You are on page 1of 2

TET – Teoria, Expressão e Técnica Vocal – Professor Charles Yuri

INSTAGRAM: @chayuc23
FACEBOOK: Charles Yuri
Email: chayuc@gmail.com

MATERIAL DE APOIO – AULA 02 logo, o ar inspirado deve ser pensado


1. EIXOS DE TRABALHO EM CANTO também na parte posterior do corpo (nas
a. Respiração – fluxo de ar, postura de costas).
apoio, encaixe adequado da cabeça e
sensação de apnéia 3. FIGURAS
b. Fonação – controle de fechamento
gló co, alongamento e encurtamento
das PPVV e controle de massa de TA
c. Ressonância – cavidades de
ressonância, palato mole, lábios,
língua e mandíbula.

2. RESPIRAÇÃO:
a. FLUXO DE AR: deve ser constante e
uniforme. A respiração para ajudar
nesse controle deve ser a
“intercostal”.
b. POSTURA DE APOIO: manobra de
ajuste corporal para equilibrar as
forças “inspiratórias x expiratórias”. O
tônus corporal ob do durante a
inspiração deve ser man do o tempo
todo.
c. POSTURA DE APOIO: osso esterno
alto, ombros relaxados, barriga
levemente recolhida, costelas abertas
e cabeça encaixada.
d. ENCAIXE DE CABEÇA: similar ao
encaixe postural preconizado pela
“técnica de alexander”. Todas as
estruturas corporais devem estar
alinhadas (osso mastóide, ombros,
quadril, joelhos e tornozelos).
e. SENSAÇÃO DE APNÉIA: ao cantar, os
músculos intercostais externos
devem permanecer a vados,
impedindo que as costelas fechem
rapidamente. Esse ajuste impede que
o ar seja desperdiçado e ajuda a
manter o fluxo e pressão adequados
durante o canto.

OBS: lembrar que, ao falarmos de respiração


intercostal, estamos falando de toda a
musculatura intercostal e costelas. Nossos
pulmões são estruturas tridimensionais,
TET – Teoria, Expressão e Técnica Vocal – Professor Charles Yuri
INSTAGRAM: @chayuc23
FACEBOOK: Charles Yuri
Email: chayuc@gmail.com

Related Interests