Sie sind auf Seite 1von 2

CONGRESSO DE HUMANIDADES E HUMANIZAÇÃO EM SAÚDE

TEMA: A CONDIÇÃO HUMANA

A condição humana - na psicanálise


Prof(a). Belinda Mandelbaum

Humanização do ponto de vista da psicanálise:


Tudo que expressamos é parte de nós, faz parte da expressão do seu mundo
interno.
O sonho é a via régia para o inconsciente. Os restos diurnos acessam no
sonho os nossos desejos mais profundos.
A construção do saber da psicanálise não se dá pelo mesmo paradigma das
demais ciências. Seus métodos buscam o campo do sentido que constituímos
ao longo da nossa vida, para nós mesmos, para nossos comportamentos e
afetos, bem como para os outros. A psicanálise é uma narrativa ou um conjunto
de narrativas sobre o processo de construção de si e do outro. Essas narrativas
compõem teorias sobre a vida psíquica, que por um lado pretendem alcançar o
ser humano universal, falar de todos os homens, por outro precisam ser
relatadas como fatos novos, em cada encontro terapêutico singular. As
narrativas psicanalíticas não podem ser tratadas como um conjunto de teorias
prontas sobre a vida psíquica a serem aplicadas indiscriminadamente a seres
humanos quaisquer abstraídos de seus contextos de vidas nos quais sofrem
determinação de toda ordem seja elas econômicas, sociais, culturais ou
ideológicas.
Nem se trata de reduzir momentaneamente o ser humano a uma dimensão
psíquica, mas de reconhecer essa dimensão como uma das faces do
fenômeno humano, sempre multifacetado.
Psicanálise: terapia pela fala.
A produção do paciente seja através da fala, do sonho, do gesto, do sintoma,
foi tomado como ato expressivo em busca de significação. Sendo o trabalho do
psicanalista, que se realiza com a capacidade de acolher, levar em
consideração e buscar compreender. A essência da psicanálise é escutar e
levar em consideração.
Para isso, o psicanalista deve fazer uso da atenção flutuante, em busca da
significação desconhecidas para ambos. A atenção flutuante significa que o
analista deve se deixar levar, não apenas pelo que escuta e por todos os
signos que o paciente oferece a captação, mas também por tudo aquilo que
desencadeia dentro de si , no próprio analista e no outro. Não é uma atitude de
quem já busca de antemão o que quer encontrar ou que já sabe que encontrar.
É uma abertura para acolher a expressividade do outro que nada mais é que a
totalidade da expressão do seu ser. é somente através dessa atitude que o
analista é capaz de acessar o seu paciente, reconhecer em si a vivência dele e
poder pensar sobre isso.
A psicanálise é um método de compreensão humano. A psicanálise é um
método de compreensão humano Que pressupõe a implicação de todo o
psiquismo do analista No translado a uma vivência alheia, Para poder
apreender o que o outro sente, O que pensa e como pensa. A relação com
outro Habita o núcleo central da teoria E da técnica psicanalítica Desde o início
e é apenas porque há Humanidade comum entre Paciente e analista Que é
possível ao analista captar na linguagem A humanidade do outro os sentidos
que o imobilizam E pensar sobre eles.
Para o ser humano se apropriar da condição de sujeito, ele deve se apropriar
das suas responsabilidades, como agente da sua realização histórica. se são
sujeitos a Psicanálise adequada é aquela que ajuda o paciente a assumir a sua
história e ter a possibilidade de atuar nela. Por isso, a Psicanálise não é um
fim, mas um instrumento hermenêutico para colaborar na elucidação dos
diversos fenômenos abordados.
O psíquico é determinado também para um além da consciência
que