Sie sind auf Seite 1von 23

Universidade Federal do Ceará

Centro de Ciências Agrárias


Departamento de Zootecnia

Ajuste na taxa de lotação


Magno José Duarte Cândido
Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura-
NEEF/DZ/CCA/UFC
magno@ufc.br
Fortaleza – Ceará
14 de janeiro de 2013
2

Ajuste na taxa de lotação (pasto natural)


Taxa de Lotação → quantidade de área alocada para cada animal por um período
de pastejo no ano

A taxa de lotação, mais que o próprio método de pastejo, é o principal fator que
influencia a vegetação, o animal e o retorno econômico

Unidade animal: vaca seca com bezerro de até 6 meses de idade, pesando 455 kg
PV, cujos consumos de MS por dia são em torno de 2,5% PV
(Sociedade de Manejo de Pastagem, 1989)

Capacidade de suporte → refere-se à máxima taxa de lotação possível na pasta-


gem durante o ano, sem que haja danos à vegetação mesmo que as taxas de
lotação variem consideravelmente entre anos devido a flutuações nas condições
do pasto

Intensidade de pastejo → razão entre a MF removida e a MF original


Pastejo pesado: grau de utilização da pastagem não permite que espécies
forrageiras palatáveis sejam mantidas  57% das espécies forrageiras consumidas

Pastejo moderado: grau de utilização da pastagem permite a manutenção


de espécies palatáveis, mas não permite o aumento na sua produção  43%
das espécies forrageiras consumidas
3
Pastejo leve: grau de utilização da pastagem permite que as espécies palatáveis
maximizem sua capacidade de produção  32% das espécies forrageiras
consumidas

LOTAÇÃO CONSERVATIVA: nível de pastejo entre leve e moderado, considerando


o uso da pastagem de, cerca de 35%
4
Ajuste na taxa de lotação (pasto natural)
Pontos centrais:
produção média de forragem (kg MS/ha x ano)
nível de utilização

Época:
final da estação de crescimento do pasto (período chuvoso)
ajusta-se a TL considerando a massa de forragem residual
Forragem residual: manter a estabilidade da pastagem (planta, solo, animal)

Forragem residual: f(tipo de pastagem).


Califórnia, a forragem residual de pastagens anuais varia com o local, de 300 a
1.200 kg/ha de MS

Nível de utilização ou Eficiência de utilização da forragem (EUF):


Pastagens de regiões semi-áridas (gramíneas baixas): 35-45%
Regiões áridas (precipitação média anual de 300 mm): 25-40% Holechek (1988)

EUF = f(condição do pasto, da estação de uso, da distribuição das aguadas, do


tipo de animal e de características do local quanto a solo, precipitação e
topografia).
5
Ajuste na taxa de lotação (pasto natural)
Tabela 10.5 – Nível de utilização da pastagem conforme sua condição,
estabelecida pelo método proposto por Dyksterhuis (1949, 1958) para
pastagens naturais do Nordeste do Brasil
Nível de utilização recomendável (EUF)
Proximidade do
Condição da Clímax
pastagem
(%) (%)

Excelente 76-100 50

Boa 50-75 40

Regular 26-50 30

Ruim 0-25 0

EUF: Eficiência de uso da forragem


Fonte: sugestão do autor.
6
Ajuste na taxa de lotação
Past. Natural em condição excelente: 200 ha plana e aguadas bem distribuídas

Produção de forragem: 3500 g de MF ÷ 10 amostras = 350 g/m2 MF x 20% MS =


70 g/m2 de MS por ano = 700 kg MS/ha por ano
MF = massa fresca; MS = massa seca.
Rebanho = vacas de 400 kg
Cálculo da quantidade de forragem colhível:
= Produção de forragem (kg/ha) x eficiência de uso (%) x área (ha)
= 700 x 0,50 x 200
= 70.000 kg de massa seca de forragem colhível (MSFC)
Cálculo da demanda de forragem por vaca por ano:
= Peso da vaca (kg) x consumo diário de MS (2% do peso vivo) x número de dias
de pastejo (365)
= 400 x 0,02 x 365
= 2920 kg de massa seca de forragem/vaca x ano
Cálculo da lotação (número de vacas):
= Quant. de forrag. total (kg)  demanda de forragem (kg forragem/vaca x ano)
= 70.000  2.920
= 23,97 vacas  24 vacas
7
Ajuste na taxa de lotação
Ár. Pastagem = 200 ha plana e aguadas bem distribuídas
Produção de forragem = 700 kg MS/ha x ano
Rebanho= vacas de 400 kg
Plano de uso = 9 meses (janeiro a setembro)
Cálculo da quantidade de forragem colhível:
= Produção de forragem (kg/ha x ano) x eficiência de uso (%) x área (ha)
= (700 kg/ha x ano) x 50% x 200 ha
= 70.000 kg
Cálculo da demanda de forragem por vaca para um determinado período:
= Peso da vaca (kg) x consumo diário de MS (2% do peso vivo) x número de dias
de pastejo (9 meses = 275 dias)
= 400 x 0,02 x 275
= 2200 kg de forragem/vaca x período

Cálculo da lotação (número de vacas):


= Quant. de forrag. total (kg)  demanda de forragem (kg forragem/vaca x ano)
= 70.000  2.200
= 31,8 vacas  31 vacas
8
Ajuste na taxa de lotação
Tabela 1 - Redução na taxa de lotação em bovinos com o aumento na
distância da fonte d’água

Distância da fonte d’água Percentual de redução na taxa de


lotação

Milhas Quilômetros (%)

0-1 0-1,6 0

1-2 1,6-3,2 50

2 >3,2 100 (área considerada não pastejável)

Fonte: Holechek (1988), em Holechek et al. (2001).


9
Ajuste na taxa de lotação
Tabela 10.6 - Redução na taxa de lotação em bovinos com o aumento na
declividade do terreno

Declividade Percentual de redução na taxa de lotação (%)

(%) Para bovinos Para ovinos e caprinos1

0-10 0 0

11-30 30 15

31-60 60 30

100 (área considerada não 100 (área considerada não


>60
pastejável) pastejável)
Fonte: Holechek (1988), em Holechek et al. (2001). 1Sugestão do autor.
.
10
Ajuste na taxa de lotação: relevo
Considerando uma pastagem, numa condição regular, cujo terreno não é plano e a
água é bem distribuída, será submetida ao pastejo durante o período de 4 meses
(março a junho). MSFT = 200 kg/ha x ano. A área total é de 1.000 ha.
Terreno da pastagem: 40% da pastagem tem de 0 a 10% de inclinação, 20%, com
20 a 30% de inclinação, 30% com 31 a 60% de inclinação e 10% com inclinação
superior a 60%.
1) Quantas vacas de 400 kg é possível manter no rebanho base?

Cálculo da quantidade total de forragem utilizável:


= Produção de forragem (kg/ha) x percentual de utilização x área (ha)
= 200 x 0,3 x 1.000
= 60.000 kg
Cálculo da demanda de forragem:
= Peso da vaca (kg) x consumo diário de MS (% do peso vivo) x número de dias de
pastejo (122 d)
= 400 x 0,02 x 122
= 976 kg/vaca x período
Cálculo da taxa de lotação:
Sem ajuste para a inclinação do terreno
= Quantidade total de forragem utilizável  demanda de forragem
= 60.000  976
= 61,48 vacas
11
Ajuste na taxa de lotação: relevo
Com ajuste para a inclinação do terreno
= [percentual da área com 0-10% de inclinação (40%) x ajuste para inclinação (100 – 0%)] +
[percentual da área com 11-30% de inclinação (20%) x ajuste para inclinação (100 – 30%)] +
[percentual da área com 31-60% de inclinação (30%) x ajuste para inclinação (100 – 60%)] +
[percentual da área com inclinação acima de 60% (10%) x ajuste para inclinação (100 –
100%)]
= [(0,40 x 1) + (0,2 x 0,7) + (0,3 x 0,4) + (0,1 x 0)] x 61,48
= 40,58 vacas
De uma forma mais clara:
Em 1000 ha
0-10% de declividade em 40% da área  400 ha x 100% de aproveitamento da área = 400 ha
11-30% de declividade em 20% da área  200 ha x 70% de aproveitamento da área = 140 ha
31-60% de declividade em 30% da área  300 ha x 40% de aproveitamento da área = 120 ha
>60% de declividade em 10% da área  100 ha x 0% de aproveitamento da área = 0 ha
Total = 660 ha
Ou seja, se o produtor tem 1000 ha de terreno com esse nível de irregularidade descrito
acima, então é como se ele tivesse apenas 660 ha de terra plana, ou apenas 66% da sua área
total pode ser aproveitado pelo rebanho tão bem quanto se toda a área fosse plana.
Portanto, se a pastagem tivesse 1000 ha de área plana, suportaria 63 vacas, como ela só
equivale a 660 ha de área plana, então o rebanho possível será:
1000 ha  61,48 vacas
660 ha  40,58 vacas
12
Ajuste na taxa de lotação: relevo

Considerando a proporcionalidade de 1 touro/20 vacas


40,58 vacas = 2,03 touros
20 vacas/touro
1 touro de 700 kg: (700 kg)0,75 = 136 kg0,75 = (1,52 vacas/touro) x 2,03 touros = 3,09 vacas
(400 kg)0,75 89,4 kg0,75
Rebanho base terá: 40,58 – 3,09 vacas (correção para touros) = 37,49 vacas e 2,03 touros 
37 vacas e 2 touros
13
Ajuste na taxa de lotação: aguadas

Considere uma pastagem de 200 ha localizada numa região semi-desértica, cuja condição é excelente e
apresenta uma produção estimada de massa seca de forragem total = 700 kg/ha x ano . Em
aproximadamente 50% da pastagem, a água dista 1,6 km, 25%, entre 1,6 e 3,2 km e 25%, acima de 3,2 km.
Quanto ao terreno, este é geralmente plano.
Quantas vacas de 400 kg essa pastagem pode manter?

Cálculo da quantidade total de forragem utilizável ou disponível para o pastejo:

MSFC = MSFT (kg/ha x ano) x % de uso pela condição x (% de uso pelas aguadas x área) x área
MSFC = 700 kg ms /ha x ano x 50/100 x (100/100 x 200 ha x 50%) = 35000 kg MSFC
MSFC = 700 kg ms /ha x ano x 50/100 x (50/100 x 200 ha x 25%) = 8750 kg MSFC
MSFC = 700 kg ms /ha x ano x 50/100 x (0/100 x 200 ha x 25%) = 0 kg MSFC
MSFC total = 43750 kg MSFC

Cálculo da demanda de forragem por vaca por ano:

CMS = peso vaca (kg) x consumo diário de MS (2% PV) x n° de dias de pastejo (365) = 2920 kg/vaca x ano
14
Ajuste na taxa de lotação: aguadas
Cálculo da lotação:

= Quantidade total de forragem colhível (utilizável)  demanda de forragem/vaca x ano


= 43750 kg MSFC  2920 kg MS/Vaca x ano = 14,98 vacas
Como precisa de 1 touro para cada 20 vacas, então, teremos 1 touro de 700 kg no rebanho,
que equivale a:

EUA = (700 kg)0,75 = 136,09 kg 0,75 = 1,52 vacas/touro


(400 kg)0,75 89,44 kg 0,75
14,98 vacas – (1,52 vacas/touro) = 13,46 vacas

Portanto, o rebanho final terá: 1 touro de 700 kg e 13 vacas de 400 kg.


15
Ajuste na taxa de lotação
y = Demanda energética (kcal/kg PV)

As necessidades energéticas em termos


de metabolismo basal decrescem não y = x1,0
linearmente com o aumento do peso
PV0,75 define o tamanho metabólico de um
animal
ou peso metabólico (kg0,75)

Animais menores produzem mais calor e


consomem mais alimento por unidade
de PV que animais de maior porte
150,42
97,70
y = x0,75
53,18

17,37

9,46

0
0 20 45 200 450 800
x = Peso vivo (kg)
16
Relação entre peso vivo e peso metabólico

PV PM PM/PV

kg kg0,75
20 9,46 0,47
45 17,37 0,39
200 53,18 0,27
450 97,70 0,22
800 150,42 0,19
Equivalência de unidade animal 17

Bovinos EUA
Touro adulto 1,5
Touro jovem 1,15
Vaca + bezerro 1,35
Vaca adulta seca (450 kg) = unidade animal 1,0
Novilha prenha (18 meses) 1,0
Garrote (18 - 24 meses, 394 kg) 0,9
Garrote (15 - 18 meses, 338 kg) 0,8
Garrote (12 - 15 meses, 281 kg) 0,7
Bezerro (desmame aos 8 meses, 203 kg) 0,5
Ovinos e caprinos
Ovelha com dois cordeiros 0,3
Cabra com dois cabritos 0,24
Ovelha adulta, não lactante 0,2
Cabra adulta, não lactante 0,17
Cordeiro ou cabrito desmamado 0,14
Fonte: adaptado de Vallentine (2001)
18
Ajuste na taxa de lotação: EPM
Se as 24 vacas de 400 kg forem substituídas por ovinos, qual o número de animais
no rebanho base, assumindo que o ovino pesa 40 kg?

EPM = (40 kg)0,75 = 15,91 kg0,75 = 0,18


(400 kg)0,75 89,44 kg0,75

Portanto, um ovino de 40 kg equivale a 0,18 (18%) vacas de 400 kg de peso vivo.


Assim, numa área pastagem seria possível colocar 24 vacas, poderão ser
colocados 24  0,18 = 133,33 ovinos  133 ovinos.

Observação: se colocarmos pela equivalência de peso vivo:


1 ovelha de 40 kg = 10% do peso de 1 vaca de 400 kg
 onde se coloca 1 vaca de 400 kg, poderia se colocar 100/10 = 10 ovelh. de 40 kg
ao trocar todo o rebanho, colocar-se-ía 10,0 x 24 = 240 ovelhas de 40 kg

Ajuste = (lot epv–lot epm)x100 = (240 ovin - 133 ovin) x 100 = 80,18%
lot epm 133 ovin
Superpastejo = 80%
19
Ajuste na taxa de lotação
Considerando uma pastagem, numa condição excelente, cujo terreno não é plano
e a água é bem distribuída, será submetida ao pastejo durante o período de 4
meses (março a junho). MSFT = 200 kg/ha x ano. A área total é de 1.000 ha.
Terreno da pastagem: 40% da pastagem tem de 0 a 10% de inclinação, 20%, com
20 a 30% de inclinação, 30% com 31 a 60% de inclinação e 10% com inclinação
superior a 60%.
1) Quantas vacas de 400 kg é possível manter no rebanho base?

Cálculo da quantidade total de forragem utilizável:


= Produção de forragem (kg/ha) x percentual de utilização x área (ha)
= 200 x 0,5 x 1.000
= 100.000 kg MS
Cálculo da demanda de forragem:
= Peso da vaca (kg) x consumo diário de MS (% do peso vivo) x número de dias de
pastejo (120 d)
= 400 x 0,02 x 120
= 960 kg/vaca x período (4 meses)
Cálculo da taxa de lotação:
Sem ajuste para a inclinação do terreno
= Quantidade total de forragem utilizável  demanda de forragem
= 100.000 kg MS  960 kg MS/vaca x período
= 104, 17 vacas/período  104 vacas/período
20
Ajuste na taxa de lotação
Com ajuste para a inclinação do terreno
= [percentual da área com 0-10% de inclinação (40%) x ajuste para inclinação (100 –
0%)] + [percentual da área com 11 a 30% de inclinação (20%) x ajuste para inclinação
(100 – 30%)] + [percentual da área com 31 a 60% de inclinação (30%) x ajuste para
inclinação (100 – 60%)] + [percentual da área com inclinação acima de 60% (10%) x
ajuste para inclinação (100 – 100%)]
= [0,40 x 1] + [0,2 x 0,7] + [0,3 x 0,4] + [0,1 x 0] x 104,17 vacas = 0,66 x 104,17 vacas
= 68,75 vacas  68 vacas
ou seja, esse área total da pastagem
equivale a uma área de pasto plana 34%
menor
Considerando a proporcionalidade de 1 touro/20 vacas
68,75 vacas = 3,44 touros
20 vacas/touro
1 tour de 700 kg: (700 kg) 0,75 = 136 kg0,75 = (1,52 vacas/touro) x 3,44 tour = 5,23 vacas
(400 kg) 0,75 89,4 kg0,75
Rebanho base terá: 68,75 vacas – 5,23 vacas e 3,44 touros = 63,52 vacas e 3,44 tour
 63 vacas e 3 touros
21

Trocar a metade do rebanho por cabra de 35 kg (104,17 vacas teoricamente)

EPM = (35 kg)0,75 = 14,39 kg0,75 = (0,16 cabras/vaca)


(400 kg)0,75 89,4 kg 0,75

Portanto, uma vaca de 400 kg equivale a 0,16 (16%) cabras de 35 kg de peso vivo.
Assim, numa área pastagem que seria possível colocar 52,09 vacas, poderão ser
colocados 52,09 vacas  0,16 cabras/vaca = 325,56 cabras.

Taxa de lotação real das vacas


52,09 vacas x 0,66 (% de área aproveitável) = 34,38 vacas
34,38 vacas  20 vacas/touro = 1,72 touros x 1,5 vacas/touro = 2,56 vacas
34,38 vacas – 2,56 vacas = 31,82 vacas, ou seja, 2 touros e 31 vacas
22

Taxa de lotação real das cabras (considerando bodes pesando 50 kg)

EPM = (50 kg)0,75 = 18,80 kg0,75 = (1,31 cabras/bode)


(35 kg)0,75 14,39 kg 0,75

325,56 x [(0,4 x 1,0)+(0,2 x 0,85)+(0,3 x 0,7)+(0,1 x 0,0)] = 325,56 cabras x 0,78 =


253,94 cabras
253,94 cabras  20 cabras/bode = 12,70 bodes x 1,31 cabras/bode = 16,64 cabras
253,94 cabras – 16,64 cabras = 237,30 cabras e 12,70 bodes
 237 cabras e 12 bodes

Rebanho final: 2 touros, 31 vacas, 237 cabras e 12 bodes


23
Muito Obrigado!

Universidade Federal do Ceará


Centro de Ciências Agrárias
Departamento de Zootecnia
Núcleo de Ensino e Estudos em
Forragicultura-NEEF/DZ/CCA/UFC

Visite-nos: www.neef.ufc.br