Sie sind auf Seite 1von 168

25/07/2017

Conceito, objeto, objetivo,


Professor
finalidade, usuários, técnicas
Claudio Zorzo
contábeis e campo de atuação da
contabilidade

Contabilidade

Contabilidade
• Contabilidade é uma ciência porque, no sentido
positivista de ciência, possui objeto de estudo;
• Contabilidade é uma ciência social que estuda, tem um método próprio de análise, que é o das
controla, administra e acompanha a evolução do partidas dobradas e um axioma derivado do
patrimônio de qualquer pessoa. próprio método que diz: “todo débito possui um
crédito correspondente”.

1
25/07/2017

Na
Contabilidade contabilidade a
pessoa é
Contabilidade
representada
por uma
CONTA • Objeto – Patrimônio
• Ciência é algo sistematizado, que tem um • Objetivo – Fornecer informações
objeto, um objetivo, uma finalidade, um campo • Finalidade – Controlar o patrimônio
de aplicação e um princípio básico. • Campo de aplicação – Qualquer pessoa
• Social trata de relacionamentos entre pessoas • Princípio básico – Partidas dobradas
de forma qualitativa e quantitativa.

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade


Patrimônio é o conjunto de direitos e bens,
• O objeto da contabilidade é o patrimônio. tangíveis ou intangíveis, adquiridos, formados,
produzidos, recebidos, mantidos ou utilizados
pelas entidades e suas obrigações.

2
25/07/2017

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade


Bens Direitos
• Todas as coisas que possuem valor econômico e
que podem ser convertidas em dinheiro; • São os recursos que a empresa tem a receber ou
normalmente são utilizadas na realização do a recuperar junto a alguém.
objetivo principal da empresa. • Representam os créditos da empresa.
• Podem ser tangíveis ou intangíveis.

Bens Direitos Obrigações


Caixa Banco conta corrente Banco conta empréstimo

Objeto da contabilidade Estoque Duplicata a receber Duplicatas a pagar

Móveis Contas a receber Contas a pagar


Obrigações
Computadores Debêntures adquiridas Debêntures emitidas

• São dívidas, valores que devem ser pagos a Equipamentos Empréstimos a receber Empréstimos a pagar

terceiros. Veículos Despesas antecipadas Receitas antecipadas


• Representam os débitos da empresa. Imóveis Adiantamento a cliente Adiantamento de cliente

Terrenos Adiantamento a fornecedor Adiantamento de fornecedor

Obras em andamento Aplicações financeiras Derivativos a pagar

Imóveis para aluguel Empréstimos a sócios Empréstimos de sócios

Minas – jazidas Impostos a recuperar Impostos a recolher

3
25/07/2017

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade


• Na Contabilidade, o objeto é sempre o • Do conceito de patrimônio surge o
PATRIMÔNIO de uma Entidade, definido como patrimônio líquido.
um conjunto de bens, direitos e de obrigações
Contabilmente o PL é a situação
para com terceiros, pertencente a uma pessoa
líquida do patrimônio.
física, a um conjunto de pessoas, como ocorre
Representa o valor residual dos
nas sociedades informais, ou a uma sociedade ativos da entidade depois de
ou instituição de qualquer natureza, deduzidos todos seus passivos.
independentemente da sua finalidade.

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade

• Contudo, o patrimônio é o objeto de estudo


PL = bens + direitos – obrigações também de outras ciências, como o direito, a
administração e a economia
• O ponto de vista sob o qual esse objeto é
estudado difere de uma ciência para outra.

4
25/07/2017

18

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade


• Para o Direito, o patrimônio é a representação
econômica da pessoa e a sua natureza jurídica é • A lei 6.404/76 que destaca o aspecto societário
a de universalidade de direitos e obrigações. do patrimônio apresenta no artigo 178 o
seguinte:
Assim, denomina-se patrimônio o complexo de
direitos e obrigações pecuniariamente apreciáveis “No balanço, as contas serão classificadas segundo
inerentes a uma pessoa, compreendendo as coisas, os os elementos do patrimônio que registrem, e
créditos e débitos, enfim, todas as relações jurídicas agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a
de conteúdo econômico das quais participe ativa ou análise da situação financeira da companhia”
passivamente a entidade.

19 20

Objeto da contabilidade Objeto da contabilidade

• § 2º No passivo, as contas serão classificadas


• § 1º No ativo, as contas serão dispostas, nos nos seguintes grupos:
seguintes grupos:
I – ativo circulante; e I – passivo circulante;
II – ativo não circulante, composto por ativo II – passivo não circulante; e
realizável a longo prazo, investimentos, III – patrimônio líquido.
imobilizado e intangível.

5
25/07/2017

21

Objeto da contabilidade GUARDE


• Assim, juridicamente, para a lei 6.404/76 o
patrimônio líquido faz parte do passivo, como
uma obrigação da empresa junto aos sócios;
representa um passivo não exigível. • TUDO O QUE UMA EMPRESA TEM: É
• Entretanto, para as normas contábeis o DOS SÓCIOS OU É DE TERCEIROS
patrimônio líquido não representa uma
obrigação para a empresa, mas sim, o resíduo
patrimonial.

Objeto da contabilidade Objetivo da contabilidade


• A Contabilidade como ciência social trata do
patrimônio por meio de conhecimentos obtidos
por metodologia racional, com as condições de • Objetivo da contabilidade é:
generalidade, certeza e busca das causas, em
nível qualitativo semelhante às demais ciências “Fornecer informação de natureza econômica,
sociais. financeira, operacional e social, que seja útil aos
A contabilidade estuda os aspectos usuários internos e externos”.
qualitativos e quantitativos do
patrimônio.

6
25/07/2017

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• A Contabilidade busca por meio da obtenção, da
análise e do relato das mutações sofridas pelo
patrimônio da Entidade, a geração de • As informações geradas pela Contabilidade
informações quantitativas e qualitativas sobre devem propiciar aos seus usuários base segura
ela. para suas decisões, pela compreensão do estado
em que se encontra a Entidade, seu desempenho,
As informações são sua evolução, riscos e oportunidades que oferece.
expressas tanto em termos
físicos quanto monetários.

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• A informação contábil se expressa por diferentes • Como as informações contábeis servirão de base
meios, como demonstrações contábeis, para a tomada de decisão de todos os usuários,
escrituração ou registros permanentes e elas deverão apresentar alguns atributos quanto
sistemáticos, documentos, livros, planilhas, a sua qualidade.
listagens, notas explicativas, mapas, pareceres,
laudos, diagnósticos, prognósticos, descrições
As características qualitativas são
críticas ou quaisquer outros utilizados no
os atributos que tornam as
exercício profissional ou previstos em legislação.
informações contábeis úteis para os
usuários.

7
25/07/2017

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• Se a informação contábil-financeira é para ser • A informação contábil-financeira é dividida em
útil, ela precisa ser relevante e representar fundamental que são: a relevância e a
com fidedignidade o que se propõe a representação fidedigna, e
representar.
• A utilidade da informação contábil-financeira é • Informações de melhoria, que são: a
melhorada se ela for comparável, verificável, comparabilidade, a verificabilidade, a
tempestiva e compreensível. tempestividade e a compreensibilidade.

Objetivo da contabilidade INFO


Objetivo da contabilidade
importante
Relevância • O conhecimento ajuda o usuário a avaliar o
• As informações são relevantes quando fazem a impacto de eventos passados, corrigindo as suas
diferença nas decisões econômicas dos usuários. avaliações anteriores (valor confirmatório) ou a
predizer resultados futuros (valor preditivo).
• A informação contábil-financeira é capaz de
fazer diferença nas decisões se tiver valor
preditivo, valor confirmatório ou ambos.

8
25/07/2017

Objetivo da contabilidade
Objetivo da contabilidade
• O valor preditivo e o valor confirmatório da
informação contábil-financeira estão inter- • A relevância das informações é afetada pela sua
relacionados. natureza e também pela materialidade
(tamanho) do item em discussão.
Por exemplo, a informação sobre receita
para o ano corrente, pode ser utilizada
como base para predizer receitas para anos
futuros, também pode ser comparada com
predições de receita que foram feitas nos
anos anteriores, buscando confirmar se
foram atingidas.

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• Em outras palavras, a materialidade é um
• A materialidade refere-se à magnitude de uma aspecto de relevância baseado na natureza ou na
omissão ou de valor errado nas desmonstrações magnitude dos itens para os quais a informação
contábeis que torne provável que o julgamento de está relacionada no contexto do relatório
usuário dessa informação possa ser alterado ou contábil-financeiro.
influenciado pela omissão ou erro.

9
25/07/2017

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• Em alguns casos, a natureza das informações,
• Em outros casos, a materialidade é importante
por si só, é suficiente para determinar a sua pelo valor envolvido.
relevância. • Por exemplo, a empresa tem estoque composto
• Por exemplo, reportar uma nova linha de por vários produtos, sendo que os produtos mais
produtos que a entidade venha a operar pode valorados não tem mercado atuante e tendem a
afetar a avaliação dos riscos e oportunidades não se realizarem rapidamente, assim é
com que a entidade se depara, independente dos importante destacar esta informação pelos
valores envolvidos. valores envolvidos.

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• Esta convenção contábil é de extrema Representação fidedigna
importância para a relação custo-benefício, pois • Exige que a informação seja apresentada da
desobriga um tratamento mais rigoroso para forma mais apropriada possível, retratando
aqueles itens cujo valor monetário é pequeno adequadamente o que se pretende evidenciar.
dentro dos gastos totais. • A realidade econômica tem que ser completa,
neutra e livre de erro.

10
25/07/2017

Objetivo da contabilidade
Objetivo da contabilidade
Completa: “deve incluir toda a informação
• Para estar livres de erros a informação deve
necessária para que o usuário compreenda o
representar adequadamente aquilo a que se
fenômeno sendo retratado, incluindo todas as
pretende.
descrições e explicações necessárias”.
• Conforme orientação normativa, essa
Neutra: ausência de “viés na seleção ou na
representação deve priorizar a essência da
apresentação da informação contábil-
transação em detrimento da forma, ou seja,
financeira”.
os eventos devem apresentados de acordo com a
Livre de erros: “não pode haver erros ou
sua substância e realidade econômica, e não
omissões no fenômeno retratado” .
meramente sua forma legal.

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• A característica essência sobre a forma foi Comparabilidade:
formalmente retirada da condição de • Avaliação de tendências; e comparação entre
componente separado da representação alternativas de investimento.
fidedigna, por ser considerado isso uma • A característica da comparabilidade consiste na
redundância. possibilidade de que a informação da entidade
seja comparada com:
Essência sobre a forma  Outras entidades
destaca a necessidade de o  Com a mesma entidade, para outro período ou
controle prevalecer sobre a
data.
propriedade.

11
25/07/2017

Objetivo da contabilidade
Objetivo da contabilidade
Verificabilidade:
•A comparabilidade é importante para • Diferentes observadores (cônscios e
identificação e compreensão de similaridades e independentes) chegariam a um consenso
diferenças entre itens e não se confunde com o quanto à representação de uma realidade
de consistência ou de uniformidade. econômica.
• A consistência se refere ao uso dos mesmos • A verificação pode ser direta ou indireta.
métodos de avaliação para os mesmos itens, de • Verificação direta significa verificar um
um período para outro. montante por meio de observação direta, como,
por exemplo, por meio da contagem de caixa ou
de bens.

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


• Verificação indireta significa checar os dados de Tempestividade:
entrada do modelo, fórmula ou outra técnica e • A informação tem que estar disponível para
recalcular os resultados obtidos por meio da tomadores de decisão a tempo para poder
aplicação da mesma metodologia. influenciá-los em suas decisões.
• Um exemplo é a verificação do valor dos • Tem relação direta com a oportunidade do
estoques por meio da checagem dos dados de fornecimento da informação.
entrada (quantidades e custos) e por meio do • A falta de tempestividade pode criar uma
recálculo do saldo final dos estoques utilizando a assimetria informacional entre os usuários.
mesma premissa adotada no fluxo do custo (por
exemplo, utilizando o método PEPS).

12
25/07/2017

Objetivo da contabilidade Objetivo da contabilidade


Compreensibilidade: • As características de melhoria não
• Classificar, mensurar e apresentar a informação tornam a informação útil.
com clareza e concisão torna-a compreensível. • Se uma informação for irrelevante ou não tiver
• Itens complexos não podem ser ignorados, pois representação fidedigna, ela não é útil e, assim,
a informação seria incompleta e distorcida. não importa ser comparável, verificável,
• Relatórios são elaborados para usuários que têm tempestiva ou compreensível.
conhecimento razoável dos negócios e das
atividades econômicas da entidade.

Relevante

Fundamental
Fidedigna
Usuários
Informação Compreensibilidade
contábil
• Os usuários das informações são pessoas físicas
Comparabilidade
ou jurídicas com interesse na entidade, que
utilizam as informações contábeis dela para seus
Melhoria
próprios fins, de forma permanente ou
Verificabilidade transitória.

Tempestividade

13
25/07/2017

Usuários Usuários
• Eles podem ser os integrantes do mercado de • Os usuários tanto podem ser internos como
capitais, investidores, atuais ou potenciais, externos e, mais ainda, com interesses
fornecedores, clientes, financiadores de diversificados, razão pela qual as informações
qualquer natureza, autoridades governamentais geradas pela Entidade devem ser amplas e
fidedignas e, pelo menos, suficientes para a
de diversos níveis, meios de comunicação,
avaliação da sua situação patrimonial e das
entidades (como associações e sindicatos),
mutações sofridas pelo seu patrimônio,
empregados, controladores, acionistas ou permitindo a realização de inferências sobre o
sócios, administradores da própria entidade, seu futuro.
além do público em geral.

Usuários
Usuários
• Os usuários internos incluem os
administradores de todos os níveis, que
usualmente se valem de informações mais
• Desta forma os usuários das informações aprofundadas e específicas acerca da Entidade,
contábeis podem ser divididos em dois grupos notadamente aquelas relativas ao seu ciclo
distintos: operacional.
a) Usuários internos, e • Já os usuários externos concentram suas
b) Usuários externos. atenções, de forma geral, em aspectos mais
genéricos, expressos nas demonstrações
contábeis.

14
25/07/2017

Responsáveis Dependem das

Usuários
pelas informações
fornecidas
Usuários informações
fornecidas

• Os usuários internos são todas as pessoas ou • Os usuários externos são as pessoas que tem
grupos de pessoas relacionadas com a interesse direto ou indireto nas demonstrações
administração da empresa que têm facilidade de contábeis divulgadas pela entidade.
acesso às informações contábeis, como:
Assembleia dos sócios, conselho de
administração, presidente e gestores (alta Não podem requerer e nem tem acesso direto
às informações, mas as recebem por meio da
administração)
divulgação das demonstrações contábeis.
Informações
gerenciais

Usuários Informações Usuários


financeiras
“DC”
• Se encaixam como usuários primários os
acionistas preferenciais, investidores, potenciais
• Os usuários externos se dividem em: primários investidores e financiadores as empresa.
e secundários.

Aplicam dinheiro na
empresa

15
25/07/2017

Usuários Usuários
Interesse
operacional Relação entre os principais agentes envolvidos:
 Acionista – capital – dividendos.
 Administrador – habilidade – salário e bônus.
 Empregado – habilidade – salário e bônus.
• Os usuários secundários são os fornecedores,  Fornecedor – bens e Sv – dinheiro
credores, clientes, entidades governamentais de
 Cliente – dinheiro – Bens e Sv
fiscalização, sindicatos e a sociedade em geral.
 Financiador – dinheiro – juros e principal
 Governo – ações públicas – tributos

Finalidades da contabilidade Finalidades da contabilidade


• Captar, controlar e gerenciar as informações que
serão disponibilizadas aos usuários pela
• As finalidades da Contabilidade são: registrar, administração.
organizar, demonstrar, analisar e acompanhar • Apresentar sistematizadamente as informações
as modificações do patrimônio em virtude da aos usuários envolvidos com decisões de
atividade econômica ou social que a empresa investimento e de crédito.
exerce no contexto econômico.
• Aprimorar a capacidade de divulgação das
informações relevantes para diminuir a
assimetria informacional. (disclosure)

16
25/07/2017

Finalidades da contabilidade Funções da contabilidade


Principais informações:
Controle interno

• Ativos ; Passivos e Patrimônio Líquido


• Investimentos dos Proprietários a) Função administrativa – controlar o
• Distribuição aos Proprietários patrimônio.
• Resultado abrangente e contábil
• Receitas e Despesas, Ganhos e Perdas b) Função econômica – apurar o resultado, o
desempenho econômico da empresa.

Técnicas contábeis Técnicas contábeis


• As técnicas contábeis são:
• São os métodos utilizados para o registro dos
fatos administrativos, elaboração de Escrituração contábil
demonstrações contábeis e comparação dos Demonstrações contábeis
dados contábeis para saber a realidade Auditoria
financeira da empresa. Análise das demonstrações contábeis

17
25/07/2017

Técnicas contábeis
Técnicas contábeis • Demonstrações Contábeis
• São relatórios financeiros que visam,
• Escrituração
individualmente, atender finalidade específica.
• É a técnica pela qual todos os fatos que ocorrem
• As principais demonstrações são:
na entidade influenciando o seu patrimônio são
▫ Balanço patrimonial;
registrados.
▫ Demonstração do resultado;
• O registro é efetuado nos livros contábeis, diário ▫ Demonstração das mutações do patrimônio
e razão. líquido
• A escrituração deve respeitar o princípio do ▫ Demonstração dos fluxos de caixa
método de partidas dobradas, por meio dos ▫ Demonstração do valor adicionado
lançamentos contábeis.

Técnicas contábeis
Técnicas contábeis
• Análise das demonstrações
• Consiste na utilização de métodos e processos • Auditoria
específicos na decomposição, comparação e • É o conjunto de procedimentos técnicos,
interpretação do conteúdo das demonstrações para devidamente estruturado, executado por
determinar a real situação financeira, econômica e profissional competente, que visa confirmar a
social da empresa. exatidão das demonstrações contábeis mediante
• Serve para fornecer subsídio para a tomada de um confronto entre o apresentado (critério
decisão por parte da administração em futuros técnico) e o efetivamente executado (situação
investimentos e para que os investidores encontrada).
acompanhem e avaliem os indicadores econômicos da
empresa.

18
25/07/2017

Campo de aplicação Campo de aplicação


• O campo de aplicação da contabilidade são as:
• Entende-se por azienda as pessoas que possuem
Aziendas um patrimônio e controlam este patrimônio.
• É a integração de pessoas e patrimônio
analisados juridicamente como um conjunto na
busca do atingimento de um objetivo.
Entidade econômica
administrativa

Campo de aplicação Campo de aplicação


• As aziendas podem ser classificadas quanto ao
• A essência de uma azienda é a existência dos tipo em:
seguintes elementos principais:
Patrimônio
Administração, e  Pessoas físicas ou jurídicas
Trabalho.  Empresas públicas ou
privadas
 Sociedades de capital
aberto ou fechado

19
25/07/2017

78

Campo de aplicação Contas, natureza e tipos;


• As aziendas podem ser classificadas de acordo razonete. Partidas dobradas.
com a sua finalidade em:
a) Sociais – Não visam o lucro. São denominadas
de instituições.
b) Econômico-sociais – São entidades sociais que
visam um superávit.
c) Econômicas – Visam o lucro e este pode ser
destinado aos sócios como dividendos. São
denominadas de empresas.

79 80

Conta contábil Conta contábil


• As contas possuem uma representação
• Conta” é a representação nominal que identifica qualitativa e uma quantitativa.
qualitativa e quantitativamente os componentes
A apresentação qualitativa é o nome
patrimoniais e de resultado de uma empresa.
da conta, ou seja, que item a conta
está representando; enquanto que o
aspecto quantitativo é o valor que a
É por meio das contas que a
conta está apresentando, por
contabilidade registra e controla as exemplo:
transações que modificam o
patrimônio de uma empresa. Banco – 200.000

20
25/07/2017

Conta contábil

Faz o 1) Dois sócios decidem abrir uma empresa com


Fato Identifica registro Apresenta
contábil as contas os saldos R$ 1.000,00 em dinheiro, R$ 3.000,oo em móveis
contábil
e R$ 5.000,00 em computadores.

83 84

Balanço patrimonial
Conta contábil Em cada
fato tem
no
mínimo 2 (o)
contas

• Sócios – capital social Caixa – 1.000


• Dinheiro – caixa ou banco Computadores – 5.000
• Móveis – móveis Móveis – 3.000 Capital social – 9.000
• Computadores – equipamentos

21
25/07/2017

86

Conta contábil Conta contábil Em cada


fato tem
no
mínimo 2
contas
2) A empresa compra mercadoria para revenda, a
prazo, por 6.000,00. • Mercadoria – estoque
• A prazo – fornecedor

87 88

Balanço patrimonial
Conta contábil
• Atualmente a contabilidade está sendo
Fornecedores – 6.000 registrada de acordo com a teoria
Caixa – 1.000 patrimonialista.
Estoque – 6.000
Computadores – 5.000 • A teoria patrimonialista divide as contas
Móveis – 3.000 contábeis em contas patrimoniais e contas de
resultado.
Capital social – 9.000

22
25/07/2017

89 90

Conta contábil Conta contábil


• Contas patrimoniais são as contas que • Contas redutoras
representam o patrimônio e a situação líquida da
empresa. • Também chamadas de retificadoras, as contas
redutoras são contas que, embora apareçam no
• Estas contas são estáticas, compõem o Balanço ativo, passivo ou no PL, têm saldo contrário em
Patrimonial e compreendem o ativo, passivo e relação às demais contas desse grupo.
patrimônio líquido.

• Existem também contas patrimoniais redutoras.

91

Conta contábil Conta contábil


• Desse modo, uma conta redutora do Ativo terá • Não existem contas com saldo negativo.
natureza credora, bem como as contas redutoras
do Passivo e do PL terão natureza devedora.
• As contas retificadoras reduzem o saldo total do
grupo em que aparecem, não são negativas. Saldo bancário negativo é
apresentado como uma
obrigação no passivo

23
25/07/2017

94

Redutoras Redutoras Redutoras


do ativo do passivo do PL
PDD – provisão para
devedores duvidosos
Juros a transcorrer Capital a integralizar Conta contábil
PCLD – provisão para Despesas financeiras a Custo na emissão de ações • As contas de resultados são dinâmicas e
crédito de liquidação incorrer
duvidosa apresentadas na Demonstração do Resultado do
Exercício.
Provisão para perda no Custo de receita antecipada Ações em tesouraria • São compostas pelas receitas e despesas.
estoque

Depreciação, amortização e Deságio na emissão de Prejuízo acumulado


exaustão acumulada debêntures

Receitas financeiras a
transcorrer

95 96

Conta contábil Conta contábil


• Ativo – devedora – aplicação
• Passivo – credora – origem
• Cada conta possui uma natureza em relação à • PL – credora – origem
empresa, podendo ser de natureza credora ou de • Receita – credora – origem
natureza devedora, de acordo com a sua • Despesa – devedora – aplicação
classificação em origem ou aplicação de • Redutoras do ativo – credora
recursos.
• Redutoras do P/PL – devedora

24
25/07/2017

97

Conta contábil
• As contas também possuem uma representação
gráfica que é conhecida como razonete.

• No razonete serão registradas todas as


movimentações que afetaram o saldo da conta,
por meio de débitos e créditos, motivados pela
entrada ou pela saída de valores na conta.

Conta contábil Conta contábil


• O razonete é um instrumento didático para
desenvolver o raciocínio contábil e para se fazer
os lançamentos individuais por conta.

Do ponto de vista histórico, uma das


explicações do razonete nos remete aos antigos
cobradores de tributos. Ao chegar a um
determinado local, os cobradores faziam um
desenho na forma de um T e começavam a
descrever o que viam no local, ou seja, o
patrimônio da organização.

25
25/07/2017

Conta contábil Conta contábil


• As contas de natureza devedora aumentam de • Normalmente as contas são denominadas de
valor por meio de débito e diminuem por meio bilaterais, pois sofrem movimentações nos dois
de crédito. sentidos, aceitando tanto registro de débito
• As contas de natureza credora aumentam de quanto de crédito.
valor por meio de crédito e diminuem por meio • Existem também as contas unilaterais, são
débito. aquelas que pela sua natureza e especificidade
recebem somente lançamento a débito ou a
crédito.

104

Conta contábil Conta contábil


• A controle das contas é o respectivo registro em • As contas são divididas em sintéticas e
folhas ou fichas individuais. analíticas.
• O conjunto destes registros forma o livro Sintéticas: São as contas que
contábil chamado Razão, onde cada ficha é representam o somatório das contas
utilizada para uma conta específica. analíticas, normalmente representam
um subgrupo de contas. É genérica.
Os elementos mínimos necessários para cada
Por exemplo: Ativo circulante, estoques,
registro são os valores a débito e a crédito, a
data, o histórico e o saldo da conta. investimentos etc...

26
25/07/2017

105

Conta contábil
• Analíticas são as contas que representam um
item patrimonial ou do resultado com maior
grau de detalhamento. É específica.
• Seu saldo é apurado por meio de lançamentos no
razonete.
• Exemplo : mercadorias, material de limpeza
banco do brasil, obra de arte etc..

107

Partidas dobradas Partidas dobradas


• Representa o princípio basilar da • Embora se atribua a criação das “partidas
contabilidade. dobradas” a Luca Bartolomeo de Pacioli, com a
sua obra datada de 1494, sabe-se que Pacioli
• Estabelece que para toda aplicação de recurso somente sistematizou e eternizou tal prática em
deve ter uma origem. sua obra, mas não a criou.
• Na obra, Pacioli faz alusão a esse procedimento
como “el modo de Vinegia” ou, seja, o método
de Veneza.

27
25/07/2017

Partidas dobradas Partidas dobradas


• Em 2015 o CESPE na prova de analista para a • Assim, conclui-se que o método das partidas
Telebras questionou o seguinte: dobradas já era prática dos comerciantes
A respeito das reservas que compõem o venezianos e Luca Pacioli somente o registrou.
patrimônio líquido e do método das partidas
dobradas, julgue o item a seguir.

“O método das partidas dobradas também é


conhecido como método veneziano”.

112

Partidas dobradas Partidas dobradas


• Como aplicação do mecanismo de partidas Debitar uma conta significa dizer que aquela conta
dobradas podemos afirmar que pra cada débito tem uma dívida com alguém e creditar significa que
deve ter um crédito correspondente. a conta tem crédito, ou seja, a conta deu o crédito
para que a operação fosse concluída. Em
contrapartida, a outra conta ficou devedora dessa
Em cada fato contábil existem no mínimo mesma operação.
duas contas envolvidas, uma é a aplicação
do recurso e outra a origem do recurso.

28
25/07/2017

114

Crédito Crédito
GUARDE
Débito =
obrigação
aplica
aplicam
1 – Os débitos da empresa junto a terceiros estão
no passivo
2 – Os débitos de terceiros junto a empresa estão
no ativo
3 – Os créditos da empresa junto a terceiros estão
no ativo
4 – Os créditos de terceiros junto a empresa estão
deve deve
no passivo
Crédito
Débito Débito = direito

115

Partidas dobradas Partidas dobradas


a) O total dos valores debitados deve ser igual ao • A base para entendimento do mecanismo de
total dos valores creditados partidas dobradas na prática é identificar a
b) O total dos débitos deve ser igual ao total dos conta que deu o crédito (a origem) e a conta que
créditos foi debitada (a aplicação).
c) Total dos saldos devedores deve ser igual ao
total dos saldos credores
d) Total das aplicações deve ser igual ao total das
origens
e) Ativo = passivo + patrimônio líquido

29
25/07/2017

Partidas dobradas Partidas dobradas


• Aplicações de recursos • Origens de recursos:

Ativo
Despesas Passivo
Aumento do ativo PL
Aumento das despesas Receitas
Redução do passivo Aumento do passivo
Redução do PL Aumento do PL
Diminuição do Ativo

119 120

Contas patrimoniais: Posição Patrimonial e Financeira


Ativo, passivo e PL • Os elementos diretamente relacionados com a
mensuração da posição patrimonial financeira
são:

Ativo, passivo e patrimônio líquido.

30
25/07/2017

Posição Patrimonial e Financeira Posição Patrimonial e Financeira

b) Passivo é uma obrigação presente da


a) Ativo é um recurso controlado pela entidade entidade, derivada de eventos passados, cuja
como resultado de eventos passados e do qual liquidação se espera que resulte na saída de
se espera que fluam futuros benefícios recursos da entidade capazes de gerar benefícios
econômicos para a entidade; econômicos;

Posição Patrimonial e Financeira


Posição Patrimonial e Financeira
c) patrimônio líquido é o interesse residual nos QUALIDADES
ativos da entidade depois de deduzidos todos os
seus passivos. (Situação Líquida Patrimonial)
• As definições de ativo e de passivo identificam
suas características essenciais, mas não
procuram especificar os critérios que precisam
ser observados para que eles possam ser
reconhecidos no balanço patrimonial.
O QUE
PRECISA
TER

31
25/07/2017

Posição Patrimonial e Financeira


Posição Patrimonial e Financeira
• Reconhecimento é o processo que consiste na
Ativos e incorporação ao BP de item que se enquadre na
passivos definição de ativo, passivo ou PL e que satisfaça
contingentes
os seguintes critérios:
a) for provável que algum benefício econômico
• Desse modo, as definições abrangem itens que
futuro associado ao item flua para a entidade
não são reconhecidos como ativos ou como
passivos no balanço patrimonial em função de (ativo) ou flua da entidade (passivo); e
não satisfazerem os critérios de b) o item tiver custo ou valor que possa ser
reconhecimento. mensurado com confiabilidade.
A informação é confiável quando ela é completa, neutra e livre de erro.

Posição Patrimonial e Financeira Posição Patrimonial e Financeira


Mensuração é o processo que • Diversas bases de mensuração são empregadas
consiste em determinar os em diferentes graus e em variadas combinações
valores pelos quais os nas demonstrações contábeis, a saber:
elementos das demonstrações 1) custo histórico
contábeis devem ser 2) custo corrente
reconhecidos e apresentados 3) valor realizável líquido
no balanço patrimonial. 4) valor presente
5) Valor justo

32
25/07/2017

Posição Patrimonial e Financeira


Regra Básica
• Em muitos casos, o custo ou valor precisa ser
estimado; o uso de estimativas é parte essencial
da elaboração das demonstrações contábeis e
• Tudo o que for gasto com um item até sua não prejudica a sua confiabilidade.
disponibilidade para uso ou venda é considerado
um custo.

Posição Patrimonial e Financeira Posição Patrimonial e Financeira


• Quando não puder ser feita estimativa razoável, • O conceito de probabilidade deve ser adotado
o item não deve ser reconhecido no balanço nos critérios de reconhecimento para
patrimonial. determinar o grau de incerteza com que os
• Contudo, pode existir a necessidade de ser benefícios econômicos futuros referentes ao
divulgada a informação nas notas explicativas item venham a fluir para a entidade ou a fluir da
ou nos quadros suplementares. entidade

33
25/07/2017

Posição Patrimonial e Financeira Posição Patrimonial e Financeira

Essência sobre a
forma
• Por exemplo, no caso do arrendamento
mercantil financeiro, a essência econômica é a
• Ao avaliar se um item se enquadra na definição de que o arrendatário adquire os benefícios
de ativo, passivo ou patrimônio líquido, deve-se econômicos do ativo arrendado, em
atentar para a sua essência subjacente e contrapartida aceita a obrigação de pagar por
realidade econômica e não apenas para sua esse direito.
forma legal.

Posição Patrimonial e Financeira IMPORTANTE


• Para ser reconhecido como um ativo ou passivo
o elemento deve:
características

• Dessa forma, o arrendamento mercantil a) Ser identificado


financeiro dá origem a itens que satisfazem à
critérios
definição de ativo e de passivo e, portanto,
devem ser reconhecidos como tais no balanço
b) Ser mensurado
patrimonial do arrendatário. c) Ser realizável ou exigível.

34
25/07/2017

137

Ativo Ativo
 Ativo é um recurso controlado pela entidade • Recurso: qualquer elemento que possa ter uma
como resultado de eventos passados e do qual avaliação econômica (mensurado), relacionado a
se espera que resultem futuros benefícios direitos reais ou pessoais (bem ou direito).
econômicos para a entidade.

Ativo
Ativo

• O direito real recai geralmente sobre um objeto


corpóreo (bem) e o poder é exercido sobre o
objeto de forma imediata e direta. Está
Direitos Direitos
relacionado com a fruição, gozo de bens. reais pessoais Ativo
• Já o direito pessoal foca nas relações
humanas, entre o devedor e o credor; concede o
direito a uma prestação de um devedor.

35
25/07/2017

Ativo Ativo
Controle é diferente de propriedade
• Muitos ativos estão associados a direitos legais e
ao direito de propriedade, como, por exemplo:
Controle esta relacionado contas a receber, direito de uso de ponto
com correr riscos, se comercial, máquinas e imóveis.
beneficiar, ter direito de
uso e poder de decisão
sobre o ativo.

Ativo Ativo
• Contudo, ao determinar a existência do ativo, o
• Os ativos da entidade resultam de transações ou
direito de propriedade não é essencial.
de outros eventos passados.
• Assim, por exemplo, um imóvel objeto de
arrendamento mercantil será um ativo, caso a
entidade controle os benefícios econômicos que Evento passado esta relacionado com
são esperados que fluam da propriedade. um fato que ocorreu, como uma compra
ou produção de um bem.
O capital intelectual de um Contudo, um imóvel recebido como
funcionário será ativo se a doação ou a descoberta de jazidas
empresa possuir um direito minerais, também geram ativos.
legal sobre.

36
25/07/2017

ATENÇÃO Ativo
• Para ser ativo o bem deve ter vida útil maior que • A lei 12.973 de 2014 estabeleceu que os bens do
um ano a contar da data das demonstrações ativo não circulante imobilizado e intangível
contábeis ou ter valor maior que R$ 1.200,00. com valor unitário não superior a R$ 1.200,00
• Se não atender estas características pode ser (mil e duzentos reais) ou prazo de vida útil não
tratado como despesa. superior a um ano poderão ser lançados
diretamente como despesa.

Ativo Ativo
• Um ativo deve ser reconhecido no balanço • O benefício econômico futuro de um ativo é o
patrimonial quando for provável que seu potencial em contribuir, direta ou
benefícios econômicos futuros dele indiretamente, para o fluxo de caixa ou
provenientes fluirão para a entidade. equivalentes de caixa para a entidade.
Tal potencial pode ser produtivo, pode ter a
forma de conversibilidade em caixa ou pode
ainda ser capaz de reduzir as saídas de caixa,
como no caso de processo industrial
alternativo que reduza os custos de
produção.

37
25/07/2017

Aumentar
as receitas
Ativo
• Os benefícios econômicos futuros podem fluir
para a entidade de diversas maneiras. Por
Benefício Diminuir
Pagar
econômico as exemplo, o ativo pode ser:
dívidas despesas
futuro a) usado na produção de bens ou na prestação de
serviços a serem vendidos pela entidade;
b) trocado por outros ativos;
c) usado para liquidar um passivo; ou
Gerar d) distribuído aos proprietários da entidade.
dinheiro

151

Ativos - exemplos Ativo


 Caixa;
 Banco; • O ativo é o realizado e o realizável da empresa.
 Duplicatas a receber (duplicata emitida)
 Nota promissória a receber (NP aceita)
 Estoque; Realizado é aquilo que é dinheiro.
 Investimentos;
 material de consumo;
 Veículos;
 Direito de uso de franquia; Realizável é aquilo que vai, direta
 Marca; ou indiretamente, se transformar
 Imóveis;
em dinheiro.
 Máquinas e equipamentos;
 Empréstimos concedidos.

38
25/07/2017

CIRCULANTE
Ativo
Disponível
• Será apresentado no balanço patrimonial em Créditos
ordem decrescente de liquidez, que é o mesmo Estoques
que crescente no prazo de liquidez. Despesas antecipadas

NÃO CIRCULANTE
Realizável a longo prazo
Liquidez é a capacidade de Investimentos
o ativo se transformar em Imobilizado
dinheiro, se realizar. Intangível

156

ATIVO

Éo
realizado e
Aplicação Passivo
o realizável de recursos
 Passivo é uma obrigação presente, derivada de
O ativo deve eventos passados, cuja liquidação se espera que
para a empresa resulte em saída de recursos capazes de gerar
um benefício benefícios econômicos.
Diminui econômico Bens e
por crédito direitos
futuro

Aumenta Natureza
por débito devedora

39
25/07/2017

Passivo Passivo
• Uma obrigação presente é um
dever ou responsabilidade de
• Uma característica essencial para a existência de agir ou de desempenhar uma
passivo é que a entidade tenha uma obrigação dada tarefa de certa maneira,
presente. pode ser legalmente exigível
ou não formalizada.

Obrigação presente é diferente de


compromisso futuro.

Passivo Passivo
• Obrigação não formalizada surge de
• Obrigação legal é uma obrigação
padrão estabelecido de práticas
que deriva de: passadas, de políticas publicadas ou de
a) contrato (por meio de termos declaração onde a entidade tenha
explícitos ou implícitos); indicado a outras partes que aceitará
b) legislação; ou certas responsabilidades.
c) determinação da justiça.

40
25/07/2017

Provisão
Passivo Passivo para
garantias

• Neste caso a entidade não tem nenhuma


• Por exemplo, a entidade que decida, por
alternativa realista senão liquidar essa obrigação
questão de política mercadológica ou de
e as importâncias que espera gastar com os
imagem, retificar defeitos em seus produtos.
produtos já vendidos constituem passivos.

A obrigação foi
identificada e
Passivo mensurada Passivo
• Passivos resultam de transações ou outros • Os passivos também podem ser derivados de
eventos passados. apropriações por competência (accruals).

São passivos a
Por exemplo, a aquisição de bens a Salários a pagar
pagar por uma
prazo dão origem a contas a pagar e o Adicional natalino a
despesa que
recebimento de empréstimo bancário pagar
ocorreu e ainda Férias a pagar
resulta na obrigação de honrá-lo no
não foi Aluguel a pagar
vencimento.
efetivamente paga. Energia elétrica a pagar

41
25/07/2017

Passivos Passivo
• As provisões podem ser distintas de outros
• Alguns passivos somente podem ser mensurados passivos tais como contas a pagar e passivos
por meio do emprego de significativo grau de derivados de apropriações por competência
estimativa. (accruals) porque há incerteza sobre o prazo ou
• No Brasil, denominam-se esses passivos de o valor do desembolso futuro necessário para a
provisões sua liquidação.
Os passivos derivados de apropriação por
Provisão é um passivo competência (accruals) são frequentemente
de prazo ou de valor divulgados como parte das contas a pagar,
enquanto as provisões são divulgadas
incertos. separadamente.

Passivo Liquidada
Passivo com
• Uma provisão deve ser reconhecida quando: ativos
a) Existe uma obrigação presente (legal ou não
formalizada) como resultado de evento passado;
b) seja provável que será necessária uma saída de • A liquidação de uma obrigação presente
recursos para liquidar a obrigação; e geralmente implica a utilização, pela entidade,
de recursos incorporados de benefícios
c) possa ser feita uma estimativa confiável do valor
econômicos a fim de satisfazer a demanda da
da obrigação. outra parte.
Se essas condições não forem satisfeitas,
nenhuma provisão deve ser reconhecida.

42
25/07/2017

Passivo
Passivo
• A liquidação de uma obrigação pode ocorrer de
diversas maneiras, como por meio de:
a) pagamento em caixa; • Quando uma obrigação não for reconhecida
b) transferência de outros ativos; porque a sua existência não foi confirmada ou
c) prestação de serviços; não pode ser estimada com certeza, deve ser
tratada como passivo contingente.
d) substituição da obrigação por outra;
e) conversão da obrigação em ações;
f) pela perda dos direitos do credor;
g) pelo perdão de dívidas.

• Passivo contingente é uma obrigação possível


que resulta de eventos passados e cuja existência Passivo
será confirmada apenas pela ocorrência de • A entidade não deve reconhecer um passivo
eventos futuros incertos ou é uma obrigação contingente no passivo.
presente que resulta de eventos passados, mas
que não é reconhecida porque: A entidade deve divulgar o passivo
a) não é provável seja exigida a liquidação da contingente em nota explicativa
obrigação; ou nas “DC”.
b) o valor da obrigação não pode ser mensurado
com suficiente confiabilidade.

43
25/07/2017

Passivo Passivo
• O passivo é o exigível da empresa, aquilo que • O passivo será apresentado em ordem
gera uma obrigação, um sacrifício a ser quitado decrescente de exigibilidade ou crescente no
no futuro. prazo de exigibilidade.

Exigibilidade é a
necessidade de quitar uma
obrigação

176

Passivo Passivos - exemplos


Contas a pagar
CIRCULANTE Fornecedores
Empréstimos
Exigível de curto prazo Notas promissórias a pagar (NP emitida)
Duplicatas a pagar(Duplicata aceita)
Duplicatas descontadas
NÃO CIRCULANTE Receitas antecipadas
Debêntures emitidas
Provisão para contingência
Exigível de longo prazo Provisão para garantia
Impostos a recolher

44
25/07/2017

178

PASSIVO

Éo
Patrimônio Líquido
Origem
exigível
 Patrimônio Líquido é o valor residual dos ativos
O passivo tem da entidade depois de deduzidos todos os seus
um crédito na passivos.
empresa
Diminui
Obrigações
por débito

Aumenta Natureza
por crédito credora

179 180

Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido


• Embora o PL seja definido como um valor residual,
a partir de 01.01.2008, por força da Lei
• O valor pelo qual o patrimônio líquido é
11.638/2007, para as S/as, a divisão do patrimônio
líquido será realizada da seguinte maneira: apresentado no balanço patrimonial depende da
- Capital social mensuração dos ativos e passivos.
- Reservas de capital • Normalmente, o valor do patrimônio líquido
- Ajuste da avaliação patrimonial (+/-) somente por coincidência é igual ao valor de
- Reservas de lucro mercado das ações da entidade.
- Ações em tesouraria (-)
- Prejuízo acumulado (-)

45
25/07/2017

Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido


• Contas relacionadas ao capital social:

• O capital social é o montante investido pelos


Capital subscrito
sócios para a formação da empresa,
Capital a realizar (-)
normalmente é aplicado quando o negócio ainda
esta no início de suas atividades. Custo de emissão de ações (-)
Adiantamento para aumento de capital social

Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido


• A constituição de reservas é, por vezes, exigida • A existência e o tamanho de tais reservas legais,
pelo estatuto ou por lei para dar à entidade e estatutárias e fiscais representam informações
seus credores uma margem maior de proteção que podem ser importantes para a tomada de
contra os efeitos de prejuízos. decisão dos usuários.
• Outras reservas podem ser constituídas em • As transferências para as reservas de lucro são
atendimento a leis que concedem isenções ou apropriações de lucros acumulados, portanto,
reduções nos impostos a pagar quando são feitas não constituem despesas
transferências para tais reservas..

46
25/07/2017

185

Equação patrimonial
Equação patrimonial
Situação patrimonial líquida
• A equação patrimonial demonstra a situação
patrimonial da empresa por meio de uma visão
estática do patrimônio.

Equação patrimonial
Equação patrimonial
Ativo = passivo exigível + patrimônio Líquido
• Estruturalmente, os conceitos de PL e SL não
apresentam diferença.
Ativo Exigível PL
• Contudo, a situação líquida é um estado do
patrimônio da empresa, é dinâmica, pois é
• Patrimônio • Patrimônio • Patrimônio afetada por toda despesa e receita gerada pela
bruto alheio líquido empresa, já o patrimônio líquido apresenta no
• Capital • Capital de • Capital Balanço Patrimonial a composição da situação
total terceiros próprio líquida, por meio das contas.

47
25/07/2017

Situação líquida Situação líquida


• O Patrimônio Líquido é composto por contas
credoras, como capital social, reservas de capital
e de lucro, ajuste da avaliação patrimonial, bem • A situação líquida da empresa é apresentada pela
como pelas contas redutoras prejuízo acumulado diferença entre o ativo e o passivo, ou seja, a
e ações em tesouraria, estas contas não possuem diferença entre a composição do patrimônio.
o saldo negativo, mas sim saldo devedor em
relação à empresa.

192

Situação líquida Situação líquida


• A situação patrimonial líquida pode ser: Ativo Passivo
Positiva (+) ativo > passivo
Negativa
Nula - Positiva 600
- Superavitária 1.000
- Ativa PL 400
CS 400

48
25/07/2017

193 194

Situação líquida Situação líquida


Ativo Passivo (-) Ativo < Passivo Ativo Passivo
(0) = Ativo = Passivo
- Negativa 1.200
- Nula - Deficitária 1.000
1.000 PL (200)
- Compensada 1.000 - Passiva
- Equilibrada PL (0) - Passivo a descoberto CS 400
CS 400 PA (600)
PA (400)
A = P - PL

Situação líquida
• Quando a situação líquida é negativa é sinal que
o patrimônio líquido é devedor, ou seja, o saldo
da conta “prejuízo acumulado”, que é devedor, já
absorveu todos os valores que existiam no
patrimônio líquido, restando ainda um passivo a
descoberto.
Estados patrimoniais

49
25/07/2017

Situação líquida Situação líquida


a) situação onde o ativo é maior que o passivo e b) situação onde ativo é maior que o passivo e
existe mais capital próprio existe mais capital de terceiros

positiva positiva
500 100 500 400

400 100

Situação líquida Situação líquida


c) situação onde ativo igual ao passivo d) situação onde o ativo é igual ao patrimônio
líquido positiva
nula
500 500
Melhor 500 (0)
SL
CS 600
possível CS 500
PA (600)

50
25/07/2017

Situação líquida ATENÇÃO


e) situação onde o ativo é menor que o passivo
• Não é possível na escrita contábil regular uma
situação líquida onde o Patrimônio Líquido seja
negativa
500 700 maior que o Ativo.

CS 600
PA (800)

203 204

Contas de resultado: Desempenho econômico


Receitas e despesas Os elementos diretamente
Apuração do resultado relacionados com a mensuração
do resultado do exercício são as
do exercício receitas e as despesas.

• O resultado do exercício é usado como medida


de desempenho ou como base para outras
avaliações, tais como o retorno do investimento
ou resultado por ação.

51
25/07/2017

205

Desempenho econômico Desempenho econômico


• Este regime de escrituração dispõe que somente
será considerada como receita para apuração
do resultado aquela ganha no período,
• A metodologia definida para o confronto das independente de recebimento ou não, e como
receitas com as despesas é originada do regime despesa aquela incorrida, consumida,
de competência. utilizada, no período não importando se foi paga
ou não.

Desempenho econômico Desempenho econômico


• As receitas e as despesas podem ser • As contas de receitas e despesas são transitórias
apresentadas na demonstração do resultado de (dinâmicas), somente deverão conter registros
diferentes maneiras, de modo a serem prestadas durante o exercício social da empresa, assim
informações relevantes para a tomada de as contas de receita e despesa devem possuir
decisões econômicas. saldo zero no início de um novo período social.
• Por exemplo, é prática comum distinguir os • Por esta razão é feito o encerramento das contas
itens de receitas e despesas que surgem no curso de resultado, e por consequência é apurado o
das atividades usuais daqueles que não surgem. desempenho econômico da entidade.

52
25/07/2017

210

• Entende-se por período ou exercício social o


prazo operacional que uma empresa leva para Receitas
apurar o seu resultado e apresentar as suas
demonstrações contábeis. • São aumentos nos benefícios econômicos
durante o período contábil sob a forma de
aumento de ativos ou diminuição de passivos,
Na contabilidade um exercício social é o período que resultam em aumentos do patrimônio
de um ano, não necessariamente o exercício deve
líquido e que não sejam provenientes de
coincidir com o ano civil, mas normalmente tem
contribuição dos proprietários da
que ter 12 meses. entidade

211

Receitas
• As contas de receitas são ingressos, fontes de
recursos ou direitos para a empresa, devido a Aumenta o
isto elas produzem uma variação positiva no Aumenta o aumenta o ativo
receita
resultado, isto é, aumentam o resultado. resultado PL Diminui o
• As receitas quando registradas afetam passivo
indiretamente o Patrimônio Líquido da empresa
para mais.

53
25/07/2017

213

Receitas Receitas
• A definição de receita abrange tanto receitas • Ganhos representam outros itens que se
como ganhos.
enquadram na definição de receita e podem
ou não surgir no curso das atividades
A receita surge no curso das
ordinárias da entidade.
atividades ordinárias de uma
entidade e é designada por uma
variedade de nomes, tais como
vendas, honorários, juros,
dividendos, "royalties" e
aluguéis.

Receitas Receitas
• Ganhos incluem, por exemplo, aqueles que • Quando esses ganhos são reconhecidos na
resultam da venda de ativos não circulantes, demonstração do resultado, eles são usualmente
como imobilizados. apresentados separadamente, porque sua
• A definição de receita também inclui ganhos não divulgação é útil para fins de tomada de decisões
realizados financeiramente. Por exemplo, os que econômicas.
resultam de ganhos na reavaliação de títulos e • Os ganhos são, em regra, reportados líquidos
valores mobiliários negociáveis. das respectivas despesas.

54
25/07/2017

217 218

Receitas Receitas
• As receitas consideram-se realizadas:
II – quando da extinção, parcial ou total, de um
passivo, qualquer que seja o motivo, sem o
I – nas transações com terceiros, quando estes
desaparecimento concomitante de um ativo de
efetuarem o pagamento ou assumirem
valor igual ou maior;
compromisso firme de efetivá-lo, quer pela
investidura na propriedade de bens III – pela geração natural de novos ativos
anteriormente pertencentes à ENTIDADE, quer independentemente da intervenção de terceiros;
pela fruição de serviços por esta prestados; IV – no recebimento efetivo de doações e
subvenções.

IMPORTANTE Receitas
• Exemplos de aumentos no PL que não são
receitas:
• Toda receita aumenta o Patrimônio Líquido, a) Entrada de novo sócio
mas nem todo aumento do Patrimônio Líquido é b) Reservas de capital
receita. c) Ajuste da avaliação patrimonial positiva
d) Venda de ações em tesouraria
e) Conversão de dívidas em ações

55
25/07/2017

221 222

Exemplos de receitas Exemplos de receitas


• Vendas de mercadorias • Ganho na variação monetária
• Vendas de bens • Ganho na venda de ativo não circulante
• Receitas financeiras • Ganhos em loterias
• Juros recebidos ou juros ativos • Doações recebidas
• Comissões recebidas ou comissões ativas
• Prêmios na emissão de debêntures
• Aluguéis recebidos ou aluguéis ativos
• Descontos recebidos ou descontos obtidos ou • Incentivos fiscais
descontos ativos • Subvenções do poder público
• Dividendos recebidos
• Ganho na equivalência patrimonial

223 224

Despesas Despesas
• São decréscimos nos benefícios
econômicos durante o período contábil sob a
forma de saída de recursos ou redução de
ativos ou incrementos em passivos, que • A definição de despesas compreende perdas
resultam em decréscimo do patrimônio líquido que podem ou não surgir no curso das
e que não sejam provenientes de atividades ordinárias da entidade.
distribuição aos proprietários da
entidade.

56
25/07/2017

226

Despesas Despesas
• Perdas incluem, por exemplo, as que resultam
de sinistros como incêndio e inundações, assim • As contas de Despesas representam uma
como as que decorrem da venda de ativos não aplicação, uma saída de recursos ou aumento de
circulantes. uma obrigação, diminuindo o lucro ou
• Quando as perdas são reconhecidas na aumentando o prejuízo e, portanto, quando
demonstração do resultado, elas são geralmente registrada, a despesa afeta indiretamente o
demonstradas separadamente, pois sua Patrimônio Líquido para menos.
divulgação é útil para fins de tomada de decisões
econômicas.

228

Despesas
• Consideram-se incorridas as despesas:
Diminui o I – quando deixar de existir o correspondente valor
ativo ativo, por transferência de sua propriedade para
Diminui o diminui o terceiro;
Despesa
resultado PL Aumenta II – pela diminuição ou extinção do valor
o passivo econômico de um ativo;
III – pelo surgimento de um passivo, sem o
correspondente ativo.

57
25/07/2017

IMPORTANTE Despesas
• Exemplos de diminuição no PL que não são
despesas:
• Toda despesa diminui o Patrimônio Líquido, a) Diminuição do capital social
mas nem toda diminuição do Patrimônio b) Ajuste da avaliação patrimonial negativa
Líquido é despesa. c) Compra de ações em tesouraria
d) Pagamento de dividendos

231 232

Exemplos de despesas Exemplos de despesas


• Custo da mercadoria vendida • Salários
• Devolução de vendas • Encargos sociais
• Impostos sobre vendas • Impostos
• Frete sobre vendas • Multas
• Frete sobre vendas
• Energia elétrica
• Publicidade
• Água • Despesa com depreciação / exaustão /
• Material de expediente consumido amortização
• Doações concedidas

58
25/07/2017

233

Exemplos de despesas
• Furtos / sinistros
• Perda na equivalência patrimonial
• Perda na variação cambial
• Perda na venda de ativo não circulante
Apuração do resultado do exercício
• Juros pagos ou juros passivos
• Aluguéis pagos ou aluguéis passivos
• Descontos concedidos ou descontos passivos
• Comissões pagas ou comissões passivas

Apuração do resultado do exercício Apuração do resultado do exercício


• O Resultado do exercício é apurado pela equação
entre as receitas e as despesas:
• A apuração do resultado do exercício, consiste
em encerrar todas as contas de receita e a) Receitas maiores que despesas = Lucro no
despesas em contrapartida da conta ARE. exercício
b) Receitas menores que despesas = Prejuízo no
exercício
c) Receitas iguais as despesas = resultado nulo.

59
25/07/2017

Apuração do resultado do exercício Apuração do resultado do exercício


a) Encerramento de uma conta de despesa:
• No encerramento das contas de receitas e das D – Apuração do Resultado do Exercício
despesas devemos creditar as despesas e debitar C – Contas de Despesas
as receitas; em ambos os casos em contrapartida
da conta de ARE. b) Encerramento de uma conta de receita:
D – Conta de Receitas
C – Apuração do Resultado do Exercício

Apuração do resultado do exercício Apuração do resultado do exercício


• A conta ARE é transitória, pois só é
movimentada na apuração do resultado do • O saldo final apurado na conta ARE será
período. revertido para a conta lucros ou prejuízos
acumulados.
• O saldo apurado poderá ser:
Saldo credor → Lucro
Saldo devedor → Prejuízo
Saldo nulo → Situação Nula

60
25/07/2017

Apuração do resultado do exercício Apuração do resultado do exercício


Quando o resultado for lucro (saldo credor)
D – Resultado do Exercício
C – Lucros Acumulados
• As sociedades anônimas e as empresas de
grande porte não podem mais manter saldo na
Quando for prejuízo (saldo devedor) conta lucro acumulado.
D – Prejuízos Acumulados
C – Resultado do Exercício

243 244

Apuração do resultado do exercício


Apuração do resultado do exercício
• Segundo a lei 11.638/07 nas sociedades • A resolução CFC Nº. 1.157/09 prevê o seguinte
anônimas e nas empresas de grande porte a sobre a conta lucros ou prejuízos
conta lucros acumulados não poderá manter acumulados:
saldo, devendo ser o mesmo destinado para:
• A obrigação de essa conta não conter saldo
a) reserva de lucro positivo aplica-se unicamente às sociedades por
b) distribuído como dividendo complementar aos ações, e não às demais, e para os balanços do
sócios exercício social terminado a partir de 31 de
c) para aumento do capital social. dezembro de 2008.

61
25/07/2017

245 246

Apuração do resultado do exercício


Apuração do resultado do exercício
• A conta lucro acumulado continuará nos
• Assim, saldos nessa conta precisam ser planos de contas, e seu uso continuará a ser feito
totalmente destinados por proposta da para receber o resultado do exercício, as
administração da companhia no pressuposto de reversões de determinadas reservas, os ajustes
sua aprovação pela assembleia geral ordinária. de exercícios anteriores, para distribuir os
resultados nas suas várias formas e destinar
valores para reservas de lucros.

247

Apuração do resultado do exercício Apuração do resultado do exercício

• É importante destacar que a conta lucros


• Quando o resultado do exercício for um prejuízo
acumulados continua existindo, entretanto
ele será absorvido pelos lucros acumulados,
somente deverá ser apresentado no balanço
reserva de lucro, reserva legal, nesta ordem, e se
patrimonial o saldo, se existente, dos prejuízos
continuar existindo prejuízo, ele será absorvido
acumulados.
pelas reservas de capital.

62
25/07/2017

249 250

Apuração do resultado do exercício


Apuração do resultado do exercício
Art. 189. Do resultado do exercício serão
deduzidos, antes de qualquer participação, os
prejuízos acumulados e a provisão para o Imposto Art. 200. As reservas de capital somente poderão
sobre a Renda. ser utilizadas para:
Parágrafo único. o prejuízo do exercício será I - absorção de prejuízos que ultrapassarem os
obrigatoriamente absorvido pelos lucros lucros acumulados e as reservas de lucros (artigo
acumulados, pelas reservas de lucros e pela reserva 189, parágrafo único);
legal, nessa ordem.

251

Despesa antecipada
Despesas e receitas • Para entender o conceito de despesa e receita
antecipadas antecipada é preciso saber o conceito de
exercício social.

Entende-se por período ou exercício


social o prazo operacional que uma
empresa leva para apurar o seu
resultado e apresentar as suas
demonstrações contábeis.

63
25/07/2017

Despesa antecipada Despesa antecipada


• Normalmente na contabilidade entende-se que • A Lei 6.404 apresenta no Art. 175 a seguinte
um exercício contábil é o período de um ano. exposição sobre o assunto:
• Não necessariamente o exercício contábil deve
coincidir com o ano civil, mas o exercício Art. 175. O exercício social terá duração de um ano
contábil normal tem que ter 12 meses. e a data do término será fixada no estatuto.

Parágrafo único. Na constituição da companhia e


nos casos de alteração estatutária o exercício
social poderá ter duração diversa.

Despesa antecipada Despesa antecipada


• De acordo com a lei o empresário deverá • Sabendo isto, vamos lembrar que despesas são
apresentar as demonstrações contábeis de sua aplicações de recursos que afetam o resultado do
empresa anualmente, ou seja, após o término do exercício, ou seja, incorrem durante o ano (são
exercício social, que corresponde a um período aplicações correntes).
contábil de doze meses, e normalmente se • Ativos são aplicações de recursos em bens ou
confunde com o ano civil, iniciando no dia 01/01 direitos que se realizarão em mais de um
e sendo encerrado em 31/12 (último dia do ano). exercício social, assim, o ativo vai sendo
realizado com o transcorrer do tempo.

64
25/07/2017

Lembre
do valor
Despesa antecipada Despesa antecipada de
1.200$

• Quando a empresa aplicar recursos em algo que


• É a efetiva realização de uma aplicação, que
vai ser utilizado no exercício deve reconhecer
caracterizará se a despesa será do exercício ou
uma despesa.
antecipada.
• Contudo, se a realização for superior a um
exercício deve registrar um ativo.

260

Despesa antecipada Despesa antecipada


• São as aplicações de recursos em despesas cujo
benefícios para a empresa ocorrerão no exercício
seguinte. Ou seja, são valores relativos a
• O artigo 179 da Lei nº 6.404/1976 - Lei das
despesas já pagas ou que foi assumida uma
Sociedades por Ações – apresenta que as
obrigação a pagar, que beneficiarão o exercício
despesas antecipadas referem-se a aplicações de
seguinte àquele da data de encerramento do
recursos em despesas do exercício seguinte.
balanço.

65
25/07/2017

261

Despesa antecipada Despesa antecipada


• Representa as despesas que já foram pagas, mas
ainda não ocorreram, pois não aconteceu o fato
• As despesas antecipadas serão apresentadas no
gerador da despesa (princípio da competência).
ativo pelas importâncias aplicadas, diminuídas
das apropriações efetuadas no período.

É um direito e será apresentado no Ativo

264

Despesa antecipada Despesa antecipada


• O reconhecimento como despesa (apropriação) • É importante entender que toda despesa paga
deve ser feita ao resultado do período a que antecipadamente pode aparecer complementada
corresponderem efetivamente e não ao período pelos termos “A VENCER”, “A
em que foram pagas. TRANSCORRER”, “A APROPRIAR” ou
“DIFERIDA”.

66
25/07/2017

265 266

Despesa antecipada Receita antecipada


• Prêmios de seguro a vencer; • São todos os valores que a empresa já recebeu ou
• Aluguel passivo a transcorrer; tem um crédito, mas ainda não prestou o serviço
• Seguros a apropriar; ou entregou a mercadoria.
• Seguros pagos antecipadamente;
• Aluguel pago antecipadamente;
• Juros passivos a vencer; É uma obrigação e será apresentada no passivo
• Periódicos (revistas, jornais, etc.) pagos
antecipadamente;
• Telefones pré-pagos.

267

Receita antecipada Receita antecipada


• As receitas antecipadas podem, semelhante às
despesas antecipadas, estar complementadas • Receitas diferidas
pelos termos “A VENCER”, “A
• Juros ativos a vencer
TRANSCORRER”, “A APROPRIAR” ou
“DIFERIDAS”. • Vendas a apropriar
• Aluguel recebido antecipadamente
• Descontos obtidos a apropriar
• Receita financeira a transcorrer

67
25/07/2017

269 270

Escrituração
Escrituração
Livros contábeis • A escrituração consiste no registro dos fatos
contábeis feitos nos livros contábeis
respeitando o método de partidas dobradas
por meio dos lançamentos contábeis.

272

As técnicas são
escrituração,
Escrituração demonstrações, Escrituração
auditoria e análise.

• A escrituração é uma técnica contábil destinada • A escrituração representa como a empresa irá
ao registro das operações da entidade. Segundo os registrar os fatos contábeis que de alguma
princípios da oportunidade e do registro pelo forma alteraram a sua situação patrimonial.
valor original, a escrituração deverá ser feita de
imediato e corretamente, independente das
causas, e sempre pelo valor original.

68
25/07/2017

274

Escrituração Escrituração
• Ato contábil: não altera a situação patrimonial • Exemplo de fatos contábeis:
da empresa, como por exemplo, reunião da Compra de bens
administração, tomada de decisão, plano de Venda de bens
férias etc. Pagamentos de dívidas
• Fato contábil: altera a situação patrimonial da Recebimentos de créditos
empresa, quantitativamente (valor) e/ou Registro da depreciação
qualitativamente (nome das contas). Doação recebida e concedida
Entrada de novo sócio
Aplicação financeira

275 276

Escrituração
Escrituração

• Os fatos devem ser embasados na • A documentação contábil é hábil quando


documentação contábil. revestida das características intrínsecas ou
• Documentação contábil é aquela que comprova extrínsecas essenciais, definidas na legislação,
os fatos que originam lançamentos na na técnica-contábil ou aceitas pelos “usos e
escrituração da entidade e compreende todos os costumes”.
documentos, livros, papéis, registros e outras
peças, de origem interna ou externa, que
apoiam ou componham a escrituração.

69
25/07/2017

277 278

Escrituração Não precisa ser um


contador, pode ser Escrituração
um técnico contábil.
• Segundo o CFC, resolução 1330 de 2011, a
escrituração contábil deve ser realizada com
• Os documentos em papel podem ser observância aos Princípios de Contabilidade e
digitalizados e armazenados em meio deve ser adotada por todas as entidades,
magnético, desde que assinados pelo independente da natureza e do porte,
responsável pela entidade e pelo profissional observadas as exigências da legislação e de
da contabilidade, devendo ser submetidos ao outras normas aplicáveis, se houver.
registro público competente.

279 280

Escrituração
Escrituração
• A escrituração contábil constitui prova a favor da
• A não apresentação dos livros obrigatórios é
empresa em qualquer processo no âmbito
considerada um ato que pode causar prejuízo
administrativo, fiscal ou judicial.
aos credores, incorrendo tanto o contador
• É importante destacar que com o advento da Lei quanto os empresários em severas penas, que
de recuperação de empresas (Lei 11.101/2005) são mencionadas nos artigos 168 e 178 da Lei
toda empresa que requerer a recuperação 11.101/2005.
judicial ou ter sua falência decretada precisa
apresentar as demonstrações contábeis
compostas obrigatoriamente de balanço
patrimonial e demonstração de resultados.

70
25/07/2017

281 282

Escrituração
Escrituração
 Em idioma e moeda corrente nacionais;
• O Conselho Federal de Contabilidade –  Em forma contábil;
CFC, por meio da Resolução 1.330 de março de  Em ordem cronológica de dia, mês e ano;
2011 aprova a ITG 2000 – Interpretação Técnica  Com ausência de espaços em branco,
Geral – que estabelece critérios e procedimentos entrelinhas, borrões, rasuras, emendas ou
a serem adotados pela entidade para a transportes para as margens;
escrituração contábil de seus fatos patrimoniais,  Com base em documentos de origem externa ou
destaca que a escrituração contábil será interna ou, na sua falta, em elementos que
comprovem ou evidenciem fatos e a prática de
executada: atos administrativos.

283 284

Escrituração Livros contábeis


• A terminologia utilizada deverá expressar o
verdadeiro significado das transações, admite-se • Os livros contábeis obrigatórios são os livros
o uso de códigos e/ou abreviaturas nos Diário e o Razão.
históricos dos lançamentos, desde que
permanentes e uniformes, devendo constar, em • Os livros Diário e o Razão constituem registros
elenco identificador, no “Diário” ou em registro permanentes.
especial revestido das formalidades extrínsecas.

71
25/07/2017

285 286

Livros contábeis Livros contábeis


• Embora o livro Diário deva ser escriturado
Lançamento contábil diariamente pode ser feito o lançamento mensal.
• A partida mensal compreende lançamento feito
• No Livro Diário é onde devem ser lançadas, de uma só vez ao fim de cada mês, de operações
em ordem cronológica, com individualização, da mesma natureza desdobradas em livros ou
clareza e referência ao documento probante, registros auxiliares, ou discriminadas pelos dias
todas as operações ocorridas, e quaisquer outros de ocorrência no lançamento único que as
fatos que provoquem variações patrimoniais. compreende.

287 288

Livros contábeis Livros contábeis


• Admite-se nos livros: • O Balanço patrimonial e demais Demonstrações
a) A escrituração do “Diário” por meio de partidas Contábeis de encerramento de exercício serão
mensais; transcritos no “Diário”, completando-se com as
b) A escrituração resumida ou sintética do assinaturas do Contabilista e do titular ou
“Diário”, com valores totais que não excedam a representante legal da Entidade.
operações de um mês, desde que haja
escrituração analítica lançada em registros
auxiliares.

72
25/07/2017

289 290

Livros contábeis Livros contábeis


• Livro Razão é empregado na escrituração
• O Diário deverá ser submetido à autenticação no contábil analítica, para acompanhar as
órgão competente do Registro do Comércio, e, posições de cada uma das contas que formam o
quando se tratar de sociedade civil, no Registro sistema escritural de um patrimônio.
Civil de Pessoas Jurídicas ou no Cartório de
Registro de Títulos e Documentos, quando for e
uma empresa .

291 292

Livros contábeis Livros contábeis


• O Razão é utilizado para resumir e totalizar, por
conta ou sub-conta, os lançamentos efetuados
no Diário, mantidas as demais exigências e • O “Razão” permite conhecer a movimentação de
condições previstas na legislação. débito e crédito de cada elemento que compõe o
patrimônio da empresa.
• A escrituração deverá ser individualizada,
obedecendo-se a ordem cronológica das • Tem por objetivo apurar o saldo final de cada
operações. conta a partir da sua movimentação.

73
25/07/2017

294

Documento Elaboração
do
Elaboração
das DC
Livros contábeis
probante balancete
Diário

• Os livros contábeis obrigatórios em forma não


digital, devem revestir-se de formalidades
intrínsecas e extrínsecas da escrituração
Registro Registro do
contábil.
Lançamento
do saldo diário em
Diário órgão
Razão
competente

Livros contábeis Livros contábeis


• Formalidades intrínsecas: • Formalidades extrínsecas:
 Utilização do idioma nacional e da moeda  Ser encadernado;
corrente do país;  Ter suas folhas numeradas tipograficamente;
Uso da linguagem mercantil;  Se for empresa, deverá ser autenticado pelas
Individualização e clareza dos lançamentos nele Juntas Comerciais;
feitos;  Se for Sociedade Simples ou entidade sem fins
O registro dos fatos em rigorosa ordem lucrativos, deverá ser autenticado no cartório de
cronológica de dia, mês e ano; Registro Civil das Pessoas Jurídicas;
A inexistência de intervalos em branco,  Conter termo de abertura e de encerramento
entrelinhas, borrões, rasuras ou emendas. (na primeira e última página, respectivamente)
devidamente preenchidos e autenticados.

74
25/07/2017

297

Livros contábeis Livros contábeis


• A Escrituração Contábil Digital - ECD - foi
instituída para fins fiscais e previdenciários e
• Em caso de escrituração contábil em forma
digital, não há necessidade de impressão e deverá ser transmitida pelas pessoas jurídicas a
encadernação em forma de livro, porém o ela obrigadas, ao Sistema Público de
arquivo magnético autenticado pelo registro Escrituração Digital (Sped), e será
público competente deve ser mantido pela considerada válida após a confirmação de
entidade. recebimento do arquivo e após a autenticação
pelos órgãos de registro.

300

Lançamentos contábeis. Fórmulas


Livros contábeis de lançamento e correção de
• Estão compreendidos nesta versão digital os
lançamentos.
seguintes livros:
a) Livro Diário e seus auxiliares, se houver;
b) Livro Razão e seus auxiliares, se houver;
c) Livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de
lançamento comprobatórias dos assentamentos
neles transcritos.
Os livros contábeis emitidos em forma eletrônica
devem ser assinados digitalmente.

75
25/07/2017

301 302

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


• O lançamento contábil representa a ferramenta • Lançamento contábil é a denominação que se dá
que a empresa possui para registrar todos os ao registro de um fato contábil no livro Diário,
seus fatos contábeis. obedecendo as exigências técnicas e dos
princípios ditados pelo método de partidas
dobrada.

Lançamento Saldo no
no diário razão

303 304

 Cada lançamento conterá:


Lançamentos contábeis
 Data em que o fato contábil ocorreu;
 Conta devedora; • No processo de lançamento contábil é
 Conta credora; empregado o princípio das partidas
 Histórico que represente a essência econômica dobradas.
da transação ou o código de histórico
padronizado;
 Valor do registro contábil; Para cada débito existirá
 Informação que permita identificar, de forma um crédito correspondente.
unívoca, todos os registros que integram um
mesmo lançamento contábil.

76
25/07/2017

305

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


• Em cada lançamento existirão no mínimo 2 • Para efetuar o lançamento é necessário:
contas envolvidas. Uma é a aplicação e outra é a
origem dos recursos.
1 ) identificar as contas envolvidas
2) Classificar as contas envolvidas
Aplicação – será debitada 3) Compreender o que esta acontecendo com o
saldo das contas
Origem – será creditada
Teoria
Claudiana

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


• Identificar: No mínimo 2 contas envolvidas: • Classificar: as contas envolvidas:
Bem Ativo
Direito Passivo
Obrigação Patrimônio líquido
Receita ou ganho Redutora do ativo
Despesa ou perda Redutora do passivo e PL
Redutoras do ativo Receita
Redutoras do passivo Despesa

77
25/07/2017

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


• Compreender: Ativo =
• Nesta fase deve-se verificar o que esta • Representa o capital total a disposição da
empresa;
acontecendo com as contas; se o saldo da conta
• É uma aplicação de recurso;
esta aumentando ou diminuindo, e por • Tem natureza devedora;
consequência qual é o impacto da transação no • Quando o saldo da conta aumenta – debita a
patrimônio da empresa. conta;
• Quando o saldo da conta diminui – credita a
conta.

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


Passivo = Patrimônio Líquido =
• Representa o capital de terceiros na empresa; • Representa o capital próprio da empresa;
• É uma origem de recurso; • É o total dos recursos originados dos sócios e
• Tem natureza credora; das atividades da empresa;
• Quando o saldo da conta aumenta – credita; • É uma origem de recurso;
• Quando o saldo da conta diminui – debita.
• Tem natureza credora;
• Quando o saldo da conta aumenta – credita;
• Quando o saldo da conta diminui – debita.

78
25/07/2017

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


Receita = Despesa =
• Representa um ingresso de recurso econômico • Representa uma saída de recurso econômico que
que aumenta o ativo ou diminui o passivo; diminui ativo ou aumenta o passivo;
• É uma origem de recurso; • É uma aplicação de recurso;
• Tem natureza credora; • Tem natureza devedora;
• Quando o saldo da conta aumenta – credita; • Quando o saldo da conta aumenta – debita;
• Quando o saldo da conta diminui – debita. • Quando o saldo da conta diminui – credita.

Lançamentos contábeis Lançamentos contábeis


1) Compra de mercadoria a vista
Redutoras do ativo – Contas com saldo 2) Compra de imóveis a prazo
credor, aumentam por crédito e diminuem por 3) Pagamento de uma duplicata
débito. 4) Recebimento de uma duplicata
Redutoras do P/PL – Contas com saldo 5) Entrada de novo sócio (subscrição de capital)
devedor, aumentam com débito e diminuem 6) Apropriação de despesas com salários
com crédito. 7) Recebimento de aluguel do mês
8) Venda de mercadorias a vista
9) Recebimento de duplicata com juros
10) Pagamento de duplicatas com juros

79
25/07/2017

317 318

Fórmulas de lançamentos contábeis Fórmulas de lançamentos contábeis


• Na escrituração contábil, o lançamento contábil
deve ser efetuado com:
• Para efetuar os lançamentos contábeis, são
utilizadas fórmulas de lançamentos, conforme
o número de contas envolvidas no fato. a) um débito e um crédito – 11;
b) um débito e vários créditos – 12;
c) vários débitos e um crédito – 21;
d) vários débitos e vários créditos – 22.

2ª Fórmula - composta = Onde uma conta é


debitada e duas ou mais contas serão creditadas –
1ª Fórmula - simples = Onde apenas uma conta (12)
é debitada e uma conta é creditada – (11) D – Estoque
D – Mercadoria C – Caixa
C – Caixa C – Duplicatas a pagar

estoque estoque
“a” caixa “a” diversos
Mercadoria “a” duplicatas a pagar “a” caixa
“a” Caixa “a” duplicatas a pagar

80
25/07/2017

3ª Fórmula - composta = Onde duas ou mais


contas serão debitadas e apenas uma conta será
ATENÇÃO creditada – (21)
D – Caixa
• Sempre que no lançamento existir mais de uma D – Duplicatas a receber
conta sendo debitada ou creditada poderá C – Vendas de mercadorias
aparecer o termo “diverso”, contudo as contas
sintetizadas como “diversos” deverão ser
apresentadas abaixo do lançamento inicial com o Caixa Diversos
respectivo valor. Duplicatas a receber “a” vendas de mercadoria
“a” Vendas de mercadorias Caixa
Duplicatas a receber

324

4ª Fórmula - complexa = Onde duas ou mais


contas serão debitadas e duas ou mais são Correção de lançamento
creditadas – (22)
D – Duplicatas a pagar
D – Juros passivos Diversos
“a” Diversos • A retificação de lançamento é o processo técnico
C – Caixa de correção de um registro realizado com erro,
Duplicatas a pagar
C – Banco na escrituração contábil das Entidades.
Juros passivos
“a” Caixa
Duplicatas a pagar “a” Banco
Juros passivos
“a” Caixa
“a” Bancos

81
25/07/2017

325 326

Correção de lançamento estorno anulação


• Os livros não podem apresentar rasuras ou
borrões, então quando ocorrer um erro, o
responsável deve corrigir o lançamento com uma Acerto da
Correção transferência
das formas abaixo: conta
a – estorno;
b – transferência;
c – complementação.
complementação Ajuste de valor

327 328

Correção de lançamento Correção de lançamento

• O estorno consiste em lançamento inverso • Lançamento de transferência é aquele que


àquele feito erroneamente, anulando-o promove a regularização de conta
totalmente. indevidamente debitada ou creditada, através da
transposição do valor para a conta adequada.

82
25/07/2017

329 330

Correção de lançamento
Regimes de escrituração:
caixa e competência
• Lançamento de complementação é aquele que
vem, posteriormente, complementar,
aumentando ou reduzindo, o valor
anteriormente registrado.

331 332

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


• Regime de escrituração é o modo pelo qual se • A Contabilidade, para atribuir as despesas ou as
reconhece o desempenho (resultado) apurado receitas a um determinado exercício (mês ou
por uma entidade em determinado período ano), adota modelos que são chamados de
contábil. regimes de escrituração, basicamente existem
dois tipos de regimes:
 Regime de Caixa
Regime de Competência

83
25/07/2017

334

Regimes de escrituração
Regimes de escrituração
caixa
Caixa Competência

• Neste regime, para se apurar o resultado somente


Desempenho
Fluxo financeiro é levado em consideração a efetividade do
econômico pagamento ou do recebimento do dinheiro e não
o fato gerador da transação.

Gerencial Obrigatório

335 336

Regimes de escrituração
caixa

• É o regime de escrituração onde a receita é RECEITA RECEBIDA


contabilizada no período em que é arrecadada,
quando entrou dinheiro, e a despesa é
CAIXA
reconhecida quando foi efetuado o pagamento, DESPESA PAGA
independente do período do fato gerador.

84
25/07/2017

337 338

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


caixa caixa
• Receita ganha e recebida  Entra no regime
• O regime de caixa registra as movimentações de caixa
sob o aspecto FINANCEIRO, e tem suas • Receita ganha e não recebida  Não entra no
alterações apresentadas na DFC – regime de caixa
Demonstração do Fluxo de Caixa. • Receita não ganha e recebida  Entra no
regime de caixa
• Receita não ganha e não recebida  fato não
acontecido no regime de caixa.

339 340

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


caixa caixa
• Receita ganha e recebida  Vendas a vista • Despesa incorrida e paga  Entra no regime de
• Receita ganha e não recebida  Aluguel a caixa
receber • Despesa incorrida e não paga  não entra no
regime de caixa
• Receita não ganha e recebida  Adiantamento
• Despesa não incorrida e paga  Entra no
de clientes
regime de caixa
• Receita não ganha e não recebida  Juros
• Despesa não incorrida e não paga  fato não
embutidos em uma conta a receber (juros ativos acontecido no regime de caixa.
a vencer)

85
25/07/2017

341 342

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


caixa caixa
• Despesa incorrida e paga  Salários pagos no
mês trabalhado. • Normalmente é utilizado por sociedades sem
• Despesa incorrida e não paga  Aluguel a pagar fins lucrativos, por organizações não
no mês seguinte. governamentais, clubes e sociedades civis.
• Despesa não incorrida e paga  Seguro pago
antecipadamente por um ano.
• Despesa não incorrida e não paga  Juros
embutidos em uma conta a pagar. (juros
passivos a transcorrer)

343 344

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


caixa competência

• No regime de escrituração de caixa uma compra


a prazo não será registrada, pois não houve o • De acordo com o regime de competência, as
pagamento, somente será registrada a operação receitas e as despesas são consideradas em
quando sair dinheiro, da mesma forma uma função do seu fato gerador e não na data do
venda a prazo não será registrada. recebimento ou pagamento.

86
25/07/2017

345 346

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


competência competência

• Fato Gerador é o momento, período da • As receitas de um exercício são aquelas ganhas


realização de uma transação de venda, de nesse período, não importando se tenham sido
prestação de serviço, de recebimento ou recebidas ou não, enquanto que as despesas de
concessão de desconto, não importando para a um exercício são aquelas incorridas no período
Contabilidade quando ocorreu a entrada ou saída não importando se tenham sido pagas ou não.
de dinheiro, mas sim quando foi realizado o ato.

347 348

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


competência competência
• A competência envolve o reconhecimento • As demonstrações contábeis preparadas pelo
simultâneo ou combinado das receitas e despesas regime de competência informam aos usuários
que resultem diretamente das mesmas transações não somente sobre transações passadas
ou outros eventos. envolvendo o pagamento e recebimento de caixa,
• Por exemplo, os vários componentes de despesas mas também sobre obrigações de pagamento no
que integram o custo das mercadorias vendidas futuro e sobre recursos que serão recebidos no
devem ser reconhecidos na mesma data em que a futuro
receita derivada da venda das mercadorias é
reconhecida.

87
25/07/2017

349 350

Regimes de escrituração
competência

RECEITA GANHA • O regime de competência registra as


COMPETÊNCIA movimentações sob o aspecto ECONÔMICO e
tem suas alterações apresentadas na DRE –
DESPESA INCORRIDA Demonstração do Resultado do Exercício.

351 352

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


competência competência
• Receita ganha e recebida  Receita na DRE, • Receita ganha e recebida  Vendas a vista
entra no regime de competência • Receita ganha e não recebida  Aluguel a
• Receita ganha e não recebida  Receita na receber
DRE, entra no regime de competência
• Receita não ganha e recebida  Adiantamento
• Receita não ganha e recebida  Não entra na
de clientes
DRE. Receita antecipada - Passivo.
• Receita não ganha e não recebida  Juros
• Receita não ganha e não recebida  Esta
relacionada com uma receita antecipada que embutidos em uma conta a receber (juros ativos
ainda não foi recebida. Não entra na DRE a vencer)

88
25/07/2017

353 354

Regimes de escrituração Regimes de escrituração


competência
competência
• Despesa incorrida e paga  despesa na DRE,
• Despesa incorrida e paga  Salários pagos no
entra no regime de competência
mês trabalhado.
• Despesa não incorrida e paga  despesa paga
• Despesa incorrida e não paga  Aluguel a
antecipadamente  Ativo Circulante
pagar no mês seguinte.
• Despesa incorrida e não paga  despesa na
• Despesa não incorrida e paga  Seguro pago
DRE, origina contas a pagar no passivo
antecipadamente por um ano.
• Despesa não incorrida e não paga  No regime
• Despesa não incorrida e não paga  Juros
de competência esta relacionada com uma
embutidos em uma conta a pagar. (juros
despesa antecipada que ainda não foi paga. Não
passivos a transcorrer)
entra na DRE.

355

Regimes de escrituração
competência
Exemplo 1:
• Em outubro de 2015 a empresa obtém um
empréstimo de $10.000 acordando pagar, em 12
meses, o montante de $11.200.
• O regime de competência é obrigatório no Brasil, Resultado de 2015:
de acordo com a legislação contábil, societária e Caixa – receita de 10.000 (entrada do dinheiro)
fiscal. Competência – despesa de 300 (juros)
Resultado de 2016:
Caixa – despesa de 11.200 (saída do dinheiro)
Competência – despesa de 900 (juros)

89
25/07/2017

Apuração do Regime de
Exemplo 2: Resultado Competência
Regime de Caixa

• Uma empresa vendeu no ano de 2015 R$


500.000,00, somente recebeu R$ 300.000,00; o
Receitas 500.000 300.000
restante ficou a prazo para o ano de 2016.
• No mesmo período apresentou despesas de R$
400.000, sendo que pagou R$ 350.000, ficando (-) Despesas (400.000) (350.000)
o restante para o próximo ano.
• A apuração do resultado em 31/12/15 será da
seguinte forma: Resultado 100.000 lucro (50.000) prejuízo

359 360

Fatos contábeis
Fatos contábeis • Os fatos contábeis representam as transações
que influenciam a situação patrimonial da
empresa, podendo ou não alterar a situação
líquida.

SL=PL

90
25/07/2017

361 362

Fatos contábeis Fatos contábeis


• Para tratar dos fatos devemos primeiro destacar A estática patrimonial se ocupa do patrimônio no
a teoria patrimonialista. seu aspecto estático, não havendo alteração na SL.

Os fundamentos da doutrina patrimonialista se baseiam


nos seguintes pontos: A dinâmica patrimonial estuda o
1. A contabilidade é uma ciência social patrimônio na sua condição dinâmica,
2. O objeto da contabilidade é o patrimônio da entidade
com as receitas e despesas.
3. Os fenômenos patrimoniais são fenômenos contábeis
4. A contabilidade destaca a estática patrimonial,
dinâmica patrimonial e revelação patrimonial

363 364

Fatos contábeis Fatos contábeis


• Aspectos:
 Os fatos contábeis apresentam alterações
Estático: permite o conhecimento da situação patrimoniais que podem ser:
patrimonial da empresa em um dado momento. O
aspecto estático do patrimônio é apresentado no • Permutativas ou qualitativas
BP. • Modificativas ou quantitativas
Dinâmico: permite estudar as variações
provocadas pelos fatos administrativos gerando
aumento ou diminuição da situação patrimonial.
O aspecto dinâmico é apresentado na DRE.

91
25/07/2017

365 366

Fatos contábeis
Qualitativos Permutativo
Alterações qualitativas: não alteram o valor
Fatos
contábil do patrimônio líquido.
contábeis
Modificativo
• Há uma permuta/troca de valores entre duas ou
Quantitativos mais contas, podendo ser somente do ativo, do
ativo com o passivo ou até mesmo de contas do
Misto
patrimônio líquido.

367 368

Fatos contábeis Fatos contábeis


Alterações quantitativas: aumentam ou • Baseado nos tipos de alterações que podem
diminuem o patrimônio líquido. ocorrer, os fatos contábeis são classificados em
três grupos:
• Normalmente tem como contrapartida uma
receita ou despesa, junto à uma variação em a) Permutativo
contas patrimoniais. b) Modificativo
c) Misto

92
25/07/2017

369 370

Fatos contábeis Fatos contábeis


1) Compra a vista
• Fato contábil permutativo ou 2) Compra a prazo
compensativo: São as alterações qualitativas, 3) Pagamento de duplicata
ou seja, não modificam o saldo final da 4) Recebimento de duplicata
situação líquida, somente existe uma troca de 5) Obtenção de empréstimo
valores entre as contas patrimoniais. 6) Concessão de empréstimos
7)Aumento de capital com reservas
8) Formação de reservas de lucro

371 372

Fatos contábeis Fatos contábeis


• Fato contábil modificativo: São as
alterações contábeis que modificam o saldo
final da situação líquida, normalmente por 1) Registro da apropriação de uma receita
meio de uma despesa ou uma receita. 2) Registro da apropriação de uma despesa
3) Perdão de dívidas
• Pode ser diminutivo ou aumentativo. 4) Furto ou sinistro

93
25/07/2017

373

Tem no

Fatos contábeis mínimo 3


contas

• Fato contábil misto ou composto: Registra


as alterações que modificam o saldo das contas
Permutativo Modificativo Misto
do ativo ou passivo e o saldo da situação líquida
na mesma operação.

• Pode ser aumentativo ou diminutivo.

375 376

Fatos contábeis Balancete de verificação


Demonstrações contábeis
1) Venda de ativo com lucro Notas explicativas
2) Pagamento de duplicata com desconto
3) Venda de ativos com prejuízo
4) Pagamento de dívida com juros

94
25/07/2017

377 378

Balancete de verificação Balancete de verificação


• As empresas apresentam, de acordo com seu • Após todos os lançamentos terem sido
tamanho e complexidade, dezenas, centenas e registrados, a soma dos saldos devedores das
até milhares de transações contábeis contas de uma companhia deve ser exatamente
mensalmente; todas devem ser registradas na igual à soma dos saldos credores.
contabilidade por meio do lançamento contábil,
utilizando o método de partidas dobradas.

379 380

Balancete de verificação Balancete de verificação


• Ao fazer uma verificação dessa soma algébrica • Então, podemos entender que a expressão
ou seja, registrar as contas com saldo devedor e “Balancete de Verificação” representa o rol das
as contas com saldo credor a empresa está contas patrimoniais e de resultado com seus
preparando um balancete, chamado de respectivos saldos oriundos da adequada
"balancete de verificação". aplicação do método de partidas dobradas.

95
25/07/2017

381 382

Balancete de verificação
Balancete de verificação
• Se a soma dos débitos não é igual à soma dos
• O balancete de verificação é um instrumento
créditos, os registros contábeis estão incorretos
interno utilizado para verificação da exatidão
aritmética dos lançamentos contábeis feitos no
livro diário e os saldos das contas no livro razão;
Quando o balancete fechar, é um demonstrativo contábil e não uma
não dá para identificar o demonstração contábil.
lançamento a débito e a
crédito efetuado em conta
indevida.

383 384

Balancete de verificação Balancete de verificação


• O balancete de verificação será a base para a • Assim, em primeiro o contador elabora o
elaboração das demonstrações contábeis que balancete de verificação com todas as contas
serão transcritas no livro diário da empresa. patrimoniais e de resultado; depois, com base nas
contas de resultado é feita a apuração do
resultado do exercício e são elaboradas as
demonstrações contábeis obrigatórias.

96
25/07/2017

385 386

Balancete de verificação Balancete de verificação


• O balancete de verificação deve ser elaborado • A equação geral da contabilidade apresenta que
mensalmente. os saldos devedores deverão ser iguais aos saldos
• O ideal é que o balancete seja levantado num credores, e é formada a partir do balancete, da
curto intervalo de tempo, pois quanto menor o seguinte forma:
período de abrangência do balancete, melhor
para a verificação da exatidão dos lançamentos e Saldos devedores = Saldos credores
do saldo das contas.

387 388

Balancete de verificação
Demonstrações contábeis
Saldos devedores Saldos credores
• As demonstrações contábeis são relatórios que
Ativo Passivo compõem o conjunto das informações contábeis-
Despesas Patrimônio líquido financeiras de uma empresa.

Redutoras do passivo Receitas


Representam monetariamente,
Redutoras do PL Redutoras do ativo
de forma estruturada, a posição
Aplicação de recursos Origem de recursos patrimonial, financeira e
econômica de uma entidade
(azienda) em determinada data.

97
25/07/2017

389 390

Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis


• O objetivo das demonstrações contábeis é • São elaboradas a partir de documentos e
fornecer informações sobre a posição informações extraídas dos livros, registros e
patrimonial e financeira, o desempenho e as documentos que compõem o sistema contábil de
mudanças na posição financeira da entidade, qualquer tipo de empresa, sendo que a
que sejam úteis a um grande número de atribuição e responsabilidade técnica do sistema
usuários em suas avaliações e tomadas de contábil cabem exclusivamente a contabilista
decisão econômica. registrado no CRC que observará as práticas
contábeis geralmente aceitas no Brasil.

391 392

Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis


• As demonstrações contábeis fornecem
• A lei 6.404/76, no artigo 176, determina que ao
informações sobre os seguintes itens de uma
fim de cada exercício social, a diretoria fará
entidade:
elaborar, com base na escrituração mercantil da
Ativos
companhia, as seguintes demonstrações
Passivos
financeiras, que deverão exprimir com clareza a
Patrimônio líquido
Receitas, despesas, ganhos e perdas
situação do patrimônio da companhia e as
Fluxo financeiro (fluxos de caixa) mutações ocorridas no exercício:
Riqueza gerada
Resultados acumulados

98
25/07/2017

393

BALANÇO PATRIMONIAL
Demonstrações contábeis
I - balanço patrimonial; Apresenta a
“SL” Aspecto
II - demonstração dos lucros ou prejuízos Estática financeiro e
acumulados; patrimonial
III - demonstração do resultado do exercício;
IV - demonstração dos fluxos de caixa; e
V - se companhia aberta, demonstração do
Contas
valor adicionado. patrimoniais

Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração do Lucro ou Prejuízo acumulado

Apresenta o Apresenta o
desempenho resultado Divulga os
Resultado
Dinâmica acumulado Dinâmica dividendos
econômico
por ação

Contas de Pode ser


resultado incluída na
DMPL

99
25/07/2017

Demonstração do Fluxo de Caixa Demonstração do Valor Adicionado

Apresenta o Divulga a movimentação


Caráter Divulga a riqueza gerada
resultado do caixa por fluxos:
econômico pela empresa e a riqueza
financeiro operacional,
social recebida em
investimento e
transferência.
financiamento

Dinâmica
Apresenta como a
Método direto e riqueza foi
indireto distribuída aos
beneficiados

399 400

Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis


• No artigo 186 a lei 6.404/76 faculta para as
empresas obrigadas a elaborarem a DMPL a
• A companhia fechada com patrimônio líquido, inclusão da DLPA.
na data do balanço, inferior a R$ 2.000.000,00 §2º A demonstração de lucros ou prejuízos
(dois milhões de reais) não será obrigada à acumulados deverá indicar o montante do
elaboração e publicação da demonstração dos dividendo por ação do capital social e poderá ser
fluxos de caixa. incluída na demonstração das mutações do
patrimônio líquido, se elaborada e publicada
pela companhia.

100
25/07/2017

402
Demonstração das Mutações do Patrimônio
Líquido

Apresenta o Demonstrações contábeis


resultado
acumulado Divulga os
dividendos
Dinâmica por ação
• As demonstrações de cada exercício serão
publicadas com a indicação dos valores
Apresenta o
resultado correspondentes das demonstrações do
abrangente exercício anterior.
Inclui a
DLPA

403 404

Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis


• Nas demonstrações, as contas semelhantes • As demonstrações financeiras registrarão a
poderão ser agrupadas; os pequenos saldos destinação dos lucros segundo a proposta dos
poderão ser agregados, desde que indicada a sua órgãos da administração, no pressuposto de sua
natureza e não ultrapassem 0,1 (um décimo) aprovação pela assembleia-geral.
do valor do respectivo grupo de contas; mas é
vedada a utilização de designações genéricas,
como "diversas contas" ou "contas-correntes".

101
25/07/2017

405 406

Demonstrações contábeis Demonstrações contábeis


• Serão complementadas por notas explicativas e • As demonstrações contábeis não incluem,
outros quadros analíticos ou demonstrações entretanto, itens como relatórios da
contábeis necessários para esclarecimento da administração, relatórios do presidente da
situação patrimonial e dos resultados do entidade, comentários e análises gerenciais e
exercício. itens semelhantes que possam ser incluídos em
um relatório anual ou financeiro.

408

Balanço patrimonial
Balanço Patrimonial • O Balanço Patrimonial é a demonstração
contábil estática destinada a evidenciar,
quantitativa e qualitativamente, numa
determinada data, a posição patrimonial e
financeira da Entidade.

102
25/07/2017

410

BALANÇO PATRIMONIAL
Balanço patrimonial
Apresenta a
“SL” Aspecto
financeiro e • O Balanço Patrimonial possibilita a obtenção de
Estática
patrimonial indicadores de liquidez, endividamento,
estrutura de financiamento, entre outros
possíveis.
Contas
patrimoniais

411 412

Balanço patrimonial Balanço patrimonial


• O objetivo das demonstrações financeiras de • Para que a informação seja relevante e fidedigna,
uma empresa é o fornecimento de informações ela deve representar adequadamente as
úteis aos usuários em suas avaliações e tomadas transações, sendo necessária a contabilização e
de decisões econômicas. apresentação pela sua essência e realidade
• Para serem úteis, as informações devem ser econômica, e não meramente sua forma
relevantes, ter poder de influência nas decisões legal.
econômicas dos usuários, e ser fidedignas,
completas, neutras e livres de erro.

103
25/07/2017

413

Balanço patrimonial Balanço patrimonial


• No balanço, as contas serão classificadas
segundo os elementos do patrimônio que Passivo
registrem, e agrupadas de modo a facilitar o
conhecimento e a análise da situação financeira Ativo (obrigação
da companhia. (recursos presente)
controlados)
Patrimônio líquido
(Resíduo)

Balanço patrimonial Balanço patrimonial

• As entidades devem efetuar, com base na


natureza de suas operações, a apresentação de • No balanço patrimonial o ativo e o passivo são
ativos e passivos circulantes e não circulantes compostos por em itens monetários e não
em separado no próprio balanço. monetários.

104
25/07/2017

Dinheiro e papéis ATIVO PASSIVO


que se
transformarão ou
CIRCULANTE CIRCULANTE
Balanço patrimonial consumirão
dinheiro
Disponível
Créditos NÃO CIRCULANTE
• Itens monetários são aqueles representados Estoques
Despesa antecipada PATRIMÔNIO LÍQUIDO
por dinheiro ou por direitos a serem recebidos e
obrigações a serem liquidadas em dinheiro. NÃO CIRCULANTE Capital social
Reservas de capital
Não se transforma,
Realizável a longo prazo Ajuste da avaliação
nem consome
dinheiro Investimentos patrimonial
Imobilizado Reservas de lucro
• Itens não-monetários são aqueles Intangível Prejuízo acumulado
representados por ativos e passivos que não Ações em tesouraria
serão recebidos ou liquidados em dinheiro.

420

Ativo
• Ativo: compreende as aplicações de recursos
Ativo
representadas por bens e direitos que estão sob o
controle da empresa, originados de fatos
passados e que irão gerar benefício econômico
futuro.

105
25/07/2017

422

ATIVO

Éo
realizado e
Aplicação Ativo
o realizável de recursos
• As contas do ativo são dispostas em ordem
O ativo deve crescente dos prazos esperados de
para a empresa realização, ou seja, em ordem decrescente
um benefício de liquidez, assim, quanto mais rapidamente o
Diminui econômico Bens e bem ou direito se transformar em dinheiro será
por crédito direitos
futuro apresentado em primeiro no ativo.

Aumenta Natureza
por débito devedora

423 424

Ativo Ativo
• No ativo, as contas serão dispostas em ordem
decrescente de grau de liquidez dos
elementos nelas registrados, nos seguintes • A classificação dos elementos patrimoniais
grupos: considera a segregação em “circulante” e “não
I – ativo circulante; e circulante”, com base em seus atributos de
conversibilidade e realização.
II – ativo não circulante, composto por ativo
realizável a longo prazo, investimentos,
imobilizado e intangível.

106
25/07/2017

Ativo

Lei 6.404/76 Lei 11.638/07 Lei 11.941/09

Circulante Circulante Circulante Ativo Circulante


Realizável a Realizável a
Não Circulante
Longo Prazo Longo Prazo
Permanente Permanente • Realizável LP
• Investimentos • Investimentos • Investimentos
• Imobilizado • Imobilizado • Imobilizado
• Diferido • Intangível • Intangível
• Diferido

427 428

Ativo circulante
Ativo circulante
• Um ativo deve ser classificado como circulante
quando: • Se a empresa começa o seu exercício social em
I. Se espera que seja realizado, ou é mantido 01 de janeiro de 2015 o seu circulante vai até o
para venda, negociação ou consumo dentro dia 31 de dezembro de 2016, ou seja, até o
dos 12 meses seguintes à data do balanço, ou término do exercício social seguinte.
seja, vai se realizar até o fim do exercício que
vem, ou
II. É um ativo representado por dinheiro ou
equivalente, ou seja, é um ativo já realizado,
cuja utilização não está restrita.

107
25/07/2017

Ativo circulante Ativo circulante


• O ciclo operacional de uma entidade é definido
• Na companhia em que o ciclo operacional da como o período entre a aquisição de materiais
empresa tiver duração maior que o exercício utilizados na produção e sua realização na forma
social, a classificação no circulante ou longo de dinheiro ou equivalente a dinheiro.
prazo terá por base o prazo desse ciclo. • Ativos circulantes são ativos que são vendidos,
consumidos e realizados dentro do ciclo
operacional da entidade, quando não houver
expectativa de serem realizados dentro do
período de 12 meses da data do balanço, devem
ser classificados como não circulantes.

431 432

Ativo circulante Ativo circulante


• O ativo circulante é dividido nos seguintes Disponível
subgrupos: • São os recursos financeiros que se encontram à
disposição imediata da Entidade,
a) disponível compreendendo os meios de pagamento em
b) créditos moeda e em outras espécies, os depósitos
c) estoques bancários à vista e os títulos de liquidez
d) despesas antecipadas imediata.

108
25/07/2017

433 434

Ativo circulante Ativo circulante


 Composição disponível:
• Caixa;
• O disponível representa os valores realizados,
• Bancos;
que não precisam de conversão em moeda,
• Aplicações financeiras de liquidez imediata.
devido a isto é denominado de ativo realizado.
(poupança, títulos com resgate de até 90 dias)
• Numerários em trânsito

Ativo circulante Ativo circulante


• Não são considerados como disponível:
a) o numerário cuja utilização seja limitada ou d) as cauções em dinheiro para garantia de
imediata por restrição de qualquer natureza; concorrências ou contrato de fornecimento de
b) os saldos credores em conta corrente mercadorias ou serviços, mesmo que no futuro o
representados por saques e descobertos, que reembolso seja efetuado em numerário;
devem ser apresentados como parcela do passivo e) as aplicações temporárias em ação.
c) os cheques emitidos e entregues aos
beneficiários, mesmo que ainda não tenham sido
sacados dos estabelecimento bancários;

109
25/07/2017

437 438

Ativo circulante Ativo circulante


Créditos • Os créditos de funcionamento representam
• São os títulos de crédito, quaisquer valores os direitos que a empresa tem para receber ou
mobiliários e os outros direitos realizáveis até o para recuperar, oriundos de suas atividade
fim do exercício social seguinte. operacionais.
• Os créditos se dividem em créditos de • De acordo com o princípio da prudência estes
funcionamento e créditos de financiamento. direitos deverão estar ajustados pela
possibilidade de perda no seu recebimento

440

Ativo circulante Ativo circulante


• Exemplos:
Contas a receber
Duplicatas a receber • Os créditos de financiamento são os valores
Clientes que a empresa aplicou ou emprestou e pretende
Notas promissória aceita resgatar em curto prazo.
Duplicata emitida • Não estão diretamente relacionados com as
Impostos a recuperar atividades operacionais.

110
25/07/2017

441

Ativo circulante Ativo circulante


• Exemplos:
• Em regra este valor representa uma sobra
financeira que a administração ao invés de
Empréstimos a receber
deixar parada no caixa ou no banco investe a fim
Aplicação financeira de curto prazo
de obter um ganho.
Instrumentos financeiros de curto prazo
• Tem caráter especulativo para a empresa.
Debentures adquiridas de curto prazo

443

Ativo circulante Ativo circulante


Estoques • Estoques são ativos:
• São os valores referentes às existências de a) mantidos para venda no curso normal dos
produtos acabados, produtos em elaboração, negócios; bens de venda;
matérias-primas, mercadorias, materiais de b) em processo de produção para venda; bens de
consumo, serviços em andamento e outros produção; ou
valores relacionados às atividades-fins da c) na forma de materiais ou suprimentos a serem
entidade. consumidos ou transformados no processo de
produção ou na prestação de serviços; bens de
consumo.

111
25/07/2017

445 446

Ativo circulante Ativo circulante


• O valor de custo do estoque deve incluir todos os Despesas Antecipadas
custos de aquisição e de transformação, bem • São as aplicações em gastos que tenham
como outros custos incorridos para trazer os realização no curso do período subsequente à
estoques à sua condição e localização atuais. data do balanço patrimonial.
• Neste subgrupo são registrados os ativos que
representam pagamentos antecipados ou
assunção de dívidas referentes às despesas que
ainda não ocorreram e serão realizadas durante
exercícios posteriores.

447

Ativo circulante Ativo circulante


• O registro da despesa antecipada atende ao • Prêmio de seguro pago antecipadamente;
princípio da competência, pois as despesas • Seguro a vencer;
ainda não ocorreram, contudo já foram pagas, • Telefone pré-pago;
surgindo assim um direito para a empresa. • Assinaturas de periódicos antecipadas;
• Aluguel pago antecipadamente;
• Juros pagos antecipadamente;
• Adiantamento de salários;
• Adiantamento para viagens.

112
25/07/2017

Ativo Não Circulante


Ativo Não Circulante
• São os direitos que serão realizados
(transformados em dinheiro) após o final do
exercício seguinte (longo prazo), assim como
os bens de uso (veículos, máquinas, etc.) e de
renda da empresa (aluguéis, imóveis para
vendas, etc.).

452

Ativo Não Circulante Ativo Não Circulante


 Ativo não circulante será composto dos
• As contas que aparecem em um balanço seguintes subgrupos:
patrimonial apurado dia 31/12/15, no grupo ativo
não circulante irão se realizar em dinheiro, direta • Ativo Realizável a Longo Prazo
ou indiretamente, após o dia 31/12/16. • Investimentos
• Imobilizado
• Intangível

113
25/07/2017

453 454

Realizável a longo prazo


Realizável a longo prazo
• Art. 179. As contas serão classificadas do
seguinte modo:
• São os ativos, cujos prazos esperados de II - no ativo realizável a longo prazo: os direitos
realização situam-se após o término do exercício realizáveis após o término do exercício seguinte,
subsequente à data do balanço patrimonial, assim como os derivados de vendas,
como investimentos, contas a receber, duplicatas adiantamentos ou empréstimos a sociedades
a receber. coligadas ou controladas (artigo 243), diretores,
acionistas ou participantes no lucro da
companhia, que não constituírem negócios
usuais na exploração do objeto da companhia.

455 456

Realizável a longo prazo Realizável a longo prazo


• É importante entender que quando a empresa
possuir um crédito junto ao sócio, administrador
• Neste subgrupo destaca-se a conta ou diretor que seja resultado das atividades
adiantamento ou empréstimos a sócios, normais da empresa, este direito será
acionistas, diretores, administradores que não classificado de acordo com o prazo de realização,
sejam objetos das atividades da empresa. normalmente no ativo circulante.

114
25/07/2017

457 458

Realizável a longo prazo Investimentos


• Duplicatas a receber em longo prazo; • Investimentos: são as participações
• Provisão para ajuste a valor presente (-); permanentes em outras sociedades e os direitos
• Debêntures adquiridas com resgate a longo de qualquer natureza, não classificáveis no ativo
prazo; circulante, e que não se destinem à manutenção
• Aplicações financeiras a longo prazo; da atividade da companhia ou da empresa.
• Empréstimos concedidos a longo prazo;
• Adiantamentos a diretores;
• Empréstimos a acionistas;
• Empréstimos a diretores;
• Empréstimos a coligadas/controladas.

459 460

Investimentos Investimentos
• Participações societárias;
• São as participações em outras sociedades, além • Ágio na compra de participações societárias;
dos bens e direitos que não se destinam à • Investimentos em debêntures;
manutenção das atividades-fins da entidade. • Investimentos em títulos da dívida pública;
• Normalmente entram neste grupo os bens ou • Investimentos em fundos de pensão;
• Propriedades para investimentos
direitos que tendem a aumentar de valor com o • Investimentos em imóveis;
passar do tempo e não são utilizados pela • Imóveis para aluguel;
empresa no seu dia a dia. • Terrenos para renda;
• São chamados de bens de renda. • Obras de arte;
• Provisão para perdas em investimentos (-);
• Depreciação acumulada de imóveis para aluguel (-).

115
25/07/2017

461 462

Investimentos Imobilizado
• Participações societárias: • Ativo imobilizado: são os direitos que tenham
a) Ações de outras empresas; por objeto bens corpóreos destinados à
b) Ações de coligadas; manutenção das atividades da companhia ou da
c) Ações de controladas; empresa ou exercidos com essa finalidade,
d) Joint venture; inclusive os decorrentes de operações que
transfiram à companhia os benefícios, riscos e
e) Subsidiária integral.
controle desses bens;

463 464

Imobilizado Imobilizado
• O imobilizado representa os bens de uso, • Na prática o ativo imobilizado é formado pelo
também denominados de bens fixos. conjunto de bens e direitos necessários à
• São os bens que a empresa utiliza no seu dia a manutenção das atividades da empresa,
dia, direta ou indiretamente, para gerar receitas. caracterizados por apresentar-se na forma
• O conceito de imobilizado não quer dizer que o tangível, como imóveis, móveis, computadores,
bem deve ser um imóvel, mas sim, que os veículos etc.
recursos estão imobilizados.

116
25/07/2017

466

Imobilizado
• O ativo imobilizado compreende os ativos tangíveis
Imobilizado
que: • Edifícios;
a) são mantidos para uso na produção ou na • Veículos;
comercialização de mercadorias ou serviços ou para • Moveis e utensílios;
finalidades administrativas;
• Computadores;
b) têm a expectativa de serem utilizados por mais de • Televisores;
doze meses;
• Apartamentos;
c) haja a expectativa de auferir benefícios econômicos
• Minas;
em decorrência da sua utilização;
• Jazidas;
d) possuam um custo que possa ser mensurado com
• Florestas;
segurança.
• Pastagens.

467 468

Imobilizado Imobilizado
• Entretanto quando a Lei 6.404 apresenta que • Exemplos:
serão imobilizados os bens corpóreos utilizados Obras em andamento
nas atividades ou exercidos com essa Importações em andamento
finalidade inclui como imobilizado as Adiantamentos para compra de imobilizado
benfeitorias em imóveis de terceiros; os recursos Consórcios de bem imóveis ou móveis
aplicados na produção de ativos ou os já
destinados à aquisição de bens de natureza
tangível, mesmo que ainda não estejam em
operação.

117
25/07/2017

469 470

Imobilizado Imobilizado
• Para atender uma determinação fiscal, a
• Serão classificados no imobilizado os bens empresa, a seu critério, poderá lançar como
tangíveis com prazo de vida maior que um ano. custo ou despesa operacional o valor de
• Se a vida útil do bem é menor que um ano, pode aquisição de bens do ativo imobilizado, cujo
ser reconhecido como despesa diretamente. prazo de vida útil não ultrapasse um ano ou o
valor unitário não seja superior a R$ 1.200,00.

Imobilizado Imobilizado
• O ativo imobilizado poderá ser depreciado,
• O imobilizado deve ser registrado, no ativo não exaurido ou amortizado com o passar do tempo,
circulante, pelo seu custo de construção, pelo pelo uso ou de acordo com a diminuição dos
custo de aquisição ou pelo valor de mercado, no seus benefícios econômicos futuros.
caso de doações recebidas.

118
25/07/2017

473 474

Intangível Intangível
• Intangível: são os direitos que tenham por • O grupo do intangível foi criado pela Lei 11.638-
objeto bens incorpóreos destinados à 07 com o objetivo de registrar os bens e direitos
manutenção da companhia ou exercidos com que não possuam matéria, mas que apresentam
essa finalidade, inclusive o fundo de comércio um valor considerável para a empresa.
adquirido.

476

Intangível Intangível
• Normalmente a contabilidade somente aceita o
registro de ativos intangíveis adquirido de forma • Um ativo deve ser reconhecido no balanço
individualizada, devendo ser registrado patrimonial como intangível apenas se atender
inicialmente pelo seu valor de aquisição, depois as seguintes características:
ajustado pela devida amortização.
• Os ativos gerados internamente pela empresa
não poderão ser reconhecidos.

119
25/07/2017

477 478

Intangível Intangível
a) Pode ser separado da entidade e vendido, b) Resultar de direitos contratuais ou outros
transferido, licenciado, alugado ou trocado, direitos legais, independentemente de tais direitos
individualmente ou junto com um contrato, serem transferíveis ou separáveis da entidade ou
ativo ou passivo relacionado, independente da de outros direitos e obrigações.
intenção de uso pela entidade; Exemplos: direitos de compras; direitos de uso de
Exemplos: marcas, patentes, fórmulas, carteira franquias, capital intelectual etc.
de clientes, direitos de opções etc.

479 480

Intangível Intangível
• Marcas;
• Patentes; • Entende-se por fundo de comércio
• Direitos de uso de franquias; adquirido um combinado de ativos, resultado
• Desenvolvimentos de produtos; de transações ou outros eventos em que um
• Direitos de uso de concessão; adquirente obtém o controle de uma ou mais
• Desenvolvimentos de software; atividades empresariais diferentes.
• Propriedade legal de novos livros, filmes e músicas;
• Direitos de opção de compra ou venda;
• Direitos de exploração de filmes cinematográficos;
• Fundo de comércio adquirido;
• Amortização acumulada (-).

120
25/07/2017

481 482

Intangível Intangível
• O fundo de comércio adquirido representa • Em outras palavras é aquele “algo mais” pago
benefícios econômicos futuros gerados por por uma empresa na esperança de obter um
outros ativos adquiridos em uma ou combinação lucro no futuro; é a diferença entre o valor pago
de atividades empresariais, que não são e o valor justo de uma empresa.
identificados individualmente e nem
reconhecidos separadamente.

483 484

Intangível ATENÇÃO
• Em alguns casos incorre-se em gastos para gerar • Não são considerados itens patrimoniais no
benefícios econômicos futuros, mas que não ativo não circulante os seguintes intangíveis:
resultam na criação de um ativo intangível que a) Fundo de comércio gerado internamente
se enquadre nos critérios de reconhecimento b) Gastos com treinamento de pessoal;
estabelecidos. c) Gastos com publicidade e atividades
promocionais (incluindo envio de catálogos);
O Fundo de comércio (goodwill) d) Gastos com remanejamento ou reorganização,
gerado internamente não deve
ser reconhecido como ativo.
total ou parcial, de uma entidade.
e) Gastos com pesquisas de novos produtos.

121
25/07/2017

486

Passivo
Passivo • Passivo: compreende as origens de recursos
representadas por obrigações presentes,
oriundas de fatos passados, que serão liquidadas
no futuro, normalmente com o sacrifico de um
ativo.

488

PASSIVO

Éo
Passivo
Origem
exigível
• O passivo é formado pelas obrigações ou
O passivo tem dívidas da entidade; demonstra os valores que a
um crédito na entidade tem a pagar a terceiros.
empresa • As obrigações são valores de terceiros em poder
Diminui da entidade; são DÉBITOS da entidade perante
Obrigações
por débito
terceiros; são CRÉDITOS de terceiros na
entidade.

Aumenta Natureza
por crédito credora

122
25/07/2017

490

Passivo

Lei 6.404/76 Lei 11.638/07 Lei 11.941/09 Passivo


Circulante Circulante Circulante
• A lei 6.404/76 no artigo 178 trata do assunto da
seguinte maneira:
Exigível a Longo Exigível a § 2º No passivo, as contas serão classificadas nos
Não Circulante
Prazo Longo Prazo seguintes grupos:
Resultado de Resultado de I – passivo circulante;
exercícios exercícios
II – passivo não circulante; e
futuros futuros
III – patrimônio líquido, dividido em capital
social, reservas de capital, ajustes de avaliação
patrimonial, reservas de lucros, ações em
tesouraria e prejuízos acumulados.

491 492

Passivo Passivo
• Entretanto para as normas contábeis o
• É importante destacar que para a lei 6.404/76 o patrimônio líquido não representa uma
patrimônio líquido faz parte do passivo, como obrigação para a empresa, mas sim, um resíduo
uma obrigação da empresa junto aos sócios, patrimonial, resultado positivo da equação:
assim seria um passivo não exigível. Ativo - passivo.

123
25/07/2017

493

Passivo O prazo
sempre
cresce Passivo Circulante

• O passivo será apresentado em ordem


decrescente de exigibilidade ou crescente no
prazo de exigibilidade.

495 496

Passivo circulante Passivo circulante


• São as obrigações conhecidas e os encargos • Neste grupo são escrituradas as obrigações da
estimados, cujos prazos estabelecidos ou entidade, inclusive financiamentos para
esperados, situem-se no curso do exercício aquisição de direitos do ativo não-circulante,
subsequente à data do balanço patrimonial. quando se vencerem no exercício seguinte.

No caso de o ciclo operacional


da empresa ter duração maior
que a do exercício social, o
circulante terá por base o prazo
desse ciclo.

124
25/07/2017

498

Passivo circulante Passivo circulante


 Exemplos:
• Um passivo deve ser classificado como passivo
• Contas a pagar;
circulante somente quando atender aos
• Duplicatas a pagar;
seguintes parâmetros: • Financiamentos bancários;
I. É esperada sua liquidação dentro dos 12 meses • Impostos a recolher;
seguintes à data do balanço; • Salários a pagar;
II. É mantido principalmente com a finalidade de • Debêntures emitidas de curto prazo;
ser transacionado; ou • Deságio na emissão de debêntures de curto prazo (-);
III. A entidade não tem nenhum direito de • Receitas antecipadas;
postergar sua liquidação por período que • Provisão para contingência;
exceda os 12 meses da data do balanço. • Provisão para férias.

500

Passivo não circulante


Passivo Não Circulante
• Passivo Não Circulante
• São as obrigações conhecidas e os encargos
estimados, cujos prazos estabelecidos ou
esperados, situem-se após o término do exercício
subsequente à data do balanço patrimonial.

125
25/07/2017

501 502

Passivo não circulante Passivo não circulante


• Contas a pagar a longo prazo
• Financiamentos a pagar em longo prazo
• Juros a transcorrer (-)
• Para fins de classificação no não circulante as • Debêntures emitidas com resgate a longo prazo
contas deverão estar complementadas pelo
• Deságio na emissão de debêntures a longo
termo “a longo prazo”.
prazo(-)
• Receitas antecipadas de longo prazo

504

Patrimônio Líquido
Patrimônio Líquido • O patrimônio líquido representa o capital
investido pelos proprietários, sócios ou
acionistas e as variações advindas das atividades
da empresa.
• O PL é conhecido como o capital próprio da
entidade, e representa a diferença entre o ativo
(bens e direitos) e o passivo (obrigações).

126
25/07/2017

505 506

Patrimônio Líquido Patrimônio Líquido


• O patrimônio líquido corresponde à sobra • O patrimônio líquido é dividido em:
patrimonial que pertence aos sócios ou
proprietários da entidade. Capital social
• No caso de extinção da entidade ou de retirada Reservas de capital
de sócios da sociedade, essa é a parte que será Ajustes de avaliação patrimonial
dividida entre a eles. Reservas de lucros
Ações em tesouraria
Prejuízos acumulados.

508

PL
Lei 6.404/76 Lei 11.638/07 Lei 11.941/09 Capital social

Capital Social
Capital social
Reserva de capital Capital social • Representa o investimento feito na empresa, por
Reserva de Ajuste da avaliação Reserva de capital sócios ou acionistas, em dinheiro, bens ou
Ajuste da avaliação
capital patrimonial
patrimonial direitos.
Reservas de lucro
Reserva de Ações em tesouraria Reservas de lucro • Pode ser composto por ações em Sociedades
reavaliação Ações em
Prejuízo acumulado
tesouraria Anônimas ou quotas em empresas Limitadas.
Reservas de
Prejuízo acumulado
lucro
L/P acumulado

127
25/07/2017

509 510

Capital social Capital social


• A Lei 6.404/76 estabelece que as ações, • Ordinárias = são as ações com direito a voto,
conforme a natureza dos direitos ou vantagens que não possuem privilégios no recebimento de
que confiram a seus titulares são: dividendo. São as ações com influência na
ordinárias, administração.
preferenciais, ou • Preferenciais = se destacam por apresentar
de fruição. vantagens declaradas no estatuto; como na
distribuição de dividendos, e no reembolso de
capital. Normalmente não possuem direito a
voto.

511 512

Capital social Capital social


• De fruição ou gozo = são ações não • O número de ações preferenciais sem direito a
negociáveis, servem para substituir as voto, ou sujeitas a restrição no exercício desse
amortizadas pelos sócios.
direito, não pode ultrapassar 50% (cinquenta
• As ações de fruição são aquelas que já gozaram
por cento) do total das ações emitidas.
todos os seus direitos, o seu montante
permanece no total do capital social, no entanto
não possuem poder, nem direitos aos resultados.

128
25/07/2017

513 514

Capital social Capital social


• O capital social poderá ser apresentado com as • Capital autorizado = Representa o valor do
seguintes denominações: capital que o estatuto prevê para a formação do
I – capital autorizado capital social ou para seu aumento.
II – capital subscrito • O aumento de capital social depende de anuência da
assembleia dos sócios e da subscrição por parte de
III – capital integralizado ou realizado interessados.
IV – capital a integralizar ou a realizar • Normalmente o capital autorizado representa um
ato administrativo e não entra no Balanço
Patrimonial.
• É uma conta de controle, não é conta patrimonial.

515 516

Capital social Capital social


• Capital subscrito = Representa o • Capital a realizar ou a integralizar = É
compromisso assumido por um sócio para parcela do capital subscrito que não foi
contribuir com certa quantia na formação do transformada em capital, ou seja, o sócio ainda
capital social, normalmente a subscrição é feita não integralizou, mas continua com a
na assembleia que criou a sociedade ou quando responsabilidade de efetivar na empresa.
são lançadas novas ações no mercado de capital. • É conta redutora do PL
• É o valor que dará origem à conta capital social. • Representa um crédito da empresa junto ao
• A subscrição gera uma obrigação do sócio junto sócio.
a empresa.

129
25/07/2017

517 518

Capital social
• Capital realizado ou integralizado = É a
parcela do capital subscrito que efetivamente foi
disponibilizada para a empresa em bens,
dinheiro ou direitos.
RESERVAS DE CAPITAL
• É uma conta de controle, não é uma conta
patrimonial.
• No balanço representa a diferença entre o capital
subscrito e o capital a realizar.

519 520

Reservas de capital Reservas de capital


• Reserva de capital = são contribuições dos
proprietários, sócios, acionista ou de terceiros • Os valores apresentados como reserva de capital
não representam receitas, mas sim, uma origem
que investem no patrimônio da empresa por de capital que não exige uma contrapartida de
meio da compra de títulos. entrega de bens ou prestação de serviços; é por
isto que não devem transitar por contas de
resultado e nem serão tributadas.

130
25/07/2017

521 522

Reservas de capital Reservas de capital


• As reservas de capital que atualmente a  Reserva de ágio na emissão de ações
empresa poderá formar são as seguintes: – Representa a contrapartida do resultado a
a) Ágio na emissão de ações maior recebido na venda das ações pela
empresa.
b) Alienação de partes beneficiárias
c) Alienação de bônus de subscrição • A reserva será formada pela contribuição que
d) Reserva de correção monetária ultrapassar o valor nominal da ação ou parte do
preço de emissão de ações sem valor nominal
que ultrapassar a importância destinada à
formação de capital.

523 524

Reservas de capital Reservas de capital


 Reserva de alienação de partes • Partes beneficiárias são títulos negociáveis,
beneficiárias – é a reserva formada pelo valor que não possuem valor nominal e dão direito ao
resultante da venda de partes beneficiárias. portador de participar nos lucros da empresa em
• Somente a venda de “partes beneficiárias” será até 10% ao ano.
registrada no PL, a doação ou cessão gratuita • A emissão de títulos de partes beneficiárias
será controlada extra contabilmente, não sendo deverá constar em Notas Explicativas
registrada como reserva, pois não houve uma justificando o assunto, informando o prazo de
origem de recursos. validade (máximo 10 anos), as vantagens do
beneficiado e as condições de resgate.

131
25/07/2017

525 526

Reservas de capital
Reservas de capital  Reserva de produto da alienação de bônus
de subscrição – é formada pelo resultado da
venda de bônus de subscrição.
• Segundo a Lei 10.303/01 que modificou a lei • Bônus de subscrição são títulos negociáveis no
mercado emitidos dentro do limite do capital
6.404/76 as sociedades anônimas de capital autorizado que podem ser alienados à terceiros ou
aberto estão proibidas de emitir partes dado como vantagem adicional aos subscritores de
beneficiárias. ações.
• Este bônus dá direito aos seus titulares de
subscrever as ações da empresa que serão lançadas
no mercado.
• Os acionistas possuem preferência na aquisição dos
bônus.

527 528

Reservas de capital
 Segundo a lei 6.404/76 no seu artigo 200, os
valores apresentados nas reservas de capital
somente poderão ser utilizados para:

• Absorção dos prejuízos que ultrapassarem os


lucros acumulados e as reservas de lucros;
• Resgate, reembolso ou compra de ações;
• Resgate de partes beneficiárias; AJUSTE DA AVALIAÇÃO
• Incorporação ao capital social; PATRIMONIAL
• Pagamento de dividendos a ações preferenciais.

132
25/07/2017

529 530

Ajuste da avaliação patrimonial


Ajuste da avaliação patrimonial
• O ajuste da avaliação patrimonial é uma • Serão classificadas como ajustes de avaliação
correção do valor apresentado no balanço patrimonial, enquanto não computadas no
patrimonial, por um ativo ou passivo, em relação resultado do exercício em obediência ao regime
ao seu valor justo. de competência, as contrapartidas de aumentos
• Esta correção busca expressar a realidade ou diminuições de valor atribuído a elementos
patrimonial de uma empresa, e como é um
ajuste, o valor da conta pode ser para mais ou do ativo e do passivo, em decorrência da sua
para menos. avaliação a valor justo.

531 532

Ajuste da avaliação patrimonial Ajuste da avaliação patrimonial


• Valor justo é o valor pelo qual um ativo • O ajuste da avaliação patrimonial não é
pode ser negociado, ou um passivo liquidado, reserva, pois não passou pelo resultado e não é
entre partes interessadas, conhecedoras do sinônimo de reavaliação de ativos.
negócio e independentes entre si, com a
ausência de fatores que pressionem para a
liquidação da transação ou que caracterizem
uma transação compulsória.

133
25/07/2017

533 534

Ajuste da avaliação patrimonial Ajuste da avaliação patrimonial


• A lei 6.404 estabelece que as aplicações em
• Este grupo servirá essencialmente para abrigar
instrumentos financeiros, inclusive derivativos, e
a contrapartida de determinadas avaliações de
em direitos e títulos de créditos, classificados no
ativos a valor justo, especialmente a avaliação
ativo circulante ou no realizável a longo prazo
de certos instrumentos financeiros e, ainda, os
serão avaliadas pelo seu valor justo.
ajustes de conversão em função da variação
• Quando se tratar de aplicações disponíveis para
cambial de investimentos societários no
venda, a contrapatida do valor justo será na
exterior. RESULTADOS
conta AAP.
ABRANGENTES

535 536

Reservas de lucro

Reserva de lucros = são contas formadas pela


destinação de lucros apurados e contabilmente
realizados que não foram distribuídos aos sócios e
RESERVAS DE LUCRO acionistas como dividendos.

• As reservas de lucro servem para dar uma


segurança adicional à saúde financeira e
econômica da empresa, pois enquanto em
reserva, o lucro apurado não foi distribuído,
assim ele permanece na empresa.

134
25/07/2017

537 538

Reservas de lucro
Reservas de lucro
São reservas de lucro:
• Reserva legal • O saldo das reservas de lucros, exceto as para
• Reserva estatutária contingências, de incentivos fiscais e de lucros a
• Reserva para contingências realizar, não poderá ultrapassar o capital
social.
• Reserva de retenção de lucros (para expansão)
• Atingindo esse limite, a assembléia deliberará
• Reserva de prêmio na emissão de debêntures
sobre aplicação do excesso na integralização ou
• Reserva de incentivo fiscal no aumento do capital social ou na distribuição
• Reserva de lucros a realizar de dividendos.
• Reserva especial de dividendos obrigatórios a
distribuir

539 540

Reservas de lucro
Reservas de lucro • Art. 193. Do lucro líquido do exercício, 5%
(cinco por cento) serão aplicados, antes de
Reserva legal – tem por finalidade assegurar qualquer outra destinação, na constituição da
a integridade do capital social, é utilizada para reserva legal, que não excederá de 20% (vinte
aumentar o capital da empresa ou absorver os por cento) do capital social.
prejuízos contábeis.

• Esta reserva é formada antes de qualquer outra


destinação do lucro Líquido do Exercício.

135
25/07/2017

541 542

Reservas de lucro
§ 1º A companhia poderá deixar de constituir a Reservas de lucro
reserva legal no exercício em que o saldo dessa
reserva, acrescido do montante das reservas de Reserva estatutária – esta reserva deve ser
capital de que trata o § 1º do artigo 182, exceder prevista no estatuto da empresa.
de 30% (trinta por cento) do capital social. • O estatuto deve indicar de modo claro a sua
§ 2º A reserva legal tem por fim assegurar a finalidade, fixar critérios para a sua
integridade do capital social e somente poderá determinação e estabelecer seu limite máximo.
ser utilizada para compensar prejuízos ou • Não pode ser constituída em prejuízo da
aumentar o capital. distribuição do dividendo mínimo previsto na
lei.

543 544

Reservas de lucro Reservas de lucro


Art. 194. O estatuto poderá criar reservas desde Reserva para contingências – tem por
que, para cada uma: objetivo compensar a diminuição do lucro,
proveniente de provável perda futura, cujo valor
I - indique, de modo preciso e completo, a sua possa ser estimado.
finalidade;
II - fixe os critérios para determinar a parcela • A constituição desta reserva é opcional,
anual dos lucros líquidos que serão destinados devendo indicar a causa da perda prevista e
à sua constituição; e justificar as razões que recomendaram sua
constituição.
III - estabeleça o limite máximo da reserva.

136
25/07/2017

545 546

Reservas de lucro Reservas de lucro


• Exemplos de contingências: expectativa de • Quando a contingência se efetivar ou não se
diminuição nos preços de produtos da efetivar, a reserva deve ser revertida para a
empresa; previsão de lançamentos de produtos conta lucros/prejuízos acumulados, e o valor
concorrentes com valor menor; perdas em incluído nos dividendos que serão distribuídos.
função do clima com geadas, secas enchentes
etc.

547 548

Reservas de lucro
Reservas de lucro Art. 195. A assembleia-geral poderá, por
proposta dos órgãos da administração,
• Reserva de contingência é diferente de destinar parte do lucro líquido à formação de
provisão para contingência. reserva com a finalidade de compensar, em
• A reserva não altera o resultado do exercício e exercício futuro, a diminuição do lucro
o seu fato gerador é uma possibilidade; já a decorrente de perda julgada provável, cujo
provisão para contingência é uma obrigação valor possa ser estimado.
que alterou o resultado, pois o fato gerador da
contingência já aconteceu.

137
25/07/2017

549 550

Reservas de lucro
Reservas de lucro
§ 1º A proposta dos órgãos da administração
deverá indicar a causa da perda prevista e Reserva de lucro para expansão – serve para
justificar, com as razões de prudência que a separar parte do lucro do exercício a fim de investir na
recomendem, a constituição da reserva. expansão da empresa.
§ 2º A reserva será revertida no exercício em • O valor da reserva deverá ser aprovado em
que deixarem de existir as razões que assembleia, não podendo ser constituída em
justificaram a sua constituição ou em que prejuízo da distribuição de dividendos obrigatórios.
ocorrer a perda.
• Caso o valor da reserva não seja utilizado deverá ser
revertido para a conta lucro ou prejuízo acumulado.

551 552

Reservas de lucro
Art. 196. A assembleia-geral poderá, por proposta dos
Reservas de lucro
órgãos da administração, deliberar reter parcela do lucro
líquido do exercício prevista em orçamento de capital Reserva de prêmios na emissão de
por ela previamente aprovado.
§ 1º O orçamento, submetido pelos órgãos da
debêntures – esta reserva foi criada pela Lei
administração com a justificação da retenção de lucros 11.941 de 2009.
proposta, deverá compreender todas as fontes de • Tem por objetivo transferir para reserva os
recursos e aplicações de capital, fixo ou circulante, e valores que a empresa apurou como receita com
poderá ter a duração de até 5 (cinco) exercícios, salvo no
caso de execução, por prazo maior, de projeto de ganhos na alienação de debêntures e não deseja
investimento. que sejam tributados pela receita federal.
§ 2o O orçamento poderá ser aprovado pela assembleia- • Esta reserva não é obrigatória, contudo, os
geral ordinária que deliberar sobre o balanço do
exercício e revisado anualmente, quando tiver duração valores destinados como reserva de lucro serão
superior a um exercício social. excluídos do cálculo dos dividendos que serão
distribuídos.

138
25/07/2017

553 554

Reservas de lucro
Reservas de lucro
• As contas “ doação, incentivo fiscal, subvenção
Reserva de incentivo fiscal – Criada pela Lei recebidas e prêmio na emissão de debêntures”
11.638-07 deverão ser classificadas como receitas,
• A assembleia geral poderá, por proposta dos respeitando o princípio da competência.
órgãos de administração, destinar para a reserva • Enquanto a receita não se realizar, a empresa
de incentivos fiscais a parcela do lucro líquido deverá apresentar o valor recebido no passivo,
decorrente de doações ou subvenções como receita antecipada.
governamentais para investimentos, que
poderá ser excluída da base de cálculo do
dividendo obrigatório.

555 556

Reservas de lucro Reservas de lucro


• A parcela do lucro da empresa, que foi • Quando a empresa destinar a parcela do lucro
aumentada pelas receitas oriundas de como dividendos pagará os tributos sobre a
incentivo fiscal, doação, subvenção e prêmio receita; caso a empresa decida guardar o lucro
na emissão de debêntures poderá ser utilizada como reserva, a receita não será tributada.
para distribuição de dividendos ou para • A regra é:
formação de reserva de lucro, pois não há uma Se formar reserva de lucro, não tributa e não
determinação legal, quanto ao seu destino. distribui como dividendos.
Se distribuir como dividendos, tributa e não
forma a reserva de lucro.

139
25/07/2017

557 558

Reservas de lucro
Reservas de lucro
Reserva de lucros a realizar – Será formada Art. 197. No exercício em que o montante do
com o valor dos dividendos obrigatórios que dividendo obrigatório, calculado nos termos do
ultrapassar o lucro líquido do exercício estatuto ou do art. 202, ultrapassar a parcela
efetivamente realizado. realizada do lucro líquido do exercício, a
• É uma reserva facultativa da administração; que assembleia-geral poderá, por proposta dos
visa caracterizar no PL a parcela de lucro que foi órgãos de administração, destinar o excesso à
realizada economicamente, mas não constituição de reserva de lucros a realizar.
financeiramente, que superou o total dos
dividendos obrigatórios a distribuir.

559 560

Reservas de lucro
Reservas de lucro
§ 1o Para os efeitos deste artigo, considera-se § 2o A reserva de lucros a realizar somente poderá
realizada a parcela do lucro líquido do exercício ser utilizada para pagamento do dividendo
que exceder da soma dos seguintes valores: obrigatório e, para efeito do inciso III do art.
I - o resultado líquido positivo da equivalência 202, serão considerados como integrantes da
patrimonial (art. 248); e reserva os lucros a realizar de cada exercício que
II – o lucro, rendimento ou ganho líquidos em
forem os primeiros a serem realizados em
operações ou contabilização de ativo e passivo
pelo valor de mercado, cujo prazo de realização dinheiro.
financeira ocorra após o término do exercício
social seguinte.

140
25/07/2017

561 562

Reservas de lucro
Reservas de lucro
• A formação desta reserva está prevista no art
202 da lei 6.404 da seguinte forma:
Reserva especial de dividendos obrigatórios § 4º O dividendo previsto neste artigo não será
a distribuir – Esta reserva será formada quando a obrigatório no exercício social em que os órgãos
empresa reconhece o direito dos sócios em receber da administração informarem à assembleia-
os dividendos obrigatórios, mas não possui recurso geral ordinária ser ele incompatível com a
financeiro disponível para efetivar o pagamento. situação financeira da companhia.

563 564

Reservas de lucro
§ 5º Os lucros que deixarem de ser distribuídos
nos termos do § 4º serão registrados como
reserva especial e, se não absorvidos por
prejuízos em exercícios subseqüentes, deverão
ser pagos como dividendo assim que o permitir a
situação financeira da companhia.

PREJUÍZO ACUMULADO

141
25/07/2017

565 566

Prejuízo acumulado Prejuízo acumulado


• Representa o saldo negativo acumulado • Segundo a lei 11.638 nas sociedades anônimas a
remanescente de período anterior, ou seja, os conta lucros acumulados não poderá manter
prejuízos que ainda não foram compensados. saldo, devendo, caso exista saldo ao final do
• É uma conta redutora do PL e possui natureza período, ser o mesmo destinado para reserva de
devedora. lucro, distribuído como dividendo
• É importante destacar que a conta lucros
complementar aos sócios ou até mesmo utilizado
acumulados continua existindo, entretanto
somente deverá ser apresentado no balanço para aumento do capital social.
patrimonial o saldo, se existente, dos prejuízos
acumulados.

567 568

Prejuízo acumulado Prejuízo acumulado


• A resolução CFC Nº. 1.157/09 prevê o seguinte • Essa conta continuará nos planos de contas, e
sobre a conta lucros ou prejuízos acumulados: seu uso continuará a ser feito para receber o
• A obrigação de essa conta não conter saldo positivo resultado do exercício, as reversões de
aplica-se unicamente às sociedades por ações, e não determinadas reservas, os ajustes de exercícios
às demais, e para os balanços do exercício social anteriores, para distribuir os resultados nas suas
terminado a partir de 31 de dezembro de 2008. várias formas e destinar valores para reservas de
• Assim, saldos nessa conta precisam ser totalmente lucros.
destinados por proposta da administração da
companhia no pressuposto de sua aprovação pela
assembleia geral ordinária.

142
25/07/2017

569 570

Ações em tesouraria
• Representa o produto da operação de compra pela
empresa de suas próprias ações.
• É uma conta retificadora do PL, tem natureza
devedora.
• A Comissão de Valores Mobiliários estabelece que
podem adquirir ações de sua emissão, para
permanência em tesouraria, e posteriormente
aliená-las, as companhias abertas cujo estatuto
AÇÕES EM TESOURARIA social atribuir ao conselho de administração poderes
para autorizar tal procedimento.

571 572

Ações em tesouraria Ações em tesouraria


• A Instrução normativa CVM 567, de 17 de setembro • Entende-se por ações em circulação no
de 2015 estabelece que as empresas de capital aberto mercado todas as ações representativas do
não devem manter em tesouraria ações de sua capital social não pertencente ao acionista
emissão em quantidade superior a 10% (dez por majoritário ou controlador da empresa, ou seja,
cento) de cada classe de ações em circulação no a empresa somente poderá adquirir as ações que
mercado.
não possuem preponderância nas decisões,
• Também determinou que a negociação de ações de
pertencente a acionistas não controladores ou de
sua emissão deve ser liquidada em até 18 (dezoito)
pessoas que investem com caráter não
meses, contados da aprovação dos negócios pela
assembleia geral ou pelo conselho de administração. permanente.

143
25/07/2017

574

Ações em tesouraria
Ações em tesouraria • A deliberação do conselho de administração da empresa
que autorizar a aquisição ou alienação de ações da
• A aquisição, por companhia aberta, de ações de sua companhia deverá especificar, conforme o caso:
emissão é vedada quando: I - O objetivo da companhia na operação;
I – tiver por objeto ações pertencentes ao acionista
II - A quantidade de ações a serem adquiridas ou
controlador;
alienadas;
II – for realizada em mercados organizados de valores
III - O prazo máximo para a realização das operações
mobiliários a preços superiores aos de mercado;
autorizadas, que não poderá exceder a 18 meses dias;
III – estiver em curso o período de oferta pública de
aquisição de ações de sua emissão, conforme definição IV - A quantidade de ações em circulação no mercado,
das normas que tratam desse assunto; ou conforme definição desta Instrução;
IV – requerer a utilização de recursos superiores aos V - Nome e endereço das instituições financeiras que
disponíveis. atuarão como intermediárias.

Ações em tesouraria
• A lei 6.404/76 no Art. 30. estabelece que a companhia não
poderá negociar com as próprias ações. Nessa proibição não Ações em tesouraria
se compreendem:
a) as operações de resgate, reembolso ou amortização previstas • As ações adquiridas, enquanto mantidas em
em lei; tesouraria, não terão direito a dividendo nem a
b) a aquisição, para permanência em tesouraria ou voto.
cancelamento, desde que até o valor do saldo de lucros ou
reservas, exceto a legal, e sem diminuição do capital social, ou
por doação;
c) a alienação das ações adquiridas e mantidas em tesouraria;
d) a compra quando, resolvida a redução do capital mediante
restituição, em dinheiro, de parte do valor das ações, o preço
destas em bolsa for inferior ou igual à importância que deve ser
restituída.

144
25/07/2017

577 578

DRE
DRE
Resultado com mercadorias
• A demonstração do resultado é uma
demonstração contábil dinâmica, destinada a
evidenciar a composição do resultado economico
apurado num determinado período de operações
da Entidade.

579 580

DRE DRE

• A DRE evidenciará de forma vertical a formação • O resultado é frequentemente usado como


dos vários níveis de resultados mediante medida de desempenho ou como base para
confronto entre as receitas e os correspondentes outras avaliações, tais como o retorno do
custos e despesas. investimento ou resultado por ação.

145
25/07/2017

DRE DRE
• As informações referentes ao desempenho da • Estas informações são úteis para prever a
entidade, especialmente a sua rentabilidade, são capacidade que a entidade tem de gerar fluxos
requeridas com a finalidade de avaliar possíveis de caixa a partir dos recursos atualmente
mudanças necessárias na composição dos controlados por ela.
recursos econômicos que provavelmente serão • Também são úteis para a avaliação da eficácia
controlados pela entidade. com que a entidade poderia usar recursos
adicionais.

DRE DRE
• As receitas e despesas podem ser apresentadas
na demonstração do resultado de diferentes
maneiras, de modo que prestem informações
relevantes para a tomada de decisões.
• Os elementos diretamente relacionados com a • Por exemplo, é prática comum distinguir entre
mensuração do resultado são as receitas e as receitas e despesas que surgem no curso das
despesas. atividades usuais da entidade (operacionais) e as
demais (outras receitas/despesas).

146
25/07/2017

586

DRE DRE
• Essa distinção é feita porque a fonte de uma
receita é relevante na avaliação da capacidade
que a entidade tenha de gerar caixa ou • A lei 6.404 no artigo 187 trata da estrutura de
equivalentes de caixa no futuro; por exemplo, apresentação da Demonstração do Resultado do
receitas oriundas de atividades eventuais como a Exercício, da seguinte forma:
venda de um ativo imobilizado normalmente
não se repete numa base regular, por isso são
tratadas como outras receitas.

587 588

DRE DRE
I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a
das vendas, os abatimentos e os impostos; Renda e a provisão para o imposto;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo VI - as participações de debêntures, empregados,
das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto; administradores e partes beneficiárias, mesmo na
III - as despesas com as vendas, as despesas forma de instrumentos financeiros, e de instituições
financeiras, deduzidas das receitas, as despesas ou fundos de assistência ou previdência de
gerais e administrativas, e outras despesas empregados, que não se caracterizem como despesa;
operacionais; VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu
IV - o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas montante por ação do capital social.
e as outras despesas;

147
25/07/2017

589 590

DRE
DRE
§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão Receita Bruta de Vendas
computados: • É a soma de todas as vendas, a vista ou a prazo,
a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, de mercadorias ou serviços realizadas pela
independentemente da sua realização em moeda; e empresa durante todo o período.
b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou • O registro é feito sempre pelo valor total de
incorridos, correspondentes a essas receitas e venda, sem dedução de impostos ou custos.
rendimentos.

592

DRE DRE
• Segundo a Lei 12.473-2014 a receita bruta Deduções
compreende:
a) o produto da venda de bens nas operações de • Representa as despesas ou custos relacionados
conta própria; com a Receita Bruta, como os impostos que
b) o preço da prestação de serviços em geral; incidem sobre o faturamento da empresa e
c) o resultado auferido nas operações de conta alguma situação que diminua o saldo das vendas.
alheia; e
d) as receitas da atividade ou objeto principal da
pessoa jurídica, não compreendidas nas letras “a”,
“b”, e “c” acima.

148
25/07/2017

593 594

DRE DRE
As deduções de vendas são: Receita Líquida de Vendas
• Contem as receitas provenientes das vendas de
• ICMS sobre vendas;
• ISS sobre vendas; produtos ou da prestação de serviços, oriundos
• PIS e COFINS sobre faturamento; da atividade operacional da empresa após as
• Devoluções de vendas, Cancelamento de vendas; deduções sobre as vendas.
• Descontos incondicionais concedidos, descontos • Nesta conta não é registrado por meio de
comerciais e abatimentos concedidos. lançamento nenhum valor, ela representa uma
• Ajuste a valor presente diferença.

596

DRE DRE
• Segundo a Lei 12.473-2014 a receita líquida será Custos das mercadorias Vendidas
a receita bruta diminuída de: • São todos os custos incorridos no processo de
I - devoluções e vendas canceladas; fabricação do produto (se for indústria) ou na
II - descontos concedidos incondicionalmente; aquisição da mercadoria para revenda (se for
III - tributos sobre ela incidentes; e comércio); caso a empresa seja uma prestadora
IV - valores decorrentes do ajuste a valor presente, de serviço será calculado o CSP – custo do
de que trata o inciso VIII do caput do art. 183 da serviço prestado.
Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, das
operações vinculadas à receita bruta.

149
25/07/2017

597 598

DRE DRE
• O CMV será calculado pela equação: Despesas Operacionais
CMV = EI + compras – EF.
• Engloba todas as despesas relacionadas com a
área operacional da empresa, tais como
Contabilidade, Tesouraria, Departamento de
• O CPV é calculado por meio da seguinte
Pessoal, Cobrança, Faturamento, Diretoria e
equação:
serviços gerais...
CPV = EIPA + CPA - EFPA

599 600

DRE
DRE
• Entende-se por despesas operacionais todas Receitas operacionais
aquelas que estejam diretamente relacionadas
com a atividade fim da empresa.
• São as receitas que tem relação com as
• São as despesas rotineiras, que acontecem no atividades da empresa; por exemplo, juros
dia a dia da empresa, caracterizadas por financeiros sobre vendas, comissões recebidas,
representarem os gastos contínuos. descontos em pagamentos, ganhos na
equivalência patrimonial, dividendos
recebidos, aluguel de ativos.

150
25/07/2017

601 602

DRE DRE
Outras Despesas
• Mesmo não estando diretamente ligadas às • São despesas que não fazem parte da atividade
vendas de mercadorias, são receitas normal da empresa.
continuadas da empresa e já estão relacionadas • Normalmente, são fatos atípicos na empresa,
no seu orçamento. casos não rotineiros como perda na venda de
ativos não circulantes, despesas com sinistros,
roubos ou doações efetuadas pela empresa.
• São gastos não continuados.

603
DRE – Demonstração do Resultado do Exercício

DRE Receita Bruta de Vendas (-) Outras despesas


(-) Deduções das vendas (+) Outras receitas
Outras Receitas (=) Receita Líquida de (=) Lucro Antes CSLL/IR
• São as receitas oriundas de outra atividade que Vendas (-) CSLL
não seja o objeto da empresa, como ganhos nas (-) Custo da mercadoria (-) IR
vendas de ativo não circulante, prêmios vendida (=) Lucro Antes das
recebidos etc. (=) Lucro Operacional Bruto Participações
• São ganhos descontinuados. (-) Despesas operacionais (-) Participações nos lucros
(+) Receitas operacionais (=) Lucro Líquido do
(=) Lucro Operacional Exercício
Líquido

151
25/07/2017

605 606

DRE DRE
• Ao término do exercício social junto com a DRE • É importante ressaltar que o saldo final apurado
deverá ser apresentado o cálculo do lucro ou na DRE será revertido para a conta lucros ou
prejuízo por ação da seguinte forma: prejuízos acumulados e, a partir desta conta, será
feita a distribuição do lucro para a formação da
reserva de lucro da empresa ou para a
Resultado por ação = Resultado líquido do exercício distribuição dos dividendos.
Número de ações do capital social

607 608

DRE DRE
A lei 6.404 trata do assunto no art. 189.
• Quando o resultado do exercício for um prejuízo • Art. 189. Do resultado do exercício serão
ele deverá ser transferido para o patrimônio deduzidos, antes de qualquer participação, os
líquido e sera absorvido pelos lucros prejuízos acumulados e a provisão para o
acumulados, reserva de lucro, reserva Imposto sobre a Renda.
legal, nesta ordem, e se continuar • Parágrafo único. o prejuízo do exercício será
existindo prejuízo, ele sera absorvido obrigatoriamente absorvido pelos lucros
pelas reservas de capital. acumulados, pelas reservas de lucros e pela
reserva legal, nessa ordem.

152
25/07/2017

DRE
Art. 200. As reservas de capital somente poderão
ser utilizadas para: RESULTADO COM
I - absorção de prejuízos que ultrapassarem os
lucros acumulados e as reservas de lucros (artigo MERCADORIAS
189, parágrafo único).....

611 612

Resultado com mercadorias


Resultado com mercadorias
Faturamento bruto
(-) IPI sobre faturamento
(=) Receita bruta de vendas ou receita operacional • O resultado com mercadorias somente considera
bruta as receitas e as despesas, custos e deduções
(-) Deduções relacionadas com a mercadoria negociada pela
(=) Receita líquida de vendas ou receita empresa; no seu cálculo não entram as demais
operacional líquida receitas ou despesas operacionais ou não.
(-) Custo da mercadoria vendida ou custo do
serviço prestado FRETE E COMISSÕES
SOBRE VENDAS NÃO
(=) Resultado operacional bruto ou lucro ENTRAM.
operacional bruto ou resultado com mercadorias

153
25/07/2017

613 614

Resultado com mercadorias


Resultado com mercadorias
As deduções de vendas são: Custo da Mercadoria Vendida:
• Devolução de vendas; • O CMV é tratado como uma despesa na
• Vendas canceladas; apuração do resultado e será deduzido da
• Descontos comerciais ou incondicionais receita líquida de vendas.
concedidos; • É calculado pela seguinte fórmula:
• Abatimentos sobre vendas;
• Icms sobre vendas; • CMV = EI + COMPRAS LÍQUIDAS – EF
• Pis/Cofins sobre vendas.

615 616

Resultado com mercadorias Resultado com mercadorias


• O valor líquido das compras deverá ser calculado Compras líquidas =
a partir das compras brutas adicionando as Compras
despesas que geralmente constam da nota fiscal, (+) frete sobre compras
(frete, seguro e impostos não recuperáveis) e (+) seguro sobre compras
diminuindo os impostos recuperáveis, os (+) carga e descarga de mercadorias compradas
descontos obtidos, as devoluções de compras as (-) descontos e abatimentos obtidos na compra
compras canceladas. (-) desconto comercial obtido
(-) devolução de compras
(-) compras canceladas
(-) impostos recuperáveis (Icms sobre compras)

154
25/07/2017

617 618

Impostos que afetam as mercadorias


Impostos que afetam as mercadorias
• ICMS - Imposto sobre Operações Relativas a
Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de ICMS –
Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal • Imposto por dentro;
e de Comunicação. • Recuperável ou não cumulativo;
• Na compra gera um direito – Icms a recuperar;
É um imposto de esfera estadual, considerado imposto
• Na venda gera uma dedução de receita e uma
por dentro, pois seu valor já esta embutido no preço de obrigação – Icms sobre vendas e Icms a
compra ou venda e é um imposto não cumulativo, isto recolher;
é, o imposto incidente em uma operação (Compra) • Tributo de incidência estadual.
será compensado do imposto incidente da operação
subseqüente (venda).

619 620

Impostos que afetam as mercadorias Impostos que afetam as mercadorias

IPI - Imposto Sobre Produtos Industrializados • É um imposto não cumulativo para as


indústrias, isto é, o imposto incidente de uma
• É um imposto Federal exigido das empresas operação (Compra) será compensado com o valor
industriais. do imposto incidente da operação subsequente
• O seu valor não está embutido no valor da (venda).
mercadoria, devendo ser incluído no valor final
da nota fiscal da operação, aumentando o valor a
pagar pelo comprador.

155
25/07/2017

621 622

Impostos que afetam as mercadorias Impostos que afetam as mercadorias


IPI –
• Imposto por fora;
• Nas operações de compra de mercadoria por • Nas comerciais não é recuperável ou cumulativo;
parte das empresas comerciais, em geral o IPI é • Na compra é um custo;
um imposto cumulativo, ou seja, quando uma • Se recuperável (indústrias), na compra gera um
empresa compra uma mercadoria para revendê- direito IPI a recuperar;
la o IPI será considerado um custo não sendo • Na venda é uma dedução do faturamento que
recuperável no momento da venda. gera uma obrigação – IPI sobre faturamento e
IPI a recolher.
• Tributo de incidência federal.

623 624

Impostos que afetam as mercadorias Impostos que afetam as mercadorias


ISS - Imposto sobre serviço de qualquer natureza. • Esse imposto é específico das empresas
prestadoras de serviços; entretanto, algumas
• É um imposto de competência Municipal, empresas comerciais, além de vender
mercadorias, também pode prestar algum tipo
cobrado sobre prestadores de serviços, pode ter
de serviço pagando ISS sobre a receita desse
sua alíquota diferenciada de um Município para serviço.
outro. Representa uma dedução do preço total
da Receita de Serviços Prestados.

156
25/07/2017

625 626

Impostos que afetam as mercadorias


Impostos que afetam as mercadorias
• PIS/COFINS sobre faturamento - Plano de
• A alíquota e a base de cálculo do Imposto sobre Integração Social / Contribuição para
serviços podem ser diferentes em cada cidade do Financiamento da Seguridade Social
país, pois dependem da legislação municipal. • A base de cálculo da Contribuição para o
Entretanto a Emenda Constitucional 37/2002 PIS/Pasep e Cofins é o faturamento mensal, que
determina a aplicação da alíquota mínima do corresponde à receita bruta de venda de
ISS em de 2% (dois por cento), e a Lei produtos, mercadorias e serviços, assim
Complementar 116/2003 estabelece a alíquota entendida a totalidade das receitas auferidas
máxima de incidência do ISS foi em 5%, ou seja, pela pessoa jurídica, sendo irrelevante o tipo
a alíquota mínima é de 2% e a máxima é de 5%. de atividade por ela exercida.

627 628

Impostos que afetam as mercadorias Impostos que afetam as mercadorias


• Segundo a legislação especifica o PIS/COFINS PIS/COFINS –
pode ter um regime de incidência cumulativa • Podem ser recuperáveis ou não;
(não recuperável) ou não cumulativa • Se recuperáveis na compra geram um direito –
(recuperável), com alíquotas diferenciadas de Pis/Cofins a recuperar;
acordo com o regime adotado de apuração do • Se não recuperáveis serão considerados custo na
compra;
Imposto de renda adotado.
• Na venda são deduções das receitas e geram uma
• Lucro real (recuperável) ou lucro presumido obrigação – Pis/cofins sobre vendas e Pis/Cofins a
(não recuperável). recolher;
• Tributos de incidência federal.

157
25/07/2017

629 630

Cálculo dos impostos sobre vendas Cálculo dos impostos sobre vendas
• As receitas de vendas são denominadas de • Guarde o seguinte:
brutas, pois englobam todos os valores ganhos “Todo imposto sobre vendas é uma
na operação, inclusive os impostos que incidem dedução que gera uma obrigação”.
sobre as vendas. Dedução da receita gera uma obrigação:
• Como os impostos deverão ser recolhidos aos • Icms sobre vendas gera Icms a recolher;
cofres públicos a empresa deverá retirá-los da • Pis sobre vendas gera Pis a recolher;
receita bruta, para aí sim, obter a receita líquida • Cofins sobre vendas gera cofins a recolher;
de vendas. • IPI sobre faturamento gera Ipi a recolher;
• ISS gera ISS a recolher.

631 632

Cálculo dos impostos sobre vendas Cálculo dos impostos sobre vendas
• A legislação determina a tributação sobre a
receita efetivamente ganha pela empresa, ou
• A base de cálculo dos impostos sobre as vendas é seja, não sera tributada a devolução, a venda
estabelecida pela receita federal no RIR/99 – cancelada e nem os descontos concedidos no
regulamento do imposto sobre a renda e demais momento da venda.
legislações específicas do Pis/Cofins. • Assim a base de cálculo dos impostos é a venda
bruta menos os deduções.

158
25/07/2017

633

Cálculo dos impostos sobre vendas


Receita bruta de vendas
(-) devolução de vendas
(-) vendas canceladas CONTROLE DO ESTOQUE
(-) descontos comerciais concedidos
(=) Base de cálculos dos tributos sobre as vendas

• Sobre a base de cálculo será aplicada a


alíquota referente ao IPI, ao Icms, ao Pis e a
Cofins.

Controle do estoque
Controle do estoque • O controle de estoque é o procedimento adotado
para registrar, fiscalizar e gerir a entrada e saída
• É o mecanismo utilizado pela empresa para
de mercadorias e produtos.
controlar a movimentação de mercadorias e
estabelecer o valor do estoque para fins de
registro. • O controle de estoque deve ser utilizado tanto
para matéria prima, mercadorias produzidas
e/ou mercadorias vendidas e é feito por meio do
inventário de mercadorias.

159
25/07/2017

Controle do estoque
Controle do estoque
• O inventário é a ferramenta que a empresa
possui para controlar e atualizar o valor do seu • Contabilmente existe o inventário permanente e
estoque em uma determinada data, bem como o inventário periódico
verificar a existência física de um bem.
As empresas são obrigadas a
efetuar o inventário no mínimo Inventário do estoque é o
uma vez ao ano pelo método levantamento quantitativo e
periódico ou pelo método qualitativo dos bens
permanente (artigo 289 do existentes.
RIR/99)

Inventário Periódico
• Neste sistema a movimentação do estoque é
controlada por um período previamente
INVENTÁRIO
estipulado pela administração.
PERIÓDICO
• Por determinação de normas contábeis, a cada
mês a empresa deve elaborar o seu balancete de
verificação, assim o controle do estoque deve ser
realizado mensalmente.

160
25/07/2017

COMPRAS LÍQUIDAS
Inventário periódico Compras Brutas
• No inventário periódico as compras são (+) frete sobre compras
(+) seguro sobre compras
registradas na conta “compras” e não
(+) carga e descarga de mercadorias compradas
diretamente na conta “estoque”.
(-) descontos e abatimentos obtidos na compra
(-) desconto comercial obtido
(-) devolução de compras
(-) compras cancelada
(-) Tributos recuperáveis (ICMS, PIS e COFINS sobre
compras)
= Compras Líquidas

Fórmula do CMV pelo inventário periódico:


Inventário periódico
• Na venda, o estoque não é baixado
Estoque Inicial (EI)+Compras Líquidas (CL)–Estoque Final (EF)
imediatamente, o CMV será calculado somente
ao término do período estabelecido.

Estoque Final do Soma das Compras Contagem


período anterior Líquidas do período Física

161
25/07/2017

Inventário permanente
• Utilizado quando a empresa controla de forma
INVENTÁRIO contínua o estoque de mercadorias.

PERMANENTE • Toda entrada e saída de mercadorias é


registrada na conta “estoque”.

Pela soma dos custos de


todas as vendas, teremos o
custo das mercadorias
vendidas (CMV) total do
período.

Inventário permanente Controle do estoque


• Uma empresa pode adquirir os mesmos tipos de
mercadorias em datas diferentes, pagando por
• Este método de controle de estoque é conhecido
como método das fichas, pois cada bem deverá elas preços variados.
ter uma ficha, e esta será atualizada após cada • Assim, para determinar o custo dessas
transação, apresentando tempestivamente a mercadorias estocadas e das mercadorias que
evolução da conta estoque. foram vendidas, a empresa precisa adotar algum
critério.
Os critérios de avaliação de estoque
no método permanente são: Preço
Específico, PEPS, UEPS e Preço
Médio Ponderado.

162
25/07/2017

Controle do estoque Controle do estoque


• É utilizado quando o estoque é formado por
• Preço específico: itens que não são normalmente intercambiáveis
e de bens ou serviços produzidos e segregados
• A apuração do custo pelo método do preço
para projetos específicos.
específico significa valorizar cada unidade do
estoque pelo valor que foi efetivamente pago.
• O controle é sobre o item do estoque.

Controle do estoque Controle do estoque


• O critério PEPS (Primeiro a Entrar, Primeiro a
• PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair) Sair) pressupõe que os itens de estoque que
• Também conhecido em sua nomenclatura em foram comprados ou produzidos primeiro sejam
inglês FIFO (first-in, first-out), dá destaque à vendidos em primeiro lugar e,
ordem cronológica das entradas dos produtos no consequentemente, os itens que permanecerem
estoque. em estoque no fim do período sejam os mais
recentemente comprados ou produzidos.

163
25/07/2017

Controle do estoque Controle do estoque


• No PEPS, em período inflacionário, o saldo do • o PEPS é o método contábil utilizado pela
estoque final é supervalorizado, pois o saldo Receita Federal do Brasil para o cálculo de
final é sempre baseado no valor dos últimos tributos.
lotes comprados, que por sua vez tendem a ser
mais caros do que os primeiros.
PEPS – CMV menor, LOB maior, EF maior

Controle do estoque Controle do estoque


• Pelo critério do custo médio, o custo de cada
item vendido é determinado a partir da média
ponderada do custo de itens semelhantes no Nesse método deve-se dividir o saldo financeiro
começo de um período e do custo dos mesmos pelo saldo físico, ou seja, o total do estoque é
itens comprados durante o período. dividido pelo número de unidades no estoque.

164
25/07/2017

Controle do estoque Controle do estoque


• No UEPS, em período inflacionário, o saldo do
• UEPS (último a entrar, primeiro a sair)
estoque final é subavaliado, pois o saldo final é
• Também é reconhecido como LIFO (last-in, sempre baseado no valor dos primeiros lotes
first-out), segue um raciocínio invertido ao do comprados, que por sua vez tendem a ser mais
PEPS, pois o custo do estoque leva em conta as baratos do que os últimos.
unidades mais recentemente adquiridas.

Controle do estoque
• o UEPS é o único método contábil utilizado
NÃO aceito pela Receita Federal do Brasil. Contas redutoras do ativo

UEPS – CMV maior, LOB menor, EF menor

165
25/07/2017

Depreciação acumulada • Segundo o CFC é obrigatório o reconhecimento


da depreciação, amortização e exaustão.
• Conceitua-se depreciação como sendo a • A taxa anual de depreciação de um bem será
diminuição do valor contábil dos bens corpóreos fixada com base na estimativa de sua vida útil ou
que integram o ativo imobilizado ou prazo de utilização e o limite de depreciação é o
investimentos (bens alugados para terceiros) em valor do próprio bem.
decorrência de desgaste ou perda de utilidade • Deve-se manter um controle individualizado, por
pelo uso, ação da natureza ou obsolescência. bem, para que o valor contabilizado da
depreciação acumulada não ultrapasse o valor
• Depreciação é uma despesa e terá como contábil do respectivo bem.
contrapartida a conta redutora do ativo
denominada de depreciação acumulada.

Não é admitido o registro de depreciação em • A amortização consiste na "recuperação


relação aos seguintes bens: contábil" do capital aplicado na aquisição de
• Terrenos, salvo em relação aos melhoramentos e intangíveis e de direitos, cuja existência ou
construções; exercício tenha duração limitada, ou de bens,
• Prédios e construções não alugados nem cuja utilização pelo contribuinte tenha o prazo
utilizados por seu proprietário na produção de
limitado por lei ou contrato, e dos custos,
seus rendimentos ou imóveis destinados à
venda; encargos ou despesas.
• Bens que normalmente aumentam de valor com
o tempo, como obras de arte ou antiguidades;

166
25/07/2017

• De acordo com a Lei nº 6.404/76 e a lei


11.941/09 a diminuição do valor dos elementos
dos ativos imobilizado e intangível será • A contrapartida da despesa com amortização é a
registrada periodicamente nas contas de conta redutora do ativo denominada de
amortização, quando corresponder à perda do amortização acumulada.
valor do capital aplicado na aquisição de direitos
da propriedade industrial ou comercial e
quaisquer outros com existência ou exercício de
duração limitada, ou cujo objeto sejam bens de
utilização por prazo legal ou contratualmente
limitado.

• Poderá ser amortizado o capital aplicado na aquisição de • Entende-se por exaustão a diminuição do valor
direitos cuja existência ou exercício tenha duração contábil de recursos naturais que estão sendo
limitada, ou de bens, cuja utilização pelo contribuinte
tenha o prazo legal ou contratualmente limitado, tais
explorados pela empresa.
como (RIR/1999, art. 325, inciso I):
• Patentes de invenção, fórmulas e processos de • Em termos contábeis, a exaustão se relaciona
fabricação, direitos autorais, licenças, autorizações ou com a perda de valor dos bens ou direitos do
concessões; ativo, ao longo do tempo, decorrentes de sua
• Investimento em bens que, nos termos da lei ou contrato exploração (extração ou aproveitamento).
que regule a concessão de serviço público, devem
reverter ao poder concedente, ao fim do prazo da
concessão, sem indenização; • Exaurir significa esgotar completamente.

167
25/07/2017

• É um fenômeno patrimonial que diminui o valor • A Lei 6.404 estabelece que a diminuição de valor
contábil de bens imobilizados suscetíveis de dos elementos do ativo imobilizado será
exploração e que se esgotam no decorrer do registrada periodicamente nas contas de
tempo, como, por exemplo: exaustão, quando corresponder à perda do valor
decorrente da sua exploração, de direitos cujo
Minas objeto seja recursos minerais ou florestais, ou
Jazidas bens aplicados nessa exploração.
Bosques • Note que a Lei abrange os bens aplicados nos
Florestas recursos minerais ou florestais, como
Plantações equipamentos, máquinas etc.

168