Sie sind auf Seite 1von 11

RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

ORGANIZADOR
1
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

1) Paciente, de 56 anos, peso corporal atual de 65kg, altura de 1,735m (1,735 x 1,735 = 3,0), portador de
insuficiência cardíaca congestiva grave, apresentando anasarca, obterá o diagnóstico nutricional, segundo o
Índice de Massa Corporal (IMC), de:

a) desnutrição grau II
b) desnutrição grau I
c) sobrepeso
d) eutrofia

2) Analise o prontuário abaixo:

Pela Nutrição:

Paciente de 45 anos, hipertenso, internado há 2 semanas, em pré-operatório de correção de


aneurisma de aorta abdominal. Passou a aceitar parcialmente a dieta há 2 dias. Sem alterações
gastrointestinais. Sem sinais de déficit em musculatura temporal, peitoral e interóssea. Bola gordurosa
de Bichat preservada. Sem edema. Apresentando sobrepeso segundo IMC (29,4kg/m²; peso = 84,9kg;
altura = 1,70m), apesar de ter tido perda de peso recente. Bioquímica sem alterações.
Conduta: Dieta por via oral, normocalórica e normoproteica, na consistência semilíquida.

Assinatura do nutricionista
CRN: 0000000000

De acordo com a Resolução do Conselho Federal de Nutrição n° 304/2003, no registro em prontuário


clínico, deveriam estar presentes na evolução nutricional e na prescrição dietética, respectivamente:

a) data do registro e número de inscrição no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde


b) frequência da função intestinal e região da inscrição no Conselho Regional de Nutrição
c) descrição da capacidade funcional e fracionamento da dieta
d) grau de perda de peso e horário das refeições servidas

3) O carotenoide considerado de maior poder antioxidante é o(a):

a) luteína
b) licopeno
c) alfacaroteno
d) betacaroteno

ORGANIZADOR
2
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

4) As modificações no estilo de vida são recomendadas para prevenir e tratar a hipertensão arterial.
A modificação que está associada com a redução na pressão arterial sistólica (PAS) de, aproximadamente,
8-14mmHg é:

a) redução do sódio dietético (para não mais do que 2,4g/dia ou 6g de cloreto de sódio/dia)
b) engajamento em atividade física aeróbica como caminhada rápida (pelo menos 30 minutos/dia na maior
parte dos dias)
c) moderação no consumo de bebidas alcoólicas (limitar o consumo diário para 30ml de etanol para homens
e 15ml para mulheres)
d) adoção da dieta DASH (rica em frutas, vegetais e produtos derivados do leite desnatado com conteúdo
reduzido de gordura total e saturada)

5) Os ácidos graxos Ômega-3 de origem marinha, ácido docosaexaenoico (DHA) e ácido eicosapentaenoico
(EPA), exercem inúmeros efeitos sobre os lipídios séricos. A suplementação diária com 2 a 4g de EPA/DHA
é capaz de:

a) ↓ triglicerídeos, ↑ HDL-colesterol, ↑ LDL-colesterol


b) ↑ triglicerídeos, ↓ HDL-colesterol, ↓ LDL-colesterol
c) ↓ triglicerídeos, ↑ HDL-colesterol, ↓ LDL-colesterol
d) ↑ triglicerídeos, ↓ HDL-colesterol, ↑ LDL-colesterol

6) Os carboidratos são os nutrientes que mais afetam a glicemia, sendo importante o controle da sua
ingestão em pacientes diabéticos. Para auxiliar no controle glicêmico, pode-se utilizar a contagem de
carboidratos através da lista de equivalentes de carboidratos. Em relação a esse método, pode-se afirmar
que as:

a) trocas de alimentos são baseadas no índice glicêmico


b) porções dos alimentos correspondem a 10g de carboidratos
c) trocas de porções de amido por porções de fruta são permitidas
d) porções dos alimentos são agrupadas de acordo com sua carga glicêmica

7) Homem de 86 anos, com índice de massa corporal (IMC) = 21kg/m², apresentando hérnia de hiato e em
uso oral de passiflora edulis, está no 3º dia de pós-operatório de amputação suprapatelar bilateral. Encontra-se
restrito ao leito e à cadeira de rodas, usando fralda em função de incontinência fecal. A prescrição dietética,
nesse caso, deverá levar em conta os seguintes fatores de risco para desenvolvimento de úlcera por
pressão:

a) sexo e estado nutricional


b) idade e uso de passiflora edulis
c) cisalhamento e incontinência fecal
d) mobilidade restrita e hérnia de hiato

ORGANIZADOR
3
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

8) Pacientes portadores de gastrite crônica podem apresentar concentrações séricas aumentadas de:

a) homocisteína
b) vitamina B12
c) vitamina B6
d) ferro

9) Além do espessamento da água, outro recurso que pode ser utilizado para garantir a hidratação
adequada de idosos disfágicos é o uso de água:

a) alcalina em temperatura ambiente com rodelas de laranja, no intervalo das refeições


b) gaseificada em temperatura ambiente com folhas de hortelã, junto às refeições
c) gaseificada gelada com gotas de limão, no intervalo das refeições
d) alcalina gelada com gotas de baunilha, junto às refeições

10) Criança com dois anos, apresentando diarreia aguda, sem desidratação, iniciou suplementação de zinco com o
objetivo de repor perdas e diminuir a gravidade, duração e ocorrência de novo caso de diarreia. A dosagem de
zinco (em mg) e o tempo de duração (em dias) desta suplementação, respectivamente, deverá ser de:

a) 15 a 25 / 6 a 10
b) 10 a 20 / 6 a 10
c) 15 a 25 / 10 a 14
d) 10 a 20 / 10 a 14

11) Uma criança de um ano e dois meses de idade foi encaminhada à internação hospitalar com quadro de
sonolência e hipotermia, apresentando edema e P/I, P/E e E/I abaixo do escore-Z -3. A conduta para o
tratamento dessa criança na fase de estabilização é:

a) indicar nutrição via sonda se a ingestão oral for menor que 100kcal/kg/dia
b) corrigir de imediato as deficiências de vitamina A, ácido fólico e ferro
c) iniciar dieta cautelosamente, oferecendo entre 150 a 220kcal/kg/dia
d) prescrever dieta com 1 a 1,5g/ptn/kg/dia e baixo teor de lactose

12) Recém-nascidos com menos de 37 semanas completas de gestação apresentam algumas


particularidades que podem influenciar na conduta dietoterápica. A respeito de suas características
sistêmicas e/ou metabólicas, pode-se afirmar que ocorre:

a) redução da atividade da cistationase


b) redução da capacidade de realizar lipólise
c) aumento da reabsorção de sódio e glicose
d) aumento da ação da carnitina-acil-transferase

ORGANIZADOR
4
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

13) Adolescente do sexo feminino, 17 anos, deu entrada no hospital com relato de duas tentativas de
suicídio, apresentando perda de peso, com IMC/I<p3, bradicardia, amenorreia, desidratação e recusa
alimentar. A equipe multiprofissional optou por iniciar terapia nutricional enteral cuja densidade calórica (em
kcal/ml) e característica osmótica, respectivamente, são:

a) 1,5 / hipertônica
b) 1,0 / hipertônica
c) 1,5 / isotônica
d) 1,0 / isotônica

14) Paciente de 20 anos, apresentando dores articulares, lesões de pele, hipertensão arterial e hematúria,
recebeu durante seu período de internação o diagnóstico de síndrome nefrítica resultante de lúpus
eritematoso sistêmico, sem uremia. A dieta a ser planejada para esse paciente é:

a) sem restrição proteica, com restrição de sódio


b) com restrição proteica, com restrição de sódio
c) sem restrição proteica, sem restrição de sódio
d) com restrição proteica, sem restrição de sódio

15) A colite ulcerativa é uma doença inflamatória intestinal que possui como característica:

a) presença de granulomas e espessamento da submucosa


b) acometimento de qualquer parte do trato gastrointestinal
c) progressão de forma retrógrada a partir do reto
d) comprometimento inflamatório descontínuo

16) Na doença hepática grave, como por exemplo, a cirrose hepática descompensada, pode ocorrer ascite,
definida como acúmulo de líquido na cavidade abdominal. Entre os fatores causadores da ascite, está a
retenção renal de sódio e água. Essa retenção tem como principais causas:

a) aumento na liberação de cortisol, renina, angiotensina, aldosterona e hormônio luteinizante


b) aumento na liberação de catecolaminas, renina, angiotensina, aldosterona e hormônio antidiurético
c) diminuição na liberação de catecolaminas, serotonina, angiotensina, dehidroepiandrosterona e hormônio
tireoidiano
d) diminuição na liberação de cortisol, serotonina, angiotensina, dehidroepiandrosterona e hormônio
paratireoideo

ORGANIZADOR
5
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

17) A patogênese da doença hepática alcoólica progride em três etapas: esteatose hepática, hepatite
alcoólica e cirrose. A esteatose hepática alcoólica é causada por:

a) redução na mobilização de ácidos graxos do tecido adiposo e na síntese hepática de ácidos graxos;
aumento na oxidação de ácidos graxos e na produção hepática de triglicerídeos
b) aumento na mobilização de ácidos graxos do tecido adiposo e na síntese hepática de ácidos graxos;
redução na oxidação de ácidos graxos; aumento na produção hepática de triglicerídeos
c) redução na mobilização de ácidos graxos do fígado e na síntese do tecido adiposo de ácidos graxos;
aumento na oxidação de ácidos graxos e na produção de triglicerídeos no tecido adiposo
d) aumento na mobilização de ácidos graxos do fígado e na síntese do tecido adiposo de ácidos graxos;
redução na oxidação de ácidos graxos; aumento na produção de triglicerídeos no tecido adiposo

18) A terapia nutricional na pancreatite aguda deve ser ajustada para fornecer o mínimo de estimulação dos
mecanismos secretórios de enzimas pancreáticas e bile. Durante as crises agudas, justifica-se adotar, por
período curto, uma terapia nutricional na qual o paciente é mantido em "repouso pancreático" com uma dieta
zero por via oral; hidratação intravenosa e cateter nasogástrico para sucção e descompressão do estômago.
Os sinais e sintomas que caracterizam essas crises agudas são:

a) dor pós-prandial, anorexia, diarreia secretora, hipotensão e elevação da bilirrubina


b) dor abdominal continuada, náusea, esteatorreia, hipotensão e elevação da amilase sérica
c) dor em hipocôndrio esquerdo, vômito, diarreia osmótica, hipertensão e elevação da protease sérica
d) dor epigástrica intermitente, hiporexia, obstipação intestinal, hipertensão e elevação da secretina sérica

19) Mulher de 39 anos, desnutrida, com doença pulmonar obstrutiva crônica, encontra-se com pneumonia,
traqueostomizada e iniciando alimentação via sonda nasoentérica. O valor calórico diário da dieta plena
(em kcal/kg peso), a forma de evolução e as dosagens sanguíneas de monitoramento a serem incluídas
nesse caso, respectivamente, deverão ser:

a) 45 / lenta / glicose e CO2


b) 30 / rápida / potássio e CO2
c) 40 / rápida / bicarbonato e O2
d) 35 / lenta / triglicerídeos e O2

20) Com o avançar da idade, ocorrem mudanças na composição corporal. A condição caracterizada por
perda de massa, força e funcionalidade muscular, denomina-se:

a) agerasia
b) fragilidade
c) inabilidade
d) sarcopenia

ORGANIZADOR
6
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

21) A anorexia pode estar presente em pacientes portadores de AIDS por diversos fatores, entre os quais
encontra-se:

a) trombose venosa profunda


b) toxicidade por biotina
c) insuficiência adrenal
d) deficiência de cálcio

22) Em termos práticos, a dificuldade de programar a dieta de um indivíduo em diálise, com objetivo de
prevenir deficiências nutricionais e prevenir ou retardar a osteodistrofia renal, está em equilibrar a restrição
do consumo de:

a) fósforo e simultaneamente estimular a ingestão de cálcio e de proteínas de alto valor biológico, sendo os
principais alimentos fontes desses nutrientes: laticínios, feijões, nozes e carnes
b) proteínas e simultaneamente estimular a ingestão de vitamina D e carboidratos complexos, sendo os
principais alimentos fontes desses nutrientes: cereais, laticínios, frutas e feijões
c) lipídios e potássio e simultaneamente estimular a ingestão de vitamina K, sendo os principais alimentos
fontes desses nutrientes: nozes, hortaliças, ovos e cereais
d) potássio e sódio e simultaneamente estimular a ingestão de cálcio, sendo os principais alimentos fontes
desses nutrientes: frutas, carnes, hortaliças e ovos

23) Paciente com câncer gástrico é submetido à gastrectomia parcial e, após a reintrodução da alimentação
via oral, cursa com síndrome de Dumping. Considerando as diretrizes do tratamento nutricional para esses
pacientes a ingestão de proteínas e de carboidratos simples, nesse caso, respectivamente, deverão ser:

a) elevada / elevada
b) elevada / reduzida
c) reduzida / elevada
d) reduzida / reduzida

24) Após avaliação fonoaudiológica, paciente desnutrido com tumor cerebral em cuidados paliativos com
expectativa de vida de, aproximadamente, cinco meses, teve apenas as consistências semilíquida e líquida
consideradas seguras. Assim, o nutricionista incluiu suplementos alimentares industrializados duas vezes ao
dia, para alcance das recomendações nutricionais diárias. Contudo, após cinco dias consecutivos de
suplementação via oral, a ingestão manteve-se inferior a 40% do recomendado sem expectativa de melhora,
devido a quadro depressivo. Tendo em vista o desejo da família em respeitar a decisão da equipe de saúde
com relação às condutas a serem implementadas e sendo os escores das escalas Perfomance Status e
Karnofsky Perfomance Status, respectivamente, 2 e 40%, a conduta nutricional indicada para o caso é:

a) reforçar suplementação via oral


b) iniciar terapia nutricional via enteral
c) manter planejamento alimentar atual
d) iniciar terapia nutricional via parenteral

ORGANIZADOR
7
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

25) Paciente do sexo masculino, 44 anos, desnutrido, foi submetido a procedimento cirúrgico, tendo
evoluído no pós-operatório com fístula enterocutânea jejunal. No sexto dia de pós-operatório, o débito da
fístula é de 600ml/dia, o paciente encontra-se hemodinamicamente estável e iniciará terapia nutricional.
Nessa condição, a abordagem dietoterápica indicada é nutrição:

a) enteral oligomérica
b) enteral polimérica
c) parenteral
d) oral

26) Tanto nos países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento, a obesidade tem se
transformado em um problema de saúde pública. Os dados dos inquéritos realizados no Brasil entre 2002 e
2003 demonstraram que a população masculina tem:

a) mantido a redução da prevalência de obesidade em todas as regiões do Brasil


b) sobrepeso e obesidade acentuados nas regiões Norte e Nordeste do país
c) tendência crescente de excesso de peso em todas as regiões do país
d) prevalência de obesidade maiores do que a feminina

27) Em unidades de alimentação e nutrição, as ações de educação alimentar e nutricional realizadas com
vistas à promoção da saúde dos usuários devem contribuir para:

a) enfraquecer os fatores de risco de grupos de enfermidades associadas à alimentação


b) orientar decisões coletivas que favoreçam à saúde e às condições de bem-estar
c) diminuir a incidência do sobrepeso e da obesidade e de deficiências nutricionais
d) evitar as enfermidades específicas oriundas do consumo alimentar inadequado

28) No Brasil, o marco histórico de alimentação para coletividades de trabalhadores ocorreu no final da
década de 1930, quando se instituiu:

a) uma unidade de produção de refeições dentro do complexo industrial da Companhia Automobilística


Brasileira
b) atendimento aos estudantes universitários e funcionários de toda federação nos restaurantes
universitários
c) a obrigatoriedade das empresas com mais de 500 empregados instalarem refeitórios em suas
dependências
d) cozinhas para refeições transportadas no Rio de Janeiro, no Serviço Social da Indústria e no Serviço
Social do Comércio

ORGANIZADOR
8
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

29) O cardápio planejado por um nutricionista e produzido para os comensais de uma unidade de
alimentação e nutrição deve buscar atender as demandas quantitativas, de macro e micronutrientes, ser
adequado do ponto de vista qualitativo e contemplar os aspectos sensoriais das preparações. A adequação
qualitativa e sensorial do cardápio se apoia na concepção de que o(s):

a) cardápios devem ser harmonizados, tendo como principal parâmetro todos os princípios preconizados
pela ciência da nutrição
b) comensais, ao fazerem suas escolhas alimentares, não valorizam apenas os nutrientes, mas escolhem
alimentos, considerando suas diversas dimensões
c) comensais que buscam proteção à sua saúde consideram a composição química dos alimentos e seus
nutrientes um dos principais atrativos para suas escolhas
d) planejamento adequado do cardápio, do ponto de vista apenas quantitativo, não garante sua execução e
nem a qualidade do produto final, esperada pelos comensais

30) “Técnica dietética se propõe a manter-se nos conhecimentos básicos, donde parte a informação para
facilitar a análise e avaliação dos novos recursos oferecidos [...]” (ORNELAS, 2007). No preparo e cocção
de alimentos, o conhecimento da técnica dietética é fundamental. A alternativa que apresenta a técnica
adequada ao resultado obtido no preparo é:

a) ovo à la coque, em água em ebulição por seis minutos, obtém-se 1/3 da gema cozida
b) acidificação do meio de cocção de vegetais arroxeados que os torna mais roxos ou azuis
c) na cocção de hortaliças, deve-se acrescentar o sal antes de as hortaliças estarem quase cozidas
d) no preparo de bifes grelhados ou fritos, deve-se temperar a carne com antecedência para impedir que o
sal, por osmose, retire o suco da carne

31) Em unidades hospitalares, a estrutura do lactário deve consistir de uma sala de limpeza, uma de preparo
e uma antessala. A sala de limpeza e a sala de preparo de mamadeiras, devem se comunicar através de
uma passagem controlada, que pode ser um guichê do tipo guilhotina. Para um lactário com área total de
30m2, a área disponível para sala de limpeza, em m2, deverá ser de:

a) 6
b) 9
c) 12
d) 15

32) O planejamento físico de uma UAN envolve, além do dimensionamento das áreas, sua ambiência,
composição, fatores ergométricos, configuração geométrica e projeto arquitetônico que favoreça e realce os
fatores ambientais. A descrição correta dos fatores da ambiência que interferem diretamente na produção é o(a):

a) conforto térmico na UAN pode ser assegurado pela abertura de paredes que permitam a circulação
natural do ar, com área equivalente de 1/4 a 1/5 da área do piso
b) legislação recomenda para a UAN, a instalação de lâmpadas incandescentes ou fluorescentes de
150W/4m² para todas as áreas, com pé-direito máximo permitido de 3m²
c) ruído acima de 80db prejudica o aparelho auditivo, portanto, deve ser assegurado no planejamento físico
da UAN que as paredes, quando paralelas, não devem ficar a mais de 17m de distância
d) escolha das cores no ambiente de trabalho está diretamente relacionada ao seu índice de reflexão; as
cores utilizadas no teto e no alto das paredes devem ter um percentual de reflexão acima de 75%

ORGANIZADOR
9
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

33) No controle do processo de preparação de nutrição enteral (NE), o item 4.5 da RDC 63/2000 estabelece
que devem ser respeitadas as etapas para os procedimentos operacionais padronizados, no processo de
preparação e manipulação da NE. Uma das etapas fundamentais nesse processo é o(a):

a) elaboração de um programa de treinamento com registros para todo o pessoal envolvido nas atividades
que possam afetar a qualidade da NE
b) controle de temperatura e umidade relativa que devem ser adequados para a manutenção dos insumos,
precisão e funcionamento dos equipamentos
c) cumprimento dos procedimentos de limpeza e sanitização das instalações, equipamentos, utensílios e
materiais empregados na manipulação da NE
d) controle do ambiente destinado à preparação de NE que deve se adequar às operações desenvolvidas e
assegurar a quantidade/qualidade das preparações

34) Planejamento, organização, direção e controle, constituem funções que formam o processo
administrativo. Considerando a importância desse processo para a consecução dos objetivos das Unidades
de Alimentação e Nutrição (UAN), a atividade de controle realizada pelo nutricionista tem como objetivo:

a) adequar recursos humanos e materiais


b) estabelecer padrões e avaliar os resultados
c) definir parâmetros das preparações oferecidas
d) motivar funcionários e atingir os objetivos propostos da UAN

35) A Avaliação Qualitativa das Preparações do Cardápio (AQPC) abrange a composição das preparações,
suas cores, as técnicas de preparo empregadas, as repetições no cardápio, as combinações, os tipos e os
percentuais de ofertas (frutas, folhosos, tipos de carnes) e as características de alimentos. O critério
estabelecido para escolha dos itens de avaliação do método AQPC, que se correlaciona com sua respectiva
justificativa é o(a):

a) aparecimento de itens importantes no cardápio, como frutas e folhosos, o que estimula a educação
alimentar saudável
b) cor das preparações e os alimentos empregados no cardápio, o que garante que os diversos nutrientes
essenciais sejam oferecidos
c) técnica de cocção empregada nas preparações, o que facilita a análise das variações das formas de
preparo utilizadas nos alimentos
d) presença de alimentos ricos em enxofre que tem importância nutricional na redução de radicais livres e é
fator de proteção contra alguns tipos de câncer

ORGANIZADOR
10
RESIDÊNCIA EM NUTRIÇÃO – 2015 NUTRIÇÃO CLÍNICA – PROVA OBJETIVA

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

21 22 23 24 25 26 27 28 29 30

31 32 33 34 35

ORGANIZADOR
11