização, portanto partindo de um montante


(FV) voltamos ao capital inicial(PV) utilizando-se da fórmula:

1
PV = FV.
 1+i 
n

1
Ao fator denominamos fator de descapitalização.
 1+i 
n

1
Para cada período o fator de descapitalização é:
 1+i 

FV

1 1 1 1 n
(1+i) (1+i) (1+i) (1+i)
PV
Problemas:

18
1) Você tem hoje, 10.05.98, R$ 5.000,00, que foi aplicado em 10.02.98, a uma taxa de 4%a m .
calcule:

a) Qual o valor do capital inicial em 10.02.98?

10.05.98

10.02.98

b)Qual o valor do montante daqui a 4 meses ?

10.09.98

10.05.98

2) Considere um capital de R$ 10.000,00 à taxa de 5% a m. Descapitalizar 3 meses e


capitalizar 2 meses representando o valor em cada mês no gráfico abaixo.

meses
meses
10.000,00

3) Quanto valia há 5 meses e quanto valerão daqui a 3 meses R$ 3.000,00,


considerando-se uma taxa de 3,2% a m. ?

TAXAS

19
TAXA - é o coeficiente que determina a grandeza do juro num determinado período de tempo.
Também pode se referir à interpretação financeira do desempenho de uma empresa, de um
investimento, etc.
Para o bom entendimento dos cálculos financeiros é necessário o conhecimento das diversas
nomenclaturas de taxas utilizadas pelo mercado.

TAXAS PROPORCIONAIS E TAXAS EQUIVALENTES

A ) TAXAS PROPORCIONAIS – Duas taxas são proporcionais quando formam uma proporção
com seus respectivos períodos reduzidos à mesma unidade de tempo. A razão entre as taxas é a
mesma que a razão entre seus períodos.

3 1
Exemplos: a) 3% a m é proporcional a 36% a a, pois =
36 12

0,5 1
b) 0,5% a d é proporcional a 15% a m, pois =
15 30

60 12
c) 60% a a é proporcional a 30% a s, pois =
30 6

Exercícios:

48% a a é proporcional a _______% a s 3% a m é proporcional a ________% a a

48% a a é proporcional a _______% a t 3% a m é proporcional a ________% a s

48% a a é proporcional a _______% a b 3% a m é proporcional a ________% a t

48% a a é proporcional a _______% a m 3% a m é proporcional a ________% a b

48% a a é proporcional a _______% a d 3% a m é proporcional a ________% a d

20
B ) TAXAS EQUIVALENTES – Duas taxas, expressas em períodos de tempo diferentes, são
equivalentes quando, aplicadas a um mesmo capital ( PV ) e num mesmo prazo, produzem o
mesmo montante(FV).

Considere o seguinte problema: Calcular, pelo regime de juros compostos, o montante


produzido por um capital de R$ 10.000,00, aplicado:

a ) durante 1 ano, à taxa de 36% a a LEMBRETE


LEMBRETE

FV = 10.000 . 1,361 = R$ 13.600,00 O conceito de taxas


O conceito de taxas
equivalentes está
equivalentes está
b ) durante 12 meses, à taxa de 3% a m diretamente ligado
diretamente ligado
ao regime de
ao regime de
capitalização
FV = 10.000 . 1,0312 = R$ 14.257,60 capitalização
composta.
composta.
c ) durante 1 ano, à taxa de 42,576% a a

FV = 10.000 . 1,425761 = R$ 14.257,60

Observando o exemplo acima e conforme a definição de taxas equivalentes, concluímos que:

- 3% a m e 36% a a são taxas proporcionais mas não são taxas equivalentes.


( no regime de capitalização composta, duas taxas proporcionais não são
equivalentes ).
- 3% a m e 42,576% a a são taxas equivalentes.

CÁLCULO DA TAXA EQUIVALENTE

Considere um capital PV aplicado durante um ano. Calculando o montante ( FV ) com a taxa


mensal im ou com a sua equivalente ia, temos:

FV1 = PV . ( 1 + i )1 ou FV12 = PV . ( 1 + i )12

Como ia e im são duas taxas equivalentes, os montantes FV1 e FV12 são iguais.

PV . ( 1 + im )12 = PV . ( 1 + ia )1

Portanto:

i a =  1+i
e m
12
i m = 12 1+i a  1  1

Exemplos: 1) Qual a taxa anual equivalente 2) Qual a taxa mensal equivalente

21
a3%am? a 60% a a ?
12 12
ia = 1,03 - 1 im = 1,60 - 1

ia = 1,42576 - 1 im = 1,03994 - 1

ia = 0,42576 im = 0,03994

ra = 42,576% a a rm = 3,994% a m

Generalizando: nd

i q =  1+i c 
nc
 1

onde: iq = taxa equivalente a ser determinada


ic = taxa conhecida
nd = período referente à taxa desconhecida
nc = período referente à taxa conhecida

Exercícios:
1 ) Qual a taxa anual equivalente 2 ) Qual a taxa trimestral equivalente
a 5% a m ? a 48% a a ?

3 ) Qual a taxa semestral equivalente 4 ) Qual a taxa mensal equivalente


a 50% a a ? a 0,5% a d ?

5 ) Qual a taxa anual equivalente 6 ) Qual a taxa mensal equivalente


a 12,4% a t ? a 8% a b ?

TAXA NOMINAL E TAXA EFETIVA

22
Taxa Nominal - É uma taxa expressa em período diferente do período de capitalização.
- Geralmente é expressa ao ano ( periodicidade anual ).
- Não corresponde, de fato, ao juro pago ou recebido.

Exemplos: 30% a a, com capitalização mensal dos juros


48% a a, com capitalização trimestral dos juros
60% a a, com capitalização semestral dos juros
6% a m, com capitalização diária dos juros

Taxa Efetiva - É uma taxa expressa no mesmo período da capitalização dos juros.
- Representa o juro efetivamente pago ou recebido.

Exemplos: 30% a a, com capitalização anual dos juros


15% a t, com capitalização trimestral dos juros
6% a m, com capitalização mensal dos juros
0,5% a d, com capitalização diária dos juros

A taxa nominal é muito utilizada pelo mercado, aparecendo nos contratos financeiros, mas
nos cálculos utiliza-se a taxa efetiva.

Na resolução de problemas que apresentam taxas nominais, adotamos que a taxa por período
de capitalização seja proporcional à taxa nominal.

Exemplo: Um empréstimo foi efetuado à taxa de 30% a a, com capitalização mensal dos
juros. Qual a taxa efetiva anual ?

30% a a, com capitalização mensal é uma taxa nominal. Para capitalizar os juros
mensalmente utilizamos a taxa mensal proporcional a 30% a a, portanto:

30 : 12 = 2,5 2,5% a m

A taxa efetiva anual é a taxa anual equivalente a 2,5% a m.


Portanto:
12
ia =  1+0,025  1 1
i a = 1,02512  1
i a = 1,34488  1
i a = 0,34488
ra = 34,488% aa
Problemas:

23
1 ) Uma taxa de 48% a a é capitalizada trimestralmente. Calcule a taxa efetiva anual.

2 ) Um Banco emprestou R$ 30.000,00 por 3 anos, cobrando juros de 42% a a, com capitalização
bimestral dos juros. Calcule a taxa efetiva anual e o montante a ser devolvido no final do prazo.

3 ) Uma loja financia suas mercadorias à taxa de 60% a a, com capitalização mensal dos juros.
Calcular a taxa efetiva anual.

4 ) A caderneta de poupança paga juros de 6% a a, com capitalização mensal dos juros. Qual a sua
taxa efetiva anual ?

5 ) Você aplica a juros compostos R$ 5.000,00 durante um ano e meio a taxa de 30% a a, com
capitalização mensal dos juros. Calcular o montante ao final do prazo e a taxa efetiva anual.

6 ) Foi aplicado R$ 20.000,00 à taxa de 6% a m, com capitalização diária dos juros. Calcular o
montante ao final de 12 dias.

TAXA REAL E TAXA APARENTE

24
Em regimes de economia inflacionária, o mercado utiliza-se de vários indexadores para tentar
zerar a perda monetária provocada pela inflação. Esses indexadores são as taxas de correção
monetária ou como chamaremos: taxa de inflação.

A taxa aparente é a unificação da taxa de inflação com a taxa de juro real.

Para encontrar a taxa aparente unificando as duas taxas ( real e inflação ) utilizamos a fórmula
geral dos juros compostos ( fórmula do montante ).

Considerando PV = capital inicial ( valor presente )


FV = montante ( valor futuro )
iA = taxa aparente
iR = taxa de juro real
iI = taxa de inflação

O montante é obtido pela aplicação da taxa de inflação seguida da taxa de juro real:

FV = PV . ( 1 + iI ) ( 1 + iR )

Se a taxa aparente é a unificação dessas duas taxas, podemos obter esse mesmo montante por:

FV = PV . ( 1 + iA ) LEMBRTE
LEMBRTE

Então: Quando não há


Quando não há
1+i A =  1+i R  .  1  i I 
infalção, a taxa
infalção, a taxa
aparente é igual a
aparente é igual a
taxa de juro real.
taxa de juro real.

ATENÇÃO Unificar duas taxas não é soma-las. ( iA não é igual a iR + iI )


ATENÇÃO

Exemplo: Calcular a taxa aparente mensal correspondente uma taxa de juro real de 3% a m e uma
inflação de 5% no mesmo período.

iA = ? 1 + iA = 1,03 . 1,05
iR = 0,03 1 + iA = 1,0815
iI = 0,05 iA = 1,0815 - 1
iA = 0,0815
rA = 8,15% a a

O método de unificação de taxas também pode ser utilizado para reajustes de preços ou

25
salários efetuados em duas ou mais parcelas.

Exemplo: Uma empresa irá reajustar os salários dos funcionários em 20%. A primeira parcela
será de 12% no mês de maio. Calcular o percentual da segunda a ser efetuada em
setembro.

 1+0,12  .  1  i   1  0, 20 i = 1,07142  1
1,12.  1 + i   1, 20 i = 0,07142
1,20
1+ i = r = 7,142%
1,12
Problemas:
1 ) Calcular a taxa aparente referente a uma taxa de juro real de 3,8% e correção monetária de
8,5% incidentes sobre o mesmo capital.

2 ) O rendimento mensal da caderneta de poupança para hoje é de 1,2376%. Calcular o índice


de atualização monetária ( taxa de inflação ), se a taxa de juro real é de 6% a a, com juros
capitalizados mensalmente.

3 ) Uma pessoa aplicou R$ 5.000,00 e resgatou após 6 meses o montante de R$ 6.140,00.


a ) Qual foi a taxa aparente ?

b ) Se a taxa de inflação no período foi de 14,52%, calcular a taxa de juro real obtida pelo
investidor.

4 ) Em três meses o preço de um produto sofreu reajustes sucessivos de 8%, 7% e 4%.


Calcular o percentual de reajuste total.

PROBLEMAS PROPOSTOS – TAXAS

26
1 ) Determinar a taxa trimestral proporcional a:
a ) 60% a a b ) 24% a s c ) 6% a m d ) 0,5% a d

2 ) Determinar a taxa trimestral equivalente a :


a ) 60% a a b ) 24% a s c ) 6% a m d ) 0,5% a d

3 ) Uma loja financia suas mercadorias à taxa de 24% a a, com capitalização mensal dos juros. Calcular
a taxa efetiva anual.

4 ) Uma pessoa aplicou R$ 6.000,00 a juros compostos durante 1 ano e 4 meses obtendo R$ 7.608,00 de
juros. Se os juros foram capitalizados mensalmente, calcular:
a ) a taxa efetiva mensal;
b ) a taxa nominal anual;
c ) a taxa efetiva anual.

5 ) O capital de R$ 6.000,00 foi colocado a juros compostos à taxa de 36% a a, com capitalização
trimestral. Calcular o montante ao final de 1 ano e 3 meses.

6 ) Uma aplicação foi efetuada à taxa de 0,25% a d. Determinar a taxa efetiva para 23 dias.

7 ) Calcular o montante de uma aplicação de R$ 10.000,00, à taxa de 28,4% a a, com capitalização


semestral dos juros, durante 2 anos e meio.

8 ) Qual a taxa aparente correspondente a uma taxa de juro real de 1,2% a m e uma inflação de 2,5%
no mesmo período ?

9 ) Uma financeira cobra uma taxa aparente de 32% a a, pretendendo ter um retorno de 11% a a .Qual
a taxa de inflação que está projetando ?

10 ) Uma aplicação de R$ 3.000,00 foi resgatada após 6 meses por R$ 3.820,00. Calcular a taxa de
juro real obtida, sabendo-se que a inflação no período foi de 12,34%.

11 ) Você investiu R$ 5.000,00 em um fundo de renda variável e resgatou após 3 meses o montante
de R$ 5.320,00. Considerando que a taxa de inflação no período foi de 7,5%, calcular:
a ) se você obteve ganho ou perda real no investimento;
b ) qual deveria ser o valor do montante resgatado para você obter ganho real de 2% ?

12 ) Calcular o percentual que falta para atingir o reajuste salarial de 38%, efetuado em duas parcelas,
sendo que a primeira foi de 20%.

Respostas:
1 ) a – 15% a t 2 ) a – 12,468% a t 3 ) 26,824% a a 5 ) R$ 9.231,74 9 ) 18,919% a a
b – 12% a t b – 11,355% a t 4 ) a – 5,251% a m 6 ) 5,911% 10 ) 13,346% a s
c – 18% a t c – 19,102% a t b – 63,012% a a 7 ) R$ 19.423,63 11 ) a – perda
d – 45% a t d – 56,655% a t c – 84,805% a a 8 ) 3,730% b – R$ 5.482,5

CAPITALIZAÇÃO E AMORTIZAÇÃO COMPOSTAS

27
Séries Uniformes – Séries de depósitos ou de pagamentos constantes e periódicos destinados
a formação de um capital ou amortização de uma dívida.

Termos – cada um dos depósitos ou pagamentos.

Série Uniforme Postecipada - vencimento do 1o. termo se dá no fim do 1o. período.

Série Uniforme Antecipada - vencimento do 1o. termo se dá no início do 1o. período.

Série de Depósitos

Capitalização – quando a série destina-se a constituição de um montante ( valor futuro ).


Postecipada Antecipada

FV FV

0 1 2 3 4 n 0 1 2 3 4 n

termos iguais termos iguais

Série de Pagamentos

Amortização – quando a série destina-se ao pagamento de uma dívida.

Postecipada Antecipada

PV PV

0 1 2 3 4 n 0 1 2 3 4 n

termos iguais termos iguais

Na resolução de problemas de capitalização e amortização compostas utilizam-se os modelos


matemáticos ( fórmulas ) ou calculadoras financeiras que otimizam muito os cálculos necessários.

28
CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA

- Séries uniformes de depósitos com incidência de uma mesma taxa visando à formação de um
montante.

- Capitalização de parcelas iguais e periódicas com a finalidade de constituir um


montante ao final de certo prazo.

Modelos matemáticos para cálculo do valor futuro

Considerando: FV = valor futuro ( montante )


n = número de períodos
i = taxa unitária por período
PMT = parcelas, termos ( valor dos depósitos )

A ) Série Postecipada
FV

0 1 2 3 n-3 n-2 n-1 n períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT

  1  i  n  1 Vide demonstração à página 37.


FV=PMT.  
 i 

B ) Série Antecipada

FV

0 1 2 3 n-3 n-2 n-1 n períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT

  1+i  n+1  1 
FV=PMT.   1
 i 

29
Exemplo:
Uma pessoa deposita todo mês R$ 500,00, durante 5 meses, em uma Financeira que paga juros de
3% a m. Calcular o montante ( valor futuro ).
Utilizando o modelo matemático: FV = ? PMT = 500,00 i = 0,03 n=5

a ) Postecipada
r = 3% a m FV=? FV = 500,00 . 1,035 - 1
0,03
0 1 2 3 4 5 meses
FV = 500,00 . 5,30913

500 500 500 500 500 FV = R$ 2.654,56

b ) Antecipada
r = 3% a m
FV=? FV = 500,00 . 1,036 - 1 - 1
0 1 2 3 4 5 0,03
meses
FV = 500,00 . 5,46841

500 500 500 500 500 FV = R$ 2.734,20

Utilizando a calculadora financeira HP12C


TECLAS VISOR

0,00 - limpa as memórias financeiras, o visor e a pilha operacional.


sor
LEMBRETE
500 -500,00 - coloca o valor do depósito mensal. LEMBRETE
1) PMT e FV possuem
1) PMT e FV possuem
sentidos opostos no fluxo
5 5,00 - coloca o número de depósitos ( parcelas ). sentidos opostos no fluxo
de caixa, portanto para
de caixa, portanto para
obter FV positivo
obter FV positivo
introduza PMT com o
3 3,00 - coloca a taxa no modo percentual. introduza PMT com o
valor negativo, teclando
valor negativo, teclando
CHS.
CHS.
3,00 - informa que a série é postecipada. 2 ) Para cálculo do valor
2 ) Para cálculo do valor
da parcela informe o
da parcela informe o
valor de FV e tecle PMT
2 .654,56 - calcula o valor futuro (FV) da série. valor de FV e tecle PMT
no final.
no final.
3 ) Para cálculo da taxa i
2.654,56 - informa que a série é antecipada. 3 ) Para cálculo da taxa i
e do número de parcelas n
e do número de parcelas n
utilizaremos apenas a
utilizaremos apenas a
calculadora financeira.
2.734,20 - calcula o valor futuro ( FV ) da série. calculadora financeira.

30
Problemas
1 ) Depositando R$ 200,00 no início de cada mês, durante 10 meses, à taxa de 3,5% a m, qual será o
montante da série ?

2 ) Calcule o depósito mensal capaz de, em 5 meses, produzir o montante de R$ 5.000,00, a


4% a m considerando a série postecipada.

3 ) Uma pessoa deposita no fim de cada trimestre R$ 500,00. Considerando uma taxa de 9% a t,
quanto acumulará ao efetuar o 8o. depósito ?

4 ) Quanto devo depositar mensalmente à taxa de 5% a m, para obter o montante de R$ 10.000,00


no fim de um ano em uma série antecipada ?

5 ) Você resolve efetuar 24 depósitos mensais em uma Financeira que para juros de 4,2% a m, com
a finalidade de conseguir R$ 4.000,00 para fazer uma viagem daqui a 2 anos. Calcule o valor do
depósito considerando a série postecipada.

6 ) Calcule o valor futuro da série abaixo:

2,5% a m FV
0 1 2 3 4
meses
100 100 100 100

31
Exemplos de cálculo da taxa ( i ) e do número de parcelas ( n ) com utilização da HP12C

1 ) Depositei 4 parcelas de R$ 200,00, no início de cada mês, e obtive no fim do quarto mês o
montante de R$ 866,00. Calcular a taxa mensal.

T E C LA S V I S O R

0,00 - limpa as memórias financeiras, o visor e a pilha operacional.

200 -200,00 - informa o valor do depósito.

4 4,00 - informa o número de parcelas.

866 866,00 - informa o valor do montante.

866,00 - informa que a série é antecipada.

3,20 - calcula a taxa percentual por período

2 ) Quantas parcelas mensais postecipadas de R$ 100,00 são necessárias para se obter o montante
de R$ 720,00 à taxa de 7,26% a m ?

T E C LA S V I S O R

0,00 - limpa as memórias financeiras, o visor e a pilha operacional.

100 -100,00 - informa o valor do depósito.

7,26 7,26 - informa o valor da taxa na forma percentual.

720 720,00 - informa o valor do montante.

720,00 - informa que a série é postecipada.

6,00 - calcula o número de parcelas.


AMORTIZAÇÃO COMPOSTA

- Séries uniformes de parcelas ( prestações ) com incidência de uma mesma taxa, visando o
pagamento de uma dívida.

32
- Amortização de uma dívida ( valor presente ) em parcelas iguais e periódicas, num certo
prazo.

Considerando: PV = valor presente ( valor da dívida, preço à vista )


n = número de parcelas, de prestações
i = taxa unitária por período
PMT = termos, valor das parcelas ou prestações

Modêlos matemáticos para cálculo do valor presente ( PV )

A ) Série Postecipada

PV

0 1 2 3 n-3 n-2 n-1 n períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT

  1 + i  n  1
PV = PMT.  
 i  1 + i  
n

B ) Série Antecipada

PV
0 1 2 3 n-3 n-2 n-1 n períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT

  1 + i  n 1  1 
PV = PMT.  +1
 i  1 + i 
n 1


Exemplo:
Uma TV em cores é vendida em 4 prestações mensais e iguais de R$ 200,00. Calcular o preço
à vista, sabendo-se que a loja cobra juros de 5% a m.

33
Utilizando o modelo matemático: PV = ? PMT = 200,00 i = 0,05 n=4

a ) Postecipada ( sem entrada ) ( 0 + 4 ) PV = 200 . 1,054 - 1

PV=? r = 5% a m 0,05 . 1,054

0 1 2 3 4 meses PV = 200 . 3,54595

PV = R$ 709,19
200 200 200 200

b ) Antecipada ( com entrada ) ( 1 + 3 ) PV = 200 . 1,053 - 1 + 1

PV=? r=5% a m
0,05 . 1,053

0 1 2 3 4 meses
PV = 200 . 3,72325

200 200 200 200 PV = R$ 744,65

Utilizando a calculadora financeira HP12C:


TECLAS VISOR

0,00 - limpa a memória financeira, o visor e a pilha operacional.

200 - 200,00 - informa o valor da parcela ( prestação ).

4 4,00 - informa o número de parcelas.

5 5,00 - informa a taxa percentual por período.

5,00 - informa que a série é postecipada.


709,19 - calcula o valor presente da série.

709,19 - altera o modo para antecipado.


744,65 - calcula o valor presente da série.
Problemas:
1 ) Calcular o preço à vista de um produto que está sendo vendido em 6 prestações mensais de
R$ 80,00, sem entrada, considerando que a loja cobra juros de 3% a m.

34
2 ) Uma dívida de R$ 3.000,00 deverá ser paga em 4 prestações mensais, sem entrada. Calcular
o valor da prestação sabendo-se que a taxa de juro contratada foi de 5,5% a m.

3 ) Um aparelho de som foi vendido com uma entrada mais 3 prestações mensais e iguais de
R$ 250,00. Calcular o preço à vista com juros de 4,3% a m.

4 ) Uma loja vende uma geladeira por R$ 800,00 à vista e nas vendas a prazo cobra juros de 6% a m.
Qual o valor das prestações nos planos abaixo:

a ) ( 1 + 4 ) entrada mais 4 prestações mensais b ) ( 0 + 3 ) 3 prestações mensais sem entrada.

5 ) Calcular o valor presente do fluxo abaixo:

PV
r = 4% a m
0 1 2 16 17 18 meses

400 400 400 400 400


2000

6 ) Um automóvel é vendido por R$ 10.000,00 à vista ou R$ 4.000,00 de entrada e o restante em 4


parcelas mensais e iguais com juros de 7% a m. Construir o fluxo de caixa e calcular o valor das
parcelas.

35
7 ) Calcular o preço à vista de uma bicicleta que está sendo vendida por uma entrada de R$ 100,00
mais 3 prestações mensais e iguais de R$ 85,00. com juros de 6% a m.

8 ) O preço à vista de um terreno é R$ 12.000,00 e a taxa de juros na venda a prazo é de 5% a m.


Qual o valor que um comprador deve dar de entrada se deseja financiar o saldo em 6 prestações
mensais e iguais de R$ 1.500,00 ?

9 ) Analisar a oferta ao lado.

a ) A taxa de juro é maior ou menor que


6% a m ?

b ) Qual a taxa de juros cobrada ?


( com HP12C, vide exemplos na página seguinte )
Exemplos de cálculo da taxa ( i ) e do número de parcelas ( n ) com utilização da HP12C

36
1 ) Um terreno é vendido por R$ 10.000,00 à vista ou em 6 parcelas mensais de R$ 2.150,00 com
a primeira no ato da compra. Calcular a taxa de juro cobrada.

T E C LA S VISOR

0,00 - limpa as memórias financeiras, o visor e a pilha operacional.

10.000,00 10.000,00 - informa o valor presente ( preço à vista ).

2.150,00 -2.150,00 - informa o valor da prestação.

6 6,00 - informa número de prestações.

6,00 - informa que a série é antecipada.

11,49 - calcula a taxa de juros por período.

2 ) Quantas prestações mensais e iguais de R$ 187,00, sem entrada, são necessárias para liquidar uma
dívida de R$ 2.000,00 com juros de 4,56% a m ?

T E C LA S VISOR

0,00 - limpa as memórias financeiras, o visor e a pilha operacional.

2.000,00 2.000,00 - informa o valor presente ( valor da dívida ).

187,00 - 187,00 - informa o valor da prestação.

4,56 4,56 - informa a taxa percentual por período.

4,56 - informa que a série é postecipada.

15,00 - calcula o número de prestações.


Fórmula para cálculo do valor futuro da renda postecipada

O valor futuro ( FV ) de uma renda postecipada de n termos é igual à soma dos montantes de cada
termo na data n.

FV

37
0 1 2 3 n-2 n-1 n períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT

PMT

PMT . ( 1 + i )

PMT . ( 1 + i
) 2
.

.
PMT . ( 1 + i )n-3

PMT . ( 1 +
n-2
i)

PMT . ( 1 +
i )n-1

Somando os montantes de cada termo na data n e colocando PMT em evidência, temos:

FV = PMT . 1 + ( 1 + i ) + ( 1 + i )2 + . . . .+ ( 1 + i )n-3 + ( 1 + i )n-2 + ( 1 + i )n-1

A expressão dentro dos colchetes é a soma dos n termos da PG, onde o primeiro termo é 1 e
a razão é ( 1 + i ).

a1.  q n  1 1  1+i   1
n
 1 i 1
n
Lembrando que: Sn = =   =
q 1  1  i 1 i

  1  i  n  1
Portanto FV=PMT.  
 i 

De modo análogo podemos demonstrar as demais fórmulas.


PROBLEMAS PROPOSTOS – CAPITALIZAÇÃO E AMORTIZAÇÃO COMPOSTAS

1 ) Calcular o depósito mensal capaz de, em 10 meses, acumular o montante de R$ 3.000,00, à taxa

38
de 2 % a m, considerando a série postecipada.

2 ) Uma pessoa deposita R$ 50,00, no início de cada mês. Qual o valor futuro ( montante ) no final de
um ano e meio, se a taxa de juro é de 2,3% a m ?

3 ) Depositando R$ 200,00, no fim de cada mês, em uma instituição financeira que paga 3% a m,
quanto você terá após um ano ?

4 ) Você deseja fazer uma viagem pagando à vista daqui a 6 meses o valor de R$ 2.100,00. Quanto
terá que poupar mensalmente, à taxa de 2% a m, considerando a série antecipada ?

5 ) Um produto cujo preço à vista é de R$ 500,00 é financiado a taxa de 4% a m. Calcular o valor da


prestação mensal nos planos :
a ) 5 prestações sem entrada ( 0 + 5 ) b ) entrada mais 4 prestações mensais ( 1 + 4 )

6 ) Uma dívida de R$ 10.000,00 será paga com entrada de R$ 2.800,00 e o restante em 8 parcelas
trimestrais. Qual o valor das parcelas se a taxa de juro contratada foi de 4,5% a t ?

7 ) Calcular o preço à vista de um produto que é vendido em 4 prestações mensais de R$ 86,00 sem
entrada por uma loja que cobra juros de 6% a m.

8 ) Uma geladeira é vendida por R$ 1.000,00 à vista. Se a loja cobra juros de 5% ao mês,
qual o valor das prestações num plano de (1 + 4) mensais e iguais?

9 ) Um terreno pode ser comprado por uma das opções abaixo:

A ) R$ 12.000,00 à vista;
B ) R$ 3.000,00 de entrada e 4 parcelas mensais de R$ 2.500,00;
C ) 1 entrada mais 4 parcelas de R$ 2.400,00;
D ) 5 parcelas sem entrada de R$ 2.650,00.

Qual a melhor opção para um comprador que consegue investir seu capital a 2% a m ?

10 ) Uma pessoa, que hoje está com 30 anos, resolve depositar, no fim de cada mês, R$ 100,00 em caderneta
de poupança até os 50 anos, a partir do qual fará uma retirada mensal até os 60 anos para complementar
sua aposentadoria. Considerando rendimentos mensais de 1% a m., calcular:

a ) o valor do montante acumulado quanto tiver 50 anos;

b ) o valor da retirada mensal.

Respostas: 1 ) R$ 273,97 5 ) a ) R$ 112,31 8 ) R$ 219,97


2) R$ 1.124,80 b ) R$ 107,99 9 ) Opção C
3) R$ 2.838,40 6 ) R$ 1.091,58 10 ) a ) R$ 98.925,54
4) R$ 326,37 7 ) R$ 298,00 b ) R$ 1.419,29
SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO

Amortização – processo de liquidação de uma dívida através de pagamentos

39
periódicos.

A amortização de uma dívida pode ser processada de várias formas:

1 – pagamento, no vencimento, do capital ( principal ) mais juros capitalizados;


2 – pagamento dos juros periodicamente e do capital somente no vencimento;
3 – pagamento da dívida em prestações periódicas, constituídas de juros e quotas de
amortização do capital.

Cada uma das modalidades de pagamento constitui um sistema. Destacaremos o SAC e o


PRICE, em razão de serem os mais utilizados.

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE (SAC )

O devedor paga a dívida em prestações periódicas postecipadas. As prestações englobam juros e


amortizações do capital. O valor da amortização é constante em todos os períodos e a taxa de juros
incidindo sobre o saldo devedor faz com que as parcelas de juros diminuam a cada período. Portanto as
prestações são decrescentes.

PV = D0 ( saldo devedor na data zero )

0 1 2 3 n-3 n-2 n períodos

P1 P2 P3 Pn-2 Pn-1 Pn

p
r
e
s j u r o s
t Juros
J u r o s
a
ç prestação
ã A m o r t i z a ç ã o
o

períodos
Observe que as parcelas relativas à amortização do capital são iguais em todos os períodos e
as parcelas relativas aos juros diminuem período após período tornando as prestações decrescentes.
Exemplo:
Um empréstimo de R$ 120.000,00 foi contratado para ser pago pelo SAC em 3 prestações
anuais à taxa de 25% a a . Elaborar planilha de pagamentos.

40
Procedimentos:

1. Calcular a amortização – dividir o valor do empréstimo pelo número de prestações.


2. Calcular a parcela de juros – aplicar a taxa de juros sobre o saldo devedor do período
anterior.
3. Calcular a prestação – somar o valor da amortização com a parcela de juros.
4. Apurar o saldo devedor do período – subtrair o valor da amortização do saldo devedor
do período anterior.

Período Prestação Juros Amortização Saldo Devedor


0 - - - 120.000,00
1 70.000,00 30.000,00 40.000,00 80.000,00
2 60.000,00 20.000,00 40.000,00 40.000,00
3 50.000,00 10.000,00 40.000,00 0,00

Fluxo correspondente:

120.000

0 1 2 3 n

70.000 60.000 50.000

Cálculo do Saldo Devedor

O saldo devedor após o pagamento de k prestações será:

Dk = D0 – k . A

Exemplo:
Uma dívida de R$ 84.000,00 será amortizada pelo sistema SAC em 12 prestações anuais à taxa de 12% a
a . Calcular o saldo devedor após o pagamento da 8a. prestação.

A = 84.000,00 : 12 = 7.000,00

D8 = 84.000,00 – 8 . 7.000,00 = R$ 28.000,00

SISTEMA FRANCÊS OU TABELA PRICE

41
O devedor paga o empréstimo com prestações constantes, periódicas e postecipadas. O valor da
amortização do capital ( valor presente ) aumenta a cada período enquanto as parcelas de juros diminuem
no mesmo valor mantendo as prestações iguais em todos os períodos.

É um dos sistemas mais utilizados, pois permite ao devedor um melhor planejamento dos
pagamentos em razão das prestações serem constantes.

0 1 2 3 n-3 n-2 n
períodos

PMT PMT PMT PMT PMT PMT

p
r A m oJ ru tr io zs a ç ã o
e
s
t prestação

a
ç
ã
o períodos

Observe que a parcela relativa à amortização do capital aumenta a cada período enquanto a
parcela relativa aos juros diminui no mesmo valor mantendo as prestações constantes.

42
Exemplo:
Um empréstimo de R$ 120.000,00 foi contratado para ser pago pelo Sistema Francês ( PRICE) em
3 prestações anuais à taxa de 25 % a a . Elaborar planilha de pagamentos.

Procedimentos:

1. Calcular a prestação constante: utilizar a fórmula de amortização composta de uma série


postecipada.

  1 + i  n  1
PV = PMT.  
 i  1 + i  
n

2. Calcular a parcela de juros: aplicar a taxa de juros sobre o saldo devedor anterior.

3. Calcular a amortização do capital: diferença entre a prestação e os juros do período.

4. Calcular o saldo devedor: diferença entre o saldo devedor anterior e o valor da


amortização.

Período Prestação Juros Amortização Saldo Devedor


0 - - - 120.000,00
1 61.475,41 30.000,00 31.475,41 88.524,59
2 61.475,41 22.131,15 39.344,26 49.180,33
3 61.475,41 12.295,08 49.180,33 0,00

120.000,00

0 1 2 3 n

61.475,41 61.475,41 61.475,41

Resolvendo com calculadora financeira HP12C

43
TECLAS VISOR

0,00 - limpa os registros financeiros e o visor.

0,00 - informa que as prestações são postecipadas.

120000
120000
-120.000,00 - informa o valor presente ( dívida na data zero ).
25
25
3 25,00 - informa taxa de juro na forma percentual.
3
3,00 - informa o número de prestações.

1 61.475,41 - calcula o valor da prestação.

1
30.000,00 - calcula o valor dos juros do 1o. período.

31.475,41 - calcula o valor da amortização do capital no 1o.período.


1
-88.524,59 - calcula o saldo devedor após o a 1a. prestação.

1
22.131,15 - calcula o valor dos juros do 2o. período.

1 39.344,25 - calcula o valor da amortização do capital no 2o .período.

49.180,33 - calcula o saldo devedor após a 2a. prestação.

1
12.295,08 - calcula o valor dos juros do 3o. período.

49.180,33 - calcula o valor da amortização do capital no 3o. período.


Cálculo do saldo devedor:
0,00 - calcula o saldo devedor após a 3a. prestação.
O saldo devedor após o pagamento de k prestações é o valor presente das ( n-k ) prestações
restantes, portanto:
  1+i  n-k  1 
D K = PMT.  
 i  1+i 
n-k


44
Exemplo:
Um financiamento de R$ 24.000,00 será pago em 48 prestações mensais pelo Sistema PRICE, à
taxade 5% a m. Calcular o saldo devedor após o pagamento da 20a. prestação.

Cálculo da prestação: 24.000 = PMT . 1,0548 – 1 PMT = R$ 1.327,64


0,05 . 1,0548
Portanto :
D20 = 1.327,64 . 1,0528 - 1 = R$ 19.779,35
0,05 . 1,0528

Resolvendo com a calculadora financeira HP12C

TECLAS VISOR

0,00 - limpa os registros financeiros e o visor.


24000 -24.000,00 - informa o valor presente.

48,00 - informa o número de prestações.


48
5,00 - informa a taxa na forma percentual.
5
5,00 - informa que as prestações são postecipadas.

1.327,64 - calcula o valor da prestação.

22.332,29 - calcula o valor dos juros acumulados da 1a. a 20a.


prestação.
4.220,51 - calcula o valor do capital amortizado pelas
20 20 primeiras
prestações.

-19. 779,49 - calcula o saldo devedor após o pagamento da


20a. prestação.
Problemas:
1 ) Uma dívida de R$ 20.000,00 será paga em 5 prestações mensais, à taxa de 8% a m pelo sistema
SAC. Elaborar a planilha de pagamentos.

período prestação juros amortização saldo devedor


0
1
2
3
4
5

45
2 ) Um empréstimo de R$ 12.000,00 será liquidado em 4 parcelas mensais à taxa de 36% a a .
Elaborar planilha pelo sistema PRICE.

Período prestação juros amortização saldo devedor


0
1
2
3
4

3 ) Uma dívida de R$ 40.000,00 está sendo paga em 36 prestações mensais, sem entrada, à taxa de
6% a m, pelo sistema PRICE. Calcular o saldo devedor após o pagamento da 16a. prestação.

4 ) Um empréstimo de R$ 10.000,00 será amortizado pelo SAC em 20 prestações trimestrais à taxa


de 60% a a . Calcular o saldo devedor após o pagamento da 8a. prestação.

5 ) Um cliente propôs pagar uma dívida de R$ 40.000,00 em 5 parcelas trimestrais,


sugerindo que as prestações fossem constantes.
a) Qual o sistema de amortização a ser utilizado? Resp.__________________.

b) Preencha a planilha abaixo, sabendo que a taxa de juros é de 10% ao trimestre.

Período Prestação Juros Amortização Saldo Devedor


0
1
2
3
4
5

46
6 ) Um empréstimo de R$ 20.000,00 será pago em 4 prestações mensais, pelo Sistema
SAC, com taxa de 5% ao mês. Elaborar planilha de pagamentos.

Período Prestação Juros Amortização Saldo Devedor


0
1
2
3
4

7 ) Uma operação no valor de R$ 50.000,00 foi contratada para ser paga em 5 anos, com
prestações mensais, com taxa de 48% ao ano. Calcular o saldo devedor após o paga-
mento da 40ª prestação, sabendo-se que as prestações são decrescentes.
Sistema_________________________.

8 ) Uma dívida de R$ 10.000,00 está sendo paga com 30 prestações mensais constantes,
com taxa de 5% ao mês. Calcular o saldo devedor após o pagamento da 20ª prestação.
Sistema _______________________.

ANÁLISE DE FLUXO DE CAIXA

O fluxo de caixa é o conjunto das entradas e saídas de dinheiro ao longo do tempo.

Você decide comprar um micro computador e resolve fazer uma pesquisa de preços. Encontra
as seguintes opções de pagamento:

1- R$ 2.500,00 à vista;
2- 5 prestações mensais de R$ 580,00, sem entrada;
3- 1 entrada de R$ 1.000,00 mais 4 prestações mensais de R$ 400,00.

47
Para sabermos a melhor opção de compra, precisamos analisar cada fluxo de caixa. A matemática
financeira fornece as ferramentas que nos permitem comparar fluxos de caixa distintos para
identificarmos a melhor alternativa de empréstimo, investimento ou financiamento.

Estudaremos dois métodos de análise de fluxo de caixa:

- Valor Presente Líquido – NPV ( Net Present Value )

- Taxa Interna de Retorno – IRR ( Internal Rate Return )

Recordando:

Capitalizar – partindo de um valor presente ( PV ) obter o valor futuro ( FV ).

PV conhecido

0 1 2 3 4 n-1 n períodos

FV = PV . ( 1 + i )n FV desconhecido

Descapitalizar – partindo de um valor futuro ( FV ) obter o valor presente ( PV ).

PV desconhecido

0 1 2 3 4 n-1 n períodos

FV conhecido
PV = . FV .
( 1 + i )n

Exemplo: Você emprestou R$ 5.000,00 no dia 10 de maio para pagar 6 meses após, em 10 de
novembro, de uma só vez, à taxa de 60% a a, capitalizados mensalmente.

a ) Calcular o valor do montante a ser pago em 10 de novembro.

Capitalizando: FV = 5.000,00 . ( 1 + 0,05 )6

FV = 5.000,00 . 1,340095

FV = R$ 6.700,47

48
5.000,00

0 1 2 3 4 5 6 meses

6.700,47

b ) Calcular o valor a ser pago se você resolver liquidar antecipadamente a dívida em 10 de


setembro.

( o valor a ser pago em 10 de setembro pode ser obtido capitalizando o PV de 10 de maio até 10 de setembro
ou descapitalizando o FV de 10 de novembro até 10 de setembro ).

Capitalizando: Descapitalizando:

FV = 5.000,00 . ( 1 + 0,05 )4 PV = 6.700,47


( 1 + 0,05 )2

FV = 5.000,00 . 1,215506 PV = 6.700,47


1,102500

FV = R$ 6.077,53 PV = R$ 6.077,53

5.000,00
r = 5% a m
0 1 2 3 4 5 6 meses

6.077,53 6.700,47
VALOR PRESENTE LÍQUIDO - N P V

- É a soma das entradas e saídas, descapitalizadas, uma a uma, até a data zero.

NPV = - PV + PMT1 + PMT2 + ..... + PMTn-1 + PMTn


( 1+i )1 ( 1+i )2 ( 1+i )n-1 ( 1+i )n

onde: PV = investimento inicial ( data zero ).

49
PMTj = entrada e saídas subseqüentes a data zero.

Entradas ( sinais positivos )


IMPORTANTE
IMPORTANTE
Saídas ( sinais negativos )

NPV negativo taxa real de retorno será menor que a taxa informada

NPV positivo taxa real de retorno será maior que a taxa informada

NPV nulo taxa real de retorno será igual a taxa informada

Exemplo 1 – Uma pessoa emprestou a um amigo R$ 10.000,00, que lhe prometeu pagar
R$ 5.000,00 daqui a 2 meses e R$ 7.000,00 daqui a 4 meses. Considerando
a taxa de descapitalização de 5% a m, calcular o valor presente líquido.

( Note que para a pessoa que emprestou o dinheiro o fluxo de caixa será constituído por uma saída de
R$10.000,00 e duas entradas, uma de R$ 5.000,00 no mês 2 e outra de R$ 7.000,00 no mês 4 ).

Fluxo: 5.000,00 7.000,00

0 1 2 3 4
meses
r=5%am
-10.000
Resolução: Para calcular o valor presente líquido-NPV devemos descapitalizar os pagamentos
de R$ 5.000,00 e de R$ 7.000,00 para a data zero à taxa de 5% a m e em seguida
obter o somatório dos valores atuais.
Portanto:
NPV = - 10.000,00 + 5.000,00 + 7.000,00
1,05 2 1,05 4
NPV = - 10.000,00 + 4.535,15 + 5.758,91
NPV = R$ 294,06
Observe os fluxos:
a ) com as entradas descapitalizadas até a data zero b ) fluxo de caixa final

50
5.758,91
4.535,15 294,06
0 0

-10.000,00

Resolvendo com a calculadora HP12C


Teclas azuis CFo = representa o valor na data zero.
CFj = representa o valor nas datas subseqüentes. ( j assume valores de 1 a 20 )

TECLAS VISO

0,00 - limpa todos os registros.

10000 - 10.000,00 - informa o valor da saída na data zero.

0,00 - informa zero na data 1.


0
5.000,00 - informa o valor da entrada na data 2.
5000
0,00 - informa zero na data 3.
0

7.000.00 - informa o valor da entrada na data 4.

7000
5,00 - informa a taxa de juros.

5 294,06 - calcula o valor presente líquido


( NPV positivo:a taxa real de retorno é maior
que 5% a m).
Exemplo 2: Calcular o valor presente líquido do fluxo de caixa abaixo, considerando a taxa
de juros de 3% a m.

200,00 200,00
0 1 2 3 meses

- 500,00 - 250,00

Resolvendo pelo modêlo matemático:

NPV = - 500,00 + 200,00 + 200,00 - 250,00


1,03 1 1,03 2 1,03 3
NPV = - 500,00 + 194,17 + 188,50 - 228,78

51
NPV = - 346,09

Resolvendo com a calculadora HP12C

TECLAS VISOR

0,00 - limpa os registros financeiros e o visor.

500,00 - 500,00 - informa o valor da saída na data 0.

200,00 200;00 - informa o valor da entrada na data 1.

2 2,00 - informa o número de vezes que a entrada de


R$ 200,00 se repete.

250,00 - 250,00 - informa o valor da saída 3.

3 3.00 - informa o valor da taxa de juros.

- 346,09 - calcula o valor presente líquido.


( NPV negativo : a taxa real de retorno é menor que
3% a m ).
Quando ocorre valores iguais e consecutivos, como no exemplo acima, digitamos as teclas
ATENÇÃ
ATENÇÃ para informar o número de vezes que ocorreu.
O
O

Problemas:
1 ) Um empréstimo de R$ 3.000,00 será liquidado em 4 prestações mensais de R$ 800,00, R$ 900,00,
R$ 1.000,00 e R$ 750,00, respectivamente. Calcular o valor presente líquido considerando uma
taxa de juros de 5 % a m.

Resp.R$________________

2 ) Calcular o valor presente líquido-NPV do fluxo de caixa abaixo, e analisar taxa de retorno.

500,00 500,00 500,00 700,00 700,00

0 1 2 3 4 5 meses

52
2.500,00 6%am

Resp.NPV = R$_____________e taxa de retorno é _________ que 6% a m.

3 ) Você emprestou, hoje, a um amigo R$ 10.000,00 para receber R$ 6.500,00 daqui a 2 meses e
R$ 5.800,00 daqui a 3 meses. Verificar se você está recebendo mais ou menos que 7% a m.

Resp. A taxa recebida é ___________ que 7% a m.

4 ) Um empréstimo de R$ 2.000,00 será pago com as prestações de R$ 500,00, após 1 mês, R$ 800,00
após 2 meses e uma terceira após 4 meses. Calcular o valor última prestação para que a taxa real
de retorno seja de 4,5% a m.

Resp. R$__________________
TAXA INTERNA DE RETORNO – IRR

- É a taxa que torna nulo o Valor Presente Líquido ( NPV ) de um fluxo de caixa. Como
é a taxa a que está remunerado o capital investido, também é chamada de Taxa Efetiva
de Rentabilidade.

Para determinar a Taxa Interna de Retorno – IRR utilizaremos a calculadora HP12C em


virtude dos cálculos matemáticos envolvidos serem extremamente complexos . A HP12C efetua os
cálculos por tentativas estimando um valor da IRR como taxa de juros e repetindo a operação até
que o NPV torne-se nulo ou quase nulo.

Exemplo: Uma pessoa investe R$ 3.400,00, hoje, para resgatar R$ 2.000,00 daqui um mês e
R$ 1.600,00 daqui a 3 meses. Calcular a taxa interna de retorno-IRR.

2.000,00 1.600,00

0 1 2 3
meses

53
- 3.400,00

Resolvendo com a calculadora HP12C

TECLA VISOR

0,00 - limpa todos os registros.

3.400,00 - 3.400,00 - informa o valor da saída na data 0.

2.000,00 2.000,00 - informa o valor da entrada na data 1.

0,00 0,00 - informa zero na data 2.

1.600,00 1.600,00 - informa o valor da entrada na data 3.

3,10 - calcula a taxa interna de retorno.

Podemos analisar as diversas alternativas de um investimento, comparando as taxas


internas de retorno dos respectivos fluxos de caixa.

EQUIVALÊNCIA DE FLUXOS DE CAIXA

Dois ou mais fluxos de caixa são equivalentes, se existir uma taxa interna de retorno-IRR,
única, que torne seus valores presentes líquidos-NPV iguais.

Exemplo: Considerando os fluxos abaixo e calculando seus valores presentes líquidos a 3% a m,


temos:

Fluxo A Fluxo B

3.250,00 2.136,00 2.610,00 1.672,08

0 1 2 3 meses 0 1 2 3 meses

- 5.000,00 - 4.000,00

NPV = - 5.000,00 + 3.250,00 + 2.136,00 NPV = - 4.000,00 + 2.610,00 + 1.672,08


1,03 1 1,03 3 1,03 1 1,03 2

54
NPV = - 5.000,00 + 3.155,34 + 1.954,74 NPV = - 4.000,00 + 2.533,98 + 1.576,10

NPV = R$ 110,08 NPV = R$ 110,08

Os valores presentes líquidos dos dois fluxos são iguais, portanto LEMBRETE
LEMBRETE
os fluxos são equivalentes à taxa de 3% a m.
A equivalência de fluxo
A equivalência de fluxo
de caixa depende da taxa
de caixa depende da taxa
de juros.
de juros.
Se dois fluxos são
Se dois fluxos são
equivalentes a uma certa
equivalentes a uma certa
taxa não serão
taxa não serão
equivalentes
equivalentes
relativamente a outra.
relativamente a outra.

55