Sie sind auf Seite 1von 70
noe DIREITO TRIBUTARIO PARA O XXV EXAME DA OAB Estratégia PRIMEIRA FASE OB Aula 05 - Prof. Rodrigo Martins AULA 05; (I) SUSPENSAO DA EXIGIBILIDADE DO CREDITO TRIBUTARIO; E (II) EXTINGAO DO CREDITO TRIBUTARIO Fala pessoas! Nossa preparag&io ndo para! Vamos para mais uma aula de DIREITO TRIBUTARIO para a 12 Fase do XXV Exame da Ordem dos Advogados do Brasil! Hoje estudaremos: > Suspensio da exigibilidade do crédito tributdrio; e > Extingio do crédito tributério. Esses séo temas relevantissimos em direito tributdrio, tanto na primeira quanto na segunda fase do Exame da OAB/FGV. Assim, muito embora estejamos dando um curso pra a primeira fase, jé fica a dica para quem iré prestar a segunda em direito tributdrio! Como de praxe, ao final da aula apresentaremos algumas questdes de exames anteriormente realizados pela OAB/FGV, além das questdes de exames anteriores elaboracdo da prova pela referida FGV. Ficam abaixo os meus contatos para quaisquer duvidas e/ou sugestées. Entrem em contato sempre que precisarem! Um forte abraco e até a préxima aula! Prof. Rodrigo Martins IM rodriaodireitotributario@amail.com 9) es Duwi . a Prof. Rodrigo Martins www.estrategiaconcursos.com.br 1de70 DIREITO TRIBUTARIO PARA O XXV EXAME DA OAB Estratégia PRIMEIRA FASE Ly} & oy Aula 05 - Prof. Rodrigo Martins 1) SUSPENSAO DA EXIGIBILIDADE DO CREDITO TRIBUTARIO Sabemos que uma vez ocorrido 0 fato gerador (hipétese descrita de forma abstrata na lei, caracterizada por um verbo e um complemento, como, por exemplo, ser proprietdrio de bem imével), surge a obrigaco tributdria (art. 113, § 1°, do CTN) Sabemos, também, que 0 crédito tributério (“documentag&o” da obrigag&o) decorre da obrigacao ent&o surgida (art. 139 e 142 do CTN). J4 vimos - da mesma forma - que o crédito tributdrio pode ser constituido numa daquelas trés modalidades de lancamento (“autolancamento” ou langamento por homologac&o, langamento misto ou por declaracéo e langamento direito ou de oficio), ou através de um o AIIM ~ Auto de Infrag&o e Imposicao de Multa. O langamento constitui, pois, dessa forma, o crédito tributario. Dito de outro modo, o crédito tributario é constituido pelo langamento. Pois bem. Por sua propria natureza (ato administrativo), sobre o lancamento tributario recaem aquelas presuncées préprias do ato administrative: presume-se — juris tantum, isto é, admitindo-se prova em contrario - que o crédito tributario constituido pelo lancamento é liquido, certo e exigivel. Portanto, a crédito tributario torna a obrigacéo tributaria liquida, certa e exigivel. Todo crédito (langamento) tem um prazo para pagamento fixado na lei do respectivo tributo. Assim, a lei de um Municipio, ao instituir o IPTU, jé indica qual é a data do vencimento da obrigac&o; a lei do Estado, ao instituir o IPVA, idem, e assim quanto a todos os tributos. : de acordo com o caput do art. 160 do CTN, quando a legislagao do ente tributante nao fixar a data do pagamento, o vencimento do crédito ocorreré trinta dias depois da data em que se considera o sujeito passivo notificado do langamento: Art. 160. Quando a legislago tributéria nao fixar o tempo do pagamento, o vencimento do crédito ocorre trinta dias depois da data em que se considera 0 sujeito passivo notificado do langamento. Pardgrafo Unico. A legislacdo tributaria pode conceder desconto pela antecipagao do pagamento, nas condicées que estabelesa. Prof. Rodrigo Martins www.estrategiaconcursos.com.br 2de 70 DIREITO TRIBUTARIO PARA O XXV EXAME DA OAB Estratégia PRIMEIRA FASE Ly} & oy Aula 05 - Prof. Rodrigo Martins Pois bem. Antes do vencimento do prazo para pagamento do tributo (seja o fixado pela lei ou esse fixado no caput do art. 160 do CTN), 0 sujeito ativo da obrigagao fica em posicéo de expectativa, aguardando o cumprimento da obrigagao. Fica na expectativa porque antes do vencimento, nada pode fazer em termos de cobranga. Esgotado 0 prazo, isto é, vencido © prazo para pagamento, podera agir para exigir 0 cumprimento da obrigagao consubstanciada no crédito entao constituido. Podera, portanto, inscrever o débito em Divida Ativa, protestar a Divida Ativa, promover Execugao Fiscal etc. Podera o sujeito passivo, contudo, ficar protegido dos atos de cobranca por um determinado periodo. Isso ocorrera se do crédito tributario for retirado o atributo da exigibilidade! De fato, por tratar-se de ato administrativo, o crédito tributario goza das presungées de liquidez, certeza e exigibilidade, e sdo essas presuncées que permitem seja ele efetivamente cobrado. Contudo, acaso um desses elementos for retirado - mesmo que momentaneamente - do crédito tributario, ele perde sua Portanto, acaso seja retirada a exi idade do crédito tributario, o credor (sujeito ativo da obrigacao tributaria) nao poder, por consequéncia, exigir o cumprimento da obrigacdo, perdendo, assim, o direito de promover qualquer ato de cobrancga (inscrever o débito em Divida Ativa, protestar a Divida Ativa, promover Execucio Fiscal etc.). Pois bem. As formas pelas quais o crédito tributario pode perder a sua exigibilidade, mesmo que momentaneamente, estéo estipuladas no art. 151 do CTN: Art. 151. Suspendem a exigibilidade do crédito tributério: I- moratéria; IL - 0 depésito do seu montante integral; III - as reclamagées e os recursos, nos termos das leis reguladoras do processo tributério administrativo; IV - a concess&o de medida liminar em mandado de seguranca. V - a concessio de medida liminar ou de tutela antecipada, em outras espécies de agdo judicial; VI - 0 parcelamento. Prof. Rodrigo Martins www.estrategiaconcursos.com.br 3de70