Sie sind auf Seite 1von 18

GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1


PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 1 Considerando:
 Ciclo econômico ou prazo médio de estocagem 60 dias
 Ciclo operacional 90 dias
 Ciclo financeiro ou ciclo de caixa 30 dias
a) De quantos dias é o prazo médio de recebimento das vendas?
Ciclo Operacional – Prazo Médio de Estocagem = 30 dias
b) De quantos dias é o prazo médio de pagamento a fornecedores?
Ciclo Operacional – Ciclo Financeiro ou de caixa = 30 dias
c) De quantos dias é o prazo médio de estocagem?
Prazo Médio de Estocagem = a Econômico = 60 dias

QUESTÃO 2 Considerando:
 Prazo médio de estocagem 30 dias
 Prazo médio de recebimento de vendas 60 dias
 Prazo médio de pagamento aos fornecedores 45 dias
a) De quantos dias é o ciclo econômico?
Prazo Médio de Estocagem = Econômico = 30 dias
b) De quantos dias é o ciclo operacional?
Prazo médio de estocagem 30 dias + Prazo médio de recebimento de vendas 60 dias = 90 dias
c) De quantos dias é o ciclo financeiro ou de caixa?
Ciclo operacional 90 dias - Prazo médio de pagamento aos fornecedores 45 dias = 45 dias.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 3 Calcular o valor da depreciação de uma máquina de R$ 100.000,00, sabendo que a vida útil é de 5 anos, e o
valor residual de R$ 10.000,00.
Depreciação Liner = valor presente – residual / tempo
Depreciação Liner = 100.000,00 – 10.000,00 / 5
Depreciação Liner = 90.000,00 / 5
Depreciação Liner = 18.000,00

Valor da Depreciação
Residual
n depreciação acumulada

0 0 0 100.000,00

1 18.000,00 18.000,00 82.000,00

2 18.000,00 36.000,00 64.000,00

3 18.000,00 54.000,00 46.000,00

4 18.000,00 72.000,00 28.000,00

5 18.000,00 90.000,00 10.000,00

QUESTÃO 4 Considerando que daqui a 3 anos o valor de um bem será 10.000,00 e daqui a 6 anos 6.400,00. Admitindo a
depreciação linear, qual será o valor do bem hoje e qual será o seu valor daqui a 5 anos?
DL= 10.000,00 – 6.400,00 / 3 = 1.200,00.
Logo, Hoje = 10.000 + (3 x 1.200,00) =13.600,00;
Daqui há 5 anos = 13.600,00 – (5 x 1.200,00) = 7.600,00

Valor da Depreciação
n Residual
depreciação acumulada

0 13.600,00

1 1.200,00 1.200,00 12.400,00

2 1.200,00 2.400,00 11.200,00

3 1.200,00 3.600,00 10.000,00

4 1.200,00 4.800,00 8.800,00

5 1.200,00 6.000,00 7.600,00

6 1.200,00 7.200,00 6.400,00

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 5 Leia o caso abaixo e respondo as questões relacionadas a ele. No mês de janeiro, com o aumento do salário
mínimo, muitos preços também sofreram alteração. De certo modo, alguns empresários tiveram perdas com a inflação de 2%
naquele período. Entretanto, nesta situação quem conseguiu repassar o custo financeiro para seus clientes teve como evitar
as perdas. A Loja de sonhos Fic & Tícia Ltda tem como política estabelecer uma taxa livre de risco de 4% e, naquele período, a
taxa de Juros Bruta foi de 7%. Já para os períodos seguintes ainda não foram definidos os reajustes. Para tanto a gestão sabe
que o risco no mercado para o segmento em que ela atua está em 3% e que a previsão de inflação para os próximos meses é:
fevereiro 2,5%, março 3%, abril 2,5%, maio 1,5%, junho 1,5%, julho 1%, agosto 1%, setembro 2%, outubro 1,5%, novembro 1,5%,
dezembro 2,5%. Neste contexto, responda o que se pede abaixo:
a) Quanto devem ser as taxas de juros real e bruta em:

Mês Taxa de Risco Taxa Livre de Risco Taxa Bruta de Juros

Fevereiro 3% 4% 9,5%

Março 3% 4% 10%

Abril 3% 4% 9,5%

Maio 3% 4% 8,5%

Junho 3% 4% 8,5%

Julho 3% 4% 8%

Agosto 3% 4% 8%

Setembro 3% 4% 9%

Outubro 3% 4% 8,5%

Novembro 3% 4% 8,5%

Dezembro 3% 4% 9,5%

b) Se a inflação for 9% haverá mês com taxa negativa? Quais?


Sim, todos que a taxa bruta for menor que 9%. Maio, junho, julho, agosto, outubro e novembro.
c) Se a inflação for 8% haverá mês com taxa negativa?
Quais? Não. Tenho teve taxa bruta menor que 8%.
d) Se a inflação for maior que 10% haverá mês com taxa negativa? Quais?
Sim, todos que a taxa bruta for menor que 10%.
e) Analisando o resultado de janeiro, quanto foi o % juro real?
(1,07 / 1,02) -1 x 100 = 4,90%

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
f) Analisando os resultados dos demais meses, se a inflação for de 3%, quanto será o % juro real de cada mês?
(1,095 / 1,03) -1 x 100 = 4,90%
(1,10 / 1,03) -1 x 100 = 6,80%
(1,095 / 1,03) -1 x 100 = 6,31%
(1,085/ 1,03) -1 x 100 = 5,34%
(1,085 / 1,03) -1 x 100 = 5,34%
(1,08 / 1,03) -1 x 100 = 4,85%
(1,08 / 1,03) -1 x 100 = 4,85%
(1,09 / 1,03) -1 x 100 = 5,83%
(1,085 / 1,03) -1 x 100 = 5,34%
(1,085 / 1,03) -1 x 100 = 5,34%
(1,095 / 1,03) -1 x 100 = 6,31%

QUESTÃO 6 Luciano aplicou R$ 1.200,00 em uma instituição bancária que paga juros simples de 2,5% ao mês. Qual será o
montante no final de 10 meses?
O montante do juro simples e dado pela expressão: M = C + J
Fórmula para o cálculo de juros simples: J = C * i * t, em que:
J = juros
C = capital
i = taxa
t = tempo (período de aplicação)
M = montante
Dados do exercício:
J=?
C = 1.200
i = 2,5% = 2,5/ 100 = 0,025 (taxa unitária)
t = 10 meses
Desenvolvendo
J = 1200 * 0,025 * 10
J = 300
M = 1200 + 300
M = 1500
O montante ao final de 10 meses será de R$1.500,00.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 7 Um capital de R$ 2.000,00, aplicado no sistema de juros simples, produziu um montante de R$ 2.720,00 após
12 meses de aplicação. Qual foi a taxa de juros?
Dados:
C = 2.000
M = 2.720
J = M – C = 2720 – 2000 = 720
t = 12 meses
i=?
J=C*i*t
720 = 2000 * 12 * i
720 = 24000 * i
i = 720/24000
i = 0,03 ou 3%
A taxa de juros usada foi de 3%.

QUESTÃO 8 Um capital de R$ 1.000,00, aplicado a juros simples com uma taxa de 2% ao mês, resultou no montante de R$
1.300,00 após certo tempo. Qual o tempo da aplicação?
C = 1.000
M = 1.300
J = 1300 – 1000 = 300
i = 2% = 2/100 = 0,02
t=?
J=C*i*t
300 = 1000 * 0,02 * t
300 = 20 * t
t = 300/20
t = 15 meses
O tempo de aplicação foi de 15 meses.

QUESTÃO 9 Rômulo precisa R$ 10.000,00 emprestado e pretende pagar em 12 meses. Considerando a hipótese de fazer
um empresa com taxa de juros composta de 3,5% ao mês, qual será o montante ao final?
MONTANTE COMPOSTO = C (1 + i)n
MONTANTE COMPOSTO = 10.000,00 (1,035)10 = 14.105,99

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 10 Gabriel deseja comprar uma casa que precisará de reformas e, por isto, veio lhe solicita um financiamento
imobiliário R$ 80.000,00 em 360 parcelas e um crédito pessoal de R$ 10.000,00 em 12 parcelas. Ele tem uma renda líquida
mensal de R$ 10.027,13. De acordo com a política de credito de sua instituição, o comprometimento da renda com parcelas de
empréstimos deve ser no máximo 25%. Atualmente a taxa de juros para empréstimo pessoal é de 3% ao mês (42,576% a.a.) e
para crédito imobiliário financiamento de 12% ao ano (1% a.m.). O pedido de Gabriel poder ser atendido?
Encontrando a parcela do financiamento de 80.000,00
80.000/360=222,22
80.000 x 1% = 800,00
1ª parcela = 1.022,22

Encontrando a parcela do financiamento de 10.000,00


Parcela = valor financiado x i (1+i)n / (1+i)n – 1
10.000 x 0,03 (1,03)12 / (1,03)12 – 1 = 1.004,62

1.022,22 + 1.004,62 =2.026 ,84


10.027,13 x 25% = 2.506,78
Logo, crédito aprovado.

QUESTÃO 11 Samuel tem uma renda mensal líquida de R$ 7.000,00 e deseja um empréstimo de R$10.000,00. Você sabe
que de acordo com a política de credito de sua instituição, o comprometimento da renda com parcelas de empréstimos deve
ser no máximo 25%. De acordo com sua tabela, qual é o menor prazo de ele pode fazer o empréstimo?
Encontrando o K usado
10.000K = 2.506,78
K = 2.506,78 / 10.000 = 0,250678
Logo, em qualquer hipótese que o fator seja igual ou menor a 0,250678. Assim, em 5 parcelas em qualquer das taxas propostas.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 12 Uma pessoa fez um empréstimo de R$ 10.000,00 em 5 parcelas no sistema SAC. A primeira parcela foi R$
2.200,00 e a segunda R$2.160,00. Sabendo que no sistema SAC as parcelas representa uma progressão aritmética, informe o
valor das demais parcelas.
A2 = 2.160,00
A1 = 2.200,00
r = 2.160,00 – 2.200,00 = -40,00
Parcela 3:
An = A1 + (n - 1) r
A3 = 2.200,00 + (3 - 1) x- 40,00
A3 = 2.200,00 – 80,00
A3 = 2.120,000
Parcela 4:
An = A1 + (n - 1). r
A4 = 2.200,00 + (4 - 1) x- 40,00
A4 = 2.200,00 – 120,00
A4 = 2.080,00
Parcela 5:
An = A1 + (n - 1) r
A5 = 2.200,00 + (5 - 1) x- 40,00
A5 = 2.200,00 – 160,00
A5 = 2.040,00
QUESTÃO 13 Uma pessoa fez um empréstimo de R$ 10.000,00 em 20 parcelas no sistema SAC. A segunda parcela foi R$
690,00 e a terceira R$680,00. Sabendo que no sistema SAC as parcelas representa uma progressão aritmética, informe o valor
das demais parcelas 10, 14,15, 18 e 20.
A2 = 690,00
A3 = 680,00
r = 680,00 – 690,00 = -10,00
Encontrando r
A1 = A2 - r
A1 = 690,00 + 10,00
A1 = 700,00
Agora que encontramos r, podemos continuar encontrando as demais parcelas.
An = A1 + (n - 1) r, logo:
A10 = 700,00 + (10 - 1) -10,00 = 610,00
A14 = 700,00 + (14 - 1) -10,00 = 570,00
A15 = 700,00 + (15 - 1) -10,00 = 560,00
A18 = 700,00 + (18 - 1) -10,00 = 530,00
A20 = 700,00 + (20 - 1) -10,00 = 510,00

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 14 Uma pessoa fez um empréstimo de R$ 24.000,00 em 24 parcelas no sistema SAC. A vigésima parcela foi R$
1.100,00, a décima parcela foi R$ 1.300,00, a decima segunda parcela foi R$ 1.260,00 e a décima terceira R$1.240,00. Sabendo
que no sistema SAC as parcelas representa uma progressão aritmética, informe o valor das demais parcelas 11, 14,15, 18 e 19.
Encontrando a razão
A13 – A12 = r
r = 1.240,00 - 1.260,00 = -20,00
Encontrando A1
1.260,00 = A1 + (12-1) -20,00
A1= 1.260,00 + 220,00 = 1.480,00
Resolvendo as perguntas
A11 = 1.480,00 + (11 - 1) -20,00 = 1.280,00
A14 = 1.480,00 + (14 - 1) -20,00 = 1.220,00
A15 = 1.480,00 + (15 - 1) -20,00 = 1.200,00
A18 = 1.480,00 + (18 - 1) -20,00 = 1.140,00
A19 = 1.480,00 + (20 - 1) -20,00 = 1.120,00

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 15 EMPRESA ÊXODO está realizando sua previsão de caixa para o ano seguinte. O Faturamento anual previsto é
de R$ 100.000,00 distribuído da seguinte forma: Janeiro 5%; Fevereiro 5%; Março 5%; Abril 9%; Maio 8%; Junho 14%; Julho
7%; Agosto 7%; Setembro 7%; Outubro 7%; Novembro 10%; Dezembro 16%. Já os pagamentos previstos são de R$40.000,00
distribuídos da seguinte forma: em janeiro 8%, fevereiro 8%; março 8%; abril 8%; de maio até outubro 8% e nos meses de
novembro e dezembro 10%. Considerando zero o saldo inicial em janeiro e analisando esta projeção nos quatro meses iniciais,
assinale a alternativa que expressa uma constatação correta.
a) SE TODAS AS ENTRADAS FOREM À VISTA E AS SAÍDAS EM DOIS PAGAMENTOS IGUAIS COM O PRIMEIRO NO MÊS
SEGUINTE, O CAIXA NUNCA TERÁ DÉFICIT.
b) Se todas as entradas forem à vista e as saídas em quatro pagamentos iguais com a primeira no mês seguinte, o caixa terá
déficit já no primeiro mês.
c) Se todas as entradas forem à vista e as saídas em três pagamentos iguais com a primeira no mês seguinte, o caixa terá
déficit no segundo mês.
d) Se todas as entradas forem à vista e as saídas em um pagamento no mês seguinte, o caixa terá déficit no terceiro mês.
e) Se todas as saídas e entradas forem à vista, o caixa terá déficit em todos dos meses.

RECEBIMENTOS

JAN FEV MAR ABR

5.000,00 5.000,00 5.000,00 9.000,00

TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL


5.000,00 5.000,00 5.000,00 9.000,00

PAGAMENTOS

JAN FEV MAR ABR

0,00 3.400,00 3.400,00 1.000,00

0,00 0,00 1.000,00 1.000,00

TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL


0,00 3.400,00 4.400,00 2.000,00

FLUXO ACUMULADO FLUXO ACUMULADO FLUXO ACUMULADO FLUXO ACUMULADO


5.000,00 6.600,00 7.200,00 14.200,00

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 16 A empresa de SAMUAL adota como taxa mínima de atratividade 15% a.a. e tem um projetos com vida útil de
quatro anos em análise. O investimento inicial previsto de R$ 100.000,00 e total de entradas previstas R$140.000,00. Sendo:
primeiro ano 52.000, segundo ano 15.000, terceiro ano 33.000 e quarto ano 40.000
a) Qual é o valor presente de cada entrada prevista?
VALOR PRESENTE: Valor Futuro /(1+i) n
Primeiro ano = 52.000,00 / (1,15)1 = 45.217,39
Segundo ano = 15.000,00 / (1,15)2 =11.342,16
Terceiro ano = 33.000,00 / (1,15)3 =21.698,04
Quarto ano = 40.000,00 / (1,15)4 =22.870,13

b) Qual é o valor presente líquido do projeto?


VALOR PRESENTE LÍQUIDO= Somatório Valor Presente - Investimento
VPL = (45.217,39 + 11.342,16+21.698,04+22.870,13) – 100.000,00 = 1.127,71

c) Qual é o Payback do simples do projeto?

Período Fluxo de caixa

Investimento inicial R$ 100.000,00

Fluxo de caixa ano 1 R$ 52.000,00

Fluxo de caixa ano 2 R$ 15.000,00

Fluxo de caixa ano 3 R$ 33.000,00

Fluxo de caixa ano 4 R$ 40.000,00

O payback será no terceiro ano.

d) Qual é o Payback do descontado do projeto?

Período Fluxo de caixa

Investimento inicial R$ 100.000,00

Fluxo de caixa ano 1 R$ 45.217,39

Fluxo de caixa ano 2 R$ 11.342,16

Fluxo de caixa ano 3 R$ 21.698,04

Fluxo de caixa ano 4 R$ 22.870,13

O payback será no decorrer do quarto ano.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO

QUESTÃO 17 A empresa MARIA FERNANDA MODAS adota como taxa mínima de atratividade 20% a.a. e um projetos com
vida útil de quatro anos em análise. O investimento inicial previsto de R$ 90.000,00 e total de entradas previstas
R$160.000,00.Já o fluxo das entradas de caixa são: Sendo: primeiro ano 45.000, segundo ano 45.000, terceiro ano 35.000 e
quarto ano 35.000
a) Qual é o valor presente de cada entrada prevista?
VALOR PRESENTE: Valor Futuro /(1+i) n
Primeiro ano = 45.000,00 / (1,20)1 = 37.500,00
Segundo ano = 45.000,00 / (1,20)2 =31.250,00
Terceiro ano = 35.000,00 / (1,20)3 =20.254,63
Quarto ano = 35.000,00 / (1,20)4 = 16.878,86
b) Qual é o valor presente líquido do projeto?
VALOR PRESENTE LÍQUIDO= Somatório Valor Presente - Investimento
VPL = (37.500,00 + 31.250,00 + 20.254,63 + 16.878,86) – 90.000,00 = 15.883,49
c) Qual é o Payback do simples do projeto?

Período Fluxo de caixa

Investimento inicial R$ 90.000,00

Fluxo de caixa ano 1 R$ 45.000,00

Fluxo de caixa ano 2 R$ 45.000,00

Fluxo de caixa ano 3 R$ 35.000,00

Fluxo de caixa ano 4 R$ 35.000,00

O payback será no segundo ano.

d) Qual é o Payback do descontado do projeto?

Período Fluxo de caixa

Investimento inicial R$ 100.000,00

Fluxo de caixa ano 1 R$ 37.500,00

Fluxo de caixa ano 2 R$ 31.250,00

Fluxo de caixa ano 3 R$ 20.254,63

Fluxo de caixa ano 4 R$ 16.878,86

O payback será no decorrer do quarto ano.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 18 João deseja aumentar sua frota de veículos e precisa investir R$1.000,000,00. Sabendo que a taxa de juros é
de 20% ao ano e que ele possui metade deste valor, qual será o custo do capital para este investimento?
 Valor do projeto 1.000.000,00
 Capital próprio R$ 500.000,00
 Necessidade de capital de terceiros R$ 500.000,00
 Juros = 500.000,00 x 0,20 x 1 = 100.000,00
 Custo médio ponderado de capital para este investimento: 100.000,00 / 1.000.000,00 = 10%

QUESTÃO 19 Waldiza deseja reformar seu laboratório e precisa investir R$1.500,000,00. Sabendo que a taxa de juros é de
30% ao ano e que ela possui 500.000,00, qual será o custo do capital para este investimento?
 Valor do projeto 1.500,000,00
 Capital próprio R$ 500.000,00
 Necessidade de capital de terceiros R$ 1.000.000,00
 Juros =1.000.000,00 x 0,30 x 1 = 300.000,00
 Custo médio ponderado de capital para este investimento: 300.000,00 / 1.500.000,00 = 20%
QUESTÃO 20 Alex e Suenne estão analisando um projeto que tem projetada a seguinte sequência de fluxo de caixa: Primeiro
ano R$ 2.000,00, segundo ano R$ 6.000,00, terceiro ano R$ 7.000,00. Para implementar o projeto o custo previsto é de R$
5.000,00. Considerando a taxa de desconto adequada aos fluxos do projeto seja uma média obtida através da estrutura de
financiamento definida pelo casal sendo de R$ 2.000,00 (40%) proveniente de empréstimos bancário a um custo de 7% ao ano
e o restante com recursos de investidores ao custo de 10% ao ano. Qual o Valor Presente Líquido deste projeto?
Fonte de financiamento Custo efetivo ao ano Peso (%) Custos ponderados (%)
Empréstimo 7% 40% 2,80%
Investidores 10% 60% 6,00%
100% 8,80%

VALOR PRESENTE: Valor Futuro /(1+i) n


Primeiro ano = 2.000,00 / (1,088)1 = 1.838,24
Segundo ano = 6.000,00 / (1,088)2 =5.068,66
Terceiro ano = 7.000,00 / (1,088)3 = 5.435,15
VALOR PRESENTE LÍQUIDO= Somatório Valor Presente - Investimento
VPL = (1.838,24 + 5.068,66 + 5.435,15) – 5.000,00 = 7.342,05

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 21 Calcule o CCL:

ATIVO PASSIVO

Ativo Circulante 2.000 Passivo Circulante 1.500

2.000 – 1.500 = 500,00 (Positivo)


Ativo não Circulante 5.000 Passivo não Circulante 5.500

TOTAL 7.000 TOTAL 7.000

QUESTÃO 22 Calcule o CCL:

ATIVO PASSIVO

Ativo Circulante 3.000 Passivo Circulante 4.000

3.000 – 4.000 = -1.000 (Negativo)


Ativo Não Circulante 5.000 Passivo não Circulante 4.000

TOTAL 8.000 TOTAL 8.000

QUESTÃO 23 Calcule o CCL:

ATIVO PASSIVO

Ativo Circulante 5.000 Passivo Circulante 5.000

5.000 – 5.000 = 0 (Nulo)


Ativo Não Circulante 2.000 Passivo não Circulante 2.000

TOTAL 7.000 TOTAL 7.000

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 24 A Casa dos Doces tem um título referente uma venda realizada para o Hotel Villa Maria com vencimento para
30/10 de R$20.000,00. No dia 30/09 precisará realizar uma operação de DESCONTO COMERCIAL com taxa de juros de 2% ao
mês. Dada a formula Ac = N (1-i.n) e considerando a hipótese de não haver cobrança de tarifas ou impostos envolvidos na
operação, responda:
a) Quanto a Casa dos Fios pagará pelo empréstimo?
20.000,00
b) Quanto a Casa dos fios receberá liquido pela operação?
Ac = 20.00,00 (1- 0,02 x 1) =19.600,00
c) Caso Construtor Albatroz não pague o título, o pagamento será reponsabilidade Casa dos Doces?
Sim.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 25 Uma empresa estima produzir e vender 5.000 unidades de um determinado produto. Não existe estoque
inicial ou final. Sabe-se que:
 Os custos e as despesas variáveis são de R$ 5,00 por unidade vendida (custo=R$ 4,50; despesa = R$ 0,50);
 Para este volume de produção e vendas os custos e as despesas fixos identificados de R$ 10.000,00, sendo que R$
2.000,00 correspondem a depreciações e amortizações.
 Para esta operação há um custo econômico de R$ 4.000,00.
 O lucro desejado nesta operação é de 40% da receita bruta.
 Pode-se considerar o ICMS zero. Já os tributos federais (IPI, PIS e Cofins) 22,65%.
Com base nestas informações responda:
a) Receita líquida
PVB = [(CDVX PRODUÇÃO )+ CDF ] / 1-( %T + %L )
PVB = [(5,00 X 5.000) + 10.000] / 1-( 0,22,65+0,40 )
PVB = (25.000 + 10.000) / 0,3735
PVB = 35.000 / 0,3735
PVB = 93.708,17
RECEITA LÍQUIDA = RECEITA BRUTA - IMPOSTOS
93.708,17 x 22,65% = 21.224,90
93.708,17 – 21.224,90 = 72.483,27
b) Mark-up multiplicador
MARK-UP MULTIPLICADOR = PVB/BASE
MARK-UP MULTIPLICADOR = 93.708,17 / 35.000 = 2,67738
c) Mark-up divisor
MARK-UP DIVISOR = BASE / PVB
MARK-UP DIVISOR = 35.000 / 93.708,17 = 0,37350
d) Ponto de equilíbrio contábil em quantidade (PECq)
PECQ = CDF/MCU
MCU = (72.483,27/5.000) – 5,00 =9,50
10.000 / 9,50 = 1.052,63

e) Ponto de equilíbrio contábil econômico em quantidade (PEEq)


PEEQ = (CDF+CUSTOS ECONÔMICOS) / MCU
MCU = (72.483,27/5.000) – 5,00 =9,50
(10.000+4.000) / 9,50 =1.473,68
f) Ponto de equilíbrio contábil financeiro em quantidade (PEFq)
PEFQ = (CDF-AMORTIZAÇÕES) / MCU
MCU = (72.483,27/5.000) – 5,00 =9,50
(10.000-2.000) / 9,50 =842,11

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 26 A fábrica de Roger está lançando um novo produto cujo preço de venda bruto por unidade é de R$ 200,00, os
tributos totais são de 18%, os custos e despesas variáveis unitários R$44,00. Sabendo que os custos e despesas fixos mensais
são de R$ 200.000,00 incluindo R$ 50.000,00 de amortização e depreciação, o Patrimônio Líquido da empresa de R$ 500.000,00
e a Taxa Mínima de Atratividade de 20%, responda:
a) Qual a Receita Bruta para o Ponto de Equilíbrio Contábil?
Receita líquida unitária = 200,00 – 18% = 164,00
Margem de contribuição = 164,00 – 44,00 = 120,00
Ponto de Equilíbrio Contábil em quantidade = 200.000,00 / 120 = 1.666,67 unidades
Receita Bruta necessária para o ponto de equilíbrio contábil = 1.666,67 x 200,00 = R$ 333.333,33
b) Qual a Receita Bruta para o Ponto de Equilíbrio Financeiro?
Receita líquida unitária = 200,00 – 18% = 164,00
Margem de contribuição = 164,00 – 44,00 = 120,00
Ponto de Equilíbrio Financeiro em quantidade = (200.000,00 – 50.000,00) / 120,00 = 1.250 unidades
Ponto de Equilíbrio Financeiro em Valor = 1.250 x R$ 200,00 = R$ 250.000,00

c) Qual a Receita Bruta para o Ponto de Equilíbrio Econômico?


Receita líquida unitária = 200,00 – 18% = 164,00
Margem de contribuição = 164,00 – 44,00 = 120,00
Custo econômico = taxa mínima de atratividade (20%) x patrimônio líquido (500.000,00) = R$ 100.000,00
Ponto de Equilíbrio Econômico em quantidade = (200.000,00 + 100.000,00) / 120 = 2.500 unidades
Ponto de Equilíbrio Econômico = 2.500 x R$ 200,00 = R$ 500.000,00

QUESTÃO 27 UMA EMPRESA PRODUZ CAMISAS BÁSICAS E VENDE CA UNIDADE POR R$ 40,00 COM UMA MARGEM DE
CONTRIBUIÇÃO UNITÁRIA DE R$ 20,00. Considerando que seus custos e despesas fixos todas são de R$ 300.000,00. Qual receita
bruta de venda ela precisa para chegar ao ponto de equilíbrio contábil?
PE = R$ 150.000,00 /R$ 20,00 = 7.500 unidades
PE = 7.500 X R$ 40,00 = R$ 300.000,00

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 28 COM BASE DO QUADRO DE ÍNDICES RESPOSTA O QUE SE PEDE

I. Qual grupo de índices está o endividamento?


Estrutura
II. Qual grupo de índices está relacionado aos resultados obtidos?
Lucratividade
III. Qual grupo de índices está relacionado com fatores que influenciam a capacidade de pagamento?
Liquidez
IV. Marque as afirmações corretas:
a) A composição do endividamento vem melhorando e, em todos os anos, está melhor que o padrão do segmento.
b) A liquidez corrente está piorando e em todos os anos está pior que o padrão do segmento.
c) A liquidez geral vem piorando, mas em todos os anos está melhor que o padrão do segmento.
d) A Liquidez seca vem melhorando, mas ainda está pior que o padrão do segmento.
e) A participação de capitais de terceiros vem melhorando, mas ainda está pior que o padrão do segmento.
f) Alguns índices vêm melhorando, mas todos estão melhores ou iguais ao padrão do segmento.
g) Alguns índices vêm piorando, mas todos estão melhores ou iguais ao padrão do segmento.
h) Em todos os anos a imobilização do patrimônio está pior que o padrão do segmento.
i) O endividamento financeiro sobre o ativo total vem piorando, mas não está pior que padrão do segmento.
j) O giro do ativo vem melhorando, mas ainda não está no padrão do segmento.
k) O prazo médio de recebimento das vendas vem piorando, mas continua melhor que padrão do segmento.
l) O retorno sobre o ativo vem melhorando e em todos os anos está melhor que o padrão do segmento.
m) O retorno sobre o patrimônio líquido vem piorando e já está pior que o padrão do segmento.
n) O retorno sobre vendas vêm melhorando, mas ainda não está no padrão do segmento.
o) Os índices de lucratividade vêm piorando, mas todos estão melhores ou iguais ao padrão do segmento.

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936


GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA
EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 2018.1
PROF. DATIVO COÊLHO
QUESTÃO 29 Alguns autores admitem que o prazo médio de recebimento das vendas encontra-se através da seguinte
operação: (Contas a receber / Faturamento bruto) x 360 dias. Na demonstrações contábeis de 31/12/2017 a empresa Lenildo
Keijo, apresenta um saldo de R$ 100.000,00 na conta clientes e vendas brutas de R$ 400.000,00, sabendo que o ano comercial
é de 360 dias, de quantos dias foi prazo médio de recebimento das vendas em 2017?
PMRV = (100.000,00 / 400.000,00) X 360 = 90 dias
QUESTÃO 30 Alguns autores admitem que o prazo médio de recebimento das vendas encontra-se através da seguinte
operação: (Contas a receber / Faturamento bruto) x 360 dias. Na demonstrações contábeis de 31/12/2016 a empresa Wedma
Cosméticos, apresenta um saldo de R$ 200.000,00 na conta clientes e em 31/12/17 demonstrou um crescimento de 30%, as
vendas brutas de 31/12/2017 foram de R$ 520.000,00 , sabendo que o ano comercial é de 360 dias, de quantos dias foi prazo
médio de recebimento das vendas em 2017?
PMRV = (260.000,00 / 520.000,00) X 360 = 180 dias

FORMULAS
JUROS: C .i. t
MONTANTE SIMPLES: C + J
MONTANTE COMPOSTO = C (1 + i)n
EQUIVALENTE COMPOSTO = (1 + i) 1/q -1
CICLO ECONÔMICO: Prazo Médio de Estocagem (PME)
CICLO OPERACIONAL: Ciclo Econômico + Prazo Médio de Contas a Receber (PMCR) ou Prazo Médio de Pagamento a
Fornecedores (PMPF) + Ciclo de Caixa/Financeiro
CICLO FINANCEIRO: Ciclo Operacional - Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMPF)
DEPRECIAÇÃO LINEAR: Valor Presente – Residual / Tempo
PRAZO MÉDIO DE RECEBIMENTO DAS VENDAS: (Contas a Receber ou Clientes / Receita Bruta ou Vendas Brutas) x 365
(alguns autores adotam 360)
VALOR PRESENTE: Valor Futuro /(1+i) n
VALOR PRESENTE LÍQUIDO: Somatório Valor Presente - Investimento
CUSTO MÉDIO PONDERADO: Soma dos custos resultantes da multiplicação dos custos efetivos pela respectiva taxa de
participação (pesos) na estrutura de capital planejada
PAYBACK: Entradas Acumuladas - Investimento = Zero
CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO = Ativo Circulante – Passivo Circulante
PREÇO DE VENDA BRUTO: Custos e Despesas Fixos / 1- (% Tributos Totais + % Lucro Desejado)
RECEITA LÍQUIDA: Receita Bruta – Impostos
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: Vendas (Líquidas de Impostos) – Custos e Despesas Variáveis
MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO TOTAL: Total de Unidades Vendidas x Margem de Contribuição Unitária
MARGEM DE CONTRINUIÇÃO UNITÁRIA: Vendas Unitárias (Líquidas de Impostos) – Custos e Despesas Variáveis Unitários
PONTO DE EQUILIBRIO CONTÁBIL EM QUANTIDADE: Custos e Despesas Fixos / Margem de Contribuição Unitária
PONTO DE EQUILIBRIO ECONÔMIO EM QUANTIDADE: (Custos e Despesas Fixos + Custos Econômicos) / Margem de
Contribuição Unitária
PONTO DE EQUILIBRIO FINANCEIRO EM QUANTIDADE: (Custos e Despesas Fixos – Amortizações e Depreciação) / Margem
de Contribuição Unitária

Contatos: dativo@dativocoelho.com.br (81) 9.9831.1936