Sie sind auf Seite 1von 18

Versão Online ISBN 978-85-8015-079-7

Cadernos PDE

II
OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE
NA PERSPECTIVA DO PROFESSOR PDE
Produções Didático-Pedagógicas
FICHA PARA CATÁLOGO
PRODUÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA

Título:
A Plataforma Moodle como Ferramenta Pedagógica de Apoio ao Professor no Ensino
de Língua Portuguesa

Autor Nirceu Vidal dos Santos

Escola de Atuação Colégio Estadual Idália Rocha

Município da escola Ivaiporã

Núcleo Regional de
Ivaiporã
Educação

Orientador Profª Drª Celciane Alves Vasconcelos

Instituição de Ensino
Universidade Estadual de Londrina
Superior

Disciplina/Área Língua Portuguesa


Formato do Material
Caderno Pedagógico
Didático
Professores da Rede Estadual de ensino do município
Público Alvo
de Ivaiporã
Este material didático tem como objetivo proporcionar ao
Apresentação
professor da Rede Estadual de Ensino um curso do qual
ele possa se apropriar técnica e pedagogicamente das
ferramentas disponíveis na plataforma Moodle para
utilizá-las como apoio presencial e a distância em suas
aulas.
O material fornece instruções e orientações sobre como
acontecerá cada um dos 4 encontros presenciais do
curso, bem como os procedimentos para as atividades
da parte a distância.
Ao final do curso, que terá 32 horas distribuídas em 16
presenciais e mais 16 a distância, espera-se que o
professor seja capaz de utilizar as ferramentas
disponíveis no Moodle, tais como: Fórum, Diário e
Questionário, de maneira a contribuir para a sua prática
pedagógica junto aos alunos em suas aulas.
Tecnologia Educacional; Ambiente Virtual de
Palavras-chave
Aprendizagem; Plataforma Moodle.
GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL
PDE

Produção Didático-pedagógica
Professor PDE – Turma 2014

IES: UEL – Universidade Estadual de Londrina


Professor PDE: Nirceu Vidal dos Santos
Professora Orientadora IES: Celciane Alves Vasconcelos
Área Curricular: Língua Portuguesa

NRE – IVAIPORÃ – 2014


NIRCEU VIDAL DOS SANTOS

A Plataforma Moodle como Ferramenta Pedagógica de Apoio


ao Professor no Ensino de Língua Portuguesa

Produção Didático-Pedagógica apresentado ao


Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE
Professora Orientadora IES: Drª Celciane Alves
Vasconcelos.

NRE – IVAIPORÃ – 2014


1. APRESENTAÇÃO

Caro professor, esta produção denominada Caderno Pedagógico,


elaborada em quatro unidades, é um dos requisitos necessários para a participação
do Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE, do Estado do Paraná,
promovido pela Secretaria de Estado da Educação, na área de Língua Portuguesa.
Neste material, proponho uma oficina com 32 horas para professores da rede
estadual de ensino, tendo início de realização no primeiro semestre de 2015. Tal
curso será dividida em quatro encontros presenciais de 04 horas cada, realizados
quinzenalmente, e mais 16 horas que serão complementadas com atividades a
distância, nas quais os participantes farão a aplicação do conteúdo estudado em
suas respectivas turmas de alunos de ensino fundamental e médio.
A proposta do conteúdo a ser trabalhado nesta oficina é socializar meu
conhecimento técnico e, principalmente, pedagógico, referente ao ambiente virtual
de aprendizagem Moodle, resultante de, aproximadamente, três anos de estudos e
pesquisas como tutor de ensino a distância em cursos no Moodle, mais dois anos de
experiência, como professor da rede estadual de ensino do Paraná, no uso dessa
plataforma virtual como ferramenta de apoio ao ensino de Língua Portuguesa e
Inglesa, com alunos do ensino fundamental e médio, de escolas públicas.
As ações que compõem este trabalho buscam, através de uma
perspectiva sociointeracionista, apresentar aos professores um recurso tecnológico
capaz de auxiliá-los em suas práticas pedagógicas como docentes, além de
fornecer-lhes a formação inicial suficiente para que possam, a partir daí, fazer uso
dessa Tecnologia de Informação e Comunicação no seu dia a dia escolar.
Ressalta-se que, embora o Moodle seja um software livre, de fácil
instalação, desenvolvido para fins educacionais, este curso será desenvolvido em
um site particular chamado Escola2.com.br, que cederá o espaço somente durante o
desenvolvimento do curso, não tendo obrigatoriedade alguma, nem o autor desta
produção, nem o site, de manter a hospedagem do ambiente virtual Moodle com o
curso, após a conclusão do PDE, em 2015.
No entanto, cada escola, ou professor que desejar implementar esta
proposta, pode instalar o próprio Moodle, basta ter um professor ou um funcionário
que domine esse conhecimento, ou contatar um técnico.
1.1. Objetivos

Levar o professor a se apropriar técnica e pedagogicamente das


ferramentas disponíveis na plataforma Moodle para utilizá-las como apoio presencial
e a distância em suas aulas, tendo em vista o reduzido uso desse ambiente virtual
por alunos da Educação Básica.

1.2. Procedimentos

Para darmos início aos nossos procedimentos, primeiramente vamos


apresentar a plataforma Moodle e algumas de suas ferramentas. Esperamos, com
isso, facilitar ao professor a compreensão das atividades propostas, bem como o
seu desenvolvimento.

2. CONHECENDO O MOODLE

O Moodle é um AVA no qual o professor cria seus cursos a partir da sua


necessidade e da sua realidade e, em seguida, inscreve seus alunos em seus
respectivos cursos/turmas.
Ex.: Cursos: “8º A – Língua Portuguesa” (inscrever os alunos).
“7º B – Língua Portuguesa” (inscrever os alunos).
“6º C – Língua Portuguesa” (inscrever os alunos).
Em seguida, cada aluno ao ser cadastrado no Moodle e inscrito em sua
respectiva turma, receberá um nome de usuário e uma senha predefinidos pelo
professor. Dessa forma, cada um deles terá acesso somente ao seu curso/turma e
às suas respectivas atividades, garantindo dessa forma, a privacidade de acesso ao
seu ambiente de estudo, inclusive as notas.

2.1 Ferramentas Disponíveis para uso no Moodle

Depois de criados os cursos e inscritos os alunos, o professor dará início


à preparação de suas aulas nesse ambiente on-line, inserindo atividades, materiais,
avaliações e tudo o que julgar necessário e importante para que o aluno complete e
absorva seu aprendizado, que seria adquirido em uma sala de aula convencional
(ambiente físico). Para isso, o professor contará com várias ferramentas que a
plataforma possui e, dentre essas, as principais serão abordadas a seguir:

2.2. Ferramentas “ATIVIDADES”

 Chat: O módulo “Chat” permite que os participantes tenham uma


discussão síncrona, em tempo real, através da web. Esta é uma maneira útil de
trabalhar a linguagem utilizada hoje pelos jovens nas redes sociais e mensagens de
texto de celulares. Utilizar uma sala de chat é bastante diferente dos fóruns
assíncronos.

 Escolha: O módulo “Escolha” permite ao professor fazer uma pergunta


e especificar opções de múltiplas respostas. Resultados da escolha podem ser
publicados depois que os alunos responderam, após uma determinada data, ou não,
muito parecido com uma enquete. Uma atividade de “Escolha” pode ser usada:

 Como uma pesquisa rápida para estimular reflexão sobre um tópico;


 Para testar rapidamente a compreensão dos alunos;
 Para facilitar a tomada de decisões dos alunos. Por exemplo, permitir
que votem em um candidato para a direção da escola.

 Fórum: Esta atividade de discussão é importantíssima. Os “Fóruns”


têm diversos tipos de estrutura e podem incluir a participação recíproca de cada
mensagem, nas quais os alunos podem interagir com os colegas. As mensagens
são visualizadas em diversos formatos e podem incluir anexos, como vídeos, áudios
e imagens. Muito útil para reunir vários gêneros textuais e diferentes mídias em uma
mesma atividade, contribuindo para o multiletramento dos educandos.

 Glossário: O módulo “Glossário” permite que todos os participantes –


alunos e professores – criem e mantenham uma lista de termos ou definições, como
um dicionário, podendo ser alimentada a qualquer momento. O professor pode
permitir que arquivos sejam anexados às palavras no glossário. Imagens anexas são
exibidas e podem servir de ilustração para os significados, ajudando na
compreensão. Os verbetes podem ser pesquisados ou navegados alfabeticamente
ou por categoria, data ou autor. O glossário tem muito uso, como por exemplo:
 Um banco colaborativo de termos chaves;
 Centralização de dicas ou melhores práticas sobre algum item;
 Uma área de compartilhamento de vídeos, imagens ou arquivos de
som;
 Um recurso de revisão de fatos a serem lembrados.

 Jogos (Forca, Palavras Cruzadas, Caça-palavras): Este módulo


insere atividades lúdicas através de jogos que tomam as palavras a partir de um
Glossário ou Questionário, criados previamente, gerando uma Forca, Cruzadinha ou
Caça-palavras, dependendo da escolha do professor. Os jogos permitem várias
configurações e o conteúdo será definido pelo professor da turma. Essa ferramenta
é bastante útil para revisão de conteúdo de maneira descontraída.
 Questionário: O módulo “Questionário” permite ao professor criar e
configurar testes de múltipla escolha, verdadeiro ou falso, correspondência de 1ª
com 2ª colunas, questões dissertativas, entre outros tipos de perguntas. Cada
tentativa é corrigida automaticamente e o professor pode optar por fornecer
feedback e/ou mostrar as respostas corretas, além de permitir configurações para o
número de tentativas permitidas para o aluno, e um limite de tempo (opcional) para a
realização da atividade. Com exceção das questões dissertativas, as demais são
corrigidas automaticamente pelo sistema do Moodle, mostrando o número de erros e
acertos ao aluno, no final do questionário.
 Tarefa: O módulo “Tarefa” permite que o professor apresente tarefas,
recolha o trabalho e forneça notas e comentários. Os alunos podem apresentar
qualquer conteúdo digital (arquivos), como documentos digitados em processadores
de texto (Word ou Writer), planilhas, imagens ou áudio e videoclipes.
Alternativamente, ou adicionalmente, a atribuição pode exigir dos estudantes a
digitação do conteúdo diretamente no editor de texto. Ao analisar os trabalhos, os
professores podem deixar comentários de feedback e fazer upload de arquivos.
 Wiki: O módulo de atividade “Wiki” permite que os participantes
adicionem e editem uma coleção de páginas da web. Uma wiki pode ser
colaborativa, com todos podendo editá-la, ou individualmente, onde cada um tem
sua própria wiki que só eles podem editar. Uma história de versões anteriores de
cada página da wiki é mantida, listando as edições feitas por cada participante. As
Wikis têm muitos usos, tais como:
 Grupos de alunos planejarem um esquema de trabalho ou
apresentação;
 Para a autoria de um livro on-line feito pelos alunos de modo
colaborativo;
 Para criação de poesia colaborativa, onde cada participante escreve
uma linha ou verso.

2.3. Ferramentas “RECURSOS”

 Rótulo: Um “Rótulo” permite que texto e imagens possam ser inseridos


no meio das atividades na página do curso. Os rótulos são muito versáteis e podem
ajudar a melhorar a aparência de um curso se utilizado adequadamente. Rótulos
podem ser utilizados para separar uma lista de atividades com um cabeçalho ou
uma imagem, exibir um som incorporado ou vídeo diretamente na página do curso
ou, ainda, para adicionar uma descrição breve a uma seção do curso.
 Livro: O módulo “Livro” permite que professores criem um recurso com
diversas páginas em formato de livro, com capítulos e subcapítulos. Livros podem
conter arquivos de mídia, bem como textos, e são úteis para exibir grande
quantidade de informação que pode ficar organizada em seções. É bastante útil para
ser usado para exibir material de leitura para um módulo de estudo individual.
 Pasta: O módulo “Pasta” permite ao professor exibir um número de
arquivos relacionados dentro de uma pasta única, reduzindo a rolagem na página do
curso. Uma pasta compactada pode ser carregada e descompactada para exibição,
ou uma pasta vazia criada e arquivos enviados para ela. A pasta pode ser usada
para uma série de arquivos em um tópico, por exemplo, um conjunto de documentos
em formato pdf e, se o professor desejar, pode deixá-la oculta para que somente ele
a visualize, e não os alunos.
Agora que já sabemos o que o ambiente Moodle tem de ferramentas e
recursos disponíveis para o uso pedagógico pelo professor, vamos aos
procedimentos das atividades.
Para maior clareza e compreensão deste material optei por dividi-lo em
quatro unidades que serão contempladas no decorrer deste trabalho. Primeiramente,
serão abordados os procedimentos de como acontecerão as atividades presenciais
e à distância de modo geral.
2.4 Sobre o Ambiente Online da Oficina

Para a realização desta oficina será criado, no ambiente virtual Moodle,


um curso principal que ficará disponível online sob o endereço eletrônico
www.escola2.com.br/moodle, onde serão cadastrados e inscritos, com o perfil
“Estudante”1, todos os professores/cursistas participantes da oficina. Este curso
receberá o nome de “Curso Principal PDE 2014”, e nele serão postadas, pelo
professor PDE docente da oficina, as atividades e materiais referentes ao curso.
Além desse curso principal, também serão criados, no mesmo site
(escola2.com.br), um curso laboratório para cada um dos professores participantes,
no qual serão inscritos com o perfil “Professor”2. Como cada participante estará
atuando em sala de aula durante o período em que ocorre a oficina, neste curso
laboratório, como o próprio nome diz, cada um deles aplicará com seus respectivos
alunos das suas turmas, nas escolas onde lecionam, no intervalo entre um encontro
presencial e outro, o conteúdo trabalhado na oficina do PDE. Os resultados obtidos
com a aplicação deverão ser registrados no Curso Principal PDE 2014, em um
Fórum destinado para esta atividade, que será discutida em forma de seminário logo
no início do próximo encontro presencial. Esta ação será a parte a distância do
curso, exigida como complementação da carga horária da parte presencial,
obrigatória para a conclusão do curso. Dessa forma, em cada abertura dos
encontros presenciais, os professores socializarão, com os colegas, os resultados
das práticas pedagógicas obtidos com a aplicação dos recursos do Moodle como
ferramentas didáticas aplicadas com alunos do ensino médio e fundamental.

Observação:
Os nomes dos cursos online utilizados nesta Produção Didática podem variar de
acordo com a necessidade de cada docente, não influenciando no resultado da
oficina.

1
Cursistas com o perfil “Estudante”, no Moodle, só podem realizar as atividades e não têm autonomia
para alterar, nem as atividades, nem os materiais de um curso.
2
Cursistas com o perfil “Professor”, no Moodle, podem fazer tudo em um curso, alterar atividades e
avaliar.
UNIDADE I

“As tecnologias evoluem em quatro direções fundamentais:


do analógico para o digital (digitalização)
do físico para o virtual (virtualização)
do fixo para o móvel (mobilidade)
do massivo para o individual (personalização)”
Carly Fiorina3

Objetivos: Envolver o participante na temática sobre o uso das tecnologias em


sala de aula, em especial o uso de ambientes virtuais de aprendizagem.
Despertar o interesse do professor pela inovação tecnológica e fornecer
conhecimentos básicos iniciais sobre alguns termos técnicos na área das mídias
digitais e do ambiente Moodle.

Observações:
As atividades marcadas com o ícone são aquelas que serão realizadas no
ambiente virtual Moodle, pela internet.
As atividades marcadas com o ícone são aquelas que serão realizadas
a distância, entre os intervalos de um encontro presencial e outro.

Atividade 1
Apresentação da temática “Ambiente Virtual de Aprendizagem como
Ferramenta Pedagógica no Ensino Presencial e a Distância” e da formatação
do curso.
Leitura do texto “Das salas de aula aos ambientes virtuais de aprendizagem”
(Vani Moreira Kenski), disponível em: <
http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/030tcc5.pdf>. (Acesso em
20/10/2014), e debate sobre as novas tecnologias na educação, sobretudo,
os ambientes virtuais de aprendizagem.

Atividade 2
Acessar a plataforma Moodle online e fazer um reconhecimento de suas
ferramentas disponíveis para o uso do professor, bem como analisar as
3
Carly Fiorina é ex-presidente da Hewlett-Packard, ou simplesmente HP. Empresa que se concentra
no campo de computação, impressão, tratamento de imagem e também vende software e serviços.
possibilidades de uso pedagógico de cada uma delas. Em seguida, dividir os
cursistas em grupos de três participantes cada e, em forma de mesa redonda,
abrir uma discussão acerca das opiniões e ideias levantadas sobre a
aplicabilidade das ferramentas da plataforma como apoio pedagógico ao
professor em sala de aula.

Atividade 3
Explorar a parte administrativa do ambiente: cada cursista deve editar o seu
perfil de usuário, analisando seus dados pessoais e atualizando-os, se
necessário. Tomar conhecimento da parte onde são registradas as notas das
atividades avaliativas e observar os fóruns permanentes do Moodle (Notícias
e Dúvidas) onde são postados os avisos importantes aos alunos, bem como o
espaço reservado para as dúvidas de cada cursista.
Entender o significado e a finalidade de um Hiperlink, bem como a diferença
entre arquivos de áudio, imagem e vídeo, através de introduções teóricas. Em
seguida, acessar o ambiente virtual e realizar as seguintes atividades: a) Em
um texto pronto postado no Fórum “Entendo o significado de Hiperlink”,
escolher três palavras ou expressões aleatórias e inserir em cada uma delas
um hiperlink para uma página de um site externo ao curso. b) Na atividade de
Questionário “Identifique os tipos de arquivos”, resolver as questões de
múltipla escolha diferenciando e reconhecendo os arquivos de áudio, imagem
e vídeo em vários arquivos modelos (mapas, gráficos, músicas, arquivos de
texto, trechos de vídeos, charges animadas, clipes, entrevistas em áudio,
apresentações de slides etc.).

Atividade 4
Participar do Fórum “Desafios da Nova Escola: Tecnologias Inovadoras na
Educação”, no ambiente virtual online:
 Ler o texto referente ao capítulo 4 do livro “A Educação que
Desejamos: Novos Desafios e como Chegar lá”, de José Manuel
Moran. Postar suas considerações a respeito do tema, bem como suas
experiências tecnológicas em sala de aula, e interagir com, no mínimo,
um dos colegas cursistas.
 Trazer, para o próximo encontro presencial, uma lista com os nomes de
seus respectivos alunos de sala de aula para inscrevê-los em seus
cursos laboratórios, no ambiente Moodle, além de possíveis materiais
didáticos do seu dia a dia (textos, livros, músicas, imagens etc.), afim
de que possam lhe ser úteis na elaboração de suas atividades no
Moodle para seus alunos.

UNIDADE II

Há escolas que são gaiolas. Há escolas são asas.


Escolas que são gaiolas existem para que
os pássaros desaprendam a arte do voo.
Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados.
Existem para dar aos pássaros coragem para voar.
(Rubem Alves)

Objetivo: Conhecer a parte de configuração geral de cursos no Moodle:


inscrição de alunos, personalização de cursos de acordo com cada necessidade
e objetivo, e aprofundamento da ferramenta Fórum.

Atividade 1
Cada cursista deverá, de posse da lista de seus alunos trazida de casa,
conforme a atividade 4, da unidade 1, inscrevê-los em seus respectivos
Cursos Laboratórios, seguindo as instruções do professor docente. Vale
lembrar que ao inscrever os alunos no curso do Moodle, eles deverão ser
inscritos com o perfil “Estudante”, já mencionado anteriormente.

Observação:
Os alunos inscritos nos Cursos Laboratórios serão aqueles que cada
professor/cursista terá escolhido de suas respectivas turmas de sala de aula nas
escolas onde atuam.

Atividade 2
Depois de cada cursista ter o seu próprio Curso Laboratório e ter inscrito seus
alunos nele, chegou a hora de configurá-lo de acordo com as suas
necessidades e/ou objetivos. Para isso, ele deverá:
 Criar um diretório (pasta) onde ele postará todo o seu material (textos,
imagens, gráficos etc.) que será utilizado durante as aulas pelos
alunos. O professor/cursista poderá, a qualquer momento, retornar a
este diretório para gerenciar os materiais, podendo excluir alguns dos
existentes ou inserir outros que julgar necessário.
 Editar o módulo introdutório do seu Curso Laboratório de acordo com a
sua preferência: descrição do curso, datas, notícias, tipos e cores de
letras etc.

Atividade 3
Criar um Fórum de caráter pedagógico, direcionando-o para uma discussão
com seus alunos, de sala de aula, acerca de um de seus conteúdos de sua
disciplina. Neste Fórum, o professor deverá inserir recursos de ilustração para
facilitar a compreensão do conteúdo pelo aluno, como links, imagens e
vídeos, proporcionando aos alunos o multiletramento.

Atividade 4
Aplicar o Fórum que criou na oficina para seus alunos de sala de aula.
Analisar os resultados obtidos e registrá-los no seu Curso Principal PDE, no
espaço “Resultados da atividade do Fórum com os alunos”.

UNIDADE III

Na era do conhecimento, distribuir


conhecimento é distribuir renda.
Não há desenvolvimento sem inovação
tecnológica e não há inovação sem
pesquisa, sem educação, sem escola.
(Moacir Gadotti)

Objetivo: Conhecer e aprofundar-se da utilização da ferramenta Questionário,


bem como sua elaboração e configuração de seu banco de questões.
Atividade 1
Retomada da atividade a distância nº 4, da unidade 2. Fazer a leitura dos
relatos feitos pelos cursistas no fórum “Resultados da atividade do Fórum com
os alunos” e discutir, em forma de seminário, os resultados obtidos pelos
cursistas.

Atividade 2
No “Curso Principal PDE”, ler o texto “Ambientação da plataforma Moodle” e
responder aos questionários “Ferramentas do Moodle” e “Ensino a Distância”,
observando entre eles as diferentes configurações aplicadas (limite de tempo
para responder, comentários do professor nas respostas, data de abertura e
encerramento etc.).

Atividade 3
No Curso Laboratório, cada cursista deverá pensar em um conteúdo
disciplinar do seu dia a dia escolar, adequado para sua turma/série, e criar um
questionário com perguntas variadas que servirão como uma avaliação
online, ou como um exercício de complementação e/ou revisão de conteúdo.

Atividade 4
Gerenciando o “Banco de Questões” do Curso Laboratório. O
professor/cursista deverá, sob a orientação do professor docente, explorar a
forma de funcionamento do banco de questões onde ficam armazenadas
todas as questões que são utilizadas nas atividades de “Questionário”. Em
seguida, o cursista deverá fazer o gerenciamento desse banco, criando as
categorias e subcategorias que julgar necessário para organizar suas
questões, então, criar novas questões para alimentá-lo.

Atividade 5
Cada professor/cursista deverá aplicar o questionário que criou na atividade
3, da unidade 3, com seus alunos em suas respectivas turmas e registrar os
resultados obtidos no fórum “Resultados da atividade Questionário” com os
alunos de sala de aula”.

UNIDADE IV

Sempre há o que aprender, ouvindo,


vivendo e, sobretudo, trabalhando;
mas só aprende quem se dispõe
a rever as suas certezas.
(Darcy Ribeiro)

Objetivos: Conhecer a finalidade e objetivos da ferramenta Glossário e sua


aplicabilidade pedagógica aos alunos; Apropriar-se da ferramenta “Jogo”, no
Moodle, que é responsável pelas atividades de Palavras Cruzadas, Caça
Palavras e Forca.

Atividade 1
Retomada da atividade a distância nº 5, da unidade 3. Fazer a leitura dos
relatos feitos pelos cursistas no fórum “Resultados da atividade „Questionário‟
com os alunos de sala de aula” e discutir, em forma de seminário, os
resultados obtidos pelos cursistas.
No Curso Principal PDE, explorar, sob a orientação do professor docente, as
funcionalidades e o funcionamento da ferramenta “Glossário” e participar na
elaboração do glossário “Tecnologia Educacional”, adicionando dois itens
cada cursista.

Atividade 2
Em seu Curso Laboratório, cada cursista deverá pensar em um conteúdo
relacionado com a sua prática diária de sala de aula, adequado com a sua
turma/série, e criar um glossário abordando um tema de sua preferência.

Professor,
Lembre-se de que a ferramenta “Glossário”, além de ser muito útil para consulta
de seus alunos, também é a que servirá de base para a elaboração,
futuramente, de uma das atividades lúdicas do Moodle, como Palavras
Cruzadas, Forca e Caça-palavras, que veremos nas próximas atividades.
Atividade 3
No Curso Principal PDE, resolver as atividades lúdicas propostas de Caça
palavras, Palavras Cruzadas e Forca elaboradas a partir do glossário criado
em conjunto pelos cursistas na atividade 1 desta unidade.

Atividade 4
No Curso Laboratório, cada cursista deverá criar três atividades: uma de Caça
Palavras, uma de Palavras Cruzadas e outra de Forca. Elas deverão ter
origem no glossário criado por ele na atividade 2 desta unidade.

Atividade 5
Cada professor/cursista deverá proporcionar aos seus alunos de sala de aula
um momento para que eles resolvam as atividades lúdicas que criou em seu
Curso Laboratório, na atividade 4, desta unidade. Registrar os resultados
obtidos no fórum “Resultados das atividades lúdicas com os alunos”.

3. CONCLUSÃO

Em uma sociedade contemporânea, onde a tecnologia evolui de maneira


assustadora, sabemos o quão difícil é, como professores, encontrarmos recursos
tecnológicos que atendam aos nossos anseios por uma inovação metodológica em
nossas aulas, capaz de melhorar a qualidade do ensino e do aprendizado de nossos
alunos.
Através deste curso espera-se que o professor consiga se apropriar,
técnica e pedagogicamente, das ferramentas e recursos disponíveis no Ambiente
Moodle e amplie suas possibilidades de uso como um recurso de apoio em sua
prática docente. Além de fornecer essa apropriação de conhecimento ao professor,
o curso também tem a finalidade de desmitificar o acesso à plataforma Moodle,
mostrando os caminhos e funcionalidades desse ambiente virtual junto aos alunos.
Uma vez apreendido esse conhecimento, o professor poderá trabalhar
com seus alunos em uma perspectiva socioconstrutivista, onde todos, alunos e
professores, contribuem para a transformação da informação em conhecimento
através de atividades dinâmicas, participativas e de textos multimodais (imagens,
vídeos, áudios, infográficos, slides etc), tudo em um mesmo ambiente, propiciando o
multiletramento dos alunos.

4. REFERÊNCIAS

KENSKI, Vani Moreira. Das Salas de Aula aos Ambientes Virtuais de


Aprendizagem. 2005. Universidade de São Paulo. São Paulo. Disponível em <
http://www.abed.org.br/congresso2005/por/pdf/030tcc5.pdf>. Acesso em: 20 out.
2014.

MOODLE. Sobre o Moodle. 2012. Moodle Docs. Disponível em:


<http://docs.moodle.org/all/pt_br/Sobre_o_Moodle>. Acesso em: 20 out. 2014.

MORAN, José Manuel. A Educação que Desejamos: Novos desafios e como


chegar lá. Papirus. Campinas, SP, 2012.

PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação do. Curso formação de professores-


tutores. 2012. Disponível em:
<http://issuu.com/fernandaserrer/docs/m__dulo_1_curso_forma____o_de_profe>.
Acesso em: 20 out. 2014.

ROJO, Roxane. Escola Conectada: os multiletramentos e as TICs. Parábola


Editorial, SP, 2013.

WIKIPEDIA. Hewlett-Packard. 2012. Disponível em:


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Hewlett-Packard>. Acesso em: 20 out. 2014.