Sie sind auf Seite 1von 8

1 - Ortografia, acentuação e semântica

Normalmente a banca trabalha em cima de algumas expressões que


geram dificuldade na escrita (por que, por quê, porque, porquê; senão, se não;
há, a; a cerca de, há cerca de, acerca de...).
Também trabalha o emprego de certas letras (x/ch, s/ss/z/ç...). Veja os
capítulos 3 e 4 da minha gramática.
É preciso saber todas as regras de acentuação, mas cai pouco nas
provas desta banca. Veja o capítulo 2 da minha gramática.
Sobre semântica, a banca trabalha frequentemente em cima de
sinônimos. Sinônimos é o que mais cai! Veja o capítulo 4 da minha gramática.

1. Considerando-se o contexto (não é necessário voltar ao contexto), o


segmento cujo sentido está adequadamente expresso em outras palavras
é:
(A) Entre exclamações, citou = Em meio aos brados, parodiou
Parodiar = falar de maneira cômica
(B) Ofícios fúnebres = Comunicações danosas
(C) o seu necrológio no jornal = a sua matéria fúnebre impressa
necrológico = obituário = matéria fúnebre / imprensa é diferente de jornal
(D) obrigado à caceteação = compelido ao aborrecimento
cacetear = importunar = aborrecer
(E) aliviar o luto fechado = compensar a grande tristeza

2. Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o


sentido de um segmento em:
(A) pulveriza a certeza absoluta = aniquila a convicção imperiosa
Pulverizar = reduzir a pó
imperiosa = imprescindível
(B) ditasse a urgência = consumasse a precipitação
Ditar = falar em tom de autoridade
(C) suspender a verdade ilusória = ir ao encontro da ilusão convincente
(D) avaliar um problema pelo ângulo estrito = retificar uma questão
aprimorando o foco
Avaliar = julgar e Retificar = Corrigir
(E) o exame mais detido da matéria = a prova mais recôndita da tese defendida
Exame é diferente de prova

3. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o


sentido de um segmento em:
(A) honrar a alegada autoria = enobrecer a presunção de um autor
Alegada = presumida / presunção = orgulho
(B) ressentimento malicioso = remorso astuto
Ressentimento = mágoa / Remorso = culpa
(C) a usam como moeda corrente = gastam-na perdulariamente
Perdulariamente = demasia
(D) o ingênuo acolhimento = a recepção incrédula
incrédula = discrente
(E) Disfarçar a mediocridade = dissimular a banalidade

Texto
A cidade é passada pelo rio / como uma rua / é passada por um cachorro; / uma
fruta / por uma espada
O rio ora lembrava / a língua mansa de um cão / ora o ventre triste de um cão, /
ora o outro rio / de aquoso pano sujo / dos olhos de um cão.
Aquele rio / era como um cão sem plumas. / Nada sabia da chuva azul, / da fonte
cor-de-rosa, / da água do copo de água, / da água de cântaro, / dos peixes de
água.
Sabia dos caranguejos / De lodo e ferrugem
Sabia da lama / como de uma mucosa. [...]
Aquele rio / Jamais se abre aos peixes, / ao brilho, / à inquietação da faca / que
há nos peixes. / Jamais se abre em peixes.
(Trecho de O Cão sem plumas, de João Cabral de Melo Neto)

4. Considere o que se afirma abaixo:


I. Infere-se da leitura do poema que o rio de que se fala não é límpido. C
II. Completando-se o sentido dos versos uma fruta / por uma espada, o
resultado será: uma fruta é passada por uma espada. C
III. Encontra-se entre os versos Aquele rio / era como (como = comparação)
um cão sem plumas (metárora) o mesmo tipo de relação (semântica) que se
encontra em: como (como= causa, visto que, verbo vem no Pret. Imp. Ind. ou
Pret. Imp. Do Subj.) fosse turvo, o rio lembrava um pano sujo (metáfora).
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e III.
(B) I.
(C) II.
(D) I e II.
(E) II e III.

5. Sem prejuízo para o sentido do contexto, pode-se substituir o


elemento sublinhado no segmento
(A) sob o olhar zombeteiro por exame indolente.
Zombeteiro = zoar / indolente = preguiçoso
(B) proferiu a sentença tranquilizadora por opinião consoladora.
Sentença é diferente de opinião
(C) nosso carro periclitante por indomável.
Periclitante = correndo perigo
(D) um providencial borracheiro por previdente.
Providencial = hora certa / Previdente = prever
(E) julguei ver fumaças filosóficas por presunções de filosofia.
Fumaça = sinais (Onde há fumaça, há fogo!), sentido metafórico

6. Sem prejuízo da correção e do sentido, o elemento em destaque pode


ser substituído pelo que se encontra entre parênteses em:
(A) ...qualquer possibilidade de remissão humana. (impiedade)
Remissão = referência
(B) ...com a maior falta de consideração e desfaçatez possíveis...
(indiferença) Desfaçatez = Atrevimento
(C) ...conhecidas pela sua beleza inóspita,... (profícua)
Antônimos
(D) − o mesmo país que, hoje, subsidia a tradução de seus livros...
(consolida)
(E) a linguagem e a verve de Thomas Bernhard...(vivacidade)
Verve = impulso, algo que causa excitação

7. De fato, a grande originalidade da Europa não foi a escravidão; foi, pelo


contrário, a existência de movimentos abolicionistas que terminaram com ela.
Mantém-se, em linhas gerais, o sentido da frase, substituindo-se o
segmento grifado por: (Conjunção)
(A) foi não obstante a escravidão, apesar da existência
Não obstante = sentido confirmatório
(B) não só foi a escravidão, mas também a existência
Não só ... mas também = adição, soma
(C) ao invés de ter sido a escravidão, mas a existência
(D) não foi a escravidão, mas, sim, a existência
(E) não foi a escravidão, todavia, sem a existência

8. Traduz-se corretamente um segmento do texto em:


(A) primordial vida marinha = preponderante nascente marítima
Preponderante = maior relevância
(B) propelida pela luz solar = arrefecida pela energia do sol
Propelida = propagada / Arrefecida = resfriada
(C) recuperar esse valor intrínseco = reaver essa importância inerente
(D) colônia extravagante de organismos = linhagem errante de seres vivos
Errante = vaga
(E) resiliente biologia tropical = perseverante bioma dos trópicos
Resiliente = adaptada a mudanças / Perseverante = insistente

9. Respeita a ortografia oficial vigente: (Quase não cai!)


(A) O culto à ignorância e à xenofobia é o responsável, em nosso dia-a-dia,
(hífen- só usa para animal ou vegetal) por esta situação deplorável, que enserra
(encerrar = fechar) a população local na bolha impenetrável de seus interesses e
valores particulares.
(B) Incrementar a participação política é um desafio perene, aja vista a nova
estratégia de controle político que aparelha muitos órgãos publicos, incluindo os
do setor educacional. (Acentuação – DEFICT: não é acentuado, direto do latim.)
(C) A soberania do mercado não é imprescindível para a democracia liberal −
é uma alternativa a ela e a todo tipo de política, na medida em que (locução
conjuntiva causal) elimina a necessidade de serem tomadas decisões que
contemplem consensos coletivos.
(D) Foram mencionadas as estratégias para disperçar (disperso) as cepas
oligárquicas das altas esferas do poder e, sobretudo, para prover o controle
jurídico das suas ações; mais, até o momento, não se obteve sucesso.
(E) Suas ideias íam de encontro às dos demais; ele sempre optava pelas vias
mais polêmicas afim de (Afim de = semelhança, afinidade / A fim de = finalidade,
intuito, escopo) obter atenção da audiência.

10. Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o sentido de


um segmento em:
(A) instrumentos de tortura ou depreciação = meios de aviltamento ou rejeição.
Depreciação = repudiar / Aviltar = degredar
(B) ritmo mecânico e hipnótico = toque automático e insone (que causa insônia)
(C) alardeia os infernais decibéis = propaga os pérfidos excessos.
Alardear = falar aos quatro cantos, causar alarde / Pérfidos = infiel
(D) alimentando o círculo vicioso = nutrindo a esfera pecaminosa.
Círculo é diferente de esfera
(E) clássicos que lhe digam algo = eruditos que lhe transmitam alguma coisa.

11. Mantendo-se a correção e o sentido, no segmento Santo Ivo não se


desconcertou..., o termo sublinhado pode ser substituído por:
(A) atinou
(B) enganou
(C) perdeu
(D) perturbou
(E) anulou
12. Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o
sentido de um segmento do texto em:
(A) por conta dos (locução prepositiva causal) avanços tecnológicos = a
despeito dos (valor semântico concessivo) progressos da ciência.
(B) para dar lugar às imagens arquivadas = para ocupar o espaço de fotos
classificadas.
(C) um crescente desprestígio = uma resistente desagregação.
(D) é um objeto de museu, testemunha de tempos mais ingênuos = que assistiu
a épocas mais simples.
(E) não irão parar em álbuns caprichosos = não deterão arquivos presunçosos.

13. Ninguém ignora a enorme influência que simples palavras ...... na


história do pensamento e do sentimento dos povos. Preenche
corretamente a lacuna da frase acima:
(A) exercem
(B) a transmitam
(C) possuíssem
(D) sejam desempenhadas
(E) apresentem-se

14. é porque estou morto. O elemento sublinhado acima também pode ser
corretamente empregado na lacuna da frase:
(PORQUE: 99% = pois, explicativo / 1% = visto que, causal)
(A) Não entendi o ...... da sua atitude na reunião.
Depois de Adjetivo, Artigo, Numeral e Pronome = PORQUÊ = motivo, substantivo.
(B) Percebi logo ...... ele demorou para chegar.
Por que = por qual motivo, por qual razão
(C) ...... você não confia nas suas ideias?
Por que = pergunta direta
(D) Esclareça o ...... da necessidade desse procedimento. Porquê
(E) Os jovens às vezes erram ...... são muito ansiosos. (Pois, visto que)

15. Mantendo-se o sentido, o trecho sublinhado em Não logramos comovê-


lo, comunicar-lhe nossa intemperança pode ser substituído por:
(A) nossa ousadia.
(B) nossa intempérie. = mau tempo
(C) nosso infortúnio. = desventura, infelicidade
(D) nossa falta de tempo.
(E) nosso descomedimento. = temperada, equilibrada

GABARITO
1. D
2. A
3. E
4. D
5. E
6. E
7. D
8. C
9. C
10. E
11. D
12. D
13. A
14. E
15. E