Sie sind auf Seite 1von 6
15-Enquanto se diz: Hoje, se ouyitdes a sua voz. nao endurecais 0 ‘yosso coracao, como na provocacad.. 16- Porque, havendo-a alguns ouvido, © provocaram; mas néio todos os que sairam do Egito por meio de Moisés. 17- Mas com quem se indignou por quarenta anos? Nao foi, porventura, com os que pecaram, cujos corpos cairam no deserto? 18- Ea quemjurou que nao entrari- am no seu fepouso, sendo aos que foram desobedientes? 19 Bvemos que nfo puderam entra por causa da sua incredulidade, Hebreus 13 4-Venerado seja entre todos 0 matti- ménio ¢ 0 Ieito sem macula; porém aos que se dao 4 prostituicao e aos adiilteros. Deus os julgara. INTRODUGAD A perinissividade pessoal ¢ soci- al € outra caracteristica dos tempos pds-modernos, 0 padrao de com- portamento justo © correto, com seus limites, a luz dos ensinos bi- blicos, tem sido remoyido, nestes dias que antecedem a volta de Je- sus, resultando na faléncia moral da Sociedade ¢ comprometendo seria- mente a vida de muitos crentes. Termos como liberdade, direitos, (0- lerancia, prazer, auto-suficiéncia, consumismo, entre outros, destaca- dos nos meios de comunicacio, tem esgarcado 6 tecido social ¢ estimu- lado os cidadaos a concluirem que Liges Biblicas podem em todo tempo proceder fazer como bem quiserem, Para a sociedade secular nio ha mais limites quanto a comporta- mento, procedimento, traje, vida relacional, etc, As conseqiiéneias dlisso revelam-se nas atitudes ¢ fa- tos dos mais absurdos, ilicitos ¢ pe- caminosos que se possa imaginar, quando vistos & luz da Palavra de Deus, Este & 0 quadro descrito na Biblia, em Efésios 4.17-19, A devas sidao toma conta do mundo, em to- das as camadas da sociedade e, in- felizmente, tem afetado a {greja, liste 0 tema de nossa licao. I. AS CAUSAS DA PERMISSIVIDADE 1, A desobediéncia aos principios biblicos. \ principal causa da permissividade moral-o.a inobservancia dos principios-bibii- cos. A travessia do povo de Israel pelo deserto, referida no texto da leitura biblica em classe ¢ as nor mas comunicadas par Deus a Moisés, no Sinai, nao cram capri chos de um ser absolutista, Tinhiam como propesito preservar de pro- blemas e males a nacao, durante a longa viagem e torné-la um povo santa e forte, sob todos as aspectos, Mas aquele povo tornou-se rebelde, desobediente e de coracio duro (vy. 12-15). Nao cumpriram os manda- mentos de Deus, O Salmo 106 des- creve isso. Para tenia: destruir o povo de Deus, 0 mini) ataca em trés frentes: mina aie em Deus: in- duz as pessoas 4 carnalidad: ao desvirtuamento moral; pervi va 43 $8 doutrina, mediante inoyacoes ¢ ensinos antibiblicos na igreja. Hoi as sim que Balaao levou os filhos de Israel a prevaricarem contra 0 Se- nhor, caindo nas ciladas do siner: tismo religioso e da prostituicio (Nm 251; 31.9,15,10; Ap 2.14). Por tras da imoralidade vém a perda do temor a Deus, a in- credulidade, a permissividade ¢ a apostasia. Abrir mio dos padrées morais estabelecidos na Biblia ¢ fe- rir de modo letal a vida de f€ em Cristo (vv.16-19}. Ora, “o justo vi- vera da fé” (Rm 1,17), 2. A extincAo da moral na sociedade, Fstamos vendo isto acontecer por toda parte, em ptt- Dlico ¢ em particular. Caso surja uma reclamagao, protesto, ou me- dida inibitéria, logo apelam para o relativismo. Ba sindrome de Sodoma e Gomorra a nortear o comportamento da massa (Gn Gn 19.017 Jd. En- (re 68 crentes, a frouxidao moral estende os sous tentaculos através de mestres segundo a propria con cupiscéncia (1 Tm 63-5; 2 Tm 3.0- 9), Para esses pecados, similares aos descritos em 1 Co 6.10, a degrada- Gao moral 6 tida como algo normal Anormal, para eles ¢ alguém viver segundo a reta justica, pregada na | Biblia. 1, A ma formacdo famili- ar. A constituicao da familia vem divergindo muito do padrao bibli- co que compreende — em seu nu- 44 2 Pe 2,9-15;) leo basico — marido, muther e fi | lhos (Gn 2.24; $1127,3), Nesse mt | leo, aumenta sem irégua 0 jugo de- sigual, a falta de companheirismo, a infidelidade entre os cdnjuges, 0 desleixo na prioridade dos valores ) espirituais, a falta de autoridade no Jar © 0 comprometimento pecami- | noso dos filhos. Tudo isso significa brechas abertas para _a_permi sividade. Ver Di 7.26; 22.5, | 2. A mA formacao biblica. A ma formacio do lar é 0 resultado da falta de um dinamico, comperen- tee amoroso discipulado cristo, Por que 0s israclitas rebeldes morreram durante a travessia do deserto e nao gniraram na Terra Prometida (vy. 18,199? Porque foram rebeldes aos principios que Deusestabeleceu, Nao \quiseram dar valor aos ensinos transmitidos através de Moises. A fal- ta da Palavra de Deus leva a remo- ga0 dos marcos antigos, dando Iu- Bara conceitos deturpades que con- duzem ao desregramento ($1119.11; Py 3.13; 29.18), 3. O mati uso da midia se- cular, A midia secular, por sua vez, exalta ¢ promove os valores que levam a permissividade, ao materialismo © ao ocultismo. Sata- nas @ seus agentes vsiZo por tras desse tipo de midia. Enquanto d pomos de poucas horas semanais para a devocao e o estudo da BE | blia, tanto em casa quanto na igre- ja (Di 6.69), os meios de comuni- Cacio bombardeiam nossos lares com mensagens repulsivas ¢ peca- minosas, b estas siio adotadas como modelo pela geracao atual, Liqdes Biblicas 4. O carater dos formado- res de opini&o. Ovtra area de for te influéncia ¢ a dos formadores de opinito em virtude da posigio que ‘ocupam, O exemplo, negativo ou po- sitivo, dessas pessoas, pode motivar Gecisivamente os outros a repetiren © set: comportamenta (1 fo 5.15) bvio que ha ainda formadores de opiniao semelhantes a Paulo, santifi- cados ¢ plenamente comprometidos com Deus, os quais podem afirmar: “Sede meus imitadares, como tam- bém en, de Cristo” (1 Co 1 Infelizmente, entre os formado- res de opiniao, a libertinagem pre- valece; sto mestres em enganar os que neles se espelham. Ii. 0 COMBATE A PERMISSIVIDADE 1, Pela disseminacdo inces- sante do contetdo biblico. O contetido biblico pode ser dissemina- Go por meio dos seguintes métodos: evangelizacio pessoal e coletiva; pre- gacdo expositiva e ungida da Palavr Ge Deus; distribuigao de Biblias, No- vos Testamentos, folhetos evangelis- ticos; visitacao pastoral ¢ aconselha- mentos por pessoas espirituais madit Tase sabias, Todos esses recursos tem. como resultado: a conversao de peca- Gores a Deus; 0 fortalecimento de crenies; 0 retomo de desviados; a ope- Taco de milagres genuinos, Os principios biblicos sao a fon- te dos bons habitos que mantém a puréza de coracio. E certo que o Inimigo se oporé e resistiré de mul- tas maneiras, inclusive disfargada- mente, mas a vitoria € da Igreja por Ligdes Riblicas intermédio do Senhor Jesus. Sabe- mos que “o mundo jaz no maligna” (Jo 5.19). Cuidemos para que nao haja enlraquecimento em nossas fi- Ieivas com desertores como 0 men- cionado no v2 Tal desvio come- tim coracho mau”); a seguir perdou a {6 Cinfiel”), © abandonou a Deus (se apartar do Deus vivo"). A Biblia continua sen- do © sempre sera o recurso exato para o combate aos males e pecados da permissividade. Ela 6 til para a formacao de bons habitos e bons vos- tumes; mantém-nos 0 coracio puro. 2. Pela boa formacao bibli- ca e familiar. A doutrina biblica dovidamente ensinada e aplicada produz a formacao familiar crista ideal. Se os fundamentos da fe es- tao bem consolidados € 0 Espirito Santo tem plena liberdade de agao. controle total do crente — espiri- to, alma e corpo — a permissividace moral nao encontrara lugar em sua vida moral. No gue tange & vida sexual, a Biblia faz referéncia ao matrimonio em Hebreus 13.4. 0 vocdbulo Leite, no original, nao se refere apenas ao leito como mobilia, mas principal- mente ao ato conjugal que tem Iu gar ali. Portanto, sexo 6 para ser des- frutado nos limites do casamento, entre marido e mulher — macho e temea — ¢ nao da forma como a so- ciedade pratica e ensina a praticar. 3. Pela ocupacéo e uso com sabedoria dos espagos estraté- gicos. E preciso pensar também na Ocupacto, com prudéncia, dos luga- ves estrategicos da sociedade. A area 45