Sie sind auf Seite 1von 3

ESCOLA ESTADUAL PADRE MONTE

ATIVIDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA


Professor: Edson Soares Ensino Fundamental – 8º ano

TIPOS DE HIGIENE
Alguns hábitos são tão comuns e fundamentais no cotidiano que mal nos damos conta de que os executamos to-
dos os dias. Tarefas primárias como tomar banho, escovar os dentes e utilizar o vaso sanitário são tão simples e vitais
que nem é possível imaginar como seria não realizá-las diariamente. Mas, até que fosse inventada por alguém, a higiene
pessoal, tal como toda forma de tecnologia, já foi algo completamente desconhecido, e demorou a ser incorporada à roti-
na das pessoas. Até a evolução dos hábitos atuais, atos simples como utilizar o papel higiênico já foram motivo de gran-
de discórdia entre alguns com pretensões mais higiênicas e os que já pensavam em preservar o meio ambiente há mais
de 500 anos, considerando a “novidade” um desperdício.

Fatos passado a limpo


Tigres - Em 1800, no Rio de Janeiro, as casas não possuíam banheiros, nem água corrente. As necessidades eram feitas
em bacias e penicos, que eram recolhidos por escravos que levavam tudo para longe em tonéis equilibrados na cabeça.
Com o movimento, as fezes escorriam pelos seus ombros, deixando-os com um aspecto “rajado” que lhes deu origem ao
apelido.
Defenestração - Em Salvador, onde as residências também não possuíam banheiros, os excrementos eram feitos em va-
silhas e potes, e depois arremessados pela janela, o que, às vezes, causava incidentes muito desagradáveis.
Sem papel - Antes da invenção do papel higiênico, em 1857, a higiene era feita com palha de milho e folha de bananeira.
Em países muçulmanos, a própria mão (esquerda) ainda é utilizada.
Privilégio - O vaso sanitário foi inventado em 1597, por John Harringston, mas para uso exclusivo de sua madrinha, a
rainha Elizabeth I. A invenção foi aprimorada por Alexander Cummings em 1775. Mas foi só em 1884, depois de
George Jennings criar o “vaso pedestal”, com descarga conectada aos encanamentos, que o uso do vaso sanitário se dis-
seminou.

Higiene Pessoal
A higiene pessoal é todo cuidado corporal. Ela não se refere só tomar banho e escovar os dentes para evitar o mau háli-
to , cuidar do corpo e de sua limpeza: é também zelar pela saúde. Esses hábitos higiênicos devem ser ensinados na in-
fância, o quanto antes, para que as crianças pratiquem com consciência sempre.
No Brasil, o fato cultural e climático influenciou os nossos banhos diários, que herdamos dos índios brasileiros. Mas foi
só a partir do início do século passado que a importância dos hábitos de higiene foi sendo divulgada por cientistas do
mundo inteiro e se fortaleceram por causa das grandes empresas de cosméticos que se formavam.
Tais hábitos, que para nós, são tão corriqueiros já foram, no passado, totalmente desconhecidos, fato que contribuiu para
os grandes surtos de doenças como a peste negra (peste bubônica), na Europa do período Medieval e até para tubérculo-
se, uma das doenças pulmonares dos séculos XIX e XX.
Os cuidados de higiene corporal são muitos importantes, tais como tomar banho diariamente, cortar as unhas e mantê-las
limpas, lavar as mãos constantemente e escovar os dentes depois das refeições. São hábitos simples e corriqueiros que
evitam doenças de pele, contaminação por bactérias e as terríveis cáries dentárias.

Higiene Mental
Cuidar da mente é parte importante dos hábitos de higiene. Isso se concretiza quando realizam atividades relaxantes co-
mo sair com os amigos, ler, escutar músicas, exercitar o corpo ou fazer qualquer coisa que gostamos nas horas vagas.
Especialistas acreditam que manter essas atividades contribui para uma boa memória, deixa a pessoa mais concentrada,
o que ajuda no bom desempenho profissional e estudantil, no caso das crianças e jovens. A falta de higiene mental pode
desenvolver desequilíbrios emocionais e mentais que impedirão que a pessoa conviva plenamente em sociedade.
Pode-se entender que a higiene mental recebe grande influencia dos comportamentos. Esses comportamentos de todos
os dias são aqueles que definem como está nossa higiene mental. Alguns exemplos de bons comportamentos para uma
higiene mental adequada são: Praticar exercício físico, ter uma boa alimentação, realizar atividades que proporcionam
prazer - tais como ler ou meditar, manter relacionamentos sociais saudáveis, descansar - o sono é importante para a hi-
giene mental, porque é quando está se descansando que o corpo e os pensamentos atingem um estado de bem-estar, esti-
mular a mente, cuidar da autoestima, pensar positivo.
O comportamento de uma pessoa pode ser moldado ou alterado por meio de outras influencias, como o estado, a re-
ligião, família e escola, por exemplo.

Higiene Ambiental
É um conceito relacionado com a preservação das condições sanitárias do meio ambiente de forma a impedir que este
prejudique a saúde do ser humano.
Desta forma, a higiene ambiental pressupõe cautela em relação aos fatores químicos, físicos e biológicos externos ao in-
divíduo. Visto que estes fatores podem ter um impacto sobre a saúde, o objetivo da higiene ambiental é prevenir as do-
enças mediante a criação de espaços saudáveis.
A higiene ambiental deve zelar pela saúde tanto das gerações atuais como das futuras. Algumas áreas de atividade da
ambiental são: desinfecção (para controlar bactérias, pragas e organismos prejudiciais para a saúde), fumigação, desin-
festação e desratização.
A falta de higiene ambiental pode ocorrer com o depósito indevido no meio ambiente de lixo orgânico, industrial, gases
poluentes, objetos materiais, elementos químicos, etc. A poluição ambiental causa distúrbios no bom funcionamento
dos escossistemas, matando várias espécies animais e vegetais. O ser humano também é prejudicado com este tipo de
ação, pois necessita muito dos recursos hídricos, do ar e do solo para viver com qualidade de vida e mantendo uma boa
saúde. Quando estes três meios são poluídos, verifica-se o desenvolvimento de doenças, sendo que algumas são exem-
plificadas em seguida:
Doenças transmitidas através da água: Gastrenterite, amebíase, giardíase, febre tifoide, cólera, leptospirose, verminose.
Doenças transmitidas através do solo: Tétano e verminoses (ascaridíase, teníases, cisticerco, oxiurose. Ancilostomose).
Doenças transmitida através do ar: Doenças alérgicas (bronquite, rinite e asma). O ar poluído pode conter partículas
que podem causar sérios problemas de saúde. Além de materiais poluentes, o ar também pode conter diferentes tipos de
microorganismos que causam doenças. Tendo em conta esta fato, mencionamos agora algumas doenças causadas por
vírus e bactérias.
Doenças causadas por vírus: (resfriado, gripe), outras viroses (caxumba, sarampo, rubéola, poliomielite, catapora).
Doenças causadas por bactérias: (tuberculose, meningite, meningocócica, pneumonia bacteriana, coqueluche)

I - Após a leitura do texto, responda às seguintes questões:

01. Como era apelidado os escravos que levava as fezes em tonéis equilibrados na cabeça para serem jogadas no mar?

02. O que é higiene pessoal?

03. O que influenciou os banhos diários dos habitantes do Brasil?

04. Qual é a parte mais importante dos hábitos de higiene?

05. O que é importante para a higiene mental?

06. Como pode ocorrer a falta de higiene ambiental?

07. O que acontece com os seres humanos quando os três meio ambiente são poluídos?