Sie sind auf Seite 1von 8
se grande ¢ maior do que todos. Isso atenta contra Deus, pois s6 Ele é gran- de é glorioso. O orgulho e a soberba formam um todo, sendo um teorico e outro pratico. Voltemos ao episodio. do Eden, anteriormemteabordado, Fot a soberba que tornou 0 primeiro ca- sal refém da voz da serpente sob a hipotese de que Deus poderia nao ¢s- tar fazendo a coisa certa (ver Gn 3.1- cia coerente a qualquer forma de raciocinio. A idéia de uma causa, de onde se origina qualquer pro- cesso, ou que praduza qualquer efcito, precisa sempre estar presen- te no pensamento humano. Assim, a propria raaito, por depender des- sa necessidade, aponta para Deus como a causa de todas as coisas. 2. A existéncia de Deus - 5), Asconsegiiéncias todos conliecem, | um testemunho da natureza. Quando o homem é levado a por | A natureza declara em toda a sua em diivida os designios de Deus, a | extensaio que s6 um ser com capa- arma diabélica logo empregada éa de que ele pode exercer dominio absolu- 10 sobre a sua vida - ser um pegueno deus - assim como pensow o insensa- to da parabola em estuco, Sua afir- macio é extremamente reveladora: “Tens em depésito muitos bens, para muitos anos” (¥, 19). Noutras pala- yras, tenho controle absoluto da situe aco, Mas nao fol isso que ocorren. Ble teve de deparar-se com a realidade de que Deus permanece sempre no tro- no, Ele € 0 Criador (@20). O ser bu- mano apenas criatura. 1. A existéncia de Deus - uma necessidade da razdo. Este € um ponto destacado desta ligdo: Deus ac inyés do homem. i! 0 teocentrismo em teologia. Ista é a verdade que jamais pode ser remo- vida da histéria sob pena de a cri- _acao perder todo 0 seu significado (Qs 13,4), Como diz Charles Finney, om sua Teologia Sistemdtica, a crenca na existéncia de Deus é uma necessidade primacial da razao, sem a qual ¢ impossivel dar seqtién- Ligdes Biblicas cidade infinita teria condigdes de criar o Universo com a exata preci- so e harmonia que o caracteriza, Em sintese, uma criacao inteligente e perfeita, que pressupoe e requer um Criador inteligente e perfeito. No Antigo Testamento, Davi compreende essa verdade ¢, extasiado diante da magnificencia divina, assim @ descteve: “Os céus manifestam a gléria de Deus ¢ 0 firmamento anuncia a obra de suas maos” (6119.1). No Novo Testamen- 10, 0 apdstolo Paulo alude a mesma idéia, em sintonia com o testemu- nho da consciéncia, como prova de que 6 se concebe 0 mundo através da crenga na existencia do Criador (Rm 119,20; 212716). 3. A existéncia de Deus - a pedra angular da revelacao. A existéncia de Neus ¢ a pedra angu- lar da revelacao biblica. Ao apelo da consciéncia ao testemunho do que vemos @ nossa volta, a Biblia sim- plesmente responde: “No principio, eriou Deus os céus e a terra” (Gn 1,1). As Escrituras nao se preocu- pam em provar a existencia de Deus, 21 visto que isso é um fato admitido, Seria um contra-senso Deus apre- sentar provas de sua existencia & criactio que Ele mesmo eriau, inclu- sive 0 homem. Se hoje, como no passado, muitos duvidam ¢ descré- em na existencia de Deus, isso pro- vem do distanciamento pecamino- so do homem para com Ele, As Es. crituras cumprem o papel de revel lo.em toda a sua gloria e majestade, satisfazendo assim, de forma plena © suficiente, a necessidade da razao € 0 testemunho da natureza, CONCLUSAO Conelui-se que a incontida bus- ca humana pelo endeusamento é um engano diabélico para afastar o homem do seu Criador, Entretanto, diante de evidéncias rio fortes, a sua mente nao tem como deixar de ir em busca da existencia de Deus, Se insistir em negi-lO, ae final, nao haverd escapatéria, pois todos hi de encentra-lo como o grande juiz Ge toda a Terra (Am 4.12) Deificar: Atribuir carater vino; considerar divino; divinizar. Imanéncia; Descreve 6 modo como Deus é revelado e manifesta- do aos homens, sem, contudo, ser confundido com a criacao. Politefsmo: Sistema religioso que adota a renga ¢ a conseqtien- “te adoracio em muitos deuses, Teocentrismo: Sistema que concebe Deus coma 0 centro de to- das as coisas ¢ ser absolut do qual todas as normas éticas e morais absolutas procedem, Transcendéncia: [vata da esséncia @ atributos naturais de Deus que O tornam infinitamente superior a tudo que criov. i, Qual 0 alvo de antropocenirismo? Mencione um representante I Testamento. do antropocentrismo no Antigo 3. Explique a doutrina da transcendéncia, 4. Explique a doutrina da imanencia. 5. De que maneira podemos explicar a existéncia de Deu: MO MORAL NO MUNDO “Nunca me esqueceret dos teus preceitos, pois por eles me tens vivificado” (S1119.93), Dany Va | Os preceitos absolutos de Deus contidos na Biblia Sagrada sto 0 referencial necessario para nortear nosso posicionamento ¢ nossas ati- tudes diante do relativismo moral predominante em nossa sociedade LEITURA BIBLICA EM CLASSE SALMO 119.89-96 89- Para sempre, 6 SENHOR, a tua palavra permanece no céu. 90- A tua fidelidade estende-se de geracdo a geracdo; tu firmaste a ter- ra, e firme petmanece. 91- Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje: porque todas as coisas te obedecem. 92- Se a tua lei nao fora toda a minha alegria, hé muito que teria perecido na minha angiistia. Pa Segunda - Gn 26.1-6 Qs preceitos de Deus abencoam erga ~ $1 19.7.8 Os preceitos de Deus s20 retos Quarta - $1 119.9-16 Os preceitos de Deus alegram Ligses Biblicas tie Quinta - SI 119.25-32 Os preceitos de Deus ensinam Sexta - SI 119.33-40 Os preceitos de Deus vivificam Sabato - $1 119.41-48 Qs preceitas de Deus libertam 23