Sie sind auf Seite 1von 3

42 




armazenamento de energia
eléctrica
2.a PARTE
Manuel Bolotinha
H  & H


SH  K  G
%LKS4UV('
W  K =P  N 

Na revista número 56 foram funciona como uma 


 accionada pela máquina eléctrica, o que se encon-
publicados os Capítulos     
1 (Enquadramento
do Tema) e 2 (Processos
  
de Armazenamento  

de Energia). Neste número
serão publicados os Reservatório
Capítulos 3 (Armazenamento 


por Bombagem de Água),  
4 (Armazenamento por 

  !   
Produção de Hidrogénio    

 
   Amplos Tubos de Aços
e Ar Comprimido)     


e 5 (Armazenamento de 
Central 
por Volante e Inércia). 
 
  
A publicação do artigo
conclui-se na edição número Lago Michigan
58, com os Capítulos
6 (Baterias Convencionais),
7 (Baterias de Iões
de Lítio) e 8 (Condensadores   " #" 

e Super-condensadores).
 (VTXHPDGHXPDFHQWUDOKLGURHO«FWULFDFRPWXUELQDUHYHUV¯YHO

3. ARMAZENAMENTO POR $ Instalação de um  


    constituído por uma
   %&-
BOMBAGEM DE ÁGUA mente dos tipos Francis ou '   montados no mesmo eixo,
O armazenamento da energia eléctrica pro-
     ()*   * sentido de rotação do alternador +
D  &    
   sempre o mesmo em ambos os modos de funcionamento.
forma de energia hídrica é feito nas centrais
hidroeléctricas, por  

     
   comportas, /  "01 2
de +      . %  "   '
H      
 &-


 *  G 

 #
 % -

   '  
<    E  rede346689

/>)>) J & ) /  "  =>0/!2


 K  LL)E  E* " : 46689 G/M <46689 %  "+  '
Este tipo de centrais estão equipadas : 46689
com 
     ) 
N
- : ;689

   +
       T
;689
funcionar como 
     , sendo : 4;689
: 4;689
 
B*  &B
 P
 +

  4;689
E=P 

  - ?8  ?8 %
    46689'
lizadas nas máquinas hidráulicas são:     % ;689'
   %
    4;689'
$ Instalação de
     , usu- Q Fluxo
almente do tipo Francis, que quando o
alternador opera como motor, a turbina  (VTXHPDGHXPDFHQWUDOKLGURHO«FWULFDFRPWXUELQDHJUXSRGHERPEDJHP

@  
B* 
 + 0com albufeira”, para que exista uma capa-

  D  BEcentrais hidroeléctricas do tipo “
”
  
 

 N >G 
 
 )
centrais mini-hídricas que estão construídas.

www.oelectricista.pt o electricista 57
X
E 
   "          D -
namento de energia eléctrica      G
 

 =P   "    &



onde estão instaladas as centrais, no custo elevado dos tra-
& 
 =>  "
& 

  
ampliação e reconversão das centrais existentes, no impac-
to ambiental que novas centrais podem causar e no rendi-
mento da transformação de energia eléctrica em energia
hídrica* ) =P 

   "#)
ronda os !".

4. ARMAZENAMENTO POR PRODUÇÃO


DE HIDROGÉNIO E DE AR COMPRIMIDO
A produção de gás enriquecido com hidrogéneo realiza-se
por 
# da água) "      >
consumida pela rede; o gás produzido é armazenado em de-
pósitos subterrâneos.
O hidrogéneo pode ainda, através de uma reacção quí-
mica com o dióxido de carbono, ser transformado em 

 )*    D  +
   
 Bcentrais térmicas.
O ar comprimido é produzido por bombagem de ar em
câmaras próprias, como por exemplo cúpulas salinas, e
comprimindo-o a uma pressão de aproximadamente $%%
bar)
 
 Z     >
  [ ar
comprimido assim produzido é armazenado em depósitos.
Quer o gás enriquecido com hidrogéneo, quer o metano,
quer o ar comprimido são utilizados para accionarem
 -
* !     "B"  >>
N
     =>  energia eléctrica requerida
pela rede.
No caso da utilização de ar comprimido) B-
quina pode funcionar como 
 &   %alternador re-
versível') 

   e produzir


energia eléctrica)
     ;

 B
]X

H

8? 

Compressores

^  EW 

 !3URGX©¥RGHHQHUJLDHO«FWULFDDSDUWLUGHDUFRPSULPLGRDUPD]HQDGR

Este processo de armazenamento e a posterior transforma-


ção em energia eléctrica pressupõe a utilização de combus-
tíveis fósseis e combustão, com os inconvenientes da emis-
 para a atmosfera de #'   dos gases de
combustão.
A este inconveniente adicionam-se os custos de cons-
trução, de exploração e de manutenção de centrais térmicas
para um funcionamento em standby.
44 



5. ARMAZENAMENTO POR    123 . Estas  em vez de baterias utilizam um volante de inércia,
VOLANTE DE INÉRCIA 
 4   .
O armazenamento de energia eléctrica por E  B*    décadas de 60 e 70 do século passado e apre-

 (  baseia-se na energia me-  
 N=>  &  grupo gerador diesel%j')
alternador
cânica %    (
%4'1' D  reversível acoplado a um motor diesel.
um   
 &  que é mantido a
%funcionamento como motor') * 
&B energia eléctrica produzida em excesso.
Aquela energia mecânica é transformada em
energia eléctrica%funcionamento como alter-
nador' *   =>    


 "
 )      
centrais de energias renováveis) >  N-
ciente para abastecer o consumo pedido à
rede eléctrica. Este processo é     aos
ciclos de  &  e os equipamentos
apresentam uma duração média de vida de
cerca de $! .   836GLQ¤PLFD

A energia cinéticaarmazenada no volante


de inércia é calculada pela expressão: Os actuais sistemas de  
)    V)>  B)
apresentam um rendimento de cerca de 5%")D   
 
 cilindro que
Ec3%4?`'gh` roda a alta velocidade e que constitui o rotor do grupo gerador/motor.

Onde J %)*'   momento de inércia do


volante e +% &'velocidade angular.
O momento de inércia do volante é calcu- *HQHUDWLRQ)O\ZKHHO
lado pela expressão:

g3` Wk "B




W =>+ 
Onde m %)'   massa do volante, r %m' 
seu raio e )%  'constante K  

de elevação
de inércia, que depende da respectiva forma
% 
# 
: ),$; cilindro maciço: ),$&*; wy
  B

esfera maciça: ),*&!' J 
X 
   
-
8< 
zação deste sistema é o  '
 
 causado devido a    do
Rolamento radial
sistema. %K |L ! '
^   P  B  


<
se que quanto maior for a velocidade do vo-
lante de inércia, maior é a energia armazena-
da. Contudo um aumento de velocidade 

 pode criar tensões mecânicas ex-
cessivas no rotor e quando a
  -

  do material é excedida, o rotor 
-
. e os estilhaços > +
 
 B 
 N      
B
considerar uma estrutura de protecção física
do equipamento o que, inevitavelmente, faz
aumentar as suas dimensões.
H  +B   sistemas
de volante de inércia para o armazenamen-
to de energia eléctrica, como por exemplo
na 
 
 
, em Nova
L*  %*% /0 por um período superior
a $!  
')   & D=>
deste método é nos sistemas de alimenta-
ção ininterrupta %UPS' * )  
) >

1 A    (
 de um corpo rígido em
movimento, denotada Ec ) N < 

trabalho
B acelerar esse corpo ou
partícula, com uma massa m e animado por uma
velocidade v.  6836GLQ¤PLFDHPDUP£ULR

www.oelectricista.pt o electricista 57