You are on page 1of 28

1.

INTRODUÇÃO

O Presente relatório apresenta os resultados de análises elaboradas a partir de dados


públicos das empresas NATURA COSMESTICOS S.A., presentes na bolsa de valores –
BOVESPA.

Por meio das informações levantadas, foi possível elaborar análises dos períodos
anuais da gestão administrativa e financeira consolidadas de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 e
teve como objetivo analisar os demonstrativos contábeis, tais como Balanço Patrimonial e a
Demonstração do Resultado do exercício, utilizando as técnicas de Análise Vertical e
Horizontal e dos Indicadores Econômicos Financeiros de Liquidez, de Endividamento, de
Rentabilidade e a Análise de Prazos médios.

O trabalho foi concluído com as análises dos gráficos obtidos à partir da aplicação das
ferramentas gerenciais no relatório elaborado.

1
2. CARACTERIZAÇÃO DAS EMPRESAS

2.1. EMPRESA NATURA COSMESTICOS S.A.

A trajetória da maior multinacional brasileira de cosméticos começou em 1969,


quando Luiz Seabra inaugurou uma pequena loja na rua Oscar Freire, em São Paulo. Desde o
primeiro dia, construímos um negócio com a missão de proporcionar o bem-estar-bem,
relações harmoniosas do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com a natureza.

 Missão
Nossa razão de ser é criar e comercializar produtos e serviços que promovam o Bem-
Estar/Estar Bem.
Bem-Estar é a relação harmoniosa, agradável, do indivíduo consigo mesmo, com seu
corpo.
Estar Bem é a relação empática, bem-sucedida, prazerosa, do indivíduo com o outro,
com a natureza da qual faz parte e com o todo.

 Valores
A vida é um encadeamento de relações. Nada no universo existe por si só. Tudo é
interdependente. Acreditamos que a percepção da importância das relações é o fundamento da
grande revolução humana na valorização da paz, da solidariedade e da vida em todas as suas
manifestações.
A busca permanente do aperfeiçoamento é o que promove o desenvolvimento dos
indivíduos, das organizações e da sociedade.
O compromisso com a verdade é o caminho para a qualidade das relações. Quanto maior a
diversidade das partes, maior a riqueza e a vitalidade do todo.
A busca da beleza, legítimo anseio de todo ser humano, deve estar liberta de preconceitos
e manipulações. A empresa, organismo vivo, é um dinâmico conjunto de relações. Seu valor e
longevidade estão ligados à sua capacidade de contribuir para a evolução da sociedade e seu
desenvolvimento sustentável.

 Visão
A Natura, por seu comportamento empresarial, pela qualidade das relações que
estabelece e por seus produtos e serviços, será uma marca de expressão mundial, identificada
com a comunidade das pessoas que se comprometem com a construção de um mundo melhor
através da melhor relação consigo mesmas, com o outro, com a natureza da qual fazem parte e
com o todo.
2
3. DEMONSTRATIVOS ANALISADOS

Os demonstrativos contábeis analisados do balanço patrimonial e demonstração de


resultado do exercício, da empresa NATURA COSMESTICOS S.A., para análise financeira
seguem em anexos.

O balanço patrimonial e demonstração de resultado do exercício vem demonstrando o


ano base de 2012 que vai servir como base para os cálculos de alguns indicadores.

4. ANÁLISE VERTICAL

A análise vertical é um processo comparativo que é aplicado ao se relacionar


determinada conta ou grupo de contas com um valor afim ou relacionável, identificado na
mesma demonstração, e essa análise é expressa em porcentagem.

A análise vertical se baseia em valores percentuais calculados das demonstrações


financeiras. Isso é feito dividindo-se o valor de cada conta por um valor-base. No caso do
Balanço Patrimonial, calculamos o percentual de todas as contas em relação ao Total do
Ativo, lembre-se de que este é igual ao Total do Passivo. Já no caso da Demonstração do
Resultado do Exercício, o percentual é calculado dividindo-se as contas pela Receita Líquida
de Vendas, uma vez que a Receita Bruta é passível de deduções.

Dessa maneira, podemos verificar quais contas são mais importantes no Ativo, Passivo
e Patrimônio Líquido, e no caso da DRE, podemos observar quanto cada conta (custos,
despesas e lucro) representa percentualmente das receitas líquidas (que são as receitas reais da
empresa).

4.1. BALANÇO PATRIMONIAL

4.1.1. Ativo Total

Ao observarmos, podemos constatar pela participação relativa das diversas contas


observadas pela análise vertical da NATURA COSMESTICOS que o perfil do gestor é
conservador pois o investimento em seu Ativo Não Circulante representa em média 40%.
Ainda com base na análise vertical do ativo a maior representatividade no ativo circulante
encontrasse na conta Caixa e Equivalente de Caixa com média de 16% e o ativo não

3
circulante a conta de maior representatividade é a de Imobilizado com média de 22% no
decorrer dos anos.

4.1.2. Passivo Total

Com base na análise vertical do Passivo a maior origem de recursos são de recurso de
terceiros em Empréstimos e Financiamentos, comprovando assim que a captação de recursos
é agressiva, pois a minoria de investimos como o patrimônio líquido.

4.1.3. Demonstração do Resultado do Exercício

A demonstração do resultado do exercício (DRE) é uma demonstração


contabilística dinâmica que se destina a evidenciar a formação do resultado líquido em um
exercício, através do confronto das receitas, custos e resultados, apuradas segundo o princípio
contábil do regime de competência.

A demonstração do resultado do exercício oferece uma síntese financeira dos


resultados operacionais e não operacionais de uma empresa em certo período. Embora sejam
elaboradas anualmente para fins legais de divulgação, em geral são feitas mensalmente para
fins administrativos e, trimestralmente para fins fiscais.

O Custo dos Serviços Prestados analisado em relação a Receita Líquida. A


QUALITY não conseguiu reduzir seus custos em relação a 2013 que foi de 79,52% para
80,77% em 2014, o maior índice das três empresas. Desta forma, a companhia mesmo tendo
aumentado seus custos encerrou o exercício com lucro bruto acumulado de R$ 7.414.977,
representando um acréscimo em relação a 2013 que foi de R$ 6.507.270. A TOTVS mesmo
aumentando seus custos no decorrer dos três anos em 32,31%, 33,58% e 33,80%, ainda ficou
com Resultado Bruto crescente e acabou fechando o ano de 2014 maiores em relação a 2013.
A SENIOR foi à única empresa que teve uma redução em seu percentual de 2014 que ficou
em 61,29%, mais mesmo assim foi o maior percentual em entre as três empresas nos Custos
dos Serviços Prestados, mas acabou fechando seu Resultado Bruto em R$ 27.486.720
positivo.

A análise das Despesas e Receitas Operacionais, no ano de 2014 a QUALITY


conseguiu reduzir suas despesas em 15,54% em relação a Receita Líquida, foi a que teve o
menor índice de despesas das três empresas. A TOTVS diminuiu suas despesas em 1% em
4
2014 que foi 46,61% em relação a 2013 que foi de 46,62%. A SENIOR teve suas despesas
operacionais mediana, fechando ainda seu Resultado Operacional em R$ 8.200.212 positivo.

Fazendo uma análise do Lucro ou Prejuízo Acumulado, a QUALITY foi a empresa


que teve o menor lucro percentual de 2014 com apenas 3,69% em relação a receita liquida. A
TOTVS teve no ano de 2014 um percentual de 14,83% um aumento não considerável muito
bom em relação a receita líquida de 2013 com a SENIOR fechando muito perto do percentual
da TOTVS com 15,61%, mas já com aumento um pouco considerável em relação a 2013,
conforme apresenta o gráfico 3.

5. ANÁLISE HORIZONTAL

5
A análise horizontal é a comparação feita entre os valores de determinada conta ou
grupo de contas, em exercícios sociais diferentes. Basicamente é um processo de análise
temporal, elaborado por meio de números-índices.

Foram listadas abaixo as contas para serem analisadas por elas terem grande influência
e relevância no ativo, passivo e na demonstração do resultado do exercício.

5.1. BALANÇO PATRIMONIAL

O gráfico 4 mostra que o caixa e equivalentes da empresa QUALITY e SENIOR teve


uma redução de 39,78% e 31,51% respectivamente entre 2012 e 2013 já a TOTVS obteve um
incremento de 29,26%, no entanto de 2013 para 2014 a QUALITY e TOTVS tiveram um
incremento de 91,96% e 30,92% respectivamente, com aumento representativo para
QUALITY, enquanto isso a SENIOR vem se mantendo negativa. Em geral, de 2012 e 2014 a
QUALITY e TOTVS continuaram positivas, com a QUALITY tendo uma grande redução de
76,37%. A empresa SENIOR foi à única que se manteve negativa em todos os anos.

De acordo com o gráfico 5, observa-se que as contas a receber das três empresas
QUALITY, TOTVS e SENIOR tiveram aumento de 2012 para 2013, no entanto de 2013 para
2014 a QUALITY teve uma pequena redução e a SENIOR passou a ficar com 91,34%, já a
6
TOTVS teve um redução de 19,46%, passando a ficar com apenas 6,65%. Em geral, de 2012
a 2014 a QUALITY e TOTVS tiveram aumento de 51,95% e 27,85% respectivamente no
contas a receber em relação ao anterior e a SENIOR teve uma acréscimo de 129,7%, passando
a ficar com 221.04%. Assim podemos entender que a empresa SENIOR teve um aumento em
suas vendas em curto prazo pelo fato de ter o melhor percentual.

A análise do gráfico 6, mostra o imobilizado da empresa QUALITY teve uma


diminuição de 2012 para 2014 de 13,29%, no entanto seu imobilizado está todo em operação.
Já a QUALITY e TOTVS tiveram um aumento de 36,21% e 36,48% respectivamente sendo
que o imobilizado da TOTVS representa 3,69% do seu ativo total e o da SENIOR representa
apenas 1,02%, isso referente ao ano de 2014.

7
A empresa QUALITY teve uma queda em 2014 em relação a 2012 de 19,67% nas
suas obrigações com fornecedores. Já a TOTVS E SENIOR tiveram uma aumento de 17,17%
e 82,43% respectivamente, com aumento expressivo para SENIOR, assim as duas que
aumentaram mais o percentual dos fornecedores tem mais chance de aumentar seus lucros
(vide gráfico 7).

8
A QUALITY e TOTVS em 2012 e 2013 tiveram 0,33% e 17,16% respectivamente,
com valor bem significante para SENIOR de 304,51%, no entanto em 2013 e 2014, a
QUALITY teve um incremento de 241,08%, já a TOTVS se manteve no mesmo patamar,
com uma grande redução para SENIOR que ficou em 4,95%. Em geral, de 2012 a 2014 a
empresa QUALITY se manteve no percentual de 242,22%, a TOTVS continuando no mesmo
patamar e a empresa SENIOR voltando a crescer e ficando com 324,52%, conforme o gráfico
8.

5.2. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO


As empresas QUALITY, TOTVS e SENIOR tiveram um saldo positivo nas suas
receitas com venda em 2013 em relação a 2012, com 27,0%, 13,99% e 10,70%. No entanto a
QUALITY no período findo em 2014 em 2013 a receita operacional alcançou um aumento de
21,38%, já a SENIOR representou 38,70% e a TOTVS apenas 9,97%. De modo geral, tiveram
um aumento significante nas suas receitas com venda em 2014 em relação a 2012, sendo que
a QUALITY foi a que teve o maior percentual de 54,22%, pouca diferença em relação à
SENIOR que ficou com 53,55% e a TOTVS a de menor valor sendo apenas 25,35%. No
entanto a SENIOR se destaca entre as três empresas por não ter conseguido ter um menor
custo de serviços vendidos e ainda assim conseguindo alcançar um melhor resultado bruto,
9
com um crescimento de 2012 a 2014 de 43,32%. Embora a TOTVS tenha tido o menor custos
em 13/14 e 12/14 só não em 12/13, mas sua receita relativamente baixa em relação as suas
concorrentes, conforme os gráficos 9, 10 e 11.

10
A empresa que mais conseguiu aumentar suas despesas foi a SENIOR totalizando um
aumento de 77,28% nas despesas operacionais e 19,46% nas despesas financeiras em 2014
com relação a 2012, com destaque para QUALITY que foi a única que conseguiu sair do
negativo das despesas financeiras. Embora a QUALITY de 2012 para 2013 tenha tido um
resultado negativo de 44,66%, resultando nisso um prejuízo, em 2014 com relação a 2013 ela
teve o maior incremento de 665,75% conseguindo sair do prejuízo e alcançar os lucros e se
manter positivos, porém só que menores de 323,79%.

A TOTVS de 2012 para 2013 foi à empresa que conseguiu a menor redução nas suas
despesas operacionais em 13,80% no entanto de 2013 para 2014 teve uma redução de 9,95%,
voltando a aumentar seu percentual em 2014 com relação a 2012 de 25,12%, as despesas
financeiras no decorrer de 2012 para 2013 teve uma redução de 20,21%, voltando a aumentar
em 2013 e 2014 para 34,12% e voltando a reduzir e ficando na casa de 7,01%. Os seus lucros
aumentaram de 2012 para 2013 em 7,70% e de 2013 para 2014 em 17,79%, continuou
aumenta e ficando com saldo positivo em 26,86%, apesar do saldo positivo a empresa
apresentou os piores índices, foi a que teve menos lucro no decorrer dos três anos.

A QUALITY teve um aumento em suas despesas de 2012 para 2013 de 22,87% no


entanto conseguiu diminuí-la e ficando positiva de 2013 para 2014 em 0,07%, porém de modo
geral de 2014 com relação a 2012 aumentou suas despesas em 22,78%, já as suas despesas
financeiras diminuíram em 2014 com relação a 2012 em 56,45%, foi à única que conseguiu
11
manter um incremento vantajoso em relação as suas concorrentes, mesmo tendo prejuízo no
período de 2012 a 2013 de 44,66%, conforme os gráficos 12, 13 e 14.

12
6. ANÁLISE DOS INDICADORES ECONÔMICOS FINANCEIROS

Dentro da análise de índices, existe a necessidade de entendimento de que não existe


uma quantidade definida de índices a serem elaborados e considerados, mas também a
necessidade de se entender o setor e muitas vezes a economia como um todo.

A análise com a utilização de índices compreende o conceito efetivo de índice e sua


funcionalidade dentro do processo de gestão.

Examinaremos os índices de maneira detalhada e as informações que cada tipo de


análise fornecer, possibilitando entender que o conjunto desses índices é uma ferramenta
valiosa se bem utilizada.

6.1 INDICADORES DE CAPACIDADE DE PAGAMENTO

6.1.1. Liquidez Imediata

É o indicador mais claro de liquidez, uma vez que considera apenas os ativos
financeiros efetivamente disponíveis para serem utilizados “caixa, saldos bancários e
aplicações financeiras de liquidez imediata para quitar as obrigações”, na execução de
qualquer pagamento em curto prazo. Excluindo-se além dos estoques as contas e valores a
receber.

13
No decorrer dos anos de 2012, 2013 e 2014 a SENIOR foi à empresa que teve a maior
representação do índice de Liquidez Imediata de 1,77, 3,69 e 2,47 respectivamente
significando que a situação de pagamento de empresa de curtíssimo prazo está melhor que
suas as concorrentes. Já a TOTVS encontra-se em segunda melhor situação com 1,27, 1,49 e
1,93 referente aos anos findo de 2012, 2013 e 2014, e a QUALITY foi a que teve os piores
índices de Liquidez Imediata, ficando com o pior índice no ano de 2013 com apenas 0,64,
sendo a que tem maior dificuldade com os pagamentos a curtíssimo prazo. (vide gráfico 15).

6.1.2. Liquidez Corrente

Indica quanto à empresa possui no seu Ativo Circulante e que pode fazer frente às
obrigações constantes no Passivo Circulante. Em termos práticos, deva ser sempre superior a
1,00, sendo classificado como ótimo a partir de 1,50. Uma avaliação conclusiva deste
indicador dependerá, todavia, da qualidade dos ativos e passivos. É importante notar a
qualidade dos valores a receber, bem como da relevância dos estoques.

A QUALITY, TOTVS e SENIOR supreendentemente estão em um nível ótimo na


capacidade de pagamentos a curto prazo, porém a SENIOR levando em conta os 3 anos, se
saiu melhor que a QUALITY e TOTVS. Já a QUALITY em 2012 foi a empresa que teve o
melhor índice, mas em 2013 teve uma queda, mas continuou ótimo em sua capacidade de

14
pagamentos a curto prazo, embora em 2014 tenha elevado seu índice, ainda fica em ultimo
lugar nesses índices, conforme o gráfico 16.

6.1.3. Endividamento Geral e Financeiro

Este índice mostra, em termos percentuais, a parcela de bens e direitos da empresa


financiada por capital de terceiros para cada R$ 1,00 de capital próprio investido. Quanto
menor, melhor.

A finalidade deste indicador é medir a estrutura de obrigações da empresa. É também


um indicador entendido como um parâmetro de garantia dos credores. Em outras palavras
quanto a empresa tem de Capital Próprio (Patrimônio Líquido) para garantir as dívidas
contratadas para o giro e de pagamentos.

De acordo com os gráficos 17 e 18, observa-se que empresa QUALITY foi a que teve
o pior índice de endividamento geral, tendo uma participação de capital de terceiro excessivo
durante os anos de 2012 e 2013, enquanto a SENIOR teve apenas no ano de 2012. A TOTVS
teve um índice com uma média de 0,70 no seu endividamento geral e 0,07 no financeiro, mas
de uma forma geral foi a que teve a menor participação de capital de terceiros, levando em
conta os três anos. A QUALITY, TOTVS e SENIOR estão com o seus índices em níveis
considerados normais em relação ao endividamento financeiro.

15
6.1.4. Índice de Cobertura de Juros

O índice de cobertura de juros mede o quanto a receita operacional pode diminuir


antes que a empresa se torne incapaz de cobrir seus custos anuais. Esse índice mostra o
tamanho da dívida da empresa, e se ela gera lucro suficiente para cobrir suas despesas com
pagamento de juros.

16
De acordo com o gráfico 19, observa-se que a QUALITY foi à empresa que teve o
pior índice de cobertura de juros durante dois anos, referente a 2012 e 2013, voltou a se
recuperar no último ano com 10,57, e ficando a frente das suas concorrentes que ficaram com
4,54 e 8,26 respectivamente. A TOTVS e a SENIOR tenham tido índices maiores nos anos de
2012 e 2013, o lucro operacional de nenhuma das empresas foi capaz de pagar as despesas de
juros, em nenhum dos anos, assim provavelmente as empresas tenham dificuldades em
conseguir recursos emprestados de terceiros.

6.2. INDICADORES DE ATIVIDADE

6.2.1. Giro do Ativo

Indica quanto à empresa vendeu para cada $ 1,00 de investimento total. A


interpretação é de que quanto maior, melhor.

Esse indicador mostra a velocidade com que o investimento total se transforma em


volume de vendas. Sabemos que as vendas representam o coração de uma empresa. Quanto
mais vendermos, quanto mais rápido for o ciclo operacional, mais possibilidades terão de
incrementar a rentabilidade.

A QUALITY manteve o crescimento dos seus giros do ativo assim garantindo uma
vantagem para suas concorrentes, mostrando que para cada $ 1,00 de investimento total ela
17
vendeu em 2012 $ 1,65, 2013 $ 2,23 e em 2014 $ 2,30, pois quanto mais giro, maior a
possibilidade de reduzir a margem operacional. A TOTVS manteve-se abaixo da casa de $
1,00 durante os três anos, porem em 2013, este índice veio a melhor muito pouco, voltando a
cair em 2014. A SENIOR começou bem em 2012 com 1,37, ficando atrás apenas da
QUALITY, mas no ano de 2013 caiu consideravelmente e ficando na casa de 0,64 e voltando
a crescer pouco e ficando na casa dos 0,82 acabando com o pior valor das três empresas,
conforme o mostra o gráfico 20.

6.2.2. Giro do Patrimônio Líquido

É a quantidade de vezes que a empresa consegue transforma o capital próprio em


vendas. A interpretação é de que quanto maior melhor, quanto mais giro maior a possibilidade
de reduzir a margem liquida.

De acordo com o gráfico 21, observa-se que a empresa TOTVS, de modo geral, obteve
um giro do patrimônio líquido maior que suas concorrentes, com média de 7,29. A TOTVS se
manteve equilibrada na casa dos 1,55 do patrimônio líquido durante os três anos. A SENIOR
foi a empresa que menos se destacou no giro do patrimônio líquido, começou bem com 3,28,
caiu no segundo ano e ficando com 0,90 e voltou a melhorar para 1,19 em 2014, mas acabou
sendo a que teve a menor chance de reduzir a sua margem líquida.

18
6.3 INDICADORES DE RENTABILIDADE
Existem várias maneiras de medir a rentabilidade, que relacionam o retorno da
empresa com suas vendas, ativos, ou patrimônio líquido, num todo, avaliam o lucro da
empresa com relação ao nível de vendas, aos ativos e aos investimentos dos proprietários.

6.3.1. Margem Operacional

É o lucro operacional percentual obtido por uma empresa para cada unidade de venda
realizada. A interpretação é de que quanto maior o valor melhor.

A análise do gráfico 22 mostra que a TOTVS e a SENIOR teve um aumento na sua


margem operacional assim como no seu giro do ativo, que pode ter sido uma provável causa
desse aumento, embora a TOTVS tenha tido o pior percentual das três empresas no seu giro
do ativo de modo geral, sua margem operacional subiu expressivamente nos três anos. A
QUALITY embora tenha tido os melhores percentuais do giro do ativo, teve uma diminuição
expressiva nos três anos de sua margem operacional e acabou tendo o pior índice das três
empresas.

19
6.3.2. Margem Líquida

A margem líquida representa a rentabilidade dos negócios e é medida pelo lucro


líquido sobre a receita líquida, multiplicado por 100.

O gráfico 23 mostra que a TOTVS e a SENIOR tiveram um resultado positivo nos três
anos representando uma alta rentabilidade, devido ao aumento de vendas em relação à
margem do lucro. A QUALITY foi a que teve o pior percentual ficando na casa 1,87%,
devido à diminuição de vendas em relação à margem de lucro ou queda do volume de vendas.
É importante lembrar que os índices de inflação estão diretamente ligados ao volume de
vendas e consequentemente do lucro.

20
6.3.3. Rentabilidade do Ativo - Bruta

Explicam que a rentabilidade sobre o ativo indica quanto a empresa obteve de lucro
líquido em relação ao ativo total, também é chamado de retorno sobre o ativo total (ROA) ou
retorno sobre o investimento (ROI), medindo a capacidade da empresa em capitaliza-se
apenas com seu lucro.

Todas as empresas possui um índice bom, conforme o gráfico 24. A TOTVS possui o
melhor no decorrer dos três anos, ou seja, a cada $ 100,00 de investimento total, com uma
diferença considerável das outras empresas. Já a QUALITY manteve-se no percentual da de
5,985 quase que estático. A SENIOR esteve no mesmo patamar da TOTVS, mas nos dois
anos seguintes teve uma diminuição expressiva em relação a TOTVS, conforme o gráfico 24.

21
6.3.4. Rentabilidade do Patrimônio Líquido

Representa a remuneração do capital próprio, é o indicador final de rentabilidade.


Interpreta-se da forma que entre 12% e 15% é considerado bom, abaixo, fraco e acima, ótimo.

De acordo com o gráfico 25, observa-se que a empresa TOTVS teve um percentual
ótimo e bem acentuado no retorno sobre seu patrimônio líquido, isso devido ao seu lucro
líquido final ter sido positiva em todos os anos. A QUALITY no decorrer de 2012 e 2013
ficou abaixo dos 12% considerado fraco, voltando a ter um retorno positivo em 2014 e
ficando em situação considerada boa. A SENIOR obteve um índice fraco em 2013, porém nos
anos de 2012 e 2014 obteve um índice ótimo com uma observação importante para o ano de
2012 que ficou 42,18%, melhor índice entre as três empresas em 2012.

22
6.4. ANÁLISE DE PREÇOS E RETORNO DE AÇÕES

6.4.1. Valor Patrimonial por Ação, Lucro e Dividendos por Ação.

Verificou-se nesta análise de preço e retorno de ações que a empresa que teve uma
melhor evolução foi a TOTVS, foram à única que teve crescimento constante as suas
concorrentes tiveram uma baixa nesse valor, no lucro anual que cabe a cada ação, mesmo ela
não tendo o maior índice em 2014 ela foi a única que se manteve no positivo durante os três
anos, na parcela do lucro anual que será distribuído a cada ação ela teve o segundo maior
crescimento. Assim com base nestas análises a TOTVS é a melhor empresa para
investimento, por vir evoluindo no decorrer dos três anos e ter uma melhor rentabilidade nesse
período, conforme os gráficos 26, 27 e 28.

23
24
7. ESTUDO DO EBITDA

O lucro líquido no ano de 2014 teve um aumento expressivo, resultante de um ganho


em eficiência produtiva originado pelo investimento em certificações e padronização das
metodologias de trabalho. Vale lembrar também que o lucro líquido foi afetado pela
amortização dos intangíveis no valor de 2.399.454.

2014 o EBITDA foi de R$ 4.117.674, com uma margem EBTIDA de 10,7%


representando um aumento de 5,12 pontos percentuais em relação ao exercício social de 2013.

A companhia classifica como custos extraordinários as despesas diretamente ligadas a


listagem ao BOVESPA que são elas: Consultoria Jurídica, Consultoria a listagem, assessoria
de imprensa, cerimonia de listagem.

Tabela 1 - Ebtida
EBITDA
Variação
Contas 2013 2014
(2014/2013)
Lucro Líquido do período 185.798 1.422.751 666%
Imposto de renda e contribuição social 257.955 280.187 9%
Depreciação e amortização 1.454.171 2.586.774 78%
Resultado financeiro líquido -125.599 -280.009 123%
Despesas extraordinárias 0 107.971
EBITDA 1.772.235 4.117.764 132%
Lucro Líquido do EBITDA por ação do CS 3,23 7,51 133%
25
8. SUGESTÕES

Diante dos resultados obtidos com a análise das atividades da QUALITY S.A., os
elaboradores deste trabalho sugerem que a empresa tome medidas para aumentar seu índice de
liquidez imediata para execução de qualquer pagamento de curto prazo, apesar de seu índice
de liquidez corrente estar ótimo. Além disso, pode-se perceber que o índice endividamento
geral e financeiro se manteve bom para o parâmetro de garantia dos credores.

Acelerar o recebimento de duplicatas, sem afastar os clientes por excesso de cobrança,


dessa forma a empresa estará reduzindo suas receitas de vendas, no entanto novos clientes
serão atraídos por poderem adquirir um produto por um preço inferior e o aumento no volume
de vendas poderá aumentar os lucros.

Outro ponto positivo encontrado nas análises feitas é que as atividades da QUALITY
S.A. são rentáveis, e essa rentabilidade, ainda que pouco, aumentou de um ano para o outro.
Isto significa que a empresa está obtendo lucro nas atividades desenvolvidas e está sabendo
conjugar o preço dos seus produtos com a quantidade vendida. Claro que, até mesmo pelo
tipo de atividade exercida, no entanto, entende-se que se a empresa foi rentável é porque
conseguiu administrar também o preço de seus produtos.

26
9. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A análise das demonstrações contábeis é uma ferramenta que deve ser bastante
explorada por qualquer organização que tenha como meta angariar o crescimento de suas
atividades e a manutenção da boa qualidade dos serviços prestados. Assim, entende-se que é
essencial, que este recurso seja capaz não apenas de oferecer dados sobre o desenvolvimento
da atividade da empresa em determinados exercícios, mas também de oferecer suporte à
tomada de decisão de gestores em qualquer situação que surgir.

De acordo com as informações extraídas de suas demonstrações financeiras da


QUALITY, podemos constatar que no geral a empresa apresenta bons índices de liquidez,
garantindo o seu giro e possui uma boa lucratividade.

Trata-se de uma empresa que atua com Tecnologia da Informação especializada em


terceirização de projetos e operações de infraestrutura e sistemas. Entre outras características,
a forma como se dão as vendas acaba por justificar uma evidência encontrada em suas
demonstrações: No Ativo Circulante da QUALITY a conta de maior relevância é à conta de
Clientes.

No mais devemos salientar que as perspectivas para o futuro da empresa são boas, haja
vista que ela vem apresentando um bom faturamento. Desta forma vemos que o estudo
apresentado é capaz de mostrar o perfil atual da empresa, a progressão que trouxe a empresa a
esta situação e traçar as tendências para o futuro.

27
10. REFERÊNCIAS

BOVESPA. Disponível em: <www.bmfbovespa.com.br/>. Acesso em: 06 de maio de 2016.

QUALITY SOFTWARE. Disponível em: <www.quality.com.br/>. Acesso em: 01 de junho


de 2016.

TOTVS. Disponível em: <www.totvs.com.br/>. Acesso em: 01 de junho de 2016.

SENIOR SOLUTION. Disponível em: <www.seniorsolution.com.br/>. Acesso em 01 de


JUNHO de 2016.

RIBEIRO, Osni Moura. Estrutura e Análise de Balanços Fácil. 9ª ed. São Paulo, Atlas,
2012.

MARION, José Carlos. Análise das demonstrações contábeis. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2012.
IUDÍCIBUS, Sérgio de. Análise de Balanço. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Análise de balanços: análise de liquidez e endividamento. 10ª ed.
São Paulo: Atlas, 2010.

28