Sie sind auf Seite 1von 8

Os 5 pontos shu

Os cinco pontos Shu são um conjunto de cinco pontos em cada meridiano que, regra geral,
ocupam a área que se encontra entre o cotovelo ou joelho e as extremidades. Cada um
destes pontos é útil e muito usado em problemas distais tendo uma acção específica
consoante a classificação e meridiano a que pertencem.

Assim temos cinco pontos Jing/poço, Ying/nascente, Shu/riacho, Jing/corrente e He/mar. Os


pontos Ying/nascente eliminam calor e, como tal, o ponto Ying do Estômago elimina Plenitude
Calor do Estômago, o ponto Ying do Coração elimina Plenitude Calor do Coração, etc… Os
pontos Shu/riacho são úteis para o tratamento de síndromes dolorosos que afectem as
articulações como os síndromes BI, os ponto He/mar são usados em desordens de rebelião
do qi com diarreias. Todas as funções destes pontos se encontram no artigo sobre os 5
pontos shu.

Neste artigo vamos analisar com mais cuidado a utilização terapêutica deste conjunto de
pontos de acordo com vários critérios como veremos mais à frente.

Uso Clínico dos 5 Pontos Shu


O uso clínico dos 5 pontos Shu pode ser aplicado de três maneiras diferentes.
Podem usar-se de acordo com as estações, de acordo com a sua função especifica,
ou ainda, de acordo com a lei dos cinco elementos.

De Acordo Com As Estações


A selecção dos pontos é dependente da sua função e da estação do ano. Pontos
que eliminem calor são mais usados em alturas de maior Yang como a Primavera
ou o Verão e pontos que não eliminem calor são usados em alturas de menos
calor como Outono e Inverno. Assim temos que:

1. pontos Jing – poço/nascente e Ying –manancial/primavera são usados na


Primavera e Verão;
2. pontos Jing –rio/corrente e he –mar são usados no Outono e Inverno.

No entanto podemos aprofundar o estudo desta acção clínica associando os pontos


com os órgãos e estações. Na realidade a escolha de pontos Jing para a Primavera
e Pontos He para uso durante o Inverno não é aleatória. A lógica acima descrita
encontra-se mais explícita na correspondência que se faz entre os (1) cinco pontos
Shu, (2) órgãos, (3) estações do ano e (4) funções clínicas. No quadro abaixo é
feita a relação entre estes factores associados.
órgãos Estação do ano Funções clínicas
Cinco pontos shu

Pontos jing/poço Fígado Primavera Reanimam


Pontos Coração Verão Eliminam sensações de
ying/primavera calor
Pontos shu/riacho Baço/pâncr Fim do Verão Dor com sensação de peso
eas
Pontos jing/rio Pulmão Outono Sensação de frio e calor,
tosse e asma
Pontos he/mar Rim Inverno Problemas intestinais e
renais[1](impotência, etc…)

De Acordo Com A Função Especifica


Podemos também recorrer a estes pontos respeitando somente a sua função especifica. Logo
usamos os pontos Jing – poço/nascente para casos de Plenitude que afecte o Coração
(Shen)[2], os pontos Ying –manancial para sensação de calor, os pontos Shu –riacho para
sensação de peso no corpo e dor nas articulações, os pontos Jing –corrente/rio para tosse,
asma e sensações de calor e frio e os pontos he –mar para rebelião do Qi e diarreia.

De Acordo Com Os Cinco Elementos


Ao usar os pontos de acordo com os cinco elementos devemos manter sempre presente o
jogo mãe/filha dos cinco elementos. Se um elemento (Fogo) se encontra em deficiência
tonificamos o elemento mãe (Terra) e se um elemento de encontra em plenitude (Madeira)
dispersamos o elemento filho (Fogo). Este jogo é feito com os cinco pontos Shu dos
meridianos pois nesses pontos existem pontos Metal, Fogo, Madeira, Terra e Água. Assim
temos que:

1. se o Fígado (Madeira) se encontrar em plenitude dispersamos o filho (Fogo); o ponto


Fogo do Fígado é o ponto número 2;
2. se o Fígado se encontrar em deficiência tonificamos a mãe (Água); o ponto água do
Fígado é o ponto número 8;
3. se o Coração (Fogo) se encontrar em plenitude dispersamos o filho (Terra); o ponto
Terra do Coração é o ponto 7.
4. se o Coração (Fogo) se encontra em deficiência tonificamos a mãe (Madeira); o ponto
Madeira do Coração é o ponto 9.
5. se o Baço (Terra) se encontra em plenitude dispersamos o filho (Metal); o ponto Metal
do Baço é o ponto 5.
6. se o Baço (Terra) se encontra em deficiência tonificamos a mãe (Fogo); o ponto Fogo
do Baço é o ponto 2.
7. se o Pulmão (Metal) se encontra em plenitude dispersamos o filho (Água); o ponto
Água do Pulmão é o ponto 5.
8. se o Pulmão (Metal) se encontra em deficiência tonificamos a mãe (Terra); o ponto
Terra do Pulmão é o ponto 9.
9. se o Rim (Água) se encontra em plenitude dispersamos o filho (Madeira); o ponto
Madeira do Rim é o ponto 1.

10. se o Rim (Água) se encontra em deficiência tonificamos a mãe (Metal); o ponto Metal do
Rim é o ponto 7.
Isto permite-nos construir um quadro com os pontos de tonificação e dispersão de cada dos
Zang Fu pois as vísceras também possuem pontos de dispersão e de tonificação que se
podem encontrar de acordo com os cinco elementos. Assim temos:

TONIFICAÇÃO DISPERSÃO
PULMÃO 9 5
MESTRE DO CORAÇÃO 9 7
CORAÇÃO 9 7
FÍGADO 8 2
VESÍCULA BILIAR 43 38
BAÇO/PÂNCREAS 2 5
ESTÔMAGO 41 45
TRIPLO AQUECEDOR 3 10
RIM 7 1
INTESTINO GROSSO 11 2
INTESTINO DELGADO 3 8
BEXIGA 67 65
Para facilitar o estudo do uso dos cinco pontos Shu de acordo com os cinco elementos
podemos formular uma tabela com os diferentes pontos. Uma forma fácil consiste em dividir
os meridianos Yin e os meridianos Yang. O primeiro ponto Shu dos meridianos Yin pertence
ao elemento madeira enquanto que o primeiro ponto Shu dos meridianos Yang pertence ao
elemento metal. Nas duas tabelas abaixo indicamos os pontos dos meridianos Yin e Yang.

TABELA COM OS 5 PONTS SHU DOS MERIDIANO YIN E RESPECTIVOS


ELEMENTOS

Meridianos p. p. ying/fogo p. shu/terra p. jing/metal p. he/água


Yin jing/madeira
pulmão 11 10 9 8 5
m. coração 9 8 7 5 3
coração 9 8 7 4 3
fígado 1 2 3 4 8
baço/pâncreas 1 2 3 5 9
rim 1 2 3 7 10

TABELA COM OS 5 PONTOS SHU DOS MERIDIANOS YANG E


RESPECTIVOS ELEMENTOS

meridianos p. jing/metal p. ying/água p. p. jing/fogo p. he/terra


shu/madeira
v. biliar 44 43 41 38 34
estômago 45 44 43 41 36
t. aquecedor 1 2 3 6 10
i. grosso 1 2 3 5 11
i. delgado 1 2 3 5 8
bexiga 67 66 65 60 40
De Acordo Com Os Cinco Elementos e As Estações
Na primeira parte deste capítulo apresentámos o uso clínico dos cinco pontos shu de acordo
com as estações. No entanto, o estudo apresentou-se muito generalizado compreendido,
essencialmente, nos sintomas em que cada uma das categorias dos cinco pontos Shu se
inseria. No capítulo anterior estudámos o seu uso clínico através da teoria dos cinco
elementos (mãe nutre filho em deficiência e filho dispersa mãe em Plenitude). Esta técnica
baseia-se no uso dos pontos de tonificação e dispersão compreendidos entro da lei dos
cinco elementos e não sofre restrições com a estação.

Este tratamento que explicamos de seguida segue a mesma lógica que o anterior mas
encontra-se sujeito às variações do ano (estações). O seu estudo apresenta-se mais
complicado pois implica uma compreensão profunda do último capítulo e a capacidade de
manipulação da lei dos cinco elementos de acordo com as estações. Passamos, de seguida,
a explicar como funciona. Estudaremos, em primeiro lugar os meridianos Yin e,
posteriormente, os meridianos Yang.

Como já referimos nos meridianos Yin o ponto poço/Jing corresponde ao elemento Madeira.
Consequentemente o ponto primavera/Ying pertence ao elemento Fogo e assim
sucessivamente. Isto dá-nos a seguinte lista:

1. Jing/poço – Madeira
2. Ying/primavera – Fogo
3. Shu/riacho – Terra
4. Jing/rio – Metal
5. He/mar – Água

Se correspondermos os elementos às estações a que pertencem ficamos com:

1. Madeira – Primavera
2. Fogo – Verão
3. Terra – Fim de Verão
4. Metal – Outono
5. Água – Inverno

Ao fazer estas correspondências todas observamos uma formulação de lógica matemática


muito simples. Se A=B e B=C, então A=C. Logo, temos, para os meridianos Yin:

1. Jing/poço – Primavera
2. Ying/manancial – Verão
3. Shu/riacho – Fim de Verão
4. Jing/rio – Outono
5. He/mar – Inverno

Esta tinha sido a conclusão tirada na primeira parte deste capítulo quando estudámos as
acções dos pontos de acordo com as estações. Os pontos Jing tratam problemas como perda
de consciência e coma que denunciam quadros de Vento interno. Vento é provocado pelo
Fígado que pertence ao elemento Madeira que se manifesta na Primavera. Os pontos Shu
tratam problemas de dor com sensação de peso. A sensação de peso é provocada pela
Humidade e esta denuncia uma afecção do Baço. O Baço pertence ao elemento Terra que
corresponde ao Fim do Verão. Os ponto He tratam problemas intestinais e renais (diarreia,
impotência, etc…) que denunciam problemas ao nível do Rim. O Rim pertence ao elemento
Água que corresponde ao Inverno. Estes são 3 exemplos para relembrar, por alto, o primeiro
capítulo.

De seguida, atendemos à lei dos cinco elementos e observamos que a Madeira gera o Fogo,
o Fogo gera a Terra, a Terra gera o Metal, o Metal gera a Água e a Água gera a Madeira.
Aplicando, agora, a teoria usada anteriormente (elemento em excesso dispersa-se a mãe e
em deficiência tonifica-se o Filho) vemos que se o elemento Terra se encontrar em deficiência
tonifica-se o elemento Filho (Metal) ou se se encontrar em excesso dispersa-se o elemento
Mãe (Fogo). Por fim, aplicamos esta teoria e toda a lógica que temos seguido até ao momento
aos cinco pontos Shu. Antes de apresentar uma tabela com os pontos de tonificação e
dispersão em variação consoante a estação vou dar alguns exemplos.

O Pulmão encontra-se em excesso na Primavera. A Primavera corresponde ao elemento


Madeira – se este elemento se encontra em excesso dispersamos o elemento Filho – o
elemento Filho é o elemento Fogo. Vamos, agora compreender este mecanismo, recorrendo
aos pontos de acupunctura: O ponto Primavera – Madeira do Pulmão é o ponto 11 (os
meridianos Yin iniciam-se pelo ponto Primavera) – o seu ponto filho é o ponto Fogo – na
ordem dos cinco elementos o elemento Fogo segue-se ao elemento Madeira – logo, o ponto
Fogo é o ponto 10.[1]

O Pulmão encontra-se em deficiência na Primavera. Se existe deficiência tonifica-se o


elemento Mãe – o elemento Mãe é o elemento Água – se o ponto Primavera/Madeira é o
ponto 11, logo, o ponto Água/Inverno vai ser o ponto 5.

Conclusão: Na Estação da Primavera, o ponto de tonificação do Pulmão é o ponto 5 e o ponto


de dispersão é o ponto 10.

O Pulmão encontra-se em excesso no Inverno. Ao Inverno corresponde o elemento Água –


o ponto Água do Pulmão é o ponto 5 – em excesso dispersa-se o elemento Filho – o elemento
Filho da Água é o elemento Madeira – o ponto Madeira do Pulmão é o ponto 11.

O Pulmão encontra-se em deficiência no Inverno. O ponto Água é o ponto 5 – em


deficiência tonifica-se o elemento Mãe – o elemento Mãe é o elemento Metal – o ponto Metal
do Pulmão é o ponto 8.

Conclusão: No Inverno, o ponto de tonificação do Pulmão é o ponto 8 e o ponto de dispersão


é o ponto 11.

O Rim encontra-se em excesso durante o Outono. Outono corresponde ao elemento Metal


– O ponto Metal do Rim é o ponto 7 – Em excesso seda-se o Filho – o elemento Filho é o
elemento Água – o ponto Água do Rim é o ponto 10.

O Rim encontra-se em deficiência durante o Outono. O Outono corresponde ao elemento


Metal – o ponto Metal do Rim é o ponto 7 – em deficiência tonifica-se a Mãe – o elemento
Mãe é o elemento Terra – o ponto Terra do Rim é o ponto 3.

Conclusão. No Outono o ponto de tonificação do Rim é o ponto 3 e o ponto de dispersão é o


ponto 10.

Abordámos 3 exemplos para explicar o mecanismo e aumentar a compreensão do seu


funcionamento. Abordámos, por duas vezes, o meridiano do Pulmão em Estações distintas e,
por fim, o meridiano do Rim na Estação Outono. O mesmo pensamento pode ser usado para
todos os pontos, no entanto, visto, este já se encontrar bem explicado, cremos estar na altura
de apresentar um quadro com todos os pontos de tonificação e dispersão dos meridianos Yin
nas diversas Estações.

Tabela com pontos de tonificação e dispersão dos meridianos Yin de acordo


com as Estações
pulmão m. coração coração fígado Baço/pâncreas rim
ton dis ton dis ton dis ton dis ton dis ton dis
Primavera 5 10 3 8 3 8 8 2 9 2 10 2
Verão 11 9 9 7 9 7 1 3 1 3 1 3
Fim de 10 8 8 5 8 4 2 4 2 5 2 7
Verão
Outono 9 5 7 3 7 3 3 8 3 9 3 10
Inverno 8 11 5 9 4 9 4 1 5 1 7 1
Por fim, resta-nos apresentar a tabela para os meridianos Yang. Antes disso, vamos
recapitular algumas partes, que me parecem importantes, e dar novos exemplos. A razão
para se apresentar quadros diferentes para os meridianos Yin e Yang é simplesmente,
devido, à correspondência dos pontos com os elementos. Como vimos, nos meridianos Yin o
ponto Jing/poço corresponde ao elemento Madeira; nos meridianos Yang, o ponto Jing/poço
corresponde ao elemento Metal. Esta é a grande diferença: a lógica usada é exactamente a
mesma. Isto dá-nos a seguinte lista:

1. Jing/poço –Metal
2. Ying/primavera –Água
3. Shu/riacho – Madeira
4. Jing/rio – Fogo
5. He/mar – Terra

Se correspondermos os elementos às estações a que pertencem ficamos com:

1. Metal – Outono
2. Água – Inverno
3. Madeira – Primavera
4. Fogo – Verão
5. Terra – Fim de Verão

Ao fazer estas correspondências todas observamos, novamente, a formulação de lógica


matemática A=B; B=C, então A=C. Logo, temos, para os meridianos Yang:

1. Jing/poço –Outono
2. Ying/manancial –Inverno
3. Shu/riacho –Primavera
4. Jing/rio – Verão
5. He/mar – Fim de Verão

Depois destas correspondências ficamos a conhecer os pontos de tonificação e dispersão dos


meridianos Yang nas diferentes Estações. Vamos ver alguns exemplos:

O Intestino Delgado em excesso no Fim de Verão. O Fim de Verão corresponde ao


elemento Terra – o ponto Terra do Intestino Delgado é o ponto 8 (5º ponto shu) – em excesso
dispersa-se o elemento Filho – o elemento Filho é o elemento Metal – o ponto Metal é o ponto
1 (1º ponto shu).

O Intestino Delgado em deficiência no Fim de Verão. O Fim de Verão corresponde ao


elemento Terra – o ponto Terra do Intestino Delgado é o ponto 8 – em deficiência tonifica-se o
elemento Mãe – o elemento Mãe é o elemento Fogo – o ponto Fogo é o ponto 5 (4º ponto
shu).

Conclusão: No Fim de Verão o ponto de tonificação do Intestino Delgado é o ponto 5 e o


ponto de dispersão é o ponto 1.

O Estômago em excesso na Primavera. A Primavera corresponde ao elemento Madeira – o


ponto Madeira do Estômago é o ponto 43 (3º ponto shu) – em excesso dispersa-se o
elemento Filho – o elemento Filho é o elemento Fogo – o ponto Fogo é o ponto 41 (4º ponto
shu).

O Estômago em deficiência na Primavera. A Primavera corresponde ao elemento Madeira


– o ponto Madeira do Estômago é o ponto 43 – em deficiência tonifica-se o elemento Mãe – o
elemento Mãe é o elemento Água – o ponto Água é o ponto 44 (2º ponto shu).

Conclusão: Na Primavera, o ponto de tonificação do Estômago é o ponto 44 e o ponto de


dispersão é o ponto 41.

A Bexiga em excesso no Verão. O Verão corresponde ao elemento Fogo – o ponto Fogo da


Bexiga é o ponto 60 (4º ponto shu) – em excesso dispersa-se o elemento Filho – o elemento
Filho é o elemento Terra – o ponto Terra é o ponto 40 (5º ponto shu).

A Bexiga em deficiência no Verão. O Verão pertence ao elemento Fogo – o pont Fogo da


Bexiga é o ponto 60 – em deficiência tonifica-se o elemento Mãe – o elemento Mãe é o
elemento Madeira – o ponto Madeira é o ponto 65 (3º ponto Shu).

Conclusão: No Verão o ponto de tonificação da Bexiga é o ponto 65 e o ponto de dispersão é


o ponto 40.

Depois destes 3 exemplos, a relembrar o processo de compreensão dos pontos de dispersão


e tonificação ficamos em condições de apresentar o quadro com os pontos e respectivas
Estações.

Tabela com pontos de tonificação e dispersão dos meridianos Yang de acordo


com as Estações
v. biliar estômago t. i. grosso i. delgado bexiga
aquecedor
ton dis ton dis ton dis ton dis ton dis ton dis
Primavera 43 38 44 41 2 6 2 5 2 5 66 60
Verão 41 34 43 36 3 10 3 11 3 8 65 40
Fim de 38 44 41 45 6 1 5 1 5 1 60 67
Verão
Outono 34 43 36 44 10 2 11 2 8 2 40 66
Inverno 44 41 45 43 1 3 1 3 1 3 67 65
NOTAS FINAIS

[1] Na ordem dos cinco pontos Shu temos os pontos 11 – 10 – 9 – 8 – 5. Começa-se a


contagem a partir do ponto 11 que corresponde ao elemento Madeira (estação Primavera).
NOTAS FINAIS

[1] Quando se faz menção a problemas renais refere-se ao Rim entendido nos conceitos
básicos da Medicina Chinesa. Por outras palavras funções do Rim como potência sexual
encontram-se incluídas.

[2] Os pontos Jing/poço tratam afecções provocadas por Vento interno como perda de
consciência, coma, etc… a Mente encontra-se necessariamente afectada e como tal o
Coração. Além do mais os pontos poço tem grande capacidade de eliminar Calor que afecta a
Mente mas que se encontra associado aos quadros patológicos do Fígado. No entanto,
novamente, estes quadros afectam o Shen: por estas duas razões (que se encontram
interligadas – vazio de Yin provoca súbida de yang o que também pode culminar num vazio
de Sangue e consequentemente Vento interno – que se diz que estes pontos eliminam
Plenitude Calor do Coração quando na realidade tratam afecções provocadas essencialmente
pelo Fígado. Os pontos seguintes é que actuam em problemas cardíacos.