You are on page 1of 6

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE PSICOLOGIA
Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano
Processo Seletivo de 2018

Comissão Coordenadora do Programa


Maria Thereza C. C. de Souza - Coordenadora
Luciana Maria Caetano – Vice Coordenadora
Leopoldo Fulgêncio- Membro Efetivo
José Leon Crochik – Suplente da Vice Coordenadora
Henriette Morato -Suplente da Coordenadora
Maria Julia Kovacs – Membro Suplente

1. CALENDÁRIO DE INSCRIÇÕES
Período: 25 a 27/09/2017 das 10h às 11h30 e das 13h30 às 16h
Local: Secretaria de Pós-Graduação (SPG) do IPUSP
Av. Prof. Melo Moraes, 1721, Bl. G, 1º andar, sala 13

2. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS
a. Taxa de inscrição no valor de R$ 200,00 (Portaria PRPG nº 11/2017 de 06/04/2107)
b. Uma foto 3x4 recente;
c. Requerimento, fornecido pela Secretaria no dia da Inscrição ou retirado na Internet (www.ip.usp.br/posg – link Formulários)
d. Duas vias Currículo Lattes (www.cnpq.br), uma pasta com os respectivos comprovantes.
e. Cópia do CPF, RG (ou RNE, no caso de estrangeiros), Título de Eleitor e Documento Militar. Qualquer cópia apresentada deve ser
autenticada ou acompanhada do original. Não será aceito CRP, CNH ou documento similar.
f. Comprovante de titulação e demais documentos:
1. Mestrado
Prova de conclusão do Curso Superior (Diploma ou Certificado) não será aceito diploma obtido em licenciatura curta ou curso de
tecnólogo;
Histórico Escolar do Curso Superior;
Plano de Trabalho em duas vias (Informações Complementares)
2. Doutorado
Prova de conclusão do Curso Superior (Diploma ou Certificado) não será aceito diploma de graduação obtido em licenciatura curta ou
curso de tecnólogo;
Histórico Escolar do Curso Superior;
Projeto de Pesquisa dois exemplares (Roteiro em Informações Complementares) e Dissertação de Mestrado um exemplar
3. Doutorado Direto (sem obtenção do Título de Mestre)
Prova de conclusão do Curso Superior (Diploma ou Certificado) não será aceito diploma de graduação obtido em licenciatura curta ou
curso de tecnólogo;
Histórico Escolar do Curso Superior;
Projeto de Pesquisa adequado ao nível de doutorado - três exemplares (Roteiro em Informações Complementares – Doutorado).
Comprovação de publicação de um ou mais artigos em periódico indexado, no âmbito da linha de pesquisa solicitada.
g. Informações Importantes
O documento original ou a cópia devem conter o carimbo da Instituição. Caso o curso de Mestrado não seja credenciado e o título não
seja reconhecido como equivalente ao da USP, o aluno, se aprovado, estará sujeito às Normas do Curso de Doutorado Direto.

Não serão aceitas inscrições de candidatos com documentação incompleta ou por correio ou Internet.
Inscrições por procuração: os formulários deverão ser obrigatoriamente assinados pelo candidato ou por seu procurador. A procuração
não precisa ser reconhecida em cartório, desde que o procurador apresente o RG original no ato da inscrição e a documentação completa
solicitada.

Poderão inscrever-se no Doutorado candidatos que depositem seu trabalho de Mestrado até a data de inscrição e que tenham agendamento
comprovado de defesa do Mestrado até data limite para efetuar a matrícula neste Programa. Para isso, deverão apresentar declaração oficial
do Programa de Pós-Graduação em que estejam inseridos atestando tal condição. Não serão aceitos trabalhos finais de Mestrado
Profissionalizante como equivalentes a Dissertações de Mestrado Acadêmico.

3. REALIZAÇÃO DAS PROVAS

MESTRADO
Data Horário

16/10 10 às 12h Exame de Proficiência em Língua Estrangeira: Inglês ou Francês.


14h às 17h Prova de Conhecimentos Básicos.
6/11 16h Divulgação dos resultados da 1ª etapa (Internet)
20/11 16h Divulgação dos resultados da 2ª etapa (internet)
24/11 Divulgação dos horários para argüição (3ª etapa) na Internet
27/11 a 1/12 Arguição
18/12 16h Divulgação dos resultados finais (Internet)
19 e 20 de Matrícula na SPG - com o formulário de matrícula devidamente preenchido e
Fevereiro/2018 assinado

Observações: 1. Todas as fases da seleção são eliminatórias, em cada uma o candidato deverá ter média igual ou maior que 7.
2. Sob nenhuma hipótese haverá dispensa do exame de língua estrangeira.
3. Não serão aceitos pedidos de revisão de quaisquer procedimentos integrantes do processo seletivo.

DOUTORADO
Data Horário
16/10 10 às 12h Exame de Proficiência em Língua Estrangeira: Inglês, Francês ou Espanhol
6/11 16h Divulgação dos resultados da 1ª etapa (Internet)
20/11 16h Divulgação dos resultados da 2ª etapa (Internet)
24/11 Divulgação dos horários para argüição (3ª etapa) na Internet
27/11 a 1/12 Arguição
18/12 16h Divulgação dos resultados finais (Internet)
Fevereiro/2018 Matrícula na SPG
Observações:
1. Todas as fases da seleção são eliminatórias, em cada uma o candidato deverá ter média igual ou maior que 7.
2. Sob nenhuma hipótese haverá dispensa do exame de língua estrangeira.
3. Não serão aceitos pedidos de revisão de quaisquer procedimentos integrantes do processo seletivo.

4. REQUISITOS PARA MATRÍCULA: Formulário de matrícula assinado pelo Orientador.


Apresentação do Diploma de Graduação e/ou Ata de defesa do Mestrado até a data da matrícula nos casos que apresentarem, na
inscrição, declaração de que estará concluindo o curso. O não cumprimento desses requisitos pelo candidato implicará em não
homologação de sua matrícula e perda da vaga.
Matrícula por procuração: Os formulários deverão ser obrigatoriamente assinados pelo candidato ou por seu procurador. A
procuração não precisa ser reconhecida em cartório, desde que o procurador apresente o RG original no ato da inscrição e a
documentação completa solicitada.

5. FASES DA SELEÇÃO
Mestrado
O Processo Seletivo para o Mestrado será composto de 3 (três) etapas eliminatórias, sendo que, em cada uma, o(a) candidato(a) será
aprovado (a) se obtiver nota igual ou superior a 7,0 (sete). Cada prova que compõe cada uma das 3 (três) etapas eliminatórias será
avaliada por pelo menos 2 (dois) orientadores do Programa, sendo necessariamente um deles representante da Linha de Pesquisa
escolhida pelo candidato. O Processo Seletivo para o Mestrado será organizado nas seguintes etapas eliminatórias: 1. Prova de
Conhecimentos Específicos e Prova de Proficiência em Língua Estrangeira. 2. Avaliação do Plano de Trabalho e do Currículo
Plataforma Lattes. 3. Arguição sobre o Plano de Trabalho e o Currículo.
Etapa I
Prova de Conhecimentos Específicos e Prova de Proficiência em Língua Estrangeira
A Prova de Conhecimentos Específicos da área terá uma bibliografia básica indicada. Essa prova será escrita, composta por uma
questão geral relativa à área de concentração do Programa e questões específicas, pertinentes às Linhas de Pesquisa do Programa. O
candidato deverá responder à questão geral e a questão específica da linha de pesquisa escolhida.
Os critérios para avaliação da Prova de Conhecimentos Específicos serão: 1. apresentar um texto claro, com boa articulação de ideias e
argumentos; 2. empregar de forma correta e adequada conceitos de acordo com o enfoque teórico adotado na resposta; 3. responder a
questão proposta; 4. apresentar alguma reflexão pessoal na resposta formulada. A cada prova será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10
(dez).
A Prova de Língua Estrangeira poderá ser Inglês ou Francês. Essa prova visa avaliar a compreensão de texto na área de Psicologia
Escolar e Desenvolvimento Humano. O uso de dicionário impresso será permitido. A prova de Língua Estrangeira deverá alcançar nota
mínima igual a 5 (cinco) será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez).
Aos alunos estrangeiros será exigida também a proficiência em língua portuguesa, demonstrada no Processo Seletivo por meio da
apresentação do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros, CELPE-BRAS, nível intermediário ou superior ou
por prova específica determinada pelo Edital Específico divulgado pela internet na página oficial do Programa, no Portal do Instituto de
Psicologia e publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo.
Etapa II
Avaliação do Currículo e do Plano de Trabalho
O Currículo Lattes do candidato deverá ser entregue impresso no momento da inscrição à seleção, juntamente com uma pasta com os
respectivos comprovantes. Os aspectos a considerar na avaliação do Currículo são: experiência em pesquisa/iniciação científica;
participação em eventos científicos; apresentação de trabalho em reunião científica; publicações; experiência em docência e/ou
monitoria.
Para cada Currículo será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) que terá peso 1 nesta etapa.
O Plano de Trabalho deverá apresentar: Motivos para cursar a Pós-Graduação neste programa e disponibilidade; Linha de Pesquisa de
interesse do candidato (possível orientador); Aspectos formais tais como: boa redação, clareza de ideias e organização da exposição;
Formulação de uma pergunta norteadora da pesquisa ou seus objetivos; Elementos do referencial teórico adotado, esboço do método e
referências bibliográficas.
Para cada Plano de Trabalho será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez) que terá peso 2 nesta etapa.

Etapa III
Arguição sobre o Plano de Trabalho e o Currículo
Será agendada pela Coordenação do Programa, data para comparecimento dos candidatos, previamente divulgada pela internet na
página oficial do Programa. A arguição será realizada por Comissão Examinadora composta por pelo menos 2 (dois) orientadores do
Programa, sendo um deles integrante da Linha de Pesquisa escolhida pelo candidato.
Serão avaliados os seguintes aspectos: o potencial do candidato para a atividade acadêmica de mestrado; a coerência entre o plano de
trabalho e a Linha de Pesquisa dos orientadores do programa especialmente a indicada pelo candidato. A nota da arguição poderá variar
entre 0 (zero) e 10 (dez).
Observações: Todas as fases de seleção ao Mestrado são eliminatórias e o candidato deverá ter média igual ou maior do que 7,0 em
cada uma delas.
Os candidatos que no final das três etapas obtiveram média superior ou igual a 7 (sete) estarão aprovados e poderão ser aceitos no
Programa mediante disponibilidade de vagas e de orientadores.

Roteiro para o Plano de Trabalho


a. No máximo 10 págs.; fonte Times New Roman 12; espaço 1,5
b. O texto deverá conter:
1) Motivos para cursar a Pós-Graduação neste Programa e disponibilidade do candidato.
2) Esboço de projeto de pesquisa: problema de pesquisa/ pergunta; objetivos; elementos norteadores do referencial teórico que sustenta
a pergunta; esboço do método.
3) Linha de pesquisa na qual seu tema de interesse se insere (ver Linhas de Pesquisa e Orientadores).
4) Referências.
Observação: Aspectos formais, tais como redação, clareza de idéias e organização da exposição serão levados em conta.

Doutorado
O Processo Seletivo para o Doutorado será composto de 3 (três) etapas eliminatórias, sendo que, em cada uma, o(a) candidato(a) será
aprovado (a) se obtiver nota igual ou superior a 7,0 (sete). Cada prova que compõe cada uma das 3 (três) etapas eliminatórias será
avaliada por pelo menos 2 (dois) orientadores do Programa, sendo necessariamente um deles representante da Linha de Pesquisa
escolhida pelo candidato. O Processo Seletivo para o Doutorado será organizado nas seguintes etapas eliminatórias: 1. Prova de
Proficiência em Língua Estrangeira; 2. Avaliação do Projeto de pesquisa e do Currículo Lattes. 3. Arguição sobre o Projeto de Pesquisa
e o Currículo.
Etapa I
Prova de Proficiência em Língua Estrangeira
A prova de Proficiência em Língua Estrangeira poderá ser em Inglês, Francês ou Espanhol (cf. Obs). Esta prova consta de tradução de
um texto da área de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, da língua escolhida para o Português, com o auxilio de
dicionário impresso. Visa avaliar a compreensão de texto e possui nível de dificuldade maior do que a prova de proficiência do
Mestrado. Para ser aprovado, o candidato deverá obter a nota mínima 7,0 (sete).
Obs.: Só poderão fazer a prova de proficiência em Espanhol os candidatos aprovados no Mestrado, na prova de Proficiência em Inglês,
com nota mínima 5,0 (cinco).
Aos alunos estrangeiros será exigida também a proficiência em língua portuguesa, demonstrada no Processo Seletivo por meio da
apresentação do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros, CELPE-BRAS, nível intermediário ou superior ou
por prova específica determinada pelo Edital Específico divulgado pela internet na página oficial do Programa, no Portal do Instituto de
Psicologia e publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo.
Ao aluno estrangeiro que demonstrar a proficiência em Português no Mestrado, não será exigida esta prova de proficiência no
Doutorado.
Etapa II
Avaliação do Currículo Lattes e do Projeto de Pesquisa
O Currículo Lattes do candidato deverá ser entregue impresso no momento da inscrição à seleção, juntamente com os respectivos
comprovantes. Os aspectos a considerar na avaliação do Currículo são: experiência em pesquisa/iniciação científica; participação em
eventos científicos; apresentação de trabalho em reunião científica; publicações; experiência em docência e/ou monitoria.
Para cada Currículo será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), que terá peso 1 nesta etapa.
O Projeto de Pesquisa deverá apresentar: 1. O problema de pesquisa, a pergunta norteadora e seus objetivos; 2. A fundamentação
teórica que sustenta a pergunta com referências bibliográficas pertinentes; 3. Um método articulado á fundamentação teórica e ao
problema de pesquisa (procedimentos); 4. A indicação explicita da linha de pesquisa do Programa ao qual o projeto de pesquisa se
enquadra; 5. Os aspectos formais, tais como: boa redação, apresentação clara de idéias e organização da exposição.
Para cada Projeto de pesquisa será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), que terá peso 2 nesta etapa.
Etapa III
Arguição sobre o Projeto de Pesquisa e o Currículo Lattes
Será agendada pela Coordenação do Programa, data para comparecimento dos candidatos, previamente divulgada pela internet na
página oficial do Programa. A arguição será realizada por Comissão Examinadora composta por pelo menos 2 (dois) orientadores do
Programa, sendo um deles integrante da Linha de Pesquisa escolhida pelo candidato.
Serão avaliados os seguintes aspectos: o potencial do candidato para a atividade acadêmica de Doutorado; a coerência entre o projeto de
pesquisa e a Linha de Pesquisa dos orientadores do Programa especialmente a indicada pelo candidato. A nota da arguição poderá variar
entre 0 (zero) a 10 (dez).
Observações: Todas as fases de seleção ao Doutorado são eliminatórias e, em cada uma, o candidato deverá ter média igual ou
maior do que 7.
Os candidatos que no final das três etapas obtiveram média superior ou igual a 7 (sete) estarão aprovados e poderão ser aceitos no
Programa mediante disponibilidade de vagas e de orientadores.

Roteiro para elaboração do Projeto de Pesquisa


a. No máximo 20 pags.; fonte Times New Roman 12; espaço 1,5.
b. O projeto deverá apresentar:
1) Problema de pesquisa/pergunta; objetivos.
2) Fundamentação teórica que sustente a pergunta.
3) Método articulado à fundamentação teórica e ao problema de pesquisa (procedimentos).
4) Indicação explícita da linha de pesquisa do Programa, na qual o projeto de pesquisa se enquadra (ver Linhas de Pesquisa e
Orientadores).
5) Referências.
Observação: Aspectos formais, tais como redação, clareza de idéias e organização da exposição serão levados em conta.

Doutorado Direto
O Processo Seletivo para o Doutorado Direto será composto de 4 (quatro) etapas eliminatórias, sendo que, em cada uma, o(a)
candidato(a) será aprovado (a) se obtiver nota igual ou superior a 7,0 (sete). Cada prova que compõe cada uma das 3 (três) etapas
eliminatórias será avaliada por pelo menos 2 (dois) orientadores do Programa, sendo necessariamente um deles representante da Linha
de Pesquisa escolhida pelo candidato. O Processo Seletivo para o Doutorado será organizado nas seguintes etapas eliminatórias: 1.
Prova de Proficiência em Língua Estrangeira; 2. Prova de Conhecimentos Específicos; 3. Avaliação do Projeto de pesquisa e do
Currículo Lattes. 4. Arguição sobre o Projeto de Pesquisa e o Currículo.
Etapa I
Prova de Proficiência em Língua Estrangeira
A prova de Proficiência em Língua Estrangeira poderá ser em Inglês, Francês ou Espanhol (cf. Obs.). Esta prova consta de tradução de
um texto da área de Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano, da língua escolhida para o Português, com o auxilio de
dicionário impresso. Visa avaliar a compreensão de texto e possui nível de dificuldade maior do que a prova de proficiência do
Mestrado. Para ser aprovado, o candidato deverá obter a nota mínima 7,0 (sete).
Obs.- Só poderão fazer a prova de proficiência em Espanhol os candidatos aprovados no Mestrado, na prova de Proficiência em Inglês,
com nota mínima 5,0 (cinco).
Aos alunos estrangeiros será exigida também a proficiência em língua portuguesa, demonstrada no Processo Seletivo por meio da
apresentação do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros, CELPE-BRAS, nível intermediário ou superior ou
por prova específica determinada pelo Edital Específico divulgado pela internet na página oficial do Programa, no Portal do Instituto de
Psicologia e publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo.
Ao aluno estrangeiro que demonstrar a proficiência em Português no Mestrado, não será exigida esta prova de proficiência no
Doutorado.
Etapa II
Prova de Conhecimentos Específicos
A Prova de Conhecimentos Específicos da área terá uma bibliografia básica indicada. Essa prova será escrita, composta por uma
questão geral relativa à área de concentração do Programa e questões específicas, pertinentes às Linhas de Pesquisa do Programa. O
candidato deverá responder à questão geral e a uma questão específica da linha de pesquisa escolhida.
Os critérios para avaliação da Prova de Conhecimentos Específicos serão: 1. apresentar um texto claro, com boa articulação de idéias e
argumentos; 2. empregar de forma correta e adequada conceitos de acordo com o enfoque teórico adotado na resposta; 3. responder a
questão proposta; 4. apresentar alguma reflexão pessoal na resposta formulada. A cada prova será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10
(dez).
Etapa III
Avaliação do Currículo Lattes e do Projeto de Pesquisa
O Currículo Lattes do candidato deverá ser entregue impresso, em duas vias, no momento da inscrição à seleção, com os respectivos
comprovantes. Os aspectos a considerar na avaliação do Currículo são: experiência em pesquisa/iniciação científica; participação em
eventos científicos; apresentação de trabalho em reunião científica; publicações; experiência em docência e/ou monitoria.
Para cada Currículo será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), que terá peso 1 nesta etapa.
O Projeto de Pesquisa deverá apresentar: 1. O problema de pesquisa, a pergunta norteadora e seus objetivos; 2. A fundamentação
teórica que sustenta a pergunta com referências bibliográficas pertinentes; 3. Um método articulado á fundamentação teórica e ao
problema de pesquisa (procedimentos); 4. A indicação explicita da linha de pesquisa do Programa ao qual o projeto de pesquisa se
enquadra; 5. Os aspectos formais, tais como: boa redação, apresentação clara de idéias e organização da exposição.
Para cada Projeto de pesquisa será atribuída uma nota de 0 (zero) a 10 (dez), que terá peso 2 nesta etapa.
Etapa IV
Arguição sobre o Projeto de Pesquisa e o Currículo Lattes
Será agendada pela Coordenação do Programa, data para comparecimento dos candidatos, previamente divulgada pela internet na
página oficial do Programa. A arguição será realizada por Comissão Examinadora composta por pelo menos 2 (dois) orientadores do
Programa, sendo um deles integrante da Linha de Pesquisa escolhida pelo candidato.
Serão avaliados os seguintes aspectos: o potencial do candidato para a atividade acadêmica de Doutorado; a coerência entre o projeto de
pesquisa e a Linha de Pesquisa dos orientadores do Programa especialmente a indicada pelo candidato. A nota da arguição poderá variar
entre 0 (zero) a 10 (dez).
Observações: Todas as fases de seleção ao Doutorado Direto são eliminatórias e o candidato deverá ter média igual ou maior do
que 7 em cada etapa.
Os candidatos que no final das quatro etapas obtiveram média superior ou igual a 7 (sete) estarão aprovados e poderão ser aceitos no
Programa mediante disponibilidade de vagas e de orientadores.
6. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
Bibliografia para Prova de Conhecimentos Básicos
ADORNO, T. W. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2000.
BLEGER, J. Temas em Psicologia. Buenos Aires: Nueva Vision. 1980.
CABRAL, B.E.B.; BARRETO, C.L.B.T.; KOVACS, M.J.; SCHIMIDT, M.L.S. Prática Psicológica em instituições- clinica, saúde e
educação. Curitiba: Ed. CRV, 2017
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 2003.
FREUD, S. (1938/1939) Esboço de Psicanálise. Várias Edições.
FREUD, S. O mal-estar na civilização. In S. Freud, O mal estar na civilização. Novas Conferências introdutórias à psicanálise e
outros textos (pp. 13-122). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.
COLL, C.; MARCHESI, A.; PALÁCIO, J. Psicologia Evolutiva e Educação. Vol. 1. Porto Alegre: Editora Penso. 2004.
PATTO, M.H.S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissões e rebeldia. São Paulo: T.A. Queiroz, 1990.
PIAGET, J. Seis Estudos de Psicologia. Rio de janeiro: Forense Universitária, 1976.
POZO, J.I. Aquisição de conhecimento. Porto Alegre: Artmed, 2004.
TRINCA, W. (org.) Diagnóstico Psicológico: a prática clínica. São Paulo: EPU. 1984.
VIGOTSKI, J.L. A construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes. 2001.
Winnicott, D. W. (1988). Natureza Humana. Rio de Janeiro: Imago, 1990.

Obs.: A Bibliografia apresentada acima é um guia básico de estudo e o candidato poderá complementá-la com outras referências
bibliográficas que julgar pertinentes para responder às questões da Prova de Conhecimentos Básicos.

7. LINHAS DE PESQUISA E ORIENTADORES – EM NEGRITO ESTÃO DESTACADOS OS ORIENTADORES QUE


OFERECERAM VAGAS PARA ESTE PROCESSO SELETIVO
1. Desenvolvimento Humano e Avaliação Psicológica
Para o estudo do desenvolvimento humano em seus diversos aspectos (intelectual, emocional, psicomotor etc.) é importante que o
psicólogo disponha de formas de avaliação que conjuntamente com as teorias de desenvolvimento fornecerão parâmetros norteadores.
Abrange estudos sobre as várias técnicas e procedimentos de avaliação psicológica. Inclui a utilização de instrumentos de exame
psicológico com o objetivo de proceder a uma análise diagnóstica reflexiva, compreensiva e interventiva nas várias áreas do
desenvolvimento humano. São ainda realizadas pesquisas de elaboração de novas técnicas bem como adaptação, revisão e
aperfeiçoamento das já existentes, com estudos de fidedignidade, validação e aferição. Docentes: Audrey S. L. de Souza, Eda M.
Custódio, Helena R. Rosa, Iraí Cristina B. Alves.

2. Desenvolvimento e Aprendizagem
Estudos de aspectos teóricos e empíricos dos processos ou mecanismos de aprendizagem e desenvolvimento psicológico humano. Os campos
investigados são: desenvolvimento cognitivo, afetivo e moral, processos cognitivos, aprendizagem da linguagem escrita, jogos e brinquedo.
Docentes: Fraulein V. de Paula, José Fernando B. Lomônaco, Lino de Macedo, Luciana Maria Caetano, Maria Isabel da Silva
Leme, Maria. Thereza C. C. de Souza

3. Instituições Educacionais e Formação do Indivíduo


Estudo da constituição do indivíduo mediada por instituições educacionais como a família, a escola e os meios de comunicação.
Englobam pesquisas sobre a formação da consciência, modos de subjetivação, determinações ideológicas e memória institucional.
Docentes: José Leon Crochík, Maria Luisa Schmidt, Marlene Guirado, Paulo Endo, Pedro Fernando da Silva, Ronilda Ribeiro, Lineu
Kohatsu.

4. Psicologia Escolar e Educacional


Estudos psicossociais da relação professor/aluno. Análise da estrutura e da dinâmica dos processos que constituem a vida de instituições
educacionais nas suas dimensões relacional, institucional e cultural. Abrange pesquisas referentes a aspectos da história das
mentalidades no âmbito educacional e a temas relacionados à proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente.
Docentes: Adriana M. Machado, Edda Bomtempo, José Fernando B. Lomônaco, Lino de Macedo, Maria Cristina Kupfer, Marcia
Helena da S. Mello Bertola, Marie Claire Sekkel, Marilene Proença R. de Souza.

5. Desenvolvimento Humano e Saúde


Estudo dos processos de desenvolvimento focalizando a intersubjetividade, a afetividade e a linguagem em suas relações com a saúde.
Abarca as esferas da formação de profissionais de saúde, das relações entre profissionais e pacientes, das formas de intervenção
psicológica em instituições de saúde e assistenciais. Docentes: Ana Maria Loffredo, Audrey S. L. de Souza, Eda M. Custódio,
Henriette Morato, Laura V. de Freitas, Leopoldo Fulgencio, Maria Cristina Kupfer, Maria Júlia Kovács, Maria Luisa Schmidt,
Rogério Lerner.
8. BOLSAS DE ESTUDOS
O candidato interessado em pleitear bolsa de estudo (CAPES/CNPq) deverá fazer sua inscrição conforme Calendário de Atividades da
Secretaria de Pós-Graduação. No caso de ser contemplado com bolsa de estudo, o candidato deverá defender seu trabalho dentro do
prazo da bolsa (02 anos para o Mestrado e 04 para o Doutorado).
ATENÇÃO: Não poderão ser solicitadas bolsas para alunos a partir do 2º ano de curso.

9. VAGAS

Estão disponiveis para este processo seletivo os seguintes numeros de vagas:

LINHAS DE PESQUISA MESTRADO DOUTORADO


Desenvolvimento Humano e Avaliação Psicológica 2 1
Desenvolvimento e Aprendizagem 4 5
Instituições Educacionais e Formação do Indivíduo 3 5
Desenvolvimento Humano e Saúde 3 2
Psicologia Escolar e Educacional 4 3