You are on page 1of 4

3

estatística
síntese das aulas 9–12

A Distribuição Binomial é caracterizada por:

a. N provas independentes;
b. Em cada prova, só existem dois resultados possí-
veis: sucesso ou fracasso;
c. A probabilidade de ocorrer um sucesso é p e per-
manece constante em todas as provas realizadas.

Sendo X a variável aleatória que representa o número


de sucessos ocorridos, sua função probabilidade será
dada por:
n
P(x=k)  =  × pk × qn-k
K

em que:
n n!
  = 
K k! (n-k)!

é o número de combinações possíveis.


A média e a variância da Distribuição Binomial são dadas por:

μ  = np

σ2(X)  =  npq

Distribuição de Poisson: aplica-se quando estamos interessados no nú-


mero de sucessos ocorridos em um determinado intervalo contínuo (que
pode ser de tempo, comprimento, área etc.).
Sendo X a variável aleatória que assume valores do número de suces-
sos ocorridos em um intervalo de tamanho t e sendo λ a frequência média
de sucessos, a distribuição de probabilidades é:

e-λt × (λt)k
P(x=k)  = 
k!

A média e a variância são dadas por:

μ  = λt

σ2(X)  =  λt

Distribuição Normal: a mais importante do estudo estatístico, pois pode


descrever uma série de variáveis encontradas no cotidiano.
A aplicação dessa distribuição a muitas variáveis se encontra no Teore-
ma do Limite Central ou TLC. O TLC afirma que, sob condições gerais, uma
variável aleatória resultante da soma de n variáveis aleatórias indepen-
dentes, quando n tende ao infinito, tem Distribuição Normal.
Essa distribuição tem uma expressão complexa que não tem integral
analítica:

1 x-μ
1 -
2 σ
f(x)  =  e , -∞<x<+∞
σ 2π

Por isso, utilizamos nos nossos cálculos a variável padronizada Z, que tem
distribuição normal com média μ = 0 e com desvio-padrão σ = 1. Essa va-
riável assume valores de acordo com a seguinte expressão:

Estatística  /  Aula 9–12  Síntese das Aulas 2


x-μ
Z  = 
σ

Esse valor será utilizado como entrada na tabela da Distribuição Normal


Padronizada para obtermos a probabilidade dessa variável assumir um
determinado valor.
Por exemplo, se tivermos uma variável aleatória X com distribuição nor-
mal com média μ = 20 e desvio-padrão σ = 4, para calcular a probabilidade
de X assumir valor igual ou menor a 23, teremos: 

x-μ 23 - 20 3
Z  =    =    =    = 0,75
σ 4 4

Ao consultarmos a tabela da Distribuição Normal Padronizada, verificaremos:

Portanto, a probabilidade P(X = 23) = 0,5 + 0,2734 = 0,7734.

0,5 0,7734

f(x)

x 20 23

Lembre-se de que você também pode fazer o caminho inverso: consultar


uma dada probabilidade na tabela e encontrar o valor de Z correspondente.

Estatística  /  Aula 9–12  Síntese das Aulas 3


Por exemplo, vamos calcular o valor particular da variável X, tal que a
probabilidade de X assumir valor entre a média e o valor a ser encontrado
seja 0,3485.

0,3485

f(x)

x 20 X

Para encontrarmos o valor da variável padronizada, Z, correspondente,


basta entrar na tabela com o valor fornecido para a probabilidade e, assim,
a coluna da esquerda e a linha superior nos darão o valor da variável Z.

Nesse caso, Z vale 1,03 e, para encontrar o valor da variável X, aplicamos


a mesma expressão de antes:

x-μ
z  =    →  1,03 × 4  = x - 20  →
σ

→  x  = 20 + 4,12  →  x  = 24,12

Estatística  /  Aula 9–12  Síntese das Aulas 4