Sie sind auf Seite 1von 4

Caderno de Exercícios. Universidade Federal Fluminense. Microeconomia II.

Capítulo 7. Mercado de Fatores


CAPÍTULO 7 d
 1000  2q  c  0
MERCADO DE FATORES dq
1000  c
q  KL  
1. Suponha que a função de produção de uma empresa é expressa pela 2
equação Q = 12L - L2, onde L é a quantidade utilizada por dia do fator 1000  c
trabalho e assume valores entre 0 e 6, e Q, a quantidade produzida b) A demanda da empresa Minalba é q  , logo a demanda inversa é
diariamente. Considerando que o produto é vendido por $10 em um 2
c  1000  2q .
mercado competitivo, diga quantos trabalhadores serão contratados pela
empresa quando a remuneração do trabalho for de $30 por dia? E quando   1000  2q  q  0
for $60 por dia? d
 1000  4q  0  q  250; p  1000  2.250  500
dq
Solução
c)
A condição para maximização de lucros no mercado de fatores é: (kl)=750*250-500*250=312.500
PRMG = CMG (L). O PRMG = RMG * PMG. Como o mercado onde se vende
 minalba= PQ-0= 500*250=125.000
dQ
o produto é concorrencial a RMG=P=10. O PMG = = 12 – 2L. Por outro d)
dL
lado, o custo marginal de contratar um trabalhador adicional é seu salario.
Sendo assim, a quantidade de trabalhadores contratados para um salário igual a
30 será 10 * (12 – 2L) = 30, onde L = 4,5; e para um salário igual a 60 a
quantidade contratada será 10 * (12 – 2L) = 60, onde L = 3.

2. Os moradores da cidade de Santa Rita do Sapucaí consomem garrafas de


água mineral de acordo com função demanda D(p) = 1000 - p, onde D(p)
representa a demanda por garrafas de água mineral ao preço p, por ano. O
único distribuidor de água mineral da cidade, KL, adquire água mineral ao
preço c por garrafa do fabricante Minalba. A fábrica Minalba é o único 250x 250
ofertante de água mineral da área e age por isso como um monopolista EC 
2
=250
maximizador de lucro. Por simplicidade, assumimos que o fabricante
possui custo de produção de produção nulo. 3. Marque V ou F. A respeito da demanda de insumos variáveis, pode-se
a) Qual é o preço e a quantidade de equilíbrio determinados pelo distribuidor afirmar que:
KL?
b) Qual é o preço e a quantidade determinados pelo fabricante Minalba? a) Em condições idênticas de tecnologia e de demanda do bem final, a
c) Quais são os lucros da distribuidora KL e do fabricante Minalba? demanda de insumos (variáveis) de uma firma monopolista no mercado de
d) Qual é o excedente do consumidor gerado no mercado? produto será mais inclinada que a de uma firma perfeitamente competitiva.
b) Os preços pagos por empresas monopsonistas são inferiores aos pagos em
Solução qualquer outra estrutura de mercado.
c) A quantidade demandada de insumos de uma firma monopsonista é a que
a) P  1000  q iguala o valor da receita marginal do insumo ao preço do insumo.
  1000  q  q  cq Solução
Caderno de Exercícios. Universidade Federal Fluminense. Microeconomia II.
Capítulo 7. Mercado de Fatores
a) Verdadeiro. Em concorrência: wc
  pq x   wx
dw wm
 pq` x   w  0
dx
w
q` x   PRMG
p
Em monopólio: Xm Xc X
  p q x   qx  wx
No monopsônio, o monopsonista se defronta com uma curva de oferta
d
 p q x   q` x   p` q x   q` x  q x   w positivamente inlcinada. Isto significa que quanto mais ele demandar, maior
dx será o preço que ele pagará para todas as unidades demandadas. O
igualando a zero: monopsonista sabe de esto e, então, escolhe uma quantidade de insumo menor
p` q x    0 (a que maximiza seus lucros CMG(x)=PRMG), pagando um preço menor, da
que se ele escolheria se atuase num mercado de fatores em concorrência
perfeita (PRMG = w(x)).
b) Verdadeiro.
  pq x   w x  x 5. Explique e justifique teoricamente porque é mais interessante para o
d monopolista fusionar-se com a empresa fornecedora de insumos a
 pq` x   w` x  x  w x  comercializar com ela, quando a fornecedora é um monopsonista.
dx
w` x  x  w x 
q` x   Solução
p
como w` x   0eq` x   0 então: Porque aumenta seus lucros. Supondo custo marginal constante =c:
XM < XC  w(XM)<w(XC).
Pdownstream=PD A
c) Falso.
Pupstream = k B D
Rmg x = Cmg x
Cmg x = w`(x)x+w(x)
e como w`(x)>0, então Cmg>w(x).

4. Explique graficamente porque um monopsonista adquire seus insumos a c E


um preço menor ao que ele iria adquirir se o mercado estivesse em
concorrência perfeita. O
QU=QD QI
Solução
Se o monopolista downstream não se integrar ele obterá uns lucros iguais à área
Supondo função de oferta linear: w(x) = a +bx kPDAB. Mais se ele se integrar, reduzir-se-ão os custos de produção (de k a c,
w dado que não há mercado onde transacionar) e ele, com uns preços menores
CMG(x) S = w(x) aumentará seus lucros que serão ckDE.
Caderno de Exercícios. Universidade Federal Fluminense. Microeconomia II.
Capítulo 7. Mercado de Fatores
6. Suponha que um monopolista defronte-se com uma curva de demanda do Solução
produto vendido dada por p(y) = 100 - 2y. A função de produção desse
monopolista é dada por y = 2x, onde x é quantidade utilizada do fator, cujo K = 50.000 * 4 = 200.000
custo unitário é $4. Qual a quantidade desse fator de produção que o X = 2 * 200.00 * L = 400.000 L
monopolista estará disposto a empregar? Qual a quantidade de X que seria
utilizada no caso de uma indústria competitiva, se todas as firmas dessa Observe que se trata de um monopolista em produtos que é também
indústria possuíssem a mesma função de produção mencionada? monopsonista em fatores. No equilíbrio, o monopolista parará de contratar
trabalhadores quando o PRMG = CMG (L)
Solução
p(y) = 100 – 2y , y = 2x , CMg (x) = wx = 4  2   1 
PRMG=RMG . PMG =  400  y  .400.000=  400  400000 L 
 8   4 
RT = (100 – 2 (2x)) . 2x = 200x – 8x2, e derivando com respeito a x,
RT .400.000
= 200 – 16x, que é o produto da receita marginal (PRMg) CMG(L) = 200 + 4L
x
Mercado Monopolista Igualando, obtem-se que: L = 0,004
Condição de maximização: PRMg = CMg (x) W = 200 + 2(0,004) = 200,008
200 – 16x = 4 X = 400.000 (0,004) = 1600
x = 12,25  = RT – CT = P(X) . X – K.PK – L.W(L)
Mercado Concorrencial:
 1600 
Como em concorrência perfetita: p = RMg (y)  =  400   .1600 – 200000 – (200,008*0,004) = 119999
=> PRMg = RMg (y) . PMg = p. PMg  8 

Condição de maximização: PRMg = CMg (x) = p.PMg 8. Considerando funções de Demanda e Oferta de Trabalho “bem
comportadas”, discuta o que ocorre em termos da quantidade contratada e
Logo: p.PMg = wx , PMg = dY/ dx = 2 do preço pago pelo fator (trabalho) ao evoluir-se de uma situação de
Concorrência Perfeita para Monopólio e daí para um Monopsônio no
mercado de fatores.
2((100-2(2x))=4; 200-8x=4; x=24,5
Solução
7. Uma empresa monopolista apresenta uma demanda dada por P(X) = 400 –
X/8, onde X representa o número de unidades vendidas e P(X) o preço. O Com funções de demanda e oferta de trabalho bem-comportadas, a evolução de
processo produtivo utilizado pode ser representado pela seguinte função de um mercado de produtos competitivo a um monopólio levaria a uma redução
produção: X = 2KL, onde K representa o número de máquinas utilizadas e das quantidades contratadas de fator trabalho, mas não haveria efeito sobre os
L o número de trabalhadores contratados. A mão de obra, dada a salários, dado que o mercado de fatores é concorrencial.
complexidade do processo produtivo, é altamente especializada, sendo A evolução do mercado de fatores desde a concorrência ao monopsonio levaria
oferecida de acordo com a seguinte função: W = 200 + 2L, onde W é a a uma redução das quantidades de fator contratadas e a uma redução dos
variável representativa do salário/trabalhador. Sabendo que a empresa em salários. (Reveja os resultados dos modelos 1 e 2 do capítulo do livro).
questão utiliza 4 máquinas que adquiriu ao preço unitário de $ 50.000, diga
qual a quantidade produzida, o preço cobrado, a quantidade de trabalho 9. Seja a curva de oferta de trabalho w = 60 + 0,08L, onde L é o número de
contratada, o salário pago a esses trabalhadores e o lucro total obtido pela unidades de trabalho contratadas por semana e w, o salário semanal por
firma. unidade de trabalho. Se a quantidade de trabalho empregada é igual a 1.000
unidades, o custo marginal de uma unidade adicional de trabalho:
Caderno de Exercícios. Universidade Federal Fluminense. Microeconomia II.
Capítulo 7. Mercado de Fatores

a) Iguala-se à taxa de salário 11. Seja Z(L,K) = min 2L, 3K a função de produção de uma firma
b) é duas vezes maior que a taxa de salário monopolista, onde Z é a quantidade de produto, L, o trabalho e K o capital,
c) é igual à taxa de salário mais 160 e seja A(P) = 6 - P, a curva de demanda de Z. Considerando que o preço do
d) é igual à taxa de salário mais 80 trabalho é igual a 2 e o preço do capital é igual a 3, marque V ou F,
justificando sua opção.
Solução
a) O capital e trabalho serão empregados na proporção de 1,5 unidade de
w(L) = 60 + 0,08 L trabalho para cada unidade de capital.
w(1000) = 60 + 0,08 (1000) = 60 + 80 = 140 b) O custo de produção de 2 unidades de produto é igual a 6
c) A quantidade produzida que maximiza o lucro da firma é menor do 2.
CMG = 60 + 2 . 0,08 L = 60 + 0,16 L
CMG(1000) = 60 + 0,16 (1000) = 60 + 160 = 220

CMG = 140 + 80 = 220. A resposta correta é a d).

10. Uma cidade do interior possui um único restaurante. A função de produção


desse restaurante é Q = 40L, onde L é a quantidade de trabalho e Q, a
quantidade de refeições produzidas. Para contratar L unidades de trabalho,
o restaurante paga (40 + 0,1L) por unidade de trabalho. Supondo que a
curva de demanda seja dada por P(Q) = 30,75 – Q/1.000, determine a
quantidade e preço que maximizam o lucro do restaurante.

Solução

Como você já estará sabendo, o equilíbrio a maximização de lucros acontece


quando o PRMG = CMG. Para resolver o problema você pode seguir dois
caminhos:

A – Vc. pode colocar a anterior igualdade em função das quantidades:


RMG . PMG = CMG (Q)
Q Q
CMG = 40 + 2 (0,1L) (e como L= ), então CMG(Q) = 40+0.2
40 40
 2  Q
 30,75  Q .40  40  0,2. , onde Q = 14.000
 1000  40
P(14000) = 30,75 – (14000/1000) = 16,75

B - Vc. pode colocar a anterior igualdade em função do fator tabalho:


 2 
 30,75  40 L .40  40  0,2 L , onde L = 350
 1000 
Q = 40L = 40 * 350 = 14000, e P(14000) = 16,75