Sie sind auf Seite 1von 9

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD


COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

FORMULÁRIO II: ROTEIRO PARA CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA-CAMPO

1. DADOS GERAIS:
Nome do Escola: Escola Estadual Francisca Rosa da Costa
Endereço completo: Avenida Sargento Reginaldo Bandeira, Bairro Palmeirão, Número: 342

Entidade Mantenedora:
(X) Estadual ( ) Municipal ( ) Fundação
( ) Federal ( ) Particular ( ) Convênio
Zona de localização:
(X) Residencial ( ) Comercial ( ) Industrial

2. CONTEXTO DA ESCOLA:

 Histórico da Instituição:
Origem do nome e data de fundação da escola: ela teve início em 09 de agosto de 1963, na então atual
gestão do governador Major Luiz Cavalcante. A escoa recebeu como homenagem o nome de uma
professora publica que exercia esse papel social na cidade desde quando seu nome ainda era Vila da
Pedra. Essa professora teve grande destaque na área da educação pública em Delmiro Gouveia, e
mesmo sem um diploma superior mantinha-se firme frente a necessidade de uma educação para todos.

 Outras informações sobre o contexto de fundação e história da instituição: A escola foi construída
na zona rural, mais especificamente totalmente acessível aos alunos que residem no centro da
cidade, mesmo assim, em seu corpo de alunado é composto por uma grande quantidade de alunos
que vivem na zona rural e necessitam de transporte para se deslocar todos os dias. A escola
apresenta um índice considerável de desinteresse e evasão por parte dos alunos em seu histórico.

 Períodos de Funcionamento: a escola funciona nos turnos matutinos, vespertinos e noturnos.


(X) Manhã (X) Tarde (X) Noite ( ) Integral

 Etapas da Educação Básica que a escola mantém:


UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

( ) Educação Infantil ( X)Ensino Fundamental ( ) EJA (X) Ensino Médio

 Quantitativo de alunos:

Nº de aluno - Ensino Infantil: não possui


Nº de aluno - Ensino Fundamental: não possui
Nº de aluno - Ensino Médio: 478
Total de alunos da escola: 478

3. CONDIÇÕES INFRAESTRUTURAIS:

 Prédio:

a) Construído especialmente para a escola (X)


b) Adaptado para pessoas com necessidades especiais (X)
c) Tipo de construção (alvenaria, madeira, etc): Alvenaria
d) Atende às necessidades da Escola? ( ) Sim ( ) Não (X) Razoavelmente
e) Conservação: (X) Boa ( ) Regular ( ) Ruim
f) Número de Pavimentos: ______________________
g) Número de Sala de Aulas: 5 salas
h) Área livre para recreação: ( X) Sim ( ) Não
i) Salas ou Ambientes Especiais (Sala de Recursos Multifuncionais, Classe Especial):
( ) Sim (X) Não ( ) Quais:________________________________

 Dependência para serviços/atividades diversas:

(X) Direção
( ) Orientação Educacional
(X) Biblioteca
( ) Coordenação Pedagógica
(X) Sala de professore(a)s
(X) Outros (especificar): Laboratório de informática e sala de mídias.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

 Áreas disponíveis:
Para Educação Física:
( ) Quadra coberta ( ) Quadra descoberta ( ) Piscina
( ) Campo de futebol ( ) Tanque de areia ( ) Play Ground

 Banheiros:
Lavatórios: (X) Não Adaptados ( ) Adaptados ( ) Não possui
Vasos Sanitários: ( ) Adequados (X) Adaptados ( ) Não possui
Chuveiros: ( ) Adequados ( ) Adaptados (X) Não possui

 Outras Dependências: (especificar- brinquedoteca, sala de jogos lúdicos etc.):


________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

 Materiais/equipamentos:
a) Filtros e bebedouros: (X) suficientes ( ) insuficientes
b) Mobiliários adequados: (X) sim ( ) Não
c) Equipamento audiovisual:
(X) Projetor de slides (X) retroprojetor ( ) gravador
(X) Projetor de filmes (X) Som ( ) vídeo
d) Condições de uso/manutenção:
Os equipamentos são em número suficiente? Não, já que os mesmos encontram-se em apenas uma
sala, a sala de mídias, para serem utilizados por toda a escola.
O(a)s professore(a)s utilizam os equipamentos com frequência?
(X) sim ( ) Não
Em caso afirmativo, quais são utilizados com maior frequência?
O projetor, a televisão e o som.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

4. RELAÇÃO ESCOLA E COMUNIDADE

 Serviços Prestados à comunidade escolar:


( ) Serviço Médico ( ) Serviço Dentário ( ) Assistência Social
( ) Orientação Educacional ( ) Cantina (X) Reunião com os pais
( ) Curso para os pais ( ) Outros (especificar):
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________

 Associação de pais:
( ) sim (X) não
Colabora com a Escola?____________________________________________________.

5. RECURSOS HUMANOS:

 Diretor(a): (X) Efetivo ( ) Contratado ( ) Designado

 Coordenador Pedagógico: (X) Efetivo ( ) Contratado ( ) Designado

 Outros profissionais da equipe de gestão da escola:


Diretor adjunto, apoio pedagógico e articuladora,

 Corpo Docente:

Total de nomeados: ___________ Total de contratados:____________.

 Pessoal Administrativo e de Serviços Auxiliares:


Secretário Escolar (X) Sim ( ) Não Quantos? 1
Tesoureiro (X) Sim ( ) Não Quantos? 2
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Zelador ( ) Sim (X) Não Quantos?


Serventes (X) Sim ( ) Não Quantos? 3
Vigilantes (X) Sim ( ) Não Quantos? 4

6. AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL


PARA PROFESSORES

Acompanhamento do trabalho docente: (X) Sim ( ) Não


Como é realizado?
-Por meio dos departamentos, em reuniões gerais.

Reunião/Formação de Professores:
( ) Semanais ( ) Mensais ( ) Bimestrais ( ) Semestrais
Quem planeja e executa as reuniões/formações:
- Não existe uma frequência exata dessas reuniões, e estão sob a responsabilidade da articuladora
e/ou gere.

7. INSTRUMENTOS PARA A DEMOCRATIZAÇÃO NO ÂMBITO DA ESCOLA:


 Conselho de Escola
(X) Sim ( ) Não
Atividades realizadas: reuniões para discussões referentes a escola
Periodicidade: _________________________________________________________________
Outras observações:
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
 Associação de Pais
( ) Sim (X) Não
Atividades realizadas:
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Periodicidade: _________________________________________________________________
Outras observações:
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
 Grêmio Estudantil
( ) Sim (X) Não
Atividades realizadas: os alunos possuem apenas um representante de sala.
Periodicidade: _________________________________________________________________
Outras observações: o grêmio estudantil ainda não está em funcionamento na escola, porém, é
um projeto que está se desenvolvendo.

8.OUTROS DADOS:
 PLANO DE AULA E PROJETO PRATICO PARA O DESENVOLVIMENTO DO
ALUNADO NO COLEGIO FRASCICA ROSA.
Inicialmente pretendo por meios afins promulgar uma problemática educativa que busque
objetiva o lugar do lixo no espaço urbano conforme a racionalidade da apropriação dos valores
categóricos assumidos pela inconsciência do consumo em massa.
Preambularmente trata-se de evidenciar uma conversa com a turma sobre o lixo na história e o
lixo da história. O espaço urbano este conhecido por aqueles que entrementes conhece a cidade em que
convive não apenas deflagra uma sinalização progressiva de uma conformidade expressiva, quero dizer
que até mesmo o saco plástico visto nesse exato momento voado pelo centro da cidade detém um
significado histórico um proposito que embora pareça desconexo ao passado histórico apresenta-se
inteiramente ligado a produção alienada que regulamentar a fabricação exacerbada da materialidade sem
uma preocupação histórica futura.
Quero dizer que a essência da produção material futuramente demasiada lixo, nem sempre foi
tão lixo assim. Do uso ao despejo o processo da utilização histórica corresponde a uma conexão do
consumo ao desapego.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Contudo esse desapego pela matéria fabricada não faz com que a mesma deixe de existir, essa
matéria passa ocupar o espaço urbano, porém perdeu a sua essência matriz de uso só por estar jogada ao
léu e com isso ganha o título de lixo.
Mais o que de fato seria um lixo seria uma coisa inutilizável? ou tudo é lixo? Pergunta essa que
nos remete a pensarmos que a apropriação da materialidade dispensada não inferioriza sua complexidade
de uso. Certamente tudo envelhece, e, por conseguinte nada se desfaz tudo se regenera.
Em uma rápida observação ao passado tem-se em todas as temporalidades o lixo acompanhar a
história da humanidade, a cada acontecimento histórico a engrenagem para a produção do considerado
lixo estar estreitamente ligada com a produção da racionalidade promulgada pelo desenvolvimento da
sociedade.
Um exemplo básico para essa afirmação confirma que em localidade onde se existe um comercio
da industrialização mercantil de característica supermercado a quantidade de sacos plásticos ao entorno
da mesma é alarmante, é de se pensar nesse ponto que a higienização das capitais contribui para
deterioração do campo.
Em outros lugares onde existe uma produção industrial de caráter fabril flamejante o
comprometimento das moléculas auríferas contribui para a poluição do ar e degradação da tonalidade
natural das cores na natureza.
De todo modo o que resumidamente pretendo efetivar no projeto com os alunos do colégio
Francisca Rosa vai de encontro a tentativa de compreender que todo os mínimos detalhes na
materialidade física que compõe o mundo ao nosso entorno, estar sujeita a algum significado histórico
adjacente.
É nesse sentido que entra a importância de compreender e passar para os alunos a história não
como provedora do arcabouço de um passado remoto, mais sim como agente necessária dos fatos
ocorridos nesse exato momento presente. Os mínimos detalhes explicito na cidade corrobora para uma
integração conjunta dos valores históricos consolidados aos em consolidações.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

Com isso por parte desse interesse coloco em mesa a intenção de demostra para os alunos que é
preciso superar a velha estranha concepção de que a história estar presa ao passado. E necessariamente
molda o pensamento comum que prevalece no imaginário coletivo do alunado ao serem perguntado sobre
o papel dar história, e responderem sempre com baixa estimar algo sobre apreender os acontecimentos
como se os mesmos estivessem presos ao passado, distante da sua realidade cotidiana.
Sendo o espaço urbano detentor do universo de informações composta pelos múltiplos tipos de
fonte em tempo integral. Cabe direcionar a complexidade dos mínimos detalhe que acompanha a
caminhada do aluno do caminho de casa até a escola por exemplo.
Cada um tem sua experiencia histórica a parti do espaço que circunda a identificação do mesmo
com alguns artefatos enquanto outros a outros, enfim estou falando sobre a variabilidade da inserção
histórica que remete o presente ao passado e vice-versa.

 AUTORES PARA DAR BASE AO PROJETO DE AULA.


Por meio desse tópico venho solicitar a professora que direcione-me a leitura de alguns autores
(a) que possa ajudar-me em uma construção mais complexa em detrimento dessa intencionalidade. Tenho
como base fundamental da ideia de trabalhar o lixo na história alguns trechos do livro (O Roubo da
História, 2008) Jack Goody.
Nesse livro o (Goddy) não trata necessariamente sobre o lixo, porém é imprescindível não fazer
uma comparação metodológica ao que se refere percebe a propagação de valores difundidos em diversas
sociedades, a exemplo da democracia e principalmente do capitalismo mercantil, o mesmo não só
codifica a relação econômica social como também é a impulsionadora do lixo no espaço urbano.

 SOBRE A EXECUÇÃO DAS AULAS.


Ressalto que estou disponível e aberto a conversa sobre determinada intenção de promover
aulas com a temática (o lixo na história e o lixo da história). Pretendo assim leva os alunos a
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD
COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO
PROGRAMA DE RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA

compreender que a história não estar de forma alguma presa ao livro didático, encontra-se muita viva
diante da realidade de todos.
Em planos práticos posteriormente dependendo do andamento e aceitação da ideia em cursor
pretendo propor aos alunos uma busca ao um tipo de lixo raro que chame atenção dos mesmos.
Sendo assim promulgaremos em conjunto uma narrativa histórica do utensilio de acordo com
o pensamento de identificação crítico do aluno frente a realidade histórica.