Sie sind auf Seite 1von 8

Rezas e Orikins de Sango

Yoruba Português

Oba kawòó o O Rei, meus cumprimentos.


Oba kawòó o O Rei, meus cumprimentos
O, o, Kábíyèsilè Sua majestade,
Oba ni kólé O rei mandou construir uma casa.
Oba séré O rei do xere,
Oba njéje O rei prometeu e traz boa sorte
Se’re Aládó O dono do pilão
Bangbose O (wo) Bitiko Bamboxêabidikô,
Osé Kawòó Meus cumprimentos (ao) Oxé
O, o, Kábíyèsilè Sua majestade

O níìka, ó níìka Ele é cruel, ele é cruel (o trovão)


Áwèjè atètú Eu jejuo, espontaneamente para o punidor.
Badé, badéìyàtèmí Badé, badé, meus espíritos sofre.
Ó níìka, ó níìkaãráìnálàde o ele é o cruel, o trovão é cruel sim, o dono da coroa o punidor
Ó níìkaáwèjéatètú Ele é cruel. Eu jejuo espontaneamente para o punidor.
Aira masáreawo, ariwo, ale odó Aira (o trovão, verdadeiramente voa e cai misteriosamente,
Ruidosamente
Ma sè forte como um pilão, verdadeiramente como um tambor (ba-
Aira masàreawo. Ariwo aleodó rulho. Aira(o trovão), verderaimente voa e cai misteriosamente,
ruídosamente
Ma sè Forte como um pilão, verdeiramente como um tambor (baru-
Yèyé, kèrè-kèrèlonijokoayagba lho). O pássaro vagarosamente senta e chora para as grandes
mães.
Ale odóma sè Forte como um pilão, verdeiramente como um tambor (barulho).

Oba ìrú l’Òkò O rei lançou uma pedra.


Oba ìrú l’òkò O rei lançou uma pedra.
Ìyámassekò wà Ìyámasse cavou ao pé de uma grande
Ìrà oje árvore e encontrou.
Aganjukomãnjelekan Aganju vai brilhar, então, mais uma vez, trovão
Ãrál’òkò láàyà Lançou uma pedra com força (coragem)
Tóbiòrìsà, Oba só òrun Grande Orixá do orun (terra dos ancestrais), vigia
Ãrá oba oje O rei dos trovões, no p~e de uma árvore (pedra de raio).
Béènijeni a! Pã bo Sim comer (Amalá) dentro (de uma gamela), com satisfação, de
uma só vez adorando.

Je bi o oni a! pãbo Comer, nasce dele, dentro (de uma gamela), com satisfação, de
umasó vez adorando.

E nipãléèrínàdábálái Cortado muitas vezes ( o quiabo sempre com cutelo, dentro de


uma gamela.

Ìmòwámònàmòwé Procurar o conhecimento, certamente torna inteligente.


Kójenàmímòàsé A comida(Amalá) faz adquirir e aumenta o conhecimento do Axé.
Koje na mímòàsé A comida(Amalá) faz adquirir e aumenta o conhecimento do Axé.
Koje na mímòàsé A comida(Amalá) faz adquirir e aumenta o conhecimento do Axé.

Rezas

Àwadúpé ó oba dodé Nós agradecemos a presença do rei que chegou.


A dúpé ó oba dodé Nós agradecemos a presença do rei que chegou.

A dúpénimòn oba e kúalé Nós agradecemos por conhecer o Rei. Boa noite a Vossa majes-
A dúpénimòn oba e kúalé tade,
Ó wá, wá nilè Ele veio, está na terra
A dúpénimòn oba e kúalé Nós agradecemos por conhecer o Rei. Boa noite a Vossa majes-
tade,

Fé lè fé lè Ele quer pode... ele quer poder (ver).


Yemonjawéokun Yemanja banha (lava) com água do mar.
Yemonjawéokun Yemanja banha (lava) com água do mar.
Àgòfiré mòn Dê-nos licença para vermos através dos seus olhos e
conhecermos.
Àgòfiré mòn Dê-nos licença para vermos através dos seus olhos e
conhecermos.
Ajakaigbaru, igbaru Ajaká traz na cabaça, traz na cabaça (água do mar)
Ó wá e Então estás de volta.

Sàngbá sàngbá Ele executou feitos maravilhosos, feitos maravilhosos.


Didè ó ni Ígbòdo Parou sobre Igbodo,
Ode ni mó Os caçadores sabem disto.
Syìí ó, òní

ÒniDàdaàgòl’arí Senhor Dada, permita-nos vê-lo,


ÒniDàdaàgòl’arí Senhor Dada, permita-nos vê-lo!

Dada má sókunmò Dadá não chore mais.


Dàda má sokunmò Dadá não chore mais.
O feere ó nífeere É fraco tolerante,
Ó gbé l’òrun ele vive no orun,
Bàbákíníl’ònòn aa ri é o pai que olha por nós nos caminhos

Báyànni gìdigìdi Baini (Ajaka) é forte como um animal e muito rico. A coroa
Báyànni olà de Baiani é honrosa e muito rica.
Báyànnigìdigìdi
Báyànniolà
Báyànniadé
Báyànniòwò
Báyànniadé
Báyànniòwò

Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo,


Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo,
Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo.
Àrálò si sã jó O raio é a certeza de que ele queimará
Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo,
Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo,
Fura ti ‘ná, Desconfie do fogo,
Àrálò si sã jó O raio é a certeza de que ele quiemará

]
Ìbà òrìsà Abenção dos orixás
Ìbà Onílè Abenção do senhor da terra,
Onílèmo juba o Ao senhor da terra (Onilé) minhas saudações.
Ìbàòrìsà, ìbàOnìlè
Onílèmo juba o

Òràn in a lóòde o Sim, a circunstância o colocou de fora.


Baraenì já, èniaròko O mausoléu real quebrou (não foi usado), o
Oba nùko’sonùrèléo O rei sumiu, não se enfocou, sumiu no chão e reapareceu.
Baraenì já, èniaròko Ele é cruel, olhou, retorno para o orun,
Ó níÌkawònbòl’orunkéréjé Deu um grito, enganando (seus inimigos).
Ó níÌkawònbòl’orun Ele é cruel, olhou, retorno para o orun,
Kéréjje àgùtòn deu um grito, enganando (seus inimigos).
Ìtenúpàdéwál’òna O carneiro mansamente procura e
Ó níìka si relè encontra o caminho.
Ibo si òrán in a lóòde o Ele é cruel contra os que humlham. A consulta ao oráculo foi
negati-
Baraenì já, èniaròko va. Sim, a circunstância o colocou de fora. O mausoléu real
quebrou
Onímáa, ni mó èjé (não foi usado), o homem não se pendurou. O verdadeiro senhor
é
Baraenì já, èniaròko contra juras (falsas). O mausoléo real quebrou (não foi usado), o
ho-
Mem não se pendurou.

Oba séréela fèhinti Incline-se, o rei do xere salvou-se.


Oba séréela fèhinti Incline-se, o rei do xere salvou-se.
Oba niwàìyébèl’órun Suplique ao rei que existe e vive no orun.
Oba séréela fèhinti Incline-se, o rei do xere salvou-se.

Eye kékéré O pequeno pássaro na cabaça, é da


Adóòsi arãlé esquerda, é parente da mãe do rio, mase.
Ìyál’ódò mase Apanhou com gentileza, o pequeño e sofrido (pássaro),
Eyekokérélãnú a grande mãe do rio,
Sokoìyágbal’ódòmase mase

Aira òjò A chuva de Airá


Mó péré sè Apenas limpa e faz barulho como um tambor.
A mó péré sè Ele apenas limpa e faz barulho como um tambor

A níwà wúre Nós temos a existência e a boa sorte.


A wúre níwà Nós temos a boa sorte e a existência
A níwà wúre Nós temos a existência e a boa sorte.
A wúre níwà Nós temos a boa sorte e a existência
Oba lùgbéobalodó O rei afugentou (os maus feitores), o rei do pilão
Obalodó ri sò O rei do pilão olha e arremessa (os raios).
Obalodó O rei do pilão.

Olówó Abastado Senhnor, aquele que


Kómàbò, mà bò Definitivamente dá proteção, dá proteção
Kómà bò Aquele que difinitivamente dá proteção.
Olówó Abastado Senhor, aquele que
Kómàbò, mà bò Definitivamente dá proteção, dá proteção.
Aláààfin òrìsà Senhor do palácio e orixá.

Omo àsìkòbèrè Os filhos, com o tempo, iniciaram o (culto do) fogo de Èkó (lagos)
Èkóinón, èkóinón o (culto do) fogo de Èkó.
Omo àsìkòbèrè Os filhos, com o tempo, iniciaram o (culto do) fogo de Èkó, ao
redor
Èkó inón da plantações. Os filhos, com o tempo, iniciaram o (culto do) fogo
de
Lóòde roko Èkó, o (culto do) fogo de Èkó.
Omo àsìkòbèrè Os filhos, com o tempo, iniciaram o (culto do) fogo de Èkó, com
medo
Èkóinón, èkóinón externo.
Omo àsìkòbèrè
Èkóinón
Èrùnjéjé

Agol’óna e Licença no caminho.


Didemáa d’aago levantem-se, eles estão chegando na hora
Ago àg´l’óna prevista (de costume).
E dìdemáa yo Levantem-se com alegria habitual.
K’oròwàníse o Que o ritual teve trabalho.

Oba nísà ré lóòkèodó, Ele é o Rei que pode despedaça-lo sobre o pilão.
Ó bé ri omon, Aquele que cumprimenta como um guerreiro aos filhos,
Obas nísàrèlóòkèodò, Ele é o rei que pode despedaça-lo sobre o pilão.
Oba kòsoayò Ao rei de koso com alegria.

Máàinóninón, Não mande fogo,


Máàinónwa, inóninón Não mande fogo fogo sobre nós
Oba kòso vos pedimos em vosso templo,
Olókosoaráayé, não mande fogo; o lavrador pede pela humanidade,
Máàinón inón Não mande o fogo rei de Koso que governa a humanidade
Oba kósoaráayé Não mande o fogo,
Máàinón inón Não mande o fogo.
Oba kósoaráayé

Aláàkóso e mo juba O senhor de Koso, a vos meus respeitos,


Á ló si Oba ènyin nós iremos a vós, rei a quem iremos contar tudo.
Oba tanjé ló síbè
Ló si Oba ènyin

A sìn e doba àra Nós vos cultuamos, reis dos raios, que estes raios vão para (lá)
Àrayìí ló síbèènyin longe de nós. Nós vos cultuamos, rei dos raios, que estes
A sìn e doba àra raios vão pqara (lá) longe de nós.
Àrayìí ló síbèènyin.

Aira ó lê lê, a ire ó lê lê Airá está feliz, ele está sobre a casa,
A ire ó lê lê, a ire ó lê lê Estamos felizes, ele está sobre a casa.

Aira ó, ore gédépa, Aira nós presente afastando os que podem nos matar, nos
presente
Ore gédé (àwa) afastando os que podem nos matar. Airáadjaosi( um tipo ou
Aira ó, ore gédépa, qualidade de Airá) pode matart, nos presenteie.
Ore gédé Aira, embora pode matar (nos presenteie).
Aira ó, Adjaosipa,
Adjaosi
Aira ó, eborapa,
Ebora

Gbáàyìíl’àseonílálòkè Ele possui um axé enorme, senhor da riqueza


Baàyònnì que governa acima das coroas.
Gbáàyìíl’àse
Gbáàyìíl’àseonílálòkè
Baàyònnì
Gbáàyìíl’àse

Sàngó e pa bi àráaáyéaáyé, Xangô mata com o raio sobre a terra


Sàngó e pa bi àráaáyéaáyé, Xangô mata arremessando raios sobre a terra.

Fíríinónfíríinón, fíríinón Ele lança rapidamente o fogo, lança


Baàiyìnjó rapidamente o fogo, ele lança rapidamente
Máàinónmáàinónfírí ínón o fogo às vezes fraco (pouca luz)
Bàiyìnjó Não nos mande fogo, não nos mande fogo
Ele lança o fogo às vezes fraco.

Barú de sobo Ada Barú faz emboscada em sobo de facão.


Se ké èrè, se kéèrè faz gritar e eé vitorioso.
De sobo ada
Àjàkámáabèkawòóo, Àjàká não implora nem mesmo ao poderoso Xangô.
Àjàkámáabèkawòóo, Àjàká não implora nem mesmo ao poderoso Xangô.
A e bàbá, Àjàkámáabèkawòóo, Nosso pai Àjáká não implora nem mesmo ao poderoso Xangô.
Àjàkámáabèkawòóo, Àjàká não implora nem mesmo ao poderoso Xangô.
Àjàkámáabèkawòóo, Àjàká não implora nem mesmo ao poderoso Xangô.

ÀjàkáòkèÒrìsà, O orixá do monte Àjàká.


ÀjàkáòkèÒrìsà, O orixá do monte Àjàká.

Òbe ri ó, níDàdasókun, Ele existe, eu vi, e é Dada quem chora.


Àwa ri ó óní Dada sókun Ele existe, eu vi, e é Dada quem chora

Aéaé ó gbè lê mònsóojúomon, Aeae ele reconhece pelo olhar os seus filhos.
Aéaé ó gbè lê mònsóojúomon, Aeae ele reconhece pelo olhar os seus filhos.
Oba Olórílégé ó níyé oba olorí Chefe dos reis, fino e agradável
IlúÀfònjádé o, aéaé ó be, ri ó, Chefe da terra, ele é Àfònjá que chega, aeae
Aéaé é bé, ri ó, aéaé ó bé, ri, Ele existe eu o vi , aeae ele existe,
Òbé, ri ó (ikúkójáàde-ókótùèrú eu o vi, eu vi (ele levou a morte para fora – ele vende os medrosos)

AgonjúÒrìsàawoÒgbóni Aganju orixá do culto ògbóni


AgonjúÒrìsàawoÒgbóni Aganju orixá do culto ògbóni
ÀwúreSàngòàwúre, Nos dê boa sorte, Xangô, nos dê
Ògbóni, Ògbóni, Ògbóni Boa sorte, ÒgbòniÒgbóni, ògbóni
Àwúre Sàngò Boa sorte, nos dê boa sorte.

Káwòóo, káwòóoSàngòDàhòmì Vossa Alteza Real, sua real majestade!


Káwòóokabiyè si e Sàngò Poderoso Xangô! Proteja-nos das guerras
Dàhòmì de Dàhòmi

Oba séréeòwa fé yìísin É para o rei que trocamos o xere, é a este rei que queremos
cultuar
Oba séréeòwa fé yìísin É para o rei que trocamos o xere, é a este rei que queremos
cultuar
Oba àwaòjòó oro ní oba Nosso rei da tempestade, ele é o rei
Oba séréeòwa fé yìísin É para o rei que trocamos o xere, é a este rei que queremos
cultuar

Kíníba, kíníbáàráwonpè Poderoso Senhor que racha o pilão e oculta-se


Kíníba, o sérée alado àwúre que impõe os raios e os chama de volta, abençoe-nos
Àwúre lê, àwúre lê kólé Abençoe-nos e traga boa sorte à nossa casa,
Àwúre lê, àwúre lê kòolè que ela não seja roubada, abençoe-nos e
Àwabonyinmaá ri àwajalè traga boa sorte à nossa casa, que não venham ladrões,
Àwúre lê, àwúre lê kòolè, nós que o cultuamos, jamais veremos nossa casa roubada,
abençoe-nos
E traga boa sorte à nossa casa, e que não venha os ladrões.

Ó fílàbà, làbà ele usa bolsa de couro, ele usa bolsa de couro
Ó fílàbà
Ó fílàbà, làbà
Ó fí làbà

Ó Jìgònàwalénpé ó jìgònnlá Ele é é imenso, o maior de nossa casa, ele é gigantesco,


Jìngònàwalénpé o jìgòn Em nossa casa o chamamos de o maior entre os gigantescos.

E ki Yemonjaàgò, tapa tapa, cumprimentos Iemanjá pedindo licença à nação Tapa


E ki Yemonjaàgò, tapa tapa,

Oba sàrewà ele mi jééjéé Rei que ama o belo, senhor que me

Kùtùkùawodérè sé conduz serenamente antes do culto chega

Oba sà rewà como o seu oxê, o rei que ama o belo.

Sòngóto ri olá é imensa é imensa a riqueza que eu vi,

Tó e tó ri olá to, xangô é imensa a riqueza que eu vi

Sòngóto ri olá

Tó e tó ri olá to,