Sie sind auf Seite 1von 3

Centro Universitário do Distrito Federal – UDF

Aluno: 16664388 – EDVALDO GERMANO DA SILVA


Curso: Engenharia Civil
Disciplina: Arquitetura e Urbanismo
Professor: Tagore Vilela

- Por que a Arquitetura é uma atividade, ciência e profissão multidisciplinar?

Desde o abrigo na pré-história até os arranha-céus modernos, passando pelos palácios


e igrejas, a arquitetura sempre esteve presente. Mais do que simplesmente decoração, como
classificam as más-línguas, a área está profundamente ligada à história da própria
humanidade, mesclando arte e ciência. Hoje a profissão é bastante abrangente e
multidisciplinar, explica a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Univer-
sidade Federal do Paraná (UFPR), Silvana Ferraro: “É uma profissão generalista no sentido de
compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidades com
relação à concepção, à organização e à construção dos espaços internos e externos.”
Nesse sentido, o arquiteto pode atuar tanto no edifício quanto no paisagismo, na
conservação e valorização do patrimônio ou com urbanismo e meio ambiente. Isso se traduz
num mercado amplo. Uma das formas de atuação mais comuns é “atender diretamente os
anseios de um cliente”. No setor privado, por exemplo, é possível projetar residências ou
decorações de lojas. Na área corporativa, atendem-se empreendedores do setor imobiliário.
A formação do arquiteto é bastante prática, e visa preparar o profissional
principalmente no desenvolvimento de projetos. O desenho tem um papel importante nesta
rotina, por ser a principal forma de representação usada. “Todas as outras disciplinas
convergem para essa ‘prática projetual’, que normalmente acontece nos ateliês de
arquitetura”, afirma Silvana.

Arte, cálculo, adaptabilidade e sustentabilidade, esses são só alguns dos conceitos que
fazem parte da rotina de um arquiteto. Alguns dos brasileiros que dedicaram sua vida a essa
profissão foram recompensados com reconhecimento mundial, como o centenário Oscar
Niemeyer, um ícone da Arquitetura moderna internacional.

Mas, como em qualquer outra profissão, a Arquitetura não é feita somente de grandes
nomes. É movida por milhares de profissionais capacitados que transformam suas ideias em
paisagem do nosso cotidiano.
O arquiteto também pode atuar na reforma de construções já concluídas, como
prédios, por exemplo, definindo a planta e que tipos de materiais serão utilizados. Tudo isso
se dá não apenas por uma escolha subjetiva, mas sim pautado em análise científica do que é
viável ou não aplicar em determinado caso. Por isso, é o arquiteto deve estar de olho no modo
como o imóvel será utilizado, como será a iluminação e ventilação.

Um arquiteto pode ainda atuar na urbanização de áreas ou na construção de objetos,


placas de sinalização ou logotipos. Como podemos notar, é um profissional que necessita de
“profunda sensibilidade artística” e do qual se exige muita “responsabilidade socioambiental”.

Um bom curso de Arquitetura deve oferecer conhecimentos para que o futuro


profissional construa uma visão ampla e multidisciplinar, dominando tecnologias relacionadas
a manutenção, execução e projeto de obras. Preparando-o para desenvolver habilidades de
projeto, supervisão e execução, ou seja, mesclando a sua formação com conhecimentos
relacionados às Ciências Exatas e às Ciências Humanas.
Dentro do universo da área, é possível especializar-se em alguns vieses:
Arquitetura de Interiores: dedica-se à organização de espaços internos, definindo
materiais de acabamento, distribuição de móveis e circulação nos espaços;
Arquitetura Industrial: desenvolve projetos para a instalação de indústrias, a partir de
normas específicas de segurança;
Arquitetura Verde: desenvolve projetos de residências e lojas comerciais assegurando
uma relação adequada ao meio ambiente, de modo integrado;
Comunicação Visual: desenvolve atividades relacionadas à identidade visual de
produtos ou empresas, em logotipos e materiais de divulgação, sejam digitais ou impressos;
Paisagismo e Ambiente: ocupa-se de projetos em espaços abertos, tais como praças,
parques e jardins;
Edificação e Construção: atua no projeto e coordenação de obras, estipulando quais
materiais serão utilizados, bem como controlando custos e prazos de execução;
Luminotécnica: desenvolve projetos de iluminação, tanto para grandes quanto para
pequenos espaços, ou mesmo para eventos ocasionais;
Restauro de Edifícios: ocupa-se especificamente da recuperação de prédios ou casas
antigas, mantendo as características que os relacionam à sua época de construção; e
Urbanismo: atua no planejamento de uma área (bairro ou cidade, por exemplo),
definindo o plano diretor e como será o zoneamento local.
Tanto o arquiteto quanto o engenheiro civil geram intervenções no meio ambiente, mas
a diferença é que o arquiteto desenvolve projetos pautado em critérios de estética, conforto e
funcionalidade, enquanto o engenheiro civil projeta e executa as obras.
- Amostra de Projetos Arquitetônicos:

Figura 1: Projeto focado na Indústria e Comércio

Figura 2: Projeto “telhado verde”- Arquitetura Sustentável

Figura 3: Projeto de Interior - focado na luminotécnica