Sie sind auf Seite 1von 10
Patrocínio Banco do Brasil Realização Ministério da Cultura Centro Cultural Banco do Brasil Coordenação Marcio
Patrocínio
Banco do Brasil
Realização
Ministério da Cultura
Centro Cultural Banco do Brasil
Coordenação
Marcio Harum (SP)
Mateus Mesquita (BH)
Pablo Lafuente (RJ)
Yana Tamayo (DF)
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66 - Centro
Rio de Janeiro (RJ)
Central de Atendimento BB
Ministério da Cultura apresenta
4004
0001 ou 0800 729 0001
Banco do Brasil apresenta e patrocina
SAC
Informações: (21) 3808 2070 | (21) 3808 2254
0800
729 0722
Programa CCBB Educativo
Arte e Educação
Coordenação Educativa
Amanda Freitas (SP)
Fabíola Rodrigues (BH)
Maria Clara Boing (RJ)
Viviane Pinto (DF)
Nos termos da Portaria 3.083, de 25.09.2013, do Ministério da Justiça,
informamos que o Alvará de funcionamento deste CCBB tem n°489095,
de 03.01.2001 sem vencimento.
Deficiente Auditivo ou de Fala
0800
729 0088
Ouvidoria
0800
729 5678
Idealização, Produção e
Coordenação Administrativa
JA.CA
bb.com.br/cultura | ccbbeducativo.com
/ccbb.rj |
@ccbb_rj |
/bancodobrasil
Pesquisa
CONSTRUÇÕES
Afluentes
Produção
Fernando Derzié Luz (DF)
Jurandy Valença (SP)
Kika Bruno (BH)
Marianne Giuliano (RJ)
Exposição:
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
27 de Junho a 17 de Setembro de 2018
Coordenação Geral/Artística
Francisca Caporali
Samantha Moreira
Coordenação de Comunicação
Sarah Matos
SENSÍVEIS
Coordenação Pedagógica,
Acessibilidade e Inclusão
Gleyce Kelly Heitor
Coordenação de Design
Gabriel Figueiredo
Educadoras/es (RJ)
Alice Nin
Ana Valvassori
Anderson Matos
Angélica Yonghui Wenjun
Arthur Queiroz
Cintia Maria Ricardo
Daniel Bruno
Davi Vasconcelos
Érika Lemos Pereira
Geancarlos Barbosa
Gustavo Barreto
Janine Magalhães
Jonathan Fonseca
Lais Moraes
Mariana Morais
Monique Chagas
Pablo Amorim
Pedro Siqueira
Rafael Bqueer
Sheila Azevedo
Tayná Leoncio
Thaina Nunes
William Araujo
Educativo
Design
Coordenação Executiva
Marcio Gabrich
Tatiana Richard
Exposição
CONSTRUÇÕES SENSÍVEIS
a experiência geométrica latino-americana
na coleção Ella Fontanals-Cisneros
a experiência geométrica latino-americana
na coleção Ella Fontanals-Cisneros
Produção Executiva
Alexandra Duarte
Assistência de Design
Artur Souza
Leo Passos
Assistência Administrativa
Produção
Arte A Produções
Produção
Realização
Gustavo Carvalho
Coordenação Mídias Sociais
Rodrigo Salgado
Programa CCBB Educativo — Arte & Educação
Curadoria
Ania Rodriguez
Rodolfo de Athayde
 

Desde a Terra do Fogo no sul da

Ilustração: Janine Magalhães

Ilustração: Janine Magalhães

 

1.

| Observe o mapa e imagine formas

Argentina até o deserto de Sonora no COMO nesse plano.

Argentina até o deserto de Sonora no

COMO

nesse plano.

norte do México, da Punta Pariñas no

 
Peru à Ponta do Seixas na Paraíba, o território que conhecemos como ESCULPIR 2. quantas

Peru à Ponta do Seixas na Paraíba,

o território que conhecemos como

ESCULPIR

2.

quantas vezes desejar.

| Rasgue e dobre seu mapa onde e

América Latina inclui uma profusão

3.

| Tente deixar seu mapa se sustentar

de geografias, culturas e histórias, CARTOGRAFIAS de pé e assim virar escultura.

de geografias, culturas e histórias,

CARTOGRAFIAS

de pé e assim virar escultura.

reunidas por um fato histórico de

4.| Coloque sua escultura no melhor

lugar para ela.

 

natureza violenta: a colonização do

continente pela Espanha e por Portugal.

EM

EM

Nesse processo, novos jeitos de fazer,

5.

| Observe os novos pontos de contato,

falar e sentir foram impostos pelos

 

as novas interrupções e as sobreposições

colonizadores, criando fronteiras que

 

no mapa. O que você reconhece no

hoje limitam a circulação de pessoas,

Antes, você vai precisar de:

mapa? Quais formas de organização

ideias e sentimentos. Essa experiência

percebe? Como mudou o território com

também criou novas culturas em tensão

 

sua intervenção?

com as já existentes, com perspectivas,

conceitos e valores compartilhados

que em parte questionam a cultura

europeia. A prática dos artistas que,

em meados do século 20, trabalharam

com linguagens abstratas é também

resultado dessas dinâmicas.

(podem ser os seis mapas das

lâminas que você encontra no

folheto ou mapas que você mesmo

desenhe. A lâmina tem um mapa

em cada lado)

Um mapa da América Latina

6.

volte ao mapa plano.

7. | Comece de novo o com passo número 1.

8. | Quantas esculturas cabem no seu

plano? Quantas Américas Latinas são

| Quando quiser, desfaça as dobras e

 

Coragem para rasgar

possíveis?

 
O Convite à Ativação funciona como um A ideia deste folheto é gerar conversas sobre
O
Convite à Ativação funciona como um
A ideia deste folheto é gerar conversas
sobre os trabalhos dos artistas e
das artistas em exposição. Por isso
dividimos com você algumas formas
de experimentar, combinar e transitar
pela exposição. Além disso, você
encontra aqui um espaço para esculpir
cartografias. De explorar com linhas,
dobras e espaços as possibilidades de
imaginar e construir territórios.
Olhar
é participaR
A
busca pelo movimento — ou pela
A forma
como ideal
Como seria um mundo de formas? Quais
formas organizam o mundo? Na primeira
metade do século 20, vivendo em uma
sociedade entre guerras, os artistas
encontraram na arte possibilidades de
O
desejo de dialogar com uma pluralidade
dispositivo para criação e diálogo com
as obras e pensamentos da exposição
CONSTRUÇÕES SENSÍVEIS a experiência
geométrica latino-americana na coleção
Ella Fontanals-Cisneros.
impressão de movimento — na pintura
é
uma questão comum para vários
artistas desta exposição. Alguns deles
criaram trabalhos que se transformam
de pensamentos, conceitos e propostas,
fez com que muitos artistas presentes
na exposição CONSTRUÇÕES SENSÍVEIS
a
experiência geométrica latino-
a
partir do olhar do espectador sobre
reimaginar o mundo. Para alguns deles,
a
a
abstração e as formas geométricas
poderiam ser uma linguagem comum
americana na coleção Ella Fontanals-
Cisneros se organizassem em coletivos
Esta exposição reúne trabalhos de
artistas que têm em comum o fato
superfície da tela. Experimente olhar
algumas obras a partir de diferentes
pontos de vista. Pergunte-se quem
muda de lugar.
e
universal — afinal, um quadrado é
de terem vivido na América Latina e
desenvolvido seus trabalhos, processos
e
experiências a partir de questões
relacionadas à abstração e à geometria.
Alguns deles também se dedicaram
à
incorporação do espectador como
sempre um quadrado em qualquer lugar.
Na América Latina, muitos dos artistas
presentes nesta exposição, ao mesmo
tempo em idealizavam a construção
de um mundo ordenado pelas formas,
encontravam nas coisas do mundo as
formas geométricas. Para esses artistas,
um círculo é um círculo, mas pode ser
também um sol.
Como nasce
uma obra de
arte?
E como será
que os artistas
se organizam
para produzir?
de produção artística. Um exemplo
disto são os fotógrafos brasileiros, que
se organizavam em fotoclubes. Muitas
vezes, essa união de pensamentos e
práticas foi registrada em manifestos
textos nos quais esses artistas
expressaram publicamente seus ideais
e
definiram o que fazer e como agir como
elemento ativo e estrutural das suas
obras, a ponto de algumas delas
dependerem da participação do
público para sua efetivação.
integrantes de um grupo. Os manifestos
ajudavam a pensar coletivamente os
modos de fazer e refletir sobre as
produções artísticas de determinados
grupos em diferentes épocas.
CARMEN HERRERA - COBALTO Y BLANCO © CARMEN HERRERA
JOAQUIN TORRES GARCIA - GRAFISMO INCISO CON DOS FIGURAS
©
CORTESIA ESTATE OF JOAQUÍN TORRES-GARCÍA
GRETE STERN - MADI, FOTOMONTAJE
©
ESTATE OF GRETE STERN, CORTESIA GALERIA JORGE MARA- LA RUCHE
DETALHE DA OBRA C8752 DE LUIZ SACILOTTO © LUIZ SACILOTTO
DETALHE DA OBRA C8752 DE LUIZ SACILOTTO © LUIZ SACILOTTO
o c i x é M M a r d o México Cuba o d
o
c
i
x
é
M
M
a
r
d
o
México
Cuba
o
d
Haiti
Jamaica
República Dominicana
Belize
o
C
Guatemala
Honduras
Porto Rico
f
a
l
El Salvador
Nicarágua
O
c
e
a
l
n
r
o
o
u
P
Costa Rica
Venezuela
Guiana
a
i
S
e
c
í
Panamá
Suriname
b
o
G
rt
Colômbia
e
c
o
c
Guiana Francesa
o
i
N
Equador
t
N
o
n
o
c
r
â
i
t
l
Brasil
t
e
Peru
t
n
A
Bolívia
â
l
o
Paraguai
t
Chile
n
O
A
a
c
e
e
o
Argentina
Uruguai
c
a
O
n
n
o
a
P
e
a
c
c
í
O
Mapa Político da América Latina
———————————————————————————
c
País não Latino-Americano
o
———————————————————————————
Dados = Wikimedia Commons
Vetor Mapa = Free Vector Maps
S
u
l
Mapa Mundi em projeção de Eckert IV 10º Leste, por Ktrinko (domínio público)
Mapa Mundi em projeção de Eckert IV 10º Leste, por Ktrinko (domínio público)
Colônia Francesa Colônia Inglesa o c i x é M M a r d o
Colônia Francesa
Colônia Inglesa
o
c
i
x
é
M
M
a
r
d
o
o
d
o
C
f
a
l
O
c
e
a
l
n
o
r
o
u
P
a
S
i
Colônia Holandesa
e
c
í
b
o
G
rt
e
c
o
c
o
i
N
t
N
o
n
o
c
r
â
Colônia Portuguesa
i
t
l
t
e
t
n
Colônia Espanhola
A
â
l
o
t
n
O
A
a
c
e
e
o
c
a
O
n
n
o
a
P
e
a
c
c
í
Mapa da Colinização das Américas
O
(por volta de 1754)
———————————————————————————
c
Território não colonizado
o
———————————————————————————
Dados = Wikimedia Commons
Vetor Mapa = Free Vector Maps
S
u
l
Amerique Septentrionale et Meridionale, Pierre M. Lapie, 1819 (David Rumsey)
Amerique Septentrionale et Meridionale, Pierre M. Lapie, 1819 (David Rumsey)
o c i x é M M a r d o 48.2 ??.? o d
o
c
i
x
é
M
M
a
r
d
o
48.2
??.?
o
d
60.8
45.5
47.1
53.3
o
C
53.0
47.1
44.9
f
a
l
37.0
47.1
O
c
e
a
l
n
o
r
o
u
P
48.5
39.0
44.6
a
S
i
e
c
í
50.7
57.6
b
o
G
rt
53.5
e
c
c
29.2
o
o
i
N
48.5
t
N
o
n
o
c
r
â
i
t
l
49.7
t
e
45.3
t
n
A
47.0
â
l
o
51.7
t
50.5
n
O
A
a
c
e
e
o
42.7
41.6
c
a
O
n
n
o
a
Índice GINI de Desigualdade
(0 = igualdade absoluta)
P
———————————————————————————
e
25
— 30
a
30
— 35
c
c
35
— 40
40
— 45
í
45
— 50
O
50
— 55
55
— 60
c
60
— 66
o
———————————————————————————
Dados = Banco Mundial, 1999~2014
Vetor Mapa = Free Vector Maps
S
u
l
Novissima et Accuratissima Totius Americae Descriptio, John Ogilby, 1671 (David Rumsey)
Novissima et Accuratissima Totius Americae Descriptio, John Ogilby, 1671 (David Rumsey)