Sie sind auf Seite 1von 13

Índice

Introdução ................................................................................................................................. 3
Bases ou hidróxidos ................................................................................................................... 4
Classificação das bases ............................................................................................................. 4
Propriedades das bases .............................................................................................................. 6
Nomenclatura ............................................................................................................................. 6
Bases importantes ..................................................................................................................... 7
Sais ............................................................................................................................................. 8
Classificação .............................................................................................................................. 8
Nomenclatura ............................................................................................................................. 9
Obtenção dos sais .................................................................................................................... 10
Outros tipos de sais ................................................................................................................. 11
Tabela de Solubilidade dos sais normais em água .................................................................. 12
Sais importantes ...................................................................................................................... 12
Conclusão................................................................................................................................. 13
Bibliografia .............................................................................................................................. 14

2
Introdução
O presente trabalho trata de duas classes de compostos inorgânicos muito importantes, sãos
elas as bases os sais.
As bases são muito comuns em nosso quotidiano. Vários líquidos de limpeza usados nas
cozinhas contêm bases, como o hidróxido de sódio (NaOH), presente em substâncias para
desentupir pias, o hidróxido de amónio (NH4OH), encontrado no amoníaco etc. O chamado
“leite de magnésia”, usado para combater a acidez estomacal, contém hidróxido de magnésio
(Mg (OH)2). As bases são também muito usadas nas indústrias químicas. O hidróxido de
sódio, por exemplo, é empregado na produção de sabões, detergentes, tecidos etc.
O OH- (hidroxila) em solução aquosa é responsável pelas propriedades características das
bases.
As soluções aquosas das bases apresentam as seguintes:
- Sabor amargo e cáustico, escorregadios ao tacto, produzem nos indicadores colorações
variadas, as soluções básicas dos metais alcalinos conduzem corrente eléctrica.
Os sais são também muito comuns em nosso quotidiano: o sal comum, NaCl (cloreto de
sódio), está presente em nossa alimentação, na conservação de alimentos (carne-seca e
outros); o bicarbonato de sódio, NaHCO3, é usado como antiácido e também no preparo de
bolos e biscoitos e assim por diante.
Os sais também são muito usados nas indústrias químicas. O sal comum (NaCl) é muito
usado na fabricação da soda cáustica (NaOH), do gás hidrogénio (H2) e do gás cloro (Cl2).
Outro exemplo importante é o do calcário (CaCO3) usado na fabricação da cal (CaO), do
vidro, do cimento, como fundente em indústrias metalúrgicas etc.

3
Bases ou hidróxidos
Base – é uma substancia que em solução aquosa liberta o ião (𝑂𝐻 − ).
Base – é um composto capaz de se ionizar na água, originando o ião hidróxido (𝑂𝐻 − ).
Bases – são substancia que ao se dissolverem em agua. Dissociam-se num catião metálico e
num ião hidróxido.
Bases ou hidróxidos são compostos que, por dissociação iónica, liberam, como ião negativo,
apenas o anião hidróxido ((𝑂𝐻 − ), também chamado de oxidrila ou hidroxila.
O (𝑂𝐻 − é o responsável pelas propriedades comuns a todas as bases, constituindo por isso o
radical funcional das bases.
Exemplos:
𝑁𝑎𝑂𝐻 → 𝑁𝑎+ + 𝑂𝐻 −
𝐶𝑎(𝑂𝐻)2 → 𝐶𝑎+2 + 2𝑂𝐻 −
De modo geral, as bases são formadas por um metal, que constitui o radical positivo, ligado
invariavelmente ao 𝑂𝐻 − .
Classificação das bases
A classificação das bases pode ser feita seguindo-se quatro critérios, a saber:
 Número de hidroxilas;
 Tipo de ligação;
 Solubilidade em água;
 Grau de dissociação.
1. Número de hidroxilas
De acordo com número de grupos hidroxilas ou oxidrilas (𝑂𝐻 − ) podemos ter:
- Monobases: possuem apenas uma oxidrila (𝑂𝐻 − ).
Exemplos: NaOH, NH4OH.
- Dibases: possuem duas 𝑂𝐻 − .
Exemplos: Ca(OH)2, Fe(OH)2.
- Tribases: possuem três 𝑂𝐻 − .
Exemplos: Al(OH)3, Fe(OH)3.
- Tetrabases: possuem quatro 𝑂𝐻 −
Exemplos: Sn(OH)4, Pb(OH)4.
Observação: Não existem bases com mais de quatro oxidrilas por molécula.
2. De acordo com o tipo de ligação
Baseando-se no tipo de ligação que o hidróxido ou base estabelece podemos ter:

4
2.1 Bases Iónicas: são as bases formadas pelos elementos do IA e IIA, nomeadamente
metais alcalinos e alcalinos terrosos.
Exemplos: 𝑁𝑎𝑂𝐻, 𝐶𝑎(𝑂𝐻)2.
2.2 Bases Covalentes: que são as bases dos demais elementos químicos.
Exemplos: 𝑍𝑛(𝑂𝐻)2 , 𝐴𝑙(𝑂𝐻)3 .
Observação: NH4OH é uma base iónica, apesar do grupo hidroxila não estar ligado a um
metal.
(𝑁𝐻4 𝑂𝐻)𝑠 → 𝑁𝐻4 + (𝑎𝑞) + 𝑂𝐻 − (𝑎𝑞)

3. Solubilidade em água
De acordo com a solubilidade de uma base podemos ter:
- Bases solúveis: hidróxidos dos metais alcalinos como NaOH, KOH entre outros, e
hidróxido de amónio (NH4OH).
- Pouco solúveis: hidróxidos dos metais alcalino-terrosos, como Ca(OH)2, Ba(OH)2 entre
outros.
- Bases insolúveis: todas as bases restantes, como o Fe(OH)2.
Bases anfóteras
Bases anfóteras são as bases que diante de um ácido se comportam como bases e diante de
bases se comportam como ácidos.
Exemplo: 𝐴𝑙(𝑂𝐻)3 .
𝐴𝑙(𝑂𝐻)3(𝑠) + 𝐻𝐶𝑙(𝑎𝑞) → 𝐴𝑙𝐶𝑙3(𝑎𝑞) + 𝐻2 𝑂(𝑙)

Nesta reacção, o hidróxido de alumínio sólido dissolve-se na presença do ácido clorídrico


formando cloreto de alumínio solúvel e água, o que revela propriedades básicas.
Ao juntar o hidróxido de alumínio com hidróxido de sódio forma-se aluminato de sódio, o
que testemunha propriedades ácidas:
𝐴𝑙(𝑂𝐻)3(𝑠) + 𝑁𝑎𝑂𝐻(𝑠) → 𝑁𝑎𝐴𝑙𝑂2(𝑎𝑞) + 𝐻2 𝑂(𝑙)

Grau de dissociação
Dependendo do grau de dissociação teremos:
Bases fortes: quando o seu grau de dissociação é elevado. Praticamente 100 %.
Bases fracas. Quando o grau de dissociação é, em geral, inferior a 5%.
Bases fortes: são aquelas cujo grau de dissociação é praticamente 100%. É o caso dos
hidróxidos dos metais alcalinos, como NaOH, KOH, e dos metais alcalino-terrosos, como
Ca(OH)2, Ba(OH)2, que já são iónicos por natureza. O Mg (OH)2 é uma excepção à regra,
pois constitui uma base fraca.

5
Bases fracas: cujo grau de dissociação é, em geral, inferior a 5%. É o caso do hidróxido de
amónio (NH4OH) e dos hidróxidos dos metais em geral (excluídos os metais alcalinos e
alcalino- terrosos), que são moleculares por sua própria natureza.
Nomenclatura
A nomenclatura das bases obedece as seguintes regras:
a) Quando um elemento forma apenas uma base.
Quando um elemento forma apenas uma base, escreve se a palavra hidróxido, seguida da
preposição "de" e do nome do elemento.
Exemplo:
NaOH – Hidróxido de Sódio;
Al(OH)3 – Hidróxido de Alumínio.
b) Quando um elemento forma duas uma base.
Quando um mesmo metal pode formar duas bases diferentes, escreve se a
palavra.”Hidróxido”, antes do nome do elemento com o sufixo -oso ou o sufixo -iso, ou a
palavra ”hidróxido”,a anteceder a preposição "de”, e o nome do elemento mais o algarismo
romano (a indicar a valência do metal que forma a base):
Quando o elemento tem
𝐢𝐜𝐨 → maior nox
Hidróxido ………………………. {
𝐨𝐬𝐨 → menor nox
(Nome do elemento)
𝐹𝑒(𝑂𝐻)3 − hidróxido férricoou hidróxido ferro III
{
𝐹𝑒(𝑂𝐻)2 → hidróxido ferroso hidróxido ferro II
𝑆𝑛(𝑂𝐻)4 → hidróxido estânico ou hidróxido estanho IV
{
𝑆𝑛(𝑂𝐻)2 → hidróxido estanoso hidróxido estanho II
Propriedades químicas das bases
Reacção com ácidos
Base + Acido → Sal + Água
NaOH + HCl → NaCl + H2O
Reacção com óxidos
Base + óxido ácido → Sal + água
2NaOH + CO2 → Na2CO3 + H2O
Reacção com óxidos anfóteros
Base + óxido anfóteros → Sal + Água
2KOH + ZnO → K2ZnO2 + H2O

6
Reacção com sais
- Esta reacção é possível desde que o sal formado seja pouco solúvel
Ba(OH)2 + Na2SO4 → BaSO4↓ + 2NaOH
- Esta reacção é possível desde que a base formada seja insolúvel
3KOH + Bi(NO3)3 → 3KNO3 + Bi(OH)3↓
- Ocorre a reacção se a base reagente for forte.
KOH + NH4Cl → NaCl + NH4OH
Base fraca base forte
Métodos de obtenção de bases
1º Reacção de metais alcalinos e alcalinos terrosos com água.
2Na + 2H2O → 3NaOH + H2
Ca + 2H2O → Ca(OH)2 + H2
Reacção de óxidos básicos com água
K2O + H2O → 2KOH
Reacção de uma base com sal
Cu(NO3)2 + 2KOH → 2KNO3 + Cu(OH)2
Os iões cobre (II) em meio aquoso combinam com os iões hidroxilo em meio aquoso,
formando o hidróxido de cobre (II) que é insolúvel, logo apresenta-se no estado sólido.
Bases importantes
Hidróxido de sódio
O hidróxido de sódio, também chamado de “soda cáustica”, é um sólido branco, de ponto de
Fusão 318 °C, muito tóxico e corrosivo e bastante solúvel em água.
É uma das bases mais usadas pela indústria química, servindo na preparação de compostos
orgânicos como o sabão, seda artificial, celofane entre outros, na purificação de óleos
vegetais, na purificação de derivados do petróleo, na fabricação de produtos para desentupir
pias e entre outros.
Hidróxido de cálcio
O hidróxido de cálcio é conhecido por cal hidratada, cal extinta ou cal apagada. Esses nomes
provêm de seu método de preparação, que é por hidratação do óxido de cálcio (CaO),
chamado de cal viva ou cal virgem:
O Ca(OH)2 é um sólido branco pouco solúvel em água. A suspensão aquosa de Ca(OH)2 é
chamada de leite de cal ou água de cal. O maior uso do hidróxido de cálcio é na construção
civil:

7
- Na preparação de argamassa (massa para assentar tijolos);
- Na pintura de paredes (caiação).
É usada também na agricultura, como insecticida e fungicida, e ainda no tratamento
(purificação) de águas e esgotos.
Sais
- Um sal é um composto iónico formado pela reacção entre um ácido e urna base.
- Sais são compostos formados juntamente com a água na reacção de um ácido com uma base
de Arrhenius.
Classificação dos sais
Quanto ao número de elementos constituintes
- Sais Binários: NaCl, KI, KBr.
- Sais Terciários:NaClO, KClO3, CaCO3.
- Sais quaternários: K3[Fe(CN)6], K4[Fe(CN)6]
Quanto à presença ou não de oxigénio
- Sais oxigenados ou oxissais: são sais que contêm oxigénio em sua estrutura. Exemplo:
CaSO4, NH4NO3, NaClO3
- Sais não oxigenados: são sais que não possuem o elemento oxigénio em sua estrutura.
Exemplo: NaF, NaCl, KBr, MgI2.
Quanto ao tipo de neutralização (salificação)
- Sal Neutro
Um sal neutro é um sal proveniente da neutralização total de um ácido por uma base.
H2SO4 + 2NaOH → Na2SO4 + 2H2O
Um sal neutro pode ser representado genericamente por: 𝑋𝑛 𝐴𝑚
Onde: X – qualquer catião simples ou radical positivo; A - qualquer anião simples ou radical
negativo; n – valência de A; m – valência de X.
Por exemplo: NaCl, BaSO4, AIPO4, Na2SO4.
- Sal ácido
Um sal ácido é um sal proveniente da neutralização parcial de um ácido por uma base.
- Sais ácidos: são sais que em solução aquosa apresentam propriedades ácidas, exemplo:
NH4Cl.
Nos diácidos oxigenados podem ocorrer duas situações
- A primeira, em que todos os hidrogénios iónicos foram substituídos por equivalente: são os
sais neutros.

8
H2SO3 + 2NaOH → Na2SO3 + 2H2O
H2CO3 + 2NaOH → Na2CO3 + 2H2O
- A segunda em que somente um hidrogénio foi substituído por equivalente: são os sais
ácidos.
H2SO3 + NaOH → NaHSO3 + H2O
H2CO3 + NaOH → NaHCO3 + H2O
Sais básicos: são sais que em solução aquosa apresentam propriedades básicas.
- Sais que contem hidrogénio em sua estrutura, podendo este libertar-se e originar iões H+.
exemplo: NaHSO4.
3. Quanto à presença de água no interior da rede iónica
- Sais hidratados: são os que apresentam moléculas de agua intercaladas no reticulo iónico;
esta água é designada água de cristalização. Exemplo: Na2SO4. 10H2O, CaCl2. 6H2O
- Sais anidros – nestes sais o cristal iónico não apresenta moléculas de água na rede iónica.
Exemplo: Na2SO4.
Nomenclatura dos sais
Em geral, o nome de um sal é formado a partir dos nomes dos seus constituintes (radical
ácido e básico). O nome do radical básico permanece inalterado; o radical ácido sofre
alteração na sua terminação.
Nomenclatura dos sais normais
ídrico ídrico
Ácido{ oso → Sal { oso
ico ico
Esquematicamente, o nome de um sal é:
eto
…………………………..{ ito …………………………………..
ato
Nome do acido de origem ( Nome do catião da base de origem)
Trocando-se a terminação
HCl- ácido Clorídrico → NaCl – Cloreto de Sódio
HNO2 – ácido Nitroso → KNO2 – Nitrito de Potássio
H3PO4 → ácido fosfórico → Ca3(PO4)2 – Fosfato de Cálcio
Sais com hidrogénio na sua molécula
NaHSO4 - sulfato ácido de sódio
Na2HPO4 – fosfato ácido de sódio
NaH2PO4 – fosfato diácido de sódio

9
Também podem ser usadas as palavras “hidrogeno”, ou “dihidrogeno”, entre outros, para
indicar o numero de hidrogénios que o sal contém.
Assim:
NaHSO4 – hidrogessulfato de sódio;
Na2HPO4 – hidrogenofosfato de sódio;
NaH2PO4 – dihidrogenofosfato de sódio.
Pode dar-se ainda a indicação do número de catiões presentes no sal.
NaHSO4 – sulfato monosódico;
Na2HPO4 – fosfato disódico;
NaH2PO4 – fosfato monosódico.
Nomenclatura de sais hidratados
Na2SO4.10H2O – sulfato de sódio decahidratado.
CuSO4.5H2O – sulfato de cobre pentahidratado;
MgSO4.7H2O – sulfato de magnésio heptahidratado.
Obtenção dos sais
As principais reacções que originam sais são:
- Reacção de um metal e um não-metal:
2K + Cl2 → 2KCl
2Na + S → Na2S
- Reacção de deslocação: reacção de um ácido e um metal. O metal desloca o hidrogénio do
ácido.
Mg + H2SO4 → MgSO4 + H2
Zn + 2HCl → ZnCl2 + H2
- Reacção de um metal com um óxido ácido
2Na + SO3 → Na2SO3
Reacção de um óxido básico e um não-metal
K2O + F2 → 2KF + O2
Reacções de neutralização
- Reacção de um óxido básico e um óxido ácido
Na2O + SO3 → Na2SO4
Na2O + CO2 → Na2CO3
Reacção de um óxido básico e um acida
Na2O + 2HNO3 → NaNO3 + H2O

10
Reacção de uma base e um óxido ácido
Ca(OH)2 + SO3 → CaSO4 + H2O
2KOH + Co2 → K2CO3 + H2O
Reacção de uma base e um ácido:
Ca(OH)2 + H2SO4 → CaSO4 + H2O
NaOH + HCl → NaCl + H2O
Outros tipos de sais
Sais duplos ou mistos
- São os que contém catiões provenientes de duas bases diferentes ou, então, aniões
provenientes de dois ácidos diferentes.
Exemplo:
NaKSO4 – sulfato duplo de sódio e potássio.
MgNH4PO4 – fosfato duplo de magnésio e amónio.
CaKAsO4 – arseniato duplo de cálcio e potássio.
Como exemplos de sais duplos que possuem aniões diferentes, podemos citar.
CaCl(ClO) – cloreto-hipoclorito de cálcio.
CaBrI – brometo-iodeto de cálcio.
CaF(PO4)3 – fluoreto-fosfato de cálcio.
Alúmens
São os sais que obedecem a seguinte fórmula geral:
R1R3(SO4)2.12H2O
Onde:
R1 – representa um átomo de um metal ou radical monovalentes (K, Na, NH4, Rb, Cs, Li e
Tl) e R3 – representa um átomo de um metal trivalente (Al, Fe, Cr, Mn, Co,Rd, In, Ga e Tl).
Os alúmens são sais duplos de catiões. o seu representante mais típico, é o sulfato duplo de
alumínio e potássio ou alúmen de potássio e alumínio . KAl(SO4)2. 12H2O. Por exemplo:
NaCr(SO4)2.12H2O – Alúmen de sódio e crómio
NH4Fe(SiO4)2.12H2O – alúmen de ferro e amónio.
LiCr(SO4)2.12H2O – alúmen de lítio e crómio.

11
Sais básicos ou hidroxi-sais
São sais que apresentam oxidrilas em suas estruturas. Por exemplo:
Al(OH)2Cl - cloreto dibásico de alumínio ou dihidróxi-cloreto de alumínio.
Sais complexos
São os sais formados por um catião complexo ou anião complexo. Estes são formados por um
átomo central (em geral, metais de transição, como Fe, Pt, Ag, Cu etc.) e iões ou moléculas
(chamados ligantes) que se unem ao átomo central por ligações covalentes. Por exemplo: o
catião complexo [Cu(NH3)4]2+, que é formado pelo catião Cu2+ e 4 moléculas de NH3;
- O anião complexo [Fe(CN)6]4+, que é formado pelo catião Fe2+ e por 6 aniões CN-;
Como exemplo de um sal com catião complexo, temos:
[Cu(NH3)4]SO4 — sulfato de tetramin-cobre II.
Como exemplo de um sal com anião complexo, temos:
K4[Fe(CN)6] — ferrocianeto de potássio
Solubilidade dos sais normais em água
A tabela a seguir dá a solubilidade em água das principais “famílias” de sais normais, onde é
possível observar os casos de grande solubilidade:
Sal Solubilidade Excepções
Nitratos Solúveis
Cloratos
Acetatos
Cloretos Solúveis 𝐴𝑔+ ,𝐻𝑔22+ , 𝑃𝑏 +2
Brometos
iodetos
Sulfatos Solúveis 𝐶𝑎+2 , 𝑆𝑟 +2 , 𝐵𝑎+2 , 𝑃𝑏 +2
Sulfetos Insolúveis 𝐿𝑖 , 𝑁𝑎 , 𝐾 , 𝑅𝑏 + , 𝐶𝑠 + , 𝐶𝑠 + , 𝑁𝐻4+ , 𝐶𝑎2+ , 𝑆𝑟 2+ , 𝐵𝑎2+
+ + +

Outros sais Insolúveis 𝐿𝑖 + , 𝑁𝑎+ , 𝐾 + , 𝑅𝑏 + , 𝐶𝑠 + , 𝑁𝐻4+


Sais importantes
Cloreto de Sódio (NaCl)
É um composto iónico, sólido, incolor, inodoro, de sabor salgado, solúvel em água. É
encontrado dissolvido nas águas do mar. É usado no fabrico de sódio, cloro, hidróxido de
sódio, conservação de carnes, na fabricação de sabão, na alimentação. É o principal
constituinte do sal de cozinha.
Carbonato de cálcio (CaCO3)
Existem na natureza como mármore, aragonita. É usado na obtenção de cal viva, fabricação
de vidro, adubos, cimento, correcção de solos ácidos, siderurgia como fundente, na medicina.

12
Conclusão
Bases são substâncias que, em solução aquosa, liberam exclusivamente os aniões OH-
(hidroxila). As bases em geral são compostos tóxicos e corrosivos e sua manipulação requer
cuidados. Devido a sua alta capacidade de dissociação em água, seu contacto com a pele pode
provocar queimaduras.
Sal é toda substância que em água produz um catião diferente do H+ e um anião diferente do
OH-.
Os sais são compostos iónicos e por isso tem sabor salgado e são sólidos. Os sais podem ser
encontrados em diversas cores, não só na cor branca como o mais conhecido: o sal de cozinha
(NaCl). Exemplos: Dicromato de potássio (K2Cr2O7) - coloração vermelha. Sulfato de
cobre (CuSO4) - coloração azul.
Os sais conduzem electricidade quando estão na fase líquida (fundidos) ou em solução
aquosa, porque nestes casos há electrões livres, geralmente são sólidos à temperatura e
pressão ambiente (25°C e 1atm).

13
Bibliografia
MONJANE, A & CUCO, R, A, Pré Universitário 11ª Classe, Editora Longman, 1ª edição,
Moçambique – Maputo.
MATUSSE, M & VEIGA, M, Química 11ª Classe (Q11), Texto Editores, Lda. 1ª edição,
Moçambique – Maputo.
Feltre, R, Química Geral (Volume I), 6ª edição, Editora Moderna, 2004, São Paulo-Brasil.

14