Sie sind auf Seite 1von 3

AULA 1 – PROTESTANTISMO NO BRASIL

REFORMA PROTESTANTE
Podemos definir a Reforma Protestante como um movimento social, político e religioso
que acabou por fragmentar a igreja cristã ocidental. Embora Wyclife, John Huss e
Savanarola houvesse representado a “voz de protesto” das pessoas, foi com Martinho
Lutero, na Alemanha que a Reforma encontrou sua maior expressão.

Reconhecido como fundador da Reforma do séc. XVI e do


protestantismo. Não só iniciou o nascimento de uma terceira
ramificação teológica cristã, junto ao catolicismo romano e a
ortodoxia oriental, mas que também influenciou o pensamento
teológico, social, econômico e político de futuras gerações em
todos esses ramos da igreja. (GONZÁLEZ, 2005, p. 432).

O AMBIENTE GERADOR DA REFORMA


O RENASCENTISMO (RENASCIMENTO OU RENASCENÇA)
O Renascentismo foi um movimento cultural que teve seu auge na Itália no século XVI,
contudo desde o século XII é possível perceber as mudanças que começaram a ocorrer no
mundo.
Algumas características desse período:
Explosão cultural;
Ascensão da burguesia;
Humanismo;
Hedonismo;
Revalorização das obras clássicas dos gregos e romanos;
Humanismo;
Criticismo;
Ideal de Universalidade
SITUAÇÃO DA IGREJA NOS DIAS DE LUTERO
Há muito tempo a igreja cristã havia se distanciado dos ideais de seu fundador. Princípios
como perdão, amor, santidade, humildade, dentre outros , eram raros na igreja do século
XVI. Ao longo dos anos a igreja cristã havia acumulado fortuna e se tornado uma grande
detentora de terras. Pode-se afirmar que a igreja cristã nesse período detinha o poder
político e religioso, contudo, incorria em várias práticas questionáveis como:
Simonia;
Imoralidade do clero;
Autoritarismo;
Venda de indulgências e relíquias;
Grande parte dos padres eram analfabetos;
Prática de usura, dentre outros.

Todo esse cenário caótico, impulsionado pelo Renascentismo, a invenção da imprensa e


a ascensão da burguesia tornaram notório o sentimento de insatisfação do povo com a
situação da igreja cristã.
Apesar de deter o monopólio do conhecimento, restringindo a educação e o acesso a
cultura, não conseguiu conter a insatisfação coletiva.
MARTINHO LUTERO E A REFORMA NA ALEMANHA

▪ 1483 - Nasce em Eisleben, na Saxônia (leste da Alemanha), filho de Hans e


Margaretha Luder.
▪ 1484 - A família muda-se para Mansfeld onde seu pai trabalha junto às minas de
cobre.
▪ 1505 - Ingressa no mosteiro agostiniano de Erfurt.
▪ 1507 - É ordenado sacerdote no dia 4 de abril e celebra a sua primeira missa no
dia 2 de maio.
▪ 1510 - Viaja à Roma devido a assuntos da Ordem Agostiniana.
▪ 1511 - Retorna de Roma sendo transferido para Wittenberg.
▪ 1512 - Torna-se professor da Universidade de Wittemberg e recebe o título de
Doutor em Teologia.
▪ Em 31 de outubro divulga suas 95 Teses, afixando-as na porta da igreja do castelo
de Wittenberg.
▪ 1519 - Em debate com João Eck, defende Hus e afirma que papas e concílios
podem errar.
▪ 1520 - Bula Exsurge Domine dá-lhe 60 dias para retratar-se. É queimada em praça
pública.
▪ 1520 - Escreve À Nobreza Cristã da Nação Alemã, O Cativeiro Babilônico da
Igreja e A Liberdade do Cristão.
▪ 1521 - Bula de excomunhão: Decet Pontificem Romanum.
▪ Lutero vai à Dieta de Worms: defende-se e é condenado.
▪ Refugia-se no Castelo de Wartburg, onde começa a traduzir a Bíblia.
▪ Idéias de Lutero difundem-se na Alemanha e na Europa graças à imprensa.
▪ 1529 - Dieta de Spira: surge o nome “protestantes”.
▪ 1529 - Filipe de Hesse convoca o Colóquio de Marburg - divergência entre
luteranos e zuinglianos sobre a Ceia do Senhor.
▪ 1534 - Lutero publica a primeira tradução completa da Bíblia em língua alemã.
▪ 1546 - Morte de Martim Lutero em Eisleben no dia 18 de fevereiro.