Sie sind auf Seite 1von 39

UNIP

Projeto Integrado Multidisciplinar


Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI – PIM VI


PLANO DE SOLUÇÃO DE TI PARA A EMPRESA CHALLENGE

SANTA MARIA
2018
UNIP
Projeto Integrado Multidisciplinar
Cursos Superiores de Tecnologia

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR VI – PIM VI


PLANO DE SOLUÇÃO DE TI PARA A EMPRESA CHALLENGE

Nome: Wagner Pereira dos Santos


Curso: Redes de Computadores
Semestre: 3° semestre

SANTA MARIA
2018
RESUMO

Este trabalho visa implantar uma solução de TI para a empresa Challenge,


visando á capacitação do ambiente da tecnologia da informação, comunicação e
redundância. Vivemos na era da tecnologia, a necessidade de viver conectados em rede
tornou-se uma rotina do dia a dia, um serviço essencial, principalmente para empresas,
como consequência, ficam a mercê de invasores de sistemas, dos mais variados níveis e
com as mais variadas das intensões.
Nosso objetivo é apresentar uma proposta de melhoria para a rede de
computadores da empresa Challenge. As atividades apresentadas visam á reestruturação
de toda a parte tecnológica da empresa visando á comunicação de dados da matriz com
as filiais.
Necessita-se implantar uma rede interligando os computadores, possibilitando
aos usuários o acesso ao banco de dados ágil e detalhado, conectando-se diretamente
tanto no Brasil quanto no exterior.

Palavras-chave: Solução de TI, redundância, comunicação de dados.


ABSTRACT

This work aims to implement an IT solution for the Challenge company, aiming at
enabling the information technology, communication and redundancy environment. We
live in the age of technology, the need to live connected in a network has become a
daily routine, an essential service, mainly for companies, as a consequence, are at the
mercy of system invaders, of the most varied levels and with the most of the intensions.
Our objective is to present an improvement proposal for the Challenge computer
network. The activities presented aim at the restructuring of all the technological part of
the company aiming at the communication of data of the matrix with the subsidiaries.
It is necessary to deploy a network interconnecting the computers, allowing the
users access to the agile and detailed database, connecting directly both in Brazil and
abroad.

Key words: IT solution, redundancy, data communication


LISTA DE SIGLAS

LAN - REDE DE ÁREA LOCAL


WAN – REDE DE LONGA DISTÂNCIA
DHCP – PROTOCOLO DE CONFIGURAÇÃO DINÂMICA DE HOST
TI – TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO
ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS
SCE – SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO
VPN – REDE VIRTUAL PRIVADA
ERP – SOFTWARE DE GESTÃO EMPRESARIAL
IP – PROTOCOLO DA INTERNET
UO – UNIDADE ORGANIZACIONAL
DC – CONTROLE DE DOMÍNIO
AD – ACTIVE DIRECTORY
TCP – PROTOCOLO DE CONTROLE DE TRANSMISSÃO
LISTA DE FIGURAS

FIGURA 01: ELEMENTOS DE INFRAESTRUTURA.


FIGURA 02: TOPOLOGIA DE REDE.
FIGURA 03: UNIDADE ORGANIZACIONAL.
FIGURA 04: PROPRIEDADES DA CONTA DE USUÁRIO.
FIGURA 05: HORÁRIO PARA LOGON.
FIGURA 06: PROPRIEDADES DO SISTEMA.
FIGURA 07: LOGON DO SISTEMA.
FIGURA 08: PROPRIEDADES DO SISTEMA.
FIGURA 09: POOL DE ENDEREÇOS DHCP.
FIGURA 10: PROMPT DE COMANDO.
FIGURA 11: OPÇÕES DE ESCOPO.
FIGURA 12: ZONA DIRETA.
FIGURA 13: ZONA INVERSA.
FIGURA 14: NSLOOKUP.
FIGURA 15: TELA DE GERENCIAMENTO NAGIOS.
FIGURA 16: TOPOLOGIA ESTRELA.
FIGURA 17: TOPOLOGIA REDE WAN.
SUMÁRIO
Sumário
1 INTRODUÇÃO ............................................................................................................. 9

3 PROPOSTAS ................................................................................................................ 9

4 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA ........................................................ 10

4.1 Desenvolvimento da infraestrutura ........................................................................... 11

4.2 Topologia de rede empresa Challenge...................................................................... 11

5 PLANEJAMENTO ...................................................................................................... 12

5.1 Levantamento de requisitos ...................................................................................... 12

5.2 Serviços de Rede, que compreendem ....................................................................... 12

5.3 Serviços de Infraestrutura, que compreendem ......................................................... 13

5.4 Serviços de Segurança, que compreendem............................................................... 14

5.5 Serviços de acesso remoto ao servidor: .................................................................... 14

5.6 Descrição dos servidores .......................................................................................... 15

5.6.1 Servidor de aplicação............................................................................................. 16

5.6.2 Servidor de arquivos .............................................................................................. 16

5.6.3 Servidor de banco de dados ................................................................................... 17

5.6.4 Servidor DNS, Local DHCP .................................................................................. 17

5.6.5 Servidor DC ........................................................................................................... 18

5.6.6 Cloud computing (computação em nuvem) .......................................................... 18

6 ACTIVE DIRECTORY............................................................................................... 19

6.1 Unidade Organizacional ........................................................................................... 19

6.2 Usuários .................................................................................................................... 20

6.3 Serviços de Domínio ................................................................................................ 21

7 DHCP .......................................................................................................................... 23

7.1 Escopo ...................................................................................................................... 25

8 DNS ............................................................................................................................. 25
9 ENDEREÇAMENTO DE IP ....................................................................................... 27

9.1 Tabela de endereçamento dos servidores da empresa Challenge ............................. 27

10 CABEAMENTO ESTRUTURADO ......................................................................... 28

10.1 Infraestrutura da local área network (lan)............................................................... 29

10.2 Normas ................................................................................................................... 29

10.4 Equipamentos de rede ............................................................................................. 29

11 GERENCIAMENTO DE REDES ............................................................................. 30

11.1 Necessidade do gerenciamento de redes ................................................................ 30

12 GERENCIADOR DE REDES NAGIOS .................................................................. 31

12.1 Conceitos gerais do software Nagios ..................................................................... 31

12.2 Telas do gerenciador Nagios .................................................................................. 31

13 TOPOLOGIA FÍSICA UTILIZADA ........................................................................ 31

13.1 Topologia estrela .................................................................................................... 31

14 INTERLIGAÇÃO DE WAN .................................................................................... 32

14.1 Especificação de interligação de WAN entre matriz e filiais ................................. 32

14.2 Interligação de rede entre matriz e as filiais da empresa Challenge ....................... 33

15 GREEN IT OU TI VERDE ....................................................................................... 33

16 ESTRUTURA DAS LAN’s DA EMPRESA CHALLENGE ................................... 34

16.1 Termo de garantia ................................................................................................... 34

16.2 Investimentos .......................................................................................................... 35

16.3 Papéis e responsabilidades...................................................................................... 36

16.4 Estratégia de motivação .......................................................................................... 36

17 CONCLUSÃO ........................................................................................................... 37

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ........................................................................... 38


9

1 INTRODUÇÃO

A constante comunicação entre os seres humanos tem sido um fator com grande
desafio, principalmente no que se refere á distância que pode existir, mas a tecnologia
traz grandes avanços que podem contribuir para que essa comunicação seja eficiente
mesmo em regiões geograficamente remotas. Pensando nisso este trabalho tem como
objetivo mostrar que é possível conectar uma empresa com várias filiais espalhadas por
regiões diferentes e distantes, inclusive no exterior. A empresa WAP Tecnology,
especializada em serviços de redes de computadores foi contratada com o objetivo de
desenvolver um projeto de solução de TI para a empresa Challenge. Esta conta com
uma matriz em São Paulo e filial em Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Distrito
Federal e Rio de Janeiro, e no exterior, uma filial em Detroit, MI – Estados Unidos.
Problemas como gerenciamento, comunicação, segurança e manutenção da rede são os
principais itens apontados como mau funcionamento do sistema. Este trabalho tem
como objetivo sanar os problemas relatados através da atualização de equipamentos,
estruturação e documentação da rede resultando em um melhor gerenciamento da
mesma.

2 DESCRIÇÃO:

A WAP Tecnology terá a função de apresentar uma proposta técnica para


implantação da rede de computadores na empresa Challenge, considerando que a matriz
(local do processamento de dados) fica na cidade de São Paulo e existem cinco filiais no
Brasil, nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Distrito Federal e Rio de
Janeiro e no exterior uma filial em Detroit nos Estados Unidos. Este projeto envolve
topologia, frame relay, configuração de Ipv4. Para o bom andamento do projeto, é
necessário que os dados que são trocados entre organizações seja o mais eficiente
possível e de alto desempenho, promovendo uma boa segurança tanto na parte física
quanto na lógica.

3 PROPOSTAS

Nesta parceria, foi proposta a empresa WAP Tecnology o desenvolvimento de


uma estratégia personalizada para implantação de uma infraestrutura de servidores de
10

banco de dados e sistemas de informação na empresa Challenge. Esta solicitação de


modernização tecnológica busca o aumento da produtividade da empresa, o suporte de
vantagens competitivas, o acompanhamento das transformações contínuas nas
operações do negócio e o aumento do ambiente colaborativo e da disseminação do
conhecimento, visando á melhoria do relacionamento com o cliente e o aumento da
velocidade dos processos.

A empresa WAP Tecnology prontamente aceitou o projeto e a partir daí,


começou a por em prática as fases de desenvolvimento do projeto, que obedecerão as
seguintes fases:
- Inteligência, que consiste em descobrir, identificar e entender os problemas
que estão ocorrendo na organização;
- Projeto, que consiste na identificação e investigação das várias soluções
possíveis para os problemas;
- Escolha, em escolher as alternativas de solução mais adequadas;
- Implantação que é fazer a alternativa escolhida funcionar e continuar á
monitorar em que medida ela está funcionando.

4 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA

Ao analisar o cenário atual onde a competitividade é cada vez mais acirrada nas
organizações, é completamente vital que e faça investimentos no setor de TI dentro das
empresas visando o sucesso e crescimento das organizações. Torna-se um grande
desafio entregar serviços de TI com alta disponibilidade, segurança e desempenho
quando os investimentos vêm de forma tardia o que muitas vezes pode acabar com os
investimentos iniciais do negócio. Investimentos no setor de TI das organizações são de
suma importância para a vida do empreendimento, o que também demanda custos para
manter as atualizações necessárias para que as empresas continuem a competitividade.
A importância do gerenciamento de TI e de infraestrutura possibilita a
contribuição visando o desenvolvimento, monitoramento e execução do processo de
planejamento. O projeto foi desenvolvido para atender as necessidades atuais do cliente,
além de prever o crescimento de sua infraestrutura em até 30% por ano nos próximos 5
anos.
11

4.1 Desenvolvimento da infraestrutura

Figura 01 - Elementos da infraestrutura.


Fonte: Laudon e Laudon (2011, p. 105).

4.2 Topologia de rede empresa Challenge

Conforme estudo, identificamos a topologia da rede da empresa Challenge


conforme a figura abaixo.

Figura 002 - Topologia de rede.

Um dos pontos críticos esta na estrutura de redes LAN de cada filial. Foi
constatado problemas de cabeamento, conexões e equipamentos comprometendo a
segurança e gerenciamento da empresa. Atualmente os servidores de Antivírus e Active
12

Directory se encontram na matriz localizada na cidade de São Paulo – SP onde


permanecerá, pois atende todas as filiais.

5 PLANEJAMENTO

A matriz é o centro de operações financeiras, pessoal, administrativo e contábil


da empresa Challenge, por isso se faz necessário uma grande melhoria na infraestrutura
de TI.

5.1 Levantamento de requisitos

A empresa Challenge, opera de segunda a sexta-feira das 08h00 às 20h00.


Abaixo identificamos alguns requisitos solicitados pelo cliente para o projeto de
restruturação do ambiente de TI e suporte.
- Planejamento de crescimento: o cliente aponta que a previsão de crescimento
por ano para os próximos 3 anos é de 30%, portanto o projeto deve atender esta previsão
de crescimento, visando alocar os novos colaboradores e necessidades de ampliação da
infraestrutura existente. Projetar a alocação dos colaboradores nos outros andares
devido ao alto crescimento e definir o layout da infraestrutura de rede. O projeto irá
contemplar a remodelação de todas para facilitar o atendimento.
A implantação deverá contemplar os seguintes serviços de rede distribuídos em
quatro servidores:

5.2 Serviços de Rede, que compreendem

- Instalação e configuração de serviço de autenticação Active Directory padrão


Windows Server com domínio de rede Microsoft;
- Definir permissão para autenticação de computadores clientes do Sistema
Operacional Windows Seven Professional;
- Instalação e configuração de serviço DNS interno integrado com serviços de
DNS externo para resolução de hosts da internet;
- Instalação e configuração de serviço DHCP integrado ao DNS e ao Active
Directory.
13

5.3 Serviços de Infraestrutura, que compreendem

- Instalação e configuração de serviço de File Server com segurança por grupos


de usuários (definição de estruturas de pastas a ser passada durante implantação);
- Configuração de tecnologia de crítica do tipo de arquivo, no File Server,
visando evitar armazenamento de arquivos de música e vídeo para determinados
usuários;
- Configuração de tecnologia de versionamento de arquivos (Snapshots),
permitindo usuários executarem restauração de arquivos excluídos ou alterados
indevidamente. Exigido o mínimo de 15 dias de versionamentos disponíveis para os
usuários;
- Configuração de Print Server para centralização de impressão em rede através
de protocolo TCP/IP;
- Configuração de serviço Windows Update na rede interna para atualização dos
servidores e estações de trabalho rodando o sistema operacional Microsoft Windows,
além da suíte de Aplicativos Microsoft Office. Deverá ser garantida a distribuição
automatizada de atualizações críticas e de segurança para todas as estações e servidores
da rede;
- Configuração de Group Policy Objects (GPO) para as seguintes políticas de
rede:
1- Definição de ambiente de usuário, incluindo desktop e opções de menu, nas
estações de trabalho Windows Seven;
2- Definição de políticas de acesso à internet: servidor proxy, páginas iniciais,
etc;
3- Definição de mapeamento de recursos de armazenamento em file servers da
rede;
4- Definição de estratégia de segurança quanto à exigência de senhas e nome de
usuários;
- Instalação e configuração de software controlador de energia dos nobreaks para
ativar desligamento seguro dos servidores;
- Configuração dos computadores existentes com o sistema operacional
Windows Server na nova infraestrutura de rede com domínio Microsoft. Reinstalação de
todos os computadores existentes atualmente na rede, adequando-os ao novo cenário
proposto.
14

5.4 Serviços de Segurança, que compreendem

- Instalação e configuração do servidor Eset file Security. Configuração de


atualização automática de assinaturas de vírus e atualização automática das estações e
servidores da rede.
- Instalação em todas as estações de trabalho e servidores do cliente.
- Instalação e configuração do Microsoft Forefront Threat Management Gateway
(TMG), integrado ao Active Directory da rede permitindo a determinação de bloqueios
e permissões usando grupos de usuários do domínio de rede Microsoft à internet.
- Configuração do Microsoft Forefront Threat Management Gateway para:
1) Atuar como proxy server de internet com cache de 30 Gb;
2) Atuar como proteção ativa contra ameaças da internet;
3) Atuar como bloqueio de sites indevidos. Deverá haver bloqueio integral
contra sites de pornografia, sites de entretenimento e sites de redes sociais, configurados
por grupo de usuários;
4) Permitir o uso de qualquer serviço de rede que se faça necessário às
atividades de trabalho por parte das estações de trabalho.
- Configuração de backups diários com recursos de recuperação de arquivos
individuais e restauração de servidores utilizando armazenamento em unidade NAS.

5.5 Serviços de acesso remoto ao servidor:

O Servidor SQL vai contar também com o seu IP interno publicado na WEB
como IP externo para que assim os encarregados de setor e a gerencia da empresa
Challenge possam ter a facilidade com toda a segurança para acessar seus módulos do
sistema ERP conectados ao seu banco de dados local através da web de qualquer lugar
de onde haja acesso á internet, como em outras repartições e organizações onde
porventura necessitem acessar dados de seus clientes.
Com esse acesso remoto ao sistema da empresa, poderão realizar as mesmas
tarefas que realizariam se estivessem presentes no local físico do escritório, como por
exemplo, fazer consultas, inclusão de novos clientes, pagamentos no modulo financeiro,
dentre outras coisas, podendo ainda, até enviar documentos para impressão em suas
impressoras locais instaladas no escritório.
15

Este acesso será possível somente fazendo a instalação dos arquivos locais no
módulo ERP instalado no computador pessoal de cada colaborador, mas com a
particularidade do seu arquivo interno de parâmetro de acesso apontando para o
caminho do IP externo publicado na WEB do servidor SQL instalado localmente na
matriz SP. Também poderemos disponibilizar um acesso externo com IP publicado na
WEB do seu servidor de arquivos (File Server), através de um Terminal Server (Área de
Trabalho Remota) devidamente protegido por senha e restrições de acesso para cada
usuário de acordo com as normas de acesso estipuladas pela empresa, tendo assim
acesso total aos seus arquivos e processos feitos em seus editores de texto e planilhas de
cálculo, armazenadas em seu servidor de arquivos, de qualquer lugar de onde tenha
acesso à internet.
- Smartphones para líderes: Para melhorar a comunicação entre os lideres é
necessária á distribuição de smartphones com conexão a internet para os mesmos.
- Melhoria do link de internet: Contando com 100 Mbps e cada filial com 50
Mbps respectivamente. Assim todos os processos que necessitam de conexão com a
internet poderão ser feitos de maneira rápida e ágil principalmente o backup de dados
entre a matriz São Paulo e a filial Detroit.
- Segurança: Atualização do sistema de segurança para proteger a rede contra
ataques externos, por isso é necessário implantar um sistema de segurança com firewall
e proxy para combater os riscos de ataques.

5.6 Descrição dos servidores

Serão utilizados recursos mais aprimorados na empresa Challenge, sendo


orçados sistemas operacionais, máquinas e equipamentos para uma rede bem
estruturada. Com isso iremos disponibilizar uma estrutura bastante atualizada com tudo
que existe de novo no mercado. Destas estruturas utilizaremos máquinas desenvolvidas
pela Dell Computadores do Brasil que nos passou excelentes requisitos de informática,
iremos implantar Desktops mais atuais, Switches com níveis de gerencia, Layer 3,
trabalhando tanto com dados como voz, adequado para uma estrutura de base de dados,
níveis de processamentos altíssimos, voltado a estrutura de ambientes virtualizados,
onde facilitará o desenvolvimento de gerência da rede.
16

5.6.1 Servidor de aplicação

O servidor de aplicações é um servidor que disponibiliza um ambiente para a


instalação e execução de certas aplicações. O objetivo do servidor de aplicações é
disponibilizar uma plataforma que separe do desenvolvedor de software algumas das
complexidades de um sistema computacional. No desenvolvimento de aplicações
comerciais, por exemplo, o foco dos desenvolvedores deve ser a resolução de problemas
relacionados ao negócio da empresa, e não de questões de infraestrutura da aplicação. O
servidor de aplicações responde a algumas questões comuns a todas as aplicações, como
segurança, garantia de disponibilidade, balanceamento de carga e tratamento de
exceções.
- Servidores Dell Power edge R720;
- Processador Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz, 20M Cache;
- Processador adicional Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz, 20M;
- Memória 16Gb ddr4;
- Sistema operacional Windows Server 2012;
- Nobreak APC RT 10000va;
- Pacote Microsoft Office 2016.

5.6.2 Servidor de arquivos

Também vamos utilizar um servidor de arquivos, onde relatórios e outras


necessidades de dados da aplicação deveram ficar armazenados, isso não inclui o banco
de dados que deve ficar em um servidor separado.
Um servidor de arquivos é um computador conectado a uma rede que tem o
objetivo principal de proporcionar um local para o armazenamento compartilhado de
arquivos de computadores (como documentos, arquivos de som, fotografias, filmes,
imagens, bases de dados, etc.) que podem ser acessados pelo trabalho que estão ligados
à rede de computadores. O Servidor seria a máquina principal enquanto as maquinas
ligadas a elas são chamadas de cliente. É projetado principalmente para permitir o
armazenamento e recuperação rápida de dados onde á computação pesada é fornecida
pelas estações de trabalho.
- Servidores Dell Power edge R720;
- Processador Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz;
17

- Memória 8Gb ddr4;


- Sistema operacional Windows Server 2012;
- Nobreak APC RT 10000va;
- Pacote Microsoft Office 2016.

5.6.3 Servidor de banco de dados

Optamos por um servidor separado para o banco de dados, visando uma máquina
dedicada somente ao banco para melhorar o desemprenho e a performance do mesmo.
- Servidores Dell Power edge R720;
- Processador Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz, 20M Cache;
- Processador adicional Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz, 20M;
- Memória 16Gb ddr4;
- Sistema operacional Windows Server 2012;
- Nobreak APC RT 10000va;
- Pacote Microsoft Office 2016.

5.6.4 Servidor DNS, Local DHCP

O servidor de DNS (Domain Name System), um sistema para atribuir nomes e


serviços de rede de computadores, organizado de acordo com uma hierarquia de
domínios. A atribuição de nomes de DNS é utilizada em redes TCP/IP, tal com a
internet, para localizar computadores e serviços através de nomes amigáveis ao
utilizador. Quando um utilizador introduz um nome DNS numa aplicação, os serviços
de DNS podem resolver o nome para a informação associada este como, um endereço
IP.
O serviço de DNS interno e externo da Challenge está hospedado em servidores
distintos. O servidor de DNS interno é responsável pelo serviço de resolução de nomes
interno, como consultas interativas diretas e pesquisas recursivas em conjunto com o
funcionamento do AD e algumas outras aplicações. “A integração total com esses
recursos de rede do Microsoft Windows permite a otimização do DNS (Domian Name
System) para domínios do Microsoft Windows Server 2012”.
- Servidores Dell Power edge R720;
- Processador Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz;
18

- Memória 8Gb ddr4;


- Sistema operacional Windows Server 2012;
- Nobreak APC RT 10000va;
- Pacote Microsoft Office 2016.

5.6.5 Servidor DC

Um servidor de domínio, do inglês domain controller (DC), é um servidor que


responde às requisições seguras de autenticação (login, verificação de permissões etc.)
dentro de um domínio Windows. Um domínio é um conceito introduzido em que um
usuário pode ter acesso a uma série de recursos de computador com o uso de uma única
combinação de nome de usuário e senha.
- Servidores Dell Power edge R720;
- Processador Intel® Xeon® E5-2690 2.90GHz;
- Memória 8Gb ddr4;
- Sistema operacional Windows Server 2012;
- Nobreak APC RT 10000va;
- Pacote Microsoft Office 2016.

5.6.6 Cloud computing (computação em nuvem)

A ideia de guardar arquivos em nuvem surge do fato de que não se sabe


exatamente onde os dados estão sendo armazenados ou processados. Eles podem estar
em um servidor aqui mesmo no Brasil, ou em Detroit nos Estados Unidos, ou ainda nos
dois locais ao mesmo tempo, um sendo cópia de segurança do outro. O verdadeiro
advento é conseguir acessar esses dados pela internet, de qualquer lugar do mundo,
mesmo que estejam armazenados a quilômetros de distância.
Como eles não estão em lugar fixo (como um servidor local na empresa, por
exemplo), é possível que várias pessoas, de diversos locais, consigam interagir com
aquele conteúdo guardado na nuvem, desde que tenham acesso autorizado e autenticado
para tal. A atualização desses arquivos e processos também acontece em tempo real, já
que ficam conectados á internet, além da criação de backups periódicos.
A Challenge optou pela Microsoft Azure para o serviço de computação em
nuvem por ser eficaz e possuir algumas características fundamentais.
19

- Criar novos aplicativos e serviços;


- Armazenar, fazer backup e recuperar dados;
- Hospedar sites da Web e blogs;
- Transmitir áudio e vídeo;
- Fornecer software sob demanda;
- Analisar dados para padrões e fazer previsões;

6 ACTIVE DIRECTORY

Antes de efetuarmos a instalação devemos saber quais são as principais funções


do Active Directory a qual iremos chamar de AD. AD é um serviço de diretórios
disponibilizado a uma rede de computadores a partir de um ou mais servidores baseados
no Windows Server 2012.
O serviço de diretório e uma fonte de dados para armazenar informações sobre
objetos, por exemplo, computadores, impressoras e usuários.

6.1 Unidade Organizacional

Utilizado para organizar objetos, são parte da estrutura lógica do AD. Na


Administração do Active Directory, uma Unidade Organizacional (U.O.) é um tipo de
objeto de diretório contido nos domínios para qual podem ser atribuídas configurações
de Política de Grupos de Usuários ou delegar autoridade administrativa (a U.O. é o
menor escopo ou a menor unidade à qual você pode atribuir estas configurações).
Este recurso facilita o trabalho do Administrador de Redes que gerencia a
configuração e o uso de contas e recursos com base no modelo organizacional da
empresa em que trabalha.
20

Figura 03 – Unidade Organizacional AD.

6.2 Usuários

São parte da estrutura lógica do AD dentro da concepção de um Serviço de


diretório, contatos e computadores que podem ser gerenciados como uma única
unidade. Os usuários normalmente são atribuídos a elementos que compartilham
propriedades semelhantes em relação a atributos como permissões de acesso. Por
exemplo: em uma determinada empresa, analistas financeiros de um departamento
financeiro possuem as mesmas permissões a serviços/sistemas utilizados por este setor.
Um grupo também pode ser formado por dois ou mais grupos.
Na figura a seguir veremos as configurações de um usuário no domínio da
empresa e o horário que estará disponível para efetuar o logon na máquina conforme
jornada de trabalho.
21

Figura 04 – Propriedades da conta do usuário.

Figura 05 – Horário para logon.

6.3 Serviços de Domínio

O serviços de domínio armazena dados do diretório e gerencia a comunicação


entre usuários e domínios, incluindo os processos de logon do usuário, a autenticação e
as pesquisas em diretório. Um controlador de domínio Active Directory é um servidor
executando o AD DS.
22

Figura 06 – Propriedades do Sistema.

Figura 07 – Logon do sistema.


23

A estação de trabalho do setor de RH no domínio challenge.local como podemos


ver a seguir pela figura.

Figura 08 – Propriedades do Sistema.

7 DHCP

Antes de efetuarmos a instalação do DHCP devemos definir um IP fixo para o


seu servidor, para isso, entre em meus locais de rede, conexão local, propriedades,
escolha a opção TCP/IP, propriedades e defina um ip para o seu Server.
Afinal o que é o DHCP, todos os micros de sua rede para poder se comunicar
deveram ter uma identificação lógica, para isso e necessário um IP, fixo ou dinâmico,
sendo assim utilizaremos um protocolo chamado DHCP, onde o mesmo facilita a vida
de um administrador de rede por ajudar na manutenção e a correção de possíveis erros
de distribuição ou fixação IP em cada HOST. Com isso este protocolo entrega por meio
de solicitações um IP para cada micro que se conecta a rede. Gerenciado por sua vez
pelo próprio servidor.
Criando um nome amigável para o escopo e inserindo um comentário abaixo se
desejar,
Definiremos agora a faixa de endereços IPs das estações que serão configuradas
em DHCP no range (192.168.0.49 – 192.168.0.220) que será disponibilizado
24

automaticamente na rede. No campo endereço IP inicial digite o primeiro ip que poderá


ser entregue, no final coloque o último disponível dentro deste range conforme a figura
abaixo.

Figura 09 – Pool de endereços DHCP.


A estação de trabalho recebeu o ip conforme range configurada.

Figura 10 – Prompt de Comando.


25

7.1 Escopo

Um escopo é o intervalo de endereços IP válidos que serão disponibilizados para


concessão e atribuição das configurações da rede nos computadores cliente de uma sub-
rede específica. Em um servidor DHCP, podem ser criados quantos escopos forem
necessários. Na figura abaixo estão listadas as propriedades e exemplos de valores que
podem ser configurados na ocasião da criação de escopos no servidor DHCP.

Figura 11 – Opções de escopo.

8 DNS

Domain Name System, criado para que a internet ficasse mais amigável e até
mesmo em intranets, foi criado o sistema de nomeação, os sistemas de conversão de ip
para nome. O mesmo funciona de forma hierárquica, o endereço de internet, por
exemplo, www.google.com o mesmo e separado por pontos onde Google e o nome da
organização e o resto e uma identificação de localização (por exemplo BR). Por meio da
instalação do AD, acabamos instalando, também, parte do DNS como a zona direta e
inversa, onde definimos o dns da rede como serverreal.challenge.local onde o ip é
192.168.0.14.
26

Zona direta e zona inversa programadas no servidor DNS.

Figura 12 – Zona direta.

Figura 13 – Zona inversa.


27

Executando o comando para confirmação zona direta e inversa.

Figura 14 – nslookup.

9 ENDEREÇAMENTO DE IP
9.1 Tabela de endereçamento dos servidores da empresa Challenge

Descrição do servidor IP Máscara DNS Gateway


Servidor Matriz São Paulo
Servidor DNS 192.168.0.14 255.255.255.0 ------- 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.15 255.255.255.0 -------
Servidor de arquivos 192.168.0.16 255.255.255.0 -------
Servidor de aplicação 192.168.0.17 255.255.255.0 -------
Servidor DC 192.168.0.18 255.255.255.0 -------
Servidor Rio de Janeiro
Servidor rede 192.168.0.19 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.20 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.21 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.22 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.23 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor Belo Horizonte
Servidor rede 192.168.0.24 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.25 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.26 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.27 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.28 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
28

Servidor Curitiba
Servidor rede 192.168.0.29 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.30 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.31 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.32 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.33 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor Florianópolis
Servidor rede 192.168.0.34 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.35 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.36 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.37 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.38 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor Distrito Federal
Servidor rede 192.168.0.39 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.40 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.41 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.42 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.43 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor Detroit
Servidor rede 192.168.0.44 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de banco de dados 192.168.0.45 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de arquivos 192.168.0.46 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor de aplicação 192.168.0.47 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1
Servidor DC 192.168.0.48 255.255.255.0 192.0.0.10 192.0.0.1

10 CABEAMENTO ESTRUTURADO

Um sistema de cabeamento estruturado (SCE) bem planejado, instalado e


administrado corretamente, reduz custos de novas instalações, facilita mudanças,
manutenção mais rápida e segura permitindo que o sistema esteja disponível para novas
aplicações. Segundo (COELHO 2008) nos sistemas de cabeamento estruturados, temos
quatro itens extremamente importantes que se executados rigorosamente o projeto
dificilmente apresentará problema. São eles:
29

- Qualidade dos materiais utilizados;


- Qualidade da mão-de-obra;
- Projeto;
- Certificação.

10.1 Infraestrutura da local área network (lan)

A operacionalização da empresa Challenge terá como objetivos básicos prover a


comunicação confiável entre vários sistemas de informação, melhorar fluxo e acesso ás
informações facilitando a comunicação entre usuários através das variadas tecnologias.
Atualmente as redes de computadores se caracterizam pela vasta diversidade de
alternativas tecnológicas disponíveis e necessárias em termos de confiabilidade e
capacidade dos meios de transmissão. A infraestrutura para cabeamento estruturado
representa o conjunto de equipamentos necessários ao encaminhamento e passagem de
cabos, eletro calhas, eletro dutos, buchas, parafusos, suportes de fixação, caixas de
passagem, gabinetes, etc.
Um ponto a ser observado é a facilidade de uso e manutenção do sistema tanto
pelos usuários da biblioteca quanto pelos administradores da rede e funcionários.

10.2 Normas

As principais normas referentes ao cabeamento estruturado são desenvolvidas


pela ANSI/TIA/EIA, e referem-se a série 568C que está dividido em várias partes
principais (568-C.0, C.1, C.2, C.3, C.4).
A norma brasileira para cabeamento estruturado é a ABNT NBR 14565 –
Cabeamento estruturado para edifícios comerciais e data centers.

10.4 Equipamentos de rede

Tipo Descrição
Switch Switch cisco sg300 28 portas 10/100/1000,
gerenciável
Router Roteador Cisco 1941 Gigabit Ethernet
30

11 GERENCIAMENTO DE REDES

O gerenciamento de redes é importante para manter as mesmas operando


corretamente. Para se realizar tais tarefas gerenciais o uso de softwares específicos
tornou-se um constante dado o notório aumente do número de dispositivos a ser
gerenciado, o que impede um tratamento individualizado de cada um, bem como dado a
necessidade de procedimentos automatizados de configuração, monitoração, reportes e
outros.

11.1 Necessidade do gerenciamento de redes

Por menor e mais simples que seja uma rede de computadores, precisa ser
gerenciado para garantir aos seus usuários a disponibilidade de serviços a um nível de
desempenho aceitável. Á medida que a rede cresce, aumenta a complexidade de seu
gerenciamento forçando a adoção de ferramentas automatizadas para seu controle.
O investimento em um software de gerenciamento pode ser justificado pelos
seguintes fatores:
- As redes e recursos de computação distribuídos estão se tornando vitais para a
maioria das organizações. Sem um controle efetivo, os recursos não proporcionam o
retorno que a empresa espera.
- O contínuo crescimento da rede em termos de componentes, usuários,
interfaces, protocolos e fornecedores ameaçam o gerenciamento com perda de controle
sobre o que está conectado na rede e como os recursos estão sendo utilizados.
- Os usuários esperam uma melhoria nos serviços oferecidos, quando novos
recursos são adicionados ou distribuídos.
- Os recursos computacionais e as informações da empresa geram vários grupos
de aplicações de usuários com diferentes necessidades de suporte nas áreas de
desempenho, disponibilidade e segurança. O gerente da rede deve atribuir e controlar
recursos para balancear estas várias necessidades.
- A utilização de recursos deve ser monitorada e controlada para garantir que as
necessidades da empresa sejam satisfeitas a um custo razoável.
31

12 GERENCIADOR DE REDES NAGIOS

Utilizaremos o software Nagios em sua última versão para executar o


gerenciamento da rede da empresa Challenge, visando a matriz e todas as filiais.

12.1 Conceitos gerais do software Nagios

- Voltado para monitoração de aplicações ou condições de recursos


computacionais.
- Pode alertar administradores ou grupos ou grupos de administração por alguns
métodos (e-mail, por exemplo).
- Pode gerar um mapa da rede monitorada.
O software Nagios ira monitorar os servidores (Oracle, DNS, E-mail e Web) e os
equipamentos (Roteadores e Switches).

12.2 Telas do gerenciador Nagios

Figura 15 - Tela gerenciador Nagios.


Fonte: http://www.nagios.org

13 TOPOLOGIA FÍSICA UTILIZADA


13.1 Topologia estrela

Nesta lan (Local Area Network), ou seja, rede de área local será utilizada a
topologia estrela com a arquitetura cliente/servidor, utilizando o padrão ethernet que
32

utilizará um componente central (switch ou hub), a qual todos os dispositivos de rede


estarão conectados. Nesta lan utilizaremos switches.

Figura 16 - Topologia estrela.

14 INTERLIGAÇÃO DE WAN
14.1 Especificação de interligação de WAN entre matriz e filiais

Usaremos a rede VPN (Virtual Private Network ou rede virtual privada), a


mesma foi desenvolvida para conectar duas redes distantes, por meio da internet ou
outra tecnologia que permite o compartilhamento de arquivos e utilizando software de
gerência fazendo com que as redes fiquem interligadas como se fosse uma rede local. A
VPN é uma alterativa segura para a transmissão de dados via redes públicas ou
privadas, já que ofertam recursos de autenticação e criptografia de níveis variados de
segurança podendo substituir os links dedicados de grandes distâncias. Implantaremos a
VPN em todas as filiais da empresa possibilitando acessos entre si, assim como na
matriz da empresa Challenge na cidade de São Paulo e consequentemente o
gerenciamento seguro através do acesso remoto quando necessário.
33

14.2 Interligação de rede entre matriz e as filiais da empresa Challenge

Figura 17 – Topologia de redes WAN.

15 GREEN IT OU TI VERDE

Também conhecido como TI Verde, o Green IT se refere à iniciativa de utilizar a


tecnologia sem gerar grandes danos ao meio ambiente. São diversas as práticas a serem
implantadas para alcançar esse objetivo, mas o que pouca gente sabe é que, atualmente,
elas são mais que um simples diferencial.
Os últimos séculos foram marcados por uma grande aceleração na evolução
tecnológica, algo que modificou totalmente a dinâmica de produção, desde a revolução
industrial. Entretanto, nem sempre as ferramentas utilizadas por certas empresas são
totalmente neutras em relação à preservação do meio ambiente. A ciência vem
trabalhando forte para mudar esse cenário. Nos dias de hoje, é possível lidar com a
adoção do Green IT como um grande investimento para os negócios, empresa não só
diminui o impacto sobre o meio ambiente, como consegue retorno financeiro sobre esse
investimento.
Para esclarecer de que forma isso acontece, falaremos a seguir dos principais
benefícios da implantação do Green IT na empresa Challenge.
- Otimização dos sistemas de fornecimento de energia dos data centers;
- Melhoria da eficiência dos sistemas de refrigeração dos data centers;
- Uso do cloud computing;
- Virtualização dos servidores e softwares;
34

- Adoção do acesso remoto;


- Utilização de SaaS;
- Realização de backups na nuvem;
- Redução de custos.
Já em relação ao destino do lixo eletrônico, tem-se uma nova maneira de encarar
a tecnologia, não apenas descartando, mas também reutilizando esse material que virou
lixo eletrônico na produção de novos produtos. A Challenge tem uma parceria com a
empresa Químea que cuida de todo o lixo eletrônico que será descartado e também
verifica seus fornecedores se tem o compromisso com a consciência ecológica.
Implantar o Green IT é importante porque o setor de tecnologia da informação está em
constante crescimento no Brasil.

16 ESTRUTURA DAS LAN’s DA EMPRESA CHALLENGE

Com o resumo dos padrões anteriores, sintetizaram-se os componentes mínimos


necessários para a rede local da empresa Challenge.
- Método de acesso CSMA/CD, rede local IEEE 802.3 (ethernet);
- Topologia de rede física estrela;
- Rede física com estruturação TIA/EIA 568-A em par trançado, 4 pares 100
ohms;
- Utilização de painéis de conexão, cabos, tomadas RJ 45, e outros componentes
de cabeamento compatíveis com TIA/EIA 568-A categoria 6 (CAT 6);
- Infraestrutura exclusiva para encaminhamento e proteção de cabos;
- Teste de certificação de desempenho da rede física obrigatórios;
- Documentação da rede lógica e física.

16.1 Termo de garantia

O termo de garantia emitido ao final da obra pelo prestador de serviço, deverá


descrever claramente os limites e á duração da garantia para cada componente do
sistema instalado. Mesmo que o prestador de serviço tenha contratado outros
empreiteiros, a garantia final será dada e mantida pelo contratante. Os requisitos
mínimos obrigatórios para cada componente são:
- Equipamentos: 1 ano após a instalação (recomendado: 3 anos);
35

- Cabos e componentes: 5 anos contra defeitos de fabricação;


- Infraestrutura: 3 anos contra ferrugem e resistência mecânica;
- Funcionalidade e desempenho: 5 anos;
- Declaração de desempenho assegurado para as aplicações às quais a rede física
foi proposta, as possíveis restrições para outras aplicações ou para as aplicações
introduzidas no futuro pelos principais organizações internacionais (IEEE, TIA/EIA,
ISO, etc).
Durante o primeiro mês após a conclusão efetiva da instalação, o prestador de
serviço deverá atender às correções e pequenos ajustes necessários, no prazo máximo de
3 dias úteis.

16.2 Investimentos

Devido as grandes mudanças que deverão ser feitas para a reestruturação, foi
feito um levantamento dos investimentos necessários, sendo que a maioria dos
equipamentos já existentes e que não comprometesse o andamento da empresa foi
aproveitado em outros setores.
Quantidade Modelo Valor unitário
35 Server Dell Power edge R720 R$18.999,00
10 Switch Cisco SG 300/28 R$2.980,00
10 Roteador cisco 1941 K9 R$5.990,00
07 Nobreak 6000Kva APC R$10.500,00
Total: R$684.435,00
Tabela 5 - Estimativa de custos com equipamentos.

A WAP Tecnologia irá realizar a montagem da infraestrutura e passagem dos


cabos, montagem de servidores, link de internet e outros serviços. Este trabalho foi
orçado em R$220.000,00.
Quantidade Item Valor unitário
35 Licenças Windows server 2012 R$15.000,00
80 Windows 7 Profissional R$280,00
90 Pacote Office 365 home R$282,00
Total: R$525.562,00
36

O sistema de backup Oracle foi orçado em R$80.000,00 sendo uma manutenção


mensal de R$680,00 para manutenção do sistema e backup.

16.3 Papéis e responsabilidades

- Coordenador de TI: Tem funções variadas que mudam e se adaptam de acordo


com o tamanho da organização, coordenando as atividades de equipe de TI avaliando e
identificando soluções tecnológicas visando a otimização dos processos acompanhando
as necessidades dos negócios.
- Analista de redes: Realiza serviços em equipamentos de rede local, fazendo
instalação e configuração dos computadores e ativos de rede. Presta suporte a
administração de rede dos usuários, registra ocorrências, acompanha e elimina falhas na
comunicação de redes.
- Assistente de suporte técnico: Profissional que realiza implantação e
manutenção em equipamentos de hardware e software, apoiando no controle de acesso
aos recursos instalados.

16.4 Estratégia de motivação

Muitos modelos de campanhas já foram testados em diversas organizações,


assim pode se verificar qual se encaixa melhor na empresa Challenge. Há de se levar em
consideração alguns fatores para que a estratégia de motivação tenha sucesso dentro das
organizações, conhecer o perfil dos funcionários, desde o estagiário até os mais
experientes precisam ser motivados a cada dia, para que o trabalho na empresa não se
torne maçante e com isso o rendimento e produção tenham queda e não atinjam os
demais funcionários do setor e também da empresa.
A solução é investir em diferentes estratégias de motivação focando em alguns
pontos específicos como tempo de trabalho, flexibilidade de horário, dias de folga ou
até compensação de horas trabalhadas. Na Challenge estas estratégias passam pela
valorização do funcionário, salários atrativos, participação nos lucros obtidos durante o
ano e possibilidade de transferência de cargos.
37

17 CONCLUSÃO

Na conclusão deste trabalho, a reorganização sugerida levará a empresa


Challenge a outro nível, deixando de ver a área de TI apenas como custo e passou a ver
como uma área que pode agregar valores aos negócios. Tudo isso levou á implantação
da forma a maximizar todos os recursos da reformulação da infraestrutura de TI, novos
equipamentos, novos softwares, novos colaboradores e sobre tudo novas técnicas de
administração e gerenciamento deixarão á Challenge como referência no mercado de
trabalho e tecnologia. Podemos observar, a partir da análise e do estudo do tema citado
neste Projeto Integrado Multidisciplinar, a crescente importância do uso do computador
no processo de trabalho, que vem evoluindo e proporcionando formas eficientes e
eficazes de disponibilização de novas tecnologias e experiências de trabalho ao longo
dos anos. O presente trabalho objetivou elaborar reestruturação completa da Tecnologia
da Informação da empresa proposta, sendo que durante todo o processo de elaboração
foram levantados alguns pontos importantes a serem considerados com fundamentos
das disciplinas estudadas neste bimestre, no curso de Redes de Computadores.
Os conhecimentos adquiridos nos proporcionaram uma melhor identificação dos
tipos de Sistemas, avaliando os impactos provocados pelos mesmos sobre as diferentes
instâncias organizacionais, principalmente no âmbito de Sistemas de apoio operacional
e Sistemas de apoio gerencial, analisando, os desafios gerenciais da empresa e os fatores
determinantes para o êxito ou o fracasso existente no cenário proposto e das soluções
reestruturação da tecnologia e dos sistemas de informação propostos neste projeto. Por
fim, concluímos que o projeto proporcionou um aprendizado prático correspondendo
aos conteúdos da base teórica servida, para um maior conhecimento e aprofundamento
dos temas apresentados, servindo para aumentar nosso conhecimento e
desenvolvimento profissional.
Concluiu-se que para uma reformulação de uma área de TI necessita de uma
metodologia com bases sólidas, afim, de garantir que a execução do projeto tenha
garantia de funcionamento, qualidade e sucesso.
38

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Protocolo de rede vídeo:


<https://www.youtube.com/watch?v=EG9mSXlMTU4&feature=iv&src_vid=wrHxvTc
HE1k&annotation_id=annotation_49955>. Acessado em 16/11/2017.
<www.google.com.br>
COELHO, Paulo Eustáquio. Projeto de Redes Locais com Cabeamento
Estruturado. São Paulo.1ª ed. Instituto Online, 2008.
<http://www.profissionaisti.com.br/2010/12/a-importancia-de-um-sistema-de-
cabeamento-estruturado-sce-nas-empresas/>. Acesso em: 16/11/2017.
<www.abnt.org.br>.
<http://www.dell.com>
<http://www.oracle.com>
<http:www.microsoft.com>
<http:www.nagios.org>
<https://www.microsoft.com/pt-br/evalcenter/evaluate-windows-server-2012-r2>
<https://www.eset.com>
<https://azure.microsoft.com/pt-br/>